O Novo Blog Geração Benfica é agora um espaço aberto a outros bloggers benfiquistas. Os autores dos textos serão os únicos responsáveis pelos mesmos, não sendo definida qualquer linha editorial ou obrigatoriedade. email: novogeracaobenfica@gmail.com


sábado, 17 de novembro de 2012

Lucky, Me? (II)

 ●  56 comentários  ● 

Portugal, 17 de Novembro de 2012

Enquanto ex-Presidente do Benfica, JVA já foi objecto de 3 processos julgados e julgo que transitados em julgado: 1) o caso Ovtchinikov, onde ia acusado de 14 crimes de peculato e 1 de branqueamento de capitais, 2) o caso Euroárea, onde ia acusado de 1 crime de peculato e 2 de falsificação, 3) o caso dos impostos, onde ia acusado de não pagar impostos devidos às Finanças e contribuições para a Segurança Social.

Após julgamento, foi então condenado por 1 crime de peculato, e absolvido de 13 crimes de peculato e 1 de branqueamento de capitais no caso Ovtchinikov, foi condenado por 1 crime de falsificação e absolvido de 1 crime de falsificação e 1 crime de peculato, no caso Euroárea, foi absolvido no caso dos impostos e contribuições por liquidar. No caso Ovtchinikov foi condenado por se ter apropriado de 1 milhão de dólares, 190 mil contos ao câmbio da altura. No caso Euroárea foi condenado por ter falsificado um contrato, do qual resultou mais valia contabilística para as contas do Benfica, do qual JVA queria tirar vantagem política nas eleições (precisamente as que perdeu...). No caso dos impostos, foi absolvido porque ficou provado que deixou dividas por pagar, mas que pagou dívidas da Direcção anterior (Damásio). Esta parte não saiu em letras grandes na comunicação social nem deu lugar a programas de debate sobre a evolução das dívidas fiscais do Benfica.

Posto isto, justifica-se a opinião que por vezes se lê por aí, na blogoesfera, nos onlines desportivos, etc, opiniões próprias de gente que pensa como na idade Média? Acho que não. Até porque JVA tem um processo contra o Benfica por um crédito no valor de 7 milhões de euros, que curiosamente não foi concluído ainda. Nem é mencionado na comunicação social, nem é mencionado pelos tais “notáveis” que falam, como aliás em quase tudo, de coisas que não sabem nem estão devidamente informados (por isso, pela sua ignorância, é que a máquina que suporta Vieira e os interesses que representa, lhes ganha as eleições com uma “perna às costas”).

Voltemos ao caso Ovtchinikov, o primeiro, o mais mediatizado, o mais longo na obtenção da prova. Defenderam as instâncias judiciárias que a investigação foi complexa porque envolvia off-shores, entre outros. Na altura isto era novidade e JVA viu reforçada a imagem de malandro, por utilizar... off-shores, hoje tão banais entre clubes, políticos, empresários, etc., como se sabe. Adiante. Da tal investigação “complexa” resultou uma acusação de 15 crimes! Em sede julgamento só provaram 1...

Isto é quase como o treinador que promete 4 títulos, de campeão nacional, vencedor da Taça de Portugal, vencedor da Taça da Liga, vencedor da Liga dos Campeões, e no final fica-se pela Taça da Liga. Obviamente que é um falhanço. Mas foi o que aconteceu com a investigação, que falhou na interpretação dos factos mas conseguiu (segundo objectivo?) quase 1 ano de especulação mediática, onde as habituais fugas de informação colocaram JVA a utilizar dinheiro do clube para comprar o iate Lucky Me, para comprar roupa para a esposa, motas de água, etc, etc. Ou seja, antes do julgamento se iniciar, JVA já estava condenado pelo tribunal da opinião pública. O mais importante. O mais poderoso. O mais duradouro.

Nada acontece por acaso e aqui verificou-se uma estranha e conveniente coincidência e cumplicidade, entre o prazo e tipo de investigação, e as notícias publicadas apesar do segredo de justiça.

Quem ler a sentença do caso Ovtchinikov, pode concluir também que JVA foi absolvido da, passo a citar, “instância cível quanto ao montante de 962 929,34 € referente à quantia titulada pelos cheques provenientes da venda dos direitos desportivos do jogador Ovtchinikov”.

