O Novo Blog Geração Benfica é agora um espaço aberto a outros bloggers benfiquistas. Os autores dos textos serão os únicos responsáveis pelos mesmos, não sendo definida qualquer linha editorial ou obrigatoriedade. email: novogeracaobenfica@gmail.com


sábado, 7 de janeiro de 2012

Santa Aliança

 ●  8 comentários  ● 
Dias conturbados em Guimarães, depois de já termos assistido esta época a jogadores agredidos e manifestações de algum modo mais grosseiras, hoje cerca de 200 adeptos do Vitória estiveram junto do Complexo Desportivo do clube como forma de manifestação contra a actual Direção presidida por Emílio Macedo, sendo que o presidente da Assembleia Geral João Cardoso foi outros dos visados.

Se por um lado importa referir que o emblema minhoto atravessa problemas financeiros, por outro não constitui particular novidade que a popularidade de uma direcção oscila mediante o desempenho desportivo e outros factores exógenos. Entre estes últimos surgem naturalmente as habituais sinergias em que o Futebol português é profícuo, e que marcam indelevelmente a opinião pública.

Recordando o sucedido há anos atrás, a acção desenvolvida pela direcção do Vitória de Guimarães junto da UEFA na tentativa de impugnação da participação do FC Porto na Liga dos Campeões, foi evidentemente tida como uma manifestação hostil para os portistas que aproveitaram para colar os vimaranenses ao Benfica. De tal maneira, que o FC Porto suspendeu a sua colaboração com o Vitória, transferindo-a para o seu vizinho e rival Braga.

Por pressão crescente daqueles que, no interior do Vitória defendem uma aproximação ao FCPorto e uma política de hostilização ao Benfica, Emílio Macedo fez as pazes com Pinto da Costa aquando do jogo da Supertaça. Apesar da reaproximação, a Direcção do Vitória teima em não seguir inequivocamente o mote da santa aliança, e por via disso a contestação em torno do presidente vimaranense tem vindo a subir de tom, catapultada pelos escribas oficiosos que propalam a níveis épicos os erros de gestão e o insucesso desportivo. Ainda ontem foi o sócio do ano Rui Moreira que, no jornal A Bola, dentro da coerência que é seu apanágio e seguindo o mote da Torre das Antas, criticou Emílio Macedo ao mesmo tempo que hipocritamente tecia loas ao clube minhoto, anos depois de o ter vilipendiado.

Sendo previsível o aumento da contestação a Emílio Macedo que conduzirá eventualmente à sua queda, afigura-se óbvio que os próximos que se configurem para tomar o poder cairão inevitavelmente na órbita dos portistas, não sendo difícil de prever também um aumento gradual da dificuldade de relações com o Benfica. Ou alguém defende que Vitória de Guimarães e SCBraga não podem coabitar nesse círculo? Eu não...

Olivedesportos: de Cancro a Lixo

 ●  10 comentários  ● 
Neste início de 2012, com a divulgação dos programas com maiores audiências em 2011, ficou-se, mais uma vez, a saber que o Benfica é incomparável face aos restantes clubes desportivos e mesmo entre todos os programas que interessam aos telespectadores em Portugal.
  
VINTE PROGRAMAS COM MAIORES AUDIÊNCIAS EM 2011


Sem comparação
Entre os 20 programas mais vistos, estão 15 jogos de futebol. Entre os 15 jogos de futebol estão 5 da Selecção Nacional e 10 que envolvem clubes. Entre os 10 jogos de futebol a nível de clubes, o Benfica está em… oito (!) e o FC Porto em dois. Oito a dois! O SCBraga em três (um com o FC Porto e dois com o Benfica), Sporting CP está num devido ao Benfica, tal como o Vitória SC, de Guimarães (também num com o Benfica).

O Benfica é, de facto um clube, sem paralelo entre a simpatia (e o interesse) dos portugueses. O nosso valor no mercado televisivo é gigantesco face ao dos restantes clubes portugueses. Além de mostrar que somos o clube com mais simpatizantes (porque são poucos – percentualmente - os adeptos que assistem, integralmente, a jogos que não envolvam os seus clubes) estas audiências ilustram, na perfeição, o valor assimétrico do “Glorioso” no mercado televisivo de Portugal. São as maiores audiências que permitem maiores lucros para as operadoras de televisão. O Benfica é um gerador (e desmultiplicador) de lucros para todas as operadoras.

Um cancro chamado Olivedesportos
A empresa monopolista dos direitos televisivos do futebol nacional tem sido um factor retrógrado para a melhoria da qualidade do futebol português. Recebe muito e dá muito pouco. Em qualquer negócio que envolva espectáculos televisivos, quem explora deve fazer retornar aos organizadores dos espectáculos as verbas necessárias para poder melhorar a qualidade dos espectáculos. Todos ficariam a ganhar com o aumento da qualidade, até a Olivedesportos (Sport TV), que certamente teria mais assinantes e telespectadores se os espectáculos fossem melhores. Só que a Olivedesportos está no mercado televisivo por mesquinhez. Interessa-lhes explorar apenas o lado da “paixão” dos telespectadores e muito pouco o negócio Desporto/ Futebol. Por isso nunca poderá, nem deixará, internacionalizar as transmissões televisivas da Liga ZON Sagres. Não há nenhuma estação estrangeira a querer comprar direitos televisivos de espectáculos paupérrimos em 90/95 por cento dos 240 jogos (oito por jornada e 30 jornadas) do campeonato nacional. Poucos golos, bancadas vazias, jogos tácticos entre treinadores e número muito elevado de futebolistas caceteiros vocacionados em destruir.

Será verdade que a política de preços de bilhetes elevados para as bancadas dos estádios deve-se a imposição da Olivedesportos para "justificar" a opção em "ser mais barato assinar a Sport TV que frequentar os estádios"?

A Olivedesportos transforma luxo em lixo
O outro lado negativo são as diferenças de tratamento nos contratos com os clubes. Num negócio que vive da venda de assinaturas e da publicidade face às audiências, os clubes devem ser tratados equitativamente. Quem "oferece" mais retorno deve ter maiores receitas. Mas não é assim. Segundo consta, em relação aos lucros da Sport TV, o Benfica contribui com 40 por cento, cabendo ao par FC Porto/Sporting CP mais 30 por cento, sendo o restante (30 por cento) distribuído pelos outros...29 clubes: 13 da Liga ZON Sagres e 16 da Liga Orangina (incluindo alguns que só dão prejuízo...mas fazem parte da competição)! O “Glorioso” deveria receber aquilo que lhe é devido em função da maior capacidade em gerar receitas para a Sport TV. Pelo bem que é até deveria contribuir com menor percentagem para os lucros totais da Sport TV. Mas...mesmo admitindo paridade com Sporting CP e FC Porto, a Olivedesportos deve, moralmente, ao "Glorioso" milhões de euros após tantos anos com valores abaixo do valor justo. Mas...nem para o futuro querem corrigir o que está, no passado e presente, incorrecto?!

