O Novo Blog Geração Benfica é agora um espaço aberto a outros bloggers benfiquistas. Os autores dos textos serão os únicos responsáveis pelos mesmos, não sendo definida qualquer linha editorial ou obrigatoriedade. email: novogeracaobenfica@gmail.com


sábado, 16 de junho de 2018

"Hoje o Cancelo não era vendido. O contexto é outro”. Acredite quem quiser

Avatar
 ●  49 comentários  ● 


Luís Filipe Vieira na sua última Tertúlia na BenficaTV em Novembro de 2017:
“Se não tivesse vendido nas últimas cinco épocas, se calhar podíamos sonhar com um título europeu. Hoje é difícil um jogador jovem sair do Benfica. Vamos reter os jovens jogadores formados no Seixal o máximo de tempo possível.”

“O Rúben Dias será o futuro capitão do Benfica. Já apareceu uma proposta, mas não sai. Não vale a pena pensarmos nisso.”

“É verdade que teremos de ir ao mercado por vezes contratar jogadores, mas mais de 80% são jogadores que têm de sair do Seixal. “

“Se não tivéssemos vendido o Bernardo, o Guedes ou o Renato, ninguém falava da Formação do Benfica. Já recebi propostas de 40 milhões por um jogador da Formação e não vendo. O Benfica não vende.”

“Há algo com que sonho sempre: um título europeu. Até era o sonho dos meus pais e de Eusébio. Quando chego ao fim do dia, é só um sonho. Agora, se todos em conjunto nos mentalizarmos que vamos ser campeões europeus, garanto que não vai ser só um sonho, vai ser realidade. Sonhem como eu, nós vamos ter esta realidade.”

“Hoje, o Cancelo não era vendido. O contexto é outro.”

“Primeiro, os Benfiquistas só ficam com nostalgia depois de alguns desses jovens se afirmarem no estrangeiro. Sei bem o que alguns diziam do Gonçalo Guedes e agora já dizem o contrário. O Benfica tem uma estratégia de reter esses jogadores e acho que não é difícil. “

“Há, hoje, posições que têm dois ou três jogadores de qualidade. Mas, neste momento, daqueles que estão a jogar, nos próximos dois ou três anos não vamos deixar sair ninguém.”

E entretanto hoje em A Bola:

Diogo Gonçalves, extremo português de 21 anos, assinou por uma época pelo Nottingham Forest, do Championship, segundo escalão de Inglaterra, mas espera que o empréstimo com opção de compra (não foi revelado o valor, mas será superior a €15 milhões de euros) seja exercido pelos ingleses, no sentido de mudar-se definitivamente para os palcos britânicos em 2019/20.

«Estou aqui por empréstimo, mas a expectativa é tornar-me melhor jogador e atingir um nível que faça com que o clube goste suficientemente de mim e possa querer ficar comigo em definitivo. Não foi decisão difícil para mim, pois as pessoas gostam muito de futebol em Inglaterra. Premier League ou Championship, o entusiasmo é grande em todas as equipas», explicou, em Inglaterra, o jogador que fez a formação no Benfica e que regressou ontem de manhã a Lisboa, na companhia do amigo e companheiro de equipa João Carvalho, que assinou por cinco anos, em negócio de €15 milhões de euros, o mais caro de sempre da história Nottingham Forest.”

Aí vão pois mais dois daqueles que iam ser retidos o máximo de tempo possível, depois de 9 meses num plantel de 30 e onde nunca contaram realmente, um já vendido definitivamente e o outro com o “há para lá umas cláusulas quaisquer.

O que é que LFV disse mesmo em Novembro de 2017?

Ah, “Hoje o Cancelo não era vendido. O contexto é outro.”

Acredite quem quiser, se bem que como sabemos, a culpa foi sempre do Jorge Jesus.

sexta-feira, 15 de junho de 2018

Portugal 3 - Espanha 3

Avatar
 ●  73 comentários  ● 

Ronaldo demonstrou que a maturidade foi a melhor coisa que lhe aconteceu. Que jogo!

