O Novo Blog Geração Benfica é agora um espaço aberto a outros bloggers benfiquistas. Os autores dos textos serão os únicos responsáveis pelos mesmos, não sendo definida qualquer linha editorial ou obrigatoriedade. email: novogeracaobenfica@gmail.com


sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Alquimistas e feiticeiros

Avatar
 ●  4 comentários  ● 


“O homem medieval não somos nós, em mais primitivo.” – Jacques Heers

Havia algo em que o homem medieval acreditava e até temia: feiticeiros e alquimistas.

Certo professor português de História Medieval descreveu os feiticeiros e os alquimistas de uma forma bastante interessante.

Os feiticeiros eram interessados em resultados e em espectáculo. Não lhes interessava muito perceber como tinham surgido os feitiços que executavam. Sabiam combinar com mestria palavras e rituais criando a ilusão de dominarem os elementos que os rodeavam e causando comoção em quem os via actuar.

Já os alquimistas eram estudiosos. Misturavam o estudo dos astros com conhecimentos profundos de química, matemática, metalurgia, religião e outros temas. Investigavam, analisavam, explodiam, implodiam, experimentavam, tudo na busca da verdade e da sabedoria.

Ambos treinavam os seus aprendizes, mas mantendo alguns segredos do ofício encerrados até se aperceberem que estariam perto do fim da vida. Aí, terminavam o treino dos aprendizes e transmitiam o derradeiro feitiço, a derradeira mistura fantástica.

O que isto tem a ver com o Benfica? Aparentemente nada. Mas até tem.

Neste momento, a divisão entre adeptos no Benfica é enorme.

Não quanto ao apoio ao clube, mas sim quanto ao caminho seguido.

De um lado, os feiticeiros para quem apenas interessa é se o clube ganha e se vai buscar craques por muitos milhões, ostentando assim que tudo está bem no reino da dívida bancária.

Por outro lado, os alquimistas que querem ir a fundo na análise da situação actual financeira do clube. E quando pensam estar a descobrir a fórmula mágica, eis que o acesso à real situação financeira falha.

É a máscara das contas um problema apenas do Benfica? A crise da dívida soberana mostra que não. Governos e banca durante anos mascararam relatórios de contas, e agora não é possível fugir mais à realidade. Com os custos que estão à vista.

O financiamento bancário está praticamente fechado. Em especial a pessoas e empresas com endividamento ou situação de risco elevados. E os clubes de futebol não escapam. Estão na linha da frente dos cortes. Daí haver 2 belgas a jogar em Portugal que ainda não foram pagos. Porque a fonte para os patrões desses senhores fechou.

Todos temos algo de feiticeiro e alquimista.

Quando o Cardozo fora da área chuta de repente dum sítio que nem pensamos ser possível marcar golo, o alquimista que vive em nós grita: “ Estou farto deste Cardozo!!! Até eu fazia melhor!!!”
Mas assim que a mesma bola entra na baliza, o feiticeiro benfiquista salta na sua cadeira, grita e dança o ritual do golo faltando apenas lançar uns pós e aparecer no relvado para festejar o golo!

Os nossos presidentes têm que ter um pouco de feiticeiro e de alquimista. Especialmente agora, numa situação financeira global muito difícil.

Cabe-nos a nós, sócios e adeptos, que uns dias somos feiticeiros outros alquimistas estar atentos.

Para que a comoção ou ilusão que um presidente-feiticeiro ou candidato a presidente-feiticeiro possa causar em nós com os seus rituais e palavras não nos tolde o pensamento e nos faça escolher mal quem apoiaremos.

Mas que também nenhum alquimista-presidente ou candidato a alquimista-presidente possa vir dizer que descobriu o segredo de transformar um metal inferior em ouro, sem nos mostrar claramente a fórmula que usou.

Merecemos a verdade. Só a verdade. Queremos possuir a sabedoria de conhecer a situação real do Universo do Sport Lisboa e Benfica.

Para que possuindo essa mesma sabedoria, possamos ser alquimistas e feiticeiros na defesa do clube.

Sem ilusões.

4 comentários blogger

  1. Conde de Vimioso21 outubro, 2011 10:20

    Caro Shadows

    Quem contratou um verdadeiro alquimista foi o NGB.

    E um post soberbo mas a determina altura entram na mesma panela os alquimista e feiticeiros o que eu julgo ser um combinaçao anti-natura, ate porque ja na idade media estas especies nao era nao eram fundiveis como tu começas por dizer.

    Serei sempre um alquimista, foi assim no passado e se-lo-ei no futuro.

    Tambem eu alquimista, apoiei Damasio e ao fim de dois anos pedi-lhe para deixar de ser feiticeiro e por nada me pesa na cosnsciencia apoei JVA, na primeira e segunda candidatura, estive com ele ate ao fim e continuaria, ja quanto a Vilarinho e Vieira, porque sou alquimista, nunca por sombras me misturaria ou misturarei com os seus feitiços.

    Sei que estou certo no presente e la vira o futuro que espero que seja breve, para me dar razao. me dara razao.

    ResponderEliminar
  2. Com o que o futuro nos reserva, não há alquimista que nos safe.

    ResponderEliminar
  3. Pensei que este post era de um novo cérebro do blog, afinal enganei-me... ainda bem!
    Carrega SHADOWS
    Carrega Benfica!!!!!

    ResponderEliminar
  4. Os alquimistas, os magos e os feiticeiros partilhavam muita coisa entre eles. Mas havia sempre algo que os diferenciava.

    Eu quero estar errado, mas temo que quando o consulado actual terminar, as coisas não vão ser fáceis.

    ResponderEliminar

Atenção: O NGB mantém um registo completo de todos os comentários. Se não estiver registado, assine sempre o seu comentário. Se não o fizer, não se queixe se não for publicado. Seja moderado na linguagem. Se não o for, não se queixe se o seu comentário não for publicado. Comente o assunto do post, salvo algum off-topic que se enquadre no âmbito do NGB

ranking