O Novo Blog Geração Benfica é agora um espaço aberto a outros bloggers benfiquistas. Os autores dos textos serão os únicos responsáveis pelos mesmos, não sendo definida qualquer linha editorial ou obrigatoriedade. email: novogeracaobenfica@gmail.com


sábado, 8 de fevereiro de 2014

Salários em atraso no FC Porto. Confirma-se?

Avatar
 ●  48 comentários  ● 

Depois do post de sexta, "Salários em atraso no futebol do FC Porto", juntamos o seguinte comentário deixado noutro post:

"Um adepto azul nas redes sociais revela a verdade:

“Primeiro o mais óbvio: o FC Porto pagou uma fortuna a Fernando para renovar. O valor da venda de Otamendi foi parar ao bolso de Fernando! 
O novo salário de Fernando é tão elevado que levará o Fc Porto à falência! FC Porto ameaçou Fernando de morte para ele renovar!

Depois há que pegar na seleção nacional. Fernando será convocado para o Mundial, pela seleção portuguesa, porque Pinto da Costa obrigou Paulo Bento a fazê-lo”.

E isto é dito com a maior das naturalidades como se fosse o “novo normal”, o novo “modus operandi” do futebol e do desporto em Portugal. Chantagear e ameaçar com a morte para assinar só para não perder a face. Para que ninguém que pense que o GRANDE LÍDER perdeu qualidades e continua a ser um génio da negociação, não foram mentiras as promessas que fez ao Canal do clube que dois dias depois são atiradas pela janela.

Lucho foi “aconselhado”, “amigavelmente”, a ir-se embora para as arábias pois o clube devia-lhe 1,5M€ e não tinha dinheiro para lhe pagar. Quem lhe pagou essa dívida foi agora o clube árabe que ficou com ele.
Ouvem-se cada vez mais falar em ordenados em atraso no plantel. Lucho era um deles. 

O Porto terá inexoravelmente de se desfazer das suas “jóias da coroa” no verão, Jackson e Mangala, para além de Fernando naturalmente. E depois quem são as novas jóias da coroa?"

Parece que afinal o que disse aqui nem está longe da verdade. Falta o dinheiro, faltam os fundos para as malas 'express', falta acima de tudo coragem e margem de manobra para que jornalistas peguem nisto. Estão todos amordaçados?

Observariam o mesmo silêncio se fosse Benfica ou Sporting os envolvidos?


ARMADA em esquisita: SÉRVIA

 ●  4 comentários  ● 
No inicio do campeonato, olhava para o plantel do Benfica e via 6 jogadores Sérvios. 
Mitrovic, Fejsa, Matic, Sulejmani, Djuricic e Markovic.

Pensei: "aposta num mercado imergente"

Matic já cá estava e já foi embora. Assunto arrumado
Dos outros até agora só dois, Fejsa e Markovic, pegaram no 11, e na minha opinião um deles (Fejsa) não dá á equipa o que ela precisa.

Será que os outros 3 não têm futuro na luz?
Vamos analizar:

Mitrovic: dos 3, é o jogador com menos qualidade, é veloz, duro, mas pouco mais do que isso, na minha opinião, carta fora do baralho. Não tem onde crescer.

Sujlemani: Olho para ele e parece-me um lobo de alcateia á espera de a liderar. Tem qualidade para ser um dos melhores ou mesmo o melhor no Benfica. Força, inteligência, potência, capacidade de fazer bem no momento certo, e acima de tudo não tem medo de arriscar para desbloquear o jogo. É craque!
Não o vejo frustrado pelo banco, vejo sim um jogador que sabe que ainda não está bem, que precisa de dar tudo pela equipa (a sua alcateia) e no momento certo (a saida de Gaitán) irá entrar com tudo e pegar de caras na equipa, assim o deixem, porque tem muita qualidade.

Chegamos a Djuricic: Já o disse meu no post anterior, tem técnica, velocidade, rapidez de reacção, velocidade de raciocínio e um ultimo passe sempre em diagonal, e ao contrário do que se possa pensar é um jogador muito agressivo. Era assim no clube onde jogou, um jogador electrizante. Porque não rende no Benfica então? Simples, joga deslocado, numa zona onde só jogadores com experiência e muitos jogos nas pernas podem jogar. É um lugar que será seu, mas com o passar dos anos.
Alguém se lembra de Messi a jogar da direita para dentro no Barcelona de 1x4x3x3? Ou do Ronaldo que foi deslocado de Ponta de lança para a linha para poder fugir ao contacto e mostrar o que vale de frente para os adversário? E Aimar? No seu inicio de Valência jogava no flanco direito num 1x4x2x3x1 tão característico em Espanha.
Deixem-no crescer sem responsabilidade acrescida, e ele próprio irá á procura dela. Djuricic tem de jogar numa linha para crescer.

Aposta ganha no mercado Sérvio na minha opinião... a aposta no nosso treinador é que me parece errada. 


O Polvo que já não o é

 ●  13 comentários  ● 
Parece que Fernando, o Polvo, renovou contrato com a agremiação (assumidamente) corrupta. 
Lanço um desafio: adivinhar qual foi o motivo que levou um jogador, a 5 meses de se tornar livre de escolher o próximo clube, de receber um prémio de assinatura absolutamente estrondoso e um ordenado bastante melhor, ter renovado contrato num clube onde (infelizmente) já ganhou tudo o que tinha para ganhar.

Opções:
- Teve receio de se lesionar fora dos relvados;
- Como português de gema que é (até há uns meses dizia que Portugal jamais, era brasileiro), está a ver se se safa para fazer o Mundial com a camisola do escrete das quinas que tanto ama;
- Ambas as anteriores.

Parece-me é que o Polvo, o outro, aquele que controla o futebol português, está a perder fulgor. É o polvo que já não o é.
Por esta altura, já todos sabemos que Pinto da Costa ordenou o afastamento de Fernando até que a situação se resolvesse, não havia lesão nenhuma. É compreensível, é uma forma de gestão que acaba por ser normal (infelizmente, mas é transversal a quase todos os clubes).

Se julgam que o marido da Fernanda ganhou a batalha, diria que estão enganados. Ou só assim-assim enganados, pronto.
Claramente percebemos que Jorge Nuno também teve de ceder, em virtude da importância que o jogador tem nesta - na minha opinião - não tão forte equipa portista (alô, Jorge, és o único com uma super equipa neste campeonato, já devias ter mais 5 pontos do que tens agora - pelo menos). Noutro tempo Fernando seria mesmo afastado e acabava por sair a custo zero, como acontece recorrentemente pela Europa fora.
Assim, a situação ficou remediada: fica até final da época e depois sai. Mas em que condições? Metade do passe ficou do jogador para poder ser recompensado mais tarde? Vão usar dinheiro do monopólio? 

Mas era giro algum jornalista com eles no sítio, perguntar "Fernando, o que é que faz alguém no seu lugar renovar contrato? Já parece o Falcao, que duas semanas depois de ter dito que queria sair do clube, renovou contrato aumentando a cláusula e mesmo assim compraram-no dias depois, quando o podiam ter feito por menos 10 ou 15 milhões. Mas deixe lá o Falcao, fale-nos de si. Gosta muito do Douro, é isso?".
Quer dizer, depois o Fernando podia responder "Boa pergunta, mas porque é que não vai ter com Luís Filipe Vieira e perguntar-lhe como é que foi mesmo aquele negócio do Roberto/Pizzi e do Rodrigo/André Gomes?". E aí o jornalista tinha de pedir para sair...

A verdade é que Fernando deu a entender, por diversas vezes, que queria sair. E por isso mesmo nunca tinha renovado contrato. Que mudou agora? 
De qualquer forma, os portistas devem estar bastantes satisfeitos com esta solução. E é caso para isso, Fernando é belíssimo jogador. 

Que role a bola dentro do relvado, que é o que queremos.


PS: Jorge, eu sei que me lês. E sei que este artigo é sobre o Polvo, mas deixo só aqui uma palavra de incentivo: estás a jogar este campeonato contra ti mesmo. Tens de decidir quem é que ganha. 

Só podem jogar 11... estes são os meus!

 ●  23 comentários  ● 
É um facto, só podem jogar 11, mas qual é o melhor para derrotar o Sporting?
(Lanço o desafio: leiam até ao fim, critiquem com o vermelho bem vincado e digam o vosso 11)

Vamos por partes:

A baliza:
Parece óbvio, com o Artur a mostrar o que realmente vale (é um guarda redes de qualidade questionável e nos momentos chave treme sempre, acima de tudo no tempo de saída da baliza... não me sai da cabeça o golo da final da Liga Europa, como se pode não sair a uma bola que nos passa á frente do nariz!) Jan Oblak é de caras titular. Não concordo com a onda de entusiasmo criada á volta de um miúdo que pouco mostrou e me parece um nervoso disfarçado de cubo de gelo, mas tem de jogar para crescer e fazer com que os nervos passem a ser um factor de motivação. Qualidade, ele tem, mas tem de ter também espaço no 3º anel para errar.. pode acontecer!

A linha defensiva:
O Benfica de Jesus utiliza uma linha de 4, até ai fácil, mas uma linha de 4 é muito mais do que 4 jogadores a defender. O Benfica utiliza dois jogadores na zona central de perfis diferentes, um central de corte fácil e de marcação e outro de velocidade de raciocínio e reacção, perfeito para dobras (cortar bolas quando o colega é batido) e para acompanhar movimentos interiores dos extremos (quando os extremos entram em velocidade para o centro do terreno). Nas laterais, Jorge Jesus nos últimos jogos modificou a forma do Benfica pensar e melhorou o equilíbrio defensivo. Menos ofensiva uma das laterais (a esquerda) trás ao Benfica menos problemas no momento em que perde a bola.. e esse é o momento chave de qualquer jogo.   
Na lateral esquerda, a questão é fácil, o Cortez... não, estava a brincar, e acho que quem o contratou um dia também estava. Agora mais a sério, entre Sílvio e Siqueira, existe uma grande diferença, e para tapar a forma como os extremos do Sporting jogam (movimentos interiores constantes) essa pode ser a chave para "abafar" parte do perigo, a forma como Siqueira se posiciona quando defende é superior á de Sílvio. Siqueira pensa como um central a defender, acima de tudo no um para um, coloca-se entre o jogador adversário e a baliza e obriga-o a ir para a linha lateral. Na cabeça de Siqueira está "tenho de resolver este problema defensivo". Sílvio tenta o corte o mais cedo possível, e tenta muitas vezes a antecipação, porque na cabeça de Sílvio está "tenho de iniciar uma ataque rapidamente". Estamos a falar de um defesa lateral esquerdo e saber defender tem de ser a primeira preocupação. A atacar a estatística diz tudo, Siqueira não é o lateral que mais ataca, mas sim, o lateral que mais vezes conclui os ataques que faz na liga portuguesa. Guilherme Siqueira é de longe a minha aposta. 

