O Novo Blog Geração Benfica é agora um espaço aberto a outros bloggers benfiquistas. Os autores dos textos serão os únicos responsáveis pelos mesmos, não sendo definida qualquer linha editorial ou obrigatoriedade. email: novogeracaobenfica@gmail.com


sexta-feira, 28 de outubro de 2016

Dinâmica de (Rui)Vitória, leveza e fluidez. É o Sport Lisboa e Benfica desta temporada.

Avatar
 ●  88 comentários  ● 
Foi assim que vi o jogo: uma equipa que está sempre centrada na obtenção do resultado e que não desespera pelo passar dos minutos.

Boas jogadas de entendimento, grandes golos e ambiente de confiança entre a equipa.

Com um grande golo de Gonçalo Guedes(que bom puto!!) e golos dos habitualmente criticados por mim Salvio e Pizzi, só faltou o regressado Eliseu também marcar...chiça! :)

É assim que temos de ir ao Dragão: líderes.

Vieira: o presidente que precisamos em 2016.

Avatar
 ●  63 comentários  ● 
Sim, sou eu que estou a afirmar isto.

Tenho várias razões para pensar assim:

- Resultados desportivos: o último mandato foi inegavelmente um sucesso quer a nível do futebol quer a nível das modalidades. Um tricampeonato é algo que a grande maioria dos benfiquistas ainda não tinha vivido.

- Modelo organizacional: o Benfica tem hoje uma organização tipo empresarial que é eficaz a servir o clube e o seu modelo de governação baseado em Luis Filipe Vieira e Domingos Soares de Oliveira. A criação das estruturas de apoio administrativo bem como toda a estrutura montada no Seixal têm dado frutos em vários campos de atuação do clube.

- Projecção da marca Benfica: hoje o clube tira maior proveito da potencialidade da marca Benfica e internacionalmente recuperou alguma da visibilidade que teve até princípio dos anos 90, altura em que disputou em 3 anos 2 finais da Taça dos Campeões(hoje Liga dos Campeões).

- Casas do Benfica: é inegável o serviço prestado pelas Casas do Benfica por todo o mundo. A aposta na criação de novas Casas do clube bem como a uniformização de imagem e informatização das mesmas foram aspectos inovadores entre os clubes portugueses e permite uma maior ligação entre associados, adeptos e clube, não importa em que parte do mundo estejam.

- Estruturas do futebol português: com alguns percalços devido à relação de proximidade com Pinto da Costa, Vieira tem sabido proteger o clube de mal maiores quanto à influência permanente que a AF Porto e os portistas ligados à direcção do FCP têm tentado colocar na arbitragem. Só assim foi possível conseguir 3 campeonatos seguidos e remeter o FCP para o lugar secundário a que pertence.

Estes são os motivos pelos quais acho que Luis Filipe Vieira é mesmo o presidente que precisamos para este momento da vida do clube.

Mas quer isto dizer que mudei de ideias quanto a Vieira ou ao resto? Não.

Continuo a achar que:

- Vieira não cumpre o que os estatutos exigem para ser candidato sequer a presidente, citados na quinta-feira pelo próprio sobrea aplicação dos mesmos a possíveis alternativas ou sucessores, o que torna o clube numa ditadura tipo Venezuela em que tudo se exige aos adversários mas nada se aplica aos que estão no poder.

- A escolha para a direcção de “zeros” tipo Cervan ou antigos opositores que apenas pretendem promoção à custa do clube são uma imagem de marca de Vieira. A sua limitação nas relações com os grandes clubes europeus em que nem umas linhas de inglês arranha e ainda cai em situações embaraçosas como aquela que envolveu as bocas ao director do Man United.

- A gestão financeira do clube, baseada no aumento sucessivo da dívida, é perigosa e cada vez mais preocupante. Quantos países e empresas não estão em processos de resgate ou reestruturação dolorosos por terem passado anos a praticarem essa política baseada em emissão/aumento da sua dívida?

A forma como LFV e DSO “generosamente” abdicam de fatias das receitas do clube em nome de operações de antecipação de valores e com empresas obscuras como a XXIII Capital Limited, como o clube parece estar prisioneiro da teia Doyen/clubes associados e o facto de ter abdicado do projecto da BTV para devolver à Sporttv o monopólio nacional do futebol. O acordo com a NOS já se viu estar longe de ser o melhor para o SLB.

- A vergonha que foi o caso da “porta 18” em que alguém da confiança total de Vieira utilizou o clube, suas instalações e uma viatura cedida ao mesmo para negócios ilícitos sob a protecção da carta branca que funcionários sabiam ter por parte do presidente para “se mexer” dentro do clube. Por muito menos se demitem ministros.

