O Novo Blog Geração Benfica é agora um espaço aberto a outros bloggers benfiquistas. Os autores dos textos serão os únicos responsáveis pelos mesmos, não sendo definida qualquer linha editorial ou obrigatoriedade. email: novogeracaobenfica@gmail.com


sábado, 5 de novembro de 2011

A táctica ideal para amanhã

 ●  11 comentários  ● 















 
Este vai ser o primeiro de uma sequência de quatro jogos onde defrontamos equipas com um grau de dificuldade mais elevado.

Esta sequência vai ser um sério teste ás capacidades da equipa.

No sistema que apresento não apresentei qualquer nome porque se o Benfica colocar em campo tudo aquilo que consta no meu esquema, não interessa quem jogue porque assim teremos sempre grandes possibilidades para vencer.

FORÇA RAPAZES!!!!







Muito mau para acreditar

 ●  30 comentários  ● 
«Primeiro, vamos falar na metodologia de treino. Numa equipa que joga a Champions, com jogos a meio da semana, é normal que possa ter em determinado momento menor intensidade, portanto, aqueles que pensam o contrário, o melhor é estarem calados porque não percebem nada disto. O facto de poder não estar tão fresca, não é falta de capacidade física»

«A equipa não apareceu nestes últimos dois jogos tão fresca, mas isso tem a ver com o estilo de jogo», insistiu o treinador. «O Benfica tem uma forma de jogar, joga em pressão constante no adversário. Isto causa desgaste enorme. Nem comigo, nem com ninguém, o Benfica vai durar 90 minutos numa intensidade alta. Faz parte dos riscos que assumimos tacticamente

«Não estou dentro da cabeça do Cardozo para saber, também não estava no jogo, mas pareceu-me normal»

«Há jogadores que não servem para entrar [saídos do banco] e o Cardozo normalmente não entra bem

Apenas Jorge Jesus.

Façam um favor ao Benfica e arranjem um castigo que o impeça de falar.

Já agora, aproveitem para lembrar o homem que o David Simão faz parte do plantel e o Capdevila também. Até quando vamos manter o sofrivel Emerson e queimar etapas da formação do Luis Martins?

A Benfica TV e o jorna...lixo

Avatar
 ●  12 comentários  ● 

O discurso sobre como os jornalistas de hoje dão um tratamento diferente a notícias similares não é novo. E todos os dias se mostra cada vez mais verdadeiro. 
Fosse por exemplo o Benfica com o pagamento do Witsel em atraso e todos os dias teríamos capas bombásticas sobre a crise financeira do clube, sobre credores que ficaram alarmados...
Já o clube da Palermo do Norte, o verdadeiro inimigo do Benfica, pode não pagar a ninguém que isso é notícia de rodapé, e olha lá! Rodapé com poucas letras.

Não é de hoje esta parcialidade. Ao longo dos anos tem assistido ao preenchimento de lugares estratégicos no desporto televisivo, radiofónico e escrito por gente que vomita ódio pelo Benfica em cada palavra que profere.

Eu sou do tempo em que os jornalistas da RTP Porto não passavam da ponte da Arrábida, pois o seu clubismo era incompatível com trabalhos sobre outros clubes. Quem manda hoje no desporto da RTP? De onde veio o director de comunicação do FCP? Não há dúvidas. A SportTV é outro exemplo. Relatos de jogos do Benfica isentos são coisa rara naquelas bandas. Basta comparar o seu discurso para entender o que aqueles chamados jornalistas percebem de bola. E depois ouvir um relato da Liga Inglesa por britânicos e compreender as diferenças abissais.
Daí ser vital a importância da Benfica TV
 
Desde o princípio que muitos vaticinaram o fracasso a este projecto. Não havia espaço nem mercado em Portugal. E o sucesso reduzido dos canais de outros clubes estrangeiros não mostrava que pudesse ser este o caminho certo de comunicar. 

Estavam todos errados. Esqueceram que se estava a tratar do Sport Lisboa e Benfica. Clube ímpar em tudo.
 
A Benfica TV mostrou que era mais que um simples canal. Era O CANAL através do qual o Benfica e os Benfiquistas se poderiam exprimir sem restrições e sem terem os censores azuis a controlarem as coisas.
 
E logo de início, a força deste projecto ficou evidenciada. A campanha de lançamento do MEO tendo como ancoras os Gato Fedorento e a Benfica TV. E rapidamente, muito antes do previsto, o MEO tornou-se um 'player' fortíssimo no mercado do cabo em Portugal.
 
Também na forma de comunicar do clube muita coisa mudou. Programas como as Notícias, debates e transmissões de jogos, em especial das camadas jovens, deu a conhecer uma parte do clube que a muitos era desconhecida.
 
A entrevista do 'Zona de Decisão' mostra aspectos por vezes desconhecidos de atletas, dirigentes ou benfiquistas que se destacam ou destacaram. 
 
E temos pérolas como o programa 'Vitórias e Património'. Um programa do melhor que já vi fazer em televisão. Pedaços da história do clube, que num todo, tornaram o Sport Lisboa e Benfica no que é hoje. Um programa que se exige que passe a DVD.
 
Ao alargar o seu raio de acção com a compra dos direitos de vários jogos internacionais, deu um passo no alargamento da comunicação do clube com o exterior do mundo benfiquista. Passo esse que pode e deve ser acompanhado de mais outros. 
 
Continuar a promover o debate de ideias, a defesa do Benfica, mas também criar um espaço de debate com gente de outros clubes. Não um espaço para discutir resultados de jogos, mas para discutir o futebol nos seus problemas, nas suas dificuldades. Talvez com um tema específico. Algo que congregue outras pessoas e opiniões, e que faça ver o Benfica como um elemento agregador e não como alguém que destila ódios e provoca outros.
 
