O Novo Blog Geração Benfica é agora um espaço aberto a outros bloggers benfiquistas. Os autores dos textos serão os únicos responsáveis pelos mesmos, não sendo definida qualquer linha editorial ou obrigatoriedade. email: novogeracaobenfica@gmail.com


sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

Fantástico e Glorioso...2012

 ●  11 comentários  ● 
O NovoGeraçãoBenfica deseja a todos os benfiquistas um fantástico e Glorioso ano de 2012.
Um brinde...Rumo ao Título. Viva o Benfica!

Ironias

 ●  7 comentários  ● 
1. O jogador português. O que dizer do iluminismo resultante das Comissões do Relvas, donde ressalta a defesa do futebolista português por via de se dificultar a entrada de estrangeiros em Portugal? Que ignorância a minha em assumir que o mercado sul-americano é uma das fontes de equilíbrio financeiro de Benfica e FCPorto dos últimos anos, muito por culpa dos valores irrisórios das transmissões televisivas... Felizmente o país respira saúde por via da perspicácia da classe política portuguesa, senão era caso para estarmos preocupados com esta medida...

2. Candidatos à LPFP. Triste sina a nossa, agora que o Benfica está finalmente na eminência de descolar dos seus adversários em matéria de valores das transmissões televisivas, nascem como cogumelos os candidatos à LPFP a ostentar a bandeira das negociações colectivas. Deve ser coincidência.

3. Bruno Paixão. Bruno Paixão é o árbitro nomeado para o próximo V. Guimarães-Benfica. Uma das estrelas secundárias do Youtube baptizará assim o regresso do Benfica à competição e dar-nos-á as boas-vindas em 2012. É obviamente um previlégio, desde 4 de Julho de 2003 que deve inspirar confiança a todos os benfiquistas, em particular depois daquela conversa em que Pinto de Sousa dava conta a Pinto da Costa de que também iria tentar alterar a classificação do árbitro de Setúbal de forma a que ultrapassasse Carlos Xistra; «Vamos ver se o pomos a internacional», enquanto que o «grande timoneiro» se mostrava satisfeito e de peito feito dizia «Ele merece».

Dissipadas ficaram as minhas dúvidas em 1 de Março de 2004, mais concretamente quando Jorge Nuno o escolhia para as meias finais da Taça de Portugal; «Acho que pode ser o Bruno (...) Não nos apita há muito». E não é que venceram mesmo em Braga por 3-1? E como esquecer quando a 20 de Setembro de 2010 teve a infelicidade de não ver a mão na bola de Rolando no Nacional-FCPorto e ainda anular 2 jogadas de perigo aos anfitriões por supostos foras-de-jogo que não chegaram a existir?

Um dos «heróis» de Pinto da Costa? Certo é que dias depois desse mesmo Nacional-FCPorto, em 25 de Setembro de 2010, o CM noticiava que o estimado Bruno estivera reunido num bar em Lisboa com Lourenço Pinto, Carlos Ribeiro e Pinto de Sousa, uma constelação de bons rapazinhos como sabemos, reunidos a propósito... da gala dos 100 anos da AF Lisboa, claro está...

quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Rúben, Jesus, desestabilização e correntes de opinião

 ●  22 comentários  ● 
Mais uma vez discordo da corrente e volto a repetir se não perceberam ainda que Jesus é um alvo para esta comunicação social, corrupta e desestabilizadora?

Estou à vontade para falar disto, porque sou anti-Vieira. Mas não sou anti-Benfica e quando percebo que querem atacar o Benfica, tenho de sair para a luta.

O treinador do Benfica sempre foi e será um elo fraco no Benfica, enquanto tivermos um presidente tipo rainha de Inglaterra nas mãos dos Bancos.

Foi assim com Souness, com Heynckes (este teve um período de bonomia até perder o campeonato), Jesualdo (na 2ª época após ter substituído Toni), Camacho (no 2º ano mesmo depois de ter ganho a Taça ao FCP), Trappatoni (por ser treinador defensivo o que vai contra a tradição do Benfica), Koeman (porque muito cedo ficou para trás do FCP, 6 pontos ao final da 1ª volta), Fernando Santos (idem quando em Março estávamos a 2 pontos do FCP e disputávamos os quartos de final da Taça UEFA), Camacho (porque já nao era o mesmo de antes, o tal que também foi criticado por "só" ter ganho a Taça ao FCP) e Quique Flores (porque a equipa não convencia, embora tivesse sido roubada em casa do FCP e com isso não tivesse recuperado a liderança do campeonato).