- O retomar de relações amistosas com Pinto da Costa e o FC Porto são uma mácula impossível de apagar. Ter acordado pessoalmente(e em privado) com Pinto da Costa a escolha de Luis Duque para depois ser ultrapassado com a colocação do “sem espinha” Proença ou o apoio sucessivo a figuras ligadas ao Apito Dourado como Fernando Gomes ao invés de promover pessoal independentes e/ou ligadas ao Benfica são factos difíceis de aceitar.

- A utilização da estrutura administrativa do Benfica para dar lugares “compensatórios” como agradecimento por serviços/favores prestados como no caso da filha do responsável do departamento de sócios, no caso da irmã do director de informação da TVI, e tantos outros como até o já citado motorista do caso “porta 18” que de repente foi promovido a director. Fernando Tavares dizia em 2012 que Vieira era dono do clube. É o que parece.

- A criação de uma estrutura de propaganda que utiliza a BTV e alguns dos comentadores adeptos do clube para ecoar um discurso alinhado e pouco respeitoso para com as raízes e história democráticas do Sport Lisboa e Benfica.

- O afastamento dos sócios da vida do clube com reflexo na tomada de posse mais pobre das últimas décadas. Bancadas e plateia despidas de gente, falta de paixão e entusiasmo por um momento marcante no clube como é o acto eleitoral. Uma imagem fiel do que são também as AG’s.

Eu sou do tempo em que “uma casa” na Luz com 70 mil pessoas era encarada como fraca devido à lotação de 120 mil pessoas e à grandeza do clube. Hoje “uma casa” de 50 mil pessoas é encarada como uma coisa do outro mundo pela propaganda.    

Estes são alguns dos motivos porque não apoio Vieira e porque entre o “deve e o haver” penso que o saldo dos 15 anos em que está no clube ainda está longe de ser positivo.

No entanto, como principiei por dizer, Vieira é nesta altura o presidente que o Benfica precisa. 

Terá nas promessas que tem repetido o machado sobre o seu pescoço, em especial quanto ao passivo.

Espero que traga mais sucesso ao futebol com o contínuo regresso ao bom nome europeu que o Benfica granjeou durante décadas, que continue a valorizar os jovens do Seixal e que eles possam ter espaço na equipa principal, que finalmente se veja o Benfica a reduzir a sua dívida, a ampliar o alcance da marca Benfica no Oriente(China em especial) sem esquecer as Américas.

A bem do Sport Lisboa e Benfica.

Resultados.

Avatar
 ●  58 comentários  ● 

quinta-feira, 27 de outubro de 2016

Eleições 2016/2020.

Avatar
 ●  63 comentários  ● 

"As eleições para os órgãos sociais do Sport Lisboa e Benfica para o quadriénio 2016/2020 realizam-se a 27 de outubro, quinta-feira. O presidente em exercício, Luís Filipe Vieira, é o único candidato ao cargo, que ocupa desde 2003.

Sport Lisboa e Benfica – Eleições 2016/2020

Data: Dia 27 de outubro

Horário votação: 10h00 – 22h00

Votação Eletrónica

Locais de voto:

- Pavilhão nº 2 no Complexo Desportivo do Estádio do SL Benfica: 20 pontos de voto

- Casa do Benfica de Vila Nova de Famalicão – Praça D. Maria II, 1428

- Casa do Benfica em Coimbra – Estrada da Beira, Alto São João, nº 367

- Casa do Benfica em Évora – Travessa Afonso Trigo, 19

- Casa do Benfica em Faro – Avenida Engº Adelino Amaro da Costa, Lt.23 – c/v

- Sócios residentes nos arquipélagos da Madeira e Açores e no estrangeiro podem exercer o direito de voto via internet no site oficial (www.slbenfica.pt), identificando-se com o seu número de sócio e PIN que receberam para o efeito

- Só podem exercer o direito de voto os associados que sejam titulares do cartão de sócio (acompanhado do documento de identificação), com quota de, pelo menos, o mês de Agosto de 2016.

- Após o apuramento dos resultados, a cerimónia de posse da nova Direção realiza-se no mesmo dia, cerca das 23h00, no Pavilhão Fidelidade no Complexo Desportivo do Estádio do SL Benfica."

Luis Filipe Vieira aborda a questão dos estatutos.

Avatar
 ●  28 comentários  ● 
Na entrevista concedida à CMTV, Luis Filipe Vieira tem uma declaração muito interessante. 

