O Novo Blog Geração Benfica é agora um espaço aberto a outros bloggers benfiquistas. Os autores dos textos serão os únicos responsáveis pelos mesmos, não sendo definida qualquer linha editorial ou obrigatoriedade. email: novogeracaobenfica@gmail.com


sábado, 9 de abril de 2016

"Podem começar já a coagir o próximo árbitro"

Avatar
 ●  38 comentários  ● 
João Gabriel fortíssimo! APOIADO!

Benfica, dá-me o 35!!!!

Avatar
 ●  37 comentários  ● 

Que força mental!  Que atitude! Que adeptos!!

Mitroglou mais uma vez!  Jimenez a resolver!

3 pontos, digo eu, fundamentais!!

Os esquemas do Sporting para vencer (até nos juniores)

Avatar
 ●  32 comentários  ● 
A classificação dos juniores, neste momento está assim:


Ao cabo de 5 jornadas, o Belenenses lidera e entre os três grandes o Benfica é o melhor classificado, tendo o Sporting recentemente levado 5 do Rio Ave.

Curiosamente, no dia anterior do jogo com o primeiro classificado, adivinhem o que é anunciado:

O melhor marcador do Belenenses, com 12 golos em 15 jogos, é anunciado como reforço do Sporting precisamente na véspera do jogo entre as duas equipas, antevendo-se a ausência do Pedro Marques do jogo por "alegada lesão".

Os esquemas que o "Tolinho das Aldrabices" quer fazer trazer ao futebol português demonstram bem quem é este tipo.


Campanha da Mentira do Record (pelo Sporting)

Avatar
 ●  11 comentários  ● 

Uma campanha de mentira, de vergonha e de orquestração da opinião pública! É isto que o Record tenta fazer, alinhando no diapasão de Bruno de Carvalho, Inacio, Octávio e Jesus para tentar desestabilizar o Benfica e o futebol português. E os motivos vocês já sabem:
 
 
Ontem quem ouviu a conferência de imprensa o Rui Vitória percebeu claramente que o treinador do SLBenfica esteve implacável a tentar evitar que as palavras dele fossem capas de jornal hoje, como aliás o próprio apontou aos jornalistas ser essa a intenção das perguntas deles.

Porém, apesar de não terem qualquer conteúdo que o justifique, a capa estava feita e o objetivo estava já acordado com o "Tolinho das Aldrabices" e teve que sair na mesma.

Mesmo com Rui Vitória, com grande nível, a evitar alimentar essas questões e a dizer que só estava ali para falar do jogo... Estes miseráveis insistiram e resolvem fazer esta capa que devia envergonhar qualquer diretor de jornal.

Fica registado! Hoje vamos ter que jogar o dobro, o triplo como já disse ontem, porque com esta situação desta semana, para mim está claro que mesmo que Capela não ceda à pressão no jogo com o Benfica, outros vão tentar fazer por isso e no jogo com o Marítimo vai haver tentativas.

Muitas linhas escreveriam e falariam os acólitos!

Avatar
 ●  21 comentários  ● 
Imaginem lá que isto acontecia antes dos jogos com o Benfica? Há uns meses atrás ainda tentaram andar por aí a dizer que goleávamos porque o Benfica pagava os ordenados das equipas adversárias, depois começaram a perceber que talvez fosse demasiado ridículo porque... goleávamos quase todos os adversários e lá se calaram.

Em duas semanas é um adversário que não tem como treinar e outro que, não contente com o castigo do melhor marcador... ainda mete mais três de fora. O que estará reservado para o Moreirense na próxima semana?

O que seria do "Tolinho das Aldrabices" no Facebook se isto acontecesse antes de jogos do Benfica? Coitado, o homem ficava sem dedos de tanto escrever. E a quantidade de coisas que o Augusto Tacho e o 4ª Escolha iam ter que decorar para dizer na tv? Pobres coitados...

Ainda bem que não aconteceu contra o Benfica tudo isto e ainda termos jogadores que têm a jogar uma "reação instintiva de atirar o braço para a frente, tentando rodar o seu corpo, e desafortunadamente atinge aquele jogador"... nós é mais jogadores que sujeitamos os nossos adversários a se "não tivesse projetado o braço para a frente, teria sido atingido na zona do peito pelo cotovelo".

Ufa, somos uns sortudos... sabemos lá o que é #colinho.



Entretanto... «A onda verde foi um vocabulário meu, já havia uma onda, mas agora mudou de cor». Depois da asneira que deu dizer que não tínhamos cérebro, nem treinador... agora os adeptos seguem é o grande mestre, os outros ao pé dele são merda... Há gajos que não aprendem!

Bateram no fundo... já não há vergonha!

Avatar
 ●  36 comentários  ● 
O Conselho de Disciplina (CD) justificou a decisão de absolver Slimani por considerar que não foi provado que o argelino "tenha corrido na direção do jogador n.º 7 do Benfica (Samaris) atingindo-o com o braço direito na nuca e agindo livre e conscientemente, bem sabendo que ao atingir o jogador adversário estaria a violar o RD da FPF". Além disso, o CD também não concluiu "sem margem para dúvidas que o lance não foi observado por nenhum elemento da equipa de arbitragem".

No acórdão, a que Record teve acesso, explicam-se também os termos da defesa de Slimani. "Não estava a correr na direção do jogador Samaris, mas sim, tal como é visível nas imagens, na direção da bola", argumentam os leões.

"O arguido [Slimani], perante a obstaculização do jogador Andreas Samaris, que abre os braços e se desloca lateralmente no momento em que o tentava contornar, tem a reação instintiva de atirar o braço para a frente, tentando rodar o seu corpo, e desafortunadamente atinge aquele jogador", diz ainda a defesa do Sporting, garantindo que "caso o arguido não tivesse projetado o braço para a frente, teria sido atingido na zona do peito pelo cotovelo" de Samaris.

Outra das razões apresentadas pelo emblema de Alvalade é "pela posição relativa do árbitro, da bola e dos jogadores Slimani e Samaris, facilmente se conclui que o lance do choque estava perfeitamente enquadrado com a linha de visão do árbitro", pelo que, conclui, Jorge Sousa "não pode ter deixado de observar o lance".
in Record

Ora, deixem-me só rever o lance:


Portanto, o Slimani ia na direção da bola e não do Samaris? É impressão minha ou entre a bola e o Slimani estava... o Samaris?

Eu já sabia que o Slimani já tinha agredido vários jogadores, só não sabia era que não era punido por o CD da Liga achar que aquilo são "reações instintivas".

Mas o que eu acho mais delicioso é mesmo o pormenor final, "caso o arguido não tivesse projetado o braço para a frente, teria sido atingido na zona do peito pelo cotovelo" de Samaris. Ora pelos vistos muita sorte teve o Samaris de não ter ele próprio saído hoje castigado daqui, porque ficámos a saber que se não tivesse levado uma cotovelada à traição (nem homem o gajo é!) teria o argelino levado uma cotovelada do Samaris.

UMA PALHAÇHADA! Fica claro que o Benfica está a ser levado ao colo. Cheira-me que vai haver marosca em campo para lixar o Benfica.