Até Jorge Jesus no ano passado, escassos 6 meses depois de ter ganho o titulo brilhante que ganhou, já tinha capas no RECORD a dizerem "com Jesus pelos cabelos". Jesus só não saiu porque LFV terá percebido ou que a indemnização a pagar era incomportável para os cofres da Luz, ou que mudar o treinador que tinha ganho um campeonato era uma ingratidão e uma burrice. Passado 1 ano, estamos em 1º lugar e chegamos aos oitavos da Champions, facturando uma receita FUNDAMENTAL para equilibrar a ruinosa gestão que tem sido levada a cabo.

Posto isto, não percebo porque razão os colegas insistem em alinhar na procissão anti-treinador do Benfica, quando a vossa dedicação benfiquistas deveria empurrar-vos em sentido contrário. Porque os meus caros têm memória.

E se JJ que ganhou um titulo à 1ª (Amorim quanto jogou nesse ano e porque não bufou como agora?), como é possível alvitrar-se que não tem mãos para uma equipa de topo? Querem ver que o Villas Boas sem árbitros, é que tem?

Fala-se  de Saviola de Capdevilla, etc. Mas bolas, isto não e normal numa equipa que tem 2 bons jogadores para cada lugar? Não é isso que a comunicação social defende, os analistas defendem, os benfiquistas acham bem, etc, para explicar que o ano passado não tínhamos tantas soluções no Banco? E que no ano de Quique o banco também não era bom? E que Camacho não tinha banco? Já esqueceram meus caros?

Ah pois é. Ter 2 jogadores por posição não é só vantagens. E qualquer pessoa que pense o futebol sem ler jornais, chega a essa conclusão! Porque todos querem jogar e alguns não jogam tanto. Logo pensam nas suas carreiras, no seu futuro, na sua desvalorização, porque não jogando, desvalorizam-se e ganham menos em futuros contratos.

O problema é que a comunicação social vende facilidades em certas ideias (tipo, o Benfica precisa de ter um bom banco), mas esconde as dificuldades (todos querem jogar).

A situação de Rúben é de extrema injustiça e ignorância. Mas ele vai tirar o lugar a quem? Ao Bruno César? Ao Gaitan? Ao Maxi Pereira? Quem sugerem os meus caros leitores?

Rúben jogou contra o Gil Vicente e empatamos, sendo os 2 golos da sua responsabilidade embora só o culpe no 1º (falhou remate e isolou adversário que faz golo), jogou contra o Marítimo na Taça perdemos, ok jogou contra o Manchester e empatamos, mas bolas, temos uns poucos resultados negativos e o Rúben está em metade! É significativo? Não sei! Sei que não dá para ele se por em bicos de pés, como está.

Agora se for verdade que o FCP está por trás desta jogada, os meus caros mais uma vez fizeram figura errada, pois duvidaram de quem vos deu alegrias e apostaram no foco de desestabilização!

Desculpem se toco na sensibilidade de alguém, mas não sei defender o Benfica de outra maneira. Não faço gestão de temas, de agendas, etc. Digo o que me parece correcto em face de cada situação.
------------------------------------
Texto escrito pelo eagle01

quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

Egos

 ●  18 comentários  ● 
A reincidência do aparentemente «rancoroso» Rúben Amorim é no mínimo lamentável. Depois do episódio protagonizado na selecção em que achincalhou publicamente Jorge Jesus a troco de nada, o técnico encarnado que nos querem vender como mau condutor de homens respondeu com elevação, teve uma conversa de homem para homem com Rúben Amorim, assumiu publicamente que a lesão do atleta em 2010/2011 complicou-lhe muito as contas e ainda lhe concedeu a titularidade ao mesmo tempo que dizia publicamente que era uma forma do Rúben Amorim compreender a sua importância no plantel. Quanto à pouca objectividade das declarações de Rúben Amorim ao serviço da selecção - onde Paulo Bento «felizmente pensava de forma tão diferente» que Amorim também não calçou - não abona muito a sua tese. Agora chega-nos insubordinação e indisciplina. Não há poção mágica e o discurso curandeiro de Jorge Jesus ou de outros elementos da estrutura esbarram na intransigência da falta de senso comum de Amorim, como pressupõe a cadência de dois episódios pouco dignos da causa benfiquista. Ainda por cima de alguém que se diz benfiquista desde pequenino. O regresso de André Almeida faz pressupôr que desta feita não teremos fugas para a frente e, sendo um jogador muito diferente de Rúben Amorim, trará decerto mais vontade de estar. Quem viu Rúben Amorim com Carlos Gonçalves e quem o vê com Jorge Mendes...