Na zona central da defesa, neste momento não pode ser de outra maneira, o autoritarismo e imponência física de Luisão tendem a disfarçar as limitações no um para um no chão que sempre demonstrou, é um central de rins presos, mas um central que manda numa equipa inteira, e isso num jogo grande pode ser muito importante. Ao lado dele, joga o melhor jogador do Benfica, e, desculpem os que não concordam, o melhor central que vi jogar no estádio da luz. inteligência, classe, velocidade, antecipação, jogo de cabeça imperial, momento de corte e saída a jogar com a bola no pé. Erra como todos, mas muito menos, e tem a qualidade dos melhores do mundo, limpa como poucos os erros dos outros. Neste momento é um dos melhores do mundo, Ezequiel Garay.   
Estes dois juntos, são uma muralha defensiva, e nas bolas pelo ar ofensivas, uma chave para abrir o cadeado do Sporting.  

A lateral direita é para mim um problema defensivo, que pode ser facilmente resolvido. Maxi Pereira defende muito mal. Não há como não o ver, comete erros básicos, (é capaz de defender a linha lateral em vez de defender a baliza) e disfarçava esses erros com a garra que tem, mas garra não chega, para a aplicar é preciso chegar ao adversário e com a falta de velocidade que demonstra, é um buraco defensivo muito grande. Solução, simples, André Almeida. Um Siqueira da Direita, Melhor ainda a defender, e o ataque no momento certo como característica, isso tem um nome, equilíbrio, e isso é a base de uma equipa moderna.

Uma Linha de 4 que sabe defender, tem altura (187 centímetros de media.. pode não parecer nada contra um Sporting de jogadores baixos, mas é mais um factor que pode ser eliminado, o jogo de cabeça) e que ataca quando deve. Nenhuma linha defensiva é perfeita mas esta parece estar mais perto de o ser.
Meio campo a 4:
Que fique claro, no futebol de hoje o melhor meio campo é o do 1x4x3x3. é o que mais apoia defensivamente e mais solta e apoia a fase ofensiva. Mas o Benfica não está trabalhado para isso e do que sabe fazer, um meio campo com 4 elementos em linha, tal como contra o FCP é o meio campo mais forte.

No lado esquerdo as opções parecem ser simples entre Sulejmani ou Gaitán. Jogadores diferentes, Sulejmani um jogador de linha até á zona de decisão (a área) onde procura o jogo interior e um para um, Gaitán, um 10 encostado á linha, isto significa jogo interior desde o meio campo, o procurar a o centro para pensar o jogo da equipa.. é muito mais jogador Gaitán, mas é muito mais perigoso ter gaitan em campo. Com um lateral direito ofensivo na equipa adversária, Gaitán muitas vezes abre o flanco para o adversário, para além das bolas que Gaitán perde na zona central... mas a minha opinião, é esse perigo, esse génio que deve estar á solta para ganhar um grande jogo e na verdade, quando dá o "toca a reunir para defender" Gaitán não vira a cara á luta.. esses são os grandes jogadores! Gaitán é a melhor escolha.

Na direita a escolha sem Salvio é a mais simples. Cavaleiro é um jogador que pode dar bastante, mas num ataque a 3 jogadores (num 1x4x3x3). Erra demasiado com a bola nos pés e precisa de liberdade para o fazer. Sobra Lazar Markovic, um talento demasiado grande para estar amarrado na direita do meio campo, mas porque é forte nos 4 momentos do jogo (organização ofensiva, organização defensiva, transição ofensiva e defensiva) consegue fazer o lugar com qualidade e assim crescer dentro de campo e com momentos de génio, muitas vezes decidir. Na minha opinião, Messi das Bálcãs terá de jogar de início. Lazar Markovic.

Na zona central do meio campo, dois jogadores, imagina-se logo, um condutor de jogo e um destruidor. Porquê?
São 4 as opções. André Gomes é um jogador fabuloso, corpo, técnica e mentalidade, falta-lhe a intensidade, e essa ganha-se a jogar, na primeira liga, jogo atrás de jogo, não o faz, e não está preparado para jogar um jogo grande numa destas posições. Sobram Fejsa, Amorim e Enzo. Um dos lugares fica automaticamente ocupado com Enzo, mesmo com Matic na equipa, Enzo era o jogador mais importante em campo (sendo Matic o mais influente). Sem Matic é as duas coisas. Conduz a bola, recupera distribui, decide, ganha falta atrás de falta, dá os tempos ao jogo... o campo para Enzo é uma tigela onde se faz uma musse de alta qualidade, e ele é a colher que a mistura. A última vaga do meio campo, a tal, chegamos ao "Manel"! Fejsa é usado por Jesus como um Javi... intensidade, corte e joga para o lado... pois, mas ao lado dele não está Aimar e Ramires, que completavam de forma complexa essa tripla de sucesso. Está "só" um Enzo que não pode ficar com um campo inteiro para organizar. Obriga-o a ser não uma colher de pau, mas sim duas dentro da mesma tigela... isso desgasta e nota-se muito no rendimento da equipa. Porque não Rúben Amorim?! cria desde trás, como Enzo, recupera como Enzo, distribui como Enzo. Mas dois jogadores, por serem parecidos, não têm de chocar em campo, porque Enzo distribui curto e Amorim longo, porque Enzo recupera em velocidade e antecipação e Amorim com posicionamentos estratégicos, porque não tem mal nenhum que dois jogadores saibam criar no mesmo espaço, ou será que dois malabaristas não podem coabitar no mesmo palco? Por mim claro que sim, e se souberem actuar um com o outro, melhor! Têm os dois a melhor qualidade de todas em cima de todas estas, são jogadores muito inteligentes, e isso por si só resulta. Só vejo um problema no Rúben Amorim, e não é não se chamar Manel, é sim não se chamar Amorinic. Enzo Pérez e Rúben Amorim são a minha zona central.

Zona de decisão a dois.. mas a dois mesmo:
Na frente a aposta tem de ser na dupla que mais tem rendido e que mais traduz em golos a equipa.
Normalmente a minha aposta seria Rodrigo e Cardozo. Completam-se e bloqueiam defesas, um com movimentos inteligentes e outro com a presença, facilidade de remate e o perigo que isso implica. Neste momento e para este jogo esta dupla não me parece a melhor. Neste momento porque Cardozo não está a 100%, e neste jogo porque Lima pressiona mais rápido que Cardozo, trabalha mais e come metros com bola com muito mais facilidade após a recuperação. 
O posicionamento em campo destes dois jogadores é que tem de ser visto com muito cuidado. Rodrigo não é um 10 nem um segundo avançado, Rodrigo é um avançado de linha, um avançado que procura as laterais primeiro para romper entre o lateral e o central, e é ai que deve jogar. Lima é muito parecido, mas muito menos jogador. juntos, a jogar com inteligência e lado a lado são uma dupla terrível para marcar. Para além de tudo isto, esta dupla tem uma vantagem enorme, não tem um "alfa male", como Cardozo, que abafa os colegas, e isso faz bem a Rodrigo na minha opinião o 3º melhor jogador deste Benfica.
Dói não haver espaço para um jogador como Djuricic, técnica, velocidade, rapidez de reacção, velocidade de raciocínio, ultimo passe sempre em diagonal... pois, mas um jogador com essas características, tem de jogar numa linha,  num 1x4x3x3 e tem de crescer ai, até o Messi o fez.
Sem dúvida Rodrigo e Lima na frente.

Com estes 11 não tremia um segundo o jogo todo, veremos o que Jesus me fará tremer... Ai de ti Jesus, Ai de ti! 




        

sexta-feira, 7 de fevereiro de 2014

Perguntas para queijinho...

Avatar
 ●  4 comentários  ● 
Quem vai disputar as meias finais da Taça de Portugal?

E quem vai disputar as meias finais da Taça da Liga?

Curioso, não é?

Além do nosso Benfica, estão os Aliados de Braga, o treinador plantado pelo FCPorto saído do nada... e o próprio FCPorto, claro!

O Sistema nunca se esquece dos amigos, a chatice é andar ali o Benfica a aborrecer, senão até dava para dividirem as vitórias entre o FCPorto (Campeonato), Braga (Taça Portugal) e Rio Ave (Taça da Liga).

Trocavas este tipo por um gajo decente?

Avatar
 ●  22 comentários  ● 
No programa Alta Fidelidade, na BenficaTV, este (que nem sei como qualificar) faz a seguinte pergunta ao entrevistado, o jogador Sílvio:


"TROCAVAS A TUA CARREIRA PELA VIDA DO TEU PAI?"

Uma pergunta feita ao atleta do SLBenfica, Sílvio, que como toda a gente sabe perdeu o pai ainda muito novo (em 2000) enquanto assistia a um treino do filho no SLBenfica. A reacção do Sílvio é a que qualquer um de nós teria... bom, se calhar não, porque eu talvez lhe partisse o focinho e me levantasse!

Não tenho palavras para qualificar isto...

... mas posso tentar uma ao nível da dele, para Luis Filipe Vieira: "Presidente, trocava este rapazinho por um jornalista com cérebro e competência?"

Salários em atraso no futebol do FC Porto.

Avatar
 ●  3 comentários  ● 

É a informação que percorre as hostes mais próximas da direcção do FC Porto.