Por muito que Pragal Colaço gesticule, barafuste, espume, etc, naquele tipo de encenação que esta Direcção patrocina na Benfica TV ou jornal Benfica, fica claro que o Dr.º Vale e Azevedo foi absolvido de devolver o produto do “roubo” que se “provou” no Tribunal. Ou como referiu JVA à revista Visão: “se calhar roubei o meu próprio dinheiro”.

Duas notas finais: (1) em julgamento ficou provado que JVA não era dono do barco mas sim que pagou para viajar em férias (tanto que o barco foi vendido pouco tempo depois e como é óbvio, com JVA detido e esposa vigiada, eles não podiam outorgar a escritura de venda desse bem, nem receber o dinheiro da mesma), (2) a alteração de prisão domiciliária para prisão preventiva foi determinada por despacho da Juíza Conceição Oliveira em 18 de Agosto de 2001. Esta Juíza requereu, à meia dúzia de anos, aposentação por considerar que sofre da doença bipolar.

sexta-feira, 16 de novembro de 2012

Missão cumprida!!!!

Avatar
 ●  15 comentários  ● 

Venham os próximos!!!

Nota: já é um clássico...apagão em alturas decisivas dos jogos do Benfica.

Moreirense - Glorioso Sport Lisboa e Benfica

Avatar
 ●  1 comentário  ● 

Desde já o facto de Luisão regressar ao activo é logo algo que alegra os benfiquistas. 

Não que Jardel tenha comprometido, pois até esteve sempre em crescendo, mas a presença de Luisão vai mais além da posição do campo. É o Capitão de equipa, um referencial no balneário.

Ainda mais importante é que o Benfica vença e siga em frente. 
Não vencemos a Taça de Portugal há demasiado tempo.

Esta época é essencial retomarmos esse bom hábito.

Têm a palavra a equipa e Jorge Jesus.








Lista de convocados:

Guarda-redes: Artur Moraes e Paulo Lopes;

Defesas: João Cancelo, Miguel Vítor, Luisão, Jardel e Luisinho;

Médios: Matic, André Almeida, Bruno César, Nolito, André Gomes, Gaitán e Ola John;

Avançados: Cardozo, Lima, Rodrigo e Kardec.


Lucky, Me? ( I )

 ●  18 comentários  ● 

Portugal, 16 de Novembro de 2012

A recente apresentação do Dr.º Vale e Azevedo (JVA) às autoridades britânicas e posterior extradição para Portugal, 3 anos depois do Correio da Manhã a ter anunciado como estando “eminente”, veio mais uma vez dividir a opinião que os adeptos do Benfica têm do ex-Presidente mais polémico da sua centenária história.

Para perceber boa parte do que tem sido a vida do Dr.º Vale e Azevedo depois de ter perdido as eleições no Benfica e ter passado a sua posição na SAD para os vencedores, com galhardia e elevação, temos de recuperar parte da mini biografia de Joaquim Oliveira, publicada no Expresso em 25 de Março de 2005:
Por falta de fôlego financeiro, em dado momento desta guerra contra a dupla Emídio Rangel/Vale e Azevedo, Joaquim esteve à beira de atirar a toalha ao chão. Encarou mesmo vender o grupo, então avaliado no intervalo entre os 12 e os 15 milhões de contos, a Francisco Balsemão. Mas Ricardo Salgado deu-lhe a mão, comprando-lhe o tempo necessário para ganhar a guerra. Foi o início de uma bela amizade com o banqueiro. Mais tarde, o BES e a PT desaguaram no mundo do futebol - até então muito ligado ao BPI, que montara as SAD do Sporting, FC Porto e Boavista - pela mão de Joaquim, patrocinando os três grandes e a Selecção. Durante a guerra foi cuidadoso. O alvo dos processos judiciais foi sempre Vale e Azevedo, nunca o Benfica. Na hora da vitória, com o inimigo atirado para a cadeia, soube ser magnânimo, ao converter em 20% do capital da Benfica Multimédia os 2,1 milhões de contos que o clube encarnado teria de lhe devolver.”

Como facilmente se percebe, sou dos que pensa que há algo mais do que conduta imprópria ou eventualmente ilícita, a justificar todo o aparato judiciário, judicial, mediático contra o Dr.º João Vale e Azevedo. E para que se perceba um pouco melhor a minha posição, posso revelar que em 1994 apoiei Manuel Damásio, em 1997 apoiei Luís Tadeu e em 2000 apoiei Vale e Azevedo, que aliás foi o único que conseguiu que eu fizesse 900 km, ida e volta, para votar nas eleições em que ele saiu derrotado. Penso, pois, ter a credibilidade necessária para abordar o tema.