Não fosse o mediatismo do Benfica o maior veículo para que o presidente do Sindicato dos Jogadores se possa pavonear, Joaquim Evangelista já manifestou disponibilidade para apoiar Rúben Amorim. Decerto – a par do que fez com Fábio Coentrão – os pseudo-argumentos nascerão como cogumelos e a hipocrisia estará omnipresente.

Enzo Pérez - «reforço de Inverno» segundo Jorge Jesus - é outro imbróglio que testará a capacidade da estrutura, obrigada que está a novo golpe de rins para colmatar a mais séria aposta para a posição de extremo direito em 2011/2012.

Em novelas que dificilmente terão finais felizes, faço votos para que haja mão-pesada e se vença o princípio da abertura de precedentes. Os tempos dispensam oportunismos de agentes FIFA, birras e egocentrismos. Tal como a máxima benfiquista.

Os meus votos para 2012...2013...2014 para o Benfica!

 ●  16 comentários  ● 
Podia dizer que gostaria que o Maxi renovasse...que o Emerson cresça como jogador ou que o Luís Martins progrida de forma a fazer esquecer Coentrão.... Mas o que eu gostava mesmo era que 2012 fosse o início de uma nova fase no crescimento do Benfica.... Eis os meus votos...Um Benfica com um orçamento, equilibrado, de 100 milhões de euros por ano! Porque a "Liga" onde quero estar não tem o Getafe, o Atlético Madrid ou mesmo o VilaReal....porque com um orçamento abaixo de 50 milhões de euros fico a meio da tabela da Liga Espanhola e eu quero o Benfica a ganhar 2 em cada 3 campeonatos em Portugal...e mais.... Aqui vai a minha lista de desejos para 2012... 1) Orçamento de 2012/2013, equilibrado e superior a 100 milhões de euros; 2) O Benfica a ser campeão de futebol (e a inaugurar um ciclo de 2 vitórias em cada três campeonatos); 3) Os sócios aprovarem uma alteração estatutária onde o presidente do Clube e o presidente da SAD tivessem direito a uma remuneração fixa razoável, uma remuneração variável em função desempenho Clube e com limitação de mandatos...dois mandatos de máximo; 4) Inaugurar um ciclo onde a presença nos quartos de final da Liga dos Campeões se torna uma rotina; 5) Acordar com o Real Madrid, Barcelona, Valência, Sevilha, Bilbao, Sporting, Porto, a constituição de uma Liga Ibérica...com 6 clubes portugueses e 14 espanhóis....o campeão português seria apurado mediante a soma dos pontos obtidos entre equipas portuguesas e uma mini-liguilha portuguesa. 6) O Benfica a competir na Europa num patamar logo abaixo dos colossos (Real, Barcelona, Bayern, Milan, Inter, ManUn, ...) onde estão clubes como Roma, Udinese, Valência, Manchester City, Lyon, Dortmund, Schalke....sempre num patamar elevado e nunca por excepção; 7) Que os direitos televisivos sejam negociados de forma transparente, com explicação clara, documentação acessível aos sócios e por valores condizentes com o Benfica...; 8) Acabar de vez com o futebol profissional do Belenenses, absorvendo este clube através de uma proposta de fusão amigável...se não resultar, inscrever 10.000 associados no Belém e convocar uma Assembleia Geral do Belenenses a aprovar a fusão; 9) Alienar os terrenos do Belém e com a verba adquirir os 3 melhores jogadores do Sporting....ferindo-o e sagrando-o abundantemente; 10) Propor uma fusão com o Sporting Clube de Lis...Portugal...nos seguintes termos: a) camisola encarnada b) calção branco c) meias à escolha pelo SCP d) nome...combinação do tipo....Sport Portugal e Benfica, Sporting Lisboa e Benfica, Benfica e Portugal e) demolição estádio Alvalade

Ruben Amorim e o Síndroma Calimero

 ●  15 comentários  ● 
Já tenho lido vários comentários à divulgação da suspensão do Ruben Amorim e ao "caso" Enzo Perez que está a forçar a barra para sair.