Foram públicos, mas curiosamente pouco ou nada explorados pela imprensa, os atrasos no pagamento dos vencimentos aos jogadores das modalidades do FC Porto, que culminaram até no encerramento do basket profissional.

Ou até aquele quase escândalo que esteve para acontecer com a EDP a cortar a electricidade no Dragão no dia antes de um jogo da Champions.

Mas agora o problema chegou ao futebol, segundo fontes próximas da 'estrutura'.
E de facto, com ordenados em atraso, a coisa poderá estar a rebentar de vez. 

Sem Champions e as suas receitas, e fazendo um negócio de desespero vendendo Otamendi por menos de metade da sua claúsula, o FC Porto de Pinto da Costa está a estrebuchar financeiramente.

Na terceira posição do campeonato, apenas os amigos bem colocados conseguem ir mantendo à tona este clube. E a FPF, com Fernando Gomes e Tiago Craveiro, tudo farão certamente para que o FC Porto não perca o comboio da frente do campeonato. 

Se tal notícia fosse sobre Benfica e Sporting, hoje estaria nas primeiras páginas. Como envolve o FC Porto o silêncio impera.  

Têm o que merecem...

Avatar
 ●  17 comentários  ● 

Não deixa de ter a sua piada perceber como funcionam as massas (de gente, neste caso)!

Muitos são os que percorrem blogs, foruns, jornais, foruns de tv... a comentar e a indignarem-se perante as criticas que são feitas ou, em sentido inverso, a criticar o Presidente, treinador, jogadores, tácticas, vendas e aquisições.

Quando se escreve aqui no blog uma critica (ou elogio) a uma destas figuras do Benfica ou se avalia ou opina sobre uma venda ou capa de jornal... aparecem todos aos magotes!

Quando se opta por falar de temas estruturantes, sobre mudança do futebol português ou do Benfica, etc... Isso não interessa nada! Poucos são os que sequer querem ter opinião quanto mais os que a têm.

Tenho que chegar à conclusão que isto de olhar as coisas por uma perspectiva de sustentabilidade ou de mudança positiva seja do que for... não tem qualquer interesse para o normal adepto de futebol. A malta quer é gajos a chegar à Portela e bolas na baliza. O resto? Eh pah quem quiser que se preocupe, o clube pode até estar a acabar ou não, os nossos filhos podem não ter futebol português daqui a uns anos que isso interessa muito pouco quando estamos ocupados a discutir o fora de jogo do golo da equipa adversária ou a qualidade com que marca golos o Cardozo.

Na verdade temos o clube que merecemos... E sou forçado a compreender cada vez mais os dirigentes dos clubes, onde incluo a Direcção do Benfica, que vão lidando com os sócios e adeptos conforme estes gostam de ser tratados: como uns anormais.

É efectivamente fácil lidar com os sócios e adeptos dos clubes em Portugal. Mandam-se dois ou três assuntos através dos amigos da imprensa para ir alimentando o "povão" e tudo o resto passa no "barulho das luzes"... e assim se vão passando anos e anos de dirigismo, de agendas pessoais, etc.

Os dirigentes, onde incluo o Benfica, vão dando metendo o "povão" à frente de uma arvore de cada vez, ficam todos entretidos a olhar para a árvore e como quem não quer a coisa as maquinas de abate vão "despachando" mais uns hectares de floresta, muitos deles que os adeptos nem nunca se vão aperceber que aconteceram... nem depois de lá passarem e verem um campo árido e seco, simplesmente não fazem ideia dos campos verdejantes e arborizados que ali existiram enquanto estavam entretidos a discutir aquela pequena e insignificante árvore.

Não vale mesmo a pena! Isto resulta é se for para ser sensacionalista qual tabloide inglês! Curiosamente, quando isso acontece todos os que estão a olhar para essa árvore, qual intelectualóides, aparecem a tentar impor a moralização e acusações às agendas pessoais por de trás do sensacionalismo.

Como se sentem enquanto marionetas destes pseudo-poderosos dirigentes desportivos que vos tratam como marionetas que controlam e dominam a seu bel-prazer e interesse?

quinta-feira, 6 de fevereiro de 2014

A Insustentabilidade do Futebol Português (e do Benfica)

Avatar
 ●  9 comentários  ● 
Isto só não entende quem não quer...
(bem sei que este é daqueles tópicos que para a maioria não interessa para nada!)

Já aqui tenho falado dos modelos, na minha opinião insustentáveis, das SAD do FCPorto e SLBenfica que aliás eu estenderia ao futebol português em geral. Não faltará muito para sermos comparados uma qualquer liga cipriota no que diz respeito à capacidade de gerar e reter qualidade.

Mesmo num cenário de fortíssima contracção económica, o que os brilhantes gestores dos clubes de futebol (maior responsabilidade para os maiores) opta por fazer é... manter o rumo e acreditar que "isto há-de mudar". Perdeu-se uma oportunidade para o futebol ir a reboque da "troikização" do país e, em geral, rever todo o quadro competitivo, modelos de sustentabilidade suportados na formação de jogadores e controlo financeiro, reformulação dos modelos de gestão, nomeação e/ou eleição dos cargos de disciplina da FPF e Liga, revisão do regulamentos das competições... enfim.

Digamos que nos adaptámos ao avançar dos tempos e o futebol é, grosso modo, o mesmo que era nos tempos de Lourenço Pinto, Valentim Loureiro, Joaquim Oliveira e Pinto da Costa... sendo que destes todos só um efectivamente deixou de fazer parte activa. Simplesmente o futebol tornou-se mais "gourmet" mas a merda e a podridão é exactamente a mesma.

Como sabem,  defendi aqui já imensas vezes que a reformulação dos quadros competitivos em Portugal deveria passar por transformar Portugal num país "produtor e exportador" de jogadores de futebol, contrariando a forte tendência importadora.

Teriamos obrigatoriamente que envolver o Governo e a Sociedade Civil, rever as leis de base e as regras, os regulamentos e inovar no modelo competitivo onde, por exemplo, continuo a considerar que deveríamos trazer uma nova competição gerida pela Liga de Clubes, totalmente ausente do futebol de formação, como uma Liga Universitária (para jogadores entre os 18 e os 24 anos), fomentando a aproximação dos clubes às Universidades não só no contexto desportivo para acompanhamento e detecção de talentos (onde teria que haver regras específicas), mas também para a formação de novas técnicas de treino, novas metodologias, novos ferramentas e equipamentos, etc.


Além deste novo modelo de competição, penso que Portugal e os clubes em Portugal teriam a ganhar imenso com a implementação de um modelo de formação de elite liderado pela FPF em sintonia com os clubes de pequena e média dimensão para potenciar determinados jogadores. Uma especie de uma "Clairefontaine à Portuguesa" 

Obedecendo a principios semelhantes aos do INF em termos de candidatos, passaria por ter uma Academia da FPF, gerida pela FPF, dedicado à formação de excelência de jogadores de elevado potencial, que preferem integrar um projecto da FPF do que integrar a "linha de montagem" de Sporting, Benfica ou FCPorto, com o baixo aproveitamento que a formação tem tido nestes clubes. 

Lembro-me de alguns principios interessantes como: 
- Prioridade na nomeação de candidatos para a triagem inicial para clubes de menor dimensão 
- Quota, entre os 22 escolhidos a cada ciclo trianual, para jovens de países lingua oficial portuguesa 
- Modelo de contribuição financeira de clubes interessados dos campeonatos principais, podendo no final do "estagio" na academia os jogadores poderem ser seleccionados em regime de "draft" (à semelhança do que acontece na NBA) com os de classificações inferiores a ter, eventualmente, prioridade na escolha, mas ainda assim a terem que pagar ao clube de origem do jogador (pelo qual foi jogando durante o processo de estagio) 
- criação de bases de naming da academia e externalização de serviços (alojamento, estudo, etc) para apoio ao financiamento do projecto 
- intercambio de treinadores e staff com as homologas de UK, Italia e, claro, França 

O principal objectivo seria a FPF conseguir implementar o projecto sem aumentar o seu endividamento e sem comprometer as suas receitas, potenciando a formação, o desenvolvimento de jogadores de elevado potencial, apoiando os clubes mais pequenos a apostar no desenvolvimento de jovens e formando mais jogadores portugueses que possam sair directamente da Academia para as primeiras linha de clubes profissionais em Portugal.

Com iniciativas como a quota máxima de extra-comunitários excepto para jogadores internacionais nas respectivas selecções, como a aproximação da Educação e do Desporto através da Liga Universitária na dependência directa da Liga de Clubes, ou como a Academia de Formação Portugal (nome inventado agora à pressão), eu penso que teriamos condições para começar a aumentar a capacidade e competitividade dos clubes de média dimensão, sem que isso represente aumentar-lhes os custos (antes pelo contrário, pois contratariam menos estrangeiros de qualidade duvidosa).

Estes clubes passariam a ter no mercado nacional (entre os principais clubes) e no internacional (entre os clubes média dimensão europeia) adicionais fontes de receita para um bem que não se esgotaria, dado que o modelo pressupõe o surgimento de novos valores (nuns anos melhores que noutros, sempre em clubes diferentes) de vários jogadores nacionais, limitando assim as necessidades de importação de jogadores que, convenhamos, em 80% dos casos nada acrescentam ao futebol nacional.

A Liga Universitária permitiria aos jovens chegar mais longe nos estudos sem perder a ambição de jogar futebol profissional, o que invariavelmente lhes abriria oportunidades de futuro pós-futebol. Ao mesmo tempo que o modelo de com esta base permitiria a constante reciclagem de jogadores e faria com que, no final da cadeia, os jogadores em fim de carreira "alimentassem" as estruturas dos clubes ao integrarem as estruturas formativas.

Pois  eu sei que este tópico não fala mal do Jesus, nem do Vieira... Nem os elogia. Não diz que o FCPorto é corrupto, nem que vai chegar ou ser vendido o jogador A ou B. Mas eu tenho este problema... tenho a mania que um dia hei-de mudar o mundo com contributos que outros, com poder para o fazer possam aproveitar, melhorá-los e... mudar o mundo!