Em minha opinião os problemas de JVA não começaram quando perdeu as eleições, em 2000, mas sim quando Manuel Damásio se demitiu em directo nas televisões, balbuciando um conjunto de ideias e lamentos, de que ressaltou o (para mim) famoso: “não tenho mais formas de inventar dinheiro”. Foi aí que JVA decidiu recandidatar-se, foi aí que deu o primeiro passo atrás na sua vida. O segundo passo atrás foi quando decidiu – por razões justificadas – declarar nulos os contratos com a Olivedesportos.

Ganhando as eleições ao “romântico” Tadeu, JVA viu-se desde logo confrontado com um clube sem receitas televisivas (já recebidas por Damásio por conta de um contrato que só começaria em 1999), sem liquidez na tesouraria, com compromissos assumidos pela Direcção de Damásio das quais se destacam a contratações de vários jogadores, como Gamarra que foi adquirido contra o pagamento de 36 letras! Ou seja, a situação era muito pior do que ele esperava.

A ruptura com a Olivedesportos foi pois um acto simultaneamente englobado numa estratégia de fazer face ao “polvo” que comandava o futebol, mas também por necessidade de encaixar dinheiro. Para isso precisou de se aliar a outro operador televisivo, desconhecendo eu quais as razões que o levaram para a SIC. Não será também difícil adivinhar porquê: com José Eduardo Moniz (o das quotas por pagar) na TVI, com a influência de Joaquim Oliveira na RTP através dos seus contactos com os membros do governo, nomeadamente o Secretário de Estado, o benfiquista Arons de Carvalho, a JVA só restava a SIC.

Esta parceria ajudou o Benfica a sobreviver financeira e desportivamente. Mas pôs em causa os milhões de euros que os tais interesses, que ficaram de fora do Benfica – BES, PT e Joaquim Oliveira, tinham como expectativa ganhar, caso Luís Tadeu tivesse sido eleito.

Esta hipótese nunca antes colocada por nenhum analista, ou seja, Tadeu ser o candidato dos mesmos interesses que 3 anos mais tarde viriam a colocar Manuel Vilarinho na presidência do Benfica, é a hipótese mais credível e razoável para explicar porque razão Luís Tadeu e tantos outros que o apoiaram, sabendo a situação em que Manuel Damásio tinha deixado o Benfica, optaram sempre por criticar e atacar quem estava a tentar resolver o problema, e não quem o tinha criado!

Neste contexto não posso deixar de lembrar a entrevista que Tadeu deu ao JN onde defendeu que “o Benfica devia perder (no futebol) porque se não nunca mais conseguiam tirar de lá Vale e Azevedo”. Pela primeira vez na vida, não percebi o que era, o ser benfiquista. (cont.)

João Cancelo

 ●  19 comentários  ● 

Qual a relação de João Cancelo com Arsénio, Chalana e José Augusto ? Simples. São todos naturais do Barreiro e jogaram no FC Barreirense.
Enquanto Arsénio, Chalana e José Augusto já têm o seu nome gravado na história do Sport Lisboa e Benfica, João Cancelo ainda vai no início da sua caminhada para juntar o seu nome aos três antigos atletas citados.
João Pedro Cavaco Cancelo deu os seus primeiros passos no histórico do Barreiro, o FC Barreirense, até ao  seu primeiro ano de Iniciado, ou seja, o escalão de Sub 14.
O Sport Lisboa e Benfica contrata-o para a época 2008 / 2009 onde se sagra campeão nacional de Iniciados ( Sub 15 ), onde fica na memória uma vitória categórica em casa do FC Porto, na fase final por 4 x 0.
Voltaria a sagrar-se campeão nacional de Juvenis ( Sub 17 ) e na época passada ainda como Sub 18 esteve a um passo de vencer o Campeonato de Juniores ( Sub 19 ).

Esta temporada, Norton de Matos, o treinador da equipa B do clube da Luz, viu nele capacidades para integrar o plantel que disputa a Liga de Honra, o 2º campeonato profissional em Portugal, apesar de ainda ter idade júnior, Sub 19.
Lateral direito, destro com capacidade de jogar também com o pé esquerdo, bem constituído fisicamente, Cancelo é o que se pode chamar de "lateral moderno".
De propensão ofensiva, a sua excelente relação com bola aliada à sua boa velocidade de deslocamento e a facilidade com que ganha os duelos no 1 x 1 ofensivo, fazem dele quase um extremo direito.
Tem liberdade para subir no terreno, por vezes aparece mesmo em zona de finalização, e não são raras as vezes que do seu pé direito surgem cruzamentos teleguiados para os seus colegas atacantes finalizarem.
Mas como não há bela sem senão, no aspecto defensivo, terá que melhorar para atingir o estrelato. Posicionalmente terá que se posicionar mais por dentro e ter mais paciência nos duelos 1 x 1 defensivos, sendo mais contido e menos agressivo a "atacar" o homem na posse de bola.
Internacional nos vários escalões de formação, por Portugal, esteve presente no Campeonato da Europa de Sub 19 em 2012.

