O Novo Blog Geração Benfica é agora um espaço aberto a outros bloggers benfiquistas. Os autores dos textos serão os únicos responsáveis pelos mesmos, não sendo definida qualquer linha editorial ou obrigatoriedade. email: novogeracaobenfica@gmail.com


sábado, 21 de janeiro de 2012

OXALÁ ...REZEMOS !!!!!

 ●  3 comentários  ● 

Comunicado do SLBenfica - 21-01-2012 18:51
Um estilo infelizmente generalizado

Seguindo uma máxima que começa a fazer doutrina em alguns jornais de que o que conta é o título e não propriamente o conteúdo da notícia, o Expresso publicou hoje, na sua primeira página, que o “Benfica vende jogos por metade do que pedia”, explicando de seguida que “encarnados queriam 40 milhões pelos direitos televisivos dos jogos, mas renovação com a Olivedesportos rondará os 20 milhões”.

A Benfica Futebol-SAD vem esclarecer que não tem nenhuma oferta, nem fechou nenhum acordo com a Olivedesportos e que o destaque feito à notícia publicada na página 18 do caderno de economia do Expresso, bem como a construção da mesma, é abusivo e revela a completa adulteração do que devem ser as boas práticas jornalísticas.
-------------------------------------------------------------------------------------
-------------------------------------------------------------------------------------

Direitos televisivos
(...) A informação acerca do assunto é quase diária e nem sempre é credível. Há muito ruído e pouco esclarecimento. Deste modo, defendo que, neste momento, Luís Filipe Vieira deverá encontrar uma solução que permita, dentro da família benfiquista, discutir a situação, esclarecer os sócios acerca das suas intenções e ficar esclarecido acerca das intenções dos associados.

Nem sempre as emoções das massas são o melhor conselheiro na condução racional dos negócios do nosso Clube. Ainda assim, o assunto em apreço é de tal ordem sensível que uma decisão tomada apenas na solidão de um gabinete e indiferente à vontade dos sócios pode colocar em causa a própria decisão. - Pedro Ferreira

Comentário do Dia - Em Braga os Benfiquistas NÃO diminuiram!

 ●  4 comentários  ● 
Moro em Braga e sou benfiquista! (Não sou de Braga, não nasci em Braga e não pretendo ficar até ao fim da minha vida em Braga)

Fui muitas vezes ver jogos do SLB ao 1º de Maio, contra o Braga, mas também contra o Moreirense e acho até contra o GMR. O estádio estava sempre cheio de Benfiquistas, mesmo contra o Braga, nos poucos anos que a fruta e chocolates andavam distraídos e o SLB ganhava um campeonato saia para a rua com muitos outros milhares a festejar! Hoje não é assim!
No ultimo título do Benfica meia dúzia de garotos, com a conivência das autoridades, tomou de assalto o centro da cidade, onde carros com crianças foram apedrejados! Estariam eles a festejar o facto do GR do GIL deixar cair a bola misteriosamente, ou de com o marítimo poderem jogar fora das quatro linhas, ou de com o GMR Artur Soares Dias ter voltado atrás e marcado penaltis até o Braguinha ganhar, ou até a VERGONHOSA expulsão do Cardoso em Braga, talvez por ter levado duas bolachadas e o fiscal de linha virar a cara e disfarçar? Não sei o que estariam a festejar, porque não tinham ganho NADA. O que eles queriam era impedir o Campeão de festejar e conseguiram-no, porque a policia viu-os a assaltar a desactivada casa do Benfica, roubar e destruir e nada fizeram, a policia viu-os a apedrejar os carros que passavam e nada fez.

Desenganem-se os que pensam que em Braga os Benfiquistas diminuiriam, porque ainda somos a maioria (o que não faz de nós melhores, apenas maiores)

É normal que se apoie o clube da cidade, mas também é normal TER O DIREITO DE NÃO O APOIAR E SER DE OUTRO CLUBE QUALQUER, mas, pelo menos em Braga, ser Benfiquista é crime e demonstrá-lo é desafiar a sorte!

Em minha opinião, para o Benfica e para o futebol, era melhor que equipas como o Braga crescessem e conseguissem tornar o campeonato mais competitivo, mas não da forma que o Braga o está a fazer, incitando ao ódio ao Benfica e numa clara postura pró-corrupto, porque já outros o fizeram e depois desapareceram (Boavista, Salgueiros, etc etc..)

Bubbles, in Chauvinismo no futebol? NÃO!

sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

Chô, Chô, Chauvinismo!

 ●  7 comentários  ● 
Obrigado a todos.

Caro Pedro: É imperioso defender o sagrado direito à Liberdade de, também no futebol, cada um apoiar quem muito bem entender, respeitando todos os que o merecem. O “ataque” aos apoiantes do Benfica tem dois objetivos; um desportivo em benefício da desejada expansão do FCP e outro político visando provocar fraturas sociais abrindo caminho para a, por muitos desejada, regionalização. Todos os Benfiquistas do Norte têm a minha especial admiração. Abraço.

Caro João: Quero acreditar na sua boa-fé; pretendi alertá-lo e aos que pensam de igual forma das armadilhas subjacentes a esse pensamento. Nós Benfiquistas, não temos uma “guerra” com os Portistas. Alguns Portistas, alegadamente liderados pelos seus dirigentes, é que nos têm movido guerra, porque dela necessitam; quer para motivar os seus atletas, quer para condicionarem árbitros e adversários, quer para promoverem as fraturas sociais necessárias à implantação formal da regionalização, pois quanto a mim, em muitos aspetos e à revelia dos Portugueses, a regionalização já está no terreno.

Então o João acha que as pessoas devem apoiar o clube da sua terra se for tipo Braga, mas se for o Lamas já não! Lá se vai a sua tese!

Mesquita Machado já foi o meu herói! Houve uma época em que, corajosamente e sem papas na língua, denunciou as alegadas trafulhices do futebol. De repente calou-se e candidatou-se à Câmara de Braga pelo PS - quanto a mim aliado de longa data do FCP -, que ganhou e onde permanece há longos anos, parecendo por vezes que ainda tem um pé no Braga (Ou serão os dois)? Gostava de perceber o que mudou no futebol para ele ter abandonado a denúncia das alegadas trafulhices. Se calhar, deixou de haver alegadas trafulhices para o seu clube.

Então o João acha que em Inglaterra, Itália, Espanha, França, não se verifica idêntica disparidade orçamental entre clubes que em Portugal e que não há, nesses países, em todo o lado, adeptos dos correspondentes grandes? Não é necessário demonstrar o contrário, pois não?

Tem todo o direito de se indignar e condenar todos os que têm atitudes pejorativas à sua cidade, bem como o de gostar só do seu clube. Porém, sentir-se-á diminuído se se fechar ao prazer de disfrutar da arte de bem jogar futebol, ao são convívio dos adeptos adversários leais e, sobretudo, se tolerar aos seus as indignidades que reprova aos adversários.

Finalmente, caro João; não sei se gosta de boxe. Eu gosto. Neste desporto, o regulamento estabelece as categorias dos pugilistas de forma que os adversários da mesma categoria tenham capacidades físicas equivalentes. Eu acho bem. E acho que deve aplicar-se princípio idêntico no futebol. Que espetáculo se pode oferecer num jogo disputado num campo exíguo onde a equipa da casa se acantona à frente da área com os seus atletas a distribuir “fruta” pelos adversários mais talentosos, impedindo a equipa adversária de jogar? Chama a isto competitividade?

É necessário também, sim, mudar a mentalidade de muitos treinadores lusos para ensinarem os seus atletas a jogar em vez de os mandarem dar “paulada”. O resultado do projeto de MF será o nivelamento por baixo. Não se iluda João, estou convicto de que andam por aí muitos clubes a viver de financiamento público encapotado, que inevitavelmente, vai acabar. Não há mais! Abraço.