Fernando Santos comprova que é o encolhido do costume, com um Moutinho inútil, um Bruno Fernandes colocado no sítio onde nunca jogou e com o seleccionador a não perceber que tinha que dar gás ao miolo em vez de colocar o André Silva. Adrien em vez de Moutinho era a decisão óbvia.

Seja como for, Portugal depois deste jogo pode ambicionar um bom Mundial. Mas "make no mistake": a história não se repete. Se Portugal quer ir além, tem que fazer mais.

Portugal - Espanha

Avatar
 ●  9 comentários  ● 


Aí está o arranque do Mundial para a Selecção Portuguesa.

Dificilmente teríamos um jogo mais difícil que este com a Espanha. No entanto, é evidente que o título europeu concedeu à selecção portuguesa aquela "confiança" de jogar olhos nos olhos com qualquer outra equipa.

Como já comentei noutro post, esta selecção de 2018 parece-me mais forte que a selecção campeã europeia de 2016.

Ainda assim, uma coisa é "no papel" e outra é em campo.

Um bom arranque com a Espanha será um bom presságio. Mas mesmo que corra mal(derrota ou empate) 2 vitórias nos outros jogos darão a passagem.

Que 11 vai iniciar o Mundial? Acho que Fernando Santos vai apostar em:

Rui Patrício, Cedric, Pepe, José Fonte e Rafael Guerreiro, William, Moutinho, Bernardo Silva, Ronaldo, Bruno Fernandes e Gonçalo Guedes.

Dúvidas só na questão de G Guedes ou André Silva ou ainda na opção Bruno Fernandes.

Vamos lá meter estes espanhóis a chorar pelo Lopetegui... 😂😂😂😂😂😂😂

-----------------------------------

Atualização:

11 de Portugal: Rui Patrício, Cédric, Fonte, Pepe, Guerreiro, William, Moutinho, Bruno Fernandes, Ronaldo, Gonçalo Guedes e Bernardo Silva.

11 de Espanha: David De Gea; Nacho, Sergio Ramos, Gerard Piqué e Jordi Alba; Koke, Sergio Busquets e Andrés Iniesta; Isco, Diego Costa e David Silva.

Formar miúdos não é isto

Avatar
 ●  90 comentários  ● 

Parece que há quem faça uma grande confusão com formação e o "serviço de despachantes" que é o Seixal.

Formação é fazer crescer jovens valores para que os melhores, os que consigam demonstrar qualidade acima da média, possam suprir as necessidades da equipa principal de futebol do Sport Lisboa e Benfica.

Formação é dar aos jovens (e aos pais desses jovens) garantias de que terão todas as condições para demonstrar as suas capacidades, que terão acompanhamento profissional e cuidado, e que lhes serão incutidos os espíritos de ambição e de vitória que contruíram a história gloriosa do Sport Lisboa e Benfica bem como lhes serão passados valores essenciais como o fair play ou os do trabalho afincado e zeloso.

No SL Benfica atual não se formam jogadores. Não há um destes jovens que despontaram nos últimos anos que tenha completado a sua formação. Todos foram despachados às primeiras ofertas e sem irem munidos de "armas" para enfrentarem realidades e países diferentes. Não vão preparados para estar fora das suas zonas de conforto. Vão imaturos, chutados para se safarem lá fora, entregues a si próprios.

Daí que de todos estes que saíram, Bernardo Silva, graças à sua estrutura familiar forte, tenha sido o único que foi capaz de trilhar um caminho de ascensão que lhe foi negado no SL Benfica.

Também Gonçalo Guedes, depois de ser despachado para uma constelação de estrelas, teve que encontrar um caminho, aguentar, perseverar e hoje parece estar a ganhar o seu espaço e a crescer como esperavamos que o tivesse feito no SL Benfica.