Será verdade que a política de contratos da Olivedesportos com os três principais clubes tem por base, ou seja é deliberado, impedir o Benfica de ter orçamentos mais robustos e elevados face a FC Porto e Sporting CP? A Olivedesportos é um sorvedouro do dinheiro investido no desporto. Não dá o devido retorno para melhorar o espectáculo e explora o Benfica (dando-lhe menos...) para redistribuir (dando-lhes mais...) ao FC Porto e Sporting CP.


NOTA: As dificuldades do grupo liderado por Pais do Amaral (GPA) em conseguir garantias bancárias para comprar direitos televisivos “estreita a porta” das negociações do “Glorioso” para os novos contratos. Como não se percebe bem o que se está a passar com o GPA o EDB não traça cenários, nem "opina benfiquisticamente" acerca do assunto. Aguarda por novos desenvolvimentos. Depois falamos!

Alberto Miguéns, in Blogue Em Defesa do Benfica
------------

ADENDA: ( autoria de Viriato de Viseu)
Como é possível a Benfica-TV dar-se ao luxo de abdicar do calibre do Miguéns, autentico Arquivo Vivo de todas as coisas relacionadas com o Benfica... e não só. A Biblioteca do Benfica está toda na sua cabeça!!! Mais, o nosso Museu que será inaugurado antes das eleições, afinal vai ser no sítio que o MIGUÉNS sempre preconizou e não onde os "sábios" queriam que se fizesse...a teimosia do Miguéns neste ponto, valeu-lhe também (entre outras) o ostracismo com que tem sido brindado pelo seu clube do coração...que prefere as "sabedorias" de pessoas vindas de outras cores... e não penso eu de que...

sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

Casa das Transferências e limitação de jogadores estrangeiros...fraude?Mero embuste?

 ●  3 comentários  ● 
Nos últimos dias vários temas têm sido lançados para a arena mediática, pelos putativos candidatos à presidência da Liga de Clubes de Futebol Profissonal em Portugal. Numa tentativa de criar "sound bytes" ou "cachas", que prendam a atenção da comunicação social, e possam ser reproduzidas em série...mas também tivémos conhecimento de um estudo de um grupo de "sábios" nomeado pelo Snr. Ministro Relvas. Mas no meio do ruído mediático, alguns pontos de ordem são vitais para se compreender de que se trata...até porque uma velha táctica, velha de milénios, está a ser aplicada aqui....lançar temas mediáticos e na sucapa tomar decisões sobre matérias conexas que assim passam despercebidas... Assim.... 1) Relvas constitui grupos de reflexão mas depois decide conforme o seu instinto e conveniências políticas. Há quem diga que ele não tem pejo em decidir "a contrario" do que os grupos de trabalho aconselham. Por todos, veja-se o caso da RTP. Agora não se esqueçam....Relvas é inteligente, esperto, hábil e não faz nada ao acaso...Curiosamente é um bom desportista... 2) Os interesses que o Ministro Relvas procura defender (os jogadores jovens de nacionalidade portuguesa) deverão ser naturalmente diferentes dos dos clubes profissionais. Estes tentam agradar a seus accionistas, associados e dirigentes. Alguns destes clubes têm as suas SAD´s detidas por capitais estrangeiros (Estoril, Beira Mar, Sporting?, ....) pelo que se compreende que a um Ministro importa salvaguardar o Bem Comum e a um dirigente os interesses de quem lhe paga ou quem o elege no âmbito de um clube ou de uma SAD. Em resumo, os interesses de Portugal e dos seus clubes profissionais poderão ser divergentes. 3) O poder político promoverá o interesse dos jogadores portugueses. Os clubes os seus interesses, que são atingidos com jogadores de qualquer nacionalidade. Os clubes querem jovens que permitam realizar mais valias em transferências, não importando se de origem brasileira, argentina, angolana ou portuguesa...elementar, meu caro Watson, teria dito o famoso detective. 4) Portanto, sobre a limitação de jogadores estrangeiros está tudo dito...ou quase....falta mencionar que essa limitação não poderá ser aplicada a jogadores nascidos na União Europeia, mas para Portugal, importador maciço de jovens brasileiros, argentinos ou africanos, vai a dar ao mesmo... Nao por acaso, Jesus, nosso treinador, veio colocar o dedo na ferida. A proposta do grupo de "sábios" parece modelada da prática do Reino Unido que apenas admite a importação de jogadores regularmente internacionais...e por isso Ramires esteve em risco... Toda a gente percebe que os clubes portugueses não poderão contratar esses profissionais, internacionais regulares, de países do primeiro ou do segundo mundo futebolístico. Tem razão Jesus. O impacto no Benfica, Porto, Sporting, Braga, Guimarães, Académica, entre outros, será tremendo.

5) Mais interessante, contudo, a proposta de uma tal de Associação Nacional dos Agentes de Futebol. Causou-me estupefacção...por ser razoável, inteligente mas contrária aos interesses da classe que representa...E o que propõe a ANAF? (www.anaf.pt) Que exista uma "Bolsa" de transferências" onde se consiga determinar o valor exacto de cada transferência e quem fica com que parte da transferência! Revolucionário! Porque antes das SAD´s a prática era os clubes compradores e vendedores declararem valores fictícios, acabando a diferença numa conta numerada, não nominativa, num paraíso fiscal (veja-se a condenação transitada em julgado de Vale e Azevedo). Depois com a constituição das SAD´s passou a existir um incentivo a favor de maior transparência...agora poderiam fazer-se "em cima da mesa os negócios que antes eram feitos por debaixo de mesa". E assim foi. Ficámos a saber que Falcão foi vendido ao Atlético de Madrid por 40 milhões de euros e que 10 milhões o F.C. Porto não recebeu e destinou-os para o pagamento de "despesas de intermediação e comercialização"....ou seja, implicitamente, comissões pagas aos agentes envolvidos na transferência...mas agora estes virem pedir mais transparência....ou será que essas comissões, pagas a sociedades com nomes anónimos, registadas em paraísos fiscais sem troca de informações com as autoridades fiscais portuguesas, não se destinaram a remunerar os agentes mas outros personagens? Afinal dos dirigentes dos clubes têm um mero mandato para gerir os clubes ou as SAD´s mas não são os donos da coisa...será que as sociedades "offshores" são detidas, em última instância, pelos dirigentes? Será? Será que será? Será do Guaraná ou da Fernandinha?

