O Novo Blog Geração Benfica é agora um espaço aberto a outros bloggers benfiquistas. Os autores dos textos serão os únicos responsáveis pelos mesmos, não sendo definida qualquer linha editorial ou obrigatoriedade. email: novogeracaobenfica@gmail.com


sábado, 3 de setembro de 2011

Malabarismos desnecessários

 ●  15 comentários  ● 
Antes de mais os parabéns à equipa de futsal que acaba de ganhar os lagartos por 3-2 para a Supertaça. Os parabéns também aos juniores que, apesar de terem perdido com os lagartos em casa, tiveram que aguentar com um árbitro no mínimo discutível em muitas das suas decisões.

Mas eu gostava de me focar no que o meu colega Redmoon chamou de malabarismos necessários para fazer o plantel da UEFA.

Antes de mais devo dizer que neste tema concordo totalmente com o que acho que foi o Vermelhusco a escrever: É crítico que a Liga ou a FPF imponham em Portugal leis contra o número de estrangeiros (pelo menos os não comunitários).

A Liga Italiana tem limites, a Espanhola também, em Inglaterra só indo à selecção é podem lá entrar (tipo certificado de qualidade mínima), etc. Mas em Portugal é uma rebaldaria do camandro e toda a merda joga em clubes portugueses.

Depois, obviamente que só há malabarismos de clubes como o Porto e o Benfica porque há falta de organização ou sede absurda. O Benfica, dá claramente a ideia que só se lembrou das regras da UEFA já em Agosto e andou depois a tentar emendar o erro e para o Porto vale tudo para tapar a ferida de incompetência deixada com a saída do Villas Boas.

Era evitável? Claro que era, senão vejamos:

- Moreira, Miguel Victor, Roderick, David Simão e Nélson Oliveira são cinco jogadores que têm mais que qualidade para integrar o plantel do Benfica. E entre ser suplente no Swansea ou suplente utilizado pelo menos na Taça de Portugal tenho a certeza que com mais respeito pelo jogador, se calhar até um prémio financeiro tínhamos mantido o Moreira. Eduardo? Bom, ou tinha vindo o ano passado, ou com o Artur no plantel é desnecessário.

- Jardel, na minha opinião, não é melhor que Miguel Victor e Roderick podia claramente ser o quatro central até porque se houvesse momentos de necessidade e ele não estivesse bem, Javi poderia sempre ser a quarta ou quinta opção. Mas mesmo que optássemos pela saída de Roderick, para quarto central preferia manter o Fábio Faria.

- Na baliza, se saísse o Moreira (eu não deixaria se mandasse), Mika assumiria a segunda vaga e Varela seria o terceiro guarda-redes, como se fazia antigamente. O jovem teria muitos minutos na Taça de Portugal e da Liga e o Artur teria a Champions e o Campeonato. O Mika já mostrou em Leiria e no Mundial que tem qualidade para ser segunda opção desde já.

Até aqui já temos cinco ou quatro jogadores formados no plantel, consoante quiséssemos manter ou deixar sair Moreira e Roderick. Eu não deixaria, mas como já aqui defendeu acho que o GB, o Ruben Pinto e Luis Martins jamais ficariam no plantel a fazer número.

Ruben Amorim, compreensivelmente, não quer ser defesa direito adaptado para não ficar sujeito aos erros típicos de uma adaptação, como Peixoto também não quer. Acho muito bem. Para alternativa ao Javi Garcia ficava então o Amorim e o Nuno Coelho, com ambos a poderem fechar na direita em caso de necessidade.

Aí vamos com Moreira/Varela, Mika, Miguel Victor, Roderick/F.Faria, Amorim, Nuno Coelho, David Simão e Nélson Oliveira entre os portugueses. Como já disse antes, a estes juntava Carlos Martins. Nove portugueses...

... aos quais juntaria Artur, Maxi, Luisão, Garay, Emerson, Capdevila, Javi Garcia, Urreta, Perez, Witsel, Nolito, Gaitan, Aimar, Saviola, Rodrigo e Cardozo, num total de 15 jogadores.

De fora disto deixei o Bruno Cesar e o Matic que são opções que acho desde sempre que na minha opinião não são superiores ao Carlos Martins e ao Nuno Coelho, ou então sendo segundas opções prefiro os portugueses e a opção por eles não penaliza a equipa. O outro estrangeiro que deixaria de fora era Mora que, como o Jara, não tem espaço perante Oliveira e Rodrigo.
oportunidades Como estamos a falar de um plantel de 24 jogadores. Número que sempre foi visto como o ideal desde sempre, o próprio Mourinho diz que não quer mais de 22 para poderem jogar todos e dar oportunidades aos jovens.

Se quiserem insistir muito no Bruno Cesar então esse ficaria num plantel com 16 estrangeiros e nove portugueses. Dentro das regras, com mais que uma opção por posição, sem queimar ninguém, sem malabarismos.


PS - Lembram-se de eu ter falado no cheiro a esturro dos negócios do betão em Espanha com o alto patrocínio do Jorge Mendes. Vejam esta: Julio Alves contratado ao Rio Ave por cerca de 2 milhões e sem fazer 1 segundo pelo Altético é vendido por 3,1 milhões por... 50% do passe para o Besiktas. Acham isto normal?

Portugal sem espaço para a "prata da casa" (Fonte: PÚBLICO)

Avatar
 ●  12 comentários  ● 
Os escalões de formação dos clubes portugueses contribuem pouco para os plantéis das respectivas equipas principais. Segundo uma análise feita pelo PÚBLICO, apenas 8,25% dos futebolistas das 16 equipas da I Liga foram formados no clube que actualmente representam.