Eu faço a minha parte. Se todos fizessem também...

A sério?!?

Avatar
 ●  18 comentários  ● 

Vejo muita indignação com a arbitragem do jogo do FC Porto frente ao Estoril na Taça de Portugal.

Mas que legitimidade tem o Benfica para se queixar da arbitragem seja de que jogo for?
Não foi o Benfica, na pessoa do seu presidente, que apoiou Fernando Gomes e Tiago Craveiro (apresentamos Tiago Craveiro), dois portistas doentes?

Vamos agora discutir arbitragens ou supostos 'roubos' quando foi o Benfica que entregou as chaves da casa aos 'ladrões'?

Acusamos Joaquim Oliveira de ter sido o principal apoio financeiro do Sistema, mas depois chamamos-lhe amigo?

Dizemos cobras e lagartos do Sistema, e depois afinal na cadeira de presidente do Benfica temos alguém que foi parte integrante do núcleo de confiança do cabeça desse mesmo sistema?

Enquanto a cegueira não permitir enxergarem onde tem residido o principal problema nos últimos 30 anos, o Benfica poder ser campeão muito de vez em quando. Mas nunca recuperará o seu devido lugar. Infelizmente.

Devo ser eu.

Avatar
 ●  9 comentários  ● 

"Os próximos dois meses serão decisivos para o Benfica?

Podem ter uma importância fundamental, mas não na conclusão, na altura da decisão. Como na época passada, o Benfica está em todas as frentes, está a chegar próximo dos objetivos e só as grandes equipas o conseguem. Queremos manter esta afirmação e qualidade. Só pode ganhar títulos quem chega às finais. Quem não chegar, não ganha títulos. O Benfica tem chegado e este ano quer chegar outra vez às finais."

Jorge Jesus, retirado de 'A Bola'.

Nos últimos 3 anos esta conversa terminou sempre da mesma forma. Não aprender com os erros é o maior pecado de Jorge Jesus. E que me lembre, a Champions foi embora cedo. 
Estamos em todas as frentes? Manter a qualidade...que qualidade? Este ano fizemos 2 ou 3 jogos acima da média. 

Não aprendes, JJ. E como quem está acima de ti também não...

HOUVE TAÇA!

Avatar
 ●  13 comentários  ● 
"BANHO DE BOLA!"

A expressão acima é a que me ocorre para classificar a forma como o Estoril "brindou" o Estádio do Dragão. É caso para dizer que "houve Taça"... a expressão utilizada habitualmente quando o clube mais fraco "se agiganta" e consegue vencer o clube mais fraco.

No outro jogo dos quartos de final, um Benfica claramente em gestão de esforço entrou com a consciência de que o golo seria uma questão de tempo... e foi. Talvez mais tarde do que esperávamos... mas foi. E foi naturalmente.

Temos todos os motivos para estar confiantes no Domingo.

É hora de os benfiquistas voltarem a dizer "PRESENTE" e enchermos a Luz para o que acredito que virá a ser um momento chave na conquista do título deste ano.

PS- A jogar assim, o Jesus é bom que comece a rever o discurso. Os nossos reais adversários no topo da tabela são o Estoril e o Sporting. Sendo que não acredito que nenhum deles chegue sequer a "cheirar" a luta pelo título.

CARREGA BENFICA!

quarta-feira, 5 de fevereiro de 2014

Vou vender os candeeiros de minha casa a um fundo de investimento!

 ●  24 comentários  ● 
Enquanto estava de cama com gripe tomei uma resolução: vou "vender" os candeeiros de minha casa a um fundo de investimento. Mas atenção que não é uma venda a qualquer preço! Pois eu coloco condições:

- o fundo não pode estar registado em nenhuma praça financeira normal, com regulador e exigências de transparência; ou seja, nada se saber sobre o fundo que possa ser susceptível de confirmação independente é condição "sina qua non";
- os candeeiros continuam em minha casa, para minha utilização exclusiva, pelo menos até ao final da época;
- e, quiçá a mais importante de todas, venderei ao fundo os candeeiros pelo valor que eu arbitrar....serei eu a determinar o valor de venda...preferencialmente acima do valor de mercado dos jogad (ups!), candeeiros!

Abençoado dirigente iluminado que permites que tão brilhantes e exemplares actos de gestão possam ser aproveitados por um humilde cidadão como eu na sua gestão doméstica! Querido e Eterno Líder!



Odisseia no Batatal... PARTE II

Avatar
 ●  7 comentários  ● 
Depois do jogo com o Gil Vicente num batatal, mais logo adivinha-se outro em condições iguais ou piores... desta feita para a Taça de Portugal contra uma equipa da II Liga, o Penafiel.

No próximo Domingo há jogo capital com o Sporting, que pode (e vai!!!) representar o descolar definitivo do SLBenfica rumo ao título no campeonato nacional da I Liga. No contexto dos jogos entre os grandes, fica a faltar a visita ao Dragão na última jornada... onde esperamos chegar campeões, desta vez.

O SLBenfica está a jogar bem! Estou, inclusivamente, muito esperançado de um grande resultado no Domingo na Luz e deixo já a minha aposta: 3-1 para o SLBenfica com o Rodrigo e o Marko a fazerem a diferença.

Mas... The Devil is in the details...


Aproveitando a visibilidade dada pelo Ontem vi-te no Estádio da Luz a uma opinião do Carlos Daniel, é agora importante o Jorge Jesus resistir a várias tentações: "É mais forte que Jorge Jesus: quando se sente por cima, num jogo ou num campeonato, não resiste a forçar em exagero a nota ofensiva. Será um caso reiterado de arrogância táctica"

Não poderia estar mais de acordo! Aliás, partilho de algumas das opiniões do Carlos Daniel, inclusivamente no que diz respeito a considerar o Cardozo um excelente jogador, mas sobrevalorizado na importância. Mas não entremos, mais uma vez nessa controversa discussão.

Voltando a Jorge Jesus, o treinador terá que saber resistir ao exagero que tem custado pontos. Foi assim quando foi campeão (onde poderiamos ter passeado no campeonato com uma equipa de sonho... e acabámos a discutir o campeonato na última jornada), foi assim na temporada passada... e NÃO QUEREMOS QUE SE REPITA!

No jogo com o Gil Vicente, concordo com a leitura que refere o Carlos Daniel: "Líder da prova e com o FC Porto derrotado na mesma tarde, o Benfica estava por cima no jogo quando fez o primeiro golo, mesmo com menos um homem em campo. Uma leitura realista - que Jesus já teve noutros jogos - recomendava que entrasse Amorim (ou André Gomes, se contasse), reequilibrando a equipa. Não entrou, e foi uma questão de poucos minutos até Cardozo ser chamado. O mal não foi lançar Cardozo com o jogo empatado - opção natural e totalmente justificável -, o problema é que Cardozo ia entrar mesmo em vantagem no marcador (e um homem a menos). Numa equipa que devia baixar linhas, gerir posse e aproveitar espaço, seria o jogador errado na hora errada".

Agora com o Penafiel, uma equipa da II Liga, em vésperas de derby muito importante e com um campo em péssimas condições (pela segunda vez consecutiva), e portanto sujeito a desgaste e lesões... estranhamente o Jorge Jesus "mete a carne toda no assador" excepção feita ao guarda-redes.

Não vejo qualquer vantagem nesta acção, no sentido em que uma equipa mista entre os elementos da equipa B e os elementos menos utilizados da equipa A seria mais que suficiente para vencer este jogo de forma equilibrada e sem correr demasiados riscos.

Artur, Cancelo, Jardel, Steven e Silvio. Amorim, Ivan, A.Gomes e Sulejmani, Djuricic e Cardozo seria um 11 que teria todas as condições para vencer o Penafiel até num campo pelado em más condições. Com vários jogadores a ter oportunidades de ganhar mais competitividade e ritmo, grande parte deles seriam suplentes ou não convocados com o Sporting deixando-os em pé de igualdade com o adversário em termos de frescura física.

Mas não! Jesus volta a "carregar a nota" e não se prevêem grandes mexidas no onze da semana passada, que voltará invariavelmente a ser o onze da próxima semana. Não se entende... Temos plantel para mais que isso, não há necessidade de correr esses riscos.

Jesus tem que aprender a não correr riscos! Já dizia o sábio Trappatoni quando liderava um plantel bastante fraco e preso por arames que o segredo de ser campeão nesse ano atípico foi garantir que não perdia, quando sabia que não conseguia ganhar. Jorge Jesus, com mais armas e outros argumentos tem que saber que há momentos em que, devido aos condicionalismos (menos jogadores, relvado em más condições, etc etc etc) há que "agarrar o que está na mesa" resistindo à tentação de querer comer o bolo todo sozinho. Esta semana custou-nos dois pontos... Hoje estou certo que passaremos, mas temo que este "risco calculado" nos possa custar pontos no Domingo (basta uma lesão num jogador nuclear, uma dificuldade física, cansaço...).

Seja como for, hoje e no Domingo... CARREGA BENFICA!

ESCANDALEIRA NO BENFICA! Titular Indiscutível não pode fazer isto!

Avatar
 ●  23 comentários  ● 

Um dos melhores médios do campeonato nacional e um dos mais fortes da Europa recusa-se renovar contrato com o clube e assume a ruptura pois quer sair para o Manchester City. A transferência em Janeiro foi abortada porque o City não quis pagar mais do que 10M€ pelo jogador que pode ter em Julho por... Zero. Além disso o clube ainda quis incluir no negócio um substituto que seria um "dois em um": por um lado arranjava substituto imediato para a saída do jogador, por outro lado dava uma bicada no rival... mas o jogador em causa recusou pela sua paixão assumida pelo rival.

Está assumida a ruptura, o jogador não renova (ainda que a imprensa tenha dado isso como certo várias vezes) e tendo já passado o período de transferências, sairá mesmo a custo zero, pois tal já é um processo decidido pelo jogador que já desde o ano passado que quer abandonar o clube em busca de um melhor contrato e de uma liga mais competitiva.