Quando questionado sobre sucessores ou alternativas, afirma(e bem) que os benfiquistas é que terão de decidir sobre isso e desde que essas alternativas CUMPRAM O ESTATUTARIAMENTE DEFINIDO.

Não deixa de ser curioso que numa semana em que aqui no NGB foram publicados 2 posts sobre a condição de associado de Luis Filipe Vieira e sobre o que os estatutos definem, e nada tenha sido esclarecido por parte de Luis Nazaré ou Luis Filipe Vieira, o próprio presidente venha falar no que dizem os estatutos sobre quem se pode candidatar.

Afinal o que dizem os estatutos é importante. E que interpretação têm Luis Filipe Vieira ou Luis Nazaré dos estatutos?

25 anos ininterruptos? Os estatutos cumprem ou não a constituição portuguesa? Pelo visto, aquilo que alguns consideraram um assunto sem sentido, faz sentido para o próprio Vieira mas quando se trata dos outros.

quarta-feira, 26 de outubro de 2016

Pedido de ajuda.

Avatar
 ●  68 comentários  ● 
“O ministro alemão das Finanças, Wolfgang Schäuble, diz que “Portugal estava a ser bem-sucedido” até o novo Governo entrar em funções.
Schäuble esclarece, numa conferência em Bucareste, na Roménia, que já avisou o actual ministro português das Finanças, Mário Centeno, de que estão a seguir um caminho de risco.” – RR.

“Dear Mr. Schäuble,

I would like to recommend you to go and take care of Deutsche Bank instead of using Portugal not to address that matter.

The Bank of England, the Prudential Regulation Authority and other institutions are worried with the exposure of European banks to Deutsche Bank.

So please oil your chair and go solve that black hole. Put ice on your tongue before talking again in Portugal.

Greetings from Portugal, a country that never started a world war.”











Ajudem a encher os mails destes nazis. Obrigado.

Os 4 Títulos "imaginários" do Sporting!

Avatar
 ●  23 comentários  ● 
Aconselho a que os leitores analisem a brilhante exposição de André Ventura, realizada na 2ª feira na CMTV, sobre os 4 Títulos "imaginários" que o Sporting tenta reivindicar para o seu palmarés.



 

André Ventura demonstrou que: 

- O Troféu do "Campeonato de Portugal" é igual ao Troféu da "Taça de Portugal" e o Troféu do "Campeonato da I Liga" é igual ao Troféu do "Campeonato Nacional da I Divisão".

- A UEFA considera o Campeonato de Portugal como o vencedor do CUP Winner (Vencedor da Taça do país), atendendo à informação que a FPF lhes comunica. 

- A FPF considera desde o seu Relatório Oficial de Actividades de 1938 que o "Campeonato de Portugal" foi substituído pela "Taça de Portugal" 

- Os historiadores Ricardo Ornelas e Ricardo Serrado (actual Director do Museu do Sporting) consideram que o Campeonato de Portugal e a Taça de Portugal são a mesma competição. 

(ADENDA: O historiador Alberto Miguéns, há imenso tempo que apresentava estes factos no seu blogue, em defesa do Benfica) (link 1, link 2, link 3, link 4)


Além destes factos, ontem o Sporting apresentou de forma OFICIAL o seu "Almanaque do Leão", onde esteve presente Bruno de Carvalho, e esse Documento conta 18 títulos de Campeão Nacional! 

"Depois de reivindicar recentemente que o Sporting detinha 22 títulos de campeão nacional, ao invés dos 18 historicamente atribuídos aos ‘leões’, Bruno de Carvalho acabou por apadrinhar o lançamento do “Almanaque do Leão”, que contabiliza apenas 18 títulos oficiais em vez dos 22 por si reclamados com a inclusão do Campeonato de Portugal, disputado nas primeiras décadas do século XX.

"Neste livro estão 18 títulos. O Campeonato de Portugal, apesar da designação de campeonato, era uma prova disputada por eliminatórias e, por isso, é a antecessora da Taça de Portugal. Mas seria bom a Federação tomar uma posição definitiva, pois houve outras equipas a ganhar. Não foi só o Sporting. O Benfica também ganhou, o Marítimo, a Olhanense", esclareceu Rui Miguel Tovar (autor do "Almanaque do Leão") (Fonte: Desporto Sapo)


É importante lembrar a Rui Miguel Tovar o seguinte, apesar da sua coerência e seriedade em reconhecer que o Sporting só tem 18 títulos de Campeão Nacional, a FPF não tem de esclarecer nada! A comunicação oficial que envia para a UEFA, desde sempre, quanto a Campeões Nacionais e Vencedores das Taças já comprova e confirma a posição da FPF perante este "não assunto".