Pessoal, toca a jogar o dobro, o triplo... eles estão decididos a tirarem-nos o primeiro lugar na secretaria.

Mister Rui Vitória, Obrigado!

Avatar
 ●  2 comentários  ● 
Sabem aqueles dias que, sabendo do lamaçal de gente suja que vive do futebol português, sabemos que a conferência de imprensa do SLBenfica vai ser uma incessante procura do título da primeira página dos desportivos e do CM do dia seguinte? Ficamos logo enjoados só com a ideia e sem vontade de a ouvir...

Mas depois paramos para pensar e lembramo-nos que o SLBenfica é treinador por um Senhor e que mata este tipo de polémicas de uma forma implacável, rebentando com as intenções dos pacóvios que vivem do futebol:

"Quem decide… está decidido. Não vou tirar mais nenhuma licenciatura para analisar essas coisas. Toda a gente viu as situações mas está decidido, não há mais nada a dizer"
Obrigado, mister Rui Vitória! À Benfica!

#juntossomosmaisfortes

sexta-feira, 8 de abril de 2016

Pinto da Costa anuncia “novo FCP” no “Teatro para Totós” que é o Porto Canal.

Avatar
 ●  10 comentários  ● 


Pinto da Costa deu ontem uma entrevista ao Porto Canal com mais uma manobra de diversão para manter o lugar de presidente do FC Porto e conseguir aguentar-se mais uns tempos fora da alçada da justiça.

Desde já é curioso que Júlio Magalhães se preste ao mesmo papel ridículo que se prestou José Alberto Carvalho com Sócrates. Tudo “farinha do mesmo saco”.

Por exemplo, porque Júlio Magalhães não fez mais perguntas sobre as comissões ou dinheiros paralelos. Qual a razão pela qual não se fala a Pinto da Costa de contas na Suíça, da sua relação com Luciano D’Onofrio?

Pinto da Costa desde já tenta assegurar que a justiça não lhe toque. Para esse efeito vai buscar 2 nomes ligados ao aparelho de Estado e à Justiça. São eles Emídio Gomes, presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento da Região Norte (CCDR-N), e Matos Fernandes, juiz desembargador e ex-secretário de Estado da Justiça do governo de António Guterres.

Sobre o Juiz Matos Fernandes, é interessante recuarmos a Março de 2009 quando o referido Juiz “enalteceu em tribunal a seriedade de Pinto da Costa e afirmou nunca lhe ter constado qualquer tentativa de suborno na arbitragem”, aquando do julgamento do “caso do envelope”.

Já quanto a Emídio Gomes, cuja paixão pelo FC Porto já foi confessada várias vezes, tem a particularidade de gerir muitos milhões de euros em investimentos.

Aliás, em Novembro de 2015 a CCDRN que Emídio Gomes preside foi parte fundamental juntamente com a CM Porto gerida por Rui Moreira, o tal que se recusa a comentar escutas do “Apito Dourado”, para que o FC Porto inaugurasse o Complexo da Piscina da Campanhã que passou a albergar as secções de natação, pugilismo e desporto adaptado do FC Porto.

Como se não bastasse que o Centro de Estágio do Olival, pago por todos nós, tivesse sido oferecido de borla ao clube do “Apito Dourado”.

Dois nomes que revelam que todos os que dão Pinto da Costa como morto ou sem influência como dantes completamente enganados. (Assim como com Joaquim Oliveira. Viram quem estava logo na fila da frente na inauguração da nova sede da FPF e das Selecções? Ah pois é! Já não conta para nada, não.)

A entrevista de ontem deixou também evidente que Pinto da Costa vai estar bem activo em influenciar a composição das listas de Fernando Gomes para a FPF.

Desde o tempo do falecido Adriano Pinto que é fundamental o controle da arbitragem por parte de Pinto da Costa.

Por isso é que tudo está alinhado para, como anunciamos em primeira mão no NGB, Fontelas Gomes tenha como número 2 na arbitragem o antigo árbitro Paulo Costa, o que vai permitir recuarmos uns bons 10 anos na arbitragem portuguesa aos tempos em que Pinto da Costa dava conselhos matrimoniais.

Com Tiago “Cachecol do Porto” Craveiro a controlar o fluxo de informação e a Disciplina “bem entregue” o sistema tantas vezes dado como morto recebe um transplante importante.

Tudo o resto foi conversa para “inglês ver”.

A história do “ataque” à residência de Pinto da Costa não passou de uma representação, validada pela presença conveniente do Correio da Manhã, que curiosamente tem as câmaras sempre a gravar não importa a situação mas que no caso de Pinto da Costa e da “agressão” à jornalista do CM nem som ficou registado. Estão a enganar quem , meus caros?

O FC Porto de Pinto da Costa não durará 4 anos sem Champions ou títulos de campeão. Esses dinheiros são essenciais para o mínimo. Com o Sporting de BdC a dar luta e a ficar com o outro lugar de acesso directo à Champions e com um Benfica novamente campeão, o garrote em Pinto da Costa aperta como nunca. 

Como desde os tempos em que não conseguia aliados em Lisboa.

Oxalá vivamos novamente esses tempos.

P. S. : A Conselho de Disciplina de Fernando Gomes mais uma vez em grande. Meses a fio para ilibar Slimani. Querem mais palhaçada? Votem outra vez em Fernando Gomes.

"A pressão e a manipulação resultam" (Bruno de Carvalho)

Avatar
 ●  37 comentários  ● 

Sobre esta vergonha, só tenho uma coisa a dizer, aliás tem o "tolinho das aldrabices":




quinta-feira, 7 de abril de 2016

Porque Inácio ou Octávio atacam o Benfica mas não a FPF?

Avatar
 ●  27 comentários  ● 

Octávio Machado é o exemplo de um dirigismo desportivo do século XX, do tempo da cacetada, das malas, das ameaças ou das agressões.

Octávio Machado é um dirigente do tempo da impunidade total.

Daí que ainda tenha tido a lata de vir atacar o Benfica após o comunicado desta tarde.

Só que na sua ânsia de atacar o nosso clube caí logo no erro de reconhecer que tempos houve em que as coisas não eram transparentes no futebol português. Em que os resultados eram viciados. Ele lá saberá pois fez parte muitos anos dessa máquina de batota. Ele e Inácio.

Ninguém precisa de um curso superior para ter classe no que diz, na sua postura na vida e na forma de lidar com os outros. Mas Octávio Machado representa aqueles azeiteiros que conseguiram algum nível de vida devido a expedientes e que acham que isso basta para que sejam respeitados e encarados como gente séria. Não chega, caro Octávio.

Todos os que acompanham o NGB sabem da minha pouca simpatia pelos mercenários que trabalham na Comunicação do Benfica. Hoje estiveram muito bem no comunicado que escreveram. Onde terão ido buscar as suas linhas mestras?

Já quanto a Luis Filipe Vieira, também já demonstrei que falhou em não ter censurado Vítor Pereira por ter andando a ligar para os árbitros que apitavam o Benfica com conversa mole. O Benfica não precisa disso nem nunca precisará.