O caso mais grave é o de Renato Sanches. Despachado a troco de "um negócio irrecusável", tem andado a ser empurrado de um lado para o outro sem ninguém lhe dê condições, orientação e tempo para consolidar a qualidade que inegavelmente tem. Renato saiu formado do SL Benfica? Não. E não teve a sorte de ter uma estrutura familiar que o acompanhasse e tivesse capacidade de lhe dar a estabilidade lá fora tão necessária para enfrentar um país diferente, um mundo diferente.

E depois que sentido faz despacharmos miúdos que podiam cá continuar até aos 22/23 anos, completando a sua formação, emprestando a sua qualidade à equipa principal, e depois render ao Sport Lisboa e Benfica o seu verdadeiro valor? 

O SL Benfica tem 3/4 milhões para pagar por (literalmente) dezenas de jogadores que nunca vestirão o Manto Sagrado ou passarão da condição de emprestados e não tem esses mesmos milhões para melhorar os contratos desses jovens como Bernardo retendo-os numa perspectiva de 2/3 anos?

Isto não é formar, meus caros. Pode ser muita coisa menos formar. E se é para isto que serve o Seixal, então o Seixal não serve o Sport Lisboa e Benfica mas sim os comissionistas dos 15 milhões.

E isso leva-nos ao lado mais negro da questão. Os negócios de 15 milhões com Jorge Mendes por putos que não jogaram ou jogam regularmente. Vieira já prometeu no passado explicar de onde vem esse número redondo. Nunca o fez.  

Que sentido fazem estas transferências quando depois se descobre que o SL Benfica antecipou o recebimento desses 15 milhões, como fez em alguns casos do passado recente, abdicando de 3 ou 4 milhões em comissões/custos? 

Quantos milhões de euros paga o SL Benfica em custos e comissões por todas estas operações? Não admira que depois para amortizar dívida se antecipem receitas.

Não há espaço para os melhores jogarem e crescerem? Claro que há. O que não deveria haver espaço é para jogadores estrangeiros medianos ou para jogadores com lesões crónicas/sem rendimento e que só estão disponíveis meia temporada, custando mais de 3 milhões/ano só em vencimentos.

A prova de que o Seixal não passa de uma desculpa para negócios e negociatas é que os anos passam mas o reflexo da formação na equipa principal é quase zero.

Neste momento só Ruben Dias e todos sabemos que entrou no 11 quase à força pois não era sequer a terceira opção para Rui Vitória.

Isto, meus caros, não é formar miúdos nem apostar na formação.   

quinta-feira, 14 de junho de 2018

João Carvalho e Diogo Gonçalves

Avatar
 ●  95 comentários  ● 


"A Sport Lisboa e Benfica – Futebol, SAD comunicou à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) a transferência definitiva de João Carvalho para o Nottingham Forest, de Inglaterra, por um montante de 15 milhões de euros.

O acordo celebrado entre o Benfica e o emblema inglês contempla ainda o direito de o Clube receber 25% do valor da mais-valia obtida numa futura transferência do médio-ofensivo formado no Caixa Futebol Campus.

De águia ao peito, João Carvalho foi lançado na alta-roda do futebol pelo treinador Rui Vitória em 2017/18, época em que o internacional Sub-21 português subiu ao plantel principal do Benfica."

--------------------------------

"A Sport Lisboa e Benfica – Futebol, SAD informa que oficializou o empréstimo de Diogo Gonçalves ao Nottingham Forest, de Inglaterra.

Formado no Caixa Futebol Campus, o médio-ofensivo estreou-se na equipa principal das águias na temporada 2017/18 e, sob orientação do treinador Rui Vitória, teve a oportunidade de atuar nas provas nacionais e também na Liga dos Campeões.

Em 2018/19, Diogo Gonçalves vai atuar no Nottingham Forest, emblema que contratou João Carvalho a título definitivo."

-----------------------------------

É para isto que serve o Seixal: entreposto de jogadores. 

Depois digam que o Jorge Mendes não manda no Sport Lisboa e Benfica.

Varela, Svilar e Vlachodimos chegam?