Daí eu achar que nesse formato, não haveria espaço para gente alinhada a norte. Essa seria a nossa imposição.
 
Também dar-se mais voz a mais benfiquistas, nos painéis da BenficaTV. Aproveitar os que comuniquem melhor, claro, mas promover o debate de ideias.
 
A Benfica TV tem um papel vital no futuro do clube. E olhando ao panorama triste do jornalismo em Portugal, é mais que hora que continuar a promover esse papel.
 
A criação da Benfica TV foi das melhores decisões tomadas nos últimos anos.

sexta-feira, 4 de novembro de 2011

Rótulos e etiquetas

 ●  6 comentários  ● 
Seguindo o mote do general, serei mais um a contribuir neste espaço de referência da blogosfera benfiquista, algo que o farei com muita satisfação e orgulho. Num meio reconhecidamente sagaz em que se rotulam pessoas pelas suas convicções, desde já gostaria de subscrever algumas dificuldades intelectuais em me enquadrar no que chamam de «vieirismo» ou no plano oposto de «pró-Benfica». Apenas sei que sou do Benfica... «e isso me envaidece». Diria que gosto de tentar reconhecer os méritos e defeitos, o que ao fim ao cabo todos temos, e se me coloca na demérita zona cinzenta atribuir ao intocável Fernando Martins os precedentes da derrapagem financeira do nosso clube (aparte amizades e interesses que marcaram o declínio da década de 90), ademais defender que Vale e Azevedo foi o necessário bode expiatório (sem o querer ilibar da gestão danosa i.e. Venda da Urbanização Norte à Ferrovial e à Socopave), que o seja. Feita a apresentação, ficam os votos de um excelente fim-de-semana, sendo escusado dizer que uma vitória em Braga, pelo ciclo de novembro, pelo embalo psicológico e sobretudo porque a equipa afigura-se-me cansada, será vital para o crescimento da «onda».

Crucificados pelo sistema

Avatar
 ●  14 comentários  ● 


Na minha adolescência havia uma banda que gostava muito, os Ratos de Porão! 
Não se metam já a imaginar-me de cabelos compridos, calças pretas elásticas e botas da tropa...nunca cheguei a isso porque sempre fui mais de me vestir à 'betinho'! 
Além disso, se o tivesse feito e acrescentado a esse visual um brinco(ou no seu lugar um alfinete como certo colega meu de escola fazia!) o senhor meu pai tinha-me tratado da saúde...!
Eles tinham uma música cujo tema era: Crucificados pelo Sistema.

A letra em si não é importante, mas o tema reflecte claramente a relação actual entre o SLB e o futebol português(e o chamado Sistema), e as suas consequências na própria massa adepta do SLB.

Temos suportado tudo nestes anos em que a verdade desportiva tem sido adulterada, viciada, manchada, e incrivelmente sem qualquer punição relevante para os prevaricadores.
Suportamos os que gozaram connosco com arbitragens vergonhosas, suportamos os que produziram regulamentos para beneficiar a corrupção e prejudicar quem luta limpo. Suportamos a inércia de sucessivos dirigentes políticos, que recusaram lidar com este problema e até receberam como herói no Órgão Máximo de Decisão Nacional alguém condenado por corrupção.
Suportamos tudo e mesmo com os vários tiros nos pés que também demos através da gerência de Manuel Damásio ou Vale e Azevedo, o nosso clube tudo suportou, tudo aguentou.
E acima de tudo, nós os sócios, os adeptos, os simpatizantes nunca deixamos de apoiar o SLB. E nunca deixamos de acreditar que o nosso clube iria regressar ao lugar que é seu por direito.
E apesar de estar comprovado e à vista de todos quem são os corruptos, os prevaricadores, os talibans do futebol português, os que fazem do desporto uma guerra em que vale tudo, e da luta que o SLB tem travado contra tudo isto, inclusive o não revidar de violência, de que tanto temos sido vítimas em especial no último ano, o Sistema (composto pelos organismos corrompidos do futebol, pelo jornalismo hipócrita e pelo poder político cobarde) não olha a meios para não só colocar no mesmo plano o SLB e os corruptos.
Temos tido na história dos últimos anos várias oportunidades de através do nosso mérito e do nosso esforço conseguir reduzir esta gente à sua insignificância. Mas temos desperdiçado cada uma delas.
Manuel Damásio destruiu uma equipa de raça, fibra, qualidade, colocou em treinador alguém que encheu os cofres de clubes apaniguados com o nosso dinheiro por troca de jogadores medíocres. E ainda deu alguns desses jogadores aos corruptos. Perdemos aí uma oportunidade de consolidar a nossa qualidade e de sufocar o sistema corrupto.
Vale e Azevedo trazia o discurso certo, mas as suas acções foram devastadoras. Não demonstrou só demérito(foi ele quem acabou com os porteiros antigos que deixavam entrar à borla os amigos todos na Luz, com prejuízo enorme para os cofres do SLB), foi ele quem colocou em causa o contrato com a Olivedesportos que tantos hoje odeiam, mas que na altura outros tantos discordaram desta acção. Também foi ele quem olhou para Mourinho e lhe deu a oportunidade da vida dele. 
Fora isso, toda a sua acção errada prejudicou o SLB financeiramente e desportivamente e colocou-o à mercê do tiro de misericórdia. Perdemos nessa altura outra oportunidade de reagir.  
Depois vieram os tempos de Vilarinho. Soube rodear-se de uma equipa lutadora, teve os seus momentos felizes, as suas decisões erradas, mas o balanço da sua presidência é claramente positivo. Restaurou credibilidade, e trouxe para o clube aquele que é hoje o presidente do clube. Mas não era fácil restabelecer uma equipa com qualidade depois de tantos incompetentes que passaram pelo clube. E lutar com o sistema não tendo a casa arrumada é ainda mais difícil.
Luis Filipe Vieira trouxe a estabilização financeira ao clube(embora com um custo elevadíssimo no nosso endividamento). Criou a Benfica TV(sobre a qual postarei mais tarde e que é sem dúvida das melhores decisões que alguém já tomou no SLB), ressurgiu o interesse nos adeptos em serem sócios do clube e assim o ajudarem financeiramente. Construiu um novo estádio lindíssimo e mais adequado aos tempos modernos, quer em lotação quer em funcionalidade.
Mas desportivamente demorámos até construir uma equipa que lutasse por vitórias nas competições.
Perdemos uma oportunidade clara quando permitimos que alguém do universo da corrupção tomasse conta da Liga, depois da luta do campeonato que vencemos em 2009/2010. Perdemos força para lutar quando deixamos que essa pessoa, bem como o dono da Olivedesportos se movimentassem no SLB como se fosse o seu clube de coração e fossem pessoas de bem. As presenças nos aniversários do Benfica não deixam dúvidas quanto a isso. Para não falar no apoio à mesma pessoa agora para a FPF.