Mas o melhor desta "história" foi a tentativa de "argumentação" que Paulo Andrade (Comentador Sporting CMTV) tentou apresentar:
- o Sporting ganhou uma prova chamada de "Campeonato de Portugal", por isso foi o "Campeão de Portugal"
- "Os adeptos foram festejar para a rua" por isso o Sporting foi o "Campeão de Portugal".


Seguindo esta "lógica argumentativa de baixo nível intelectual", é importante lembrar que o 3º escalão do futebol português, desde 2013, passou a designar-se de "Campeonato de Portugal" (Ver Wikipedia).
 
Atendendo à "lógica da batata" de Paulo Andrade, daqui a algumas décadas iremos ouvir a seguinte argumentação, por parte de um "descentente" de Paulo Andrade:

- o Freamunde, o Mafra e o Cova da Piedade venceram o "Campeonato de Portugal", em 2013/2014, 2014/2015 e 2015/2016. Nesse sentido são os "Campeões de Portugal". Comprova-se que não foi o Benfica a conquistar um Tri-Campeonato :)

- Os adeptos do Freamunde, do Mafra e do Cova da Piedade foram para a rua festejar a conquista do "Campeonato de Portugal". Por esse motivo estiveram a festejar o facto de serem "Campeões de Portugal"! Comprova-se que os adeptos do Benfica não tinham qualquer motivo para ir festejar para o Marquês um Tri-Campeonato :)

"I Rest My Case"!

"Se ganhasse 1 euro por cada estupidez que leio, estava rico"!!!

Isto está a atingir níveis inaceitáveis!

Avatar
 ●  86 comentários  ● 
O ressurgimento da rivalidade Benfica/Sporting trouxe ao futebol português um interesse como já não se via desde o princípio dos anos 90. De facto, esta rivalidade com mais de 100 anos foi um dos alicerces do desenvolvimento e crescimento da modalidade em Portugal.

Sempre defendi e defenderei que o campeonato português precisa dos seus clubes mais representativos fortes e com capacidade de luta, em especial os 2 grandes de Lisboa.

O “negócio futebol” beneficia de clubes fortes, de clubes que puxem os adeptos aos estádios, que fomentem aquela paixão tão especial que só o futebol consegue dar.

No entanto, fora do campo os ânimos estão longe do que seria minimamente aceitável.

A partir do momento que os dirigentes começaram a trazer para o futebol “especialistas” da intriga política transformaram o futebol num circo mediático completamente dispensável e prejudicial ao “negócio futebol”.

Daí que agora há quem se dedique a uma espécie de campeonato da “comunicação”. Para isso as contratações também têm um papel fundamental.

Temos assistido a gente que até tinha algum prestígio no mundo da política, empresarial ou desportivo a ser arregimentada para as batalhas comunicacionais.

Alguns pagos, outros que querem ser pagos mas que enquanto não o conseguem fazem o trabalho “à borla” prestando-se a um papel ridículo e revelador das personalidades mesquinhas que por vezes são abafadas em nome da imagem pública.

Também no campo do jornalismo tem-se assistido a um “cuspir” no código deontológico como nunca se viu. Gente com anos de carreira a prestar-se a papéis de “pau-mandado” a troco de umas notas ou de um suposto cargo pomposo.

As noites de domingo e segunda são preparadas com dias de antecedência e alguns dos intervenientes são apoiados ao minuto exteriormente. Com raras excepções, todos têm o seu smartphone ou tablet à frente dando-se até ao desplante de escrever e trocar mensagens em directo na tv.

A utilização das claques de futebol(os elementos violentos) e de outros adeptos fanáticos para impor a vontade junto dos outros é um dos métodos utilizados para radicalizar as massas associativas nesta guerra absurda.

Tudo isto está a levar a situação a um nível perigoso. Muito perigoso. Porquê?

Benfica e Sporting têm grandes massas associativas, não reduzidas a uma zona geográfica como o FCP.

O Glorioso é de longe o mais representativo a nível nacional, mas enquanto o FC Porto tem no concelho de Gondomar o maior número de sócios e na região do Porto grande parte dos seus adeptos, o Sporting está representado a nível nacional em todo o lado.

Não foi por acaso que o patrocinador do FCP considerou num estudo de mercado indicativo para o acordo de patrocínio que o clube liderado por Pinto da Costa tem cerca de 1.700.000 adeptos em Portugal.

O FCP terá pouco mais de metade dos adeptos do Sporting e o clube de Alvalade terá menos cerca de um milhão e meio de adeptos que o Benfica.