Todos a votar no Manto Sagrado!!!

 ●  3 comentários  ● 
Está a decorrer uma votação para a a camisola de futebol mais bonita do Mundo e como é óbvio está lá o nosso Manto Sagrado.

Já lá deixei o meu voto e estamos actualmente em 5.º lugar logo atrás, imaginem, as osgas submissas... Porra!!! Toca a votar em massa no Manto Sagrado ou vamos ficar atrás daquele escarro verde?


quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

Reclamação à SIC e resposta dos "Pasquinácios" Submissos

 ●  13 comentários  ● 
O nosso guerreiro e Benfiquista TAKUARA, enviou uma pérola literária à SIC que respondeu, dando conhecimento também à imprestável ERC, (uma "agência" que ninguém sabe para que serve, a não ser para lautos e gordos ordenados a quem é servil e alinhado, sendo agora presidido até, por um acérrimo defensor do clube condenado por corrupção).
É de louvar este trabalho do nosso companheiro de luta que bem podia servir de exemplo para muitos de nós. É preciso que os junta-letras, cumentadeiros, papagaios amestrados, paineleiros e demais canetas de aluguer, saibam que estamos sempre atentos e vigilantes, na defesa do nosso GLORIOSO !!!

------------------------------------------------------
From: TAKUARA
Sent: quarta-feira, 4 de Janeiro de 2012 17:15
To: Atendimento SIC; contacto siconline; Morais de Carvalho; Suporte SIC Portátil; info@erc.pt
Subject: Vergonha SIC

Exma. SIC,
Venho por este meio expressar o meu desapontamento pela má informação desportiva, prestada pelo vosso canal, pela falta de rigor de alguns dos vossos profissionais, bem como pela parcialidade assumida pela maioria dos comentadores do vosso canal.

Foi por demais evidente a falta de isenção e rigor na análise ao jogo - V. Guimarães - SLBenfica -, para a taça da liga, onde os vossos comentadores de serviço prestaram um serviço vergonhoso. Todas as análises prestadas tinham como objectivo o ataque ao SLB, tentando fazer crer a todos, que o Vitória estava melhor e o SLB estava a ser beneficiado.

O Benfica cedo chegou ao golo, o que trouxe alguma azia. Durante toda a 1ªparte jogo equilibrado e Benfica na expectativa, normalíssimo para uma equipa que já ganhava. Da parte do Guimarães eram tudo rosas , e qualquer jogador do SLB que perdesse uma bola estava a jogar muito mal.
Até que se dá o lance de Javi Garcia, e aí vem o histerismo das duas bestas que comentavam o jogo. A partir daí desse por onde desse o Benfica só ganharia porque o Javi Garcia não tinha sido expulso.

A 2º parte deu para tudo.

Belíssima tirada do vosso rapaz:
"Maxi Pereira sofre carrinho, mas não fez nada para se desviar." WTF???
Nesse lance deveria ter resultado a expulsão de João Paulo defesa do Vitória. Nada. O Javi é que devia ser expulso.

Depois 2º amarelo a Pedro Mendes, o árbitro quase se esquece de mostrar vermelho, acham que os vossos pasquineiros se lembravam, nem uma cábula para ajudar(??), enquanto o árbitro não o mostrou nenhum deles referiu nada.

Outra bela tirada:
“O Benfica está uma equipa mais atacadora”,
VERGONHA

Jogadores do Vitória que sofrem faltas nitidamente fora da área e se atiram para dentro na mesma e havia sempre duvidas se era dentro enquanto não viesse a repetição que os calasse.
Para terminar, no lance em que Óscar Cardozo vê o cartão amarelo por rematar depois do árbitro já ter apitado, a única repetição mostra que Cardozo está claramente em jogo. Era golo. Nem uma palavra relativamente a isso, nem mais uma repetição, ao contrário de outros lances sem significado mas que mereciam muita análise desses 2 grandes especialistas de futebol: Luís Marçal e Joaquim Rita.

Relativamente a outros programas e análises aos jogos, penso que não é preciso dizer nada relativamente à vergonhosa perseguição que por vocês é movida contra o SPORT LISBOA E BENFICA.

PS.:Hoje vai para o ar uma entrevista a Pinto da Costa, estou curioso para saber mais tarde porque não vos vou dar audiências, as perguntas que fazem sobre os milhões da treta do Falcão, a situação do cebola com o treinador, o roubo do Kléber ao Marítimo, os 18M€ do Danilo, os 10M€ do Alex Sandro, como está o pagamento de Defour e Mangala, espancamentos a jornalistas, etc etc.

Como já sei que não as vão fazer, e vão prestar vassalagem durante toda a entrevista, a uma pessoa tão sinistra, incitador de violência, corrupto, caloteiro, aí está um belo motivo para cagar em vocês.

Passem bem e de rabo para o ar, como vocês tanto gostam…


--------------------------------------------------------------------------------
From: atendimento@sic.pt
To: TAKUARA
CC: mcarvalho@sic.pt; info@erc.pt
Subject: RE: Vergonha SIC
Date: Wed, 4 Jan 2012 17:55:36 +0000

Exmo. Sr. TAKUARA,

 Agradecemos a sua disponibilidade para nos transmitir a sua opinião. No caso da crítica que recebemos de V. Exa. agradecemos a sua sugestão para sermos isentos e informamos que essa tem sido a nossa política.

Na SIC, não há “preferência” por um clube nem “preterência” por outro.

Isso não significa que os jornalistas da SIC não se enganem. Num ou noutro pormenor, de linguagem ou de outro âmbito. Mas ver nesses erros quaisquer desígnios tendenciosos, é profundamente injusto.

Sem outro assunto de momento, agradecendo o seu contacto, e colocando-nos à sua inteira disposição para futuros contactos, apresentamos os nossos melhores cumprimentos e desejamos um Feliz 2012 em nome de toda a equipa da SIC,

Bruno Costa

Assistente de Relações Públicas

A decadência do futebol

 ●  11 comentários  ● 
Feliz Ano de 2012 a todos.

Quando, no primeiro dia deste ano, me dirigi à banca de jornais habitual, da “minha” livraria, e me deparei com o Jornal de Notícias que o livreiro me queria impingir, por falta dos que, habitualmente, leio, “fiquei possesso” e dei-lhe uma valente “descompostura”.