Mas este texto não é contra ninguém. É a favor dos benfiquistas. Daqueles que colocam o Benfica acima de todos os interesses, inclusivé dos seus.
A nossa massa adepta sempre se evidenciou ao longo dos tempos por uma paixão enorme, um apego ao clube notável.
Eu não era nascido, mas quem foi que contribuiu com uma quota suplementar para construção do antigo estádio? Quem contribuiu com mão de obra e sacos de cimento para esse empreendimento?
Os benfiquistas!
Foi essa crença fantástica no clube que o trouxe até aos nossos dias, e o suportou perante tantas dificuldades.

Nós, todos os benfiquistas, temos evidenciado nos últimos anos que o sistema tem causado mossa nas nossas fileiras. Mais do que alguma vez pensei.

Nunca como agora os benfiquistas estiveram tão divididos. E ao contrário do que se pensa, não tem a ver em especial com estar de acordo ou não com o actual presidente. Mas reflecte-se nisso.

Na minha opinião, isso passa pela nossa incapacidade de lidarmos com o facto de que o Benfica que conhecemos no passado mudou. Perdemos(mesmo com corrupção), a hegemonia do futebol português.
Temos estado(O Benfica) na linha de fogo, quase sem defesa, a sofrer tiros atrás de tiros.
Durante anos a fio, aquela crença no clube foi debilitada. E agora, ao primeiro abano, as fileiras dividem-se em dois. Os prós e os contras.

Meus amigos, isto não pode continuar!
Tem que haver espaço para discutirmos o nosso clube, arrazoarmos uns com os outros, mas não perdermos o respeito quer pelo clube, quer pelos nossos co-adeptos.

O que o sistema quer é mesmo isso: debilitar-nos de tal forma como adeptos, que nos tornemos facções. Que sejamos guerrilheiros. Isso é inaceitável.
Olhem à história do clube. Analisem a perseverança que tantos tiveram em tempos tão difíceis no passado.

Não peçam a ninguém que renegue as suas convicções, mas exijam respeito pelas mesmas. Respeito esse que não se evidencia por silêncio, mas por elevação quer nas opiniões quer em comentários(como aqui no blog).

A nossa defesa deve ser sempre a favor do Benfica.

Não temos que temer denunciar o sistema. Seja de que forma for. E seja quem for.
Não recear enfrentar e afrontar os carneiros do PC. Temos a maior massa associativa de Portugal e do mundo! 
De que temos medo? De um clube regional, dirigido por marginais? De dirigentes desportivos que se enchem de dinheiro à custa dos adeptos?
Desde quando a nossa força não é mais que suficiente? Temos é que a usar! 
Com união, com discussão mas com respeito por todos. 
O afastamento, o silêncio, a apatia nunca beneficiou as pessoas de bem. Pelo contrário, apenas deu espaço aos marginais, aos corruptos, aos ladrões para assumirem as rédeas.

Por isso, não se deixem crucificar mais. Deixem de agonizar na espera que o nosso Benfica dos anos 60 volte. Já não volta. De que os problemas têm que ser resolvidos, mas pelos outros.

O que precisa muito de nós é este Benfica de 2011. Mais do que nunca. E se lhe virarmos as costas, não poderemos apontar e dizer seja o que for.  Não há lugar nem tempo para omissões.
Estarmos com este Benfica de 2011, dá-nos espaço, condição e força para criticarmos tudo o que achamos mal feito ou para elogiar aquilo que tem sido bem feito.
Mas para acima de tudo apoiar a razão de toda esta paixão: O SPORT LISBOA E BENFICA!

VIVA O SPORT LISBOA E BENFICA!

quinta-feira, 3 de novembro de 2011

233 milhões

 ●  49 comentários  ● 
A análise superficial às contas do Clube e da SAD do Benfica, põe a nu a mentira em que temos vivido e de como se tem manipulado os sócios para passar a estratégia que mais interessa aos actuais parceiros desta Direcção, o Sr.º Joaquim e o B ES.

É possível fazer algumas comparações entre a actualidade e a época 99/2000, a última sob liderança do Dr.º Vale e Azevedo. E volto a sublinhar que não me interessa defender o Dr.º Vale e Azevedo mas apenas encontrar a verdade que norteia o meu benfiquismo.

