O Novo Blog Geração Benfica é agora um espaço aberto a outros bloggers benfiquistas. Os autores dos textos serão os únicos responsáveis pelos mesmos, não sendo definida qualquer linha editorial ou obrigatoriedade. email: novogeracaobenfica@gmail.com


sábado, 29 de outubro de 2011

Eu vou avisando...

 ●  7 comentários  ● 
Rodrigo - 25" e 13'                       Wilson Eduardo - 47'
Eu vou avisando sobre o relaxamento em alguns jogos. Noutros entramos a pensar que mais cedo ou mais tarde a bola entra e continuamos com desconcentrações defensivas e falhas nas transições ataque-defesa. Nem sempre a coisa vai correr bem, já vão para dois jogos em que passamos os olhos pelos blogues e o que lemos na generalidade é "Mais três pontos", ou então "Valeu pelos três pontos". Isto é sintomático do que tem sido a equipa do Benfica nos últimos jogos. Estamo-nos a pôr a jeito para que os apintadeiros façam aquilo para que foram instruídos.
Uma equipa como o Benfica que aos quinze minutos de jogo ganha por dois a zero e tem o jogo na mão não pode abrandar. Todos nós sabemos que um resultado de dois a zero nunca é um resultado seguro, por isso é necessário, sempre que possível, matar o jogo com um terceiro golo. O que aconteceu hoje foi que o Benfica adormeceu á sombra da bananeira e a coisa podia ter corrido mal.

Não quero com isto tudo dizer que fizémos um mau jogo, porque na verdade o Olhanense pouco ou nada incomodou a não ser em dois lances, o do golo e a acabar podia ter feito o empate.

No Benfica, o destaque vai para o Rodrigo com dois golos marcados, o primeiro é um excelente golo. O Bruno César continua em alta rotação e fico sempre a pensar como será ele a jogar na posição de Aimar. Para mim, Matic está claramente em subida. Parece-me que está a começar a perceber um pouco melhor as ideias de JJ e tem duas coisas em que Javi não é tão bom, visão de jogo e uma boa qualidade no passe longo. Gaitan continua no melhor e no pior. É capaz de fazer coisas fantásticas e logo a seguir faz duas asneiras. O Máxi é o Super-Máxi. O Cardozo continuava a facturar, não fosse o golo anulado.

Aproximam-se jogos com equipas com outro grau de exigência e espero que estes dois últimos jogos para a Liga tenham servido de alerta. Facilitar como facilitamos contra equipas como o Braga, Marítimo e Sporting pode ser fatal e podemos deitar tudo a perder.

Da hipótese de golear até ao...AI JESUS !!!

 ●  5 comentários  ● 
Os golos do RODRIGO que deu muito boa conta de si aos 25 segundos e aos 13 minutos, parecia que davam o mote para se assistir a uma apetitosa e saborosa goleada que andamos a necessitar, como pão para a boca.

Na primeira parte fizemos uma falta e os primeiros 30 minutos, para não dizer toda a primeira parte, foram à BENFICA e à antiga com nota artística.
Mas quando vi que o 3º. golo limpo nos foi roubado pela corja do costume, fiquei a saber que a vitória iria ser arrancada a ferros. Note-se que a corja, não tinha visto a bola fora, antes do golo dos Olhanense. Nada que já não estejamos habituados.

Nem sei porque é que estamos tão preocupados, com a lista dos árbitros do Facturas e do Marta para as eleições da Federação, pois é tudo farinha do mesmo saco.
Não desgostei do jogo que por vezes - muitas - foi avassalador, mas é enervante tanta parra para tão pouca uva.

É claro que a nossa vitória nunca podia ser posta em causa, mas mesmo assim, foi um alivio e um AI JESUS, quando aos 20 segundos do final o Luisão teve um corte providencial.

4ª. feira lá  estaremos para ganharmos os 3 pontos, cimentarmos o 1º lugar da série e metermos no nosso cofre, mais 800 mil euros!!!

CARREGA BENFICA !!!!!!!!!!

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Vagueando na Gloriosasfera...

 ●  8 comentários  ● 
Aos fins de semana, vou procurar inserir neste Blogue o que de melhor (na minha óptica) li  na Gloriosasfera, homenageando desta forma muitos dos escribas que nos brindam com belas e saborosas prosas. 
Hoje escolhi o blogue: SLBENFICA CRÓNICA & IMAGENS

A Inglaterra é a mátria do futebol trazido à luz em 1863. 149 anos volvidos, continua a ser a pátria do futebol. Não porque vença mais, ou porque de lá sejam os melhores jogadores. Mas pela magia do seu football association, que perdura acima da intelectualidade das tácticas e do tacticismo das inteligências.

Os estádios aconchegados, quase intimistas, estão sempre cheios, seja qual for a competição, a meteorologia, a classificação, a notoriedade das equipas, os horários, a transmissão televisiva.

O ambiente é de festa. Apoiam-se as equipas com entusiasmo contagiante, canta-se em sinfonia e harmonia, vencendo ou perdendo. Quanto o Benfica ganhou em Anfield Road por 2-0, os adeptos do Liverpool continuaram a cantar vibrantemente You'll never walk alone.