Não é que, logo na primeira página e em grande plano, vinha uma fotografia de Pinto da Costa com as “suas” taças, que, segundo a UEFA, fizeram dele o Dirigente Desportivo com mais títulos na Europa? Não é que não reconheça aos Portistas o direito de comemorar, mas, por favor, o meu livreiro meter-me neste filme, não!

Lembrei-me de imediato de uma das minhas recentes leituras “Máfia no Futebol” de Declan Hill - já referenciado e recomendado pelo nosso “colega” Pedro Ferreira”, bem como de notícias recentes veiculadas na imprensa escrita acerca de alegados casos atuais de corrupção.

Vejam só; o CM de 20.12.2011, pág. 34, noticia que, em Itália, Cristiano Doni, ex-capitão do Atalanta - sete vezes internacional pela Itália -, e mais dezasseis pessoas, tinham sido detidas no dia anterior, no âmbito de uma investigação sobre apostas ilegais e viciação de resultados de jogos de futebol e que, em Junho já tinham sido detidas outras dezasseis pessoas, tendo Doni sido suspenso pela federação por três anos e meio e o Atalanta sido penalizado com seis pontos.

Foram ainda detidos Luigi Sartor e Alessandro Zamperini (ex-jogadores) Carlo Gervasoni (Piacenza) e Filippo Carobio (Spezia), os quais, seriam os contactos em Itália de uma rede que operava em Singapura, liderada por Eng Tan Seet. As acusações variam entre associação criminosa e fraude desportiva. Disse o procurador de Cremona, Roberto Di Martino que “isto não é o fim, mas o ponto de partida para limpar o futebol”, frisando que, a rede estendia-se à Croácia, Alemanha, Hungria, Turquia, Argentina e Bolívia. Um dos suspeitos, admitiu que, estas operações se desenrolam há dez anos.

Por outro lado, o primeiro caderno do Expresso de 30 de Dezembro de 2011, pág. 32, noticia o seguinte, cito: “Apostas ilegais: Enquanto era Doni (antigo ícone da Atalanta) o envolvido, a Itália varria o assunto para debaixo do tapete. Mas houve quem vasculhasse e descobrisse que Gianluigi Buffon (Juventus), Gatuso (AC Milan) e Cannavaro (bola de ouro e já retirado) também estavam metidos no barulho. O nome desses três heróis do Mundial de 2006 aparece nas escutas em que Santoni, ex-jogador, diz o seguinte: “O Buffon joga entre 100 mil e 200 mil euros por mês. O Gatuso e o Cannavaro Também estão “doentes”.

Também na fase de grupos da Liga dos Campeões em curso veio a lume uma polémica com os jogos Ajax-Real Madrid e Lyon com (não sei quem), onde, alegadamente, parece terem havido coincidências a mais. O certo é que, a UEFA, decidiu-se pela não investigação, quando todos esperávamos o contrário.

Declan Hill é doutorado em Sociologia pela universidade de Oxford, dedicou três anos a investigar a corrupção no desporto, arriscando a vida, sendo hoje um dos maiores especialistas na matéria. Seguiu as pistas da corrupção e descobriu a sua origem na China. Identificou os mandantes, a rede e sua extensão, os processos utilizados e a resposta das autoridades desportivas (FIFA). Destruído o futebol Chinês em consequência do arranjo de jogos, a rede estendeu-se para a Europa, alegadamente, contaminando até algumas finais de torneios Mundiais da modalidade.

Identificou várias formas de “combinar” resultados: desde ameaças de agressão e homicídio dos atletas e seus familiares ao aliciamento financeiro dos mesmos, passando por chantagem dos árbitros após armadilhas ardilosas, até às irregularidades da iluminação dos campos durante os jogos.

Um dos processos, consiste no recrutamento de um ex-atleta de grande prestígio da equipa a corromper, o qual, habitualmente, tendo acesso livre ao respetivo balneário, angaria alguns jogadores nucleares para fazerem o “trabalho” sem o grande público notar.

O dos árbitros, mais corrente, consiste em convidá-los antes dos jogos para jantar copioso, a que se segue uma visita às capelinhas nocturnas onde, gradualmente, o conseguem embriagar até ficar em “ponto de rebuçado”, altura em que, uma “matolona boasuda” o seduz, ficando a partir daí nas mãos do corruptor que a seguir o “convence a fazer o “trabalhinho”.

Percebemos assim, a importância de alguns dirigentes desportivos fornecerem atletas a equipas adversárias, bem como a relevância de alguns deles controlarem a exploração de bares nocturnos e restaurantes, alegadamente frequentados por árbitros..

A respeito da FIFA e de João Havelange, diz Declan Hill, cito, pág. 269: “…que Havelange tinha ligação com os serviços secretos Brasileiros, responsáveis por muitos dos abusos dos Direitos Humanos cometidos pela ditadura militar dos anos 60. Segundo um artigo da edição Brasileira da Playboy, ele tinha ajudado a exportar armamento para o regime militar da Bolívia, conhecido pelas suas violações dos Direitos Humanos. Mas, pior, ainda muito pior, foi a revelação ocorrida em 1994 por parte de um Procurador-Geral do Rio de Janeiro das ligações que Havelange mantinha com o líder de uma organização criminosa relacionada com o jogo ilegal, Castor de Andrade”, fim de citação.

Disse-lhe em entrevista Seep Blatter, após ter revelado estupefação pelas revelações que Hill lhe fizera do que sabia, que a FIFA tinha implementado “um sistema de aviso prematuro” a título preventivo, que trabalhara trinta anos para o futebol e que, a ser verdade, seria, para ele, muito doloroso.

Relata Hill a seguir, casos concretos de indícios claros de corrupção flagrante em competições Mundiais, nos quais os Técnicos da FIFA, avisados na hora do flagrante, alegadamente, não se empenharam como seria de esperar.

Então chego, finalmente, às conclusões que infiro de tudo isto:

A corrupção no futebol é um fenómeno profundamente e amplamente implantado, controlado por gente perigosíssima e impossível de combater com eficácia, quer pelas entidades desportivas quer pelas entidades judiciais;

A Fifa e a UEFA, secundados pelas federações nacionais, reconhecendo essa incapacidade, vão lançando ineficazes programas de combate à corrupção para mostrar ao grande público que estão empenhadas no seu combate, mas preferem, simultaneamente, varrê-la para debaixo do tapete na convicção que; não existe o que se ignora;

Os Governos, relativamente à grande corrupção, vão-se mantendo, covardemente, “ao largo” para não se “chamuscarem” politicamente, deixando a resolução desses problemas para a “tribo do futebol”, enquanto vão emitindo legislação pífia a que ninguém liga.

