O Novo Blog Geração Benfica é agora um espaço aberto a outros bloggers benfiquistas. Os autores dos textos serão os únicos responsáveis pelos mesmos, não sendo definida qualquer linha editorial ou obrigatoriedade. email: novogeracaobenfica@gmail.com


sábado, 12 de novembro de 2011

E por falar em contenção de custos... Benfica x Galatasary

 ●  6 comentários  ● 
Neste amigável pudemos ver que o nosso futuro está salvaguardado! Os putos mostraram qualidades e potencial. Se trabalhados ao lado de jogadores experientes podem chegar longe! Prefiro ver Rúben Pinto ou David Simão a serem aprimorados lado a lado de Aimar do que emprestados e aos caídos! Luís Martins a crescer com um lateral experiente como Capdevilla. E isto durante 1 ou 2 anos, entrando aos poucos, sem pressão... Os miúdos do Barça não são emprestados, crescem com os craques! E se isto acontecer, com esta geração de miúdos que temos, onde incluo nomes como Yartey, Roderick, Oblak, Miguel Rosa, Melgarejo, Derlis ou André Almeida teremos bons e duradouros frutos. Sabido que nem todos darão craques de nível mundial, mas muitos podem servir para compor o plantel, como 2ª opção ao titular! Como por exemplo faz Miguel Vítor actualmente. Não é titular, mas é um belíssimo suplente. Ou dentro de ano e meio, se Luís Martins continuar a ser aposta, trabalhando ao lado de Cap e Emerson, tem condições para chegar ao 11. Ou no mínimo, afirmar-se no plantel sénior... É possível ter no plantel sénior 8/10 jogadores da formação/jovens estrangeiros e ter um plantel competitivo.
Se vamos apanhar tempestades, o melhor é construirmos o futuro agora. E os tijolos que temos parecem bons! É preciso acreditar neles! Quero acreditar que o grupo de jovens jogadores (mais alguns juniores de qualidade) que o Benfica possui neste momento fazem parte, consciente, de um plano que visa a preparação desse futuro e não de mais desperdício...

Comentem em directo o Benfica x Galatasaray

 ●  13 comentários  ● 
Deixem na caixa de comentários as vossas impressões acerca deste amigável.
- Para já, boa arrancada do Luís Martins, concluído com um bom remate do Mora. Estou curioso em ver este avançado. Parece-me bom de continuar ir apostando aos poucos neste miúdo português...

«Estamos a preparar-nos para a tempestade»

 ●  2 comentários  ● 
Acho muito bem que nos preparemos. Somos O ÚNICO clube em condições de o fazer, porque lá em cima é a vergonha que se conhece e nos lagartos andam com a tesão do mijo até voltarem a rebentar com aquilo tudo pela centésima vez.

Ainda bem que é o Deus-Sol que vai preparando os adeptos - se calhar era boa ideia preparar o Jesus também - para a começar a tirar proveito dos investimentos em jogadores e formação como são os casos de Mika, Oblak, Roderick, Miguel Victor, David Simão, Nélson Oliveira, Miguel Rosa, Yartey, Rodrigo, Ruben Pinto, Melgarejo, etc.

Estes jogadores misturados com a qualidade e acima de tudo experiência de Artur, Maxi (será que renova?), Luisão, Aimar ou Witsel são uma mistura muito interessante.

...Ou então voltamos aos tempos do passado em que se gasta quase o mesmo em jogadores de qualidade duvidosa, mas que continuam a alimentar os empresários amigos.

A crise e o ”portanhol”

 ●  4 comentários  ● 
Luis Filipe Vieira subscreveu hoje na inauguração da casa número 206 do Benfica, em Alcains, a necessidade de desinvestimento face à actual conjuntura económica. Um volte-face necessário depois de já no decurso do mandato desportivo defender que o Benfica não o faria. Subentendidos ficam a menor tolerância para flops milionários e a real capacidade da formação do clube, que será cada vez mais posta à prova.

Está visto que a comunicação entre Real Madrid e Benfica precisa efectivamente de melhorar. Depois dos ziguezagues em torno do valor de Garay, agora assume-se por Espanha que a nova coqueluche ibérica Rodrigo possa ser recomprada até junho pelo Real Madrid por 10 milhões de Euros, cláusula que Rui Gomes da Silva há tempos considerou sem efeito. Em que ficamos?

Assim, não dá...

 ●  19 comentários  ● 
Desculpem, bem que tento, à imagem do meu último post, falar só de futebol jogado. Mas assim torna-se complicado! Como é possível o Benfica ceder mais 400 bilhetes do que o regulamentar ao Sporting? Equipa que está moralizada ainda para mais! Medida para evitar que eles se espalhem pelo público? Deve... O Sporting está a um ponto apenas! Virão à Luz para fazer o jogo do ano e o Benfica permite que eles sejam mais que o regulamentar! Pior: segundo anunciou a Antena 1 as direcções irão "continuar a conversar sobre o assunto". Para além disto,vamos colocá-los (e também os adeptos dragoneses?) por cima de uma claque do Benfica, que fica à mercê desta gente? E ainda para mais, bem à vista da equipa adversária? Enfim.
Peço um favor aos bloggers do Benfica, não chamem submissos aos de Alvalade. Eles andam bem a fazer pela vidinha! Depois do número com o João Ferreira, têm tido penalties a favor e expulsões e sumaríssimos perdoados! Tiveram a audácia de, bem no bigode de LFV, dizer, através do seu presidente, que iam vestir o manto viscoso a Mantorras. Já não alinham em "cowboiadas" com o FCP! E nas que alinharam, foram com o SLB (Nando Facturas). Aproveitaram-se do caso Javi/Alan para lançarem farpas. E já conseguiram "extorquir" mais bilhetes ao SLB!
Prova de boa vontade e cordialidade entre direcções? Talvez. Mas não tenho visto nada de bom nesta pseudo amizade!
Adenda: Mais uma inauguração, mais um discurso de propaganda! E de novo a tónica na contenção de custos! 10 anos depois LFV realizou que não se pode gastar dinheiro à toa? Ou será que nos estará a querer avisar de alguma coisa?

sexta-feira, 11 de novembro de 2011

Hoje joga Portugal

 ●  2 comentários  ● 
Hoje joga Portugal. Sem o interesse e patriotismo de outrora, que por muito que espalpelizemos redunda sempre em insuficiências e permissividade da estrutura federativa, a agora selecção nacional dos interesses, vaidades, egos e quejandos, joga hoje o seu futuro próximo.

Diz o ditado que o que nasce torto tarde ou nunca se endireita, hoje vou contra isso. Ultrapassada (com sequelas) a era queirosiana profícua em aberrações que provam tudo o que não deve fazer parte de uma selecção, confesso que estou apesar de tudo optimista. É certo que a Bósnia é mais forte hoje do que era há uns anos atrás, e certo também é que temos problemas defensivos (menos do que os bósnios, ainda assim), contudo parece-me que a Bósnia – salvaguardando haverem adversários mais acessíveis – era o adversário ideal.

Numa altura em que todos nos debruçamos sobre as convocatórias de um Paulo Bento de ideias fixas (para não dizermos teimoso), das birras de jogadores e dos ziguezagues federativos, os bósnios eram os únicos capazes de nos unir em torno de algo. Vejo por conseguinte como positivo o ambiente agreste e todo o clima de intimidação em redor da selecção, quiçá algo que nos consiga finalmente unir. Pois ponham de parte as meninices e façam-se homens! Mesmo num batatal!


NDR: E para os que piscaram os olhos ao ver a capa do jornal Record de hoje – como eu, lembrem-se que é apenas sinal dos tempos. O dedo indica o caminho, e doravante é sempre a subir... como em San Sebastián...

Rodriguinhos e Nelsinhos ou como o futebol português é viável!

 ●  9 comentários  ● 
Que sorte! Como benfiquista sinto-me feliz por ver dois promissores futebolistas nos nossos quadros! Rodrigo e Nelson Oliveira são a nata dos pontas de lança do futuro imediato! E que não se desvalorize o português em relação ao pseudo espanhol, nem vice versa! São dois tesouros a explorar, a preservar e a moldar! E JJ deve-o fazer desde já! Mas há mais para jubilar aqui: o terceiro elemento desta equação, Cardozo. O paraguaio ainda é o ponta de lança! O jogador a temer. Mas JJ deve fazê-lo sentir que à sombra estão dois miúdos "esfomeados" por golos e glória! É a missão de JJ: aguçar o apetite dos dois "putos"! Rodrigo já anda aí, que não deixemos cair o Nelson, pois já está provado o seu talento... E por falar em miúdos, ainda temos o Melgarejo que com um ano de Paços de Ferreira pode entrar na Luz na próxima época. Os seus números até agora são interessantes!


Confesso que não percebo a preferência de muitos pelo jogador estrangeiro! Confesso que me aflige o argumento de defesa desta tese. O jogador argentino de 20 anos tem já dois anos de experiência sénior e o português, não! Pois! O português não tem porque o dirigente ou treinador também PORTUGUÊS não lhe dá essa chance! Vejamos: estar na lista Golden Boy não garante nada! Mas não garante nada nem ao Nelson Oliveira, nem ao Rodrigo! Nem ao português, nem ao estrangeiro! Qual a diferença? Uma estrutura que apoie os dois! Que dê aos dois as mesmas condições para evoluir e depois o talento e capacidade individuais farão a diferença!


O que se pretende é atenção igual ao mercado externo e à formação do clube! É perfeitamente possível termos uma dupla de avançados Rodrigo/Nelson Oliveira. Mas não porque sonhamos em ter miúdos no ataque e porque é uma coisa à Ajax! Mas porque é sinal que o Sport Lisboa e Benfica trabalha no sentido da alteração do miserável paradigma que mata o futebol português! É sinal que temos uma equipa técnica responsável e competente, que sabe que a relação de custos com futebolistas pode baixar ao apostar na formação, ao mesmo tempo que as vendas podem ser feitas com uma maior margem de lucro! E para justificar podemos pegar no caso de Oliveira e no que se falou na CS: o SLB teve uma oferta pelo avançado no valor de 5 milhões euros! Imaginem a margem de lucro por um jogador que nunca havia a vestido a camisola! Bem sei que o argumento tem muito que se lhe diga, mas é uma hipótese a considerar.