ESCANDALEIRA! Se substituirem a palavra a bold "clube" por SLBenfica, isto dava para encher páginas e páginas de jornais durante dias e dias. Seria um assunto visto à lupa nos 10.000 programas de comentário futebolístico que há na televisão durante semanas....

Mas... a verdade é que este cenário escreve-se substituindo a palavra a bold "clube" por FCPorto... E reparem a diferença que é na imprensa escrita, nos programas sobre futebol na TV, enfim o tratamento mediático dado ao tema é abruptamente diferente.

O FCPorto meteu-se num buraco sem fundo por incompetência e porque lá dentro (como na casa que bem conhecemos) se anda a deixar que seja mais importante a luta de egos do Antero Henrique e do Alexandre Pinto da Costa... do que, como sempre primou Pinto da Costa (pai), ao colocar os interesses desportivos e da conquista de titulos à frente de tudo (para depois poder beneficiar financeira e "corruptamente" disso).

Só mostra a importância da organização... e da forma como a imprensa lida com isso!

O Benfica Glorioso... Como os tempos mudam! (Parte II)

Avatar
 ●  5 comentários  ● 

Ontem iniciei a questão das composições dos planteis no tópico O Benfica Glorioso... Como os tempos mudam! (Parte I)

Houve quem tentasse antecipar que se tratava de uma defesa de "nivelamento por baixo" dos planteis das equipas portuguesas. ERRADO! Não era nada disso!

Antes pelo contrário, o que defendo é precisamente a reestruturação do modelo de aquisição de atletas, podendo inclusivamente adquirirmos jogadores de valor potencial relativo mais elevado, pois o real problema não está nos jogadores que custam 10M€. Esses parecem ser unanimemente boas contratações.

Ontem quis apenas estabelecer uma base de analise onde defendo que o erro está na adopção do modelo de "mercado de empresários" e aquisição de vários jogadores/ contratações. Essa abordagem de colocar nas mãos de empresários parte da estratégia do clube é, na minha óptica, errado e insustentável. 

Portanto, o tópico não é dedicado "aos Markovics" mas sim aos que não são e possivelmente nunca serão Markovics. 

Defendi ontem que clubes como o SLBenfica, na sombra de grandes negócios com os multimilionários que "aterraram" no futebol, ligaram-se aos empresários que possibilitam esses negócios, mas que ao mesmo tempo têm interesse em fazer rodar um conjunto de jogadores menos capacitados.

Se é verdade que um plantel não se faz de jogadores medianos, também não se faz só de estrelas e nos últimos anos esses tem sido recrutados para "satisfazer quem pode trazer os wonderkids", ou seja, temos composto os nossos planteis com "camiões de jogadores" que chegam nessas negociatas e se transforam num problema futuro.

A forma como vejo a composição de um plantel, divide-se em duas camadas:

- 20% do plantel que garantem 80% da competitividade e com grandes objectivos de valorização pessoal
- 80% do plantel que não representam apenas 20% da competitividade mas também grande parte do espírito de sacrifício e dedicação a uma "causa maior" que não apenas a valorização pessoal e de transferências.

Dito isto, entendo que apenas a camada dos 20% deve ser aberta a contratações de forma preferencial. Os restantes 80% devem ser suportados, preferencialmente, em atletas de duas origens: Formação e Mercado Nacional. Notem bem... Preferencialmente.

Quero com isto dizer que o SLBenfica, no plantel de 24/25 jogadores deve ter a volta de 5 jogadores-chave que dificilmente encontrará na formação ou no mercado nacional. Se tivermos em conta que esse tipo de jogadores ficam entre ano e meio a dois anos, isto representa que de dois em dois anos temos 7 a 10 jogadores de elvadíssimo nível no plantel e depois uma composição mais estável de cerca de 12 a 15 elementos.

Isto permite-nos reduzir o orçamento anual de forma significativa pois apenas adquirimos dois/três por ano na ordem dos 7 a 10M€, mas que à partida serão sempre jogadores "valorizáveis" e que compensarão numa futura transferência não só o valor de aquisição como o dos salários. A base do restante plantel será mais estável com custos muito inferiores, na ordem global dos 5 a 7M€, ou seja, estaríamos a falar de orçamentos anuais na ordem dos 30/35M€ mas com receitas recorrentes de duas a três vezes esse valor de forma anual.

Ou seja, o problema está efectivamente não nas boas aquisições, mas naquelas outras que "tapam" o espaço aos bons jogadores nacionais e/ou da formação e que na verdade nada acrescentam ao que fariam os jogadores com custos de aquisição e salários bem inferiores, com a vantagem de serem jogadores que percebem o que é o SLBenfica, percebem o que é o campeonato nacional e sabem perceber as variáveis de cada momento da época e de cada jogo.

Isto leva-nos aquela conversa de sempre e por onde comecei o meu tópico da "Parte I". Temos uma grande tentação de cometer dois erros graves que acabam por levar os dirigentes a cair nesse caminho fácil:

- Idolatrar os tais jogadores da "Geração Youtube". Os tais que eu ontem referia que são ídolos antes de chegarem a Lisboa, percorrem as redes sociais em vídeos com momentos fantásticos que depois tardam em ser confirmados na Luz. 

- Depois acreditar que o plantel deve ser composto por 25 jogadores destes. Nunca ninguém é suficientemente bom, porque a defesa deveria ter 4 Garays, as alas 2 Salvios, os avançados serem dois Marovics, os médios centro dois Gaitans ou Djuricics, etc. etc. etc. NADA DE MAIS ERRADO! Aliás, o SLBenfica tem feito perto disso e depois vemos, passados poucos meses, os jogadores a reclamarem oportunidades, a sentirem-se insatisfeitos, etc. Em sentido complementar, com jogadores destes "parqueados"... nem sequer se pode ousar dar oportunidades a jogadores da formação ou do mercado nacional. O que se percebe - Quem vai por o Bernardo Silva a jogar... depois de pagar 6M€ (e salários chorudos) ao Djuricic? Eu não poria...

Portanto, ao nível puramente individual, o SLBenfica deveria na minha opinião reformular o modelo de gestão e construção dos planteis. Contudo, voltamos ao mesmo... isso implica uma liderança e uma gestão desportiva que não pode ser feita com base nos contactos com os empresários, mas sim com base no conhecimento, experiência e presença. Falta um líder, um CEO da SAD, um líder do futebol do SLBenfica.

Já antes aqui referi também a importância de termos quem lidere as relações internacionais com os clubes que lideram o mercado das transferências. Essa liderança retirava espaço aos empresários para dominarem o processo negocial.

Portanto, voltamos sempre ao mesmo: Falta reformular a SAD e repensar o modelo de gestão. Será possível com Luis Filipe Vieira? Tenho dúvidas...

Conspiração contra o FC Porto.

Avatar
 ●  4 comentários  ● 

Tenho a certeza de que não serão salários em atraso ou comissões por pagar que estejam a causar a revolta entre algumas figuras do plantel do FC Porto.

Certamente que não serão dificuldades financeiras no pagamento das contas do dia-a-dia que obrigam o FC Porto a desfazer-se dos jogadores com salários mais elevados.

Concerteza que não será a ausência de receitas que obrigarão o FC Porto a deixar sair em saldos o Jackson Martínez.

Estou absolutamente certo de que a 'estrutura perfeita' saberá reagir a mais esta campanha da imprensa contra o FC Porto.

O Apito Dourado nunca existiu. Os empréstimos com carência de capital e juros, à 'Olivedesportos', são invenção da imprensa. 

Pinto da Costa não está acabado. Alexandre filho e Antero são 2 grandes amigos que se dão muito bem.

Os árbitros mais distantes, na ausência das prendas e agrados, continuarão a manter a reverência ao Papa.

Ou será que...

terça-feira, 4 de fevereiro de 2014

O galo, o bailinho e a praxe...