O Ruben Amorim é talvez o mais benfiquista dos profissionais do SLBenfica, daqueles que sente e que tem um número de sócio daqueles de fazer inveja. É curioso que para esta situação rapidamente encontraram culpados e todos são fora do SLBenfica.

Carlos Queiroz (!!), Jorge Mendes, o Génova, o Ruben Amorim, etc... Mas curiosamente a generalidade dos benfiquistas opta por se esquecer do SLBenfica.

Pois eu assumo a minha opinião, e começo por dizer que o maior problema do Ruben é ser português e benfiquista, o que é meio caminho andado para não ter qualquer tipo de espaço para ter amor-próprio. Ao ser tuga e benfiquista deve estar grato por jogar no Benfica... algo que o Cardozo não precisa quando faz as suas birras, ou mesmo o Luisão.

Ao mesmo tempo, é engraçado ver as tentativas de ilibar a estrutura do SLBenfica quando na realidade este caso, como muitos outros, são fruto de uma errada política de gestão de activos. Casos como Miguel Victor (que foi sempre opção face a Jardel e quando chegou a hora foi preterido), Capdevila (que é gritantemente superior a Emerson), Nolito (que é relegado ao banco com frequência), David Simão (que não tem oportunidades sequer para convocatórias), etc. são casos que a qualquer momento podem "rebentar".

Opções todos tomam. A realidade é que a grande diferença entre os lideres e os mediocres está na forma como as as tomam e como essas opções se podem converter em factores de motivação ao invés de motivos de desagrado e discórdia.

O Ruben Amorim desde que chegou à Luz é possivelmente o jogador que nunca teve oportunidade de jogar na sua posição, mesmo tendo o pedido várias vezes, sempre respeitando o treinador e o Clube. Viu passar algumas opções por ele, invariavelmente com qualidade inferior à dele (ainda se lembram do Airton? Sim é jogador do SLBenfica).

Ao mesmo tempo viu outros reclamarem e terem melhores contratos e terem lugares cativos na equipa, mesmo apresentando níveis de entrega e dedicação, já para não falar na qualidade, muito inferiores às do Ruben Amorim.

Obviamente que o jogador falhou se, em frente ao grupo, faltou ao respeito ao treinador por MAIS UMA atitude do Jesus que falhou na gestão da expectativa do jogador. Obviamente que nesse caso o jogador deve ser chamado a atenção e castigado por isso. Mas deverá ser o único?

Deveremos continuar nesta senda dos Calimeros que apontamos mais uma vez os culpados fora e vamos permitir que se continuem a destruir situações perfeitamente evitáveis, ao abrigo de "imunidades" de certas pessoas à critica, considerando-os Deuses de uma Verdade Suprema?

Não confundam isto com ilibar o Ruben Amorim de um comportamento que, ainda que lhe reconheça atenuantes, acho desnecessário o que ele fez. Mas não considero aceitável que aceitemos de animo leve que estas situações continuem a acontecer no SLBenfica, com uma estrutura que começa no Presidente, tem um Administrador para o Futebol, tem um Director Geral, um Consultor de Inteligência Competitiva, um Treinador, enfim... não se aceita.

... E muito menos se aceita que se procurem bodes expiatórios fora do SLBenfica, quando isto é um caso interno que nem sequer devia estar nos jornais e que poderia perfeitamente ser evitado se não houve esta mania de que o jogador português tem menos valor, ou que há donos de verdades absolutas no SLBenfica.

Desculpem estar sempre a insistir nesta questão da EXIGÊNCIA, mas eu acho que é o nosso maior problema actualmente, ao estarmos submersos neste "Síndroma Calimero", é permitir que aconteçam algumas coisas que nos fragilizam... e depois comodamente atirar as culpas para fora do Clube.

PS- Primeiro apareceu o Correio da Manhã a dizer que o Presidente não queria recandidatar-se por causa da familia e dos negócios. Agora vem o DN dizer que até contra a familia e os negócios o Presidente quer avançar. Eu acho que o Presidente se deve recandidatar, na forma e conteudo que já vos dei conhecimento antes, mas será mesmo preciso esta "novela" toda... este "agarrem-me senão vou-me embora"? Lá está... é a porra do Síndroma Calimero.

terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Comentário do Dia

 ●  21 comentários  ● 
«Agora, neste Blog, só interessam mesmo estes artigos: vale tudo o que possa justificar e desculpar!

