O Novo Blog Geração Benfica é agora um espaço aberto a outros bloggers benfiquistas. Os autores dos textos serão os únicos responsáveis pelos mesmos, não sendo definida qualquer linha editorial ou obrigatoriedade. email: novogeracaobenfica@gmail.com


sábado, 19 de maio de 2012

Decisão Difícil de Luis Filipe Vieira

 ●  35 comentários  ● 
O Basket decide o campeonato na Luz...
O Futsal joga uma cartada importante na Luz...
... e o Hoquei jogava os 1/8 da Taça na Luz...

... e ainda... As Casas do Benfica juntam-se, por convite,  para dizer que apoiam Vieira, ou enviar o documento que pediram que fosse enviado, para poder dar mais "dimensão" ao apoio. Legítimo!

MAS... Ao mesmo tempo, em Munique, junta-se a nata do futebol para assistir à final da Champions e fazer "networking" que, seguramente, virá a influenciar o mercado de transferências que se avizinha.

Decisão difícil a de Luis Filipe Vieira, temos que admitir.

a) Dizer "Presente" nas modalidades que lutam por títulos
b) Estar no jantar que organizaram com as Casas por uma candidatura de Vieira, agora que começam a aparecer vozes discordantes com vontade de ser alternativa
c) Estar presente entre os "magnatas" do futebol mundial, ao lado de Joaquim Oliveira, António Salvador, Pinto da Costa, etc.


No momento actual, na posição de Luis Filipe Vieira, teria sido melhor optar por uma tarde nos pavilhões da Luz para assistir ao basket, depois ao futsal e fecharia com o Hoquei (jogo da Taça). No final, ainda dava uma "fugida" à Marinha Grande para agradecer à estrutura do clube que apoia as Casas, bem como às Casas do Benfica que organizaram e participaram no jantar. 
Então e a Final da Champions? Iria Rui Costa e Carraça, pois claro...

Não foi a escolha de Luis Filipe Vieira! Optou pela final da Champions, segundo os jornais...
... e deixou de dar um apoio importante às modalidades, num momento importante para dizer "Presente" (que apareça pelo menos amanhã para festejar o título do Basket, como desejamos)... e passou ao lado das Casas do Benfica que, juntamente com os dirigentes do Benfica para as Casas organizaram o jantar de apoio a uma candidatura de Luis Filipe Vieira em Outubro.

Foi a escolha do Presidente, há que respeitar.
E outras presenças à parte, ESTIVEMOS NA LUZ EM GRANDE NÚMERO! E vimos o pleno de vitórias nos nossos pavilhões!!! Parabéns adeptos, mas podemos ser mais ainda nas modalidades. Bora lá!!!! 

CARREGA BENFICA! Cheira a títulos no Basket, Futsal e Hoquei...






"Benfica não tem um Presidente, tem um dono"

 ●  59 comentários  ● 
Fernando Tavares, antigo vice-presidente do Benfica nos tempos de Vieira, assume a crítica contra o presidente e os atuais dirigentes que o aconselham mal. "Não há comunicação, há propaganda. Vive-se um período de 'venezualização'" 


Fernando Tavares, antigo vice-presidente para as modalidades Fernando Tavares diz que não se conteve quando ouviu Rui Gomes da Silva a criticar José Veiga no programa 'O Dia Seguinte' e escreveu uma carta aberta. Afinal, garante, Gomes da Silva já procurara o apoio de Veiga quando pensou, um dia, poder fazer frente a Luís Filipe Vieira. "A direção é incoerente", acusa. 

Nesta entrevista ao Expresso, o antigo vice-presidente para as modalidades mostra-se disponível para a oposição, lembra que é elegível dentro dos parâmetros do clube, e lança um nome para candidato: Bagão Félix. 

Que análise faz aos comentários de Rui Gomes da Silva sobre José Veiga?
Foram comentários infelizes e que não mobilizam os benfiquistas para a verdadeira "batalha" que é preciso travar. José Veiga serviu o Benfica com paixão e ganhou. Preocupa-se com o Benfica tal como outros benfiquistas. Ser diferente não é ser inimigo. José Veiga não é inimigo do clube e se está permanentemente na mira dos correios da direção com ataques que aliás se repetem a outros benfiquistas incómodos, retira discernimento e energia para abordar os verdadeiros adversários do Benfica. Esta é a incoerência que governa, actualmente, o Benfica. É pena mas é nisto que a gestão do Benfica se transformou. 