 ●  7 comentários  ● 
Portugal, 4 de Fevereiro de 2014

Numa jornada atípica onde os resultados venceram a matemática, os 3 ditos grandes perderam pontos, conjugação de resultados altamente improvável no futebol português. Mas aconteceu, e para variar o resultado do Benfica foi o mais escalpelizado pela comunicação social. E por tabela pelos adeptos. Obviamente nos blogues também não se fugiu à regra.
Sobre o empate do Benfica não tenho muitas explicações, para além do lastimável estado do terreno provocado pela chuvada que caiu durante o jogo. O Benfica dominou o jogo de forma mais equilibrada do que quando contra o Arouca, mas a bola prendeu na lama quando Rodrigo e Lima conseguiram aparecer em boa situação de remate. O Gil Vicente marcou num dos dois ou três remates que fez em todo o jogo, por um jogador acabado de entrar e “fresco”. Um remate feliz que me pareceu ter enganado Oblak, talvez pela ligeira curvatura da trajectória e também pelo facto da bola estar escorregadia.
Mas não seria honesto se não referisse que foi a primeira vez que senti uma enorme desilusão por um falhanço de Cardozo. E Cardozo já leva 6 épocas completas ao serviço do Benfica. Tal como referi quando escrevi sobre a Formação, aquele penalty é dos lances que distingue quem o marca. Um golo, e Cardozo reforçaria o estatuto de homem - golo do Benfica. Um falhanço e aí está a estéril discussão sobre as suas qualidades ou sobre a escolha de quem marca o penalty.
Fiquei desiludido é certo, porque se havia penalty que Cardozo não podia falhar, era mesmo aquele! Mas lembrei-me que Beckam falhou 2 penaltys contra Portugal no Euro2004 e no Mundial de 2008, e nem por isso deixou de ser um excelente jogador. E passei á frente.
Claro que este lance, pelas implicações que pode ter nas contas finais do campeonato (ao “contrário” do golo validado ao Belém quase 3 metros em fora de jogo, num empate que nos roubou 2 pontos), é um lance que deu a habitual polémica entre a parvalheira de uma certa plateia benfiquista. Segundo eles, quem devia ter marcado era Lima porque Cardozo tinha só 15 mn de jogo e vinha de uma lesão. O que quer dizer que segundo esta gente entendida na matéria, Cardozo nem treinou durante os últimos dias, nem estava apto a jogar. E que sempre que se assinalarem penaltys a favor do Benfica nos primeiros 10 mn de jogo, o melhor mesmo é pedir ao árbitro que nos deixe marcá-los lá mais para a meia hora de jogo. Uma espécie de dilação: “Ó Sr.º Árbitro, o Lima ainda não aqueceu o suficiente, pelo que se não se importa marcamos o penalty mais tarde, pode ser”? Acho que poderíamos pedir uma alteração às regras de jogo, para evitar situações em que os jogadores têm de marcar penaltys a “frio”.
De acordo com as estatísticas da BOLA, Cardozo falhou 11 penaltys em 51 tentativas (78.4% de eficácia), ao contrário de Lima que falhou 2 em 10 tentativas (80% de eficácia). A matemática sugere que Cardozo é mais fiável, uma vez que tentou mais vezes, o seu remate é mais conhecido e mesmo assim tem uma percentagem de eficácia elevada, e próxima de Lima. Claro que Lima, com menos penaltys, ainda é bastante desconhecido e pode tirar partido disso. Mas o treinador ou eles dois escolheram Cardozo, e tem de se aceitar porque um avançado vive de golos, e Cardozo vindo de uma lesão agradecia desse estímulo.
Outra coisa inédita que aconteceu nesta jornada foi terem marcado 1 penalty contra o FCP, com 0-0. E o FCP acabou por perder 3 pontos, o que reforça a convicção generalizada entre adeptos que lutam contra o “sistema” que o Benfica apenas perdeu o título da época passada porque não se marcaram uns quantos penaltys contra o FCP, com resultados momentâneos de 0-0 ou 1-1. E se me podem dizer que o FCP do ano passado era mais forte do que este, argumento que concordo, também não é menos verdade que quando marcaram 1 penalty contra o FCP com 0-0, na final da “Taça que ninguém ligava”, o FCP perdeu! Ora esse Braga, para o campeonato tinha sido espoliado de 1 penalty, também com 0-0, em Braga... Logo...
Quanto ao facto da perda de pontos ser menos grave para o FCP do que para o Benfica que jogou a seguir, discordo. Por estar 3 pontos (antes do jogo) do 1º lugar, isso obrigou o FCP a entrar pressionado para não aumentar esse atraso. Ou seja, o FCP jogando primeiro nunca pode contar com o resultado dos outros dois. O treinador do FCP sabe disso, os jogadores idem. A derrota foi pois um golpe duro, mesmo que no final “só” tenham ficado a 4 pontos do 1º lugar. Porque no próximo jogo vão sentir a mesma pressão, mas a 4 e não a 3 de atraso!
Quanto ao SCP, que dizer da equipa que, segundo a comunicação social lisboeta, pratica o melhor futebol e que pode alicerçar legítimas e fundadas esperanças na conquista do título graças a isso? A tal equipa superiormente orientada, com um plantel jovem e jogadores da formação, que sabendo que podia ganhar 5 pontos a FCP e Benfica, acabou por empatar em casa, num bom ambiente e num bom relvado, contra uma equipa que tem um orçamento menos de 1/3 do SCP? O Cardozo falhou 1 penalty e o SCP falhou o quê?
Aparentemente o SCP não falhou. De acordo com o RECORD, e em breve veremos alguns benfiquistas a falarem da mesma maneira, “o 0-0 com a Académica não era brilhante mas as suas consequências estavam automaticamente atenuadas pelos percalços de Benfica e FC Porto”. Fantástico como se trasforma um empate-derrota num empate-vitória…

Bailinhos da Madeira à parte, galo de Barcelos ou a praxe que a Académica veio aplicar ao SCP, o meu galo do fim-de-semana foi mais uma derrota do Benfica em Hóquei. Essa sim, doeu porque resume a demagogia e a burrice que grassa no Benfica e que alguns querem aplicar ao Futebol... no ano passado “os jogadores eram bons, o treinador é que não sabia tirar partido deles, e o FCP continuava a dominar. O treinador do Paço de Arcos com menores recursos estava a fazer umas coisas interessantes, imagine-se se tivesse o plantel do Benfica”. Ora aí está a punição para quem é ingrato, burro e incompetente. O mesmo se passaria no Futebol com um qualquer Marco Silva ou Rui Vitória como treinador. E pelas mesmíssimas razões...

O Benfica Glorioso... Como os tempos mudam! (Parte I)

Avatar
 ●  14 comentários  ● 

Vem este tópico a propósito do desafio que lancei ontem aos nossos leitores sobre os jogadores mais se destacam na liga portuguesa (I Divisão e II Divisão, principalmente) e que pudessem ter interesse para compor o lote de jogadores que formariam o plantel do SLBenfica na próxima temporada, na certeza que, segundo o presidente, assistiremos a uma maior aposta na formação e maior saida de jogadores "de nome".

A conclusão a que cheguei é que... Ninguém serve para o Benfica!

Um é "verde", o outro não tem qualidade, outro não defende, um não ataca, outro não faz a diferença, um é "curto", outro "é só garra", um fala mais que joga, enfim... Ninguém serve!

Dei por mim a pensar na frase do Carlos Queiroz: "Ou está tudo doido ou vivem na Disneylandia": 

- Já olharam bem para as contas do Clube, ou melhor da SAD? 

- Por quanto mais tempo acham que clubes em Portugal vão continuar a conseguir fazer contratações de 10, 12, 13M€?

- Quantas épocas acham que é possível fazermos a investir 49,3M€ no plantel como aconteceu nesta temporada? E detenham esse pensamento que se vendermos 70 ou 90M€ resolvemos o problema porque não é verdade... no ano seguinte gastamos mais 30M e continuamos em "déficit" crónico, além de que se torna impossível fazer um trabalho sustentado com entradas e saídas constantes, não pela qualidade dos jogadores, mas porque esse é o modelo: "quando sabem contar até 3 e sentados no passeio chegam com os pés ao chão... a ordem é vender".

NÃO PODE SER!

O futebol português há muito que deveria ter criado as bases de sustentabilidade para viver da formação e deixar de importar "camiões de jogadores" do mundo inteiro. Mas não, todos os anos recheamos os nossos campeoantos de jogadores Brasileiros, Argentinos, Caboverdianos, Servios, Franceses, Paraguaios... enfim sem falar dos oriundos do Mali, Costa do Marfim, Russia, Niger, Congo, Togo, Somália... num total, esta temporada de 52 nacionalidades a juntar à portuguesa que já só representa 46% dos jogadores isto só na I Divisão.

Há muito por onde inovar... Pode apostar-se nas ligas universitárias (como tem o rugby) e como têm os Estados Unidos para quase todos os desportos, podem apostar-se em épocas de "draft" onde os clubes, respeitando determinados critérios, têm acesso a escolher jogadores a partir de torneios de captação, etc. etc. etc.

MAS NÃO! O que a malta quer é camiões de jogadores a chegar todos os anos... desde a equipa mais em dificuldades até à equipa mais abastada (se é que há alguma).

Ah e tal a competitividade! Ah e tal Portugal "desaparecia do mapa" do futebol se não fosse isso! Ai sim? Vamos lá levar isso mais a fundo:

Desde o ano 2000 entraram nas principais transferências os seguintes jogadores:
- Nuno Gomes (17M€)
- Jardel (17M€)
- Duscher (13M€)
- Hugo Viana (12,7M€)
- Cristiano Ronaldo (15M€)
- Helder Postiga (9M€)
- Ricardo Quaresma (6.4M€)
- Ricardo Carvalho (30M€)
- Deco (21M€)
- Paulo Ferreira (20M€)
- Tiago (12M€)
- Carlos Alberto (10M€)
- Maniche (16M€)
- Luis Fabiano (10M€)
- Seitaridis (10M€)
- Miguel (8M€)
- Anderson (31M€)
- Pepe (30M€)
- Nani (25.5M€)
- Simão (20M€)
- Manuel Fernandes (18M€)
- Ricardo Quaresma (18M€)
- Bosingwa (20M€)
- Lisandro Lopez (24M€)
- Lucho Gonzalez (19M€)
- Cissoko (16M€)
- DiMaria (33M€)
- David Luiz (30M€)
- Ramires (25M€)
- Bruno Alves (22M€)
- Raul Meireles (13M€)
- Fabio Coentrão (30M€)
- Falcão (47M€)
- Hulk (40M€)
- Witsel (40M€)
- Javi Garcia (20M€)
- James Rodriguez (45M€)
- João Moutinho (25M€)
- Matic (25M€)
- (não contei com Rodrigo e André Gomes porque não foram transferidos)

Um total de 39 jogadores, dos quais 22 são portugueses. Ou seja, mais de metade (56%) das transferências realizadas foram de jogadores portugueses, mesmo apesar de a partir de 2009/2010 se terem iniciado as maiores movimentações de estrangeiros, onde dos 17 transferidos, 12 foram nos últimos 5 anos, numa análise feita para os últimos 14 anos (desde 2000/2001).

Isto levanta uma questão:

- O que se passou nos últimos 5 anos? Deixámos de ter bons jogadores portugueses?

NÃO! O que se passou foi a chegada dos multimilionários da Asia ao futebol e à necessidade/vontade de realizar grandes transferências. Passou, então, a ser interessante comprar jogadores por valores altíssimos... interessante para muita gente envolvida que enriqueceu muito e "lavou" muito.

Curiosamente, os clubes principais (Benfica e Porto) foram atrás deste movimento e a partir dessa altura os seus orçamentos dispararam anualmente. Os mais caros planteis de sempre destes dois clubes começaram a suceder-se e a aumentar a partir de 2009.

Estava descoberto o novo filão: Comprar jogadores bons, por valores teoricamente incomportáveis e vender aos mercados dos multimilionários por valores astronómicos.

Desde essa altura... Bruno Alves, Meireles, Coentrão e Moutinho. Em cinco anos saíram quatro jogadores portugueses e doze estrangeiros contra os 18 que saíram nos dez anos anteriores...