Em relação a Rodrigo: já mordi a língua e ele vale mais que 6 milhões de euros neste momento! Mas atenção: não mordo a língua por completo, pois por cada Rodrigo, não podemos ter um Alípio. Mas de uma coisa sei: Rodrigo vale mais que 6 milhões porque JJ teve a coragem de apostar nele! Que tenha a mesma coragem em acreditar nos demais: quer em Nelson Oliveira, quer em Melgarejo! A fórmula é simples: acredita-se nos miúdos, aposta-se neles umas quantas vezes e deixamos a sua qualidade revelar-se! Luís Martins não me desiludiu! Frente a Shaqiri, mais experiente que ele, lutou até ao limite! É continuar agora!


E é por isto que sou um apologista das equipas B! Contratar miúdos no estrangeiro e lançar dos nossos numa equipa B, num escalão de luta como a 2ª B era um excelente baptismo! Dois/três aninhos com a nossa camisola, mas com menos responsabilidade era o ideal!


adenda: não precisam de ser monárquicos, como eu ou o Viriato, para votar no King Eusébio! Por isso, é só irem aqui e exercer a vossa obrigação cívica!

Não me revejo nesta Selecção!

Avatar
 ●  18 comentários  ● 
O gesto diz tudo!


É por estas e por outras que a minha selecção é o Sport Lisboa e Benfica.


adenda:
Toca a votar no King

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

Estaria o Jesus a ver o canal brasileiro?

 ●  21 comentários  ● 
...Ou teve oportunidade de ver o hat-trick do Rodrigo e o bis do Nélson Oliveira em duas grandes exibições dos jovens jogadores do Benfica? Já sei... a culpa foi dos adversários que eram muito inferiores.

Depois dos homens da FIFA terem sido descuidados ao nomear o Nélson Oliveira para segundo melhor jogador do Mundial, parece que agora é o único português entre os nomeados para o Golden Boy, troféu atribuído pelo jornal italiano «Tuttosport» para eleger o melhor jogador jovem do ano. Rodrigo também está na lista.

Se calhar era boa ideia o Jesus ensinar alguma coisa a estes tipos que insistem no Nélson Oliveira, um jogador inexperiente e que ainda vai ter que continuar a ser convocado para... a bancada no Benfica.

PS- E a renovação do Maxi? Não me digam que não há papel na impressora para imprimir o contrato. De Janeiro em diante....

Recordar é viver

 ●  6 comentários  ● 

Um ano e uns dias volvidos após a expressiva derrota no Dragão, suceder-se-ia também a curiosidade de no mesmo mês de Novembro em Espanha assistirmos à pesada derrota do Real Madrid em Camp Nou, da qual resultavam declarações de José Mourinho que, instado a comentá-la ao Sky Itália, subscrevia que o clássico espanhol não era para esquecer, mas sim para... lembrar.

Por terras lusas, o Benfica viria a partir para Angola dias depois do pesado desaire por entre uma chuva de críticas às quais muito poucos faziam excepção, defendendo por seu turno que a mudança de ares poderia fazer bem à equipa após a traumática derrota.

A hospitalidade e o carinho angolano acabavam por devolver alguns sorrisos aos semblantes carregados da equipa e equipa técnica encarnada, que desfalcados, acabariam por bater a selecção local por 2-0 num jogo de muita festa, em que o resultado, estaria bom de ver, seria o menos importante numa partida de franca confraternização.

Dentro do que infelizmente é apanágio na gíria, não faltaram as referências jocosas - como as do chefe da redacção Porto do Jornal A Bola – Carlos Pereira Santos – que na tentativa de ter graça sem ser engraçado, escrevia no citado diário em 21 de Novembro de 2010; «(…) Aliás, o Jorge Jesus até ganhou 2-0 à terrível selecção de Angola».

Como será sem dúvida uma pessoa coerente, estou curioso para ver como vai ser um ano depois, após o Sporting (também desfalcado, é certo), ter sido goleado por 4-0 e brindado com olés pela mesma selecção... que afinal sempre tem alguma coisa de «terrível».

O coro dos demagogos

 ●  8 comentários  ● 
Enquanto lemos na imprensa que o Benfica «perdeu» dois pontos em Braga e «falhou» o assalto à liderança, já o FC Porto parece ter efectivamente conquistado um empate aceitável em Olhão. Da mesma forma, no entretanto das acesas discussões em torno do «racismo» de Javí e das «opções discutíveis» de Jorge Jesus, ao que se acrescenta a óbvia contestação em torno de LFV, assiste-se à relativização de coisas de somenos como são cortes de energia cirúrgicos num Estádio pós-Euro 2004, ou os «problemas nas caldeiras» que não aquecem água em 60 minutos, isto tudo aparte mais uma arbitragem inquinada de Pedro Proença.

Desde os profissionais da Comunicação Social que tentam a todo o custo não ferir as sensíveis susceptibilidades dos acéfalos que diariamente se embevecem com as demagogias de Pinto da Costa e António Salvador, aos vassalos que subservientemente de cócoras obedecem às encomendas dos donos, fica-nos mais uma semana de branqueamento.

Valha-nos o desespero manifesto pela emissão de comunicados à velocidade da luz e que acabam por ser o nosso único motivo de regozijo num país sem princípios. Com o argumento gasto do «centralismo», lá serviu de justificação a pobre Confederação do Desporto (por entregar prémios a Benfica e Sporting) para ficar provado que «a melhor defesa é o ataque».

Assim, amesquinhando-se Benfica e Sporting em comunicado quanto às suas longínquas conquistas europeias entre um outro conjunto de verborreias que não importa, parece que chegámos ao apogeu - FCP e SCB já falam sem reservas a uma só voz.

E convém-lhes de facto, manter os mirones a Sul é meio caminho andado para que o que se passou no Axa passe despercebido, isso e a celeuma em torno do técnico Vitor Pereira, que porventura já não está «dentro das expectativas».

É tudo próprio de clubes de alto prestígio...

As aparências iludem

 ●  14 comentários  ● 
O nosso Benfica, está hoje muitíssimo mais forte do que quando Vieira assumiu a Direção . Tal só foi possível com uma grande dose de coragem, inteligência, competência e credibilidade. Nenhum outro dirigente desportivo em Portugal, pelo menos nos últimos 40 anos se lhe compara. É uma máquina imparável de conceber e desenvolver projectos de sucesso. Todos os outros vão a reboque. Sem as alegadas teias do sistema, Costa é um infeliz inepto. Estou convicto de que, a fraqueza a que aludem, é aparente, na medida em que, quanto a mim, recusa ao “inimigo” o pretexto de que necessita para desenvolver a sua velha e conhecida estratégia provocatória, a qual, quanto a mim, tem seis objetivos bem definidos: Enfraquecer a concentração competitiva dos nossos atletas técnicos e dirigentes, dividir os Benfiquistas e virá-los contra a sua Direção, unir os Portistas contra o inimigo externo, preparar o caminho à sucessão no FCP, transferir o odioso social do FCP para o SLB servindo-se, alegadamente, de terceiras entidades para fazer o “trabalho sujo”, combater a expansão do Benfiquismo alegadamente, promovendo acções discriminatórias quer espontâneas quer institucionais contra o os Benfiquistas. Não tenho dúvidas de que, alimentar uma “guerra” nos média ser-nos-ia mais prejudicial. Estes, só querem vender e não têm coragem de censurar as alegadas desvergonhas dos Portistas e seus aliados; imaginem só a que aconteceria se o Vieira chamasse palhaço a um dirigente Portista agredido em Lisboa por um Benfiquista! É isto; aos Portistas, dirigentes ou não, tudo é permitido, já aos Benfiquistas tudo é exigido. A bem do Progresso da Pátria e da justiça desportiva, os “coitadinhos” de ontem são os algozes de hoje!

Por outro lado, não podemos acusar o Vieira de passividade. Quando os órgãos directivos do Benfica recomendaram o boicote aos jogos fora, os adeptos não acataram, enfraquecendo-os. Alguns dos notáveis Benfiquistas apressaram-se a manifestar a sua discordância pública. A mensagem, foi, que os adeptos do Benfica não estão com a Direção. Esta, sentindo-se desapoiada, ficou sem argumentos para novas ações. E é este um dos grandes paradoxos do nosso Benfica; somos muitos, amamos muito o nosso clube, mas quando toca a reunir é cada um para seu lado!

No entanto, defendo que, a Direção do Benfica, deve ser mais interventiva institucionalmente e publicamente na defesa dos interesses do clube, sem alimentar paleio provocatório; com sobriedade, oportunidade, fundamentação e firmeza. Luís Filipe Vieira, deve perceber que é mau para o clube que alguns dos seus adeptos o julguem fraco e deve procurar conhecer a razão desse entendimento. E já devia saber que se deve olhar de frente os interlocutores e de queixo levantado.

LFV sempre disse que tem a porta do seu gabinete sempre aberta. Lanço aqui o desafio; pedir uma reunião com a Direção afim de cada um colocar as suas objecções e pontos de vista. Eventualmente com gente de outros blogues. Estou “certo” que será aceite. É assim que se tratam estes assuntos; ouvindo a outra parte.

Tempos de crise ou a crise dos tempos

Avatar
 ●  5 comentários  ● 
Vivem-se tempos difíceis no mundo civilizado. No resto do mundo, no chamado 'terceiro mundo', os tempos sempre têm sido complicados. Muito mesmo.

Mas uma coisa é ver as imagens das dificuldades, outra é sentir as dificuldades na pele. É o que está a acontecer a muita gente por essa Europa fora, Portugal em especial.