Em que falha a liderança de Vieira?
O que muitas vezes divide uma boa de uma má liderança é a escolha das pessoas. Eu diria que sobretudo falha na escolha das pessoas e esse factor é crítico numa liderança. Os seus principais conselheiros estão contaminados pela falta de competência e, mais grave, pela total ausência de benfiquismo. No Benfica actual, as decisões não são tomadas em função do benfiquismo das pessoas, são tomadas com base na defesa do lugar. Quanto piores forem as pessoas que o rodeiam, pior será a sua liderança. Por outro lado, Vieira não devia ter medo da história do Benfica. Por isso foi criada outra, com dez anos, criando nas pessoas o fantasma de que será Vieira ou o caos. E não é assim, a seguir a Vieira não virá o caos, virá o Benfica, o grande Benfica. 

Disse nessa carta aberta que o primeiro mandato tinha sido desportivo e que este já não é por causa das pessoas que o roderaram. Que pessoas? E o que fizeram essas pessoas?
Repare na importância da escolha das pessoas. No primeiro mandato de Vieira, o Benfica foi capaz de ganhar mais, no futebol e nas modalidades, do que neste último, designado pelo próprio presidente como o mandato desportivo. E ganhou-se mais, investindo muito menos, incomparavelmente menos. Como foi possível? Com uma escolha acertada de pessoas, que pensavam Benfica, que sofriam pelo Benfica e que, em cada decisão, sobrepunham o seu benfiquismo a qualquer interesse pessoal. Pessoas como Domingos Soares Oliveira, Paulo Gonçalves e João Gabriel, para além de não serem benfiquistas, exercem uma má influência sobre o presidente. Na defesa de uma estratégia de poder atacam os verdadeiros benfiquistas e empurram o Benfica para estratégias erradas. Os resultados estão à vista. E, por agora, apenas os resultados desportivos, já que os financeiros, são uma calamidade de que os benfiquistas apenas se aperceberão mais tarde. 

"Não sou candidato; sinto-me com capacidade para implementar um modelo de governação diferente" 

Como vê a revisão dos estatutos promovida por Vieira quando foi eleito? Foi uma forma de "fechar" oportunidades a outros nomes? 
Não tem outra explicação. Repare, os estatutos foram a peça final na estratégia de personalização de poder no clube. Neste momento, o Benfica não tem um presidente, eu diria que tem um "dono". Mas já agora, vale recordar uma frase célebre quando Rui Costa assumiu o cargo de diretor-desportivo, em que se disse que iria ser preparado para presidente do clube, no espaço de dois mandatos. Caricato é ter um clube que nos seus estatutos estabelece uma restrição de idade (43 anos) que o país não criou para eleger o seu Presidente da República. 

Fernando Tavares seria candidato às eleições? 
Não sou candidato. É verdade que uma decisão de candidatura é unipessoal, mas também é verdade que essa decisão depende sempre de outras pessoas e sobretudo de condições de governabilidade, em caso de eleição. Eu não tenho essas condições, embora, pessoalmente, me sinta com capacidade para implementar um modelo de governação diferente no Benfica. Sinto-me com capacidade de liderar um projecto, mas precisaria de condições que, presentemente, não tenho. Se um dia as reunir, não terei qualquer receio de assumir as minhas responsabilidades. 

Tem-se reunido com João Carvalho na procura de arranjar um candidato? 
Essa pergunta está à espera de uma resposta que possa indicar a existência de um movimento organizado de oposição a Luís Filipe Vieira. Que eu saiba, esse movimento não existe, ou melhor, é capaz de existir na cabeça de algumas pessoas dentro do Benfica. Mas a isso, não lhe chamo Movimento, chamo-lhe complexo. O doutor João Carvalho é um amigo e um dos distintos benfiquistas que se preocupa com o futuro do clube e que faz o favor de partilhar comigo as suas preocupações. Como eu partilho com ele, e outros benfiquistas, as minhas. 

