O Novo Blog Geração Benfica é agora um espaço aberto a outros bloggers benfiquistas. Os autores dos textos serão os únicos responsáveis pelos mesmos, não sendo definida qualquer linha editorial ou obrigatoriedade. email: novogeracaobenfica@gmail.com


segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

O pós jogo.

 ●  6 comentários  ● 
Portugal, 19 de Dezembro de 2011

No futebol há uma “lei” que diz que não há 2 jogos iguais. Os jogos com o Marítimo provaram isso mesmo, pois perdemos um para a Taça de Portugal, e ganhamos outro para o Campeonato.

Estas “leis” básicas de futebol, tal como outras “leis” apriorísticas no mundo do futebol, nem sempre são consideradas por quem tem responsabilidades de fazer opinião. Vem isto a propósito do Pós-Jogo, programa que é transmitido na Benfica TV, onde um conjunto variável de 3 convidados dá as suas opiniões sobre o jogo que terminou. Neste caso, foi o Marítimo - Benfica. Também é aberto à participação de espectadores através de uma linha telefónica, que quando tento, está sempre ocupada.

Ora depois do jogo, de um conjunto de 6 telespectadores, 4 optaram por sublinhar com mais ou menos intensidade, o jogo menos conseguido do Benfica, o defesa esquerdo que os preocupa e a entrada tardia do Nolito. Todos manifestaram claramente preocupações com o “mau” jogo do Benfica e com a falta de qualidade de Emerson. 2 dos quatro reforçaram que o Nolito tinha entrado tarde.

Confesso que fiquei algo estupefacto porque supunha que devíamos estar contentes por termos ganho num campo difícil (4º classificado). Mas ainda pior, foi ter percebido que a velha glória José Augusto também ajudava à “festa”... De facto após uma intervenção em que também manifestou alguma preocupação pelo jogo menos conseguido (?!?!) do Benfica, numa segunda intervenção acabou por dizer que é “adepto do Benfica jogar com 2 extremos colados à linha”.

“Destrocando” isto, temos que (1) José Augusto é adepto do 4-4-2 que nos anos 60 permitiu ao Benfica dar “cartas”, cá e lá fora, (2) não surpreende que ao longo dos anos vários treinadores do Benfica tenham adoptado este modelo, sem ganhar títulos (Koeman e Quique com 4-4-2 clássico, F. Santos com 4-4-2 em losango), percebendo-se agora que a opção é ditada pelas opiniões de ex-glórias e outros ex-dirigentes do Benfica, (3) José Augusto, bem como outras velhas glórias e outros ex-dirigentes pararam no tempo e não percebem as dinâmicas actuais de jogo (o Real Madrid joga em 4-2-3-1, o Barca em 4-3-3 versão Guardiola) que inutilizam com facilidade os modelos 4-4-2, (4) após a Benfica SAD se ter endividado em 160 milhões de euros apenas para o futebol, José Augusto tem o desplante de sugerir que a equipa não está a jogar “bem”.

Este é o Benfica de que não nos conseguimos livrar, por mais estádios que se construam, mais profissionalismo que a estrutura directiva promova, por mais saltos que se dêem a pensar no futuro, porque o problema é de mentalidade, é de cultura desportiva. Ou de falta dela.

Quando se ganha, joga-se sempre “bem”. Porque o objectivo primeiro do jogo é ganhar e somar 3 pontos! O segundo objectivo poderá ser a nota artística, mas nunca o factor essencial de um jogo. Não perceber isto é não perceber porque razão o Dortmund tem quase 70 mil espectadores por jogo em sua casa. E quando o próprio José Augusto não percebe, ele que foi dos melhores jogadores do seu tempo, então estamos muito mal!

Bom, no dia seguinte o Sr.º António Tadeia, comentador da RTP (jornalista no JOGO e adepto do SCP), disse que o Nolito tardou a entrar no jogo, e fiquei a perceber porque razão 4 dos 6 adeptos também acharam isso. Até porque Tadeia comenta na TSF por vezes (não sei se foi o caso, mas como eles pensam todos por igual ...). A influência da comunicação social uma vez mais evidente, porque não lembraram que no jogo anterior da Taça, Nolito foi titular e o Benfica perdeu ...