Não há nada como as dificuldades para trazer à tona as frustrações de uma vida, as limitações de um sonho, a impossibilidade de uma vida folgada. É comum observarmos imagens de manifestações, revoltas, lutas, reivindicações...tudo em busca de algo melhor. Porque na realidade na esmagadora maioria dos casos o que todos procuram é algo melhor. Algo melhor para si mesmos e para os seus.

Mas nem tudo são rosas nesta busca por coisas melhores. Por vezes, atropelam-se leis, mutilam-se regras, desfazem-se amizades, destroem-se coisas que demoraram muito a conquistar. Tudo em nome de algo. Tudo para atingir um objectivo. E aí a nobreza de tentar algo melhor cai por terra. 

Não existe legitimidade quando as coisas não são conseguidas de forma limpa. 

Os benfiquistas têm engolido essa falta de legitimidade nos últimos 30 anos. Mais algum clube conseguia aguentar isso sem sofrer consequências irreversíveis? Não. O Sporting é a prova disso. Continua a ser um grande clube, e para mim será sempre o grande rival do Benfica. Mas tem a força que tinha à 15 anos atrás? Não.

Ao contrário, o Benfica mantém a sua força incomparável em Portugal e no mundo. Várias provas disso têm sido evidentes. Continua a ser o abono de família dos adversários em Portugal e continua a arrastar multidões mesmo a milhares de kms como no ano passado em Paris ou já este ano em Basileia, de onde vos escrevo esta noite. 

Se continuamos a ser o maior clube, com a maior falange de adeptos em qualquer lugar, onde estamos a falhar?

Porque continuamos a ser gozados por clubes como o Braga ou o Palermo azul? Porquê? Juntos não têm metade da nossa força.

Porquê isto continua assim? Será que a explicação de que as estruturas estão corrompidas é suficiente? Será que a evidência de que a justiça não age da mesma forma é justificação para tudo?

Ou será que estamos demasiados apáticos e fechados sobre nós próprios? Será que somos carpideiras que lamentam muito, mas nas horas em que podemos fazer a diferença somos mais do mesmo?

Será que achamos que são os outros que têm que fazer tudo e nós nada?  

Quem realmente é o Benfica? Nós todos ou apenas uma minoria?

Pode a minoria sufocar uma maioria inequívoca?

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Clube do regime

 ●  4 comentários  ● 
A Justiça portuguesa continua efectivamente a prestar um excelente contributo à sociedade portuguesa. Desta feita o Tribunal da Relação do Porto confirmou a condenação a 25 meses de prisão, com pena suspensa, de um adepto do Benfica que lançou um petardo no Estádio do Dragão em maio de 2010.

Sensivelmente 1 ano e meio volvido após o célebre Clássico que fruto das demagogias de Pinto da Costa contou com de tudo um pouco, e no qual a PSP do Porto, por intermédio de um seu emissário, reiterou que «nada se passou» e tudo foi fruto da imaginação encarnada, finalmente começamos a ver «justiça».

A novidade que os últimos meses trouxeram até aos portugueses é que a Juve Leo – segundo parece - também não está acima da lei. Isto já depois de em maio de 2010 a sentença relativo ao processo dos No Name Boys ter por sinal resultado em penas efectivas de 12 anos. O douto presidente do colectivo de juízes - o magistrado Renato Barroso, sócio do FCPorto e ex-presidente da MAG da Casa do FCP em Lisboa – decidiu assim por bem ter mão pesada sobre os «energúmenos» encarnados.

Quanto à recente decisão do Tribunal da Relação do Porto, tem como pano de fundo o arremesso de um petardo por parte do benfiquista para "para junto da bancada dos adeptos" portistas (que por acaso não feriu nenhum) e agrediu um polícia com dois pontapés, um na perna esquerda e outro no abdómen (não tendo, no entanto, provocado qualquer ferimento).

Subscrevo que a violência deve ser banida do futebol, e partindo do princípio que as penas pesadas podem contribuir para que tal aconteça, basta que sejam aplicadas de um modo transversal. Penso que importa não esquecer como o Tribunal de Penafiel “condenou” António Oliveira, conhecido como "Tony do Seco", a uma multa mixuruca de 900 euros por ter agredido um GNR antes de um FC Penafiel–FC Porto, e por acréscimo ilibou Hélder Mota, que foi acusado de agredir guardas e de vender bilhetes antes do desafio.

Se na questão do benfiquista foi a questão do petardo, convém também recordar que no Clássico de Hóquei em Patins FC Porto-Benfica de 2005, num lance de ataque da equipa benfiquista, um petardo foi lançado por um elemento dos Super Dragões e ao rebentar feriu inclusivé um jogador Benfiquista.

Agora perguntem-se o porquê de dois pesos e duas medidas.

Conduta Discriminatória e Antidemocrática!!!

 ●  21 comentários  ● 
Data: 9 de Novembro de 2011 19:00
Assunto: Conduta discriminatória e antidemocrática na Escola EB 2-3 de Celeirós
Para: info@eb23-celeiros.rcts.pt
Cc: gmec@mec.gov.pt, gabpresidencia@slbenfica.pt, belem@presidencia.pt, atendimento@sic.pt, benficatv@slbenfica.pt, relacoes.publicas@tvi.pt


Na sequência da noticia saída nos jornais desportivos acerca do impedimento a que foi votado um dos vossos alunos, pelo simples facto de ter uma preferência diferente dos demais, venho por este meio manifestar o meu repudio pela acção levada a cabo por um dos profissionais do vosso estabelecimento de ensino. Sendo eu bracarense, ainda mais envergonhado fico pois a imagem que a minha cidade passa é quase equivalente ao regime Salazarista, que também perseguia grandes Benfiquistas, dado o Benfica ter sido o único clube português que sempre teve eleições democráticas, mesmo em época de repressão. Sempre assim foi porque o Benfica é o clube do povo e o povo é diversificado, tanto em raça como em credo. Como tal um Benfiquista, por norma, não é antidemocrático nem discriminatório. Aquele que devia ser o local onde se aprendem os melhores valores educativos e sociais acaba por dar um exemplo de intolerância e discriminação perante uma corrente de opinião diferente. Estamos a falar de um jovem!
Não seria esta a oportunidade perfeita para dar um exemplo de civismo e cidadania? Não seria esta a altura perfeita para explicar aos mais novos que devemos aceitar as diferenças, não devemos enveredar pelo caminho da violência e da barbárie simplesmente porque não somos da mesma opinião?
Relembro aos membros do concelho directivo desta escola quais os Direitos do Aluno.

O aluno tem direito a:
  • Uma educação de qualidade – ou seja, usufruir de todas as aulas e actividades previstas no currículo do ano que frequenta, de acordo com horário definido pela escola;
  • Usufruir de um ambiente seguro, tranquilo e equilibrado que facilite a aprendizagem e propicie o seu pleno desenvolvimento físico, intelectual, moral, cultural e cívico;
  • Ser tratado com respeito e correcção por todos os membros da comunidade;
  • Beneficiar dos serviços de Acção Social Escolar de acordo com as regras em vigor;
  • Apresentar problemas ou questões aos professores, director de turma, director da escola;
  • Beneficiar de apoios específicos, se as suas necessidades de aprendizagem o justificarem;
  • Ser assistido em caso de acidente ou doença súbita, que possam ocorrer na escola;
  • Participar nas actividades e nos órgãos da escola, nos termos da lei e do regulamento interno de cada estabelecimento de ensino.

      Como se pode ver pelo exposto, há aqui uma grosseira falha no cumprimento do proposto. Esse tipo de conduta é e pode vir a tornar-se altamente lesiva na formação académica e pessoal do jovem visado, assim como das restantes crianças presentes no evento,criando uma falsa ideia de que quem pensa diferente deve ser excomungado, afastado,seja de que forma for.
      Este tipo de comportamento já começa a ser visível em alguns jovens locais pois o sentimento de ódio pela diferença já ficou bem patente nas deslocações a Braga dos últimos 2 anos por parte da equipa do Sport Lisboa e Benfica.
      Há um espírito de guerrilha que se vai instalando na cidade, importado talvez de outras "escolas" com mais tradição na arte de odiar os Benfiquistas, e esse estilo não pode ser dissociado da chegada à direcção do clube de determinadas pessoas, pessoas essas com peso na sociedade bracarense, tanto politica como industrial, pessoas essas com aspirações aos mais altos cargos nessas mesmas "escolas" de bons costumes.
      Tenho esperança que o concelho directivo deste estabelecimento tome os devidos procedimentos para punir os responsaveis por tão aberrante situação,algo que se julgava impensável em pleno séc.XXI e, mais grave ainda, num País democrático (ou pelo menos assim o julgava).
      Com os melhores cumprimentos deste cidadão português e bracarense, Luís Bastos.

      Estamos no bom caminho

       ●  1 comentário  ● 
      Portugal, 9 de Novembro de 2011

      O futebol é como um pão com manteiga, só que nem sempre a manteiga está do lado que pensamos.

      Empatamos em Braga e lembrei-me de uma frase muitas vezes repetida pelo Presidente do Benfica, “estamos no bom caminho”. Esta frase consubstancia uma ideia positiva para o clube e sua principal empresa, a SAD do futebol. Mas será que estamos no bom caminho? Depende onde quisermos por a manteiga ...

      Se quisermos ir pelo lado da ironia, teremos de concluir que pelo 3º ano consecutivo, a equipa do Benfica (não o Sr.º Vieira) foi maltratada em Braga. Esgotadas as bolas de golfe do 2º ano, que agora dão penalização grave, desta vez optaram pela interrupção da energia eléctrica e avaria na caldeira de aquecimento da água apenas no balneário da equipa visitante. Estamos no bom caminho.

      Vários jogadores voltaram a ser provocados em campo, outros foram agredidos sem correspondente sanção disciplinar: pés juntos de João Pereira contra Di Maria na grande área, no 1º ano, cotovelada de Alan em Javi no 2º ano, bofetão de Djalma em Gaitan no 3º ano. Estamos no bom caminho.