"O Benfica não tem comunicação. Tem propaganda. Vive um período de 'venezualização'" 

Que nome tem? Bagão Félix? 
Francamente, pela pessoa, pelo perfil que tem, pela capacidade que teria de aglutinar a família benfiquista, creio que o doutor Bagão Félix seria um extraordinário presidente do Benfica. Pertence a uma linhagem de presidentes que sempre ajudou a diferenciar o Benfica no contexto do desporto nacional. Presidentes como Borges Coutinho, Ferreira Queimado, Fernando Martins, João Santos e Jorge de Brito. Eu acho que o doutor Bagão Félix estaria nesta linha de grandes presidentes do Benfica e, creio, que nenhum benfiquista, recusaria um nome destes.. Eu vejo o doutor Bagão Félix como uma reserva moral do grande Benfica, do Benfica que eu gostaria de ver recuperado e do Benfica que muitos benfiquistas pretendem que seja restaurado. 

Porque saiu do Benfica quando saiu? Que atritos teve com Vieira? 
Servi o Benfica com empenho e dedicação. Tenho orgulho naquilo que construí. Em todas as decisões que tomei defendi os superiores interesses do Benfica. Sou uma pessoa de projetos e de convicções. Quando não acredito nos projetos e nas pessoas prefiro retirar-me. 

Que críticas faz à comunicação e à gestão de Vieira?
O problema, hoje em dia, é que o Benfica não tem comunicação. Tem propaganda. A comunicação é um instrumento que o Benfica devia ter ao seu dispor para divulgar mais e melhor o clube, a sua história e os seus valores. Pelo contrário, o que existe é propaganda, muito centrada na pessoa do presidente e dos constantes louvores à sua obra. Digamos que a comunicação do Benfica vive um período de "venezuelização". Quanto à gestão diria que assenta numa estratégia errada. O Benfica tem uma estratégia de marca, ou seja, a marca resolve tudo. Tal como indicou Manuel Sérgio no triste e recente episódio a marca só se constrói ganhando. Ora o que o Benfica necessita é de uma estratégia de produto, ie focada no seu principal produto que é o futebol. A marca desenvolve-se a partir das vitórias desportivas e não ao contrário. Não é a fazer acordos com agências funerárias que a marca se desenvolve. 

"Milagre financeiro? O milagre é o Benfica ainda conseguir pagar as suas contas" 

Vieira diz que recuperou financeiramente o clube. Concorda? 
O Benfica tem um passivo de 400 milhões de euros. Onde é que está o milagre disto? O milagre é o Benfica ainda conseguir pagar as suas contas. As pessoas ainda não perceberam que a situação actual do Benfica é muito preocupante. O que o Benfica precisa é de um milagre desportivo, que possa ajudar a resolver, no futuro, os graves problemas financeiros que afetam o clube. Mas para isso é necessário outro modelo de governo e de gestão.

Revê-se no movimento Por Ti Benfica, que pinta as paredes e critica na blogoesfera? 
Revejo-me em pessoas que se preocupam com o futuro do Benfica, que não se resignam, que não se conformam e que n ão se deixam iludir mais pelas promessas ocas com que são bombardeados todos os dias. Se essas pessoas estão no Movimento A ou B, não sei, mas têm o meu respeito e a minha admiração. Porque, hoje em dia, não é fácil ser do contra, no Benfica, porque ser do contra é ser abutre. Mais uma vez, nada disto se compadece com a história democrática do Benfica. Este movimento em particular parece-me ter no seu código genético os valores do Benfica. São jovens que curiosamente viram poucas vezes o Benfica ganhar e que não se conformam com um Benfica perdedor. Ao contrário do que afirma Rui Gomes da Silva, não se deixam manietar ou controlar. Pensam pela sua cabeça e têm fortes convicções. Esta é a minha leitura.

sexta-feira, 18 de maio de 2012

Como se define Traição?