Terá com certeza um futuro radiante pela frente e seguramente um lugar na próxima temporada no plantel titular do Sport Lisboa e Benfica e um adversário à altura de Maxi, o actual titular indiscutível do plantel principal. 

Nota : Texto também publicado em scoutingnofutebol.blogspot.pt

Ainda e sempre, o fantasma de Vale e Azevedo...

Avatar
 ●  36 comentários  ● 
De quando em vez o fantasma de Vale e Azevedo volta a pairar sobre o Benfica, e especialmente neste blogue é uma delicia quando tal acontece. É a altura em que os ânimos aquecem, numa relação de amor e ódio sentida de forma bem particular por cada um.

No seguimento do excelente post do Shadows, Vale e Azevedo voltou, mas Damásio nunca saiu de cá, quero saudar mais uma vez alguém que há muito faz parte deste blogue com os seus deliciosos comentários, o Conde de Vimioso, com quem nem sempre concordo, mas um daqueles que leio sempre com especial atenção. Sem o conhecer pessoalmente parece-me um Puro Sangue, com o enorme mérito de dizer sempre aquilo que pensa (tão raro nos dias de hoje) e de ser incisivo nas suas opiniões. Para alem de, obviamente, conhecer mais dos meandros da bola do que alguma vez eu poderei conhecer.

E eu, sem ter dados para julgar a veracidade daquilo que escreve e vai dizendo, quem sou eu também para negar o que diz? Como posso eu negar ou contradizer alguém que aparentemente esteve tão dentro dos assuntos enquanto eu me limitei a observar de fora? Por isso, para que fique claro, neste assunto não julgo ninguém, limito-me a ler aquilo que se vai escrevendo, independentemente de ser o Conde a defender o ex-presidente ou outro qualquer a atacá-lo.

Mas sobre este assunto, gostaria também de adicionar o meu quinhão à festa, e o meu quinhão é analisar este assunto de uma outra perspetiva. É que eu, se calhar na minha ignorância, acho que sempre que se fala do assunto Vale e Azevedo se faz de uma perspetiva errada. É que passa sempre a ideia, pelo menos por parte daqueles que defendem o ex-presidente, que foi o Sistema que derrubou Vale e Azevedo, que foi a justiça, bem ou mal exercida por quem de direito, que tirou Vale e Azevedo do Benfica. E é aqui que a teoria falha na minha opinião, porque se bem me lembro, os problemas de Vale e Azevedo com a justiça atingiram o seu ponto alto quando os sócios do Benfica já tinham eleito outro Presidente, ou seja, Vale e Azevedo já não era o presidente do nosso clube. Foram os sócios que tiraram Vale e Azevedo do Benfica, não foram os tribunais, não foi o Sistema. Bem ou mal, foram os sócios. Aquilo que se passou depois, no que ao caminho que o Sport Lisboa e Benfica seguiu daí em diante diz respeito, é completamente irrelevante. Só é relevante para a vida de Vale e Azevedo. 

E se eu aceito, que nessa célebre eleição, talvez tenha havido uma certa influência dos jogos de poder, uma certa campanha mediatizada pela comunicação social para que fosse Vilarinho o novo presidente, há algo que apesar de tudo me parece absolutamente inegável: É que Vale e Azevedo só caiu, ou melhor, caiu principalmente, porque qualquer Presidente corre o sério risco de cair quando os seus resultados desportivos foram durante três anos pouco mais do que miseráveis. E essa é para mim a verdade, embora saiba que alguns defensores do ex-presidente queiram por vezes passar a imagem contraria, de que o Benfica era uma equipa fortíssima, cheia de brilhantes jogadores, que nunca tinha perdido com o FCPorto em casa e réu téu téu pardais ao ninho.