Os oportunistas de todas as áreas “colam-se” aos beneficiários, tirando eles próprios benefícios de vária ordem, incluindo promoção política e profissional.

Os grandes corruptos, conscientes da sua impunidade, continuam alegremente com as alegadas trafulhices que lhes garantem os títulos com que afagam os seus egos sociopatas e servem os interesses político-económicos dos frustrados políticos locais.

Os adeptos, vão-se afastando, desacreditando cada vez mais, até, finalmente, assistirem, indiferentes, à ruína de “indústria” do Pédibol Luso.

Finalmente, os grandes conquistadores de títulos, contemplarão embevecidos, perante os estádios vazios, os seus feitos, e recordarão arrebatadamente aos seus descendentes e correligionários, os tempos gloriosos dos grandes milagres da fruta, dos rebuçadinhos, dos quinhentinhos, do café com leite e do aconselhamento matrimonial, na gestão desportiva.

E todos seremos, finalmente, felizes, com o abençoado futebol de rua!

Um abraço a todos

quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

Responsabilidades

 ●  1 comentário  ● 
1. Penitencio-me desde já por este post ser extenso e algo redundante com o do Shadows, PJSimões, também o do Eagle01 e um outro do António Barreto. Volto a 'chover no molhado' por considerar uma matéria de primordial importância que não devia ser encarada com leviandade, quer por parte da própria estrutura encarnada que considero excessivamente tolerante numa matéria tão sensível como esta, quer pelos próprios benfiquistas, com maior ou menor responsabilidade dependendo do escalão etário. A tão propalada «hegemonia portista» das últimas décadas, aparte méritos alheios e deméritos indissociáveis, fez-se como sabemos com base num rol interminável de factores exógenos. Sem querer ser exaustivo, tento sintetizar da melhor forma que sei uma matéria que, de tão vasta que é, obrigar-me-ia a muito mais. Assim, a estratégia portista das últimas décadas contou com;

i) Controlo dos vários centros de poder directa ou através de ‘marionetas’ que aplicaram uma estratégia previamente definida e à medida dos interesses portistas, com especial ênfase para o sector da arbitragem;

ii) Colocação de pessoas em lugares estratégicos nas várias áreas de influência (Ouvia-se falar recorrentemente em Políticos, Juizes, Advogados, Presidentes de Câmara, Dirigentes da Arbitragem, Árbitros, Delegados, Conselho de Justiça, etc.). Aqui, para dar uma ideia enganadora o Conselho de Disciplina normalmente não era controlado, pois ‘havia a certeza’ que ao recorrer para o Conselho de Justiça, este alterava sempre as decisões tomadas por aquele, o que levava a opinião pública a convencer-se que tinha havido justiça e democraticidade;

iii) As ‘colaborações’ com vários dirigentes e clubes considerados estratégicos com o ‘empréstimo’ de jogadores que estavam impedidos de jogar contra o FCP e tentavam demonstrar a sua valia á ´casa-mãe’ fazendo os jogos da ‘sua vida’ sempre que defrontavam o SLB. A ‘factura’ era paga, a troco de votações nas propostas e apoio das posições estratégicas do FCP nos vários órgãos do poder desportivo, declarações a enaltecer ‘a organização’, e obviamente contra o SLB. Havia ainda uma pequena ‘Nota de Crédito’ que passava pela promessa de apoio aos ‘Dirigentes/Clubes-Clientes’ nos vários órgãos. Alguns até foram salvos da descida de divisão através de outro expediente muito em voga durante várias épocas: o alargamento;

iv) O acordo estratégico estabelecido com o clube dos Viscondes, dos Brás Medeiros e dos Cazais Ribeiros para ‘destruir’ o SLB (O FCP dada a sua dimensão não se podia ‘dar ao luxo’ de enfrentar de ‘peito aberto’ o SLB e ainda menos ter os outros 2 grandes contra si), em que o clube de Alvalade assumiu o tradicional papel de ‘ordenança’, de subalternidade (e mais recentemente de ‘porta-voz’) e aceitou as ‘migalhas’ renegando assim toda a sua história e dando origem a um facto curioso e contraproducente; contentarem-se anos a fios com 2.º lugar – desde que, claro está – à frente do Benfica;

vi) ‘Infiltração’ de agentes no próprio SLB que passavam por ‘pacíficos e insuspeitos associados’ mas que na prática o único objectivo era ‘minar’ por dentro o clube e contribuir para uma constante instabilidade que atingia o auge nos princípios de época e nos momentos de insucesso;

vii) E, finalmente não menos importante, a colocação de vários ‘fazedores de opinião’ nos diversos órgãos de comunicação social (falada e escrita) cujo objectivo era, por um lado, desacreditar todas as Direcções do SLB e respectivas equipas técnicas e jogadores e assim impedir qualquer tipo de organização, por outro, empolar e agravar todas as situações desfavoráveis ao SLB e, por último, tentar desvalorizar e omitir o que de menos bom dissesse respeito ao SCP e branquear tudo o que se relacionasse em termos negativos com o FCP.

Desde sempre os benfiquistas em geral e os associados e simpatizantes em particular, nunca se preocuparam se administrativa, económica ou financeiramente o clube estava bem ou mal, mas apenas e tão só se concentraram no único objectivo das vitórias. Verdade seja dita que alguns Órgãos Dirigentes do SLB e a grande maioria de associados assistiram impávidos e serenos ao desenrolar de todos estes estratagemas, não por serem desconhecidos, mas somente por manifesta ignorância, subvalorização, ou alienação das suas próprias responsabilidades.

2. Os tempos agora são outros - felizmente - mas a herança de mentalidades é pesada. O anti-benfiquismo terá atingido o seu apogeu e, por via dos que propalam versões distorcidas dos factos por meras convicções, e também dos que objectivamente engrossam o largo rol de orgãos oficiosos dos adversários, vê-se a cada instante.

3. Custa-me pois presenciar – mais do que os comentários tendenciosos a cargo de um tal Marçal na SIC (que por sinal nem é dos piores) – gerações com responsabilidades acrescidas viverem no silêncio e não defenderem o clube contra ataques soezes. Não me ponho obviamente em bicos de pés mas debruço-me no particular dos ex-jogadores encarnados Álvaro Magalhães e José Luis, os quais por serem quem são e terem ‘direito de antena’, não devem alienarem-se das suas próprias responsabilidades de, já não digo defender o clube, mas pelo menos a verdade contra Cristovãos e corja desse calibre.