Caro Diogo: Obrigado pela correcção; estava na dúvida mas não confirmei. Gosto da música de JPP e acho que tem potencial para evoluir. Abraço.

Caro 218219: Esse é um dos sagrados direitos de cada um. Felicito-o pela clarividência. Também tenho saudades dessa Académica - de quem fui adversário quando joguei -, que, infelizmente, parece ter caído na teia do “sistema”, destruindo um legado que valorizava o futebol nacional. Todos éramos um pouco Academistas. Abraço.

Caro Bubbles: Testemunha uma plêiade de cumplicidades que atenta contra o Estado de Direito. Pois é, como muito bem observa, agora, parece que só há um representante da cidade do Porto; qual é, qual é?... O FCP! Uau! Parece que ninguém estranha! Depois dos Mouros, dos Judeus, dos Cristãos Novos, dos Católicos, dos Maçons e dos Fascistas, parece que há gente que pensa ter chegado agora a vez dos Benfiquistas, em nome da regionalização. A mesma força que derrubou a ditadura não se vergará aos novos déspotas e oportunistas que subvertem os princípios democráticos. Bubbles, não se esqueçam nunca: um homem com medo é meio homem! Abraço.

Caro bicho: Temos que respeitar o João, fazendo-lhe ver o outro lado, como é o caso. Abraço.

Viva Portugal!

Mais leitinho para o mamão !!!

 ●  1 comentário  ● 
Na seara onde o MAMÃO semeia o seu trigo - devidamente manipulado para ser isento de joio -   as  sementes já estão no lugar certo em terra farta e grada,  adicionadas com os melhores adubos do mercado, onde não faltará também a água que está guardada em represa cheia, para que nada falte a uma boa safra.

Os dois capatazes, destacados em comissão de serviço sempre atentos e vigilantes, um na LIGA e outro na FPF que  por via satélite, manterão contactos com os maiorais e chefes de escala e de turnos, zelam para que tudo corra com o que foi agendado em devido tempo, com o seu AMO.

Para o aumento da colheita -
os  tempos estão maus e há que aumentar a produção, mas com a mesma despesa -  Estão já planeados para o próximo ano, o plantio de mais 4 centos  hectares de vinha,  denominada UVA MIJONA.

Meos,
Trocando por miúdos, o que eu quero dizer é que, os dois empregados do olibeiredo,  com o anúncio do  preconizado  aumento para 18 clubes,  nivelando por baixo o futebol tuga podre e corrupto, aprestam-se para banquetear e obsequiar o seu patão com mais 4 jogos do Benfica,  4 dos Corruptos A, 4 do Ceportem/submissos e  4 dos Corruptos B, para não falar nos 4 de todos os outros 14 clubes e tudo a preços antigos. Quer dizer, receitas novas a preços da tal uva mijona que querem plantar.

Não vejo ninguém a falar neste tema. O Benfica ainda está a tempo de incluir esse aumento de jogos, no preço a acordar -
oh da guarda, devo estar ensandecido, por dar já o contrato com a sporka-tv como dado adquirido, vou já lavar a boca - mas, como o contrato com os corruptos e bota-fogos, estão já acordados até 2.018 pergunto eu, como é que é???

LOL... sempre a mamar, é a sina do mamão!!!

Ele deu a volta da despedida...vendam-no rapidamente!

 ●  Sem comentários  ● 
Ontem o rapazinho deu a voltita de despedida, após mais um esforçado jogo que culminou num empate contra o segundo classificado da Liga de Honra...Um empate de honra, portanto... E ele tem mesmo que dar a voltita de despedida....porque os seus colegas não recebem há algum tempo e vai ser necessário pagar-lhes os salários...antes o fora o Levezinho...Agora o Joãozinho...!

Aumentem a transparência...nas transferências de jogadores

 ●  6 comentários  ● 
O caso Falcão e a sua transferência é paradigmático...."desapareceram" 10 milhões do alegado valor da transferência em comissões pagas aos supostos intermediários. Para além do bizarro de serem necessários intermediários para negociar com um vizinho muito conhecido (Atlético Madrid) não deixa de ser curioso que estas comissões foram pagas a sociedades localizadas em zonas "off shores" que se caracterizam pela pouca ou nenhuma transparência e identidade dos seus beneficiários últimos. De facto, se o caso Vale e Azevedo e o prodigioso barco "Lucky Me" nos ensina alguma coisa, é que não basta saber quem são os "donos" formais destas misteriosas entidades empresariais sedeadas em zonas offshore. Empresas que nunca criaram um posto de trabalho, nunca pagaram um cêntimo de imposto... Ainda mais grave é não se poder acreditar que estas sociedades são detidas por sociedades de advogados...sabido que estas meramente representam os interesses de alguém...É preciso negociar apenas e só apenas com empresas cujos beneficiários efectivos, económicos, sejam conhecidos inequivocamente... Desta forma menos transferências e menos negócios "estranhos"... Sim, os direitos televisivos têm enorme potencial para serem "estranhos"...aguardemos....

Encontrada a solução para os Direitos Televisivos

 ●  17 comentários  ● 
Uma Assembleia Geral de Sócios do Sport Lisboa e Benfica! Sim... isso mesmo.

Não há dúvidas que o melhor para o Clube será agendar-se uma sessão de esclarecimentos, onde inclusivamente se convidem os sócios a apresentarem moções de trabalho ou disponibilizar-se para soluções que beneficiem o clube financeiramente e em termos de divulgação da marca e imagem do Sport Lisboa e Benfica.

O tema é de vital importância e envolvimento de todos os sócios do Benfica, pelo que esta sessão é fundamental ser realizada antes de qualquer negociação. Os benfiquistas são os donos do Clube e têm o direito de se proporcionar.

Tem a palavra o Sr. Presidente da Direcção do Clube (não da SAD).

quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

Chauvinismo no futebol? NÃO!

 ●  9 comentários  ● 
O caro João, que teve a amabilidade de comentar a minha crónica “A Liga dos Pequeninos”, é da opinião que a falta de competitividade que se tem verificado no nosso futebol é consequência da disparidade de meios entre os chamados grandes e os outros, e que, aqueles, ainda roubam pontos a estes. Defende que as pessoas devem aprender a gostar da sua cidade e apoiar o clube da sua Terra, desagradando-lhe que “os grandes” sejam recebidos como se fossem “donos” dela. Por tudo isto, apoia o novo Presidente da LPFP que anunciou a duplicação do financiamento dos Pequenos e médios clubes(PMC), sacrificando “os quinhões” da Olivedesportos e dos “grandes”.

Ora bem; isto é um novelo com muitas pontas! Eis a minha opinião:

Toda a gente gosta do clube da sua Terra, porém, nada impede que goste de outro clube qualquer, ou até de todos os outros clubes. Nem sempre a equipa da nossa terra tem os predicados que gostamos de ver numa equipa. Então, sendo, neste caso o futebol, um espetáculo desportivo, onde se deve privilegiar a arte de bem jogar, é normal e saudável que cada um, além de gostar da equipa da sua Terra, também goste dos clubes que melhor espetáculo desportivo proporcionam. É por isso que eu, por exemplo, “adorando” a música de Luís Góis, não deixo de gostar da de Chris Christofferson! Não há nenhum mal nisso. Já acho mal que, por exemplo, aos iranianos, não seja sequer permitido, ouvir Christofferson ou outro qualquer músico não iraniano, sob pena de ir parar às medonhas catacumbas.