(Foi evidente o esforço da realização da SportTV em não mostrar as bancadas no último jogo do FCP para a Taça de Portugal. O jogo foi transferido para Aveiro em nome da receita mas terá tido cerca de 1000 pessoas na bancada. Ou seja, no estádio do anfitrião ainda sobrariam 500 lugares.)

Isto para dizer que uma “guerra” que radicalize massas associativas tão grandes e representativas no país só poderá ter resultados violentos, extremistas e trágicos.

Não adianta procurar santos ou inocentes. É certo que nem todos terão o mesmo grau de culpabilidade quanto à inflamação dos ânimos, mas se olharmos para o que se passa desde a saída de JJ do Benfica, ninguém honesto pode dizer que há inocentes nesta história.

Num país de gente séria, a FPF e a LPFP seriam órgãos tutelares que entrariam em campo para defender o negócio futebol e serenar os ânimos. Só que como são dirigidos por gente parcial e já com historial bastante duvidoso como Gomes ou Proença, nada vai mudar.

Isto só terá fim quando alguém num golpe estúpido e selvagem se magoar seriamente ou quando os dirigentes forem responsáveis e colocarem um ponto final nesta guerra estúpida.

Nos países civilizados, comentadores responsáveis levantam-se em directo e abandonam os programas quando o nível passa os mínimos aceitáveis.

Não basta fazer declarações de circunstância bonitas mas depois sem tradução na realidade.

Só veremos mudanças quando alguém tiver essa coragem. 

Ponto de situação.

Avatar
 ●  23 comentários  ● 
Benfica: Rui Vitória tem surpreendido até os que lamentaram a saída de JJ (e não foram poucos). A sua gestão esta temporada está a ser quase sem mácula, sendo o único momento menos feliz a derrota em Nápoles. 

As lesões, a quase inutilidade da maioria dos reforços para esta temporada(seja porque razão for), e a importância de um bom arranque foram dificuldades que Rui Vitória enfrentou com o habitual sangue frio.

A consolidação desta boa primeira fase da temporada começa na deslocação ao Dragão na próxima semana. Vencer ou perder esse jogo não dará o título de campeão a ninguém, mas dará ao Benfica um avanço importante para enfrentar as semanas de esforço com jogos da Champions pelo meio.

O regresso da maioria dos lesionados será uma mais valia fantástica. 

Sporting: Jorge Jesus não tem surpreendido, pelo menos a mim não. Sempre o apelidei de "rebenta-balneários" com a sua maneira de tratar os jogadores como no tempo dos escravos. Além disso, é o primeiro a contribuir para o nervosismo da própria equipa quando as coisas não correm bem. Salta e esperneia quando está a ganhar, fica congelado quando está a perder.

Limitado nas suas ideias, fica sem reacção quando do outro lado está uma equipa preparada para o seu esquema repetitivo.

O Sporting tem um plantel com muitas opções mas está em claro declínio. A falta de preparação para os jogos europeus bem como as invenções de JJ estão a deixar os sportinguistas e os lagartos desesperados. Basta ouvir as entrevistas à saída de Alvalade.

Jorge Jesus, ao contrário do que lhe sucedeu no Benfica, não terá 3 anos para andar a inventar. Mas se tiver, todos agradecemos. 

FC Porto: Nuno Espírito Santo tenta agarrar-se a qualquer coisa para mostrar que está a conseguir dar a volta à situação no FC Porto. É um facto que a equipa tem apresentado um melhor futebol, tem sido mais coesa e tem conseguido encher mais o olho ao seu adepto. Mas a realidade é que nos jogos mais difíceis o FC Porto não ganhou. Até perdeu alguns deles.

O jogo com o Benfica será aquele em que NES tentará comprovar os seus rabiscos. Mas se ganhar esse desafio, terá tudo para entrar numa nova fase do seu trabalho, lutando pelo título.  

terça-feira, 25 de outubro de 2016

O novo Mourinho.

Avatar
 ●  25 comentários  ● 

No passado fim de semana descobrimos que temos no Dragão um filósofo que acredita emanar um espécie de hipnotismo com "palavras-chave". 

Só hoje é que tive oportunidade de assistir à pequena aula do professor Espírito Santo. Ganhar um jogo a uma equipa cujos vencimentos seriam pagos só com o vencimento do Maxi Pereira realmente merece tal reflexão profunda de NES.

Há gajos que pensam que ter óculos lhes dá um ar inteligente. NES não é burro mas numa altura que nem Mourinho já é Mourinho, pensei que já fosse ridículo para qualquer um tentar ser...o novo Mourinho.

Karma is a bitch!