 ●  37 comentários  ● 
O expresso de 28 de Janeiro de 2012, na secção reservada às autarquias, publicou uma crónica da autoria da jornalista Ângela Silva - avsilva@expresso.impresa.pt -com o título “ VICE DE RIO QUER REGIÃO PORTO EM 2013”, a qual passou despercebida, apesar da sua grande relevância para o futuro de Portugal. A cronista refere que, Castro Almeida, Vice-Presidente de Rui Rio na Junta Metropolitana do Porto “…decidiu pressionar o Governo a eleger diretamente, no máximo até 2014, um presidente para o Grande Porto, que passe a mandar em 16 municípios.”  E continuando, terá dito Castro Almeida: “A ideia é encarar a Área Metropolitana como uma cidade com 16 Municípios, da Póvoa a Oliveira de Azeméis; ninguém terá legitimidade para governar esta grande cidade sem ser eleito diretamente (não pode ser um funcionário).” Mais terá dito Castro Almeida; “…que essa eleição deve ser ou já em 2013, com as autárquicas ou numas eleições específicas em 2014.”

Prossegue a cronista; “isto não cola com a reforma administrativa que o ministro que tutela as autarquias prevê passar a lei, em Julho. Miguel Relvas defende a criação de 25 supermunicípios no país - 23 comunidades intermunicipais e duas áreas metropolitanas - que farão uma gestão integrada dos meios e competências das câmaras. Mas Relvas diverge de Castro Almeida em dois pontos essenciais: defende que os novos administradores sejam eleitos indirectamente pelos autarcas e diz que este passo é para dar a médio prazo; cinco ou seis anos.”

E prossegue: “Castro Almeida contrapõe que “falar em anos, só se não se quiser fazer nada”. E diz que as novas entidades, além de “eleitas diretamente, deviam entrar em funcionamento, já com as autárquicas.” Mais adiante atribui a Castro Almeida a afirmação de que, o seu único objetivo é cumprir a obrigação de combater o centralismo napoleónico.

Opina a cronista que esta manobra poderá visar a criação de um lugar para Rui Rio ocupar após o final do seu mandato, garantindo assim a subalternização de Menezes caso se candidate e vença as eleições à Câmara Municipal do Porto. Lugar de relevo nesta estrutura ser-lhe-ia reservado ou a Marques Mendes, seu grande amigo no PSD.

E prossegue; “o projeto que está em marcha, nasceu, curiosamente, por incentivo de Miguel Relvas.” Terá dito Castro Almeida: “ há um mês e tal, o ministro reuniu-se com a Direção da Junta Metropolitana do Porto e desafiou-nos a apresentar propostas de transferência de competências das câmaras para uma nova estrutura. “E nós resolvemos levar o desafio a sério” terá explicado o autarca. Encomendaram dois estudos, um de direito comparado sobre formas de governo em cinco cidades europeias (duas capitais e três segundas cidades), e outro à Faculdade de Economia do Porto, sobre incidências económicas. A ideia, terá garantido Castro Almeida; “é, nem mais um cêntimo, nem mais um funcionário.”

Segundo Castro Almeida, as competências a transferir seriam: “a gestão das escolas secundárias, dos centros de saúde, dos transportes, da oferta cultural e da promoção turística (no fundo, vender a marca Porto).” Nas 18 câmaras da Grande Lisboa, o autarca diz “haver um consenso alargadíssimo para um projeto similar. Sendo sua convicção que “não é fácil um ministro contrariar isto.”

Meu comentário:

Tudo isto se passa nas costas dos Portugueses! Não pretendo aqui e agora tomar posição acerca da Regionalização, mas oponho-me desde já a manobras políticas que venham a colocar a Nação perante situações de facto, potenciadoras de graves conflitos sociais. Pretender eleger diretamente o eventual futuro Presidente da Região Porto é tentar balcanizar Portugal, algo a que me oporei, aqui, agora e sempre.

É esta a bandeira do FCP!  É esta a razão primeira e última da escassez de sucesso desportivo do nosso querido Benfica! Querem à força, maximizar a marca Porto, mesmo que à custa das práticas vergonhosas que vieram a lume no processo do apito dourado, mesmo que à custa da unidade da Nação, confundindo covardemente, os interesses da cidade com os do Futebol Clube do Porto. Mas que conveniente foi o apagão do Boavista e do Salgueiros!