NDR: Infracção técnica, no futebol, só pode existir quando a bola está em jogo e deixarmos propalar o «colo dado ao Benfica» é brincar com o fogo... mais uma vez.

Pela boca morre o peixe!!!

 ●  4 comentários  ● 


"Sapunaru: «Não devia ter agido daquela forma na Luz»
«caso do túnel»

Na longa entrevista ao jornal romeno “Prosport", Sapunaru abordou o caso do túnel, lembrando que o seu gesto caiu bem junto dos adeptos portistas, embora se mostre arrependido pelo que fez.

"É certo que os adeptos apreciaram, visto que ninguém me acusou de nada, mas eu sei que não devia ter reagido daquela forma. É um gesto que fica mal a qualquer atleta", refere."

Penso que com estas declarações ficou absolutamente claro o que se passou, se é que havia alguma dúvida. Lá se vai a teoria dos corruptos em que o Benfica ganhou o campeonato por causa do túnel. Afinal existiram as agressões e os castigos eram mais que justificados mas o CJ sempre amigo da corrupção assim não o entendeu. 

Onde andam os jornalistas benfiquistas de coração?

Avatar
 ●  17 comentários  ● 
Sim, onde andam os jornalistas que se dizem adeptos do Benfica?
Ou será que somos não sei quantos milhões, mas não há jornalistas benfiquistas?

Pegando no post do PJSimões, este é um assunto que não se pode ignorar.

Ontem, por razões de força maior, não vi o jogo na TV. Mas fui consultando a net e no automóvel liguei o rádio onde acompanhei os últimos 20 minutos de jogo.

TSF- Quem fazia os comentários? Bruno Prata. Que destila ódio a tudo o que seja Benfica.
Antena 1- Quem comentava? Manuel Queirós. Que tanto comenta na rádio pública como na TVI, como em qualquer lado em que se possa falar mal do Benfica e glorificar o FCP.
E pelo que já li, Luis Marçal na SIC a relatar. Outro azul.

Será que não há uma chefia que seja benfiquista e que ponha mão nisto? Sim, porque da parte da direcção do Benfica, nada.

Não temos direito a ouvir um relato imparcial? A uma análise limpa e livre de preconceitos?

Não é exclusivo dos benfiquistas a imparcialidade e a independência, mas ainda está para aparecer na TV ou falar na rádio um único portista que demonstre essas qualidades. Já os houve. Mas neste momento não há.

Já o tinha escrito AQUI e alguns acharam que eu estava a exagerar. Que não era bem assim.
Pois para onde foi o sr.Magalhães? Para director do Porto Canal.

Na minha opinião, a mudança passa por uma acção da Direcção do Benfica junto dos principais orgãos de comunicação social. Algo pelo que os benfiquistas já esperam à muito tempo.
Algo que seja público e claro.

De uma vez por todas, chega desta falta de respeito não só pelo Benfica, mas principalmente por quem faz o Benfica: OS SEUS SÓCIOS E ADEPTOS!!!!

Onde andam os jornalistas benfiquistas de coração? Não exigem tratamento igual para o Benfica porquê?

Se houver algum jornalista benfiquista de coração que me possa explicar o porquê de não se insurgir, eu agradeço.

terça-feira, 3 de janeiro de 2012

Vitória incontestável em Guimarães

 ●  14 comentários  ● 
Ganhou o melhor e foi totalmente justo. Ponto final.
Um jogo muito dividido até à expulsão do Pedro Mendes, inevitável face à porrada a que os jogadores do Guimarães tinham que recorrer para parar os nossos médios de construção.

Depois da expulsão, o Guimarães quis continuar a tentar o empate e sem fechar as linhas na defesa, acabou a facilitar (e muito) a nossa tarefa atacante, com o Cardozo a marcar dois excelentes golos, plenos de qualidade e oportunidade. O paraguaio esteve igualmente muito em jogo na manobra atacante, o que é de elogiar.

Acho, no entanto, que o Jorge Jesus esteve mal ao apostar no melhor onze para o jogo, sem aproveitar esta competição para dar minutos a jogadores menos utilizados, mas que o Benfica tem interesse em que ganhem rodagem e ritmo competitivo.

Mika continua sem um minuto que seja, Emerson continua a titular apesar de ser claramente o pior jogador da equipa ficando evidente que o Capdevila não joga por teimosia. David Simão não conta para o Jesus e Nélson Oliveira jogou apenas porque era obrigatório jogar 45min dois jogadores formados em Portugal (ele e o Eduardo). Maxi Pereira continuou a jogar mais 90minutos e continuar o seu caminho de sobrecarga física desnecessária. Mesmo Luisão e Aimar podiam ter ficado no banco ou mesmo na Luz.

Não consigo concordar com o Jesus neste tipo de decisões absurdas, do meu ponto de vista, e potencialmente penalizadoras para o rendimento da equipa na ponta final da época.

Farto, farto, farto...

 ●  16 comentários  ● 
Estou farto desta treta de gente que se intitula jornalista e dos supostos entendidos da arta da bola chamados de comentadores ou CÚmentadores.

O Benfica deveria desde já cortar toda e qualquer relação com TODA A COMUNICAÇÃO SOCIAL!!! Só lhes daríamos o que por lei estamos obrigados, que penso que seriam as conferências de imprensa. Tudo o resto seria direccionado para o nosso jornal, revista e Benfica TV.

Estar a ouvir aquelas bestas transformarem um lance normalissimo numa suposta falta para penalti, que mesmo que ela existisse seria fora da área, é de um gajo dar em doido. Ouvir aquelas bestas transformarem um encontrão do Javi numa agressão a cotovelada, no final da primeira parte já era uma cabeçada, é de um gajo trepar as paredes.

Se eles não têm respeito pelo Benfica, então o Benfica terá de tomar medidas e para ontem!!!!

Ser treinador no Benfica I

 ●  5 comentários  ● 
Portugal, 3 de Janeiro de 2012

Apesar do assunto do dia poder ser o jogo da Taça da Liga mais logo em Guimarães, dado que nos últimos tempos se tem acentuado uma certa pressão sobre o nosso treinador Jorge Jesus, parece-me relevante falar do tema “Ser treinador no Benfica”.