Avatar
 ●  53 comentários  ● 
Claro que o treinador do Benfica tem mais em que pensar, mas cada triunfo de Rui Vitória parece ser uma provocação a Jorge Jesus. Ou várias. O Sporting não ganha um jogo depois da Champions? O Benfica ganha todos. Os leões acusam fadiga no rescaldo das provas europeias? As águias assinam a melhor exibição depois de uma deslocação a Kiev. Jesus não arranja soluções para a ausência de Adrien? Rui Vitória ganha jogos há semanas sem Jonas e uma mão-cheia de outros lesionados. Já houve casos de bullying condenados em tribunal por muito menos.
In o Jogo

Já caçaram as bruxas todas?

Avatar
 ●  55 comentários  ● 

Como é Shadows? Já estas farto de tópicos de "caça às bruxas" ou ainda há mais? Como é possível olhares para os últimos 10 anos do teu clube e o melhor que te ocorre é o número de sócio do Presidente e que deveriam explicar uma cena qualquer que nem me dei ao trabalho de ler??!

Só para que fique claro e falando apenas da aposta numa equipa "sem treinador":

- 16 vitórias fora consecutivas
- 8 jogos no campeonato e apenas três dos quais em casa... apenas dois pontos roubados (perdão, perdidos)
- Esperanças intactas num grupo difícil na Champions
- Campeão nacional contra tudo e todos, contra diversos all-ins de adversários
- Aposta certeira na formação, com resultados desportivos e financeiros


- Cada vez menor erro nas contratações (nunca será zero!)
- Primeiro lugar com 3 pontos de avanço do FCP e cinco do SCP
- TRI campeão nacional e luta pelo TETRA

Isto tudo quando outros se lamentam do impacto da lesão de um jogador ou da venda de outro... e uma equipa "sem treinador" chega a perder 6 titulares, aos quais junta dois fundamentais que foram vendidos, e ainda assim mantém o primeiro lugar.

Só te lembras da caça às bruxas? Ou precisas que fale de outras coisas para além do futebol?

segunda-feira, 24 de outubro de 2016

Eleições 2016: Os estatutos são ou não "a lei do clube"? A quem cabe interpretá-los e esclarecê-los publicamente?

Avatar
 ●  34 comentários  ● 
A questão sobre a legitimidade de Luis Filipe Vieira poder concorrer nas eleições não é de solução fácil e como se vê no post anterior, as opiniões divergem.

Tive o cuidado de consultar 1 jurista e 1 juiz sobre o tema e as respostas foram contraditórias.

O jurista defende que ao pagar as quotas em atraso, Vieira recuperou os seus direitos como sócio na totalidade, sem distinções entre ele e os que não deixaram de pagar quotas desde 1983.

Isso embora legalmente possa ou não ser considerado válido(não sei se sim se não pois tal ainda não foi alguma vez a tribunal) também não deixará de fazer confusão a quem continuou a sua dedicação ao clube nos anos seguintes a 1983 até 1996 que quem não o fez possa ter os mesmos direitos.

O jurista consultado afirmou que o sócio que permaneceu activo e pagante desde 1983 até 1996 não tem mais direitos que o sócio que o deixou de o ser mas regularizou financeiramente os encargos que seriam devidos durante todo esse tempo. Ou seja, resume tudo a uma questão financeira.

Já o juiz que consultei foi de opinião contrária. Entendeu que o sócio recupera o seu número de associado, mas não recupera direitos adicionais relacionados com o período entre 1983 e 1996. Ou seja, não pode ser considerado como tendo uma ligação ininterrupta.

Aliás, não deixa de ser esclarecedor o entendimento do próprio Sport Lisboa e Benfica que desde 1996 nunca agraciou Vieira com os emblemas de dedicação, tendo o mesmo sido atribuído a Vieira por decisão expressa do clube já em 2016 o emblema de ouro por 50 anos de associado, que na prática não tem, pois esteve cerca de 13 anos sem ser sócio do Sport Lisboa e Benfica, sendo sócio durante esse tempo do FCP e do SCP.

O blogue "Em Defesa do Benfica" colocou por essa altura uma imagem bem esclarecedora:


Algumas das questões são

- Porque há na direcção do Benfica(actual e futura) quem tenha entendido que Vieira não podia concorrer em 2012 mas hoje estão calados?

- É ou não verdade que o próprio Luis Nazaré em 2012 terá dito a alguns associados que nem Vieira nem Rangel cumpriam os tais 25 anos initerruptos de associado?

- Afinal os estatutos são ou não constitucionais/legais?