Um futebol sem manhas e sem manobrismos. Sem chicotadas psicológicas inconsequentes. Em que o árbitro é tão-só o juiz que também erra, mas não é alvo das desculpas para o insucesso.

O fair play é lá mais escrutinado. Na memória, preservo a radicalidade de alguns exemplos. Relembro apenas um: há anos, um jogador do Arsenal, depois de um colega ter sido assistido por lesão, devolveu a bola à equipa do Sheffield. Porém, a arsenalista Kanu ficou com a bola e passou-a Overmars, que fez facilmente o 2-1. No fim, a Direcção do Arsenal e o técnico Arsène Wenger pediram para o jogo que o Arsenal venceu ser repetido.

Só o futebol da Liga inglesa nos brinda com jogos como 8-2 do Manchester contra o Arsenal, ou, como no domingo, em que o United, em casa, perdeu 1-6 com o City! Não esquecendo os golos que se marcam nos últimos minutos porque, nunca se desistindo, o último segundo de jogo é igual ao primeiro!

Assim é um prodígio de desporto!
Bagão Félix

Luís Martins: Onde há um erro, pode haver uma oportunidade!

 ●  8 comentários  ● 
Nota: Este texto surge por inspiração noutro exemplarmente escrito no blogue Eterno Benfica.

O autor dessas linhas focou exemplarmente que JJ brincou com a não inscrição de Capdevilla (facto incompreensível de resto). Mas não falemos mais do espanhol, a blogosfera já se manifestou sobre o assunto. E de novo divisão entre os benfiquistas, mas a pender para a condenação do acto.

Adiante: onde houve um potencial erro, há uma potencial oportunidade e ela chama-se Luís Martins! Ora bem, eu não acompanho o trabalho diário do jovem lateral do Benfica, como tal não posso afiançar a 100% que está ali jogador. No entanto, ele é vice campeão do Mundo dos sub20. Logo para a sua faixa etária tem qualidade! E mais: torna algo desnecessária e infeliz a contratação de Carole. Lembram-se dele? Como tal, é de apostar já em Luís Martins! É um jogo a doer? É, pois! Mas é contra o Basileia, no nosso aconchegante Estádio da Luz! Mais: pensem no "boost" motivacional sentido por aquele jovem ao ouvir milhares a aplaudi-lo quando o seu nome for chamado! E sentir a confiança de JJ para a Champions League! Uau, se fosse comigo e se eu tivesse 20 anos, até nem podia fazer grande jogo, mas... ah c***lho! Ia comer a relvita! E ele, acho que também iria.

JJ errou claramente ao não inscrever Capdevilla, não há volta a dar. Porém, pode dar agora um sinal positivo! E pode ser um líder, com um L! Confiar num lateral esquerdo, jovem é certo, mas lateral! Dar a faixa esquerda a uma adaptação é sinal de fraca liderança! É não confiar nos seus homens! Pois se o actual lateral não servir é sinal que não tem qualidade. E se não tem qualidade, está lá fazer o quê?


OFF TOPIC: Não estará a imprensa desporitiva a dar pouca importância a este e a este caso? Valha a verdade também que não quer dizer que tudo seja verdade, pois não podemos acreditar nos "media" só quando convém! Mas a verdade é que a cobertura está a ser pouca...

OFF TOPIC 2: Melgarejo chamado à selecção do Paraguai. Já aqui o tinha dito, atenção a este miúdo! Não o podemos deixar "cair", depois da excelente decisão de o meter a rodar em Portugal, se ele continuar como até aqui, deve ser recuperado para o nosso plantel em 2012!

quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Apresentação

 ●  10 comentários  ● 
Aceitei com prazer o amável convite dos amigos "Viriato" e "Master" para, de quando em vez, debitar no blogue "Geração Benfica", os meus comentários sobre a actualidade desportiva do nosso clube, com destaque para o futebol sénior, e outras matérias afins. Aprecio o espetáculo futebolístico e o convívio que proporciona e não entendo que valha tudo para ganhar. Sou um adepto comum, despretensioso, e sei que, por muito atento que esteja, apenas consigo ver uma pequena parte do que acontece num jogo de futebol. Mas gosto de “discutir” o que vi com quaisquer adeptos bem intencionados, especialmente quando são Benfiquistas. Respeito todos os adversários leais, como é característico do Benfiquismo, mas tenho um profundo desprezo pelos outros e nunca dou a outra face. Considero Filipe Vieira um dos melhores Presidentes de clube da história do futebol Português e, não alienando a minha análise crítica à sua gestão, sei que, se Portugal iniciar, finalmente, o trilho da justiça, da maturidade política e cívica, próprios das democracias adultas, o nosso Benfica voltará a ganhar. A ganhar sem ódio, com alegria, fraternamente, artisticamente, de braços abertos ao Mundo e a todos, sempre com uma mensagem de calor humano. Porque é essa a sua natureza. Porque é essa a nossa natureza.

Sentido o pulso aos benfiquistas, o que resta?