Avatar
 ●  46 comentários  ● 


Estamos a caminhar rapidamente para o início dos trabalhos da próxima temporada. 

Até agora, uma das posições que continuam a alarmar pela falta de opções de qualidade reconhecida é a baliza.

Não conheço Vlachodimos e pelo que me dizem quem já o viu jogar não é aquele guarda-redes seguro e de futuro que procuramos.

Varela, apesar do seu esforço e postura, não tem qualidade suficiente para ser o número um. E Svilar continua a ser bom mas para as camadas jovens. Tem que ganhar experiência como profissional e crescer para um dia poder mostrar que tem qualidade.

Portanto, parece-me que na baliza continuamos com um problema sério. 


O motorista do BMW

Avatar
 ●  22 comentários  ● 


O condutor do BMW que alegadamente tirou os responsáveis da Juve Leo de Alcochete, que afirmou em primeira reacção que tinha sido chamado para ir buscar uns amigos à Academia de Alcochete, afinal parece que anda a aparecer por acaso em vários sítios ligados ao Sporting.


A caminhar à frente vai Bruno de Carvalho, seguido por Jorge Jesus.

Do lado esquerdo da imagem quem aparece? O motorista do BMW! 

Não faço ideia que evento foi este em que os responsáveis do Sporting chegavam calmamente. Pelo menos a BolaTV tem as imagens corridas. 

Seria curioso as autoridades perceberem se afinal este senhor trabalha para a UBER e está a declarar os devidos impostos. É que parece estar sempre "ao serviço" em "eventos" do Sporting.

O erro foi querer contrariar algo que a História mostra tão claramente

Avatar
 ●  40 comentários  ● 

Todos já perceberam que mais uma vez o Benfica se prepara para uma alteração de paradigma.

Tão longínquas parecem hoje as promessas anunciadas pelo Presidente nem há 6 meses atrás, de que os reforços estavam todos no Seixal, e que os Benfiquistas que se habituassem à ausência de contratações, e que dessa estratégia não se afastava um milímetro que fosse, estratégia essa que era imune a qualquer mau resultado.

Mas teve que se afastar evidentemente, porque os resultados dessa estratégia, percebeu-se esta época, só não foram trágicos até para LFV porque de Alvalade veio preciosa ajuda e ainda se pode salvar, pelo menos, a perspetiva de Liga dos Campeões no próximo ano.

Se os títulos dão historial, grandeza e pergaminhos, verdadeiramente essencial para a sobrevivência dos clubes são os euros das participações europeias, a valorização de ativos nessas mesmas competições, para que no final das épocas haja cobiça aos nossos jogadores que permitam encaixes financeiros para novos investimentos e manter a roda a girar. E isso, por agora pelo menos salvou-se, mesmo que, entretanto, tenhamos perdido um ano de ZERO pontos (e muito poucos euros) na Champions League deste ano!

E eu saúdo evidentemente o regresso aos anos dos investimentos como sempre aqui defendi, saúdo que o Presidente tenha percebido que o Benfica Made in Seixal é o caminho para a vulgaridade se não houver o complemento a essa estratégia com jogadores de PESO, mas gostava também que houvesse a frontalidade de explicar aos sócios que nova estratégia é esta, para que não fique a ideia que LFV vai para onde sopra o vento.

Dito isto, que o espaço para novos jogadores do Seixal no Benfica vai ser curto na próxima época, já todos percebemos. E dos deste ano, entretanto dois deles já estão em Inglaterra com umas cláusulas que ainda não foram anunciadas, mas que todos nós já adivinhamos quais são. Para o Diogo e o João houve pois 9 meses para mostrarem o que valiam num plantel de 30 jogadores e onde nunca contaram realmente. A oportunidade foi dada – é essa a mensagem oficial – agora venham daí os 15 milhões que fazem bem mais falta, e os outros que os valorizem!