      Continuaram a existir erros técnicos grosseiros de arbitragem contra a nossa equipa, com possível interferência no resultado final: golo de Luisão mal invalidado e penalty não assinalado por corte de bola com braço de frente para a bola, no 1º ano, falta a favor do Benfica por agressão/empurrão a Javi transformada em falta a favor do Braga com expulsão de Javi, de que resulta o 1º golo do Braga, e falta a favor do Benfica transformada num lançamento de linha lateral a favor do Braga de onde resulta o 2º golo do Braga, no 2º ano, penalty não assinalado sobre Luisão, penalty assinalado contra o Benfica por bola no braço (sem intencionalidade), no 3º ano. Estamos no bom caminho.

      Humilhados e roubados pela arbitragem, pelo 3º ano consecutivo, valeu que desta vez não perdemos. Estamos no bom caminho.

      Também podemos ver as coisas de outra forma. De facto o Benfica conseguiu pela primeira vez, em 4 jogos na era Jesus, trazer um ponto de Braga. O que quer dizer que lhes tiramos 2, mantendo-os a 5 pontos de distância. Estamos no bom caminho.

      A equipa do Benfica jogou sem 2 avançados de área, como nos jogos anteriores, onde alinharam sempre Saviola e Cardozo no tal 4-4-2 em losango. Apostamos num flanqueador nato, Gaitan, e num adaptado, Maxi, cobrimos a retaguarda deste com Ruben Amorin, Aimar no papel de n.º 10, Witsel e Javi no papel de filtrar o jogo adversário, dizem que jogamos mal, eu concluo que trouxemos 1 ponto. Estamos no bom caminho.

      A equipa do Benfica fez o 19º jogo sem derrotas nesta época apesar dos jornais salientarem o falhanço da liderança. Na derrota do SCP com o Vaslui optaram por destacar a lesão do Rinaudo em vez do falhanço da 11ª vitória consecutiva ou do 11º jogo consecutivo sem derrotas. Estamos no bom caminho.

      Perdemos 6 pontos ao fim de 10 jogos, o que poderá indicar que se projecta perder no máximo, 18 pontos em todo o campeonato. Se isto acontecer alcançaremos a bonita percentagem de 80%, igual à que deu o 2º título de campeão a Mourinho no FCP, com os tais “grandes” jogadores e ajudas de arbitragem. Ficaremos ainda assim abaixo dos 84% de JJ no 1º título (tal como o 1º título de Mourinho no FCP). Estamos no bom caminho.

      Pomos a “manteiga” no lado da ironia ou no lado dos factos?

      LFV contra ataca?

       ●  9 comentários  ● 
      É sabido que ontem LFV fez a defesa da honra de Javi Garcia e do Benfica em relação ao circo de Braga. E são de aplaudir as palavras do presidente, pois finalmente alguém ligado ao clube veio a terreiro defendê-lo. Mas pecam por tardias e pecam pela demasiada correcção do seu conteúdo! Que o Sport Lisboa e Benfica é mundial já nós sabemos! Que Javi Garcia tem pautado o seu comportamento por um profissionalismo exemplar também (vejo-o como futuro capitão de equipa inclusive). Mas a defesa do jogador e do bom nome do clube foi feita pela generalidade dos adeptos, ao denunciarem a falta de ética de Alan e dos demais jogadores do Braga! E LFV “esqueceu-se” de sublinhar a imoralidade que rege as gentes ligadas aquele clube infectado pelos vícios “corleonicos”, aprendidos junto dos gangsters da Torre das Antas.
      As palavras de LFV foram fora de contexto! Utilizar a gala da Confederação de Desporto para expor o que é o Benfica era desnecessário. Onde está a fina ironia que o presidente usou para com Vítor Pereira? Esgotou-se no comentário ao ex-colaborador de Villas-Boas? Será que LFV só a usou uma vez no mandato? Se calhar foi… Foi preciso Artur Moraes falar sobre uma realidade que bem conhece e Javi se mexer para se defender neste caso para LFV acordar? É possível. Ou será que estas palavras delicodoces só serviram para acalmar os habituais apaniguados do presidente?
      Podem confundir este post com mais uma farpa lançada ao presidente! Não se confundam! É mesmo! Pois sinto que mais uma vez, no espaço de poucas semanas, o presidente do maior clube português foi frontalmente contra os desejos dos seus sócios e adeptos! Na blogosfera sentem-se isso! Porém, se fizermos uma sondagem à boca das urnas tal não se irá sentir! Porquê? Porque o senhor presidente do Sport Lisboa e Benfica fez questão de amordaçar os sócios que andam em bolandas (no pun intended) pela Web, que se informam e aprendem com outros bloggers. Sócios esses que reparam em pormenores como os de ver LFV ao lado de Salvador e que sabem bem o que significa o apoio a Fernando Gomes! Pois se perguntarem a um sócio do SLB com mais de 45 anos de idade (e que não seja utilizador da net e existem milhares) se ele conhece o teor das escutas, já sabem o que ele dirá!
      Diga-se: LFV não foi assertivo! Nunca o será! Disse mais Artur Moraes, que é cada vez mais um ídolo na Luz, num post no twitter do que LFV num ano! Foram relevantes as palavras, pois foram as únicas oficiais em relação a tão porco tema, mas foram frouxas! A medo. Pois se o Braga deseja guerra, devia tê-la! Em toda a linha. Até serem asfixiados. E graças à nossa grandeza isso será fácil. Já agora seria interessante que LFV explicasse àquele miúdo o porquê de não poder envergar o manto sagrado na escola! E que lhe dissesse a seguir que esteve sentado ao lado do homem que instiga esse ódio! De certo que na sua ingenuidade, esse miúdo iria deixar o presidente sem palavras.
      Off topic: Estou para ver se Mantorras irá vestir a camisola do Sporting! Se o fizer, deveria ser proibido de entrar na Luz!

      43

       ●  1 comentário  ● 
      Poderia ser uma história bonita dos grandes pagarem proporcionalmente a crise mas não chega a tanto. Na linha do que é pródigo o Futebol português, as politiquices explicam quase tudo.

      Como bem vem demonstrando o «justiceiro» que fica em terra na «renovação» do Futebol português, ter carácter e fazer finca-pé redunda num exorcismo a cargo de um meio conspurcado e com maus hábitos adquiridos.

      A última aberração por parte da Comissão Disciplinar da Liga ao multar as SAD de Sporting e Benfica em 1350 euros e 1250 euros respectivamente por questões que as transcendem - como é o comportamento dos adeptos, só tem comparação na outra de multar em apenas 1000 euros a SAD do SC Braga, a par de SLB e SCP por comportamento incorrecto do público mas também no pormaior da utilização de aparelhagem sonora no decurso do jogo, que é apenas reincidente desde 2009 em jogos com o Benfica e como sabemos é algo que deve ultrapassar António Salvador...

      Com o apoio renovado por parte da AF Braga neste jogo de alto risco, Fernando Gomes é pois bem capaz de ser um dos grandes vencedores da jornada com o seu no pasa nada, ao fim ao cabo é bem capaz de ter mantido o apoio dos 43 delegados votantes.

      Vamos continuar a defendê-los?

       ●  13 comentários  ● 
      O Fernando Gomes apressou-se a arranjar desculpas para o que se passou em Braga. Arranjou desculpas desde a situação da luz até à das caldeiras. Mais um bocadinho dizia que tem uma casa em Braga que teve o mesmo problema.

      O António Salvador não pode ser dissociado da palhaçada levada a cabo pelo clube na questão da luz e da falta de água quente. E muito menos pode ser desresponsabilizado da situação posterior e dos comentários infelizes dos jogadores.

      ATÉ QUANDO VAMOS CONTINUAR A DEFENDER PUBLICAMENTE GENTE DESTA LAIA?

      O azar do silêncio

       ●  2 comentários  ● 
      Só mesmo com o Benfica. Quatro interrupções desde que pisou o relvado do Axa, três durante a 1.ª parte e duas das quais quando estava bem melhor do que o adversário no jogo. Se juntarmos a isto o pequeno aparte de 60 minutos volvidos após o sucedido, ainda não haver água quente num Estádio pós-Euro 2004, compreendemos a dose de infelicidade que nos acompanha. Diria mesmo que só encontro paralelo em 1994, quando nas Antas Kulkov teve uma entrada marginal sobre o Isaías e depois do apagão que por acaso aconteceu nesse preciso instante, Donato Ramos esqueceu-se de admoestar o russo.

      E não bastasse, um azar nunca vem só... Depois do alarido leonino em torno das arbitragens, ainda temos de digerir a coincidência dos seus adversários, pela voz de Luís Miguel, Carlos Brito, Quim Machado, do próprio presidente do Feirense Rodrigo Nunes, entre outros, reclamarem dos favorecimentos ao Sporting. Curiosamente no plano inverso o Benfica vem sendo nas últimas jornadas a única equipa coerentemente prejudicada, ora com golos mal anulados no Benfica-Paços Ferreira e no Benfica-Olhanense, ora com um penálti mal assinalado e outro por assinalar no SCBraga-Benfica. E ainda vemos figurar o nosso próximo adversário como o «coitadinho» nas Ligas da Verdade dos pasquins que por aí andam. Só mesmo connosco...

      SC Braga e FC Porto são...

      Avatar
       ●  11 comentários  ● 

      ...são a casa de Hóspedes dos Cobardes.

      Escondem-se através de métodos mesquinhos, batoteiros, sujos, incapazes de lutar e ganhar de forma limpa.

      São daquele tipo de gente que são muito ferozes e maus em grupo, mas medrosos e inúteis individualmente.