- Para que serve o termo "ininterrupto" incluído propositadamente nos estatutos se tal não é considerado na aprovação de nomes para os orgãos sociais?

- Não foi inclusive alvo de revisão o antigo artigo que definia 10 anos de associado como condição para se candidatar a presidente?

- Pode alguém que deixou de se associar com o clube e cumprir os seus deveres básicos como pagar as quotas ter os mesmos direitos que quem permaneceu sempre ligado ao clube?

- Pode um sócio "comprar" os direitos de anos sem estar associado?  

São algumas perguntas que têm de ter resposta. 

Exclusivo NGB: Eleições 2016 e a antiguidade de Luis Filipe Vieira como sócio do Sport Lisboa e Benfica.

Avatar
 ●  74 comentários  ● 
Em 2012, nas semanas que antecederam as eleições, foi divulgada uma investigação dos blogues “Eterno Benfica” e “Benfica Anonymous” que colocava em causa a origem do número de sócio de Luis Filipe Vieira bem como a sua antiguidade como sócio do Sport Lisboa e Benfica.

Essa investigação confirmou que o presidente do Benfica, apesar de afirmar ser sócio antigo, não tinha recebido o emblema de dedicação oficial do clube ao contrário daqueles que detinham os números de sócio antes e depois dele.

Essas provas eram as listas publicadas pelo jornal “O Benfica” e uma imagem do sistema informático com os nomes imediatamente antes e depois de Vieira.

Ficou claro que algo se passava mas faltavam dados que pudessem enquadrar a origem do número de sócio de Vieira e o mistério que passou a cobrir a antiguidade da sua filiação ao Sport Lisboa e Benfica.

Tivemos acesso a alguns dados adicionais e que serão a outra parte que faltava neste puzzle.

Pelo que apuramos, há pelo menos meia dúzia de cópias da ficha de sócio de Luis Filipe Vieira a circular em mãos de gente próxima a si mas reconhecidamente opositora a Vieira no passado.

Com base em todas as informações que nos fizeram chegar percebemos o seguinte:

- Luis Filipe Vieira tornou-se sócio do Sport Lisboa e Benfica a 31 de Dezembro de 1965 pela mão do seu pai(um grande benfiquista e merecedor de grande respeito por todos os que o conheceram).

- Em 1983 é demitido/expulso de sócio do Sport Lisboa e Benfica por falta de pagamento.

- Entretanto, torna-se sócio do FC Porto em Janeiro de 1985, ficando sócio do clube liderado por Pinto da Costa até 2009.

- Também torna-se sócio do Sporting Club de Portugal algures em 1989 e continua pelo menos até ao ano 2000, tendo inclusive sido parte no estabelecimento de um protocolo entre o Alverca e o Sporting que é terminado por Santana Lopes em 1995.

- Em 1996 torna-se novamente sócio do Sport Lisboa e Benfica, pagando todas as quotas em atraso para recuperar o seu número de sócio, ficando com o número com /1. Com uma posterior renumeração fica sem o /1.

(Por coincidência decerto, o Alverca tinha acordado um protocolo de colaboração com o Sport Lisboa e Benfica algum tempo antes. Era o presidente Manuel Damásio.)


Artigo 17º, Ponto 1 , alínea d) (direitos dos sócios):

“Ser eleito para os órgãos sociais.”

Artigo 17º, Ponto 2, alínea d):

“Os previstos na alínea d) só aproveitam aos sócios efectivos com mais de dez anos ininterruptos de filiação associativa, naquela qualidade, concomitantes com a data da eleição, sem prejuízo de outros prazos especificamente consignados nos presentes Estatutos.”

Artigo 61º, Ponto 2 (Constituição):

“O Presidente da Direcção terá obrigatoriamente pelo menos vinte e cinco anos ininterruptos como sócio efectivo, concomitantes com a data da eleição.”

Definição de ininterrupto:
“Não interrompido; contínuo; constante.”
“Referente àquilo que é contínuo, consecutivo ou seguido; que não é cortado ou interrompido.”

De 1996 até 2012, ou 2016, não são 25 anos ininterruptos. De 1983 até 1996 a ligação esteve de facto interrompida.

Moralmente, é uma vergonha que um presidente do Sport Lisboa e Benfica tenha sído sócio dos adversários do clube não sendo ou mantendo a sua condição de sócio do clube que diz ser do coração.

(Não ignoro algumas interpretações desviantes sobre os estatutos do Sport Lisboa e Benfica e que até alguns constitucionalistas os consideram inconstitucionais em vários pontos.
No entanto, por não terem sido corrigidos, alterados ou contestados legalmente, são estes estatutos que definem o que é a legalidade no Sport Lisboa e Benfica.)