Esta conclusão está em linha com o mais recente estudo europeu, feito pelo Observatório de Futebolistas Profissionais, apresentado em Janeiro passado, segundo o qual Portugal era o país da Europa em que os jogadores formados no clube tinham menos peso - 6,4% em 2010-11, ligeiramente menos do que o valor apurado pelo PÚBLICO para a época 2011-12.

Contando ainda com Yannick Djaló (cuja mudança para o Nice ainda não foi oficializada), o Sporting é que mais recorre a futebolistas formados no próprio clube (seis), seguido de Benfica e Marítimo, ambos com quatro. No pólo oposto, estão FC Porto, Nacional e Vitória de Setúbal, que nos plantéis principais não incluem qualquer jogador proveniente dos seus escalões de formação.

Considera-se que um jogador é formado no próprio clube quando, entre os 15 e os 21 anos, esteve pelo menos três temporadas inscrito por esse clube. Este conceito, aliás, já faz parte dos regulamentos da UEFA, que nas provas europeias obriga os clubes a inscreverem oito jogadores formados no país (em qualquer equipa desse país), sendo que pelo menos quatro dos quais têm de ser formados no clube.

CAPDEVILLA E NÃO SÓ DE FORA

Nas competições europeias, dos 25 futebolistas inscritos como seniores só 17 estão livres destas imposições: as restantes vagas são para jogadores formados no clube (entre quatro e oito) e no país (entre um e quatro). Se não preencherem as oito vagas de futebolistas formados locamente, os clubes ficam limitados no número de inscrições.

É o que acontecerá com o FC Porto, que só poderá inscrever 21 jogadores seniores na Liga dos Campeões, porque não tem qualquer elemento formado no clube. Assim, inscreverá quatro jogadores formados no país (Rolando, Moutinho, Varela e Djalma) e sobram 20 jogadores para apenas 17 vagas. Entre Walter, Iturbe, Cristian Rodríguez, Mangala e Alex Sandro, quatro deles ficarão de fora.

No Benfica, que também tem algum excedentes neste capítulo, Jorge Jesus já adiantou que Capdevila ficará novamente de fora, porque o clube da Luz tem 18 "estrangeiros" para as 17 vagas possíveis.
No Sporting, Domingos Paciência já afirmou publicamente que na sua carreira nunca foi tão fácil elaborar uma lista para a UEFA, mas mesmo assim os "leões" têm 19 jogadores para as 17 vagas de não formados localmente, embora as lesões de Luís Aguiar e a juventude de Arias facilitem a selecção do treinador.

E se na UEFA os clubes portugueses têm de fazer contas na hora de inscrever jogadores, o mesmo não se passa em Portugal. Os regulamentos da Liga incluem a obrigação de inscrever pelo menos oito jogadores formados localmente, mas neste caso a exigência limita-se a futebolistas que sejam formados no país (e não no clube).

Além disso, estes oito jogadores formados localmente não são obrigatórios numa lista de 25 futebolistas como na UEFA, mas sim no universo de 50 atletas que os clubes podem inscrever em cada época
: 27 seniores, três ex-juniores e até 20 sub-23 ou juniores do clube-satélite. Como revelou ao PÚBLICO fonte da Liga, nunca houve um caso de incumprimento desta regra.

Fernando Gomes, presidente da Liga, declinou comentar, mas o PÚBLICO sabe que a posição deste organismo é que as regras só podem ser alteradas pelos clubes, além de considerar que o campeonato nacional não é comparável às provas europeias.

Os regulamentos da Liga incluem ainda uma outra regra: na Taça da Liga, as equipas têm de utilizar dois futebolistas formados no país, durante, pelo menos, 45 minutos em cada jogo. Quem não cumprir é penalizado com multa de 2500 a 10 mil euros, acrescida de derrota se o incumprimento ocorrer nos últimos três jogos da competição.

O OUTRO LADO DA MOEDA


É importante, por outro lado, referir que os conceitos de jogador formado no clube e no país não têm qualquer relação com a nacionalidade, já que a legislação europeia proíbe qualquer discriminação. Um exemplo: o angolano Djalma é formado em Portugal.

Estes conceitos foram a maneira encontrada pela UEFA para tentar proteger os jovens jogadores, na sequência da lei Bosman, que na década de 1990 liberalizou a circulação de futebolistas europeus no espaço comunitário.

Depois deste acórdão, o número de estrangeiros nos campeonatos europeus aumentou exponencialmente, o mesmo tendo acontecido em Portugal, onde o Governo acaba de criar um grupo de trabalho para estudar formas de proteger os jogadores nacionais.

O outro lado da moeda é que há hoje mais futebolistas portugueses em campeonatos estrangeiros. Um levantamento do PÚBLICO com base no site zerozero.pt mostra que há 156 portugueses nas ligas europeias (Andorra foi excluída da contagem, por ter um campeonato de terceira linha)
FONTE: PÚBLICO


Penso que este artigo ajuda a explicar (e explicar é diferente de aceitar - isso fica ao critério de cada um) os malabarismos exigidos a Jorge Jesus para cumprir as regras exigidas, nomeadamente a inclusão de Peixoto e cinco guarda redes na folha de inscrição para a Liga dos Campeões.

Da mesma forma, o Benfica tinha 18 estrangeiros para 17 vagas. Quem ficaria de fora para entrar Capdevilla? Alguns diriam Matic, outros Bruno César? Ou Rodrigo que para mim tem tudo para ser uma revelação? Pessoalmente, eu no lugar de Jorge Jesus teria optado provavelmente por... Capdevilla... Tinha grandes esperanças neste jogador (aqui o escrevi), e bem sei que um jogo é só um jogo mas... a estreia do espanhol no jogo com o Feirense foi para mim uma desilusão completa: Lento, gordo, sem garra... Opinião pessoal evidentemente...

Já de Emerson, já vi o mau (Nacional) e já vi o excelente (Twente). Bem trabalhado poderá ter um futuro brilhante à sua frente.
.