Hoje a SAD, como realidade empresarial individual, tem dividas a Bancos no valor de 170 milhões de euros. Com o Consolidado, incluindo a Benfica TV, a Clínica Benfica, as Viagens Benfica e a Benfica Estádio, a SAD tem dívidas de 233 milhões a Bancos! Os custos bancários foram de 18 milhões de euros (!?) (mais do que ganha Messi).

Pode-se fazer uma comparação com os dados da SAD como realidade empresarial individual em Novembro de 2000, publicadas no prospecto de aumento de capital da SAD em Abril de 2001. As dívidas aos bancos na altura, era inferior a 6,5 milhões de euros e os custos bancários associados foram de 350 mil euros!

Como não havia Consolidado, não se pode comparar esta variável.

Quanto ao Clube, também é relevante concluir que se, na actualidade temos de facto Zero de dividas a instituições bancárias, contra 2,45 milhões de euros nos resultados da época 1999/2000, o que significa um avanço, em contrapartida as dividas ao Estado e outros credores eram de 16,5 milhões em 99/2000 contra os actuais 23,5 milhões!

O que quero daqui retirar, com alguma ligeireza é certo, mas alguma aproximação à realidade, é que andamos a ser enganados há 10 anos sobre os méritos e virtudes do actual Grupo Empresarial e sobre o caminho que foi seguido depois do “linchamento” desportivo do Dr.º Vale e Azevedo. Estamos hoje pior do que na altura, porque temos mais dividas a particulares, Estado ou Banca, em matéria patrimonial está quase tudo hipotecado à Banca e perdemos 10 anos, onde o FCP nos retirou a supremacia no futebol.

Ando há 10 anos a defender outro Benfica e apraz-me registar que as minhas dúvidas estavam correctas. Este Benfica é do BES, do Sr.º Joaquim e da PT. Nosso é que não é ... 

Pecados mortais de Jesus

 ●  23 comentários  ● 
O PJSimões já provou, e não é de hoje, que não lhe podemos apontar «ódios de estimação». Muitas vezes eu levei na cabeça dele nos comentários quando tento demonstrar as minhas desavenças de conceito com o Vieira e o Jesus. Para os que não me querem dar credibilidade, acho que pelo menos o PJSimões o devia merecer.

O merece-o também na avaliação mais que correcta do Jesus, quando deixa claro que Jesus no Benfica foi basicamente o DiMaria e o Ramires. De resto... pouco ou nada tem impressionado. O ano passado fez pior que o Quique Flores e este ano, inacreditavelmente, consegue estar com os mesmos pontos do Vitor Pereira que é talvez dos piores treinadores que já vi nos grandes.

O Vieira está longe de estar isento de culpas nesta historia, ao permitir que o Jesus mande no futebol como se fosse... o Rui Costa. Quando um presidente permite sequer que haja braço de ferro entre o Administrador e o Treinador já é mau, quando ele permite que o treinador leve a sua adiante então é uma desgraça.

Todos os jogadores identificados pela prospeção do Benfica foram despachados pelo Jesus e os que não foram à primeira, não tardaram a ser mais tarde, como o Nolito. Inaceitável!

Como é também inqualificável que um clube profissional como o Benfica contrate um grande defesa esquerdo e nem sequer o inscreva na Liga dos Campeões, com o treinador a justificar-se com a necessidade de inscrever o Jardel porque dá garantias de polivalência. Depois estica o Emerson à qualidade que ele não tem nem nunca vai ter (era suplente no Lille) só por teimosia e quando este lhe falha, lança um junior que nem um minuto de jogo tem e de forma pensada e programada retira-o durante o jogo queimando uma substituição para meter... o Miguel Victor. Não satisfeito por queimar o Capdevila, queima ainda o Luis Martins e o Miguel Victor. Se isto não é incompetência, não sei o que lhe chamar.

Por esclarecer continua a vantagem de ter ido buscar o Carraça, alguém que tem ZERO de mística do Benfica, para afastar Rui Costa daquilo onde ele é mais valioso para o Benfica. Li o Mastergroove dizer que o Rui anda agora arredado do balneário e que é visto como o comum dos adeptos a sair da bancada presidencial para a garagem quando jogo acaba.

Tudo isto numa temporada onde tinhamos tudo para nos qualificar já descansadamente para a Champions e ir a Old Trafford poupar jogadores para estarmos a 100% no jogo com o Sporting e quando estamos a disputar a liga portuguesa com a par de um líder cheio de casos de descontentamento (como ainda hoje apareceu o Guarin a juntar-se ao Fernando e Rolando) e com um treinador incompetente e que carrega a equipa de decisões ridículas.

O Benfica tinha tudo para estar a passear a qualidade de Witsel, Gaitan, Rodrigo, Nelson Oliveira, Capdevila, Luisão, Artur, Garay, Maxi... etc. Mas em vez disso somos uma equipa sem «andamento» e com uma capacidade física muito, mas mesmo muito questionável.

Será que a culpa é do PJSimões ou minha? Só pode.

PS- A atitude do Cardozo ontem é inqualificável. Uma total displicência e falta de empenho em campo, feito menino mimado a fazer birra por estar a perder o lugar para o Rodrigo que foi «só» o jogar que mais lutou e correu. Até o Luisão durante o jogo gritou para o Cardozo por ele não pressionar a defesa.

Eu é que ando enganado...

 ●  16 comentários  ● 
Eu é que devo andar enganado, de certeza...

Contra factos não há argumentos, o Benfica de JJ tem vindo a piorar de época para época,  principalmente  em termos defensivos.