O percurso de Vale e Azevedo nos seus três anos do Benfica é este, para que conste:

1997/1998
Campeonato: Segundo classificado a 9 pontos do FCPorto
Taça de Portugal: Derrota na ½ final com o Braga 2-0
Taça UEFA: Eliminação na primeira ronda com o Bastia

1998/1999
Campeonato: Terceiro Classificado a 6 pontos do Boavista e a 14 do FCPorto.
Taça de Portugal: Derrota nos 1/16 de final em casa com o Setúbal 0-2.
Liga dos Campeões: Eliminação na fase de grupos

1999/2000
Campeonato: Terceiro classificado a 4 pontos do FCPorto e a 8 do Sporting
Taça de Portugal: Derrota nos 1/8 com o Sporting 3-1
Taça UEFA: Eliminação na Terceira Ronda com o Celta Vigo (7-0 e 1-1)

Este era pois um Benfica futebolisticamente medíocre, um Benfica dirigido por Vale e Azevedo que falhara nos seus objetivos desportivos, com uma imensidão de sócios que, tal como acontece em qualquer situação semelhante, estava ávida de mudança, ávida de sucesso desportivo, e Vilarinho foi por assim dizer uma alternativa que apareceu, que prometeu Jardel e não cumpriu, mas que representava isso para os Benfiquistas: novamente a esperança e uma nova luz ao fundo do túnel.

Claro que me recordo bem desses tempos, da catadupa de capas de jornais sempre cheias com calotes ou dívidas que o Benfica não pagava, lembro-me de como os jornais passavam a ideia de um Benfica sem credibilidade nem dignidade, lembro-me até da minha meninice, nas discussões de futebol com amigos Lagartos ou Tripeiros na escola, em que até já eu dizia, pois que mais poderia eu dizer, que todos as dívidas que eles inventavam para nos denegrir ou humilhar, não eram problema nenhum pois o Benfica simplesmente já decidira que não pagava. E se não pagava era como se não houvesse dívidas nenhumas. Pois que mais poderia um Benfiquista dizer nessa altura, se não brincar com as situações?

E essa é para mim a verdade. Vale e Azevedo caiu porque desportivamente falhou, e aliado a isso tinha associada a si a imagem de um Benfica profundamente ferido nos seus valores e na sua dignidade, que ainda assim não teria peso nenhum na cabeça dos sócios, fosse o Benfica da altura um clube ganhador. Caiu como tantos outros Presidentes caíram, e o que o tornou figura incontornável na história do clube foi o que se passou depois, os seus problemas com a Justiça que o tornaram numa espécie de mártir e no fantasma que há-se sempre surgir de vez em quando na mente de cada um, quando alguém quiser invocar um momento específico que tenha mudado o curso da nossa história. 


 E o fantasma é esse: é que para os defensores de Vale e Azevedo, o futuro do Benfica com Vale e Azevedo seria sempre brilhante, algo que será sempre facílimo de dizer, visto não haver qualquer hipótese de contraditório.

quinta-feira, 15 de novembro de 2012

Olivedesportos deve 1 milhão de euros à Liga

Avatar
 ●  7 comentários  ● 
"A Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) continua sem receber da Olivedesportos cerca de 1 milhão de euros (937. 250), valor correspondente aos direitos da Taça da Liga da época passada. Segundo fonte da Liga, a verba em falta motiva o atual atraso no pagamento dos prémios da edição em curso e que alguns clubes reclamaram esta semana." - in Record

A ser verdade esta notícia, aqui está mais uma razão para o Benfica nunca mais alimentar mamões. 
É que quando deixam de ter a teta que dá 'leite natural' disponível, começam a nem sequer ter acesso a 'leite em pó nas lojas da especialidade' para dar aos seus 'filhos'.

quarta-feira, 14 de novembro de 2012

Vale e Azevedo voltou, mas Damásio nunca saiu de cá.

Avatar
 ●  51 comentários  ● 
O segundo pior presidente da história do Benfica, João Vale e Azevedo, regressou à base, a prisão de Campolide, pomposamente chamada de Estabelecimento Prisional de Lisboa.

Durante anos escapou às malhas das condenações em tribunal numa estada em Londres que muitos apelidaram de luxuosa. 

João Vale e Azevedo, esse Judas com tantos querem ver executado no Rossio, é o mesmo que venceu as eleições com o apoio de mais de 50% dos votantes dessa eleição, à frente de benfiquistas já conhecidos e com alguma credibilidade como Luis Tadeu ou Abílio Rodrigues.

Ontem uma TV recordava o pavilhão cheio e os gritos de alegria quando JVA exultava com a sua vitória.
Desses milhares de benfiquistas penso que alguns ainda estarão vivos, mas mudos.