 ●  33 comentários  ● 
Perante as questões colocadas pelo SouBenfica, os adeptos (frequentadores do blogue) dividem-se. Depois do inexplicável apoio ao Nando para Liga, da estória do "inequivocamente" a próxima batalha será a das transmissões televisivas, tendo principal actor o "amigo" Joaquim Oliveira. E o desfecho, temo, que não será o melhor!

Olhando à caixa de comentários desse simples e directo texto do SouBenfica, carregado de pertinência, vejo que ele tem razão em uma das conclusões: já existe muita gente que optou por alhear-se dos devaneios de LFV. E num blogue com milhares de visitas apenas 22 comentários é muito pouco!

Muitos apoiam, outros tantos são contra LFV. Mais ainda estão se borrifando para assuntos como a importância de apoiar ou não o Nando das Facturas ou de romper com a SporTV... Querem é que o Cardozo continue a marcar! Quanto a mim, isto deve-se a demagogia da máquina propagandística! Que tal como no Estado Novo, o povo adormeceu durante 40 e tal anos, hoje no SLB passa-se o mesmo! Quem apoia o actual rumo diz que o presidente tem legitimidade para tudo e que quem não concorda, come e cala! Vistas as coisas assim, ninguém pode sair à rua a manifestar-se contra o Governo...

Admito que quem, como eu, é frontalmente contra o rumo que LFV tem dado ao clube é por vezes repetitivo. Porém, muitos dos que apoiam conseguem explicar o inexplicável! Já sei que esta frase é meio caminho para me insultarem. Mas isso só demonstra, de novo, o défice democrático que é cultivado neste actual Benfica! Dar o controlo total a Pinto da Costa, qual o problema se temos o museu?

Para finalizar deixo umas perguntas e gostava que a caixa de comentários se debruçasse sobre elas.

- O que deve fazer LFV se a época futebolística se saldar fracassada, sendo que o presidente chamou a si toda a responsabilidade?

- Porque apoia LFV de novo o Nando? E perante o passado recente este novo apoio não deveria ser explicado?

- Quais as funções de Rui Costa no SLB, perante a 1ª pergunta?
- Deve o SLB em alguma circunstância renovar com a SporTV?

Colazo, Soriano, entre muitos outros! Para quê?

 ●  15 comentários  ● 
Hoje aparecem mais nomes associados ao Benfica. Não sei se serão verdadeiros, porém sendo estrangeiros não me custa a acreditar. Há muito que o jogador português é algo que não nos interessa! Mas não interessa ao Benfica, nem ao futebol nacional. E como é lógico o Benfica é refém da conjuntura e o pouco espaço dado ao futebolista nacional não permite que nos aventuremos no futebol interno. Porém, e submetidas à subjectividade típica deste assunto, deixo sugestões de jogadores portugueses que mereceriam uma observação atenta dos nossos responsáveis: Rui Caetano, Salvador Agra, Rui Rêgo, Candeias, Edgar Costa, Hélder Barbosa, Carlos Fonseca ou Vítor Gomes. Sem contar com os jogadores portugueses que estão lá por fora e os que estão agora no 1º ano na Liga portuguesa.
Em comparação, pego no exemplo alemão. No último jogo da Liga, o Bayern alinhou com 8 alemães. Entre os 21 e os 27 anos de idade. O Borussia com 7 alemães, 6 dos quais com idades entre os 19 e os 23 anos. O Leverkusen alinhou com 9 e o Shalke com 4. O Hannover com 5, o Bremen tinha 6 e o Stuttgart, a "menos alemã" com 3. E se contarmos com os suplentes, o número de alemães sobe. Números populacionais à parte, parece-me claro que existe uma preocupação com o futebolista nacional e isso reflecte-se na qualidade da sua selecção.
Nos futebolistas de Bayern Munique e Borussia Dortmund, exemplos nos quais o Benfica se deve rever pela grandeza, a maioria dos futebolistas foram ou formados no clube ou chegaram muito cedo, tendo crescido dentro do plantel.
Isto não é um crítica ao Benfica, mas sim ao futebol nacional. Ainda assim, o SLB deveria preocupar-se mais com "o jovem jogador" formado no clube! Dar-lhe mais chances, fazê-lo crescer no plantel, potenciando-o! E um pouco mais de atenção ao mercado interno, evitaria fugas para outras paragens. Internas e externas...

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Vamos lá sentir o pulso aos benfiquistas

 ●  24 comentários  ● 
É oficial o apoio do Benfica a dar-se o PODER TOTAL ao braço direito do Pinto da Costa e ex funcionário de primeira linha do Joaquim Oliveira - Fernando Gomes. Para os que não percebem, sobre o controlo deste gajo vai estar TODO o futebol português. Será que os benfiquistas acham isto normal, positivo ou já nem estão para contrariar os devaneios do presidente?

Parece também, com o revés da Champions, que o Tal Canal do Amaral terá muitas dificuldades em arrancar em 2012. Não tem Sporting, não tem Benfica, não tem Porto, não tem Champions, não terá F1 à partida. Parece curto. Será que os benfiquistas também vão primeiro espernear em surdina mas depois achar uma renovação com o Oliveira normal, positivo ou já nem estão para contrariar os devaneios do presidente?