Viva o Benfica!

Viva Portugal uno!



quinta-feira, 17 de maio de 2012

Novo Portal da Blogoesfera Benfiquista

Avatar
 ●  10 comentários  ● 
Caros amigos benfiquistas,

Foi com uma enorme alegria que registamos a adesão fantástica ao projecto de um novo portal para os blogs benfiquistas.
As centenas de benfiquistas anónimos bem como as literais dezenas de blogs(mesmo alguns que têm andado mais 'adormecidos') que demonstraram a disponibilidade para ajudar confirma a força que este clube tem.

Quero frisar que este projecto não é meu nem do blog NGB. Foi ideia de outro benfiquista e pertence a todos os bloggers que participarem.

Daqui a uns dias voltaremos a este assunto. Mas não queria deixar passar mais tempo sem reconhecer a adesão fenomenal a este projecto.

Cada um com a sua opinião no seu blog, mas com eco conjunto num portal único para todos.
A força do Benfica estará sempre nos seus sócios e adeptos.

Obrigado a todos!! 

Nota: quem ainda não demonstrou a sua disponibilidade poderá fazê-lo ainda para o endereço do blog.

quarta-feira, 16 de maio de 2012

Soltemos o Grito da Revolta

 ●  43 comentários  ● 
Comentadores desportivos de todos os quadrantes, salvo raras exceções, e até governantes, no ativo ou retirados, tecem encómios ao crónico campeão do cómico campeonato de futebol português. Entronizam com suas loas dirigentes fossilizados, com sintomas de grave sociopatia e Benfica fobia, por alegados méritos de espúrias e repetidas vitórias, apesar das frustrações e dos escombros das suas vidas extrafutebol. Hipócritas, covardes ou cúmplices, parecem considerar que todos permaneceremos mudos e que continuaremos a aceitar passivamente a ignomínia que se instalou no desporto português graças à Democracia Totalitária que se verifica na nossa Pátria.

Foi sem espanto que soube pela imprensa, da nomeação de Pedro Proença para a final da Liga dos Campeões e para o Europeu de futebol. Não creio que tenha sido coincidência o facto de esta notícia ter saído a público logo após a confirmação do campeão desta época. Eu sei que, apesar de nos dizerem que vivemos num Estado de Direito, ninguém poderá provar que a nomeação se deveu ao contributo dos seus erros grosseiros para a definição do campeão, tal como ninguém poderá provar que tais erros grosseiros foram cometidos a troco da nomeação anunciada. E também sei que, se provas houvessem, por mais claras que fossem, as subtilezas do nosso aparelho judicial logo as tornariam inúteis, transformando o proclamado e reclamado Estado de Direito em algo mais primitivo que a Justiça das tribos analfabetas que ainda habitam o planeta. 
Mas…como disse o outrora poeta; não há machado que corte, a raiz ao pensamento, porque é livre como o vento, porque é livre!  
Nenhum foguetório me impedirá de pensar e dizer o que penso. Penso que esta nomeação demonstra a profundidade e amplitude da corrupção no futebol português. Agora já não é necessária a célebre fruta, nem rebuçadinhos, nem cafezinhos, nem quinhentinhos, nem aconselhamento matrimonial. Nem é preciso falar com quem quer que seja. Os eventos acontecem espontaneamente perante a candura dos crónicos beneficiários, e a recompensa não falha. 
Já referi em outras ocasiões, que não considero nem a UEFA nem a FIFA entidades idóneas para a gestão do futebol. Perante a solidez dos mecanismos de corrupção, estas entidades nada mais fazem que esboçar uns pífios anúncios de combate à fraude desportiva, conscientes da sua impotência e revelando-se aos olhos do grande público como cúmplices por omissão.
É minha convicção inabalável que o Porto tem um forte e multifacetado lóbi nos comités da UEFA,  cuja ação se traduz nestas nomeações. Nomeações, porque Benquerença também disfrutou de igual prerrogativa. Erros de palmatória decisores de campeonatos, sempre em detrimento do Benfica e em benefício do Porto, parecem ser a chave para o sucesso da carreira internacional dos árbitros portugueses. 
Acho que tal sucede por cobardia dos responsáveis da UEFA e da FIFA, pois estou convicto que têm medo dos argumentos do lóbi portista. Já do Benfica, não parecem ter medo nenhum, talvez porque não tem lóbi e confia na capacidade das hierarquias desportivas assegurarem a Justiça das provas, punindo exemplarmente os trafulhas; os ladrões do suor e do dinheiro alheios.  
A agravar a incompetência dos organismos uefeiros, assistimos revoltados ao guilhotinamento da, apesar de tudo, brilhante carreira do Benfica na Liga dos campeões em curso. Não aceito, que ao nível dos quartos-de-final, com todo o esforço,  prestígio e os milhões de euros em jogo, se apresente uma equipa de arbitragem incompetente, prejudicando o mesmo contendor nos dois jogos. Perante isto, concluí que a passagem do Benfica não é conveniente aos interesses que a UEFA parece proteger. 
Por tudo isto, vejo esta nomeação, antes de mais, como uma provocação ao Benfica e a todos os Benfiquistas, com a mensagem de que teremos que nos conformar com o atual estado do desporto, que dura há já trinta anos. Lealdade e vergonha, são conceitos cada vez mais estranhos nesta patética Democracia Totalitária, onde o Direito deixou de ser referência. 
Considero que é hora de unir todos os Benfiquistas na defesa do Benfica e da Democracia, libertando o grito de revolta que nos afoga a garganta. Portugueses Benfiquistas de todas as tendências desportivas ou políticas, de todas as regiões geográficas, de todos os estratos sociais, de todas as classes profissionais, unamo-nos em defesa do nosso clube e da nossa Pátria.  É hora de relativizar o mito da elevação e da democraticidade! Quando querem destruir o nosso clube, os nossos sonhos, quando nos querem amordaçar e obrigar a beber o fel da prepotência temos que deixar as divergências de lado e enfrentar os “inimigos” olhos nos olhos, braço no braço. 