O futebol, quanto a mim, não deve ser usado como instrumento de afirmação política; nem local, nem regional, nem nacional, embora seja uma prática corrente a nível internacional e, também depois de 74 e até hoje, em plena Democracia, a nível nacional e regional. São bem conhecidos os propósitos de Hitler ao usar os Jogos Olímpicos de Berlim de 1936 para afirmação do regime nazista e da superioridade da raça ariana sobre todas as outras. Felizmente que, o grande, o imortal, Jesse Owens, de raça negra, desacreditou tamanha imbecilidade, com as suas vitórias fulgurantes.

E que mal tem que a população de uma qualquer cidade, vila ou aldeia, receba os forasteiros, incluindo equipas de futebol adversárias que admira, com amabilidade? Nenhum! A hospitalidade é uma qualidade tradicional do Povo Português. E ninguém é dono dos afetos de outrem! O jovem José Pedro Pais cuja música aprecio, tem um tema com o verso; “Ninguém é de Ninguém”. Quem ousa negar?

Pierre de Coupertin foi o fundador dos Jogos Olímpicos e acreditava, quanto a mim erradamente, que a qualidade de uma nação se reflectia na qualidade do seu desporto de alta competição. E é por acreditar nisto que a maioria das nações se atropela e algumas cometem monstruosidades para ganhar. Na verdade, procuram, muitas delas, o reconhecimento internacional do aparente sucesso de regimes fracassados. É o que se passa com Portugal.

As consequências do projeto de MF, traduzir-se-ão, quanto amim, na perda de competitividade internacional dos “grandes” (G), na inflação dos custos de exploração dos PMC (anulando o incremento de receitas devido ao consequente agravamento dos salários dos atletas), na continuação da dependência dos PMC dos G, do fastidioso “brutebol” luso e da “eterna” suspeição de compadrios com eventuais esquemas de “arranjo” de jogos.

Também nós temos o nosso Hitler desportivo! Talvez o João não se tenha apercebido, mas, essa história do “dever” das pessoas gostarem do clube da sua Terra em detrimento de certos outros, quanto a mim, faz parte da estratégia da “máquina de propaganda azul”, largamente difundida na comunicação social, com o fim de desgastar o maciço apoio social de que o Benfica goza, permitindo uma aproximação do FCP em termos de adeptos.

Por exemplo; em Braga, antes, recebia-se a comitiva do Benfica em clima de festa e amizade, realizando-se o jogo num ambiente festivo e saudável onde muitos adeptos apoiavam simultaneamente as duas equipas. E isso parece que era muito, muito mau mesmo! Assim como que um símbolo do “faxismo”! Agora não! Agora vivemos em Democracia; o regime da Liberdade, da tolerância, da solidariedade, da fraternidade, da responsabilidade, da competência, do respeito pelos outros! Por isso, agora, a comitiva do Benfica é recebida, “civilizadamente”, à pedrada, os jogos são uma guerra campal e os Benfiquistas de Braga são perseguidos, insultados e agredidos! Isto é que é defender o clube da Terra, pois então!

Caro João; gostar do clube da nossa Terra e da nossa cidade, vila ou aldeia, sim, ótimo, mas que nunca sirva de pretexto para ostracizar ou agredir outros clubes e seus adeptos. Muito menos para servir espúrios interesses de terceiros que não hesitam em instrumentalizar os inocentes e legítimos afetos dos outros, incluindo dos adeptos do seu próprio clube, para proveito próprio.

Um abraço ao João,


Um abraço a todos

A evolução da lagartada

 ●  6 comentários  ● 
  
Antes                      













Depois

















As novas botas














O novo avançado














O novo emblema


















Isto é o Sporting Comédia de Portugal.

Obrigado por existirem, sem vocês isto não tinha piada nenhuma!!

Curtas

Avatar
 ●  13 comentários  ● 



- Taça da Liga corre bem, e tudo indica que a primeira prova de fogo deste 2012 será aí.

- Nolito, será desta que convenceste o JJ?

- Capdevilla...Emerson...qual o melhor? Hmmmm...deixa ver: vou usar o método Mourinho.

Quantos mais títulos tem que ter o Capdevilla para o acharem um jogador, digamos, acima da

média?

- Pepe: nunca simpatizei com ele, nem o queria na selecção. Mas há muita hipocrisia nas críticas

que lhe dirigem. Especialmente dos jornalistas que o levaram ao colo para a selecção nacional.

Algum jogador do Barcelona é inocente? Tenham paciência!

-Por falar em paciência, o Domingos ontem passou-se. Foi interessante vê-lo falar no túnel

de Braga. Como a vida dá voltas, não é Choramingos?

- Os lagartos de vez em quando acertam. Embora fosse claro que as imagens do túnel eram

agressivas, ninguém tinha nada a ver com isso. Caíram na armadilha dos corruptos, deixando

à solta jornalistas avençados. As novas com os girassóis/borboletas são de um humor muito bom!

- Nélson Oliveira, tens muito a evoluir, em especial na forma como lidas com o peso da camisa

gloriosa! Domina isso e verás que, com oportunidades, terás um futuro risonho.

- Mourinho não se safa de mais uns dias penosos. E em parte merecidos. A história com o Barça

é idêntica à nossa história com os corruptos na altura em que Mourinho estava lá. Ninguém põe

em causa que os corruptos tinham uma equipa muito boa, mas até nessa altura eram beneficiados.

Algo de que Mourinho se tem queixado no último ano e meio relativamente ao Barça. E por tudo

isso, cada derrota com os catalães custa muito mais.

- As diferenças são substanciais. Em 2 jogos, o Benfica recebe 72000 pessoas na Luz. Comparando,

os corruptos recebem 39000 pessoas(dizem eles).

Percebem porque o Benfica merece um acordo televisivo que o remunere pelo real valor da marca?

quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

Verdades acima das convicções

 ●  23 comentários  ● 
Goste-se ou não da gestão de Luis Filipe Vieira, das opções ou da postura. Goste-se ou não do que tem sido o retorno da gestão desta Direcção. Goste-se ou não da defesa cega de certos tipos de argumentos ou, pior, pessoas individuais em vez do Clube...

... Uma coisa é certa: Há verdades que são tão objectivas e factuais que têm que estar acima de quaisquer convicções e interpretações. É essa a análise que faço do tópico do Vermelhovsky no Antitripa e que gostava de transcrever abaixo:


Começo este post, dando a minha opinião sobre o jogador Danilo.

Tudo o que o vi fazer no Santos, durante o último ano, indicam que é um jogador com grande potêncial. Tem boa técnica, é rápido e nas mãos de um bom treinador pode chegar a um nível excelente.

Bom, dito isto, vamos é falar de guito.

Danilo custou ao Clube Assumidamente Corrupto, 13 milhões pagos a pronto ao Santos, mais de 4,834 milhões em comissões. São 17,834 Milhões de Euros.

Além disso os Corruptos da Areosa tiveram que aceitar que o atleta ficasse mais 6 meses no Santos e ter de emprestar um jogador avaliado em 3 a 4 milhões por um ano.

Fazendo os calculos por alto, este Danilo custou aos CORRUPTOS cerca de 20 milhões de euros (contando os salários do Fucile, que eles vão pagar enquanto ele estiver no Santos).

Sinceramente é muito... ou melhor, não é muito... é um ABSURDO.

Como eu disse, é um jogador com grande potêncial, mas não era nenhuma estrela do Santos, e não acredito que consiga ser rentabilizado para valores muito acima do que eles pagaram.

E depois há as consequências do negócio, que se viram nos últimos meses.

Como é que um clube gasta tanto dinheiro num jogador e depois não consegue pagar outros jogadores, não tem guito para pagar salários, não consegue contratar jogadores que fazem falta ao plantel?

Enquanto isso na Luz, com menos dinheiro, fomos contratar Bruno César, Witsel e Garay... e os 3 chegaram no início da época e são fundamentais na equipa. E qualquer um deles vale mais hoje, do que o que o Benfica pagou por eles.