Ainda sobre o preço dos bilhetes

Avatar
 ●  10 comentários  ● 


Em adição à informação já fornecida pelo nosso colega MasterGroove, vejam esta pérola.

Temos que falar com os adeptos do Feirense para descobrirmos o segredo.

Ainda bem que o Salvador é amigo, não é LFV?

Renovação de Gaitán

 ●  16 comentários  ● 
O argentino renovou até... 2016. Ou seja, acrescentou um ano ao anterior contrato. Não me vou pronunciar sobre a premência do assunto em relação a Maxi, pois neste momento, seja qual for o desenlace, o assunto já se arrastou demais! E se por algum triste acaso o uruguaio não renovar, lá iremos ter a cantilena do costume: o jogador é um traidor, o empresário é um chulo e que o Benfica não se pode vergar a interesses alheios, sendo que a direcção conduziu exemplarmente o assunto... Tudo se perdoa e desculpa. OK, "moving on".

A questão que ponho é porquê? Gaitán acrescenta mais um ano porquê? Cláusula de rescisão? Não! Está igual e suficiente, diga-se. Duração? Também não. O argentino estava seguro por mais 3 anos! Ordenado? Não sei. Agora parece-me que se foi esta a razão é um passo errado. O jogador está no seu 2º ano de Benfica, não devia ter um mau ordenado e está a explodir esta época na mira de alguns tubarões europeus, com Manchester United e Valência à cabeça. Ora se um clube como o campeão inglês aparecer no final da época com uma boa proposta (mínimo dos mínimos 25 milhões, se o jogador manter o rendimento), o jogador sai. Fará pressão para isso, certamente! E não é este POSSÍVEL novo aumento que lhe muda as ideias! E um eventual descontentamento do jogador neste momento não é admissível. Recorde-se: o jogador está com um ano e pouco de Benfica. E isso abre um precedente (já aberto, com Fábio Coentrão). Agora se a ideia do jogador é fazer um contrato de longa duração para ser uma referência futura, isso já é outra estória. Mas não acredito...

A mim, parece-me que o contrato, a ser revisto, só no final da temporada e se o argentino mantivesse o rendimento! Agora, parece-me cedo, desnecessário e se for por ordenado é dinheiro que pesará na tesouraria desnecessariamente. E vocês o que dizem do assunto?

Carrega António Salvador!!

Avatar
 ●  8 comentários  ● 
"A esses bandalhos que se acoitam no coio da Falperra, pagos pela Irmandade da Fruta, o Benfica e os Benfiquistas terão a obrigação de os desmascarar e responder sem contemplações em toda a linha, tendo sempre presente a condição deles - mercenários". GV

terça-feira, 25 de outubro de 2011

E o último terço do campeonato, mister?

 ●  8 comentários  ● 
Quem não se lembra de ver o Jesus no ano passado a esticar a equipa até aos limites, na altura em que acumulámos uma data de vitórias consecutivas? Podem dizer que isso aconteceu porque não tinhamos banco, mas eu não concordo nada com isso. Além de que uma boa parte do que nos faltava, tinha sido por culpa própria.

Mas o meu receio este ano é que vá acontecer o mesmo e deixo já o alerta ao Jesus para que não se esqueça que, num campeonato corrupto como este temos o último terço do campeonato decisivo, especialmente num ano em que o Porto precisa dos árbitros para vencer a incompetência de um treinador que não vai passar o Natal no estádio dos corruptos.

Dirão alguns que ele tem sentado o Aimar, o Cardozo ou mesmo o Gaitan e o Nolito. Digo eu que mais uma vez são sempre os mesmos e que uma equipa não é feita só destes e que mesmo estes quatro ou cinco que rodam, não vão ter o mesmo desempenho (especialmente os treinos do Jesus) toda a época.

Com o Saviola a ser um caso esquisito de fogachos durante os jogos e que, à excepção daquele jogo com o Paços, tem estado pouco concretizador e o mesmo nas assistências, era importante o Jesus não resumir a frente de ataque ao Rodrigo e ao Cardozo. Era interessante ver o Nolito jogar como segundo avançado, o Nélson Oliveira aparecer várias vezes como opção suplente utilizado e o Rodrigo manter a alternancia com o Cardozo.

No meio campo é inexplicável a falta de oportunidades do David Simão. Percebo obviamente que não seja titular, mas já não entendo que na maioria dos jogos, especialmente tendo o Ruben Amorim no banco, que o Jesus não opte pelo David para entrar. O Bruno Cesar é um jogador que ele continua a insistir com ele nas alas. Na minha opinião é um erro dividir aquele terreno apenas entre o Aimar e... o Aimar e de vez em quando o Witsel.

Na defesa é muito importante que o Jesus ultrapasse a malapata existencial contra o Capdevila. Já deu para perceber que o Emerson é certinho mas não passa disso e é hora de meter os interesses do Benfica em primeiro lugar e dar uma oportunidade ao Capdevila de fazer mais e melhor que o Emerson. Não será uma missão muito complicada, ainda que o brasileiro não esteja mal.