O que estranho nisto tudo é que, apesar da insatisfação geral com o Conselho de Arbitragem da FPF e com a Disciplina da FPF, todos saíram a terreiro de forma célere a apoiar Fernando Gomes para novo mandato na FPF!

O líder do futebol português que foge a 7 pés de todos os assuntos polémicos, que não coloca na linha todos os que colocam em causa a seriedade do futebol português, que age como um simples chefe de departamento que cumpre ordens superiores, que escolheu a dedo todos os que hoje são contestados, afinal merece unanimemente o apoio de todos.

Em que ficamos afinal? Está ou não tudo bem no futebol português?

Temos ou não uma boa arbitragem? Temos ou não uma boa disciplina?

Se está tudo mal, então porque apoiar o líder mais fraco que já se viu na FPF?

Octávio Machado ou Inácio têm problemas em atacar o seu companheiro de FCP Fernando Gomes? O responsável pelas finanças do FCP em todo o período do Apito Dourado?

Que seriedade e exigência é essa que ataca o Benfica mas ignora quem realmente manda na FPF?

Porque será que Octávio Machado ou Inácio não falam também em Tiago “Cachecol do Porto” Craveiro, braço direito de Fernando Gomes na FPF?

A seriedade não se compra nem cresce nos campos, não é caros azeiteiros?

Comunicado do Sport Lisboa e Benfica.

Avatar
 ●  21 comentários  ● 


"O tempo acelerou, e o futebol evoluiu, mas há quem teime em não perceber isso. Há quem tenha parado no tempo, agarrado a velhas táticas parolas e provincianas que marcaram uma época no futebol português, mas isso já foi há 20 anos.

Insinuar é demagógico, lançar a suspeição de forma gratuita é abjeto. Para sermos respeitados, temos de saber respeitar.

Octávio Machado questiona as opções do selecionador nacional, coloca em causa a competência e a independência da FPF e da Liga e, pior, lança de forma cobarde a suspeição sobre o árbitro João Capela, como lançará sobre cada um dos árbitros que até final do campeonato vierem a arbitrar jogos do SL Benfica.

Mas, para sermos credíveis, temos de ser coerentes. Quando a difamação, a insinuação e o insulto passam a fazer parte da nossa pele e da nossa história de vida, o que dizemos deixa de ter sentido ou valor. 

Lembram-se do que Octávio Machado já disse de Jorge Nuno Pinto da Costa, de José Roquette e, já agora, de Bruno de Carvalho? Já disse tudo e o seu contrário. O seu curriculum a nível de declarações públicas é o retrato que melhor ilustra a sua credibilidade. Ou, melhor, a falta dela.
 
O oportunismo da palavra é evidente, lança as mais torpes suspeições sobre quem quer que seja, se achar que disso pode tirar alguns dividendos.

Lançar a suspeição sobre o carácter e a integridade dos árbitros portugueses revela pequenez de espírito, cobardia intelectual e, acima de tudo, uma gritante falta de ética e princípios.

Uma coisa é certa, a aparente impunidade que este tipo de declarações tem merecido por parte dos órgãos jurisdicionais competentes não ajuda a credibilizar o futebol português.

Não se tratou de um ato isolado, mas de uma prática repetida que, apesar de já ter sido denunciada, não mereceu até agora qualquer castigo por parte da Liga ou da FPF. E esta aparente inércia tem-se revelado um convite à repetição deste tipo de práticas que só ajudam os medíocres.

E, sim, Octávio Machado tem razão num ponto. Há uma grande diferença entre João Mário, Adrien Silva e Renato Sanches.

É que Renato Sanches tem, no SL Benfica, dirigentes que sabem respeitar o valor de todos os jovens talentos portugueses, sejam eles de que clube forem. No Benfica, respeitamos e valorizamos o contributo de João Mário e Adrien Silva na seleção nacional, pelos vistos Renato Sanches não conta com esse mesmo reconhecimento por parte dos dirigentes do Sporting Clube de Portugal."

Olá eu sou o 4ª escolha e digo o que os sócios querem ouvir

Avatar
 ●  5 comentários  ● 



KABUM! Um grande arraso ao Otávio Machado (aka 4ª Escolha)

Avatar
 ●  20 comentários  ● 
"São públicos os enganos, esta campanha intoxicante que existe, ruídosa, e que faz com que as coisas não sejam aquilo que são, mas aquilo que parecem ser. Não é verdade. Basta ver pela convocatória da Seleção, onde grande parte dos jogadores são formados aqui, seja na seleção A, Sub-21 ou olímpica... São sete titulares, mas depois ainda entraram Quaresma e William. Isto dá nove em 14! É muita gente e gente formada no clube, que percorreu patamares. Para chegar à Seleção tiveram de percorrer um espaço enorme, de convencer tudo e todos. Quando outros só por vestir a camisola uma vez ou duas chegam lá e... desaparecem. São suplentes nos Sub-21 de um momento para o outro. Não é hábito desta casa. Aqui fazemos formação sustentada, há etapas a superar e vê-se isso na equipa atual do Sporting. Com excelentes jogadores. E, depois, comparar neste momento o João Mário ou Adrien com o Renato Sanches é um trabalho de imaginação só ao alcance de pessoas que veem filmes aos quadradinhos... Para os nossos jogadores é muito difícil chegar lá, têm de trabalhar muito"....
Octávio Machado à Sporting TV.

Já não são apenas os árbitros, os vouchers, o treinador desencartado do Benfica, a falta de cérebro, o Vítor Pereira, os observadores, a desovulação das enguias e até a descoberta das ondas gravitacionais. Afinal, ainda havia espaço para um tema que dominasse o pensamento desocupado dos dirigentes máximos do Sporting. Agora é a formação e os jogadores que ambos os clubes projectam. Dando de barato que Octávio está a reportar a jogadores que o Sporting projectou antes dos sócios elegerem a actual direcção e muito anos de Octávio Machado iniciar funções no clube, há várias coisas que têm de ser ditas, sob pena de todos aceitarmos, levianamente, este insulto à inteligência das pessoas.

Primeiro ponto: Nunca ninguém no Benfica questionou a qualidade dos jogadores formados no Sporting e a excelência do trabalho desenvolvido até certo ponto. E ninguém questiona que o Sporting continua hegemónico nas selecções de maior idade, devido ao avanço que tinha sobre os adversários, até há três, quatro anos, na formação. O que devia inquietar Octávio e a direcção a que preside é que tipo de fenómeno se deverá o facto do Sporting ter perdido essa hegemonia, justamente, nos últimos três, quatro anos. Já que gosta tanto de enumerar os convocados do Benfica e do Porto nas selecções onde é ainda natural essa hegemonia do Sporting, talvez devesse proceder à contagem - e no seu clube há tantos contadores, mesmo aqueles que avariam ao primeiro golo do Bayern - dos jovens convocados para as mais variadas selecções, desde há vários anos. Faça lá essa contagem e depois dê mais uma entrevista à Sporting TV.