Lembro também que CORRUPTOS quiseram contratar Bruno César e Witsel. Mas foram COMIDOS pelo Vieira... e lá tiveram que abrir o cuzinho ao Santos para ter o Danilo e foderam-se todos!!!

Como eu disse... o Danilo até pode vir a ser um grande jogador... mas o Bruno César e o Witsel já o são e custaram muito menos!!!!

*************************************************

Como já vi alguém perguntar, será que com estes valores absurdos, também vão colocar em cima dele a pressão que foi colocada em Roberto e outros que custaram valores exagerados (mas nunca tanto) no SLBenfica?

SportTV

 ●  Sem comentários  ● 

terça-feira, 17 de janeiro de 2012

A Liga dos Pequeninos

 ●  9 comentários  ● 

Mário Figueiredo (MF) ganhou as eleições para a LPFP porque prometeu aos clubes pequenos e médios (PMC), mais lugares e mais dinheiro, garantindo que esta é a via para aumentar a competitividade dos clubes de futebol em Portugal, beneficiando do anátema que António Oliveira, implicitamente, lançou sobre António Laranjo - suposto candidato da Olivedesportos e dos “grandes”. Ganhou por seis votos, restando cerca de dois anos e meio para o termo do mandato, o que significa, que a maioria atual pode não se verificar na votação dos temas a tratar ainda no atual mandato.

MF tem um currículo académico sólido; é licenciado em Direito pela Universidade de Coimbra e tem um MBA, não sei em quê. Apresenta uma larga “tarimba” profissional na área do Direito Desportivo - cerca de dez anos -, quer enquanto sócio da “famigerada” Sociedade de Advogados de Gil Moreira dos Santos, Caldeira, Cernades & Associados quer trabalhando com vários clubes, tendo representado o Marítimo em inúmeras comissões da Liga, sendo ainda genro de Carlos Pereira, Presidente do Marítimo. Portanto, conhecerá bem a Regulamentação Desportiva, tal como os bastidores desta e do futebol em geral.

Quanto a mim, o cargo exige competências algo diferentes das habitualmente atribuídas a um jurista; visão, iniciativa, persuasão e coesão. Qualidades mais frequentes em quem lida de perto com o mundo empresarial. Por outro lado, não confio em ninguém que trabalhe ou tenha trabalhado naquela Sociedade de Advogados. Não preciso de explicar porquê, pois não?

Os vetores principais do seu projeto, consistem no propósito de aumentar a competitividade das ligas de futebol aumentando as receitas globais e redistribuindo-as de forma a duplicar as receitas dos PMC. Para isso, propõe o aumento do número de jogos na primeira Liga - 32 para 34 -, a retoma dos patrocínios das empresas de apostas propondo a regulamentação dos jogos de azar conforme o modelo francês (não sei o que é), e a centralização da venda dos direitos desportivos acreditando que entrarão novos “players” que aumentarão a receita global dos direitos, tal como em Inglaterra onde o aumento verificado parece ter sido de 60% após a entrada de um novo player.

Não acredito no modelo do alargamento, tal como José Manuel Delgado (JMD) e Manuel Martins de Sá (MMS). O CM de hoje, noticia na pág. 32 que o jogo da 1ª jornada Feirense-Nacional teve 731 espetadores! O Paços de Ferreira tem uma média de 712 espetadores! (O nosso clube lidera com 329047 espetadores).

O caminho a seguir é precisamente o inverso; reduzir o número de clubes da 1ª Liga aos que tenham condições de sustentabilidade, 10 ou 12 introduzindo o play-off com os seis primeiros classificados da primeira fase - solução preconizada por JMD. A receita de cada um será substancialmente maior, reflectindo-se na qualidade dos planteis e no futebol ofensivo, com maior espetáculo, mais incerteza, mais público, mais audiências e maior competitividade externa geral.

Por outro lado, a debilidade financeira da maioria dos clubes está no centro da suspeição de corrupção, pela dependência que revelam no trânsito de atletas com os ditos grandes, traduzindo-se, em última análise, num financiamento efetivo. Não deveria ser permitida a cedência de atletas a clubes do mesmo escalão do mesmo país. Bem sabemos o que costuma acontecer nalgumas situações. No entanto, esta é matéria que parece não preocupar MF! E isso, é muito mau sinal.

Quanto à centralização da comercialização dos Direitos, aceito que pode funcionar - está em vigor em França e Itália após intervenção do Governo e tem muitos defensores - se, apenas se, aparecerem novos interessados e NENHUM DELES TIVER TRATAMENTO PREFERENCIAL! O que parece não ter acontecido até aqui. (Em Espanha continuam a ser negociados individualmente).

Neste cenário, é óbvio que o investidor perde capacidade negocial face à negociação individual. A eficácia do processo dependerá do equilíbrio da repartição, a qual deverá ser feita de forma a não retirar competitividade aos grandes, aumentando a dos PMC. Ora, a única forma de o fazer é reduzindo o nº de clubes! E é por isto que o projeto de MF está condenado ao fracasso. E aqui está uma diferença essencial entre um empresário e um jurista.

Convém ainda lembrar que, se se pode aumentar a receita centralizando a negociação, também se pode aumentá-la dividindo-a em fatias. É este um dos métodos mais eficientes de maximizar as receitas. Portanto, defendo um método misto, faltando definir o modo de fatiamento.

Outro importantíssimo tema, tem a ver com as quotas de jogadores Portugueses nas equipas nacionais. MF, defende a não limitação dos estrangeiros e o incentivo aos jovens atletas nacionais, apostando na formação, nas infraestruturas e na redução do salário mínimo para atletas com menos de 21 anos.

Volta e meia, aparecem “uns maduros” a, implicitamente, censurar os clubes portugueses por terem poucos atletas nacionais! Como se os seus dirigentes fossem culpados! Nenhum grande clube Português consegue manter na sua equipa um bom atleta profissional Português, pela simples razão de que não podem competir financeiramente com clubes estrangeiros com orçamentos da ordem dos 400/500 ME, quando o deles é de 60/80 ME! A Lei Bosman é da responsabilidade dos políticos e não dos dirigentes desportivos! Por outro lado, bem sabemos que “o Patriotismo” e “clubismo” de tais atletas não os impede de largar tudo por melhor salário - salvo exceções . Já lá vai o tempo em que não queriam ser mercadoria! Agora, é uma questão de verba.

Portanto; mais atletas nacionais nas equipas nacionais, sim, mas com garantias para os clubes que financiaram a sua formação. Infelizmente, o dirigismo desportivo em geral, não está socialmente bem visto mercê de uns “artistas” que têm andado por aí a fazer “asneiras”. No entanto, são eles os grandes motores do futebol que temos. O dirigismo desportivo honrado é uma das áreas de gestão mais difíceis que há. No meio do “lixo” há muita virtude; coragem, imaginação, amor, gratidão e generosidade. É forçoso reconhecê-lo.

Posto isto: a minha convicção é de que, independentemente de quem estiver nos órgãos desportivos, o futebol nacional só se emancipará quando a Olivedesportos sair de cena, condição esta necessária, mas não suficiente.

Um abraço a todos

Comentário do Dia

 ●  2 comentários  ● 
1- Direitos televisivos
Este é um tema que eu tenho alguma dificuldade em me expressar, pois desconheço o que foi tratado até ao momento. Sei é que as declarações de DSO são imprudentes. O ideal seria levar os jogos para a BTV, mas o sistema pay-per-view parece-me arriscado, numa análise de receita fixa. Para isso punham o canal pago, onde lucrassem perante a oferta de Olivedesportos e levassem o canal a todos os lares benfiquistas, negociando com outras plataformas. Mas parece-me óbvio que o contrato com a Sporttv vai ser renovado, a rondar os 20milhões é a minha aposta. Quero acreditar que o SLB ainda é dos sócios, nos quais me incluo, mas nesta questão, realmente, uma AG seria urgente!