Mesmo apesar do mandato ruinoso que serve para justificar tanta coisa, 38% dos votantes ainda voltaram a entregar o seu voto a JVA aquando das eleições com Manuel Vilarinho.
Penso que esses também terão desaparecido da face da terra.

JVA, ao contrário do que falsamente se faz passar, não foi quem deixou o Benfica em pior estado. 
Ele não passou de um vigarista, conforme decisões condenatórias, e que com maior ou menor dificuldade se poderá apurar os prejuízos que deu ao clube.

Mas a maior hipocrisia que vejo é branquear aquele que entregou de mão beijada nas mãos de Pinto da Costa e Valentim Loureiro o controle do futebol em Portugal: Manuel Damásio.

Os prejuízos causados por Damásio são incalculáveis.
Destruição de um plantel campeão, afastamento dos títulos, destruição da cultura e mística benfiquistas no clube. 
Caos nas contas, negócios e comissões avultadas que nunca interessou investigar.

Por isso, desculpem lá se não exulto com a prisão de JVA. Seria o seu destino mais cedo ou mais tarde.

Damásio sempre andou por cá. E ainda figurou na comissão de Honra de LFV. Assim como Fernando Martins, o grande amigo de Pinto da Costa.
 
A memória é uma coisa chata. 

terça-feira, 13 de novembro de 2012

Quem paga a horas e adere em tempo útil vale zero.

Avatar
 ●  31 comentários  ● 



Também tu Augusto?

 ●  8 comentários  ● 


Portugal, 13 de Novembro de 2012

O Benfica venceu o Rio Ave em sua casa, completando 4 jogos consecutivos sem sofrer golos e retirando benefício psicológico de ganhar pontos ao rival directo, que havia empatado 2-2 nesse campo.

O Rio Ave como se sabe está a fazer um bom campeonato e pode ser rotulado de equipa sensação. Venceu em Alvalade, empatou em casa com o FCP e estava em 4º lugar (agora 5º com os mesmos pontos do Paços de Ferreira). Quando as equipas apresentam este tipo de resultados, são equipas moralizadas, motivadas, sabem que podem discutir com qualquer equipa do nosso campeonato e por isso mesmo, tornam-se adversários muito difíceis.

Ora quando os adversários estão a atravessar fases em que são difíceis de bater, é suposto que as coisas não sejam fáceis. Excepto quando jogam com o Benfica. Com o Benfica é tudo diferente... para o Benfica. Temos de jogar bem, ganhar por muitos caso contrário há problemas com o treinador ou com o plantel. O mundo da opinião desportiva está cada vez mais aborrecido, porque a gente já sabe sempre o que eles vão dizer das vitórias do Benfica.

Voltemos ao jogo em si e comparemos a estatística dos jogos Rio Ave – FCP e Rio Ave – Benfica. Em posse de bola, o Benfica teve 50% tanto como o Rio Ave e nesse aspecto o FCP ficou bem acima com 64% vs 36%. Em remates à baliza o Benfica fez 14 contra 9, o FCP fez 16 contra 12. Enquadrados com a baliza o Benfica fez 10 contra 3, o FCP fez 5 contra 5. Nas recuperações de bolas o Benfica fez 1 contra 6, o FCP fez 8 contra 6.

Básicamente, o FCP não aproveitou a maior posse de bola porque rematou apenas mais 2 vezes que o Benfica, teve uma má percentagem de remates enquadrados com a baliza (5 em 16) enquanto o Benfica foi superior (10 em 14), o FCP teve pior desempenho defensivo permitindo 5 em 12 remate do Rio Ave enquadrados com a baliza, enquanto o Benfica apenas lhes permitiu 3 em 9. Talvez isto explique que o FCP tenha sofrido 2 golos e o Benfica nenhum.

Podemos também dizer que a nossa eficácia de remate foi pior que a do FCP, que em 5 remates enquadrados fizeram 2 golos enquanto nós em 10 marcamos apenas 1, mas pareceu-me que isso se deveu a duas situações: 1) fruto da maior posse de bola, o FCP conseguiu rematar mais vezes dentro da grande e da pequena área, 2) nós rematamos muitas mais vezes de fora da área e isso permitiu brilhar o guarda-redes Oblak.