P.S. Evidentemente também, e tendo dito o que disse, sou também da opinião que um jogador com o currículo de Capdevilla não merecia este tipo de tratamento. Se não conta para o treinador, então que se liberte e se deixe prosseguir a carreira noutro lado. Isto é matar um jogador!!

sexta-feira, 2 de setembro de 2011

Capdevila? Para quê... tenho o Peixoto e o Jardel

 ●  14 comentários  ● 
Inacreditável esta inclusão do Peixoto, algo que consegue ser ainda pior que a exclusão do Capdevila. Não me vou alongar porque tudo já foi dito e porque cada vez mais me parece que Jesus quer claramente passar uma mensagem a alguém da SAD (Rui Costa?) sobre a sua importância nas decisões.

Alguém tem que perceber que para se "ser Mourinho" é preciso "ter Mourinho".

Uma coisa eu sei, se isto correr mal (o risco é enorme) o Jesus vai para casa com 5M€ no bolso e o SLBenfica é que sofre as consequências.

JJ: A teimosia é uma coisa que o assiste!

 ●  14 comentários  ● 
E aos adeptos do SLB também...
Meus amigos, o Benfica tem no seu plantel um jogador chamado Joan Capdevilla, campeão da Europa e do Mundo, um dos defesas esquerdos mais categorizados ao nível mundial e para além do mais deve estar receber balúrdios! E, dentro do plantel, é a alternativa a Emerson! E vice versa! Alguns adeptos, na sua ânsia de desculpar a atitude do treinador do Benfica na ideia do "porque sim, porque isto é que é ser do Benfica", até dizem que ele nem era titular no Villareal! Fez mais de 40 jogos! 40! E Emerson quantos jogos tem no Lille? Era titular? Não tenho duvidas que sim! Mas desde 2006, fez 86 no clube francês! Conclusão: temos uma sorte dos diabos em ter dois defesas esquerdos desta categoria no plantel! Quase nos permite que um jogue nos jogos em casa e o outro nos jogos fora, tal é qualidade!
Porém, JJ não vê isso! Ninguém sabe porquê! Eu ainda me fartei de rir quando um diário desportivo aventou a hipótese Luís Martins! Como se o nosso treinador fosse capaz de lançar um miúdo da nossa "cantera"! Só peço um! Mas não, é preferível ter um central... Como? Para além do mais e o esforço do Benfica em contratá-lo? De Rui Costa e/ou LFV? Para dar nisto! Há sintonia entre dirigentes e corpo técnico? Não falamos de um miudeco sul americano! Trata-se de um jogador que tinha outras propostas em carteira, com qualidade e que de certo tem lugar neste clube! Emerson foi uma bela contratação! Foi pois. E tem estado bem! Mas não faz esquecer que temos outra opção!
Em relação a isto tudo, os adeptos, de novo dividem-se! Mas lamentavelmente, creio que nesta JJ não tem razão. Aliás, é mesmo teimosia. Pura! Há uns tempos escrevi sobre o assunto, referindo-me que a não inscrição para as eliminatórias era uma questão de burrice e teimosia! Mai'nada! E hoje temos a confirmação disso! Muitos adeptos defenderam JJ na altura! Uns falavam em preparação, outros em opção e bláblá! Vejam os comentários aqui. E espero que os que disseram na altura que não há caso por estar atrasado na preparação ou por são os jornais a inventar, quero ver o que dizem agora!
Mais uma vez sublinho: fui e sou crítico da gestão LFV. Porém, creio que, apesar dos inúmeros erros cometidos, o grupo de 27 jogadores que agora estão à disposição de JJ são de uma inquestionável qualidade! Mérito à direcção por ter conseguido tal acervo de jogadores! E espero que JJ não se perca em vaidades pessoais na gestão de tal manancial humano! E que abra os olhos e não arranje desculpas! Seja humilde e esqueça o auto elogio, que seja educado e que se deixe de conversas da nota artística! Ah, e se no caso de Capdevilla o passado não conta, para JJ também não conta se o encostarem às cordas!

quinta-feira, 1 de setembro de 2011

A estupidez não tem limites

 ●  10 comentários  ● 
“Vou manter a lista da fase anterior porque prefiro ter um central inscrito que faça várias posições” - JJ

Isto é do mais estúpido, do mais ridículo e do mais ignorante que pode haver!!!!

Tenho muita pena de não ser jornalista nestas situações porque a pergunta que se impunha imediatamente seria: "Qual é o central que faz várias posições?" A minha resposta é... Nenhum!!!! Lembram-se da última vez que o Benfica colocou um central a defesa esquerdo? Acho que não será necessário relembrar esse episódio...

Compreendo e aceito que neste momento Cap não seja titular, pois Emerson estará em melhores condições, mas também acredito que aos poucos Cap tirará ou tiraria o lugar a Emerson, com esta decisão de JJ duvido que este conte com Cap, ou seja, em Janeiro iremos ao mercado comprar um lateral esquerdo qualquer.

Há coisas que os comuns dos mortais simplesmente não consegue compreender mas como Jesus é nome divino, deve ser coisa do além, só pode...

Gaitan e... Capdevila

 ●  13 comentários  ● 
Começando pelo fim e mais simples, esta opção do Jesus é absolutamente ABSURDA! O Capdevila, só ele e independentemente da qualidade que tenha ou não, tem mais experiência internacional e até de Champions que o Jorge Jesus. Seguramente que um jogador com a experiência do espanhol (e reforço que nem estou aqui a falar de qualidade) é absolutamente fundamental para que não se repitam erros do passado... assim o Jesus tivesse a humildade de o reconhecer.