Concluindo, o Marítimo com uma equipa “remendada” devido aos 3 jogadores do meio campo que habilmente o árbitro Jorge Sousa “eliminou” do jogo com o FCP (José Augusto esta parte parece não ter percebido), acabou por resistir 80 mn em casa do FCP, mesmo a jogar com 10 desde os 42 mn. Apenas menos 5 mn do que no jogo com o Benfica. Que dizem ter jogado “mal”...

Ah, e o RECORD fez hoje uma noticia sobre o jogo difícil que o SCP tem para a Taça ... com o Marítimo!

6 comentários blogger

  1. Caro Eagle, completamente de acordo com o post.

    ResponderEliminar
  2. que confusão vai na cabeça deste miúdo
    então o que interessa é ganhar nem que seja com um golo com a mão? que se lixe jogar bem?
    por isso o estádio este ano está às moscas...
    quanto aos comentários tácticos são deprimentes de básicos - isto foi escrito pelo freitas lobo????
    que coisa ridícula do principio ao fim. olha que o kim il sung já morreu... ah ah ah

    LC

    ResponderEliminar
  3. José Augusto já tem idade mais que suficiente para ver que anda a mais ali pelos bastidores do Benfica e da TVBenfica! já não tenho pachorra para ele, que vá tratar dos netos e deixe-se de lérias.

    ResponderEliminar
  4. grande comentário. Parabéns.

    ResponderEliminar
  5. Quando leio este tipo de comentários fico embasbacado durante vários segundos a questionar-me sobre um eventual problema de visão grave da minha parte, depois faço um reset ao cérebro, carrego no replay e chego á conclusão de que este “senhor” não faz ideia do que é a realidade do futebol benfiquista, isto para já não falar da realidade futebolistica do Benfica Bi-Campeão Europeu.

    E passo a explicar:

    1- Tentar perceber a diferença entre a dinâmica de um jogo de Taça e um jogo da Liga não será assim tão dificil, como perceber que o Maritimo apesar de toda a atitude colocada em campo só eliminou o Benfica por um bambúrrio que acontece uma vez em mil.
    Já no jogo para o campeonato ainda que não tivesse feito um jogo de encher o olho(faltou a nota artistica) jogou o suficiente para justificar a vitória.

    2- Trazer á colação a opinião do José Augusto por ser um adepto de um determinado esquema de jogo, para explicar a causa de insucesso dos vários treinadores que passaram pelo clube, insinuando que teriam sido coagidos a ultilizar uma determinada estratégia que tão bons frutos tinha dado 20 anos atrás é de ir às lágrimas, e não conhecer de facto a história de um 4-2-4 inventado pelos húngaros com particular relevo para Gustavo Sébes e o nosso magno Bella Gutmann grandes pioneiros na implantação e desenvolvimento de um esquema de jogo que tanto furor acabou por causar por essa Europa fora.

    3- Quando se critica a falta de espectadores aos jogos culpando a falta de objectividade em detrimento da nota artistica,e somos confrontados com os nºos de um país com uma realidade sócio-económica e desportiva diametralmente oposta á nossa é no meu ponto de vista, demagogia na sua forma mais pura.

    4- Os comentários pós-jogo, vindos de certos jornalista, comentadores de rádio e Televisão fazem-me lembrar certos politicos...
    Não sobrevivem sem audiência!

    ResponderEliminar
  6. Águia Preocupada19 dezembro, 2011 22:33

    Lá tenho que ir ao oftalmologista! Vi outro jogo e não me apercebi. Claro que o Benfica não fez um grande, nem médio jogo com o Marítimo... Ou fui só eu e mais meia dúzia que somos mal intencionados?
    Claro que prefiro ganhar jogando mal, do que não ganhar jogando bem! Mas isso não me impede de analisar e criticar. Ou isso já é proibido?
    Sabes com certeza o que aconteceu à coruja?!

    ResponderEliminar

Atenção: O NGB mantém um registo completo de todos os comentários. Se não estiver registado, assine sempre o seu comentário. Se não o fizer, não se queixe se não for publicado. Seja moderado na linguagem. Se não o for, não se queixe se o seu comentário não for publicado. Comente o assunto do post, salvo algum off-topic que se enquadre no âmbito do NGB

ranking