2-Relação com a FPF e Liga
É uma relação de total conivência com a FPF e com a Liga o será brevemente. Entristece-me um clube com o nosso poder estar constantemente para trás, queria dar o benefício da dúvida a LFV mas não tá fácil...

3-DSO
Já foi referido, tem um peso na estrutura que eu não imaginava e estou a constatar. Parece-me que trabalha bem e que fala demasiado. Bom gestor

4-Marketing
Aqui somos exímios, mas cada vez podemos ser melhores. Uma área que tem tido um enorme desenvolvimento recentemente

5-Finanças
Dada a realidade, estamos a conseguir investir de forma salutar. As apostas de elevado valor e de risco têm terminado e isso agrada-me. Quer dizer, pode sempre aparecer um Enzo Pérez, mas quando se assina um contrato é com boa-fé, e Enzo realmente é um talento. Mas estou a gostar cada vez mais desta política financeira, apesar de o investimento ter que reduzir nos próximos tempos

6-Modalidades
Aqui LFV merece total aplauso. Ele e o vice para as modalidades, que por lapso não me recordo do nome. Aqui o trabalho realizado só nos dignifica e deve encher de orgulho

7-Formação
Estamos a evoluir neste campo, mas há que dar tempo ao tempo. Vamos ver no futuro, mas estou muito optimista. É preciso acabar com o mito de que o que é reles no estrangeiro serve para nós e que é melhor apostar neles que nos nossos jovens, mas também o contrário é verdade, nem tudo o que é made in é bom. Neste campo, estou com JJ, dar tempo e ir, progressivamente, apostando nos jovens. Aposto que se ele apostasse desenfreadamente neles e viéssemos a perder jogos ou más exibições, ele seria o visado. Se pode apostar um pouco mais, pode. Mas dentro dos limites e do risco.

8-Equipa B
Absolutamente imperial a existência desta equipa. É só vantagens, que eu consiga ver. Portanto há que aproveitar para lançar miúdos e jovens promissores, dar ritmo a jogadores menos utilizados dos seniores e dotara equipa sénior de referências inquestionáveis.

9-Política desportiva
Vender bem, potenciar talentos, contratar somente o necessário, fazendo negócios rentáveis. Este seria o ponto óptimo, mas tem uma margem de erro, e esta direcção neste mandato tem actuado muito bem, com excelentes negócios, mas também com algumas infelicidades. Mas já nos presenteou com jogadores tão espectaculares que é complicado criticar a direcção. Os jogadores referidos concordo com a questão Capdevila e Mora, em parte com a questão Jardel, Matic e Emerson e discordo na questão Eduardo e Saviola. Cap e Mora, se era para isto, nao deveriam mesmo ter vindo, complicar relações com outros clubes e oferecer contratos milionários não pode ser a nossa política. Jardel, Matic e Emerson são jogadores que, tendo inúmeras lacunas, são bastante razoáveis para ser alternativas a indiscutíveis. E é mesmo isso que Jardel e Matic têm sido, com Jardel, inclusive, a estar bem melhor que o ano passado. Emerson não concordo que não tenha qualidade. Tem é uma enorme responsabilidade, tudo é culpa dele, o que ele faz está mal feito. Eu não concordo. Ele irrita-me por vezes, agora estar sempre a criticá-lo é por demais aberrante. Concordo que talvez seria mais um bom suplente que um razoável titular, mas e apoiá-lo em vez de o assobiar? Parece-me melhor política. Quanto a Eduardo, se Artur se lesiona é preferível mandar Mika ás feras? Num jogo de Champions por exemplo? Eu gosto muito do Mika, mas o Eduardo é muito mais experiente neste tipo de situações. Mas Mika deveria jogar mais, mas de forma progressiva. E o mesmo vale para o Saviola. Que classe. Lesiona-se Cardozo, assume desde já o Nélson a batuta? E este ano jogamos com várias variantes e nuances tácticas, Saviola é demasiado importante nesse aspecto...

Excelente post, abraço benfiquista

 Afonso Machado in  2012: O Fim ou o Início?

Contratos televisivos na óptica do Miguéns

 ●  20 comentários  ● 

Há ainda "aspectos" a considerar:

1. Os actuais contratos estão em vigor até final da época de 2012/13 (Maio de 2013);

2. Há eleições para os Órgãos Sociais do SLB em 26 de Outubro de 2012;

3. A Direcção do SLB eleita em Outubro de 2012 toma posse quando ainda faltam oito meses para terminar o actual contrato dos direitos televisivos;

4. Não faz sentido a actual Direcção do SLB / Administração da BENFICA SAD assinar (fechar) contratos de direitos televisivos quando há eleições no Clube a oito meses do final das actuais ainda em vigor;

5. Faz todo o sentido a actual Direcção do SLB/ Administração da BENFICA SAD negociar, com RIGOR e BENFIQUISMO, os novos contratos de direitos televisivos;

6. Não faz sentido a actual Direcção do SLB/ Administração da BENFICA SAD assinar novos contratos quando estes vão condicionar a Direcção do SLB que tomar posse após as eleições de Outubro de 2012;

7. Faz todo o sentido a actual Direcção do Benfica/ Administração da SAD deixar as negociações dos contratos de direitos televisivos, praticamente concluídos, para que a Direcção do SLB eleita - em que até pode ocorrer a reeleição da actual Direcção do SLB - em Outubro de 2012 tome a decisão final.

SEMPRE P'LO BENFICA!

Alberto Miguéns

O leproso

 ●  3 comentários  ● 
Ricardo Costa não cedeu a pressões no Apito Dourado, esteve no centro das atenções e foi alvo de todo o vilipêndio no mundialmente famoso Caso Hulk & Sapunaru - o tal que ainda recentemente o romeno ao serviço do FCPorto assumiu publicamente culpas no cartório -, e já recentemente não teve espaço na renovação da continuidade do futebol português, ficando em terra enquanto vimos alinhar figuras comprometidas com o Sistema, como por exemplo Carlos Coutada e, no seu domínio, Herculano Lima, mais domesticável, como aliás mandam as regras.

Hermínio Loureiro, que aparte fazer parte do novo modelo é o principal dos cinco (seis contando com Mário Figueiredo) vice-presidentes do elenco presidido por Fernando Gomes, conhece-o bem não tivesse sido Ricardo Costa a razão principal das pressões que o agora VP federativo sofreu enquanto presidente da Liga de Clubes, como viria o próprio a admitir ao semanário SOL de 22 de Maio de 2010, em que relatou um almoço-reunião que teve a 3 de Setembro de 2008 no Restaurante Lusíadas, em Matosinhos, com Adelino Caldeira, vice-presidente do FC Porto, no qual o mesmo lhe assegurou; «Meu caro, ou você corre com o Ricardo Costa e tem a vida facilitada ou vamos fazer-lhe a vida negra».

Afigurando-se agora mais óbvio ainda que Hulk & Sapunaru agiram efectivamente mal, seria porventura pertinente recordar as habilidades do CJ, o qual aparte contradizer a decisão da CD da LPFP à luz dos habituais interesses e argumentos/Artigos para pategos comerem, resolveu cumulativamente informar o próprio presidente portista da decisão antes de a dar a conhecer a quem de direito – Hermínio Loureiro. Isto demonstra, sem sombra de dúvida, a teia de interesses obscuros que gravitam no futebol dos xitos, dos expedientes e da bajulação.

Remetido às suas crónicas semanais no Record, sem o poder executivo, auscultação, pedido de desculpas e reconhecimento que lhe seriam devidos, Ricardo Costa consegue ainda assim brindar-nos com regulares lufadas de ar fresco ao bafiento mundo do futebol indígena, com crónicas esclarecedoras atingindo os pontos certos, independentemente dos interesses envolvidos...