Dos dois Made in Seixal que ficaram, um é Guarda Redes titular uma época inteira e não cabe nos três melhores guarda redes portugueses que foram ao Mundial, o outro é central, que pode vir a ser um grande jogador no futuro mas que ainda não o é (está a fazer o seu caminho natural), e está no Mundial porque realmente o ponto débil desta Seleção Nacional é de facto a sua posição, com três jogadores em fim de carreira e sem renovação à vista.

Ainda deste Benfica 2017/2018, mais três portugueses, Rafa, André Almeida e Pizzi sem lugar nos 23 de Portugal! À esquerda um Grimaldo que ah e tal que já estava vendido a meia Europa mas que pelos vistos depois de tanta propaganda ninguém lhe parece querer pegar e agora até dizem – isto das máquinas comunicacionais do clubes é realmente engraçado – que é o Grimaldo que prefere ficar na Luz! É de rir!

Até o Fesja, esse MONSTRO do futebol mundial, não teve lugar nos 23 da Sérvia. Não vou aqui discutir a valia de Fejsa NO BENFICA mas a sua ausência do mundial mostra que se calhar é um tipo de jogador que não encaixa em todos os futebóis, e porventura nos de mais alto nível. Fejsa é um jogador exímio na cobertura defensiva mas sem saída com bola, com muito pouco passe vertical, e muito pouco jogo de construção obrigando quase sempre ao recuo do segundo médio do meio campo em vez de permitir a sua subida para receber a bola em espaços mais adiantados.

No Mundial temos quem? Jimenez, a contratação mais cara de sempre da história do Benfica e jogador supérfluo num plantel já de si mediano; Zivkovic, um jogador com muito potencial esteja ele nas mãos do treinador certo; e Salvio para tantos um jogador a mais no atual Benfica (e neste aspeto, não é o meu caso, porque acho que também a Salvio falta mais treinador e se calhar até uma posição mais recuada no campo).

Sobra quem do Benfica 2017/2018? Cervi, um jogador com potencial mas que também no Benfica, em dois anos tem tido evolução quase zero, e Jonas, grande jogador mas que como sabemos, a idade e as debilidades físicas não deixam ser mais do que àquilo que já é.

Chegamos pois a este Verão e quem são as grandes vendas do Benfica, os tais jogadores cobiçados por essa Europa fora? Pois, são os Cristantes em Itália, os Jovics na Alemanha, os Taliscas na Turquia, enfim, jogadores cuja valorização teve de acontecer fora de portas.

Em suma, podíamos ignorar até os medíocres resultados da equipa de futebol do Benfica em 2017/2018 e achar que porra, tivemos azar. A equipa era boa mas teve azar aqui e ali. Mas este defeso com tão pouca cobiça aos nossos jogadores e um Mundial com tão pouca presença nossa permite perceber que de facto não é esse o caso, e que estes resultados foram a consequência natural do Benfica medianíssimo que tivemos este ano, e que só Luís Filipe Vieira não percebeu.

LFV assumiu o erro? Parece querer repensar a estratégia? Tudo indica que sim, e isso saúdo. Mas então que assuma também que de facto, a estratégia dos jogadores de 8 milhões voltou a estar viva e que mais do que estar viva é necessária para um grande Benfica, que lhe permita competir não só nas competições em que entra mas também no campeonato dos euros em cada final de época!

E que diga também que esse tal Benfica Made in Benfica que tanta propaganda mereceu não passa de facto de uma ilusão, e que o erro foi achar que as contratações pontuais seriam o complemento a essa estratégia Made in Seixal, quando de facto os tempos já mostraram e continuarão a mostrar que tem de ser o contrário: O Seixal a ser o complemento de uma estratégia de reforço permanente com os melhores.

Terá de ser assim no Benfica, como sempre foi assim em qualquer grande clube europeu desde a Lei Bosman. O erro foi ter querido contrariar algo que a História mostra tão claramente e, já agora e a talhe de foice, não se ter percebido aquilo que de facto estava errado antes e que continua a estar errado agora: que aquilo que tapa a formação não são as grandes contratações, mas os 10 Joões Amarais que se contratam todos os anos!

ranking