Dito isto, reitero que considero que Jorge Jesus falhou nesta questão e desejo agora ardentemente que o Emerson não tenha nenhuma lesão ou castigo para não ter que ver jogar o SLBenfica na Champions com o Amorim na esquerda ou... o Luis Martins (pior que o queimar isso seria... enterrá-lo vivo), se bem que as palavras do Jesus indiciam que a escolha seria (MEDO!!!)... o Jardel.


Quanto ao Gaitan, gostava de começar por elogiar o tópico anterior do pjsimões, não só pela elevação com que demonstra a sua opinião e abre a discussão, como especialmente pelo respeito evidenciado por opiniões diferentes. Contudo... oh amigo pjsimões, "Gaitan vs Aimar"? Que raio de análise é essa?

Gaitan não será nunca o Aimar... e ninguém o será! Aimar é daqueles que aparecem quatro ou cinco em cada duas gerações. Portanto a comparação e análise fica logo posta em causa quando olhamos para um jogador tendo como modelo um outro, e logo os que têm características muito acima da média.

O que quero dizer com isto é que da mesma forma que DiMaria nunca fez de Simão Sabrosa ou Capdevila nunca fará de Coentrão (Emerson muito menos), etc... Também Gaitan nunca fará de Aimar, ou sequer será possível compará-los.

Posto isto, olhemos então antes à questão de ter Gaitan nas alas ou ao centro.

O Gaitan destacou-se na argentina primeiro como segundo avançado, na prática pisando os terrenos de Saviola. Aliás, quando ele chegou eu fui dos primeiros a dizer que tinhamos contratado um segundo avançado e não um médio esquerdo. No ano passado, como se viu, as jogadas mais relevantes do Gaitan foram feitas a descair ao centro ou mesmo a partir do centro.

Se recuarmos no tempo, Aimar também foi colado à esquerda algumas vezes por Quique Flores, como solução de recurso durante os jogos e... também rendia. Menos, mas rendia...

Ainda com Quique Flores, o argentino foi colocado mais perto do avançado (Cardozo ou Suazo), numa função curiosamente muito próxima da que tem hoje, quando tem Witsel e Javi Garcia em campo. A diferença está na melhor condição física. Aimar na Argentina jogou nessa posição (nas costas de Saviola), no Valência também... e era assim mesmo que Gaitan jogava (e se notabilizou) no Boca Juniores.

Como aconteceu com DiMaria, o que falta a Gaitan é cultura táctica - talvez algum reforço de capacidade física - e acima de tudo oportunidades e rotinas. O actual jogador do Real Madrid quando chegou à Luz também não defendia e a sua inconsequência era gigantesca. A melhoria da capacidade física e o trabalho táctico resolveram esse problema e tornaram-no um jogador determinante.

Com Gaitan há uma certeza que tenho (se é que no futebol, algo tão subjectivo pode haver certezas): o lugar de Gaitan não era na ala esquerda.. e muito menos o será na ala direita. Posto isto, Gaitan (ainda?) não é jogador para jogar ao centro no 4-4-2 suicida do Jesus, que obriga o jogador que joga a 10 a correr quilómetros, contudo é mais que jogador para jogar no 4-3-3 (ou 4-2-3-1, se preferirem) que lhe protege as costas com Javi ao centro e com Witsel descaído no centro/direita e Gaitan no centro/esquerda cada um cobrindo as manobras defensivas dos laterais quando os dois alas (Nolito e Perez) não fecham.

Esta abordagem a Gaitan reduz o espaço de manobra ao Argentino, como reduz a Aimar e daí a sua produção estar menos sujeita a desgaste físico extremo. A grande diferença é que Aimar é um "mago" que Gaitan não é e se calhar mesmo que venha a ser... nunca será ao nível de Aimar e logo por isso, ao dia de hoje, o "mago" é o primeiro a roubar bolas porque lê o jogo (mesmo o defensivo) como poucos.

Assim sendo, a minha opinião é claríssima. Se for para o manter nas alas... vamos continuar a ter apenas 70% do Gaitan aproveitado. Se o olharmos como alternativa ao Aimar no 4-3-3 (ou 4-2-3-1, como queiram)... teremos menos Gaitan (porque o lugar é do "mago"), mas teremos muito melhor Gaitan nas vezes que o Jesus fizer rotatividade da equipa (será que ele sabe o que isto é?!) ou quando tiver que substituir o Aimar. Concordo com muitos que aqui têm escrito as opiniões que, para jogar no 4-4-2... Gaitan não servirá ao meio (quanto muito como segundo avançado, sim...), mas nessa táctica também entendo que não aproveitamos o Aimar, pelo que para jogar nesse suicídio, eu jogaria antes com o Witsel ao lado do Javi Garcia.

Gaitan vs. Aimar

 ●  13 comentários  ● 
O Gb num post fez uma afirmação que eu acho pertinente para um interessante debate entre os leitores.

O GB é da opinião que Gaitan poderá ser, digamos, o futuro "Aimar". Também sei que o GB acha que Gaitan renderá mais a segundo avançado, mas é a 10 que GB vê Gaitan.

A minha opinião é de Gaitan dificilmente será um Aimar, e neste Benfica então Deus nos livre. Gaitan poderia ser trabalhado para tal mas seria contra-natura.
Um 10 á "Aimar" é um 10 que sabe gerir os tempos de jogo, sabe quando acelerar ou abrandar o jogo, sabe quando é momento de soltar a bola ou de a manter, sabe quando deve abrir nos flancos, jogar com o médio de apoio ou até jogar para trás, ou seja, 90% das vezes Aimar decide bem.