Na primeira época éramos uma equipa demolidora o que nos levou a muitas goleadas e dessa forma quase ninguém ligava aos aspectos defensivos. Na segunda época mantivemos a média de dois golos por jogo mas os problemas defensivos agravaram-se acabando mesmo a época com uma média de um golo sofrido por jogo. Foi este aspecto que nos levou a uma época muito abaixo das expectativas. Este ano, mesmo com a mudança táctica, a coisa parece não estar a melhorar, já vamos com uma média de um golo sofrido por jogo em jogos do campeonato e uma média de 0,83 golos sofridos por jogo em todas as competições.

Aqui ficam os números:

Época 2009/2010: 51 jogos
                              124 golos marcados
                              37 golos sofridos
                              2,43 golos marcados por jogo
                              0,73 golos sofridos por jogo


Época 2010/2011: 56 jogos
                              113 golos marcados
                              61 golos sofridos
                              2,02 golos marcados por jogo
                              1,09 golos sofridos por jogo

Época 2011/2012: 18 jogos
                              37 golos marcados
                              15 golos sofridos
                              2,06 golos marcados por jogo
                              0,83 golos sofridos por jogo

Esta época estamos já muito perto da média de um golo sofrido por jogo e como não vejo melhorais defensivas quase nenhumas, acredito que poderemos chegar a essa média, a não ser que a scoisas mudem muito.

Essa coisa de o Benfica estar melhor defensivamente porque mudou o sistema táctico é pura falácia, pois continuamos a sofrer golos atrás de golos e os nossos adversários conseguem criar situações de golo a mais, não fosse Artur e teríamos muitos mais golos sofridos.

O sistema 4x2x3x1 muitas vezes adoptado pelo JJ não beneficia Javi e nem Aimar. O Javi joga muito mas como pivôt defensivo e Aimar joga muito melhor organizando o jogo de trás para a frente e não a jogar praticamente ao lado de Cardozo e a andar a desgastar-se sem bola a correr atrás dos centrais adversários, é um desperdício.

Na minha opinião o Benfica continua a jogar desequilibrado, além de que passámos de um futebol rápido, de posse e de pressão alta e constante para um futebol muitas vezes mais pausado, sem velocidade e mais de expectativa, não é por acaso que o Basileia teve muito mais posse de bola que o Benfica. O Artur deve ser o guarda-redes que mais vezes recebe a bola dos centrais. Este Benfica pensa que sabe controlar um jogo, quando efectivamente o que faz é adormecer o seu próprio jogo ao ponto de nunca mais conseguir encontrar a intensidade e o ritmo de jogo desejado, como foi o caso do Olhanense e Basileia. Nem tanto á terra, nem tanto ao céu. Falta intensidade de jogo a esta equipa, falta perceber que a melhor forma de controlar um jogo, ainda mais com o jogadores que o Benfica tem, é fazer a bola circular no nosso meio campo e procurar a melhor oportunidade de atacar a baliza COM OBJECTIVIDADE.

Temos de ter a capacidade de manter a intensidade de jogo por muito mais tempo, vinte minutos por jogo não chega e com equipas mais fortes temos tendência a passar por dificuldades.

Uma chamada de atenção para o aspecto físico que tem uma vital importância em tudo o que escrevi atrás, é que eu noto a equipa "pesada" e ainda nem chegou o Inverno a sério com os campos mal tratados.

Ou melhoramos o nosso jogo ou iremos ter mais jogos como o Gil Vicente, Beira-Mar, Olhanense e Basileia. Além do mais, a jogar assim estamos também mais expostos aos bois do apito, o que pode ser catastrófico.

Temos tudo para fazermos uma excelente época mas temos de afinar os pequenos "pormaiores" para ficarmos ainda mais fortes.

Quem achar que está tudo bem, depois não fique surpreendido se a coisa correr mesmo mal.

Os próximos jogos serão importantíssimos para o futuro deste Benfica, por isso é necessária muita concentração, muita ambição e muito querer, só assim seremos campeões.

FORÇA BENFICA!!!!

É um Grande, Grande Gooooolo..!!!

Avatar
 ●  4 comentários  ● 



adenda: Mas.. o melhor golo da jornada para a RTP é ...

 

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Péssimo resultado!!!

 ●  36 comentários  ● 
Eu venho avisando nestes últimos jogos mas parece que há pessoal que se vencermos, o resto não interessa nada. A equipa já vem dando sinais de que está numa fase menos boa. Hoje foi mais um jogo em que a equipa esteve mal.

Não consigo conceber que uma equipa como o Benfica com jogadores no meio campo como Aimar e Witsel não consiga fazer uma boa circulação de bola. Não confundam circulação de bola com passes sucessivos até a bola chegar a Artur que é isto que o Benfica faz várias vezes, vezes demais, aliás.

O Benfica de JJ nunca foi uma equipa forte a defender e cada ano que passa a equipa defende pior. Passámos de um futebol de ataque louco para um futebol de expectativa, de passes atrás de passes muitas das vezes sem progressão até a bola chegar a Artur, agora criamos poucas situações de golo mas vamos marcando nas poucas que temos mas com adversários mais fortes temos tendência a sentir enormes dificuldades na criação de situações de golo. Hoje nem fomos capazes de, em casa, dominar o Basileia. Como é possível uma coisa destas com jogadores como Luisão, Garay, Máxi, Matic, Aimar, Witsel, Gaitan, Bruno César, Cardozo e Rodrigo. Continuo a achar o Benfica permeável no meio campo quando defende, seja com Matic, seja com Javi. Volto a insistir que num 4x3x3 ganharíamos mais soluções para podermos trocar a bola, dominar os adversários e ao mesmo tempo garantia que seriamos mais fortes nas transições defensivas.