É o preço da verticalidade, algo que a pandilha das Antas nunca esteve habituada...

segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

Isto é Benfica!!!

 ●  Sem comentários  ● 
Futebol - 1.º Classificado

Benfica 4 vs. Setúbal 1


Futsal - 1.º Classificado

AMSAC 2 vs. Benfica 7


Hóquei - 2.º Classificado

Oliveirense 6 vs. Benfica 8


Basquetebol - 1.º Classificado

Benfica 78 vs. CAB Madeira 75


Andebol - 4.º Classificado


Voleibol - 1.º Classificado

Benfica 3 vs. Guimarães 0 (Taça de Portugal)

Defender sem tibiezas a razão de tudo: O Sport Lisboa e Benfica

 ●  12 comentários  ● 

Limitar as receitas televisivas do Benfica
Com a possibilidade de negociar os contratos/direitos televisivos em bloco, o clube mais prejudicado será o Benfica pois é aquele que poderá ser mais afectado com a mania de "tirar aos grandes, para dar aos pequenos". Que ninguém se iluda, diminuir a possibilidade de aumentarmos as receitas é diminuir a nossa capacidade de defrontar o FC Porto e de ombrear frente aos colossos europeus. O que interessa é nivelar por baixo. O FC Porto não é prejudicado porque tem os contratos televisivos negociados até 2017/18 e já recebe mais – desviado pelo facto de nos pagarem abaixo do retorno que proporcionamos - do que o retorno que oferece. E se para o “Glorioso” as receitas televisivas são percentagem importante, para o FCP nem tanto, porque fazem muitos milhões de euros na transacção de passes de futebolistas, vendidos muito acima dos valores que valem, ou seja, enfiam barretes por essa Europa fora!   

Alberto Miguéns
in: Robin dos Bosques Pimba 



A perigosa alienação pelo bom momento desportivo
O que não pode acontecer aos adeptos é deixar de analisar as acções dos seus dirigentes, levados na onda de benfiquismo pelo sucesso desportivo. São coisas distintas e importa que nunca se misturem. Por mais jogos que o Benfica ganhe, por mais goleadas ou boas exibições, o adepto tem de se perguntar por que razão Vieira apoiou um candidato à Presidência da Liga que acabou por perder a corrida - sendo que o que a ganhou traz ideias para o futebol que nos são altamente prejudiciais (desde logo, o conceito da divisão colectiva dos ganhos pelas transmissões televisivas) ou a recente mensagem de Domingos Soares Oliveira em que, em meias palavras, admite que muito provavelmente o Benfica assinará novo contrato com a corrupta Olivedesportos dos corruptos irmãos Oliveira. O Benfica sozinho rende mais do que todos os outros 15 juntos e deve saber usar essa força a seu favor. Hipotecar mais 4 ou 5 ou 10 anos de transmissões, ficando preso e amarrado (usando a expressão de António Oliveira) às suas exigências e ao seu facciosismo e aproveitamento vergonhoso, será uma decisão que terá repercussões altamente negativas, não só do ponto de vista financeiro mas também, porque estão ligados, na vertente desportiva. Um Benfica independente da escumalha que manda no futebol português será sempre um Benfica com mais possibilidades de vencer mais vezes e reconquistar a hegemonia que lhe foge há muitos anos. Mesmo que se perca algum dinheiro numa fase inicial, se a opção é entre a Olivedesportos ou a Benfica Tv, parece-me que não há dúvida sobre em qual deve recair a escolha: no nosso canal, os nossos jogos, os nossos adeptos. Não tenho dúvidas de que os benfiquistas saberão agradecer a decisão com uma massiva adesão aos jogos no nosso canal. Com a superior vantagem: não estando ligado por anos a fio a uma outra empresa - e ainda por cima corrupta como esta -, mesmo não tenho no imediato parceiro à altura, no futuro poderá sempre aparecer outra plataforma que connosco negoceie e garanta as transmissões televisivas. Enforcarmo-nos é que não, por favor.

Compreendam o momento da crítica: numa fase em que o Benfica parece querer assumir-se como principal favorito ao título e a uma campanha digna na Europa, importa que não cometamos erros desnecessários e infantis. A exigência tem de estar presente. Nos bons momentos, também ou até principalmente. Para que o sucesso desportivo seja sustentado e não apenas um soluço que logo desaparece - como há dois anos atrás. O Benfica é muito grande. Falta-lhe ser dirigido por gente do mesmo calibre.

É que é tão bom viver o Estádio e o benfiquismo como ontem vivemos. (link) Nunca mais nos tirem isso.

Cidadania: Das palavras aos atos

 ●  13 comentários  ● 

Ouvi na integra as declarações de António Oliveira (AO) na RTP e, sobre o assunto, li o que foi publicado no Correio da Manhã (CM) e no Expresso (EP).

No CM, em resposta a AO, Gilberto Madail refere ter sido sócio da Olivedesportos e no EP, uma “fonte segura” de uma Associação de Futebol, alegadamente, queixa-se da coação que a FPF exerce sobre os clubes, obrigando-os a contratar as viagens das suas equipas pela Cosmos! O processo é o seguinte: quando as equipas chegam atrasadas aos jogos, a FPF agenda novo jogo se viajaram pela Cosmos e perdem o jogo se viajaram por outras agências!

Valha-me Deus! Mas onde é que chegámos? Onde chega o descaramento e a pouca vergonha!

Não tenho ilusões, mas sei que isto tem que acabar! Existem instituições em Portugal que têm a obrigação de defender o Estado de Direito. Assim sendo, solicitei via net, ao DCIAP e à Autoridade da Concorrência, um pedido de averiguações aos factos, por eventuais ilícitos subjacentes.

“De caminho”, enviei ao “meu amigo” Otávio Ribeiro - Diretor do CM - um protesto a uma croniqueta pateta, de Duarte Moral, insultuosa para o nosso Javi (além de uma breve análise aos conteúdos do diário).

Para V/reflexão junto teor dos textos enviados:


DCIAP/1

Exmos Srs.,

Fiquei perplexo quando li na pág. 33 do Correio da Manhã, alegadas declarações atribuídas ao Sr. Gilberto Madail, segundo as quais terá sido sócio da Olivedesportos! Ora o Sr. Madail, foi Presidente da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) a qual, alegadamente, mantém há décadas, avultados negócios com aquela empresa, parecendo evidente haver aqui um grave conflito de interesses! Aquelas declarações legitimam a dúvida acerca da efectiva defesa dos interesses da FPF - entidade com o estatuto de Utilidade Pública Desportiva, beneficiando por isso de apoios públicos vários - pelo Sr. Madaíl em tais negócios. Tendo em conta a importância de garantia de igualdade de oportunidades e livre concorrência em todos os sectores e o direito de escrutínio do uso dos dinheiros públicos, na minha qualidade de cidadão de pleno Direito, solicito parecer acerca da possibilidade de abertura de um processo de averiguação de eventuais ilícitos decorrentes dos fatos apresentados.