Gaitan, na minha opinião, não é nada disto, bem pelo contrário. Gaitan é um criativo mas que gosta de ter a bola no pé e progredir com ela, serpenteando pelos adversários. Apesar de achar que Gaitan tem uma boa visão de jogo, normalmente decide mal, seja quando vai para o drible ou quando decide o passe a rasgar as defesas, sem falar na sua falta de agressividade na altura de defender. Quando o GB também o vê como segundo avançado, eu concordo. Com mais liberdade de movimentos na frente de ataque e com menos preocupações defensivas, Gaitan pode fazer mossa em qualquer defesa. Neste novo sistema do Benfica, Gaitan encaixa bem em ambas as alas e no 4x1x3x2 poderia ser um fantástico segundo avançado. Jogar neste novo sistema a 10 seria um suicídio, pois Gaitan não tem a agressividade e as caracteristicas necessárias para jogar nesta posição.

Para mim, Gaitan renderia melhor num sistema á Barcelona, a fazer as vezes de Messi, a jogar solto sem qualquer preocupação defensiva, onde pode vir da direita para o meio, ou aparecer em diagonal atrás da linha defensiva adversária, ou a tabelar com o médios ou avançado criando situações de finalização para si e para os companheiros, mas para isto, o Benfica teria de mudar muito a sua forma de jogar.

Gaitan a 10 como organizador de jogo dificilmente teria sucesso, a não ser que a mentalidade mudasse, assim como a sua forma de jogar.

É a minha modesta opinião, agora deixem a vossa.

Contar canhões...

 ●  7 comentários  ● 
Aplaudo a decisão de renovar com Jara e Urreta. São dois activos em potência que precisam de espaço para respirar. O empréstimo do argentino é bom! Liga espanhola é sempre uma óptima opção (e já agora, que amizade é esta com o Granada?) para ele crescer e aprimorar-se! Já Urreta, cabia no plantel, não fosse o disparatado número de estrangeiros! E Enzo ainda não convence... Ainda assim, é prova de confiança a renovação com ambos, desde que sejam devidamente aproveitados e desde que o SLB não se ponha a contratar jogadores para os seus lugares na próxima época!
E Eduardo? O que fazer com ele? Já começa a perder o comboio da selecção e desde que Artur Moraes fez os primeiros jogos se viu que temos "keeper". E que ao português restaria, eventualmente, as duas taças nacionais! Pouco... Muito pouco. E é um potencial problema de balneário! Ter um jogador destes "encostado" é um perigo, devido às potenciais "bocas" e situações de desmotivação que possa causar! E depois temos o melhor guardião do Mundial de sub20, porque não lançá-lo como nº 2 da baliza?
Não vi o jogo dos lagartos com o Marítimo, porém, pelo que li parece-me que estão a jogar mesmo pouquinho! Mas também me parece que estão a pagar pela audácia de "afrontarem" o sistema! E eu pergunto: para quando uma aliança Benfica/Sporting? Temos de por de parte as mesquinhices e derrubar o Papa (pitas) E para "selar" esta aliança, não poderíamos ter ido buscar o Yannick? Eu vejo nele potencial. Bem explorado, não sei, não.

quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Rui Vitória... outra vez

 ●  2 comentários  ● 
Urreta foi emprestado ao Guimarães. Eu já aqui tinha dito que não concordava com isto, mas se é para ser emprestado... que seja a um clube nacional e com um treinador competente, como o Rui Vitória que tem sempre vindo "beber" à Luz (David Simão, Nelson Oliveira, Melgarejo, Fábio Faria... e agora Urreta).

Segundo parece, falta ao Guimarães um jogador para o ataque. Porque não Mora (ainda faltam 1h.15min para fechar o mercado)? E por falar em fechar o mercado... O Cesar Peixoto, continua por resolver... e na minha opinião Luis Martins e Ruben Pinto, também. Oxalá ainda vejamos sair Jardel ehehe...

Só não entendo porque Sidnei, Urreta e Jara (todos dispensados) renovaram os contratos antes de serem emprestados... Já com o Manuel Fernandes fora o mesmo.

Offtopic (não tem a ver com o SLBenfica, mas dá que pensar):
Resolvido ficou Hélder Postiga. Não posso esquecer, neste momento, o tópico do SouBenfica sobre o Saragoça: Saragoça - o «cambalacho» dos empreiteiros. Depois dos mal explicados negócios anteriores, aparece mais um a "oferecer" um avançado do SportingCP (com muitos jogos a titular mesmo este ano). O FCPorto recebe tanto como o SportingCP e ainda cede também o Miguel Lopes a juntar ao ramalhete. Muito estranho isto tudo...

Os dois empresários do "betão" do Granada e Saragoça levaram esta temporada: Julio Cesar, Carlos Martins, Jara, Yebda e Jorge Ribeiro (todos no Granada) e Ruben Micael, Roberto, Miguel Lopes e Helder Postiga (ao que se junta o Fernando Meira). Ao todo são dez jogadores portugueses ou de clubes portugueses que foram parar a estes dois clubes... todos eles dispensados e alguns a valerem empréstimos milionários (Jara) ou transferências estranhíssimas (Ruben Micael, Roberto e Postiga).

PS- Entre os Sub20 vice campeões do Mundo, Pelé (ex-Beleneses) foi contratado ao Genova pelo Milan, Julio Alves foi emprestado ao Besiktas pelo A. Madrid, Roderick no Servette e Sergio Oliveira no Malines. Danilo tem sido falado para o Tottenham e Arsenal, veremos se será ainda notícia.

Eduardo? Vale a pena...?

 ●  13 comentários  ● 
Alegadamente, repito alegadamente, o CSKA estará interessado em Eduardo para o lugar de Akinfeev que se lesionou para seis meses. Na certeza que Eduardo dificilmente tirará o lugar a Artur Moraes e com Mika a ser um jovem de grande qualidade e já alguma maturidade acima da média, com o "gigante" Bruno Varela que pode treinar com os seniores e jogar pelos juniores com regularidade - um 3º guarda-redes à moda antiga - a minha pergunta é:

- Se este interesse fosse/for real, não valeria a pena "libertar" Eduardo?

terça-feira, 30 de agosto de 2011

Enorme Elogio à Direcção

 ●  24 comentários  ● 
Nélson Oliveira na vez de Jara.