Outra questão por resolver é o central. Para ocupar apenas a vaga de estrangeiro, o Jardel está cá a fazer muito pouco. Para isso é libertá-lo e dar essa vaga ao Capdevila para os 1/8 da Champions. O Miguel Victor já provou várias vezes que é uma excelente alternativa e que até faz todo o sentido ter oportunidades para jogar a titular para dar descanso ao Garay um ou outro jogo. Tem ainda a versatilidade de poder fazer outras posições.

Na abertura do mercado faz também todo o sentido libertar o Luis Martins e o Ruben Pinto. Não faz qualquer sentido queimar uma época tão importante destes miudos ao passarem um ano inteiro sem jogar. Isso devia ser crime!!!!

Vamos lá Jesus, por as teimosias de parte. Temos tudo para sermos campeões este ano e eu estou com muita certeza que vamos ser.

PS- Maxi Pereira e a renovação anda a ser uma novela. Vamos lá aparecer com essa renovação, Vieira.

8 anos!

 ●  11 comentários  ● 
Portugal, 25 de Outubro de 2011

A notícia do dia é o oitavo aniversário da inauguração do novo estádio do Benfica. Este acontecimento suscita-me algumas reflexões, tanto mais que a propaganda do Clube já se encarregou de passar a habitual mensagem de “honra e glória” a quem decidiu, construiu e geriu todo o processo, ou seja, à Direcção!

Algo deve ser acrescentado a esta propaganda para que se perceba melhor em que contexto foi construído o novo estádio.

A decisão da construção pelos vistos não foi de Mário Dias, como o Sr.º Vieira afirmou na última inauguração da Casa do Benfica da Marinha Grande, mas sim do Sr.º Vítor Santos (“Bibi”) que em entrevista à Maxim’s afirmou que, no dia seguinte à tomada de posse entrou no gabinete do Manuel Vilarinho e pôs-lhe em cima da mesa, a construção de um estádio novo!

Mário Dias? Vítor Santos? Confusos? Não, o Benfica deixou-se de trapalhadas com a saída de Vale e Azevedo.

A construção do novo estádio não foi nunca um assunto só, esteve sempre ligada ao financiamento da construção, onde desempenhava parte importante a venda dos terrenos ocupados pelo antigo estádio! Nessa altura o Sr.º Vítor Santos afiançava que pagava 100 contos por metro quadrado, os terrenos que Vale e Azevedo tinha vendido na base de 50 contos por metro quadrado. De que resultava um encaixe garantido de 8 milhões de contos para 80 mil metros quadrados vendidos. Tese defendida posteriormente quando Vítor Santos foi “corrido” do negócio com a entrada de Filipe Vieira na gestão do futebol.

O que eles não disseram foi que os 8 milhões de contos pressupunham um aumento de volumetria muito superior à permitida pelo PDM de Lisboa. Ou seja, eles conseguiam os 8 milhões de contos para uma volumetria de 160 mil metros quadrados construídos, e não para os 80 mil permitidos! Como é que faziam o milagre dos “pães”? Simples: João Soares era presidente da Câmara e candidato à re-eleição e o Benfica ajudava na propaganda da sua candidatura! Como fez quando Mário Dias e os jogadores Simão Sabrosa e Pedro Mantorras participaram numa acção de campanha difundida pelas televisões!

O raciocínio era simples: João Soares ganhava as eleições, alteravam-se os planos de ordenamento, o Benfica vendia por 8 milhões de contos, 160 mil metros quadrados em vez dos 80 mil, (ou seja, a 50 contos o metro quadrado!) e o Vale e Azevedo é que era o vigarista porque só tinha vendido a 50 contos os terrenos da Urbanização Sul!

João Soares perdeu as eleições (o futebol não ajudou os políticos) e Santana Lopes foi claro quando afirmou que a proposta apresentada pelo Benfica, violava o PDM. Logo os 8 milhões não estavam garantidos, porque só podendo construir metade, só estavam garantidos 4 milhões de contos. O estádio vacilou!

Dado o avançado da questão em termos de opinião pública e Euro2004, Santana Lopes deu um empurrão ao adquirir por cerca de 6 milhões de contos os tais 80 mil metros quadrados, oferecendo ao clube como compensação por terrenos anteriormente expropriados e nunca indemnizados, um terreno noutra zona de Lisboa onde seriam construídas habitações para jovens! Terrenos avaliados em cerca de 1,2 milhões de contos e que o Benfica logo vendeu também à EPUL!

Portanto dizer que o novo estádio foi um equipamento pensado para ajudar o Benfica num determinado projecto económico e desportivo, é uma falácia igual a tantas outras que nos têm sido vendidas nestes últimos 10 anos. O novo estádio do Benfica nasceu de um conjunto de equívocos, interesses e negociatas falhadas!

E hoje aí está. Pode ser lindo, pode ser moderno, pode ser funcional. Nada a dizer!