Viva o Benfica! 

Viva Portugal Livre!

terça-feira, 15 de maio de 2012

É um orgulho!!!

 ●  19 comentários  ● 













"Javi García foi esta terça-feira convocado por Del Bosque para os dois particulares de Espanha frente a Sérvia e Coreia do Sul, a 26 e 30 de maio, respetivamente.

A chamada do médio do Benfica, uma das grandes surpresas na convocatória do selecionador espanhol, premeia a excelente temporada realizada."















"Vencer no estrangeiro é o meu sonho. É verdade que gostaria de conquistar a liga espanhola, mas também é verdade que gostava de ganhar o título em Portugal, com o Benfica"


Os 20 golos de Cardozo e o 11 ideal da Liga Espanhola

 ●  21 comentários  ● 
Os 20 golos do Cardozão.






A equipa do ano da Liga Espanhola. Vejam lá quem é o guarda-redes... Há coisas do camandro...


segunda-feira, 14 de maio de 2012

Mentiras que não se tornam verdade por mais que as repitam...

Avatar
 ●  11 comentários  ● 
Continuamos a ler na comunicação social e até na blogoesfera mais um efeito da 'fulanização' a que o Benfica tem sido sujeito nos últimos anos, tendo os respectivos reflexos em muitos benfiquistas.

Um desses efeitos é a mentira descarada de que JJ 'deu' a ganhar ao Benfica cerca de 100 milhões de euros, entre transferências e champions.
Pegando no post sobre a 1ª época de Mourinho , pergunto eu: quem era JJ antes do Benfica? Quanto valia a marca 'JJ' antes de vir para o Glorioso? Que vitórias tinha JJ? Que façanhas tinha ele conseguido?

É a primeira vez na sua história que o Benfica consegue grandes encaixes com transferências? É só agora que o Benfica consegue encher o seu estádio, ou afinal no tempo da antiga Luz, até fins da época 93/94, não era comum termos assistências acima de 80 mil pessoas?