Após a 9ª jornada não ocupamos o 1º lugar com os mesmos pontos do FCP, por um simples golo. Mas temos um excelente número de golos marcados, 23, e um anormalmente baixo, número de golos sofridos, 6 (3 dos quais de grande penalidade). A manterem-se estas médias, chegaremos ao fim do campeonato com 76 golos marcados e com 20 golos sofridos. O que convenhamos, seria um progresso face aos anos anteriores.

Pois perante este quadro francamente animador, em especial se considerarmos que os médios criativos, Carlos Martins e Aimar têm tido pouquíssima participação na equipa, que Javi e Witsel foram vendidos, que Luisão e Maxi estão castigados, para além de André Gomes e que durante o jogo se lesionou Enzo Peres que se tem vindo a assumir como alternativa a Witsel, ligamos para a Benfica TV para ver o pós jogo e o que vemos? A velha glória José Augusto a “fazer que faz” a defesa da equipa do Benfica e do seu treinador...

Num estilo quase sempre monocórdico, José Augusto, em frases entrecortadas por pausas que fazem supor que sabe mais do que aquilo que diz, mas não sabe, vai debitando frases e ideias que regra geral, apelam ao telespectador que faça um juízo critico das substituições, o modelo de jogo, os desequilíbrios da equipa, etc. 

Isto tem sido a sua postura – com este Benfica ganhador - que como se percebe, não é muito distinta daquela postura que os comentadores desportivos adoptam contra o Benfica, vendo o nosso copo sempre “meio vazio”.
 
O problema é que José Augusto é mais um sem credibilidade técnica para assumir, como faz, a certeza irredutível das suas ideias. Como treinador teve uma carreira sem grandes destaques e não os teve seguramente porque não soube fazer melhor. Lembro-me que deixou mal classificada a selecção portuguesa de sub 20, em 1986, selecção que tinha iniciado a campanha para o Mundial da Arábia Saudita. Trocou esta função com a de seleccionador da equipa feminina... e quem saiu a ganhar foi Carlos Queiroz e a Selecção que foi campeã mundial.

E posto isto não sei que “bichinho” de treinador de bancada morde a esta gente, que fala do que nunca soube fazer melhor, como se fossem de facto os donos da verdade das coisas. Continuo a achar que este tipo de comportamento se enquadra nas manifestações de falta de respeito, mesmo não o querendo ser. Vindo de benfiquistas e antigos jogadores, que também perderam os seus jogos por jogarem mal, parece-me mais grave e censurável.

Isto está tão mal contado...

 ●  6 comentários  ● 
Ainda não me tinha aqui pronunciado sobre a decisão de excluir os jogos da I Liga dos eventos de interesse público.

Como habitual em Portugal, gostam de fazer toda a gente passar por atrasados mentais com uma confusão pegada de notícias e contra-notícias para fazer esquecer as anteriores. Este assunto apareceu no zumbido da pretensa decisão do SLBenfica em romper com a Olivedesportos e rapidamente foi confundido com... as despesas da RTP... e desapareceu.

Serviço publico diz o Miguel Relvas, quando justificou a decisão, alegando que as transmissões custaram mais de 100M€ desde 2004.

Vamos lá então, à boa maneira do NGB, "descascar" esta situação:

- Quer o ministro do Miguel Relvas, convencer os contribuintes que os jogos das Ligas de Clubes, Champions e Europa não devem ser considerados utilidade pública...

... ao contrário do que considera relativamente a eventos e finais de Atletismo, Hoquei, Basket, Andebol, etc.

Já sei! O que interessa mesmo é promover as modalidades, porque o futebol não tem interesse, não é Sr. Miguel Relvas? (não chamo Dr., por motivos óbvios).


Obviamente que não! Todos conhecemos as profundíssimas ligações ao poder angolano por parte do Sr. Miguel Relvas. Todos sabemos também que quem comprou, por alegados 270M€, o segmento de imprensa (DN, JN, O Jogo e TSF) do Joaquim Oliveira foram precisamente investimentos angolanos: Newshold

A Newshold é totalmente obscura em termos de propriedade, alegadamente diz-se que a verdadeira propriedade é... de Isabel Eduardo dos Santos, pois claro. Numa penada, esta empresa tem a totalidade de o semanário SOL, os diários, DN, JN e Jogo, a rádio de notícias TSF, tem 15% do grupo Cofina que detém o Record, Correio da Manhã e Jornal de Negócios.

O que sobra a Joaquim Oliveira, novo amigo dos amigos de Relvas? Os direitos televisivos!
E o que faria então Relvas? Retiraria a Joaquim Oliveira, que facilitou o negócio aos angolanos, a possibilidade de obter retorno financeiro... Sim, sim, nem com esforço acreditamos nisso!