Com os melhores cumprimentos,
António Barreto


DCIAP/2 e AdC/2

Exmos Srs,

Na sequência do meu pedido de averiguação de eventuais ilícitos cometidos no âmbito do relacionamento entre a Federação Portuguesa de Futebol (FPF) e a empresa Olivedesportos cito uma crónica com o título “O dono da bola também perde jogos ” publicada no jornal Expresso de 14 de Janeiro de 2012, pág. 39, assinada por Pedro Candeias e Bruno Roseiro, onde se refere a certa altura: “Esta relação pessoal alavancou a candidatura e posterior eleição de Gomes na FPF. Entre dentes, dizia-se nos corredores que só um candidato com o apoio de Oliveira e da Olivedesportos poderia ganhar as eleições. Porquê? Porque os clubes precisam do financiamento da Olivedesportos que detém o monopólio dos direitos das transmissões televisivas. E Oliveira tinha o seu candidato: Fernando Gomes, o amigo de longa data”. E ainda: “Com a eleição de Fernando Gomes, o status quo não muda: O que Oliveira ganhava continuará a ganhar. Em primeiro lugar, através da Cosmos, que manterá o monopólio das deslocações das seleções, dos campeonatos nacionais de futsal, doa nacionais de II e III divisões e de juniores e da Taça de Portugal. Como nos explica uma fonte de uma Associação de Futebol (AF) nortenha, nas viagens às regiões autónomas as equipas vêem-se ‘coagidas a viajar pela Cosmos’. ‘Se decidirem ir por outra agência e o avião se atrasar , perdem por falta de comparência. Mas se forem pela Cosmos, o avião pode atrasar-se que a FPF trata de reagendar o jogo’, garante a mesma fonte’.

Este trabalho reforça a suspeita de coação dos clubes de futebol pela Olivedesportos mercê da relação privilegiada que mantém há muitos anos com a Federação Portuguesa de Futebol, que lhe permite não só manter posição privilegiada face à concorrência nos serviços adjudicados quer pele Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP), quer pela FPF, quer pelos próprios clubes, violando os elementares princípios constitucionalmente garantidos, da livre concorrência, da igualdade de oportunidades, da negação dos monopólios e abusos de posição dominante, e beneficiando economicamente de atos de coação proibidos e puníveis por lei, que, alegadamente, exerce sobre os seus clientes.

Na verdade, esta é uma convicção que paira há muitos anos entre os adeptos de futebol, mercê de inúmeros episódios ocorridos no setor noticiados pela comunicação social. Aliás, está generalizada entre a grande maioria dos adeptos, que as competições desportivas em causa, decorrem não pela competição franca e leal entre clubes, onde ganha o melhor ou com mais sorte, mas pelos interesses definidos pelo financiador dos clubes, LPFP e FPF, subvertendo as regras da competição e as legítimas expetativas dos espetadores em geral e dos associados e acionistas dos clubes e SAD em particular.

Não foi, certamente, para ser subjugado por estas alegadas circunstâncias que o Povo Português derrubou a ditadura e escolheu o caminho da dignidade que a Democracia proporciona.

Reforço pois, o meu pedido de abertura de um processo de averiguações a este assunto por vislumbrar eventual violação da lei da concorrência, dos códigos civil e comercial e da Constituição da República Portuguesa.

Peniche 15 de Janeiro de 2012

Com os melhores cumprimentos,
António Barreto

mail: a.b@net.novis.pt M:966319103


AdC/1
Exmos Srs:

O Expresso online de 8 de Janeiro de 2012, noticia uma entrevista à RTP, do conhecido ex-jogador de futebol António Oliveira, cujo link juntamos: http://aeiou.expresso.pt/antonio-oliveira-acusa-olivedesportos-de-controlar-fpf-e-liga=f698514#ixzz1jS7jE0WS, onde, alegadamente, terá acusado a conhecida empresa Olivedesportos, da qual foi sócio durante anos de, cito: “constituir um lóbi que domina o futebol português, determinando quem preside à Federação e à Liga de clubes”.


Referiu ainda que, cito: "O presidente da Federação Portuguesa de Futebol [Fernando Gomes], tal como o anterior [Gilberto Madail], que foi metido pela Olivedesportos, é o homem de mão que a Olivedesportos continua a ter", acrescentou.
Sobre as eleições intercalares para a presidência da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP), em que concorrem António Laranjo e Mário Figueiredo, António Oliveira disse que, cito: "não interessa quem tenha mais apoios", pois, para vencer, um candidato "tem de ter é o apoio desse lóbi, dessa instituição, dessa empresa".

E ainda: não ter "dúvida nenhuma" de que chegou a selecionador por influência da Olivedesportos. "O meu mérito estava lá porque tinha sido bicampeão [com o FC Porto], mas até disso duvidei. (...) Uma das pessoas que me fez perceber foi Gilberto Madail. Dava a impressão de que estava lá porque era da Olivedesportos.


Enquanto cidadão no pleno uso dos meus direitos, consciente dos valores próprios das sociedades democráticas, consagrados na Constituição da República Portuguesa; da defesa da igualdade de oportunidades, da defesa livre concorrência, da condenação dos abusos de posição dominante, perante a dúvida suscitada por uma pessoa com a reputação e experiência do Sr António Oliveira, de que os clubes de futebol nacional da primeira e segunda ligas e as correspondentes entidades gestoras, Liga Portuguesa de Futebol Profissional e Federação Portuguesa de Futebol, exercem as suas atividade condicionadas pela Olivedesportos, de forma a garantir a defesa dos interesses desta e não dos seus próprios interesses, subvertendo o regular funcionamento de uma atividade tão cara aos Portugueses como é o futebol, solicito a abertura de um processo de averiguações, com vista a apurar eventuais ilícitos que tenham sido praticados, ou em curso, neste âmbito.
Peniche, 2012.01.14

Com os melhores cumprimentos,
António Barreto


Correio da Manhã

Duarte Moral não gosta do Benfica. Tal não implica o recurso à ironia miseravelmente insultuosa. Pode não gostar, porque não, ponto. Pode não gostar com fundamento e exprimi-lo, melhor. Não gostando, pode fazer todas as críticas que entender, com racionalidade ou não, mas sempre respeitando as pessoas! É o que não faz na sua breve croniqueta do Correio Sport de 07.01.2012, pág. 20:

Com efeito, dar “roda de “bovino” e “touro” a um atleta qualquer, neste caso, Javi Garcia, não é digno de um Jornalista idóneo nem do Correio da Manhã. É uma vergonha perante a qual confesso a minha perplexidade! Duarte Moral, não merece o espaço de que desfruta no CM pois não credibiliza a nobre profissão de jornalista.
 
Ainda por cima, o facto sobre o qual opina - falta de Garcia sobre um adversário - é susceptível de opinião diversa; na verdade, quanto a mim, Garcia procura posicionar-se contra a oposição ilícita do adversário, forçando o movimento mas sem o agredir, apesar do contacto. O adversário, manhoso, tentou tirar partido deixando-se cair, simulando dor inexistente! Esteve bem o Árbitro; falta e cartão amarelo. Mas DM ficou mal disposto e saiu-lhe aquela crónica deplorável. É lamentável.

Um abraço,
António Barreto

domingo, 15 de janeiro de 2012

2012: O Fim ou o Início?

 ●  9 comentários  ● 

A primeira profecia dos Maias diz que nosso mundo de ódio, materialismo e medo, terminará num sábado, 22 de Dezembro do ano 2012. Já a profecia tantas vezes repetida no NGB diz que 2012 poderá ser o ano em que se faz história no futebol português através de golpes fatais numa estrutura regida pela Corrupção.

Neste sentido, gostaria de deixar algumas reflexões para o que acredito serem temas muito importantes para o futuro do SLBenfica que deverão ser levadas a cabo em 2012:


1. Os direitos televisivos, pois claro!

Fui dos poucos que considerou "estranhas" as notícias que apareceram sobre Paes do Amaral e a farta imagem dos 40M€, bem como as sucessivas notícias sobre árabes e até Peter Kenyon. Ainda assim, dei o benefício da dúvida às notícias a partir do momento em que o SLBenfica assumiu as conversações, não querendo acreditar que estariam a iludir os sócios.

Fazendo fé que isto não passou tudo de "ilusão aos sócios, temos então que caracterizar a declaração de Domingos Soares Oliveira como inexplicável em termos negociais. Assumir publicamente que não tem alternativas à Olivedesportos é como convidar Joaquim Oliveira a um contrato que mais uma vez é mais proveitoso para o "patrão do futebol nacional".