Devo desde já dizer que considero Jara uma boa contratação. Olho para ele como olhei para DiMaria ao início: várias vezes digo "é um bocadinho burrinho, mas quando melhorar isso será grande jogador".

Contudo, todos sabem (e devia ser regra) em caso de dúvida ou equidade eu não hesito em optar pelos jogadores da nossa formação. Pena que o treinador não faça o mesmo...

Nesse sentido, é com grande satisfação que assisto à saída de Jara para dar lugar a Nélson Oliveira no plantel do SLBenfica, na mesma medida que considero excelente medida a renovação do contrato antes de o jogador ir jogar para um campeonato tão mediático como o Espanhol.

Em sentido inverso, Nelson Oliveira e Rodrigo (dois jovens de muito valor e com características que não tínhamos no plantel) terão oportunidade de jogar com mais regularidade. Ao contrário do que dizem, não creio que Jara tenha desperdiçado oportunidades... simplesmente acho que foi dada preferência (E BEM) ao Nelson Oliveira.

Numa temporada onde, espero, iremos actuar muitas vezes apenas com um avançado e estes dois jovens têm muita qualidade para actuar nessa função, mesmo Mora estará excedentário e, sendo um jogador com grande qualidade também, penso que também ele deveria sair para jogar, preferencialmente em Portugal - V. Guimarães(?).

A (não) renovação de Aimar.

Como eu disse no passado, o Aimar é daqueles jogadores - citando Maradona - que valem o bilhete. É um orgulho para qualquer benfiquista ter (este) Aimar a actuar com aquela camisola 10. Não direi, como o Redmoon, que se trata de um grande benfiquista, mas sim de um enorme profissional - de topo - e que alia esse profissionalmente e entrega total a uma qualidade muito acima da média.

Ao contrário de jogadores como Pirlo, Rui Costa, etc. e ao contrário do que este início de temporada demonstra, o Aimar (fustigado por uma meningite no passado) não tem a solidez física de jogadores que se perpetuaram ao mais alto nível com o avançar da idade. Bem sei que é estranho para alguns ler isto logo quando o Aimar está num excelente momento, mas o desafio de Aimar é manter esse momento e essa disponibilidade durante a temporada (especialmente quando os relvados - e os jogos - começarem a pesar). Não vai manter... o próprio Jesus sabe que o tem que "gerir" como disse há dias.

Nesse sentido, apoio igualmente a medida (alegadamente) definida pela SAD de não equacionar para já a renovação de Aimar. É, inquestionavelmente uma situação que dividirá os benfiquistas, mas (reforço) quando se tem a possibilidade de ter Gaitan naquela função ao mais alto nível e muito próximo (durante quase toda a temporada e em crescendo) do que faz Aimar... eu só posso concordar com a opção.

Obviamente - leiam o que escrevo e não o que acham que escrevo - que isto não significa que a renovação de Aimar seja um má decisão. Não é! Ter Aimar, nem que seja "aos bochechos" é sempre bom... A questão é que o SLBenfica não tem possibilidade de pagar Aimar se o jogador não vai significar um retorno financeiro e mesmo desportivamente tem sempre um risco físico associado. É uma decisão, acredito, muito difícil porque qualquer opção que seja tomada estará certa...

Na minha óptica, Gaitan tem tudo para ser um fabuloso nº10 que se valorizará ainda mais e que, possivelmente, sairá depois por valores financeiros muito elevados, pelo que assumo a opinião pouco popular de concordar com a decisão da SAD se não renovarem com Aimar... ao mesmo tempo que ficarei, contudo, feliz se tiver o privilégio de ter no SLBenfica um jogador desta dimensão desportiva e humana.

O (mal amado?) Bruno César

Perdoem-me os benfiquistas mais apaixonados pelos "nomes", mas não são dois (excelentes) golos e um arrancada que me faz transformar um jogador em craque. Eu sou do tempo em que ele (e todos) têm que fazer muito mais que isso para o merecer. Mas fundamentalismos à parte, eu nunca disse que o Bruno Cesar não presta, apenas disse que actualmente o David Simão (assim tivesse oportunidades) teria melhor produção que o brasileiro que, possivelmente, será melhor opção depois de um ano a jogar na Europa. Disse-o no passado, e mantenho-o. Aliás, esta pequena evolução do Bruno apenas demonstra isso mesmo.

No que me diz respeito, não é mal amado coisa nenhuma. É um jogador que, com David Simão, entendo que poderíamos perfeitamente não ter contratado (tendo Aimar e Gaitan para o centro, onde acredito que o brasileiro renderá mais). No entanto, percebo-o igualmente numa lógica de potencial de valorização, sendo um jogador de qualidade, poderá ser valorizado e rentabilizado, pelo que não sou contra a sua contratação.

Urreta, Luis Martins, Capdevila e Ruben Pinto

Quatro jogadores, situações distintas. Luis Martins e Ruben Pinto, na minha opinião, irão fazer uma desnecessária travessia do deserto nesta época, como fez Roderick o ano passado. Não faz sentido, o defesa nada ganhou com isso, sendo preferível assumir o jogador a menos na lista da UEFA e emprestar estes dois jogadores, com um plano de fortalecimento muscular definido e acompanhamento muito próximo, privilegiando clubes locais. Atlético? Belenenses? Estoril?

Já Urreta e Capdevila parecem "não cair no goto" de Jesus. Na minha opinião (até porque entendo que Gaitan é um 10 "à Aimar") o Urreta deveria ser a alternativa ao Perez. Aliás, nesta fase, penso que o Urreta seria claramente quem mais potenciaria as funções de médio/interior/ala direito enquanto Perez não "arranca".