Segundo Ponto - Formar sustentadamente é proporcionar aos jovens valores que se formam contextos competitivos de alta exigência, como aqueles que o Benfica está a proporcionar aos seus atletas mais dotados. Experiências diferenciadoras como ser campeão aos dezoito anos - como aconteceu com Gonçalo Guedes no ano passado e pode acontecer ao Renato Sanches este ano - ou competir nos quartos-de-final da Liga dos Campeões, como foi eloquentemente demonstrado esta semana em Munique. Será preciso recordar a Octávio Machado, onde é que o clube que desenvolve sustentadamente os seus talentos mantinha a competir os prodígios que enunciou quando todos eles tinham a idade de Renato Sanches, Ederson, Lindelof, Gonçalo Guedes ou Nélson Semedo?

Terceiro Ponto: É tão conveniente fazer comparações entre jogadores de 27, 24 ou 23 anos com miúdos de 18, 19 anos, não é? Porque é que Octávio Machado não se entretem a fazer comparações entre Renato e Gelson? Entre Gonçalo e Matheus Pereira, ou entre Lindelof e algum talento da sua idade?

Quarto ponto: Para os jogadores do Benfica não é uma questão de ser fácil ou difícil, é uma questão de reconhecimento do trabalho sério que se está a fazer e que está a tornar o Benfica uma referência internacional ao nível da sua formação. Que o Sporting também já foi e deixou de o ser nos últimos três ou quatro anos. Cabe aos seus responsáveis perceber porque é que isso aconteceu. Isso, ou atirar areia para os olhos dos outros, escondendo responsabilidades próprias e atacando um rival, porque assim se mantém os sócios e adeptos desatentos.

Quinto ponto: Octávio Machado talvez tenha estado desatento ao que se passou recentemente nos jogos da selecção. Contou os sete jogadores do Sporting, mas esqueceu-se de contar os quatro que o Benfica formou que alinharam simultaneamente no meio-campo da selecção portuguesa, frente à Bélgica. E que a esses quatro, mais tarde ou mais cedo, se juntarão outros talentos como Nélson Semedo ou Cancelo. E que isso é apenas o início. Talvez possamos voltar ao tema daqui a outros três ou quatro anos.

O tempo ajuda a limpar muita coisa, especialmente a areia dos olhos.
José Marinho in Facebook

Os ratos andam à guerra.

Avatar
 ●  6 comentários  ● 

" Uma jornalista do Correio da Manhã e da CMTV foi insultada, ameaçada e intimidada esta quinta-feira à porta de casa de Jorge Nuno Pinto da Costa, presidente do FC Porto.

O líder dos portistas confirmou o ataque com petardos à sua moradia de luxo e acusou os jornalistas do CM de serem os autores.

Além disto, Pinto da Costa tirou o telemóvel da mão da jornalista, atirou-o para o chão e fotografou-a. De seguida, ameaçou tornar pública a imagem da repórter na entrevista que vai dar esta noite ao Porto Canal.

O objetivo do presidente do FC Porto era fazer crer à repórter que seria alvo de represálias por parte dos Super Dragões, uma das claques do clube. Entretanto, o líder azul e branco saiu de casa.

A mansão está avaliada em mais de um milhão de euros e localiza-se na zona mais exclusiva do Porto, em plena avenida da Boavista. Antero Henriques, vice-presidente do FC Porto, também tem uma moradia no mesmo condomínio de Pinto da Costa." CM.

Fraquinhos...

Avatar
 ●  3 comentários  ● 


Que as Vitórias não nos tolham o raciocínio

Avatar
 ●  30 comentários  ● 
Aqui já disse, mais do que uma vez, que quando se escrever a história deste campeonato (para mais se tiver o final feliz para as nossas cores que todos desejamos), um dos seus grandes momentos (quiçá, o maior) terá sido uma célebre conferência de imprensa pós jogo de Jorge Jesus, na qual arrasou Rui Vitória recusando-se a apelidá-lo de treinador.

Já sei que ah e tal, e o Jesus foi enganado pela pergunta do jornalista mas, a verdade é que, enganado ou não, disse aquilo que acreditava, aliás, como diz sempre, para o bem ou para o mal, honra lhe seja feita neste sentido.

E aqui o erro foi brutal da parte do ex-treinador, porque continua a haver muita gente (na qual me incluo) que continua a admirar as suas capacidades enquanto treinador mas, quando se mexe com a honra dos “nossos” de uma forma tão baixa, aí, como se costuma dizer, p$ta que pa*iu, e Diabo com ele!

O Benfica, habituado desde sempre a lutar contra essa força extra no seu maior adversário a norte do Douro, encontrou-a desde esse momento dentro de si, o tão famoso Inimigo Externo, que ajudou (e muito) a unir as tropas, até mesmo as de muitos que desde cedo se haviam manifestado contra o nosso treinador, E Pluribus Unum, de todos um.

E essa união é evidente nesta altura, nos adeptos sim mas principalmente dentro do campo, onde se percebe o foco dos jogadores, tal como se percebe a total sintonia entre treinador e atletas, aliás, registei com agrado o gesto de Eliseu após o golo aos 92 minutos no Bessa, no qual, antes de correr eufórico para a linha de fundo para abraçar Jonas, não deixou de passar pelo banco de suplentes para dar um abraço a Rui Vitória, sinal evidente da vontade inequívoca que há no plantel em oferecer a Rui Vitória este título...

Mas dito isto, e embora reconheça o poder dessa força, confesso aqui que não me revejo muito em inimigos externos (pelo menos não acredito nos seus resultados a longo prazo), para mais quando percebo que há imensa gente a tentar usar esta série muitíssimo positiva de vitórias da nossa equipa para criar inimigos internos, para dividir os Benfiquistas entre bons e maus, como se as vitórias da nossa equipa tenham deixado de valer pelas vitórias em si, para passarem a ser sempre vitórias contra alguém...

E é aqui que me desmarco dessa onda em que muitos embarcam... As vitórias do Benfica de hoje continuam a ser tão saborosas como foram no passado e como serão sempre no futuro, independentemente do nome dos intérpretes... As vitórias do Benfica nunca serão para mim as vitórias contra os Inácio, contra os Pinas, contra os Rui Santos e, muito menos, contra o ex-treinador que daqui saiu deixando a nossa vitrina carregada de títulos... Esse nunca será o meu campeonato...

Mas esse é o campeonato que muitos têm jogado este ano, o campeonato dos Prolongamentos, dos Dias Seguintes, dos Tempos Extra, dos Pedros Guerras e afins, como se, e passados 9 meses de um comportamento absolutamente vergonhoso de diversas vozes que vêm até de dentro dos próprios clubes, ainda haja a lata de querer separar Benfiquistas e Sportinguistas entre os bons e os maus da fita, como se o “cancro” não tenha estado dos dois lados, de forma quase repartida.

Poupem-me por isso e por favor ao discurso dos Génios da Lamparina, porque este sucesso (sucesso ainda não consumado com nenhum título, é importante frisar), não foi na realidade previsto por ninguém... Quantos adeptos bateram palmas a esta contratação Rui Vitória? Muitíssimo poucos, e os que bateram, bateram por fezada, aquele tipo de aplauso desprovido de qualquer conhecimento e opinião formada, sustentado apenas pela fé e pelo otimismo, assim para Rui Vitória como seria para qualquer Inácio.