Seja porque razão seja, os treinadores no Benfica não costumam ter a vida facilitada. Desde Bella Gutman, o treinador bicampeão europeu que saiu de forma estranha, contabilizando diversos títulos nacionais e internacionais, para além de ter revolucionado o futebol da época ao criar os estágios antes dos jogos, até Toni que foi despedido depois de ter sido campeão e semifinalista da Taça das Taças, num dos anos mais difíceis, do ponto de vista económico, na vida do Benfica, há demasiadas histórias que não batem certo com a ideia de uma certa grandeza de que fazemos gala, perante os nossos adversários de FCP e SCP.

Já agora, um aparte. Manuel Vilarinho fazia parte da Direcção de Manuel Damásio que despediu Toni. Mais tarde creio ter querido compensar esse erro tremendo, ao criar condições para poder despedir José Mourinho, por ser treinador de Vale e Azevedo. Um erro compensado com outro erro, qual deles o pior. Mas este é o nosso Benfica ...

Vem isto tudo a propósito das sucessivas críticas que tenho lido e ouvido em vários lados, incluindo na Benfica TV, acerca de Jorge Jesus, dos seus méritos e deméritos, com pendor para estes últimos. Ouvindo tanta gente a falar como fala, fico perplexo por não haver mais bons treinadores na 1ª liga.

Hoje soube-se que Co Adrianse, ex-treinador do FCP, foi despedido do seu actual clube, FC Twente. Depois de passagens sem grande relevo no Metalurg Donetsk, Salzburgo, Al-Saad etc., foi antes disso no FCP que atingiu os seus momentos de glória, vencendo Campeonato e Taça de Portugal. De referir que o Campeonato foi vencido com 79% de pontos, menos 1% que a 2ª vitória de Mourinho que tinha outros jogadores, dos que renderam muitos milhões ao FCP, como Deco, Ricardo Carvalho, Paulo Ferreira, Maniche, Derlei, etc.

O interesse deste assunto é que Co Adrianse venceu tudo ao compatriota Ronald Koeman nosso treinador. Este, apesar de “só” ter ganho a Supertaça (ao Setúbal), conseguiu também a proeza de – na Champions - afastar dois colossos ingleses várias vezes campeões europeus, como sejam o Manchester United e o Liverpool, que até era o campeão em título. Nas provas nacionais, ficou a 12 pontos do FCP e em 3º lugar no campeonato. Na Taça foi eliminado em casa pelo Guimarães com mais uma arbitragem de Jorge de Sousa que passou por ter perdoado a expulsão a Cléber na 1ª parte, com 0-0, e por ter validado o golo do Guimarães em que o avançado ajeitou a bola com o braço, antes de rematar.

Como se sabe, a Direcção era presidida pela “rainha de Inglaterra”, Sr.º Filipe Vieira, e como se bem recordam, e para variar, a sua Direcção nada contestou sobre muitos e variados “roubos de igreja” de arbitragem, como os imortalizou o falecido José Maria Pedroto.

Na altura era voz corrente que Koeman não se tinha adaptado ao futebol português e até o presidente do Sindicato dos Treinadores, Bernardino Pereira (simpatizante do SCP e hoje director desportivo do Guimarães), disse numa rádio que “Koeman não tinha acrescentado nada ao futebol português”. Há que ajudar a “procissão” a ir para a frente, ou seja, a legitimar a mudança de treinador para que o “sistema” continue na mesma.

Se Co Adrianse ganhou o que ganhou depois de sair do FCP, ou seja NADA, já o tal que não se tinha adaptado ao futebol português ganhou 2 títulos (e últimos) de campeão holandês pelo PSV, na Champions eliminou o Arsenal para voltar a chegar aos quartos de final, foi para o Valência onde promoveu (ou deu a cara por) uma mini limpeza de balneário (correu com Canizares, Angulo e Albelda), acabando por ganhar a Taça do Rei ao super favorito Barcelona. Actualmente treina o Feeynord.

Compreende-se pois porque estas conversas sobre Jorge Jesus me fazem soar a mais do mesmo. Quem é Vítor Pereira ao pé de Jorge Jesus em termos de curriculum? O mesmo que Co Adrianse ao pé de Koeman. Mas nós não soubemos dar o devido valor às conquistas de Koeman, nem soubemos perceber (para variar) porque razão falhamos no Campeonato. E na Taça.

Porque há mais além do futebol...

 ●  8 comentários  ● 
Sim eu sei que 95% dos benfiquistas diz que "interessa é ganhar". Mas há 5% de nós que ALÉM disso entende que há 95% de factores que são extra-futebol e influenciam em muito esses resultados.

Hoje deparei-me com uma notícia da Bola que diz que o SLBenfica treino no campo de treinos do SCBraga e ficou alojado num hotel que é propriedade do António Salvador. Será possível que no SLBenfica não há ninguém a quem faça muita confusão esta "ligação" a um clube e um presidente que anda de braço dado com um sistema absolutamente corrupto e que tem como um dos principais objectivos PREJUDICAR o SLBenfica?

É preciso um desenho para perceber que o FCPorto está literalmente "nas lonas" financeiramente e que é por isso FUNDAMENTAL que este ano o SLBenfica seja campeão e, no melhor cenário, seja o SportingCP a ficar em segundo lugar para limitar o acesso dos corruptos aos recursos financeiros da Champions League?

Há vários relatos que comprovam as inúmeras dificuldades financeiras do clube corrupto. Desde salários em atraso nas modalidades, até ao futebol, passando por incumprimento de pagamentos a diversos credores, etc.

Sem título nacional e sem Champions este ano, os jogadores não se valorizam e as transferências serão por valores baixos (já para não dizer que muito dessa receita já foi antecipada com a venda parcial a fundos).

Se juntarmos a isto ficarem de fora da Champions na próxima temporada, possivelmente o futuro do FCPorto fica (irremediavelmente?!) comprometido, dada a ausência de músculo empresarial e de receitas recorrentes para compensar esta falta.

Neste momento, todas as pequenas "bicadas" que possamos dar nesse Sistema Corrupto só ajudarão a fragilizar.

É precisamente nesta altura que temos que "afiar as garras" contra todos os aliados do Sistema Corrupto... ou seja, o inverso do que estamos a fazer ao ir "dormir" a casa desses aliados e, pior, "mandar uma mensagem" de rivalidade do Vitória de Guimarães, nosso adversário hoje ao evidenciar esta "amizade" com o SCBraga, o rival minhoto.

Que fique claro, eu sou absolutamente favorável a uma união estratégica com o SportingCP, Guimarães, Marítimo, Paços Ferreira e mesmo Olhanense e Leiria, Estoril, Atlético, Belenenses... enfim, criar um conjunto de "players" dispostos a lutar pela VERDADE DESPORTIVA e, essencialmente, CONTRA a mentira e corrupção.