Capdevila é uma situação inexplicável de Jesus. Sucedem-se as desculpas e Emerson não é um jogador de qualidade inquestionável que justifique essa situação. O SLBenfica só tem a ganhar com um jogador com a experiência (internacional) de Capdevila e que esteve/está inserido numa selecção que joga um futebol de enorme qualidade. Por outro lado, o Emerson não sendo mau jogador (de todo), já demonstrou que tem algumas fragilidades que só por sorte ainda não foram comprometedoras. Eu apostaria no Cap!

segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Não gostei!!!

 ●  35 comentários  ● 
Jogo muito fraco do Benfica!!! Deu dó ver a equipa jogar!!! Desculpem lá mas com uma equipa com Aimar, Witsel, Nolito, Gaitan e Javi Garcia, temos de jogar muuuiiiiito mais!!! A incapacidade da equipa em segurar e trocar a bola é constrangedora. A equipa hoje não teve dinâmica, não fez pressão, fartou-se de perder as segundas bolas, muita falta de agressividade.

Que me desculpem mas até á expulsão o resultado era absolutamente injusto, o empate era o resultado mais justo.
Após a expulsão, ainda assim, o Nacional foi sempre uma equipa perigosa e o Benfica demonstrou uma incapacidade preocupante em esconder a bola ao adversário. Ver o Benfica com a qualidade destes jogadores, com mais um jogador a jogar de chuto para a frente é exasperante. 
Esta equipa continua a não saber gerir os ritmo de jogo, nem a saber quando deve acelerar ou abrandar o jogo, o que demonstra que JJ não trabalha a equipa nestes aspectos. 
Hoje a coisa correu bem mas temos de entrar nestes jogos com outra dinâmica, com outra agressividade, porque para a próxima pode não correr tão bem.
Continuo a achar que o 4x3x3 seria o melhor sistema para este Benfica, o Aimar tem de vir de trás a organizar jogo com o apoio de Witsel, na primeira parte nem se viu Aimar face á marcação individual de Luis Alberto, que não lhe deu um milimetro, pelo menos até ao golo do Benfica, portanto, pouco Aimar, o que se notou na produção de jogo da equipa.
O tal jogador gordo, lento, o Roger 2, etc, tornou a facturar numa arrancada super lenta demonstrando efectivamente que pouca qualidade que tem, fosse um jogador inteligente e teria tentado passar para o Cardozo. Por falar em Cardozo, o tal alto e tosco e que já deveríamos ter despachado, lá marcou mais um golito e foi sempre o jogador mais perigoso do Benfica. Só tive pena de em vez do golo ele não tivesse feito antes umas piruetas, mais umas fintarolas, uns toques de calcanhar, umas correrias para centrar de letra entre outros malabarismos, isto sim é que é jogar futebol. Golos? Para quê?


Jardel & Emerson

 ●  24 comentários  ● 
Se é para isto que o Jesus deixa o Miguel Victor e o Capdevila de fora...

Força Campeão

 ●  5 comentários  ● 

domingo, 28 de agosto de 2011

Os motivos do descalabro do SportingCP

 ●  28 comentários  ● 
Nem Domingos é tão bom como quiseram fazer dele, nem é tão mau como os resultados do SportingCP demonstram agora.

Hoje Espanha e Inglaterra arrancaram os seus campeonatos, fomos brindados com "hinos" ao futebol através de grandes resultados do City (5-1), Real Madrid (6-0) e ManUtd (8-2). Uma enchurrada de grande futebol e muitos golos, quase a comparar com os 13 golos marcados nos oito jogos da triste e corrupta Liga Portuguesa.

Em Portugal continuam as arbitragens duvidosas e, invariavelmente, a tenderam para o mesmo lado que ano após ano vai garantindo uma vantagem inicial que permite ao FCPorto passear tranquilo o resto da Liga, tornando os campeonatos massilentos, aborrecidos, sem público... sem competitividade.

Se nos berços do melhor futebol do Mundo prima o espetáculo, em Portugal continuam a orquestrar-se às mesas dos restaurantes quem sobe e desce de divisão, que árbitros são necessários para as manobras especiais, que treinadores se mantêm protegidos pelo sistema, que clubes servem de incubadoras.

Domingos, como outros, foi vítima deste sistema corrupto e pouco realista que nos afastará invariavelmente das rotas dos melhores clubes do Mundo. Porquê? É simples...

FCPorto, SCBraga e Académica estão para o Sistema Corrupto como as equipas B e C estão para as grandes equipas de um futebol espanhol brilhante na qualidade, funcionando como antecâmaras protegidas pelas arbitragens, para a promoção de jogadores e treinadores, servindo também muitas vezes de importantes barreiras aos adversários.

Foi aí que Domingos fez o seu percurso - sempre protegido - começou em Leiria quando ali residia um importante bastião do Sistema Corrupto, perpetuou na Académica o mesmo percurso gozando de "boa imprensa" que destacava as vitórias e esquecia as frequentes derrotas e chegou a Braga para herdar uma equipa que foi começada a construir por Jesualo Ferreira e consolidada por Jorge Jesus - mais uma vez gozando da habitual protecção.

O seu destino era o Dragão, mas o mediatismo de André Villas Boas, a juntar ao interesse do SportingCP neste impediram essa situação, tendo este tomado o lugar que lhe estava destinado. Domingos, como Villas Boas, faria todo um percurso protegido, coroando-se como um grande treinador que mais tarde sairia para um grande equipa europeia onde, à semelhança de Villas Boas, deixaria evidente as suas limitações.