E mesmo aqueles que apoiaram na hora, estavam a desapoiar poucas semanas depois com o ah e tal que se calhar enganei-me, até porque na verdade a 99% dos adeptos, a análise das competências de cada um baseia-se exclusivamente em resultados e à oitava jornada o Benfica já tinha perdido 11 pontos!

Não foram por isso só os Benfiquistas que desconfiaram. Foram os Benfiquistas, a imprensa, os opinadores profissionais, os adversários, e até os dirigentes do próprio Benfica, já que como se disse, Rui Vitória foi escolha do Presidente Vieira contra a opinião da grande maioria dos membros da Direção.

Mas a ironia maior não é essa: A ironia é a falta de coerência... Este discurso que sai de dentro do clube no fim desta novela toda e em que muitos embarcam, como se, até mesmo Luís Filipe Vieira – O Salvador e o Visionário – tenha visto aquilo que mais ninguém viu, e tenha libertado o Benfica de outro “cancro”, o segundo maior “cancro” a seguir a Vale e Azevedo...

É que a verdade – para os inteligentes pelo menos – atesta-se por si:

Se de facto não houvesse da parte de quem decide no Benfica, o reconhecimento inequívoco dos méritos e das imensas capacidades do treinador que cá estava, porque razão levámos tantos anos a aturar-lhe a teimosia, a não aposta na formação como exigíamos, a falta de educação, os caprichos do homem e o quero, posso e mando, em vez de tomar a decisão mais banal em qualquer clube de futebol: Simplesmente trocar de treinador em vez de tentar transformar o que cá estava numa coisa que não era?

É que pelos vistos a incompetência era tal que seis anos foram pouco, daí o azedume notório dos últimos meses e as mentiras dos SMS, e a versão oficial que sai de dentro do próprio clube, que a proposta de renovação foi apresentada ao “cancro”, e o “cancro” só não ficou porque não quis.

Para aqueles que querem dividir hoje o Benfica entre Vitorianos e Jesuianos, lembrar apenas que a razão ou falta dela daqueles que sempre defenderam Jorge Jesus enquanto cá esteve, atesta-se por aquilo que ganhou no Benfica (e ganhou muito), e não por aquilo que não for capaz de ganhar ao serviço de outro clube qualquer como alguns pretendem que seja agora. Será assim com Jesus, como foi com Arthur John, Fernando Riera, Mirolad Pavic ou Jimi Hagan, gente que também foi campeã na Luz e chegou a Alvalade e nada ganhou...

Porque se quisesse agora usar o tipo de argumentos que outros usaram em tempos não muito distantes, aqueles do tipo de que Jorge Jesus só ganhava por demérito de Flopoteguis e benesses alheias (mesmo quando o Benfica batia records de pontos), ainda não os ouvi este ano dizer que se Rui Vitória for capaz de ser campeão terá tido pela frente o Porto mais fraco de que há memória, e que o Sporting, tendo em conta que gasta menos de metade de nós, que perdeu os seus dois melhores jogadores e que da catrefada de reforços que chegaram em fim de carreira nem um seria titular do Benfica, a nossa obrigação é mesmo ficar à sua frente independentemente do nome dos treinadores. Se o Tri está difícil, é mesmo por causa do treinador que mora em Alvalade.

Mas que isto não sirva, claro, para desvalorizar Rui Vitória... Aqui não há Vitorianos nem Jesuítas, há Benfiquistas, que desejarão sempre a melhor sorte do mundo ao treinador que estiver entre nós... e má sorte aos treinadores dos rivais... Se Jorge Jesus treinasse neste momento um Valência por exemplo, de certezinha absoluta que seriam mais seis milhões a torcer por ele!

Estou finalmente convencido quanto ao valor de Rui Vitória? Confesso que não, embora esteja mais próximo... O contexto atípico da corrente época torna difícil adivinhar onde começam e acabam os méritos de cada um...

Mas...

A Rui Vitória tem de ser atribuído total mérito neste bom momento encarnado. Não só pela desconfiança que enfrentou desde o início, como pelas criticas que não lhe deram tréguas, como pela pesada herança que herdou, como pela guerra suja que teve de travar e que não era sua, como pelas imensas lesões que o plantel tem tido, como pelas soluções que encontrou, como pelo crescimento óbvio que este Benfica tem manifestado nos últimos meses. E o mérito é dele sim, porque durante meses foi Rui Vitória sozinho contra o mundo... Sem tanta gente nas fotografias, de gente “nova” que começa a querer aparecer nesta altura!


Assim saberá melhor uma vitória...

Avatar
 ●  33 comentários  ● 
Cada vez quer mais ganhar o campeonato para o esfregar na cara dos obreiros da campanha diária do Record e Correio da Manhã que tentam dar voz ao Sporting numa guerrilha sem conteúdo e que fere a honestidade do futebol, impondo esquemas aprendidos por Otávio e Inacio no FCPorto de Pedroto.

Hoje fazem o pleno! Mais do que uma primeira pagina nojenta do Record temos um destaque do Correio da Manhã que chama a agressão a uma entrada do Renato Sanches que deveria ter justificado cartão vermelho por ter sido perigosa, mas que não constitui qualquer agressão ou sequer intenção de magoar o Ruiz, como aliás já João Mario o referiu, aliás ele próprio autor de duas entradas semelhantes (Braga e Benfica) mas que nao levaram o Benfica a campanha semelhante contra um jogador de grande qualidade.

Enquanto tiverem esta atitude, cada vez estarei mais disponível para desejar o insucesso desta equipa. Um dia vão descobrir que o segredo é pensar e falarem em vós e não nos outros.

BURROS PAH

As meias finais que a UEFA quer evitar.

Avatar
 ●  10 comentários  ● 

Sport Lisboa e Benfica, Wolfsburgo, Atlético de Madrid e Manchester City.

Querem apostar?

quarta-feira, 6 de abril de 2016

E um castigo exemplar, não?

Avatar
 ●  7 comentários  ● 
Num regime quase diário o 4a escolha anda na comunicação social a pressionar árbitros (poucas horas depois da nomeação dos árbitros já estava na comunicação social a elogiar o arbitro do jogo deles e a criticar o do nosso jogo).

Este, o Inácio do tacho e o Tolinho das Aldrabices passam os dias nisto e ninguém no futebol faz nada? Bem sei que poucos são os que dão atenção, mas ainda assim deviam calar estes anormais doentes da cabeça.

Já nem falo nas criticas diárias ao Renato Sanches e à formação do Benfica, porque isso vivemos bem... Já estamos habituado a que nos invejem.

Todos querem aparecer na fotografia com Rui Vitória.

Avatar
 ●  45 comentários  ● 

Provavelmente, de toda a blogoesfera benfiquista, o NGB foi dos poucos blogues onde Rui Vitória não foi recebido à pedrada ou com aqueles apelidos de “derrota” ou “chouriço”.