Devemos estar preocupados em melhorar e exigir? Não, para quê?

Importante mesmo é que se saiba que se não ganhamos, será sempre por causa de terceiros que, curiosamente, cada vez são mais: árbitros e dirigentes; clubes, treinadores e jogadores; UEFA's e FIFA's; médicos e dopings; selecções e seleccionadores, presidentes e adjuntos; rádios e jornais; televisões e comentadores; todos, sem excepção, corruptos, corrompidos; todos anti-benfiquistas; todos sempre e apenas a pensar no mal do Benfica!

Alguém dizia aqui, um destes dias, que não somos 6 milhões, mas sim 15 milhões!

Acredito, mas isso só quer dizer que nunca tantos puderam tão pouco! E isto porquê? Porque na verdade não exigimos, apenas desculpamos e justificamos! Ou seja, está sempre tudo bem com o Benfica! O problema são sempre os outros; dizem-nos que cada vez mais; pintam-nos que cada vez mais poderosos!

Acredito, mas não manda no mundo quem quer; manda quem pode; quem o sabe fazer!

Mas realmente dá uma grande paz de alma! Os outros! Os outros! Os outros!

Assim, sim! Assim é à Benfica!»

escrito por: Eusébio

segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

As águas turvas do futebol português

Avatar
 ●  6 comentários  ● 


O balanço da primeira fase da época, no que diz respeito ao 'jogo' fora das 4 linhas, não é nada animadora para o resto da temporada.
São vários os sinais que devem nos preocupar a todos.

Os árbitros continuam a fazer parte do problema, e não da solução. O seu papel na classificação actual do campeonato é uma prova clara disso.

O benefício aos corruptos tem sido feito não só directamente, mas também por amputar muitas vezes por antecipação jogadores chave dos futuros adversários. O exemplo mais recente foi dado pelo árbitro Jorge Sousa 'limpando' o meio campo do Marítimo antes da visita dos Madeirenses ao antro. E quando isso não chega, dão-se 2 amarelos seguidos a um jogador como se viu.

Não basta ganharmos os nossos jogos. Além dos árbitros, temos mais a enfrentar.

As estruturas submissas de clubes que já foram de gente séria, mas que agora estão cheios de pessoas sem espinha vertebral, corruptos, autênticos parasitas.

Dentro desta esfera, estão Académica, Nacional, Braga e Leiria.

A um nível intermédio, tipo vira-casacas, estão Feirense, Paço de Ferreira e Setúbal.
Aqui estão já quase metade dos adversários na Liga. É muito a enfrentar.

Os restantes clubes vão sendo mais discretos e embora num ponto ou outro possam tomar posições ambíguas, estão mais afastados da influência nefasta da corrupção.

Olhando ao panorama de treinadores, a coisa não fica mais bonita.
A exclusão a que foram devotados os treinadores com passado ligado ao Benfica devia revoltar muita gente, incluindo a própria classe. Mas é um tema pouco debatido, inclusivé dentro do Benfica. Toni, Humberto Coelho e Àlvaro Magalhães são pequenos exemplos de treinadores que não têm espaço para treinar em Portugal.

Daí ser difícil de aceitar que se dê um apoio inequívoco a alguém proveniente da estrutura que mais mal fez ao desporto português nos últimos 30 anos e não se diga uma palavra sobre esta realidade revoltante.

A eleição de Fernando 'Facturas' Gomes para a FPF também vai marcar o resto da época. Não foi coincidência que PC tenha reaberto a sua bocarra no mesmo dia em que FG foi empossado como presidente da FPF.

Aliás, devia ser claro para todos os benfiquistas a contradição de que oficialmente a AF Porto apoiaria Carlos Marta. E Fernando Gomes acabou, em desespero pela oscilação de votos que se previa, por anunciar que PC lhe dava o seu apoio inequívoco. Alguém imagina que Lourenço Pinto, advogado de PC no processo Apito Dourado e presidente da AF Porto fosse contra a vontade de PC?

É nestas águas turvas que o Benfica terá que navegar o resto da temporada. Vai ser muito duro. Resta saber se o clube terá capacidade de lutar contra estas forças que estrangulam a verdade desportiva.

Ao contrário do que muito apregoam, o que deu origem ao Apito Dourado está bem vivo.

ranking