Sinto-me compelido a relembrar quem utiliza estes argumentos 'financeiros' para tentar valorizar JJ de que a única coisa que valoriza um treinador são as vitórias. Não em jogos avulsos, mas em títulos.
Campeonatos, competições europeias, Taças de Portugal. 
Por muito que se queira valorizar a Taça da Liga, não posso ser hipócrita.
Nunca valorizei a Supertaça como competição por isso a da Liga, embora de cariz diferente, não vale ainda grande coisa.

Um líder não precisa de se colocar em bicos de pés para se saber que é ele quem manda.
Mourinho, o tipo descoberto pelo visionário Vale e Azevedo(gritem e esperneiem! Ele é um vigarista mas foi ele que descobriu o melhor do mundo!) teve que vencer títulos para se tornar no melhor. E vale pelo todo. As suas equipas não jogam o melhor futebol do mundo, mas vencem. 

Tudo se resume às vitórias finais.

O Benfica tem uma história gloriosa com 32 títulos de campeão nacional. 
JJ apenas foi líder num deles. 

JJ tem de facto qualidades que o podiam tornar num grande treinador no Benfica. 
O Benfica podia encontrar em JJ um treinador com liderança e qualidade suficiente para estar no clube durante muitos anos.

Mas JJ dá mais importância ao seu ego, à sua pretensa mestria técnico-táctica, ainda por provar.
Nas alturas vitais, perde. Não tinha que ganhar sempre, mas perde sempre. Com opções demasiado discutíveis para um treinador tão, supostamente, sabedor.

Em conclusão, JJ não descobriu nada nem inventou nada. 
O Benfica já existia antes e com uma história ímpar. 
Não idolatrem JJ porque nada nem ninguém está acima do Benfica.

Parabéns miúdos!!!

 ●  3 comentários  ● 

domingo, 13 de maio de 2012

Hoje foi tudo à praia?

Avatar
 ●  4 comentários  ● 
Hoje, fui á praia e estava deitado lendo toda a porcaria que havia para ler, de benfica muito pouco… Peguei no tlm, essas coisas modernas que nos comem a bateria, devia haver tomadas eléctricas na praia e se a alcatroássemos também não seria mau porque não ficaria cheia de areia :), e pesquisei nos blogues que tinha gravado na minha mente e vi que apesar de serem pouco intuitivos para ecrãs pequenos não nos permitem ver os blogues associados e essas coisas todas quando usamos um “grande”. Que procurava? Informações do Benfica…

Fonix… nada, rien, nothing - a não ser o nosso goleador a partilhar o prémio com os colegas… Será que foi toda a gente para a praia??? Olhei à volta e não vi blogger nenhum :) 

No nosso NGB, vi a notícia maravilhosa da justa atribuição do direito de arbitragem ao Pedro Proença na Champions league. O fiscal de linha também deve ir pois tem uma visão milimétrica, e pelos abraços das fotos apresentadas, é um árbitro que se entrega amigavelmente e partilha momentos de boa disposição com os jogadores e treinadores das equipas… Estou mortinho por o ver dar um abraço no Terry (que pena que não possa jogas, mas seria um momento giro) ou ao meireles, vai ser um linde reencontro, digno de não se sair de casa sábado à noite.

No MasterGroove, vi um Pinto da Costa a merecer uma condecoração pelo seu esforço pró-democrático apelando a que não se defendam clubes fascistas… O homem é um brilhante democrata, a que ele próprio chama de democracia muito ditatorial centrada nele… Bastante vanguardista esse Sr.

Vi noutro Blog benfiquista cujo nome não me recordo (peço desculpa) que os adeptos do porto decidiram redecorar a federação portuguesa de futebol pintando e dando algum cor azul que faltava nos vidros da entrada. Como não saiu em nenhum jornal, temos de informar os nossos leitores pois a isso se chama caridade. (link)

Mas de jogadores nada, o nosso treinador não foi despedido e substituído por 4 ou 5 nomes sonantes. Estou admirado, há quanto tempo que isso não acontecia? Já deve estar a estragar a média e os jornais devem ter vendido muito menos do que o costume, logo hoje que quase todos foram à praia e poderiam ter levado um jornal para ler, enfim uma pena…

Abraços e não se equeçam do protector solar quando forem a praia, e temos de ir à vez para continuarmos a dar noticias do nosso glorioso.. :)

ranking