Curiosamente, os clubes estão imensamente mais endividados, as contas das SAD estão muitíssimo piores do que no passado e a dependência em regime de quase ultimato com a banca está cada vez mais evidente nos clubes em "embarcaram" nessa onda.

Sucederam-se os investimentos nos "mercados de empresários" mais do que nos jogadores de qualidade. Ou seja, o importante passou a ser a relação com os empresários que poderiam trazer os tais "wonderkids" que pudessem vir a valer dinheiro... nem que para isso fosse necessário continuar a contratar "pinos" como preço a pagar para poder ir tendo os bons.

Ao contrário do que se apregoa, a aposta na formação ficou pelo caminho. Dos miudos portugueses espera-se o mesmo que se espera de um Markovic ou do que quase não se teve paciência para ter do DiMaria: RESULTADOS IMEDIATOS! É preciso chegar e ao fim de três jogos fazer capas de jornais a dizer que os colossos da Europa estão de olho e no máximo em ano e meio / dois anos realizar grandes transferências.

Sem modelos de transição dos miudos, sem oportunidades regulares - as tais que os Markovics tiveram nos seus países - sem paciência, sem apoio e sem incentivo: Aos miudos pede-se "Veni, Vidi, Vici" e rápido porque se é para demorar mais que três meses, vem um sérvio já formado e resolve-se.

TÃO MAS TÃO ERRADO ESTE MODELO!

Tem tudo para correr mal, tal como os galopantes números dos Relatórios e Contas demonstram.

Os dirigentes deixaram-se seduzir pelas transferências fantásticas sem olhar à sustentabilidade do clube em termos financeiros e até desportivos. O FCPorto lá se foi aguentando da forma como todos sabem, mas com a alta rotatividade dos mais fortes que não ficam mais de um a dois anos e saem aos dois e três de cada vez, é impossível ter um modelo de sustentabilidade desportiva...

... e com tanta contratação que tem que se fazer de fora para alimentar não o mercado da qualidade, mas sim o "mercado dos empresários" chegamos ao total desgoverno financeiro que nos leva a colocar em causa sejam quais forem os objectivos desportivos e realizar vendas quando os bancos exigirem (estivesse o FCPorto com um treinador decente e veríamos mais um ano por um canudo).

É por isso que defendo uma política anti jogador de aeroporto. Aquele jogador que aterra já craque, antes de tocar na bola é novo isto e aquilo. Quando toca mal na bola precisa de adaptação porque, lembrem-se, ele é isto e aquilo e até já veio com vista a ser transferido para Inglaterra ou Espanha (e brevemente para a Alemanha).

Esses, os jogadores de aeroporto, não serão nunca da "GeraçãoBenfica" que sabe o que é o clube e sente o coração bater mais forte, sabe que mesmo em Paços de Ferreira com 1000 pessoas aquela camisola é especial e cada jornada é especial! Esses são da geração que não consegue dizer "é mais um jogo" quando recebem o FCPorto... No Benfica não há "mais um jogo".

Os novos são da "Geração Youtube". Assim que são contratados as redes sociais enchem-se de videos com jogadas fantásticas que tardam em confirmar-se em campo, mas alto lá... o rapaz tem potencial, está a adaptar-se e ainda vai valer bom dinheiro. Os novos, lá está, já poucos são os que se esforçam sequer para aprender português - vão ficar pouco tempo. Esses para quem "é mais um jogo" poder ir ao Dragão, mas na verdade são jogos melhores porque... têm mais gente. Pobres coitados! Entram e saem sem saber o que é o Benfica.

Como custa ouvir os mais gloriosos jogadores dizerem que tinham muito respeitinho à exigência do Terceiro Anel (único no Mundo, pela intolerância, diziam eles), pelo que não era qualquer um que chegava para vestir aquela camisola... e menos ainda que jogava logo.

(continua)

Carne para canhão

Avatar
 ●  9 comentários  ● 
Piotr Parzyszek esteve perto de ser contratado pelo Benfica ao De Graafschap, mas acabou por assinar pelo Charlton.

O avançado polaco fartou-se de esperar que o emblema português consumasse a contratação, e decidiu aceitar a propista inglesa.

«Não me arrependo. Decidi não ir para lá. Quero jogar, não quero ficar na bancada, jogar pelas reservas ou ser emprestado», começou por dizer o avançado, que relatou aos compatriotas do «Przeglad Sportowy» as negociações.

«A primeira negociação teve lugar no início de dezembro, e tudo foi tratado. Tinham só de enviar-me o contrato e os bilhetes para fazer os exames médicos. Só passadas três ou quatro semanas é que me enviaram um papel. Não era o normal, o acordo concreto, era apenas um papel», explicou. 

«Esperei até ao Natal e depois viajei para a Polónia. Dissera-me que entre o Natal e o Ano Novo tinha de ir a Lisboa. Disse que tinham deixado passar três semanas em que podia ir, e que naquela altura não dava, pois não tinha férias. Voltei à Holanda a 3 ou 4 de janeiro e disse que ou me enviavam os bilhetes e o contrato, ou terminávamos as negociações.

Enviaram-me os bilhetes mas não o contrato. Não vou jogar num clube que não confia em mim, que me trata desta forma. Precisava também da garantia que, se não ficasse no plantel, escolheria o clube ao qual seria emprestado. Eles também não queriam aceitar isto.

Perdi interesse em ir para para lá e até o nome Benfica deixou de atrair-me», concluiu o jogador.
in Maisfutebol


Naturalmente não vou discutir o valor do jogador, não sei se e bom, se é mau, se tem lugar  ou não no Benfica A, B ou C.

O que sei é que para mim este é um caso elucidativo, que demonstra o entreposto de jogadores em que está transformado o futebol do Benfica, jogadores contratados a bruto, sem qualquer rigor nem critério, jogadores que num dia se quer e no seguinte já não se sabe se quer, a maior parte deles sem presente nem qualquer perspectiva de futuro.

Não é assim Cortês, Mitrovic, Uros Matic, Lizandro, Steven, Funes, Fariña, Pizzi, Rodrigo Mora, e sei lá... tantos outros? 


Mesquita Lopes. Sabem quem é?

Avatar
 ●  9 comentários  ● 


Descubram AQUI. Não sei como este passou ao lado do mestre potenciador.

Há as imitações e há o verdadeiro mestre da liderança.

Avatar
 ●  26 comentários  ● 

"Foto Sky Sports"

"I think we played fantastic, against a fantastic team. To play the way we did, I think is amazing for the boys in this process of building the team and prepare the team to be one of the favourites next season," Mourinho told Sky Sports.

"I think this is a very important step - the best team in the Premier League, we beat them twice (home and away), and especially today we were fantastic.

"They had a couple of chances to score but we had the better chances to kill the game and the players played with fantastic spirit - the way I was trying to explain.

"You never know how things go but when they had the ball, we were all very humble and all very ready to work a lot defensively.

"When we had the ball, we were trying to play and we played very well."

Mourinho insisted, despite the manner of his side's victory, they are not favourites for the title and claims he is only thinking about the long-term development of his players for next season.

"We are there, but we are not favourites" added Mourinho.

"I just think it is very important because it is not good for the evolution of the team if you are playing in the Premier League 10, 15 points behind the leaders.

"It is not good for the evolution of the team if you are playing Europa League. We need big things... we need these kind of matches with the pressure we felt today and this for the team is very important."

Mourinho refused to pick out individuals, admitting it was a real team performance that enabled Chelsea to come away with all three points.

"I think they did amazing," he continued. "When the team needed Petr (Cech), he was there, Ivanovic as a defender to score that goal is fantastic, the central defenders were immaculate.

"Azpilicueta was up against Speedy Gonzales, because Jesus [Navas] is unbelievably fast, but he did a fantastic job. The midfield players worked fantastic and the attacking players were always dangerous and when the team lost the ball, they all sacrificed for the team and everyone gave a great contribution."

Despite getting the better of City twice this season, Mourinho is refusing to get carried away, but says the victories will be important for his side's mentality.

"The record was not good against them in the last years," he admitted. "This season, we managed to win these two matches in the Premier League - the first one we won basically because Nando [Fernando Torres] was so smart, so clever in that last ball in the game, and today we won because we were the best team.

"But I am not saying we are better than them, I am not saying that. I am just saying we were better and the boys deserve the victory."

Asked why he was not championing his side's title chances, Mourinho added: "Because it is not our objective to do that, our objective is to build a team. Our objective is to complete the puzzle and, more than the puzzle, complete the formation of the players.

"Some managers, some clubs because of their nature, their DNA say I need two, three, four, five years. I want to start the next pre-season in the summer and to say, and also my players to say, that this season we are going to compete directly with the best and we consider ourselves one of the favourites.

"This season, I'm sorry I can't do that." - Sky Sports.
--------------------------------------------------------

"O triunfo do Chelsea em Manchester sobre o City não teve apenas o dedo de José Mourinho. Teve também a contribuição do massagista Billy McCulloch que foi o responsável pela palestra antes do apito inicial no estádio Etihad. A revelação foi dada pelo próprio treinador português.

"Não falei com os jogadores antes do início do jogo. Foi o Billy, o massagista, quem falou à equipa. Eu falei com os jogadores ao meio-dia", desvendou Mourinho, ao sítio do Chelsea.

Billy McCulloch, conhecido por "Bill Blood", tem uma boa relação com os jogadores do plantel dos blues, por estar sempre a dizer piadas e a pregar partidas, segundo a Imprensa inglesa." - O Jogo.
---------------------------------------------------------

Viram quantas vezes ele falou em si ou nos seus méritos no resultado? Notam diferenças para alguém?

Mourinho pode não ser o treinador do futebol 'bonito', o treinador mais simpático ou afável para as câmaras, mas é sim o melhor treinador para qualquer jogador. 

E tem o que os denominados mestres não têm: tem resultados, títulos. Tem sucesso. Em qualquer lado.

Usufrui de grandes orçamentos? Pois usufrui. Mas rentabiliza o investimento, transformando-o em...TÍTULOS. O mesmo não podem dizer outros mestres da treta, muito cheios de si, puxando para si os (supostos) méritos financeiros mas nunca assumindo as suas responsabilidades nas várias derrotas.