Rui Vitória sempre mereceu respeito e no meu caso, cuja escolha não era a que eu defendia pois eu preferia Marco Silva, sempre pedi tempo para RV trabalhar e aplicar os seus métodos nunca me coibindo de criticar aquilo que achava menos bem feito. Mas nunca deixei de achar que RV precisaria de tempo para aplicar os seus métodos, para conhecer os jogadores e para demonstrar se tinha ou não capacidade para ser o treinador do Benfica.

Em conversa com um amigo hoje (ele sim que acreditou piamente no que RV faria desde a primeira hora) concordamos no seguinte: Rui Vitória tem demonstrado acima de tudo grande inteligência, capacidade de adaptação e foco no mais importante: os resultados do clube.

É inevitável comparar com o passado recente.

É um orgulho ter um treinador que, mesmo que perca quarta-feira, respeita a história do clube e a sua imagem exterior, e que assume a responsabilidade de dar o melhor em prol do clube mesmo num desafio tão grande como este da Champions. O que é o melhor? É ganhar os jogos, mesmos os mais complicados.

As dificuldades de quem defendia o anterior “analfabruto” são enormes. Afinal, até temos jogadores num plano superior face ao que produziam com o “mestre”. Afinal até dá para brilhar na Champions e com um treinador e plantel bem mais barato que os dos últimos 6 anos.

Qual é a diferença? Aí Jorge Jesus tinha razão. É que agora o Benfica tem um cérebro com grande inteligência no banco de treinador e não um bronco limitado.

Por isso é que ninguém vai conseguir retirar a Rui Vitória o mérito por ter colocado na equipa e a uma nível gigante Ederson, Lindelof, Renato ou Semedo. Afinal os teóricos que tanto escreveram dizendo que não era possível ganhar nada “com miúdos” andam hoje calados ou desaparecidos. Afinal os putos não precisaram de morrer e nascer para mostrar o seu valor dentro do Benfica.

Daí que com o avançar dos dias, será vulgar ver gente em bicos de pés para partilhar o possível sucesso da equipa. Ontem na zona mista já se assistiu a isso.

Enquanto que na pré-temporada inteira e nos tempos das derrotas com o Sporting, Rui Vitória aparecia sozinho à frente das câmaras, com a breve referência nos jornais de que “alguém” estava às vezes no fundo da sala de imprensa, hoje não falta quem queira aparecer na fotografia.

Rui Vitória tem demasiada inteligência para se deixar enganar. Por isso é que estará bem atento às palmadinhas nas costas de quem se quer colar à sua competência. Só que Rui Vitória sabe bem quem o ajudou e quem se marimbou para si. Quem o considerou capaz e quem tentou fazer dele “carne para canhão”.

Tempos difíceis para os contorcionistas.

Acreditar ou não em bruxas.

Avatar
 ●  24 comentários  ● 


O sorteio dos quartos de final teve aquela curiosidade habitual de não “fazer calhar” tubarões uns com os outros.

Nada que não se tenha visto no passado e que venha surpreender os mais atentos à forma como a UEFA tem procurado excluir os clubes que consideram menores face aos nomes que eles consideram que vendem a “imagem” do futebol europeu.

As arbitragens de ontem foram mais um reflexo desse “sistema” que tenta de todas as formas condicionar os clubes que acedem às fases finais da Champions.

No caso do Benfica, fizeram bem Rui Vitória e os jogadores em não abordarem a questão da arbitragem.

No caso de imprensa, curioso é ver que são os jornalistas estrangeiros que puxam o assunto.

Por cá, foram todos rápidos em encontrar justificações para que o penalty não fosse assinalado, como de facto não foi.

Se o árbitro polaco até disfarçou bem na primeira parte, talvez porque o resultado estava a favor do Bayern, na segunda parte foi revelando outra postura que teve o seu auge nos 15 minutos finais de jogo. As entradas dos jogadores do Bayern passavam em claro e tivemos alguns jogadores maltratados nesse período.

O que valeu? O jogo limpo dos jogadores do Benfica. Não arriscaram entradas duras, ou seja, não deram oportunidades ao árbitro para inclinar o campo, mais do que lhe era possível naqueles momentos.

Uma lição bem estudada também nesse aspecto e que terá de ser lembrada novamente para a segunda mão.

Já em Camp Nou continua a ditadura das arbitragens que procura levar o Barcelona ao colo até, pelo menos, às meias finais.

Como se viu em campo, o Benfica não precisa de favores para jogar à bola.

Mas o que não precisará na segunda mão é de uma arbitragem que retire a justiça ao resultado final.

Terão os jornalistas portugueses coragem para nos próximos dias manterem o assunto vivo e clamarem por imparcialidade? Duvido. É que os beberetes da UEFA dão muito jeito.

E Fernando Gomes? Como sempre, fica caladinho para que não lhe retirem a avença na UEFA. 

Já agora, a UEFA que faça um apanhado dos clubes que levem tantos adeptos atrás na Europa. Só para comparar.

Viram o jogo...da UEFA?

Avatar
 ●  38 comentários  ● 

"A imprensa italiana mostra-se indignada pelas arbitragens dos jogos de ontem em Munique, entre Bayern e Benfica, e em Barcelona, entre a equipa de Luis Enrique e o Atlético de Madrid.

Esta quarta-feira, o jornal ‘Tuttosport’ deixa duras críticas a Pierluigi Collina, ex-árbitro e membro do Comité de Árbitros da UEFA, pelas nomeações dos árbitros para as referidas partidas.

«Juve, viste o jogo do Bayern? Os árbitros de Collina deram outro presente», lê-se naquele diário italiano. Tudo porque a equipabianconera se tinha já sentido prejudicada com as arbitragens de Atkinson e Eriksson nos oitavos de final com os alemães. 

O referido jornal diz não compreender como uma competição do prestígio da Liga dos Campeões pode ter árbitros de «qualidade duvidosa» e pede que Collina dê a cara: «Das duas uma: ou os árbitros que Collina nomeia são medíocres, ou ele não é consciente da mediocridade». 

Apesar de criticar também a arbitragem no jogo entre o Barcelona e o Atlético de Madrid, que terminou com a vitória catalã por 2-1, o maior destaque dos italianos é dado ao jogo do Benfica, em que referem que a mão de Lahm dentro da área podia ter dado o empate às águias em Munique." - A Bola.

terça-feira, 5 de abril de 2016

Bayern já era, vamos apoiar em Coimbra! (e o Ventura)

Avatar
 ●  52 comentários  ● 
Vou dormir de coração cheio, hoje! Não estou feliz com a derrota, mas estou muito feliz por termos demonstrado capacidade para discutir a eliminatória olhos-nos-olhos de uma das melhores equipas do Mundo.

... mas já mudei o chip! Agora já estou focado no próximo jogo, em Coimbra, com a Académica para mais um objetivo, uma vitória da nossa equipa.

É FUNDAMENTAL que estejamos todos em Coimbra a encher o estádio para apoiar o SLBenfica.

Por falar em apoio, deixo aqui uma palavra de apoio ao Ventura, do Belenenses, depois da agressão bárbara - pontapé na cabeça - do Teo Gutierrez do Sporting no jogo de ontem.

Tenho alguma curiosidade de ver quantos posts do Facebook fará o "Tolinho das Aldrabices" ou quantas vezes o Inácio irá aludir à agressão do Teo como fez com não-agressões do Renato Sanches.