      Por isso é que se deve dar pouco ou nenhum valor aos Alans da vida. Assim como a outros que atacam Javi Garcia como um caceteiro, mas esquecem cobardes como Paulinho Santos, João Pinto, Fernando Couto ou Bruno Alves(apenas para mencionar alguns) que faziam da violência impune a sua táctica de jogo.
      A todos vós que glorificam a batota, que vibram com vitórias ganhas com corrupção, que jubilam com golos sujos, só vos tenho a dizer que nunca quebrarão os benfiquistas.

      No Sport Lisboa e Benfica, ao contrário de vós que sois simplesmente CARNEIROS, existe liberdade de pensamento entre a sua massa associativa.

      E mesmo quando discordamos de alguma coisa, há sempre algo que nos une:

      O SPORT LISBOA E BENFICA!

      Por isso é que, ao contrário da carneirada azul e arsenalista, não somos cobardes. Somos corajosos e orgulhosos em pertencer a um clube ímpar.

      Desprezamos-te adepto corrupto. Desprezamos-te adepto carneiro.

      Mesmo que ninguém nos defenda, não precisamos de nada. Sozinhos ou em grupo somos sempre benfiquistas e defendemos o nosso clube, de consciência limpa, que é algo que vocês não têm!
      BENFICA SEMPRE!

      terça-feira, 8 de novembro de 2011

      Até quando?

       ●  14 comentários  ● 
      ... Já percebemos que para o Vieira, a direcção do Braga merece todo o respeito. Para nós benfiquistas já sabemos que isso não defende o nosso Benfica.

      A pergunta que se impõe é: ATÉ QUANDO vamos tolerar esta gente antes de começarmos a comportar-nos como os verdadeiros donos do clube que somos - os sócios?

      Chegou a hora de nos unirmos de Norte a Sul e fazer esta gente de m... arrepender-se de MENTIR e achincalhar o nome do Benfica.

      PS- Aos que não gostaram do meu último post, impõe-se esclarecer que o passado do Humberto Coelho no Benfica é intocável, mas importa também que as pessoas não confundam esse passado com o direito a interferir com presente e futuro do Benfica. É por andarmos sempre a por as pessoas em altares que hoje em dia as coisas estão como estão no Benfica. Há que saber diferenciar as coisas!

      Humberto oficialmente VENDIDO

       ●  38 comentários  ● 
      Nem sequer vou questionar o conteudo, mas sim a origem e o motivo das afirmações de Humberto Coelho:

      "O Benfica tem uma estrutura que aposta muito nos jogadores jovens. O Capdevila é um bom jogador, mas como tudo na vida, as coisas acabam. Gosto muito do Emerson. Vi uma vez o Capdevila e prefiro o Emerson", afirmou à Rádio Renascença.

      "É mais novo e tem uma margem de progressão maior. O Capdevila é um grande jogador, mas para o que o Benfica precisa, sendo uma equipa com dinâmica de transições muito rápidas, penso que o Emerson é melhor".


      O Humberto Coelho não tem qualquer justificação real e efectiva para proferir estas declarações, que visam directamente um profissional do Benfica em detrimento de outro. Estas declarações mostram bem o que caracteriza nos tempos recentes este grande jogador e grande referência do passado do Benfica.

      Depois de se ter VENDIDO aos interesses do Vieira ao aceitar estar ao lado de Fernando Gomes na liga, mostra agora que essa aliança com os interesses do Vieira é a toda a extensão.

      Não está sequer em causa o conteúdo, se está certo ou errado. O que está em causa é a total falta de sentido de proferir estas declarações e logo num momento onde as fragilidades do Emerson são evidentes... e acima de tudo depois de o Rui Costa ter dito numa entrevista à pouco tempo que só em Portugal é que o BI dos jogadores é importante ao invés da sua qualidade.

      Os objectivos do Humberto Coelho estão bem patentes nesta frase:

      "Vi uma vez o Capdevila e prefiro o Emerson"

      O triste fado de Braga

       ●  3 comentários  ● 
      Quando o novo Benfica de Jorge Jesus de 2009/2010 começou a incomodar por via da sua pujança revigorada, o Presidente do SC Braga bem como o treinador da altura - Domingos Paciência - prestaram-se a incendiar o SC Braga-Benfica que, desde o que se presenciou nas bancadas e no relvado, retratou um espectáculo degradante.

      No embate de má memória foi por conseguinte possível vermos de tudo um pouco, clima de ódio na chegada, nas bancadas, na boca do massagista/ fisioterapeuta Francisco Miranda que aproveitou todas as ocasiões para chamar «cornudo» ao Di Maria ao mesmo tempo que fazia o gesto de chifres, um golo indevidamente anulado por Jorge Sousa, Cardozo agredido pelo suplente do Braga-Nei com uma forte chapada sem que o árbitro Jorge Sousa tenha tomado qualquer medida, o mesmo Cardozo e Ramires agredidos com um soco na barriga por um elemento da empresa de segurança do Braga (2045) no túnel de acesso aos balneários e, não bastasse, o paraguaio ainda acabar expulso.

      Se a isto juntarmos o facto das agressões terem sido presenciadas pelo Delegado da Liga e por vários elementos da PSP, que nada fizeram para identificar a pessoa em causa, deveríamos assumir desde logo as ténues fronteiras que separavam o AXA das antigas Antas.

      As consequências que advieram do relatório de Jorge Sousa, da palavra do Delegado da Liga, da PSP ou dos demais intervenientes, resultaram como sabemos em... nada. E quando assim é, apenas legitima a simples posição bracarense, orgulhosa da protecção que tem por andar de braço dado com o FCPorto, e à qual atribui as benesses de poder atingir atletas do Benfica com bolas de golfe e ter o ‘speaker’ de serviço a puxar pela equipa durante o jogo sem consequências de maior, ou contar com nomeações do seu interesse, ora com Jorge Sousa, ora com Carlos Xistra, ora com Pedro Proença com o qual o Benfica tem o registo que tem.

      Posso bem com a habitual inacção da Liga, ou mesmo com as promessas incumpridas por parte de Herculano Lima que prometeu inclusivé interditar estádios por menos, ao fim ao cabo são apenas tristemente previsíveis e um retrato fiel do que é o futebol português. O que já me custa mais digerir é a posição do Benfica que não pode, não deve, e certamente não conseguirá, resumir as últimas 3 derrotas e um empate que registou no AXA a simples partidas de futebol. E para isso basta perceber que não se pode estar bem com Deus e com o Diabo.

      Saloios de Fraque

       ●  14 comentários  ● 
      Não vi o jogo Braga-Benfica. Vê-lo-ei em diferido e tirarei as ilações consequentes. Vi apenas o resumo televisivo. Porém alguns aspetos merecem referência:

      Relativamente à época passada ganhámos um ponto, mas, mais uma vez, à semelhança do jogo com o Basileia, deixámos fugir a oportunidade de nos isolarmos na frente. Não é bom sinal. Não é o padrão do “velho Benfica”. Ao menor deslize temos que “matar” o adversário.

      Entendo a nomeação do Proença para o jogo, como mais uma provocação ao Benfica dado o histórico de prejuízos desportivos capitais para o nosso clube resultantes da sua atuação e do conhecido diferendo com um alegado adepto Benfiquista. Perdoou uma expulsão por agressão grave e grosseira ao Gaitan que deixaria o nosso clube em vantagem numérica e assinalou a grande penalidade - julgo que a 6ª contra o nosso clube - ao Emerson, muito, mas muito, duvidosa. Em princípio dou o benefício da dúvida ao árbitro; neste caso, poderá tratar-se de vendetta pessoal. Os responsáveis pela nomeação, quanto a mim, revelaram, mais uma vez, enorme insensatez já que, ao fazê-lo, induziram, voluntária ou involuntariamente, um condicionamento importante a uma das equipas. É muito grave!

      Há sempre “empenos” nos jogos com o Braga. Porquê? Se não é do cú é das calças! Como é que num estádio novo, elogiado por toda a gente, num jogo desta importância, tem, pela primeira vez, falhas elétricas como as que se verificaram? Os responsáveis da EDP disseram publicamente que não se trata de falha no fornecimento, o “porta-voz” do Braga disse que era por causa dos “picos” de corrente (os “picos” de corrente são devidos a sobretensões que por vezes ocorrem na rede e têm origens diversas). Então a EDP fornece energia elétrica à rede pública com “picos”? Ou é a instalação elétrica instalada no estádio que tem “picos”? Ou os operadores da instalação têm “picos” nas mãos? Ou os dirigentes do Braga têm “picos” na cabeça? Então e os “picos” desapareceram logo que o Braga se apanhou a ganhar!

      Os campeões da treta têm várias técnicas para diminuir a qualidade tecnicotática de um adversário que lhes é superior; esta é uma delas. E parece ter resultado. Declan Hill no seu estupendo livro “Máfia do futebol” - já referenciado há tempos pelo nosso ilustre colega Pedro Ferreira -, faz referência a estes apagões como uma das técnicas usadas pelos arranjadores de jogos! Não terá sido isso que aconteceu? Estou convicto que sim.

      Eu sei que o nosso clube sustenta a política de não retaliação esperando capitalizar a adesão geral pela atitude contrastante face aos principais adversários - o que se tem revelado totalmente infrutífero. Tal não impede que se exijam responsabilidades a quem de Direito sempre que há irregularidades e que se manifeste publicamente indignação e repúdio pelas mesmas. Assim, defendo que a Direção do Benfica deve exigir um inquérito ao incidente elétrico a realizar por uma comissão tripartida de peritos técnicos nomeados pela Liga, Braga e Benfica que fundamentará a penalização da entidade responsável no caso de se apurar dolo, deficiência do sistema ou de exploração, reservando-se o Benfica o direito de exigir a repetição do mesmo jogo.

      Não esqueçamos o velho aforisma:

      Um fraco rei faz fracas as fortes gentes.

      Mensagem importante

       ●  6 comentários  ● 
      De passagem muito breve apenas para vos deixar um pedido importante:

      Não se deixem embarcar em coincidências, nem nas artimanhas da Liga e do Sistema. Quererem que os benfiquistas acreditem em "obras do acaso" nos jogos em Braga é gozar com a nossa dedicação ao Clube.