Neste tema, mais uma vez volto a reforçar o que digo há muito: Na minha perspectiva os direitos estão acordados com o Joaquim Oliveira e não creio que acima de, no máximo, 25M€. Infelizmente, ficam por concretizar as promessas de Luis Filipe Vieira de realizar uma AG para ouvir os sócios sobre este tema. O Benfica será mesmo nosso?


2. Relação com FPF e Liga de Clubes

Não há volta a dar! Não lhes criámos obstáculos, não procurámos fazer contra-poder, não lutámos por alternativas... e voltámos a entregar o poder ao Sistema, liderado por um Ex-administador de uma empresa de Joaquim Oliveira e ex Ex-administrador do FCPorto na FPF e na Liga de Clubes com um seu ex-colaborador e sócio de Adelino Caldeira numa Soc. de Advogados.

A forma como Mário Figueiredo ganhou demonstra o futebol que temos, através de promessas que jamais cumprirá, ao nível dos regulamentos, como sejam a negociação dos direitos televisivos de forma centralizada (há contratos em vigor) e o alargamento da Liga (é apelativo aos pequenos saber que não descem para o ano).

Eu diria que ou estamos a ver muito mal estas "personagens"... ou vamos ter 4 anos de uma réplica muito mordaz por parte dos poderes que gerem e regem o nosso futebol. Não resta alternativa senão sermos muitíssimo mais fortes em campo. Não havia necessidade.


3. Domingos Soares Oliveira

Desconforto! Esta é talvez a palavra que escolho para manifestar o meu sentimento de sócio em relação a este nosso Administrador que considero ter muito mais poderes do que aqueles que deveria ter.

Não vou julgar a sua competência profissional, porque seria moralmente injusto e não tenho competências para tal, mas seguramente que como sócio do SLBenfica tenho o direito de questionar a sua influência no SLBenfica, sendo "apenas" um profissional contratado que, como o próprio assumiu, nem sequer é benfiquista.

Não é, obviamente, caso para questionar a competência ou sequer permanência. O que está efectivamente em causa é que um profissional sem história e ligação emocional com o SLBenfica lidere e influencie "dossiers" tão fundamentais: É conhecida a intervenção na saída do Simão Sabrosa, na ligação e influência sobre Luis Filipe Vieira para apoiar Fernando Gomes, na saída de José Veiga, enfim...

Em ano de eleições, bem sei que Domingos Soares Oliveira é os olhos e ouvidos dos nossos "líderes reais" (a Banca) no SLBenfica. Mas era importante transitar grande parte de poder de influência e protagonismo para Luis Filipe Vieira e Rui Costa.


4. Política Comercial e de Marketing

Propositadamente coloco este tema a seguir ao que referi sobre DSO, por ser uma área sob a responsabilidade deste e onde temos, efectivamente, liderado o mercado nacional e inovado como ninguém. É nestas iniciativas que deveriamos ver DSO envolvido. Apenas!


5. Finanças

O momento económico, mas acima de tudo algumas decisões muitíssimo mal tomadas penalizam as contas do SLBenfica. Ainda assim, seremos talvez o lado menos negro do futebol nacional neste segmento, o que não significa que não se devam evitar repetir erros do passado como os largos milhões investidos em jogadores que todos sabemos à partida servirem outros interesses que não os desportivos.


6. Modalidades

O mito do ecletismo dos viscondes do Lumiar não passa disso mesmo. Ecletismo é mesmo sinónimo de SLBenfica. Neste aspecto Luis Filipe Vieira cumpriu e superou o que sempre defendeu: Apostar nas modalidades e nos seus titulos. Gradualmente, Andebol, Volei, Basquete, Hoquei e Futsal entre as modalidades de pavilhão, mas também Atletismo, Ginástica, Luta, etc. em quase todas lideramos e discutimos os títulos nacionais. Ainda estamos a crescer e o desafio é equilibrar os investimentos com o retorno... mas não podem ser dados passos atrás neste segmento.


7. Formação

Como as modalidades, longe vai o mito de que os viscondes é que são formadores de atletas no futebol (e noutras modalidades). O SLBenfica tem assumido um papel de destaque e de inovação, estando a faltar é coragem para a FPF legislar sobre a entrada de jovens estrangeiros e da "imposição" de espaço e oportunidades para estes jovens nos campeonatos profissionais.


8. Equipa B

Estou impressionado! Desde que as Equipas B se confirmaram, o SLBenfica é a única equipa que tem estado activa em formar e investir nesta estrutura com o objectivo de manter ligados ao SLBenfica os melhores valores nacionais do futebol. Se chegarão ou não à equipa A, ninguém saberá... mas sem estas iniciativas, jamais será possível.

No entanto, tal como disse acima, com este investimento e com a estrutura que já está criada na equipa principal, temos que POR FIM de uma vez por todas a investimentos estrangeiros duvidosos que caracterizaram a última decada e que, juntos, (apenas os que não jogaram mais que 400minutos) teriam dado para comprar o Ronaldo.


9. Política Desportiva

Completando o que já partilhei no ponto anterior, com esta estrutura, os reforços para estruturar o plantel principal, para o completar, para as soluções alternativas, tem que estar na equipa B. Reforços e investimentos significativos deverão ser dois a três por ano (no máximo) e de qualidade inquestionável.

Temos muitos jovens que precisam apenas de oportunidades e que estas não sejam apenas em jogos de baixa competitividade. Rodrigo é um excelente exemplo de quem depois de uma aposta em 2 ou 3 jogos, começou a resultar bastante. Há mais nessa linha.

Quanto a saídas, penso que Gaitan já estará negociado por valores muito... generosos. Impressionante, nos tempos actuais. Foi uma excelente aquisição e melhor venda ainda será, mesmo nunca tendo actuando onde eu gostaria de o ver (a 10). Com esta venda, teremos que resistir à saída de Javi Garcia, Garay e Rodrigo. Sendo que Cardozo terá a última oportunidade para sair por valores elevados e se confirmarmos Soriano... penso que é o momento certo.

Se evitarmos vender mais do que dois dos nucleares e, melhor ainda, resistirmos a comprar em catadupa quando já temos quase todas as soluções... seremos novamente campeões.

Na saída continuo sem entender porque pagamos salários chorudos a jogadores como Eduardo, Jardel, Capdevila (se não foi aposta já não será), Emerson (não tem qualidade, PONTO), Matic (não justifica, não sendo mau), Saviola (demasiado salário por minuto jogado) e Mora.


Este é apenas o meu contributo, estão abertos os comentários para conhecer as vossas opiniões...

Fim da 1ª volta. Só pode melhorar

 ●  2 comentários  ● 
O Benfica termina a primeira volta na liderança da Liga. Justiça tremenda que peca por escassa, não fossem Hulk, clubes/treinadores "amigos" do Sistema e os habituais árbitros.

Só pode melhorar! Não porque ao Benfica se possa pedir muito mais em termos de determinação, mas porque o que tem levado os adversários a tentar acompanhar-nos é... inferior à nossa qualidade.

O BENFICA VAI SER CAMPEÃO EM CAMPO!

Somos, possivelmente, o clube que já está melhor para 2012/13 em campo, com um plantel estruturado e todo o percurso da futura equipa B também já em fase muitíssimo avançada, demonstrando que a prospecção do Benfica já estava muito bem planeada.

Os riscos são os de sempre... e os de estarmos inseridos numa Liga menor que... o nosso próprio Clube. São os riscos dos ataques dos "grande tubarões Europeus" a jogadores como Rodrigo, Garay, Javi Garcia, Cardozo e Gaitan. Bons problemas que mais ninguém terá em Portugal.

ranking