O plano de Domingos estava traçado, seguia-se Villas Boas, depois Leonardo Jardim e mais tarde Pedro Emanuel. Todos a crescerem na proteção das equipas âncora do Sistema. Villas Boas foi "prematuro" e enterrou Domingos neste buraco onde agora se encontra. Pelo caminho Jorge Costa tornou-se um ambicioso desmedido e acabou "fora do clã".

O erro fatal de Domingos foi não ter percebido isto. A inteligência de Villas Boas foi tê-la percebido ainda antes de chegar a Portugal. Depois da final da UEFA, onde mesmo aí Domingos foi protegido por um resultado "orquestrado" para dar dimensão europeia ao SCBraga, não restava ao Domingos outro caminho senão abrir a vaga natural ao sucessor que o Sistema queria ver em Braga: Leonardo Jardim.

As eleições no Sporting foram o melhor que podia ter acontecido ao Sistema e Domingos foi obviamente resgatado. Chega a Alvalade, então, sem a protecção que gozou desde o primeiro dia como treinador e queixa-se agora de que não entende certas atitudes de falta de agressividade e entrega que nunca lhe tinham acontecido... simplesmente porque nunca se tinha de preocupar com isso (havia outras situações que o garantiam fora do campo).

Domingos, provavelmente, sairá do Sporting como sairam Paulo Sérgio e Carlos Carvalhal, sem honra nem glória aos pés da insatisfação dos adeptos e, ao invés do glorioso percurso em grandes equipas internacionais, andará pelo estrangeiro em projectos de segunda linha, a viver das indeminizações.

Qualquer clube que impõe a si mesmo a revolução estrangeira que o SportingCP se impôs a si próprio, devia ter obrigação de baixar as expectativas e dar pelo menos um ano à consolidação do projecto. São muitos jogadores novos, que pouco ou nada conhecem do país ou sequer do clubee para quem perder com o Marítimo é o mesmo que a derrota aceitável contra o SLBenfica...

Em resumo, Domingos não é tão bom, nem tão mau como querem fazer dele... o Sistema Corrupto é que é muito, mas muito organizado e DOMINA e CONTROLA todos os destinos do futebol nacional, tornando irrelevantes todos os milhões que anualmente são esbanjados pelas equipas nacionais. Ganha... quem eles querem, quem eles deixam. FUTEBOL DE MERDA!!!!

PS- O ex dirigente da SAD azul Fernando Rocha, que presidia ao Portimonense quando o clube algarvio subiu, parece agora que quer voltar a candidatar-se depois de ter abandonado. Ou seja, antecipa-se um regresso do Portimonense à Liga Zon/Sagres na próxima temporada. Uma vergonha, este futebol...

Saragoça - o «cambalacho» dos empreiteiros

 ●  2 comentários  ● 
O Saragoça é gerido por um homem do betão, como o Benfica, o Real Madrid, o Atlético Madrid e o Braga. Resultado disso são negócios inexplicáveis entre esses cinco clubes:

- Juan Carlos contratado pelo Braga ao Real e emprestado ao Saragoça com opção de compra de 5 milhões. Já antes tinha chegado de Madrid (Real) o David Mateos à borlix.

- Ruben Micael comprado pelo Atlético Madrid por 5 milhões e emprestado ao Saragoça sem passar em Madrid.

- Saragoça, falido, compra Roberto ao Benfica por 8,6 milhões depois de uma época muitíssimo negativa, usando um fundo estranhíssimo pelo caminho.

Este post não é dirigido ao Benfica, mas ao futebol em geral e em particular ao que me parecem movimentos muitos esquisitos em Espanha, neste Saragoça. Depois do árabes multimilionários, estes homens do betão parecem ser o outro cancro do futebol.

Aimar é mérito do... Jesus

 ●  8 comentários  ● 
«Temos tido um cuidado especial com ele. Nunca fez tantos jogos seguidos como aqui no Benfica. Mérito da equipa técnica e da equipa médica. Com mais jogos atinge mais facilmente as suas qualidades. Fez um jogo muito bem conseguido com o Twente. Foi dos poucos jogos que fez noventa minutos. Começa a estar inteiro, a jogar todo o jogo. Não se pode falar muito no futuro, que a Deus pertence» Jesus

E dares mérito ao jogador?

Convocados para a Madeira

 ●  22 comentários  ● 
Guarda-redes - Artur e Bruno Varela.

Defesas - Maxi Pereira, Luisão, Emerson, Ruben Amorim, Jardel e Miguel Vítor.

Médios - Matic, Bruno César, Javi Garcia, Witsel, Gaitan, Enzo Pérez e Aimar.

Avançados - Nolito, Rodrigo, Cardozo e Saviola

De fora ficam Eduardo e Mika, Roderick (ainda não saiu), Capdevila, Urreta, Mora, Jara (lesionado ou a caminho de Granada)... e todos os jogadores da formação: David Simão, Ruben Pinto, Luis Martins e Nelson Oliveira.

Com Mika motivadíssimo do Mundial, se houve alguma coisa com Eduardo (não há notícia disso), porque é que se leva o guarda-redes dos juniores? David Simão, pelo menos, é impensável que esteja fora dos convocados. Mais uma vez, Capdevila não é opção nem nos convocados.

Com o terceiro empréstimo, fica claro que URRETA não conta para o Jesus: « (Roderick) Tal como o Urreta, o melhor é ser rentabilizado noutro clube. É fundamental que o Roderick jogue com regularidade, uma vez que esteve quase um ano parado»

Sobre RODERICK esquece-se de quem é que o «obrigou» a estar um ano sem jogar, fingindo que apostava nele.

Toca a votar no Hino do Benfica!!

 ●  Sem comentários  ● 

Pessoal, toca a votar no Hino do Glorioso!! Estamos em segundo lugar, vamos lá!!!

http://listas.20minutos.es/lista/grandes-himnos-equipos-de-futbol-88742/

ranking