      O que se passou em Braga, na minha perspectiva, foi absolutamente premeditado e basta atentarem ao que se passou depois do Proença ter "ameaçado" parar o jogo se voltasse a acontecer ou... simplesmente depois de o Braga ter marcado o golo. Ou seja, nunca mais se repetiu.

      O mesmo se aplica à falta de água quente, curiosamente afectando apenas o balneário visitante... a mesma curiosidade que se deu com as quebras de luz a afectarem apenas momentos da partida em que o SLBenfica estava a ser claramente superior ao SCBraga.

      Não se deixem embarcar nos "fait divers" da Liga que, pela boca de Fernando Gomes (um evidente conivente com tudo isto, porém apoiado pelo nosso Presidente), já veio desculpar o Braga e dizer que a caldeira estragou a iluminação (mas curiosamente o Gaitan ao intervalo tomou banho de água quente).

      Não se deixem também embarcar na humilhação levada a cabo pela direcção do Braga que em comunicado "usou" as palavras de Vieira no ano passado para reforçar o seu papel de inocentes e atestar das boas relações com a nossa Direcção e especialmente com o Presidente - palavras de construtores civis!

      Por fim, esta palhaçada do Alan mais não é do que uma "manobra de distracção" para que não se façam estas análises e se arranje outra polémica para canalizar as atenções. Bem esteve a equipa de comunicação do SLBenfica no comunicado do Javi Garcia.

      O Sistema Corrupto, que não podia aceitar que o SLBenfica ficasse na frente da classificação, é perito nestas manobras de distracção. Infelizmente no SLBenfica continuamos a ser muito anjinhos e muito pouco preparados para estas circunstâncias, acabando sempre a reagir em vez de liderar e sermos nós criar as "manobras de diversão".

      BENFIQUISTAS, venham as desculpas do nosso Benfica ou de fora, não alinhem no desculpar do Sistema perante mais uma vergonhosa situação.

      PS- Obviamente que nada disto desculpa a falta de competência da equipa, nem sequer as péssimas escolhas e decisões do Jesus. Nada deve ser relativizado!

      A-PV - Carta aberta aos benfiquistas impacientes

      Avatar
       ●  7 comentários  ● 
      Caro Benfiquista
      Eu sei que, à semelhança da maioria dos benfiquistas, ferves em pouca água. E, como a maioria dos benfiquistas, és ansioso e depressivo. É natural: os mais velhos, como eu, habituámos-mos a ganhar, a ser um exemplo de desportivismo e a ganhar - pela simples razão de que éramos superiores. Em tudo. Dentro e fora do campo. Mas, quase trinta anos de dirigentes incompetentes e da muita batota que tomou conta do futebol, foram o bastante para nos fazer andar com a cabeça baixa, a viver de ilusões e de promessas, de raros sucessos e de muita frustração. Por isso, os mais novos como tu e como os meus filhos e netos, perdem a confiança com muita facilidade.

      Mas gostava que registasses o que te digo: O Benfica ganhou o campeonato, ontem, em Braga. O Porto vai acabar em quarto. O Sporting em terceiro. O Braga em segundo. Talvez não seja exactamente esta ordem, mas acho que não me engano muito. O Benfica já jogou com dois candidatos ao título, fora de casa, e não perdeu. Aliás, esta época ainda não perdeu! Mesmo com apagões (cirúrgicos?), não perdeu. Não te esqueças que tínhamos o jogo dominado quando começou aquela farsa. E foi preciso que o Pedro Proença inventasse aquele penalti para eles conseguirem chegar à baliza! (Aliás, é sempre assim, os árbitros portistas favorecem o Porto, os benfiquistas têm que mostrar que são isentos!).

      Já jogámos com dois dos três rivais. E ambos no campo dos adversários, os mesmos que, nos anos anteriores, nos roubaram pontos, em jogos que foram verdadeiras batalhas campais, dentro e fora do estádio. E estamos em primeiro, ex-aequo com o Porto, que só jogou connosco. O Braga também. E o Sporting não jogou com nenhum dos três. Acrescento que já se começa a perceber que o Sporting não tem um futebol consistente e que o Domingos não é o treinador que muitos se precipitaram a pôr no pódio.

      O problema do Benfica é que nunca soube respeitar os treinadores portugueses. É curioso que uma equipa que, desde o Cosme Damião, durante anos, fez gala em só ter jogadores portugueses, sempre tenha tido treinadores estrangeiros. E, agora que praticamente só joga com estrangeiros, teve dois dos três melhores treinadores portugueses e não os soube estimar como mereciam: primeiro foi o Fernando Santos, que fez milagres com uma equipa medíocre e sem banco, e agora o Jesus (o outro é, obviamente, o Mourinho, goste-se ou não do futebol das equipas que ele treina). Foram os melhores treinadores que o Benfica teve desde, vá lá, o primeiro Erickson!

      O Jesus é um treinador de topo, convence-te disso, mas um treinador que está a fazer a sua habituação ao sucesso e ao convívio com um grande clube e uma grande equipa. Mas o que ele sabe de bola não cabe em dez enciclopédias e em vinte manuais. O modo como ele percebe as qualidades dos jogadores e os potencia é de um fora de série: pensa no David Luíz, no Di Maria, no Fábio Coentrão, agora no Gaitan, e por aí fora, tudo jogadores que ele valorizou de um ano para o outro. O que se passa, este ano, é que ele aprendeu a jogar cínico (Manchester, Porto, Braga), o que tira nota artística às exibições, mas garante resultados. Este ano, além de ganhar o campeonato, vamos longe em todas as provas. E olha que, em relação ao Benfica eu nunca me enganei (Artur Jorge, Vale e Azevedo, Fernando Santos, Camacho, Quique, agora o Jesus). Regista isso e mais esta: muitos benfiquistas, no ano passado, sem tentar perceber o que nos levou àquele mau começo e péssimo final (mas lembra-te que, no meio da época, o Benfica praticou um futebol de luxo), pediram a cabeça do Jesus, esquecendo o que ele fizera em 2009/10! E posso dizer-te com orgulho que fui um dos que sempre o defendeu contra ventos e marés; e, sobretudo, contra os que pediam a sua cabeça.

      Só acrescento uma coisa: o Benfica, este ano, só tem um problema: não tem substitutos para os centrais, e não tem um lateral esquerdo! A equipa fica coxa, sobretudo com o modelo de jogo do Jesus: só ataca pela direita, e fica nas mãos (aliás, nos pés) do Maxi Pereira, que é um jogador esforçado (que o Jesus fez crescer muito), mas que não é o Coentrão. E o Emerson também é um jogador esforçado, mas que não sabe subir com bola e que, por muito trabalho que se faça, dificilmente nos resolve esse problema. O que significa que, provavelmente, temos que ir ao mercado em Janeiro fazer este ajustamento, a menos que o Jesus, neste três meses que tem pela frente, com a matéria prima que tem à disposição, fabrique um lateral esquerdo, como fez com o Fábio Coentrão.

      Mas isso são pequenos problemas, ao lado da grande equipa que o Jesus está novamente a fabricar (e não te esqueças que nos falta o Enzo Perez, que seria um titular indiscutível).
      Mas, caro benfiquista, acredita em mim: este ano, se não houver batota por fora, vamos ser campeões. E, daqui para a frente, se estivermos unidos e mantivermos a confiança na equipa e no seu treinador, podemos estar no começo de uma nova era de Glória, de liderança e de vitórias.
      Um abraço
      A-PV (in MasterGroove)

      segunda-feira, 7 de novembro de 2011

       ●  10 comentários  ● 
      Se existe algo que me deixa tremendamente revoltado com a Direcção actual do Benfica e que me fez deixar de acreditar em Vieira é a completa displicência e total falta de vontade em ter uma resposta enérgica contra os energúmenos, marroquinos e corruptos que cultivam uma cultura de ódio ao clube.

      Com todos os problemas que o Benfica teve que enfrentar neste jogo, entre apagões e tácticas dos anos noventa como cortarem a água quente nos balneários qual não é a minha surpresa ao ver aquele que devia ser o primeiro homem a defender a honra do clube em amena cavaqueira com o responsável pela acirrar dos ódios ao Benfica numa cidade que sempre foi hospitaleira para o Benfica.

      Isto depois das bolas de golfe com que os jogadores do Benfica foram atingidos na época passada no mesmo relvado. Isto depois das agressões bárbaras de que foram alvo á dois anos atrás!!
      Em vez de cortar relações com o Braga não, este ano senta-se na Tribuna ao lado do Cardeal e aprendiz de Papa Salvador!!!
      As negociatas pessoais devem valer muitos milhões para não cortar de vez as relações institucionais do clube com esta gentalha. E não basta os truques sujos agora ainda tentam conspurcar o profissionalismo de Javi Garcia!!

       E um Comunicado oficial do clube a defender o profissional do clube não????? Porque é que só o jogador é que defende a sua honra e o clube que ele defende não diz nada?!

      Causa-me ASCO esta amizades hediondas de Luís Filipe Vieira. Não só isso como por causa destas amizades o clube não é defendido na praça pública destas palhaçadas! Se não consegue defender o clube destas armadilhas e ciladas, se não tem vontade de o fazer por causa dos seus negócios pessoais então só tem uma saída: deixe a Presidência para quem pode defender o Benfica sem comprometimentos.

      Neste momento temos um Presidente conivente com o Sistema Corrupto do futebol português. Um Presidente que apoia um CORRUPTO para Presidente da FPF e que se senta em amena cavaqueira com outro CORRUPTO enquanto que os jogadores do clube são espancados, lapidados e nem a água quente têm direito. Que merda é esta????


      Como é que vai ser para o ano? Vão ter que se equipar no corredor por causa de cheiros nauseabundos no balneário?? E Vieira vai continuar na amena cavaqueira?
      Vão continuar a ser os blogues benfiquistas a ter que exigir acções que deviam partir da Direcção?