O melhor que pode acontecer ao futebol português nesta temporada é que SLBenfica e SportingCP ocupem os dois primeiros lugares no final da última jornada da Liga Zon Sagres e o mesmo aconteça com o Estoril e Atlético na Orangina.

Seria o retorno do futebol a Lisboa:
1) voltar a ter a sede do poder do futebol, na sede da FPF (ainda que liderada por um ex-FCPorto - isso já não podemos emendar o erro tremendo)
2) voltar a ter quatro clubes de Lisboa na primeira divisão (Sporting, Benfica, Atlético e Estoril) e apontar já ao regresso do Belenenses em 2013.
3) Estrangular as finanças do Sistema Corrupto deixando fora da Champions o FCPorto e, ao mesmo tempo, retirar os direitos televisivos da Olivedesportos para uma parceria entre BenficaTV/MEO/MPA.

Ricardinho regressa ao Benfica

 ●  8 comentários  ● 
"03-01-2012 14:30 
Craque está de regresso à Luz

Ricardinho: “Vou fazer tudo para ajudar a equipa a ser campeã”

Ricardinho está de regresso à equipa de futsal do Sport Lisboa e Benfica. Em declarações proferidas no noticiário Benfica 14 horas, o internacional português mostrou-se muito ambicioso por voltar a vestir a camisola benfiquista.

“Sabe muito bem estar aqui. É um regresso que já esperava há muito e venho ainda com mais ambição. Não vejo a hora de começar”, afirmou Ricardinho, que não esquece o Clube que o projectou na modalidade: “Fui considerado o melhor do mundo por tudo o que fiz no Benfica e espero sinceramente ser bem acolhido neste regresso.”

Ricardinho deixou de lado os objectivos individuais e apontou às metas colectivas do grupo de trabalho. “O mais importante é a conquista do campeonato para o Benfica estar no grande palco, que é a UEFA Cup. Mas um passo de cada vez, pois primeiro temos de vencer o campeonato. Depois temos também a Taça de Portugal, isto depois de já termos ganho a Supertaça”, disse à Benfica TV.

O futsalista terminou ainda com uma garantia aos adeptos benfiquistas: “Vou fazer tudo para ajudar a equipa a ser campeã nacional.”

Referir que Ricardinho é reforço do Benfica até ao final da presente temporada"

Fonte: Site Oficial do Sport Lisboa e Benfica

segunda-feira, 2 de janeiro de 2012

Saviola, Amorim e Enzo

 ●  13 comentários  ● 
Finalmente Saviola renovou!!! É um privilégio e um luxo ter um jogador destes na equipa. Este ano tem jogado menos face ao sistema de jogo do actual Benfica e ao aparecimento de um jovem chamado Rodrigo com quem tem vindo a alternar. Muitos dizem que Saviola ganha muito e que deveria ter outro rendimento e eu digo que Saviola não está a ter assim um rendimento tão baixo como muitos pintam. Não é um goleador nato e como segundo avançado, não há ninguém que jogue melhor que ele no plantel, que faça as movimentações que ele faz e que ocupe os espaços e que apareça em espaços como ele o faz. É dos jogadores mais inteligentes a jogar e ainda bem que o poderemos ter por mais um ano, é bom para o Benfica e até para Rodrigo e Nelson que podem aprender muito com El Conejo.


Sempre gostei muito deste jogador. A forma como sabe ocupar os espaços e lê o jogo é fantástica. Por ser um jogador técnicamente não muito evoluído não inventa muito e joga simples na maioria das vezes. Foi um jogador importantíssimo na conquista do último campeonato como primeira alternativa a Ramires e para mim seria a natural alternativa a Witsel. Já não tinha gostado da sua postura quando foi convocado para a selecção mas face ao seu comportamento exemplar até aí penso que o Benfica fez bem em resolver a coisa com uma conversa. Acontece que Amorim voltou a fazer asneira e a sua reincidência foi castigada pela direcção e fez muito bem. Aproxima-se o Euro e compreendo que Amorim queira jogar mais, mas ele tem de saber que ele não é funcionário da Federação mas sim do Benfica e por isso tem de respeitar o seu treinador e o Benfica. Com esta situação toda, Amorim acaba de ficar excluído do Euro pois duvido que torne a jogar até ao final da época. Eu não o transferia até ao final do campeonato, ficava a penar e a servir de exemplo para todos. Estou-me a borrifar se ele é Benfiquista e se é português, para mim é um funcionário como os outros e acho absolutamente ridículo que se critique JJ ou a direcção por esta situação.


Não faço a mínima ideia se este jogador ´bom ou mau. Deu boas indicações no pouco tempo que jogou e tenho boas referencias dele. Se ele não quer jogar no Benfica então que não jogue porque só faz falta quem cá está. Podem transferir o jogador imediatamente ao preço que pagámos por ele mais os ordenado que já lhe pagámos. Para o lugar dele podem negociar o regresso de Urreta ou de Yartey. Também aceito que o Benfica possa ter outro tipo conduta porque também não pode dar a ideia que sempre que um jogador recuse regressar ao Benfica, o Benfica lhe abra as portas.


Depois da renovação de Máxi e de Saviola, só falta a renovação do enorme Pablo Aimar para que aplauda de pé a direcção do Benfica.

Entrevista do Presidente

 ●  3 comentários  ● 
Não disse nada de novo, mas mais uma vez demonstra segurança no que quer e penso que é isso que devemos todos querer e esperar do líder do SLBenfica.

A entrevista não diz nada que entusiasme, mas insiste em ter aquela nota de agradecimento constante ao Joaquim Oliveira - como se esse tipo não tivesse enriquecido E MUITO à conta do SLBenfica. Para mim é obvio que não há vontade política no SLBenfica para quebrar a ligação ao Joaquim Oliveira.

Não há recados nem revelações bombásticas... Talvez nas primeiros entrevistas sem o populismo que o caracteriza. Gosto disso.

Discordo da renovação do Saviola, porque entendo que temos opções tão ou mais validas... A muito mais baixo custo.

Gostei também da frieza com que falou dos casos do Ruben e do Enzo.

Ao nível da formação, as dificuldades financeiras obrigam a olhar para a formação e para as equipas B com olhos de ver, mas não cegamente. Faz sentido, mas apesar da nota de destaque que deu a David Simão, Nelson Oliveira e Luis Martins (bem como a Mika), pede-se mais do que palavras... O Jesus tem que ser incentivado a confiar mais nestes jovens.

De resto, deixo para os leitores do NGB darem a sua opinião.

ranking