Apenas contesto o facto de que, se Vilarinho na campanha eleitoral incluísse a destruição da antiga catedral, perdia as eleições! E perdendo, Mourinho não era despedido, não ia dar títulos europeus ao FCP, o Benfica não teria permitido a ultrapassagem desportiva do FCP no plano europeu e o investimento que agora é canalizado para o novo estádio, seria canalizado para a equipa de futebol, aumentando as probabilidades de êxito desportivo!

O novo estádio é algo que alimenta o ego benfiquista mas que hipotecou o sucesso futebolístico! Em dia de festa, não devemos esquecer!

Questões laterais...

 ●  5 comentários  ● 
Não gosto muito de discutir "tecnicidades" dos bastidores do futebol português. Não sei das manobras de bastidores, nem me debruço sobre elas e nem tão pouco tenho "inside informants". Apenas acompanho a opinião de especialistas na matéria. Vejo que existem muitos actores em redor do Sport Lisboa e Benfica e não observo que o clube tenha vantagens nisso! No mínimo, não encabeça futebol português. Nem no campo financeiro, nem no desportivo. Tenho a consciência perfeita que muito do que não temos ganho nos últimos 20 anos passou pelos bastidores, mas também pelo que não foi feito no planeamento desportivo! Atribuir os nossos insucessos só à gestão desportiva é erróneo, mas também é errado ilibar o que se passa nos corredores. E uma vez "rebolei-me" a rir quando um "BL" desta vida afirmou categoricamente que eu (e outros bloggers) tinhamos aspirações e uma agenda escondida em relação ao clube!

Serviu este parágrafo para introduzir daquilo que mais gosto: o futebol jogado. E de discutir políticas desportivas. Hoje à baila num jornal veio a pretensa ida ao mercado do SLB para adquirir um lateral esquerdo e um direito. Bom, os jornais valem o que valem! Mas muitas vezes valem mais do que pensamos (lá porque não nos agrada não quer dizer que seja falso). Olhando ao plantel o que observamos? À direita, existe um bom lateral direito de raiz e uma adaptação. Duas, se considerarmos Miguel Vítor. À esquerda, Emerson (que ainda não me convence) e Capdevilla, que não convence JJ. Ora perante tal cenário é perfeitamente admissível a necessidade de adquirir dois laterais, sobretudo se Cap pedir para sair. Agora pergunto eu: nos últimos 3 anos, quantos laterais direitos foram adquiridos? De repente, lembro-me de Patric, Wass e André Almeida (também médio). Para a esquerda, César Peixoto, Shaffer e Carole, para além de Emerson e Cap. Estamos a falar em 8 jogadores! Em apenas 3 anos... Como é que se adquire tantos jogadores para duas posições e vemos que o plantel continua necessitado? Quanto dinheiro foi gasto e continuamos debilitados? Porquê? Já descontando André Almeida, olhando só a Patric e Wass, como é possível termos contratado ambos, sem que nenhum tenha qualidade para envergar a nossa camisola? Porque contratámos Carole (sub 20 francês), se temos o lateral sub20 português e este ano ainda adquirimos mais dois laterais esquerdos? Já nem falo na hipótese de adquirir um terceiro.

Há que pedir um pouco mais de rigor. Não sei que é o responsável directo, mas LFV tem que se manter atento a isto. E não permitir o constante delapidar das finanças dos clube! O Benfica tem de ser mais rigoroso na hora de escolher os seus alvos. OK, temos realizado boas vendas, porém temos contratado muito lixo, temos adquirido jogadores com pouco critério e isso origina que hajam muitos jogadores com contrato com o SLB sem qualidade para tal e podem condicionar as opções por excesso de estrangeiros (Eduardo).

segunda-feira, 24 de outubro de 2011

O Sr.º Joaquim - parte IV

 ●  22 comentários  ● 
(os comentários entre parêntesis e itálico, são da minha autoria e não visam desvirtuar o conteúdo do texto escrito por Jorge Fiel e publicado no Expresso em 25 de Março de 2005)

A verticalização é o fio condutor da estratégia urdida por Joaquim e que tem sido rigorosamente seguida nas duas últimas décadas. Começou com a concessão de publicidade estática. Evoluiu para a intermediação dos direitos de transmissão televisiva. Continuou para montante, tomando posição no capital dos clubes, e para jusante, passando a ter um pé na emissão, ao participar na fundação da Sporttv. E como já se sabe, não ficou por aqui (hoje manda em todo o futebol influenciando decisões, apadrinhando figuras do FCP nos lugares chave da FPF e Liga, etc., e ganhando muito dinheiro nas transmissões em monopólio).

Em 1999, a Olivedesportos pagou 95 mil contos à Federação Portuguesa de Futebol (FPF) pelos direitos relativos à final da Taça de Portugal. Depois revendeu à RTP os direitos de transmissão televisiva por 90 mil contos. À primeira vista perdeu dinheiro. Na realidade ganhou – e muito – já que os 95 mil oferecidos à FPF incluíam a concessão da publicidade no Estádio Nacional. Publicidade e transmissão televisiva de jogos são negócios complementares. Todas as semanas, uma equipa da Olivedesportos visiona cuidadosamente todos os desafios televisionados anotando cada vez que um anúncio, disposto ao longo da linha lateral ou atrás da baliza, passa na TV. A factura segue depois pelo correio (nos 3 anos de Vale e Azevedo não seguiu factura nenhuma porque a publicidade estática era do Benfica).