Aproximam-se jogos que podem decidir uma época e não vejo o Benfica tão forte como muitos querem fazer querer. Ou o Benfica melhora muito nestes próximos jogos ou estaremos sujeitos a que a coisa corra mesmo muito mal.

Desculpem mas este resultado com o Basileia foi péssimo!!! A jogar em casa contra uma equipa muito inferior ao Benfica só tínhamos de dominar o jogo e ganhá-lo sem qualquer margem para dúvida. Respeito o Basileia mas temos muito melhor equipa que eles e nem me falem que eles empataram com o United porque com os maus resultados do United posso eu bem. Se todos estamos de acordo que temos uma equipa fantástica também temos de estar de acordo que este Benfica tem de render muito mais, mas muito mais mesmo.

CARREGA BENFICA !!!!!!

 ●  11 comentários  ● 
Já falta pouco para que se faça mais história na nossa CATEDRAL

O nosso  GLORIOSO com uma soberba exibição impregnada de nota artística, vai brindar-nos com uma saborosa vitória e dar o passo de gigante para a fase seguinte,  forrando os nossos cofres com a bagatela de 15,1 milhões.  Vamos fazer novos buracos no queijo Suíço.
Além disso, são mais 3 pontos para o ranking da EUFA, pois está na cara que só o nosso AMADO CLUBE,  é que os consegue nesta semana europeia.

Já me estou a paramentar com fé, a fim de rumar àquele lugar de culto.

terça-feira, 1 de novembro de 2011

Sinal de Podridão em Portugal

 ●  10 comentários  ● 

Quem não trabuca... Não MANDUCA!!!! ahahahahaha....

A maior parte das vezes não consigo ver as coisas com os olhos de quem aponta sempre a culpa para cima dos demais. Mas desta vez não posso deixar de destacar a visão do Antitripa relativamente aos Corruptos que hoje voltaram a encostar para a Champions.

Onde quero chegar é que num ano onde o Pinto da Costa voltou a investir milhões inqualificáveis para poder «matar» qualquer ambição do Benfica (SEM SUCESSO COMO VEREMOS EM MAIO), os adeptos voltam a virar-se para o treinador.

O Vitor Pereira é mau. Todos sabemos. Muito mau. Mas todos sabem que no Porto o treinador manda pouco ou nada e lá qualquer merda ganha campeonatos, porque os mesmos são decididos na secretaria.

Por isso mesmo, estarem os portistas merdosos a descarregar as frustrações no Vitor Pereira, esquecendo que o principal cancro do Porto e do futebol português está no topo da cadeia alimentar da corrupção do futebol. Aceitar e desculpar esse desgraçado no futebol só mostra a podridão a que os adeptos portistas se resignam.

Entretanto, AZIA SEUS PORCOS! Inchem...

Rodrigo e Nelson Oliveira. Quando?

 ●  10 comentários  ● 
O Rodrigo é realmente um excelente jogador. Dou a mão à palmatória a quem o escolheu e que demonstra hoje ter, completamente, retirado espaço ao Saviola que possivelmente não vai ver o contrato renovado.

Depois do que vi no Mundial de S20, estou muito ansioso para ver uma dupla altamente móvel no ataque, com qualidade e técnica bem como capacidade de finalização. Essa dupla será composta por Nelson Oliveira no lugar de Cardozo e Rodrigo. Algo me diz que quando Jesus tiver a coragem de testar essa dupla, não demorará três jogos (e ritmo competitivo que falta ao Nélson) até não ter coragem de a desfazer.

Importante Ler e Ouvir com atenção

 ●  Sem comentários  ● 
Entrevista de Rui Costa. É preciso saber ler e ouvir as entrelinhas ;)

Avance quem tiver coragem

 ●  21 comentários  ● 
O Ndrangheta aparece com os resultados principais de oito anos de Vieira no Benfica a presidente. Acho que oito anos é ser simpático, porque todos sabem que o Vilarinho foi o «testa de ferro» do Vieira e do Bibi. Mas mesmo assim olhemos para estes oito anos apenas e não 11 e digam de justiça. É suficiente? Como se avalia o Vieira? Se é pelos títulos, isto é bom? Se não é, é pelo quê?

FUTEBOL
2 Ligas
1 Taça Portugal
1 Supertaça Cândido de Oliveira
3 Taças da Liga

BASQUETEBOL
2 Ligas
1 Taça da Liga / Hugo Santos
2 Supertaças
1 Supertaça Portugal / Angola

ANDEBOL
1 Liga
1 Taça de Portugal
2 Taças da Liga
1 Supertaça

HÓQUEI EM PATINS
1 Taça de Portugal
1 Supertaça
1 Taça CERS

VOLEIBOL
1 Campeonato
4 Taças de Portugal
1 Supertaça

FUTSAL
4 Campeonatos
3 Taças de Portugal
4 Supertaças
1 UEFA Cup

Há 256 anos atrás...

Avatar
 ●  3 comentários  ● 



Há 256 anos atrás, a cidade de Lisboa vivia o dia mais negro da sua história.

O sismo de 1755, também conhecido por Terramoto de 1755 ou Terramoto de Lisboa, ocorreu no dia 1 de Novembro de 1755, resultando na destruição quase completa da cidade de Lisboa, e atingindo ainda grande parte do litoral do Algarve. O sismo foi seguido de um tsunami - que se crê tenha atingido a altura de 20 metros - e de múltiplos incêndios, tendo feito certamente mais de 10 mil mortos (há quem aponte muitos mais). Foi um dos sismos mais mortíferos da História, marcando o que alguns historiadores chamam a pré-história da Europa Moderna. Os geólogos modernos estimam que o sismo de 1755 atingiu a magnitude 9 na escala de Richter.