Amanhã publicaremos mais informações sobre o tema em apreço.

O jornal do "amigo" Oliveira e de Afonso Camões.

Avatar
 ●  16 comentários  ● 
O jornal dos senhores acima referidos publica hoje um "exclusivo". Afirma que os últimos 3 títulos do Sport Lisboa e Benfica estão sob investigação.

De Oliveira já se disse tudo. De Camões, para quem ande distraído, foi um dos homens de mão de Sócrates no condicionamento das notícias.

Pois se assim for espero que seja uma investigação imparcial, capaz de esclarecer todas as dúvidas e que encerre definitivamente as suspeitas levantadas pelo FC Porto e pelo Sporting.

O que certamente não irão encontrar serão árbitros em casa de Luis Filipe Vieira, escutas de alguém ligado a Vieira a combinar conceder prostitutas aos juízes após os jogos, nem sequer o envio de envelopes com notas de 500 euros para "cobrir despesas". 

Também não vão encontrar nenhuma prova de que um funcionário ou director do Sport Lisboa e Benfica tenha oferecido bilhetes a acompanhantes ou prostitutas.

Não sou fã ou sequer apoiante de Luis Filipe Vieira como todos os que seguem o NGB sabem, mas não acredito em qualquer condicionamento por parte do presidente do Benfica às arbitragens. 

Isto não passa de uma cortina de fumo lançada para favorecer FC Porto e Sporting. Como?

Estando o FC Porto em aparente recuperação há que lançar notícias deste género para que os árbitros se sintam condicionados perante qualquer decisão complicada a favor do Benfica. E daqui a 15 dias o Benfica vai ao Dragão! Coincidências no futebol português?!

O Sporting continua a a sua trajectória à JJ: muita conversa, qualidade no plantel, mas cheios de desculpas para a incompetência demonstrada pelo senhor "8 milhões".

Se tivessemos um outro treinador no banco do Benfica, eu ficaria preocupado com esta pressão sobre as arbitragens. Tendo Rui Vitória sei que os jogadores não vão colocar-se a jeito para que os árbitros mais impressionáveis possam ter um momento menos feliz e prejudicar o Benfica com uma decisão injusta.

Nota: Logo às 18 horas publicaremos um post em exclusivo com revelações sobre as eleições no Sport Lisboa e Benfica.

Os pastéis fáceis de mastigar...ou não. (E um alerta.)

Avatar
 ●  13 comentários  ● 
A deslocação a Belém nunca foi fácil e esta também nunca o seria.

Mas quem entra no jogo com a mentalidade que o Benfica revela pode até perder, mas nunca vai baixar os braços.

Não foi um jogo bonito nem algo que se pareça mas o sentido prático revelado pela equipa garantiu a vitória mesmo tendo em atenção que o Belém teve as suas oportunidades e já se sabe como Quim Machado procura dificultar os jogos ao Benfica.

Gostei de ver o empenho de todos os jogadores, Luisão incluído. Há que ser justo.

Ainda bem que assim foi pois ninguém poderá acusar o Benfica de ter tido o jogo facilitado como alguns.

Numa jornada em que o Sporting perde pontos e o FC Porto não, o Benfica não poderia desperdiçar esta oportunidade de manter o seu lugar de liderança.

Rui Vitória tem o mérito de não ter um 8, não ter meia dúzia de jogadores importantes e mesmo assim liderar o campeonato. 

Alerta: Logo às 18 horas publicaremos um post em exclusivo com revelações sobre as eleições no Sport Lisboa e Benfica.

Há que desviar atenções: Carrega Saraiva

Avatar
 ●  37 comentários  ● 
No rescaldo da jornada negra e da contestação nunca vista ao gordo e ao catedrático, lá tem que vir o Saraiva inundar as redações de mais uma mentira. Agora são os títulos do Benfica sob investigação.

CARREGA SARAIVA

domingo, 23 de outubro de 2016

Fica o aviso

Avatar
 ●  39 comentários  ● 

O jogo de amanhã, com a vitória do FCPorto e empate do SportingCP, ficou muito mais complicado para o árbitro - as pressões, ao que sabemos já começaram e foram feitas pelos mesmos de sempre e usando os meios reles de sempre, dignos de uma claque de viscondes que são.

Torna-se fundamental um espírito de superação para o jogo de amanhã, num relvado propositadamente em mau estado e um árbitro escolhido de forma habilidosa, agora já a sofrer ainda mais pressões do que aquelas que já trazia.

Jogo complicadíssimo para o Benfica, amanhã.

CARREGA BENFICA!

ranking