      Mafiosos & Jagunços em Braga !!!

       ●  12 comentários  ● 
      O blogue que escolhi nesta semana, relata de um forma límpida e a 3 dimensões, o que se passa na cidade outrora um exemplo de cordialidade, onde os Benfiquistas se sentiam como se fosse a sua própria casa, mas que o corrupto cangou, através do seu Capataz/jagunço Xalvador.
      É um pouco extenso a soberba postadela com que nos brinda o blogue ONTEM VI-TE NO ESTÁDIO DA LUZ, mas vale a pena.


      O que eu vi em Braga - Parte 2 - A cidade corrompida por Pinto da Costa

      À entrada de Braga há um túnel. Não o mundialmente conhecido pelos pontapés de Vandinho mas outro, mais perto da estação de comboios, por onde passam carros, ciclomotores, animais e, de vez em quando, um ou outro bezano que se perdeu na noite.

      Naquela tarde cheguei ao túnel faltavam 3 horas para começar o jogo e o trânsito parecia uma procissão religiosa, uma língua de carros em filinha pirilau, muito deles com bandeirinhas e cachecóis dos dois clubes. Mais do Braga, naturalmente, não por serem em maior número mas porque os benfiquistas de há uns tempos a esta parte decidiram não dar muito nas vistas para cima de Coimbra não vá o diabo tecê-las. Ainda assim, na amálgama lenta da procissão, estavam duas bravas viaturas que exibiam o seu clubismo desbragado - nenhuma delas a do vosso escriba (sempre gostei de manter os vidros incólumes) -, que rapidamente foram alvo dos fervorosos adeptos do Braga que se encontravam numa espécie de ponto alto estilo ponte de viaduto. Pareciam animais raivosos,

      Ó filha da puta, tira-me essa merda daí, caralho!

      Essa merda era um cachecol do Benfica no vidro traseiro do carro. Perto de um destes senhores, encontrava-se uma criança, supostamente filha do quadrúpede, que olhava não para o cachecol alvo da ira dos fanáticos mas para cima, para o suposto Pai, com um olhar entre a incredulidade e a incompreensão. O Pai não desarmava, empoleirava-se no varão, quase caía, aos gestos, aos cuspos, aos insultos e o pequeno bípede a pensar se a divindade genética lhe teria pregado alguma partida de mau gosto.

      Volta para a tua terra, mouro do caralho!

      E o malandro do benfiquista sem retirar o cachecol, a afrontar os escandinavos portugueses numa quezília que lembrou guerras antigas, na altura em que os bárbaros decidiram descer as escadas da Europa e vociferar contra esse conceito de Sul que a muitos ofende e discrimina. A este excelso animal, outros se juntaram enquanto os carros lentamente entravam na cidade. Não houve feridos, que se saiba. Mortos, muito menos. Na mistura das ruelas bracarenses, todos se diluíram. O jogo estava próximo. Havia que beber.

      Parei o carro numa praça. Lembro-me vagamente de passear com o meu Pai por aquelas pedras minhotas já lá vão dois milénios. As pedras mantêm-se, oculto mistério que nem a ciência das estruturas consegue entender. Já a hospitalidade mudou uns continentes desde que há 10 anos por ali andei a fingir estudar. Perguntei a um velhote se devia deixar o carro ali ou levá-lo para mais perto da Pedreira. Os anos avisados do senhor deram-me a resposta esperada

      Você vem de Lisboa, não vem? (tudo o que não seja gente com sotaque do Norte, vem de Lisboa)

      Não, mas se quiser posso vir.

      Então vem de onde? (é importante termos registos sobre a proveniência das pessoas, antes de darmos algum conselho)

      Do Porto.

      Ah está a estudar no Porto? (é fundamental, antes de darmos algum conselho, sabermos onde estuda a pessoa)

      Não, mas estudei em Guimarães.

      Em Guimarães? Ó amigo, você devia era ter estudado aqui.

      Pois, pois devia. Mas é a mesma Universidade.

      A Universidade do Minho é em Braga. Em Guimarães é só um pólo pequeno. É uma filial. (e fez-me aquele olhar malandro, de quem sabe ser dono do Mundo)

      Gosto de Guimarães, é mais pequeno, lembra-me a minha cidade.

      Então mas você não é do Porto?

      Não bem, sou mais da província. (Abrantes pode ser considerada província do Porto, numa análise mais complexa da geografia)

      De onde? (este lado pidesco dos portugueses é deveras interessante)

      Olhe, estou com pressa. Deixo o carro aqui?

      É melhor. Até porque você como benfiquista é capaz de vir a ter problemas à saída do estádio. (touché!)

      Obrigadinho, caro velhote bracarense. Além de um conselho útil, pude confessar-me. Um dois em um que nos tempos que correm vale ouro.

      Carro largado, hora de beber. Meto-me pela rua que vai dar à estação e entro no primeiro café. A sede era muita. Fico ao balcão, como convém a quem está sozinho e quer dois cérebros de conversa. Ou meio, vá, que não podemos ser exigentes.

      É uma imperial fresquinha, se faz favor.

      Não temos fino (fino, claro).

      Venha média.

      Sagres ou Bock? (aquele primeiro degrau que tudo explica)

      (confundo-lhe as voltas) Super!

      (silêncio com o som da cerveja a despejar em diagonal para o copo)

      Você é de Lisboa, não é? (a pergunta mais ouvida em Braga naquele dia, importante para os arquivos dos arcebispos)

      Sou.

      Vem ver o jogo?

      Venho. Entre outras coisas.

      Que coisas? (assim, como um familiar. Ou como um pide. Mais pide, pelo subversivo do tom)

      Venho ver um amigo. Aliás, ele já deve estar a chegar.

      É de Braga o seu amigo?

      Não, mas trabalha cá.

      É de onde?

      De perto do Porto. (mais uma vez, Abrantes como Ermesinde)

      Ah… (um olhar desconfiado)

      Então e o amigo? Não me diga que é de Olhão!

      Hoje está um boa dia para o futebol (faz muito bem em não responder, então agora temos de falar destas coisas com estranhos?)

      Está bom para beber. O jogo ainda não pensei nele.

      O Braga vai ganhar.

      Pode ser. Espero que não.

      Ah é do Benfica? (com um ar falsamente surpreendido)

      Sou. E você é do Braga, presumo.

      Sou. Vocês antes tinham muita gente aqui do Benfica. Agora já ninguém é.

      É, é. Estão é mais escondidos. E há aqueles que de repente deixaram de ser. O que é estranho.

      Estranho? Não, deixámos de ser dos clubes de Lisboa para ser do da cidade.

      Acho bem. Mas o amigo tem alguma preferência além do Braga?

      Sou do Sporting. Desde pequenino.

      Ah…

      Mas agora com o Braga a ganhar sou do Braga.

      Pensava que o clubismo não se mudava.

      Então não muda! E também sou do Porto, às vezes. Do Benfica é que nunca.

      Porquê?

      Porque quando o Braga era amigo do Benfica, nunca ganhava. Agora com o Salvador o Porto ajuda-nos.

      Ajuda como?

      Dá-nos jogadores, somos respeitados pelos árbitros.

      Ah…

      Agora odiamos o Benfica.

      Mais uma média, se faz favor. Odeiam? Porquê?

      Porque são do Sul e nós somos do Norte!

      Então mas você não é sportinguista?

      Ah mas o Sporting não faz mal a ninguém.

      E o Benfica faz?

      Faz. Odiamos o Benfica.

      Está certo. Olhe, eu não odeio o Braga. É uma boa equipa.

      O ano passado íamos sendo campeões! Se não fossem os árbitros.

      Aquela bola fora de campo que deu golo e a arbitragem contra o Guimarães não dizem muito isso.

      O quê? Contra os espanhóis? Foi uma roubalheira.

      Pois foi. A favor do Braga.

      Ó amigo, quer mais uma?

      Quero. Olhe, que seja um bom jogo de futebol. Sem pedras.

      Quando é com o Benfica, não podemos garantir.

      Porquê? É só um jogo.

      Mas é o Benfica. Odiamos o Benfica.

      (nisto chega o empregado do café, benfiquista, que faz um reparo)

      Aqui o meu chefe é daqueles que era do Sporting mas que agora é mais portista que os portistas-

      Então mas não era do Sporting?

      Ele é de quem ganha.

      Ah, então percebe-se que não seja do Sporting.

      E odeia o Benfica.

      Pois, o seu chefe já me disse. Mas fiquei sem perceber porquê.

      Nem ele sabe bem. O que está a passar em Braga nos últimos anos é um fenómeno inexplicável. Eu já não posso ir a café nenhum. Se sabem que sou do Benfica, insultam-me, não me deixam quieto.

      Mas há muitos benfiquistas como tu aqui.

      Há, mas não se assumem. Têm medo. Olha, aqui ao lado há o café Benfica.

      Ah, então esse deve ser um bom sítio.

      Bom sítio? Aquilo é um lugar de ódio. Têm cachecóis do Braga por todo o lado e não deixam os benfiquistas irem lá.

      Hmmm? Mais uma média.

      Era de um benfiquista. Agora se vais lá ver um jogo, eles passam o tempo a dizer mal e a insultar.

      Não deve ser fácil viver com esta realidade.

      (um olhar perdido, triste) Nada. O ano passado passei o ano a ouvi-los, fui agredido.

      Pelo menos fomos campeões (uma tentativa desesperada de optimismo da minha parte).

      Fomos, mas nem pudemos festejar. Quando estávamos nas ruas, vieram uns gajos da claque do Braga e outros, muitos, Superdragões que começaram a agredir e a insultar.

      E a polícia?

      Não fez nada. Tivemos de sair dali.

      (viro-me para o chefe, que estava a ouvir a conversa) Isto não está bem, ó chefe. Então o rapaz não pode festejar?