O terramoto de Lisboa teve um enorme impacto político e sócio-económico na sociedade portuguesa do século XVIII, dando origem aos primeiros estudos científicos do efeito de um sismo numa área alargada, marcando assim o nascimento da moderna Sismologia. O acontecimento foi largamente discutido pelos filósofos iluministas, como Voltaire, inspirando desenvolvimentos significativos no domínio da teodiceia e da filosofia do sublime.

O terramoto fez-se sentir na manhã de 1 de Novembro de 1755 às 9:30 ou 9:40 da manhã, dia que coincide com o feriado do Dia de Todos-os-Santos.

O epicentro não é conhecido com precisão, havendo diversos sismólogos que propõem locais distanciados de centenas de quilómetros. No entanto, todos convergem para um epicentro no mar, entre 150 a 500 quilómetros a sudoeste de Lisboa. Devido a um forte sismo, ocorrido em 1969 no Banco de Gorringe, este local tem sido apontado como tendo forte probabilidade de aí se ter situado o epicentro em 1755. A magnitude pode ter atingido 9 na escala Richter.

Relatos da época afirmam que os abalos foram sentidos, consoante o local, durante entre seis minutos a duas horas e meia, causando fissuras enormes de que ainda hoje há vestígios em Lisboa. O padre Manuel Portal é a mais rica e completa fonte sobre os efeitos do terramoto, tendo descrito, detalhadamente e na primeira pessoa, o decurso do terramoto e a vida lisboeta nos meses que se seguiram. A intensidade do terramoto em Lisboa e no cabo de São Vicente estima-se entre X-XI na escala de Mercalli. Com os vários desmoronamentos os sobreviventes procuraram refúgio na zona portuária e assistiram ao recuo das águas, revelando o fundo do mar cheio de destroços de navios e cargas perdidas. Poucas dezenas de minutos depois, um tsunami, que atualmente se supõe ter atingido pelo menos seis metros de altura, havendo relatos de ondas com mais de 10 metros, fez submergir o porto e o centro da cidade, tendo as águas penetrado até 250 metros. Nas áreas que não foram afetadas pelo tsunami, o fogo logo se alastrou, e os incêndios duraram pelo menos cinco dias. Todos tinham fugido e não havia quem o apagasse.

De uma população de 275 mil habitantes em Lisboa, crê-se que 90 mil morreram, 900 das quais vitimadas directamente pelo maremoto. Outros 10 mil foram vitimados em Marrocos. Cerca de 85% das construções de Lisboa foram destruídas, incluindo palácios famosos e bibliotecas, conventos e igrejas, hospitais e todas as estruturas. Várias construções que sofreram poucos danos pelo terramoto foram destruídas pelo fogo que se seguiu ao abalo sísmico, causado por lareiras de cozinha, velas e mais tarde por saqueadores em pilhagens dos destroços.

A recém-construída Casa da Ópera, aberta apenas seis meses antes, foi totalmente consumida pelo fogo. O Palácio Real, que se situava na margem do Tejo, onde hoje existe o Terreiro do Paço, foi destruído pelos abalos sísmicos e pelo maremoto. Dentro, na biblioteca, perderam-se 70 mil volumes e centenas de obras de arte, incluindo pinturas de Ticiano, Rubens e Correggio. O precioso Arquivo Real com documentos relativos à exploração oceânica e outros documentos antigos também foram perdidos. O terramoto destruiu ainda as maiores igrejas de Lisboa, especialmente a Catedral de Santa Maria, e as Basílicas de São Paulo, Santa Catarina, São Vicente de Fora e a da Misericórdia. As ruínas do Convento do Carmo ainda hoje podem ser visitadas no centro da cidade. O túmulo de Nuno Álvares Pereira, nesse convento, perdeu-se também. O Hospital Real de Todos os Santos foi consumido pelos fogos e centenas de pacientes morreram queimados. Registos históricos das viagens de Vasco da Gama e Cristóvão Colombo foram perdidos, e incontáveis construções foram arrasadas (incluindo muitos exemplares da arquitectura do período Manuelino em Portugal. 

Uma tragédia, de que Lisboa e o país recuperaram em parte. 

Faz hoje 256 anos.

Nem só de futebol se vive.

segunda-feira, 31 de outubro de 2011

TVI... Choro, Baba e Ranho!

Avatar
 ●  11 comentários  ● 
Nos dois últimos programas de domingo à noite, a TVI teve como convidados especiais, exactamente, os dois treinadores perdedores que jogaram com o SLBenfica, dando-lhes assim a oportunidade de, num espectáculo comovente, chorarem "baba e ranho" em directo. Foi impressionante. Sugiro, pois, que o próximo convidado seja o presidente do Standard de Liège. E a julgar pelos milhões de euros que o FCP lhe deve, (e que não paga) vão ser precisos muitos lenços de papel que enxuguem as lágrimas do convidado.