A beleza deste negócio vertical reside na sua complementaridade em cadeia, no facto de cada um dos seus segmentos potenciar os lucros do anterior e do seguinte. Dito por outras palavras, Joaquim é um intermediário completo (e um adversário poderoso para quem quiser disputar os seus terrenos). Numa ponta estão os clubes, a Liga e a FPF. Na outra, os anunciantes, os telespectadores e os canais de televisão (pelo meio estão os Bancos que financiam e ganham com os ganhos do Sr.º Joaquim, ganhos que Vale e Azevedo pôs em causa). Ele une as pontas, preenchendo o espaço entre elas. Tem a concessão da publicidade nos estádios, cujo preço muito naturalmente aumenta em proporção à quantidade de gente que vê o anúncio. Adquire os direitos de transmissão televisiva, que fazem crescer os preços da publicidade. Ganha ao revencer estes direitos aos canais de televisão. E ao fundar a Sporttv subiu nesta cadeia de valor, passando a lucrar a dois carrinhos – como fornecer e como accionista.

Na guerra (o termo é do jornalista, toda a gente sabia menos os adeptos) de meados dos anos 90 contra Vale Azevedo e a SIC, Joaquim sentiu a necessidade de no negócio da televisão estar presente não apenas na venda de conteúdos mas também na sua emissão. Por isso mal se recompôs logo tratou de cerzir alianças com a PT e o BES que ainda este ano (2005) se revelaram úteis no concurso de venda da Lusomundo, onde derrotou adversários poderosos como a Cofina (donos do RECORD e CM) e os espanhóis da Prisa (ou seja, mais uma vez a táctica de uma mão lava a outra e as duas lavam a cara, esta trilogia PT. BES e Joaquim ganham sempre à custa do futebol e do Benfica).

A compra da Lusomundo por 300,4 milhões de euros (o que o futebol dá a ganhar a este individuo), é mais um ponto de partida do que de chegada. Com um só lance, Joaquim consolidou laços com dois aliados poderosos (PT e BES) e aumentou exponencialmente a sua influência na vida politica, económica e desportiva portuguesa. Tem por isso reunidas as condições para um novo salto qualitativo (quem tem a comunicação social influencia e é respeitado, porque todos o querem. Joaquim chegou a este patamar muito á custa do Benfica e da vitória de Vilarinho, apoiada pelo seu grupo de comunicação, mais apoio do BES).

Mas se for bem sucedido na digestão da Lusomundo, não vai resistir à tentação de acrescentar as duas jóias que faltam à sua coroa – uma parceria estratégica e duradoura com o Benfica (não será por acaso que se fala tanto da refundação do Benfica, do novo estádio como ponto de partida, etc) e uma posição importante num canal de televisão generalista. Sonhos que até nem serão muito difíceis de concretizar, tanto mais que ele sabe esperar. 

Mais cedo ou mais tarde o Benfica terá de abrir o seu capital (em breve o Sr.º Vieira poderá vir dizer que não controla o passivo – gigantescamente aumentado pela sua ruinosa gestão – e defenderá a abertura do capital da SAD a outros investidores, perdendo-se a maioria que tanta polémica levantou com Vale e Azevedo). E ninguém abrirá a boca de espanto se Miguel Pais do Amaral resolver pôr à venda a sua posição na TVI (por acaso vendeu e voltou a comprar á Prisa, dizendo-se que tem planos para um canal desportivo pay-per-view). Ah, e no que toca a amizades, Joaquim Oliveira e José Eduardo Moniz dão-se tão bem como Deus com os anjos ... (Vale e Azevedo que o diga, na forma como a TVI o tratou durante os 3 anos de mandato, tendo inclusivamente sido condenada a pagar-lhe uma indemnização por danos morais por noticias falsas transmitidas em Novembro de 1997).

Os amigos do costume

 ●  2 comentários  ● 
Num bom treino tem de haver sempre uns mecos
Este não conseguiu despir a camisola