Pena que o mestre da treta, após anos de Benfica, ainda não tenha querido aprender o que é ser um verdadeiro líder. Leste o que disse Mourinho acerca da Liga Europa, Jorge Jesus?

segunda-feira, 3 de fevereiro de 2014

A Lista...

Avatar
 ●  40 comentários  ● 
Alguns jogadores que se têm destacado nesta temporada e que poderiam ser opções interessantes:
Ricardo e Djavan (Académica)
Evandro e Gonçalo Santos (Estoril)
Os ex-Benfica Miguel Rosa (Belenenses), Danilo Pereira (Marítimo) e Luis Martins (Gil Vicente)
João Cancelo, Ruben Pinto, Fábio Cardoso, Bernardo Silva, Helder Costa, Lolo e Lindelof (Benfica B)

Paulo Oliveira (Guimarães)
Rafa (Braga)

De toda esta gente acima, eu apostaria nuns quantos (não todos,claro) para compor o plantel do SLBenfica da próxima temporada em vagas libertadas por Garay, Rodrigo e André Gomes (cuja saída é inevitável), talvez à qual ainda se possa juntar Gaitan (se no defeso lhe apertarem o cerco). E a ter ainda em conta saídas de jogadores cujo rendimento parece não ser o melhor agrado de Jesus como Silvio, Funes Mori, Sulejmani, Steven...

Libertam lá o olheiro que há em cada um de vós e lembrem-se: Uma equipa não é só feita de estrelas e não pensem apenas em ter um plantel cheio de titulares que depois é o que se vê... Diria até que o mais interessante neste exercício não é escolher quem entre "de caras" para o 11, mas sim quem poderia entrar para o plantel e transformar-se numa alternativa muito válida para duas ou três contratações estratégicas que venham a ser feitas.

Empate em Barcelos: um péssimo resultado.

Avatar
 ●  16 comentários  ● 

O resultado do Sporting ontem frente à Académica vincou, na minha opinião, a certeza do péssimo resultado que foi o empate em Barcelos. 

Estamos na segunda volta do campeonato, ou seja, não há segundas oportunidades, os 2 mais directos adversários perderam pontos, e na próxima jornada temos um jogo em casa com um deles, o que vai beneficiar o terceiro concorrente, desde que vença o seu jogo.

A mentalidade que Jorge Jesus revela quando procura justificar as falhas nos momentos chave deixam à vista que ele não é o homem certo no lugar certo. E quer queiram quer não, isso contagia negativamente a equipa.
Dizia ontem um comentador que a justificação de Jorge Jesus face ao marcador do penalty final foi claramente sacudir a água do seu capote. Então um homem que passa os jogos a saltar e gritar por tudo e por nada, num momento CHAVE do jogo lava as mãos e deixa nas mãos dos jogadores a decisão mais importante do jogo? Alguém que é pago para liderar e decidir? São os jogadores, com a adrenalina no máximo que tomam estas decisões? Se isto não é sacudir a água do capote, não sei o que será.

O certo é que mais uma vez este treinador que nada demonstra para merecer estar no sítio onde está falhou num momento crucial. Não foi o Cardozo. Foi Jorge Jesus quem falhou.

Interessa é como acaba, dirão muitos. E como tem acabado quase sempre com Jorge Jesus? Pois é.  

Estará já escolhido o árbitro para o derby?

Avatar
 ●  10 comentários  ● 
Como o FCPorto a escorregar esta semana, mas como o Bruno Paixão a ajudar em Barcelos e o outro em Alvalade, lá se minimizou os estragos e ficaram só a 4 pontos do Benfica e 2 do Sporting.

Na próxima semana só há um reusultado que interessa ao FCPorto: a derrota do Benfica. Fica a 1 ponto do Benfica e 2 do Sporting, ainda tendo que jogar com ambos.

Dito isto, está mais que visto quem será o árbitro do derby do próximo Domingo: PEDRO PROENÇA 

Apostamos?

domingo, 2 de fevereiro de 2014

Lá como cá: O maior!!

Avatar
 ●  5 comentários  ● 










Degradante.

Avatar
 ●  8 comentários  ● 

Ver Pedro Guerra representar o Benfica na CMTV ou em qualquer lado é degradante.
É preocupante ver o esforço que Pedro Guerra faz para atacar o Sporting desde o primeiro minuto, quando o verdadeiro inimigo do Benfica é outro.

Entre a sua postura e a do Guilherme Aguiar no Dia Seguinte não há diferenças. Se criticam o portista, têm que igualmente criticar um dos ideólogos actuais do Vieirismo que se comporta da mesma forma.

Ainda têm a lata de falar dos blogues?

Oh JJ isto podia estar a ser um "passeio"

Avatar
 ●  6 comentários  ● 
Estamos com dois pontos de avanço sobre o segundo classificado.... Agora tira-lhes os empates com Belenenses, Arouca e Gil Vicente (6 pontos) e estávamos a passear até Maio com 8 de avanço. Até dava para ir lançando os pontos da formação para preparar a próxima época. 

Agora livra-te de perder na próxima semana. Já fizemos do Vitor Pereira e do André Villas Boas treinadores ganhadores... Não vamos coroar mais um incompetente esta época, pois não?

PS- na verdade o homem (JJ) é que tem capacidade de antecipação. Vejam lá se ele não disse que ontem ganhámos um ponto ao FCPorto... Ele bem sabia que o SportingCP não contava!!!

Mas quem será este também?

Avatar
 ●  20 comentários  ● 
Aquele médio ofensivo "todo o terreno" que fez um "jogaço" contra o Braga e marcou um belo golo?

Eu tenho mesmo azar, cada vez que vejo alguns putos que foram da formação do Benfica, jogam sempre mais que muitos que lá temos no plantel. Seria craque ou titular? Não! Mas claramente jogador útil.

É azar meu, só pode, porque na verdade aqui os leitores catedráticos dizem que eles não prestam.

17 jogos, 11 pontos perdidos, contra os 13 de toda a época passada

Avatar
 ●  20 comentários  ● 
17 jogos, 11 pontos perdidos.

Para se ter uma ideia do significado destes números, é lembrar que o ano passado, em 30 jogos o Benfica perdeu apenas 13, e ainda assim, não chegou para ser campeão.

Dos 11 pontos perdidos este ano, 6 deles resultaram de empates com Arouca, Belenenses e Gil Vicente, 3 das últimas 5 classificadas do campeonato nacional este ano!

Na Liga dos Campeões acabámos eliminados mais uma vez de uma fase de grupos, num grupo em que entrámos como cabeça de série!

Bom, mas estamos na frente do campeonato, dirão alguns...

Estamos sim, embora possivelmente empatados esta noite com uma equipa de tostões, e beneficiando muitíssimo daquilo que é a subjetividade do futebol, que é a possibilidade de por vezes se poder ganhar não tanto pelo nosso mérito, mas muito também pelo demérito do nosso adversário.

Estou otimista para esta época? Bem, como saberão, não parti para ela com grande otimismo. A lógica dos números prova que de facto estamos mais fracos mas, e este é um grande MAS, aquilo que vejo do FCP este ano faz-me pensar que não nos resta outra opção senão ganhar!

Porque eu nem quero imaginar que o melhor plantel dos últimos 30 anos não chegue para derrotar este FCP! 

E muito menos imaginar, que a equipa de tostões que iria lutar pela manutenção, seria capaz de vergar o Golias dos milhões a tamanho vexame!

Porque a verdade é esta, os meninos de Alvalade lá vão devagarinho levando a água ao seu moinho, e também eles já perceberam que Benfica e Porto estão de rastos (e a Liga Europa em nada os vai ajudar), e que têm em mãos uma possibilidade de ouro de virar de pernas para o ar toda a lógica da Liga Portuguesa nos últimos anos.

Só isso se conclui, depois do reforço do plantel sportinguista neste mês de Janeiro, enquanto Benfica e Porto lutaram desesperados pela venda de fosse quem fosse, já que a necessidade de euros pesa bem mais do que a fome dos títulos.

Esta é pois na minha perspetiva uma época pouco conseguida até ao momento, e a venda de Matic só veio agravar em muito todas as deficiências que já se viam.

Uma equipa que joga permanentemente com 2 avançados, não pode de facto fraquejar nos dois pêndulos do meio... Mas os dois pêndulos do meio com Fejsa ao lado de Enzo, só são dois quando a equipa defende. Quando ataca, ataca com um, já que o pêndulo Fejsa não leva a bola para a frente e raramente descola dos dois centrais.

Aliás, no jogo de ontem, cheguei a pensar que Jorge Jesus não havia ainda percebido que Matic já não cá estava... Até os famosos lançamentos laterais de Maxi para a cabeça de Matic foram executados vezes sem conta da mesma forma. Mas não era Matic que lá estava. Era Fejsa. Conclusão: Cada lançamento lateral que tivemos foi bola colocada nos pés do adversário.

Fejsa é banal, e Rúben Amorim, na minha opinião, também. Serão jogadores para um ou outro bom jogo, mas não para o fazer com a regularidade que o Benfica precisa.

Há razões para desesperar? Evidentemente que não, não tanto por aquilo que temos feito de brilhante, mas porque os sinais que vêm do FCP são de uma equipa que seguramente vai perder mais pontos.

Não sei claro, o que vai na cabeça de quem manda no futebol do Benfica. Mas sei que há algo que eu, se mandasse, faria: Borrifava-me autenticamente na Liga Europa. Deixemos essa competição para os miúdos da Luz!

Só um louco poderá achar que é com Fejsa e Rúben Amorim que vamos ganhar tudo este ano, derrotar um ou outro colosso europeu que apanhemos na caminhada da Liga Europa, e aguentar ainda todo o desgaste que essa competição acarreta e que deixa consequência óbvias na nossa performance dentro de portas.

Sem conseguir um desempenho matematicamente brilhante, poderemos ainda assim ter uma época brilhante, se nos focarmos naquilo que é essencial este ano: 

Não dar abébias ao Sporting nem a FCP, e ganhar todas as competições internamente!

ranking