O Partido do Norte

 ●  6 comentários  ● 
Não sei se Portugal precisa de um partido do Norte. Mas não reconheço a Pinto da Costa qualquer espécie de idoneidade para o reivindicar, arvorando-se em alegado defensor dos portugueses do norte. O protagonismo que tem tido nas últimas décadas nas alegadas manobras de bastidores do futebol nacional, retiram-lhe qualquer réstia de autoridade para se queixar do centralismo lisboeta. Não tem credibilidade porque, alegadamente, defraudou as espetativas democráticas que centralizaram no Porto o poder efetivo do futebol nacional, revelando, eventualmente, total desprezo pelos adversários, sujeitando-os à sua ilimitada e doentia ambição. No entanto, esta faceta política, que recusa a outros dirigentes desportivos sempre que lhe convém, constitui um dos pilares centrais da sua estratégia, que tem dado bons frutos ao Futebol Clube do Porto. Esta autoproclamada representatividade do norte, serve os interesses de vários alegados notáveis do Porto e outros defensores da regionalização, muitos dos quais parecem não hesitar em subordinar as leis da República aos interesses da alegada região norte e do seu espúrio clube representante. Assim, a principal vantagem do FCP face aos adversários é de natureza política uma vez que, alem do alegado controle efetivo das instituições desportivas de que é, eventualmente, beneficiário líquido, parece disfrutar de uma certa passividade das instituições que têm a incumbência de combater a corrupção desportiva. Na verdade, parecem saber, que o fim da corrupção no futebol traduzir-se-á numa perda desportiva do FCP que será utilizada sem escrúpulos, como instrumento político de afrontamento do Governo e restantes órgãos de soberania, com consequências eventualmente imprevisíveis ao nível da agitação social. É esta a principal razão do vínculo regional do FCP; os dividendos desportivos que daí resultam. Parece pois que, a alegada e continuada falta de verdade desportiva no futebol nacional, é entendida pelos principais agentes políticos e económicos como útil e necessária à estabilidade da Pátria, funcionando como compensação de setores socialmente mais voláteis, como o dos os cidadãos do norte, pela continuada degradação económica a que têm sido sujeitos. A instrumentalização política do futebol de que acusam Salazar é hoje, mais que nunca, despudoradamente utilizada. E é assim que muita gente parece pretender construir o progresso da Nação. E é também assim que muita outra gente descrê desta nossa terceira República.

domingo, 30 de outubro de 2011

QUEM VOTA PARA A FPF ???

 ●  8 comentários  ● 
Para as próximas eleições da FPF, convém recordar a distribuição dos votos.

 - 22 votos - Associações Distritais

 - 20 votos - Clubes da Liga (
já li em qualquer lado que, dos 32 clubes da 2 ligas, o GLORIOSO, CORRUPTOS e SUBMISSOS não votam)

 -   8 votos - Clubes não profissionais pelos delegados nomeados das Associações de Algarve, Aveiro, Braga, Coimbra, Leiria, Lisboa, Porto e Setúbal.

 -   7 votos - Clubes distritais (Assoc. de Évora, Guarda, Santarém, Madeira, Ponta Delgada, Viana do Castelo e Viseu

 -   6 votos - Sindicato dos jogadores de futebol

 -   6 votos - Associação Portuguesa de ÁRBITROS de Futebol ( a tenebrosa e cangada APAF)

 -   6 votos - Associação Nacional de Treinadores de Futebol

 -   6 votos - Jogadores Amadores (Assoc. de Angra do Heroísmo,Beja, Castelo Branco, Portalegre e Vila Real

 -   1 voto - Presidente da Liga

 -   1 voto - Associação de Dirigentes  (ANDIF)

  -  1 voto - Associação de Médicos  (AMEF)

  -  1 voto - Associação de Massagistas  ( ANEDAF)

São 85 votos no total e, se nos recordarmos que os merdias anunciavam há dias que o FACTURAS tinha já garantidos 43 votos, a eleição está ganha e mais que ganha, para os lados dos apoiantes do Fernando Facturas Gomes.

As facturas, com a despesa  do champanhe para a comemoração dos festejos, serão naturalmente entregues à Dª. Manuel Cunha do 14º. andar da Torre das Antas.  Só quem for muito anjinho, é que não acredita que pelas gargantas mafiosas, do antigo carcereiro Lourenço e do Corrupto assumido careca e rico, não correrá desse precioso néctar, já que o tão apregoado apoio que "dão" ao Carlos Marta é  pura treta mafiosa de "engana-me que eu gosto"

Quanto àquilo que REALMENTE interessa nestas eleições que é; QUEM MANDA NOS ÁRBITROS, a coisa vai saldar-se por uma salgalhada e mistura explosiva das duas listas, que a isso concorrem.

Porque é preciso "matar" a ligação a Oliveira

 ●  21 comentários  ● 
Lembro das primeiras vezes que vi aqui neste blog o GB explicar o que poucos ainda parecem perceber sobre o financiamento que o Joaquim Oliveira faz ao futebol corrupto. Hoje quando li a notícia do Maisfutebol recordei mais uma vez esta situação.

Porto já pagou 22 milhões pelo Hulk, resgatou o Danilo por mais de 16 milhões, 13 milhões pelos belgas e pagou mais de 10 milhões pelo Alex Sandro e estes dois últimos ainda nem pelos corruptos jogam. Nesses valores estão milhões infindáveis em comissões.

A isto se juntam mais de 50 milhões em salários e 17 milhões em prémios. UMA LOUCURA que felizmente Vieira não segue!

Quem anda a financiar isto e todas as ajudas escuras dadas aos clubes em dificuldades financeiras, são as ligações ao Oliveira e aos seus orgãos de media que dão guarita e promoção a quem mais interessa, achincalhando os que lhes fizerem sombra.

É por estas que li e concordo com o GB que defendeu a ruptura com o Oliveira e que penso que nos deviamos todos juntar a esse coro que está timido na blogosfera porque anda instalada a teoria que se o Vieira não rompe é porque está certo.

Quem manda aqui não é o 'Bandeirinha', Sou Eu!

Avatar
 ●  4 comentários  ● 
Benfica-Olhanense, 3-1

No contexto da Lei 11 – Fora-de-jogo, aplicam-se as seguintes definições: Esqueçam!!!

ranking