domingo, 23 de outubro de 2011

Benfica: Trabalho a fazer

 ●  20 comentários  ● 
Ontem, o SLB ganhou de novo. E mais uma vez, parece-me, demonstra problemas que ainda não estão resolvidos. Individualmente, temos belíssimos intérpretes, mas continuamos a claudicar na defesa. Exemplo disto foi a facilidade com que uma equipa frágil como a do Beira-Mar rematou à baliza com pouca oposição. Facto: à oitava jornada da época passada o Benfica tinha sofrido menos 2 golos que este ano! No entanto, todos percebemos a preponderância de Artur! Mas... não será todo este entusiasmo em redor do guardião, de certa forma, um mau sinal? Não está Artur a dar nas vistas em demasia? Bem sabido que Garay, Emerson e Witsel são novos na equipa. Porém, creio que a qualidade do trabalho defensivo em treino não tem sido tão eficaz como o ofensivo! Basta ter observado o jogo com atenção para perceber que os problemas defensivos do Benfica são os mesmos do ano passado:
- Inúmeras vezes somos apanhados em contra pé, com 3 para 3;
- A zona central continua a ceder muito espaço de entrada do último terço;
- Os avançados continuam a ter espaço em demasia na nossa área.
Não é a toa que Artur é um dos elementos em destaque, portanto! O "sexteto defensivo" ainda não se movimenta articuladamente sem bola. Corre muito atrás dela, mas desposiciona-se. Não raras as vezes vemos Witsel a correr atrás de um adversário, com este a ter campo livre pela frente. Muitas vezes, é Luisão que apenas assiste a um cabeceamento de um avançado. No entanto, parece-me que nem o belga e nem o brasileiro sejam jogadores fracos. Fazem sim parte de uma dinâmica colectiva. Dinâmica que continua por trabalhar convenientemente.
Existe outro problema. Gaitán, Bruno César, Nolito e Aimar são os médios ofensivos "of choice" de JJ. Nenhum deles é um garante de apoio à defensa. Só Nolito ajuda, mas num estilo voluntarioso, pouco mais...
No momento em que o SLB perde a bola existe solidariedade entre os jogadores. Algo de diferente para melhor. Porém, os problemas vivenciados com David Luiz e Fábio Coentrão são os mesmos que com Garay e Emerson. O corredor central dispersa-se em demasia e reparamos no inevitável recuo de Luisão/Garay.
Só há uma maneira de corrigir isto. JJ tem de trabalhar este processo com a mesma excelência com que se debruça sobre a ofensiva. Os nossos defesas são bons! E têm capacidade. Javi é um incansável motor e Witsel é o melhor e mais completo médio centro da Liga. Por isso...
De novo, aplaudo Cardozo. O 7 é máquina! O golo que ele fez é difícil, pois nunca perdeu a noção do binómio bola/baliza. E sublinhe-se: Rui Rego tem cota parte de culpa, mas se repararmos bem, a bola ganha um efeito esquisito ao bater na relva, antes de ser pontapeada pelo o guardião aveirense, que é de qualidade!
OFF TOPIC: Depois da vitamina A (de Académica), nada como uma boa dose de potássio dos bananas vindos da Madeira para fortalecer o CRAC! É claro que iremos ter um orgasmo colectivo nos jornais de amanhã! Só que gostaria de ver as explicações de Vítor Pereira para o desfazamento de exibições dos jogos com o Zenit e o Apoel e os 9 golos marcados nas duas últimas jornadas da Liga!
OFF TOPIC2: O presidente continua a adiar a renovação de Maxi! E em mais uma demonstração de basófia, típica em ocasiões como as de inaugurações, tratou com uma leviandade impressionante a situação do uruguaio! Maxi é um dos nossos mais emblemáticos jogadores e um dos melhores laterais direitos dos últimos 20 anos do SLB. Veremos se ainda não teremos um dissabor com o uruguaio! E veremos se ainda não teremos alguém a justificar o... difícil de explicar! Manobra tão normal em alguns sectores deste clube.

Vão continuar?

Avatar
 ●  11 comentários  ● 
"Onde está o Antero quando preciso tanto dele?"



Manchester United goleado em casa...Chelsea derrotado pela potência do futebol mundial que é o QPR. Será que as boas notícias vão continuar neste dia?

Corruptos, lá fora e cá dentro. Vejam como é!!!

 ●  9 comentários  ● 

Este post, escrito no blogue ANTITRIPA, pelo meu querido amigo e Ilustríssimo Benfiquista "Vermelhovzkay", é para ser lido e relido, até à exaustão!!

----------------------------------

Vermelhos!

Depois de ler alguns posts na gloriosa blogosfera, decidi fazer uma pequena investigação.

Com um pouquinho de paciência, analisei os cartões vermelhos (directos e duplos amarelos) mostrados a jogadores do Benfica e dos Corruptos, desde o início da época de 2006/2007, tanto na 1ª Liga como nas competições europeias.

E fiquei estupefacto com o que constatei. Vejam então:

Em Portugal, em 157 jogos que cada uma das equipas realizou nesse espaço de tempo, o Benfica teve 37 expulsões (média de 1 jogador expulso em cada 382 minutos) e os corruptos tiveram só 14 (média de 1 expulsão a cada 1009 minutos).

Na Europa, nesses 5 anos e quase 4 meses o Benfica jogou 61 partidas contra as 55 dos Corruptos. Nas 61 partidas jogadas, o Benfica teve 3 jogadores expulsos. E nas 55 partidas que os corruptos jogaram, tiveram 11 jogadores expulsos. ONZE!!!!

Se fizerem as contas, verão que nas competições europeias, a média do Benfica é de 1 expulsão a cada 1830 minutos enquanto a dos corruptos é de uma expulsão a cada 450 minutos.

Ora a equipa de "caceteiros" em Portugal, na Europa raramente tem jogadores expulsos. E a equipa que raramente tem jogadores expulsos em Portugal, quando passa a fronteira é corrida a vermelhos.

Impressionante, não é?

ranking