Só para que percebam o Ventura fez um traumatismo crânio-facial com traumatismo da pirâmide nasal, uma brutalidade!

A juntar ao Slimani, é mais um agressor do ataque do Sporting que fica por punir e, novamente, por agressões bárbaras e à traição, nem sequer o fazem em condições de igualdade na disputa dos lances, como homenzinhos.

O que fica do jogo?

Avatar
 ●  58 comentários  ● 

É que quando a mentalidade não é pequena não recebemos lições táticas de ninguém.

Tudo em aberto para a nossa casa.

Grande espetáculo dos nossos adeptos!!!!

Vamos acreditar?

Ao intervalo...

Avatar
 ●  6 comentários  ● 

...fica a sensação que o jogo pode não correr bem ao Bayern se continuar a gerir.

Mas já agora lembrem aqui ao Shadows as qualidades do Eliseu porque eu só continuo a ver um jogador sem categoria para ser titular, muito menos num jogo ao mais alto nível.

Gostei da atitude da equipa.

Não entendo porque é o Pizzi a marcar bolas paradas.

Já sem falar no Jonas. Pode ser que marque.

Onze iniciais.

Avatar
 ●  8 comentários  ● 

Bayern Munique (11 inicial): Neuer, Lahm, Kimmich, Alaba, Bernat, Vidal, Thiago Alcântara, Douglas Costa, Muller, Ribery e Lewandowski.

Benfica (11 inicial): Ederson, André Almeida, Lindelöf, Jardel, Eliseu, Fejsa, Renato Sanches, Pizzi, Gaitán, Jonas e Mitroglou.


Munique ao rubro!!!

Avatar
 ●  4 comentários  ● 

Até pode ser com um golo do Jonas, do Pizzi ou até do Eliseu.

Carrega Benfica!!!!!!!!!

Senhoras e Senhores, uma lição de um ENORME treinador!

Avatar
 ●  21 comentários  ● 
Confesso a minha especial simpatia pelo Bruno Lage, atualmente adjunto do Carlos Carvalhal de pois de 8 anos na formação do Benfica. Há pelo menos três, quatro anos que aqui escrevo que o Bruno Lage deveria ser o treinador do futuro do SLBenfica e que deveria ter sido formado pelo SLBenfica para isso, nomeadamente sendo treinador da equipa B, depois adjunto do treinador principal até ser a escolha de futuro. O Benfica não quis ou não soube ver isso... ou eu estou muito enganado.

Hoje, na sua pagina de Facebook, o mister Bruno Lage saiu em defesa do Renato Sanches da forma mais pura que se pode ter, pondo no lugar todos os hipócritas que por ainda andam a defender o futebol português na televisão, mas quando na verdade transformam tudo numa guerra estúpida de clubismo e falta de inteligência:

O post começa em grande com uma foto do Renato aos 15 anos com a sua equipa de 9, como se podem ver facilmente.
 


Não tenho acompanhado o futebol português como desejaria. Sei que a partir de determinado momento o Renato Sanches passou a ser um dos indiscutíveis na equipa de Rui Vitória. Não tenho noção se os elogios são exagerados ou não, mas também não é o mais importante para o caso.
 
Somos um país que chora a morte de Johan Cruyff e lamenta, com a partida destas Lendas, que o Bom Futebol também esteja a morrer aos poucos. Mas somos o mesmo país que, simultaneamente, revela uma certa implicância com o menino. Sim, menino porque é um menino de 18 anos que joga à Homem, o tal Bom Futebol que Todos nós gostamos, ou dizemos que gostamos.
 
Estive nos últimos 10 no futebol de formação, 8 pelo Benfica e 2 no Al-Ahly. Durante anos tive a felicidade de trabalhar e defrontar inúmeros jovens talentosos. Regozijo com o sucesso de todos, independentemente da cor da sua camisola, vermelha, verde ou azul ou de outra cor qualquer. Claro que tenho maior satisfação com o sucesso daqueles que trabalhei ou conheço melhor. Mas fico igualmente feliz com o sucesso daqueles que contra mim jogaram, que me marcaram golos e que me ganharam jogos e campeonatos.
 
Qualquer jovem que consiga chegar ao patamar principal dos seus clubes não merece conviver com esta cisma! Em particular no inicio, no momento de afirmação na equipa.
 
Trabalhou tanto, sacrificou-se tanto, passou por tantas dificuldades, até mesmo as criadas por nós, enquanto treinadores, que o mínimo que podemos fazer, enquanto defensores do Bom Futebol, é ter um enorme respeito pelo caminho traçado, e orgulho por ser mais um, entre muitos, jovem jogador português a ter sucesso.
 
Por vezes sinto que falta brio pelo que é Nacional. Existe por vezes uma certa desvalorização pelo que é nosso. Somos um país que adora um mágico Argentino, e que jogador!, sem valorizar, e nalguns casos, marginalizar o galáctico português, outro grande jogador! Partilho a foto de um menino, com a sua equipa, com um grande treinador de jovens, que tinha um sonho de ser jogador profissional de futebol.
 
Ele conseguiu!

Bruno Lage

PS- Já agora, se não há tomates para meter um treinador com olhar para o futuro, como o Bruno Lage, no lugar do pino do Hélder Cristóvão, que tal uma aposta mais arrojada ainda: HELENA COSTA!?



O direito de sonhar é nosso por direito.

Avatar
 ●  21 comentários  ● 
Estar nos quartos da Champions, ser uma das equipas com maior tradição na competição dá direito a sonhar e ambicionar.

Alguém arrisca o onze?


É penalty, estúpido!

Avatar
 ●  37 comentários  ● 
Esta é uma discussão que acontece constantemente quando há falta dentro de área e envolve a bola… e a mão/braço. No último Benfica - Braga, muito se falou sobre o penalty que deu o 2-0 ao Benfica e em conversa com o meu cunhado, lagarto, obviamente que esse lance veio à baila. Não foi a primeira vez, e esta discussão já vem de há muitos lances idênticos atrás, quer envolvendo o Benfica quer envolvendo o Sporting.

Nem sequer é preciso descrever esta última conversa, que todos podem adivinhar. Queria apenas deixar aqui algumas considerações sobre o assunto.

Começando do início, e para tentar esclarecer as minhas dúvidas de uma vez por todas, fui ao site da FIFA:

Ora, analisando o documento atualmente em vigor, extraí algumas partes relevantes:

Official languages
On behalf of the International Football Association Board, FIFA publishes the Laws of the Game in English, French, German and Spanish. If there is any divergence in the wording, the English text is authoritative.

Bom, a versão em inglês é a que conta, certo? Então vamos lá…

Law 12 – Fouls and Misconduct

Direct free kick

(…)
A direct free kick is also awarded to the opposing team if a player commits any of the following three offences:
   holds an opponent
   spits at an opponent
   handles the ball deliberately (except for the goalkeeper within his own penalty area)

A direct free kick is taken from the place where the offence occurred (see Law 13 – Position of free kick).

Penalty kick

A penalty kick is awarded if any of the above ten offences is committed by a player inside his own penalty area, irrespective of the position of the ball, provided it is in play.