      Eles que vão festejar para o caralho!

      (o empregado para mim) É isto que vivemos aqui, desde que o Salvador chegou.

      (nisto chega o meu amigo) Ricardo, tu vê lá o que dizes, que ainda acabas numa confusão de primeira.

      Calma, estamos só na conversa.

      Sabes o que me aconteceu (o meu amigo o ano passado foi agredido por 8 (!) gajos da claque do Braga porque estava a comemorar o campeonato de… basquetebol)

      Sei. Vamos beber e fumar um cigarro lá para fora.

      (fomos, eu, o meu amigo e o empregado fumar um cigarro cá para fora e o empregado) Vocês têm sorte em viver lá em baixo. Não fazem ideia do que é isto, aqui. Gente agredida, outros que já nem saem para ver jogos nos cafés, outros que já nem dizem que são benfiquistas. Estes gajos são uns fanáticos. E a mesma gente que antes tinha uma atitude de respeito. Alguns deles até eram do Benfica.

      Mas o que é que mudou?

      O Salvador. Desde que chegou, tem imposto uma cultura de ódio ao Benfica. O mais estúpido é que as pessoas não pensam por elas. Vão todas em rebanho.

      Mas isto não pode ser só gente de Braga.

      Claro que não. Há portistas que vão ver os jogos do Benfica para os cafés só para arrumarem confusão. Os superdragões vêm sempre que o Benfica joga na Pedreira. Este ano muitos dos que fizeram aquela confusão toda foram gajos do Porto. O ano passado vieram para evitar que os benfiquistas de Braga festejassem.

      E os bracarenses não se insurgem contra isso?

      Claro que não. O clube está patrocinado pelo Porto, vai ganhando mais vezes. Isto aqui é pior que no Porto.

      (entrámos no café. Bebemos mais umas e fomos para o estádio. À despedida, o sportinguista que é do Braga, às vezes do Porto e nunca do Benfica)

      Vejam lá, tenham cuidado!


      O resto foi estádio. Um jogo de futebol. Que correu mal para o Benfica, apesar de ter sido muito melhor. No fim, à saída do Estádio e apesar de terem ganho, umas centenas de adeptos bracarenses esperavam a saída dos benfiquistas. Uma corrente de polícia a segurar os cães com raiva e eu a ver aquilo muito mal parado. Crianças, mulheres, velhotas pelas ruas de Braga a chamar nomes a quem levava o cachecol do Benfica. Gente que educa os filhos, que paga os impostos, que compra o pirilampo mágico. Gente. A mesma que, toldada pelo sucesso do Braga, se esquece de que vive em sociedade e, potenciada pelos métodos portistas de décadas, faz de Braga uma filial nojenta do Porto. O mesmo ódio naquelas caras, a mesma raiva, os mesmos animais.

      Tenho um grande amigo, o Sérgio, deste mesmo blogue, que me diz que temos (clube) culpa de nos odiarem. Pela petulância e arrogância com que os nossos dirigentes falam e que os adeptos, alguns, seguem. Discordo. Há, é verdade, uma mania de grandeza por vezes estupidificante entre os benfiquistas mas nada, NADA, justifica estes comportamentos desta gente de cidades fantásticas como Braga e Porto. Nada, NADA, justifica este estado de espírito, esta venda dos princípios morais. Por muito que se ganhe. Por pouco que se ganhe. Quem perde é o país. Perdemos todos.  Ricardo

      A lei da hipocrisia

       ●  8 comentários  ● 
      Na linha do que infelizmente é apanágio de FCPorto e SCBraga, a SC Braga, Futebol SAD emitiu mais um comunicado sui generis a defender o «bom nome da instituição» e as «excelentes relações» entre Benfica e SC Braga e os seus presidentes. Partindo do princípio que a instituição SC Braga e a própria cidade não devam – por uma questão de princípio – ser confundidas com o que vem sendo a era António Salvador/Machado, com episódios lamentáveis em catadupa, aceito de boa fé a maior parte do que lá vem escrito.

      O que se torna mais difícil de aceitar é o atestado de estupidez passado aos benfiquistas por Luis Filipe Vieira. O presidente encarnado aparte os incontornáveis méritos na gestão do clube, continua com uma certa predilecção por se rodear por uma corja à qual chama de amigos, e que pela cultura benfiquista que penso ter, considero reprovável.

      LFV é um presidente não remunerado e como tal depende das suas empresas e destas relações pessoais, mas os benfiquistas não podem ser complacentes quando as mesmas afectam directa e indirectamente o clube. O ambiente de aberta hostilidade e até de terror vivido em Braga nos últimos anos estão – como LFV conseguirá perceber – intimamente ligados à era Salvador e à óbvia proximidade com Pinto da Costa que se serve dele para espalhar a bílis anti-benfiquista.

      Poderemos especular em torno do impacto que as paragens tiveram no desenrolar do jogo, das decisões de Pedro Proença, ou mesmo das invenções de Jorge Jesus, mas objectivamente o que acaba por saltar à vista é a coerência dos cânticos ofensivos, os discursos inflamados de Quim – ainda no meio de uma indigestão que se arrisca a carregar por todo o resto da sua vida - ou mesmo as palavras de Alan, cujo anti-benfiquismo tem fundamentalmente origem na estrutura bracarense e no que Salvador e alguns energúmenos que o rodeiam, lhe transmitem.

      Da mesma forma que não perdoo a promiscuidade entre Fernando Martins e Pinto da Costa que sobrepôs os seus interesses pessoais aos do clube, dificilmente virei a desculpar este desfile hipócrita de pessoas sem um mínimo de nível, em que algumas figurinhas execráveis, querem reeditar as antigas cenas de terror das velhas Antas, fiéis à voz do dono que agora disfarça a contínua manifestação dessa vontade através de braços armados em filiais.

      O que fica de Braga: os pontos focados na esfera de blogues

       ●  12 comentários  ● 
      Fica o menos mau: saímos da Pedreira com um ponto. E empatados com FCP à mesma. Logicamente!

      Faz-me impressão a decadência a que se votou o futebol português e por arrasto o Benfica! Pois não é decente encararmos com saboroso o empate em Braga! Ainda para mais este Braga! Com uma defesa remodelada. Não é decente olharmos para a tabela e estarmos com os mesmo pontos com a vulgaridade do FCP! E encararmos isso como "o melhor Benfica dos últimos 25 anos"! É facto que temos 3 empates, fora, dois dos quais admissíveis e um outro triste como a noite. Também é facto que temos 5 pontos onde na época passada realizámos 0! Mas é bom relembrar outra coisa: no ano passado o treinador era JJ, ok? É bom que nos lembremos disso! Então de onde vem a crítica? Por comparação ao FCP! E pelo facto de não jogarmos "pevas"! Não se pode admitir num Benfica candidato ao título ter um golo sofrido por jogo! E no passado, à décima jornada, o campeonato dos pesadelos, só tinhamos mais um golo sofrido (com 18 marcados, apenas menos 5)... E em 2009/10 tinhamos 7 e 31 marcados contra os 23 deste ano. Ou seja, a performance da equipa deixa muito, mas mesmo muito a desejar. Pois se no ano do título andavamos inchados com o futebol da equipa, não podemos agora desculpar o fraco desempenho que a equipa regista de jogo para jogo! Ainda não perdeu, é certo. Mas não tem capacidade de ir mais além, pois com dois adversários acessíveis, desperdiçou a chance de se apurar já para os oitavos da Champions League e de se isolar em 1º. E em 180 minutos só conseguiu marcar 2 golos, sofrendo outros tantos... É pouco! E façam um favor ao Sport Lisboa e Benfica: não achem que está a ser bom, caramba! Porque não está! Há sim pontos positivos a tirar. E se olharmos ao lado objectivo da coisa, os números, está a correr bem! Mas por acaso os números do CRAC até são idênticos aos do ano passado. Mas o que está em causa é a qualidade subjectiva do futebol apresentado! Ou seja, quando muito está a ser Suficiente Mais! Agora Bom não é de certo! E nós, que gozámos tanto com os lagartos, estes já só estão a um ponto de nós. E com tantos golos sofridos e mais um marcado! Note-se!

      Também não é decente ver adeptos do SLB revoltados com a habilidade do Proença (que é bom que passe a fazer compras no Fonte Nova), com os truques das luzes e da água quente e com as ocas acusações do imbecil entrançado que é o Alan não condenarem vivamente que LFV se sente ao lado de Fernando Gomes e de António Salvador, estando inclusive na alegre cavaqueira com este! Mais: como se permite o nosso presidente, tendo visto as agressões e tratamento ameaçador que os nossos jogadores sofreram naquele recinto no ano passado, para depois sentar-se ali! E o politicamente correcto não se aplica a este tipo de gente! Gente que pactua com PC, alinhando nas artimanhas que regem o futebol nacional não merecem correcção! A menos que isso também interesse ao presidente do SLB! Outra coisa e só a título de curiosidade: que negócios ligam Salvador a LFV? Sabem? Deixo o desafio aos escribas deste espaço!

      Na questão Cardozo/Rodrigo não me meto! São opções do momento e ambos têm bons argumentos a seu favor. Eu escolheria, neste momento, Rodrigo. Razão: é um jogador com o... "astral" em alta, atrai o golo. Só isso. Mas também percebo a intenção de ter um homem mais fixo como Cardozo a desgastar a defesa braguista, para guardar a velocidade e mobilidade de Rodrigo para os últimos 30 minutos. Nada a dizer aqui.

      Quanto ao resto, tudo fica "chutado" para a próxima jornada: Benfica x Sporting e Porto x Braga! Não esquecendo o forte Marítimo. Sabendo eu de antemão o desfecho do 2º jogo, espero que o Benfica dê uma demonstração cabal do que vale realmente e acabe de vez com as dúvidas que o rodeiam!


      Abraço ao Viriato, MasterGroove e GB! Vocês sabem porquê!

      ranking