Daqui se conclui que se um jogador toca na bola de forma deliberada, é falta. Sendo dentro da área, é penalty. Mas o que é isso de toca na bola de forma deliberada? É aqui que está o cerne da questão. Continuando a consultar o documento oficial:

Handling the ball

Handling the ball involves a deliberate act of a player making contact with the ball with his hand or arm. The referee must take the following into consideration:
   the movement of the hand towards the ball (not the ball towards the hand)
   the distance between the opponent and the ball (unexpected ball)
   the position of the hand does not necessarily mean that there is an infringement
   touching the ball with an object held in the hand (clothing, shinguard, etc.) counts as an infringement
    hitting the ball with a thrown object (boot, shinguard, etc.) counts as an infringement

Depois de ler isto, algumas questões:

- Alguém viu aqui algo parecido como “volumetria”?
- Alguém consegue encontrar alguma referência a “os braços devem estar na posição natural do corpo”, ou “ao longo do tronco”, ou “atrás das costas”?
- Alguém consegue encontrar aqui algum tipo de abertura para os árbitros interpretarem os lances de acordo com eventuais indicações da FIFA?
- Ficaram esclarecidos?

Pois é… eu admito. Não fiquei esclarecido. Relativamente ao lance do último jogo, confesso que não consigo dizer que é penalty, porque sempre pensei que se os braços estivessem na sua posição natural, não seria penalty. Mas as regras não falam nisso… Vai daí, também não consigo dizer que não é penalty

Ouço muito o “de acordo com as ultimas indicações da FIFA…” por parte dos comentadores ex-árbitros, mas de onde é que isso vem? Dos fóruns/reuniões dos árbitros? De um email da FIFA para os homens do apito? No verso de uma caixa de Chocapic? Onde??? Então mas o que vale são as “últimas indicações”, ou as regras (dúbias) do jogo?

Vocês acham as regras da FIFA claras? Eu não. Quando as coisas não são claras, obviamente vai haver confusão. Mas será que isso interessa à FIFA?...

segunda-feira, 4 de abril de 2016

Guardiola tem que aprender com o 4ª Escolha...

Avatar
 ●  11 comentários  ● 
GUARDIOLA: "Esse jovem veremos quanto tempo vai jogar no Benfica, é um dos melhores jovens da Europa neste momento, Tem muita qualidade e personalidade, corre muito em campo, mas não é fácil para jovem de 18 anos jogar todos os fins-de-semana. É um grande jogador e tem um grande futuro à sua frente"

4ª ESCOLHA: "Desculpem-me o que vou dizer, mas comparar o Renato Sanches com o João Mário é qualquer coisa que não pode ser comparável"

Fora de Jogo? Nah...

Avatar
 ●  14 comentários  ● 


Depois de um cabrito em Barro Negro de Molelos...

Avatar
 ●  5 comentários  ● 

... Pode ser que a sobremesa sejam pastéis de Belém.

Preocupem-se com os penaltis do Benfica em vez de  jogarem à bola e vencerem os vossos jogos.

Será que o "Dragays Diário" amanhã vai estar sem Net?

Braga e Bayern: a desilusão que os outros procuram que tenhamos.

Avatar
 ●  24 comentários  ● 

A grande esperança de quem quer ver o Benfica tropeçar era o Braga. Foi uma desilusão para muita gente.

Foram cerca de 15 dias em que foi repetido até à exaustão que o Benfica merecia estar em primeiro mas que a equipa que jogava melhor futebol era o Braga.

O jogo até começou mal com uma perda de bola de Jonas que deu em contra-ataque e bola no poste. Alguns minutos depois nova oportunidade para o Braga mas a bola vai pelo ar.

Acabou aí a ambição do Braga em ganhar o jogo. Porquê? Foram ultrapassados pelos acontecimentos. Os golos.

De certa forma, fez-me lembrar a derrota em casa frente ao Sporting. O Benfica não entrou bem mas a diferença é que teve colectivo, teve a sorte do jogo naqueles lances iniciais,  e teve uma ambição enorme em ganhar o jogo. Os golos e a exibição foram um reflexo disso.

Isto apesar de:

- Um Gaitan em baixa

- Um Pizzi que até ao golo brilhante que marcou perdia mais bolas ou lances do que ganhava

- Um Jonas que por mais boa imprensa que tenha não só perdeu lances e bolas(uma delas deu a bola na barra do Braga) até ao passe de costas que depois deu no remate para o terceiro golo como ainda consegue passar ao lado de grande parte das jogadas de ataque só aparecendo na segunda parte depois de o Braga já estar destroçado (Já agora vejam lá se o Jonas passa ou não a bola ao Mitroglou no quarto golo. Em vez de passar remata e depois fica impávido perante o golo do colega até o grego o procurar para festejar)

- De um Eliseu que perdeu umas 3 ou 4 bolas de forma completamente ridícula demonstrando uma falta de concentração enorme.

No entanto, como colectivo foram eficazes, quase brilhantes.

Mas quem tem um desbloqueador de defesas como Mitroglou provavelmente vai-se dar muito bem.

Alvalade, Mata Real, Restelo ou Estoril foram alguns dos campos tradicionalmente difíceis em que o grego desbloqueou com os seus golos jogos que se anteviam complicados.

Em especial o jogo com o Sporting que Mitroglou foi fundamental para neste momento estarmos com a crença de que o 35 pode mesmo ser real!

Quero voltar a destacar é Rui Vitória. Merece esse destaque em especial num momento em que vai enfrentar uma das melhores equipas do mundo na Champions.

Não, não vamos entrar derrotados à partida. Não, não estou convencido de que o Bayern tem a eliminatória na mão. Um benfiquista de gema tem sempre a crença de que o Benfica pode ganhar em qualquer campo do mundo. Era disso que, por exemplo, Graeme Souness se queixou quando passou pelo clube.

Eu sou desses. Para mim é sempre possível vencer em qualquer lado porque somos o Sport Lisboa e Benfica.

E volto a Rui Vitória. Teve os seus momentos tácticos menos bons esta temporada, mas a equipa tem melhorado imenso nesse capítulo e a campanha na Champions tem beneficiado desse acerto.

Inventou jogadores em que mais ninguém pegava quando Vieira lhe negou reforços de qualidade e o obrigou a fazer a pré-temporada com jogos de madrugada, estruturou a equipa à volta de peças chave, e por isso pode chegar de cabeça erguida a esta fase da temporada.

Amanhã estar em Munique com o cachecol do Benfica será um orgulho para todos. Estar a ver na TV o Benfica nuns quartos de final da Champions é como regressar ao nosso lugar.

A táctica para enfrentar o Bayern será o problema, mais um, para Rui Vitória resolver.

Mas ninguém nos tira essa crença, essa ilusão, de que nem sempre é o “melhor futebol” ou a “equipa de alguma imprensa” que vence.

Amanhã o mundo do futebol vai estar a olhar para o Sport Lisboa e Benfica, equipa com uma tradição quase ímpar entre os melhores do mundo.

Estar à altura dessa história é o desafio. Não foi sempre assim no passado?

ranking