O que dizia então a lei que foi alterada? Que os detentores dos direitos televisivos privados eram OBRIGADOS a negociar com as televisões de sinal aberto as transmissões de eventos relevantes, nos quais se incluia a Liga profissional e as Finais europeias.

E o que se passará então agora no futuro? Os mesmos detentores deixam de estar OBRIGADOS a negociar esses direitos, passando a deter um activo com valor EXCLUSIVO e que valorizará a publicidade e o próprio conteúdo, no que diz respeito à revenda do mesmo, sem que haja o risco de ter que o ceder a canal aberto.

Passará a poder, por exemplo, vender jogos avulsos sem ter que negociar pacotes de jogos. Passará a ter o EXCLUSIVO dos clássicos... etc.

Eu posso tentar fazer um esforço, mas mesmo que tente muito, não consigo ver onde é que o Joaquim Oliveira é prejudicado com isto, ANTES PELO CONTRÁRIO! Os direitos do futebol tornaram-se ainda mais atractivos.

Acho até que Joaquim Oliveira está a preparar uma "bolada" daquelas à antiga... com o alto patrocínio do "Ministro da Equivalência" e mesmo face ao que Luis Filipe Vieira terá dito na campanha eleitoral, recentemente pudemos ouvir o CEO da ZON a dizer o seguinte:


"“Às vezes queremos ter conteúdo exclusivo e lutamos por ele”, disse Rodrigo Costa, lembrando que o desporto é um conteúdo importante. “Queremos prosseguir com as negociações com o Benfica. Estamos à espera da decisão” que vai ser tomada pela gestão do clube e do canal de televisão"

Como disse? "Queremos"?? A Zon...? ~
Ah ok, enquanto accionista de 50% da Sporttv? Mas... 

... Então mas os direitos televisivos não são "vendidos" pela Olivedesportos à Sporttv, da qual é accionista em conjunto com a ZON e onde recentemente a PT não desmentiu querer entrar também???

Ou será que a PT vai entrar é no capital da... Olivedesportos? 
Ou da Sportinvest (a accionista de 50% da Sporttv)?

Million Dollar Question: Onde irá entrar o SLBenfica nesta "equação"?


segunda-feira, 12 de novembro de 2012

Lima, o coelho da cartola benfiquista

Avatar
 ●  20 comentários  ● 

No ano do último título do Benfica, o Benfica apresentou um reforço que foi essencial na conquista do troféu de campeão: Saviola.

3 anos volvidos, parece que temos novamente um jogador desse calibre.
O seu nome é Lima.

Começando por mim, as críticas à contratação deste jogador foram muitas.
Não pelo valor individual do jogador, mas pelo valor do negócio devido à sua idade, e pela vaga no plantel que poderia ser preenchida por um jogador das camadas jovens, algo essencial para o futuro do Benfica.

Lima tem vindo, de forma consistente, a demonstrar que foi uma boa aposta. 
O que tenho gostado neste jogador?
Não acusou o peso da camisola do Glorioso. Entrou bem, e mantém-se bem, quer em golos, quer em exibições.
Mostra ser focado, concentrado e ciente de que trabalha para um colectivo, e não para ele.

São jogadores assim, constantes e consistentes, que fazem falta ao Benfica e que fizeram o passado glorioso do nosso clube.

Se Lima mantiver a regularidade positiva nas suas exibições, sem dúvida que acaba por ser uma boa aposta da direcção do clube e é justo reconhecer isto.

Nota: cada vez mais não se percebe porque ficou Kardec.

domingo, 11 de novembro de 2012

Pontos importantes, com o credo na boca.

Avatar
 ●  46 comentários  ● 
Rio Ave vs Benfica (LUSA)
Uma vitória importante, num campo onde outros encostaram. No final do campeonato, são estes pontos que vão ser vitais.

Mas este Benfica joga de uma forma inconsistente. Não sabe gerir os momentos do jogo, e com uma fragilidade defensiva que continua a ser assustadora. Em especial numa equipa que luta pelo título de campeão.

Foram 3 ou 4 vezes num curto período de tempo que o Rio Ave esteve lá quase.

Claro que o Rio Ave esteve bem e determinado, talvez refletindo a atitude incrível de João Tomás.
E nem sempre se pode ganhar com uma boa exibição. 

Destaques positivos: Artur, Garay, Jardel, Ola John e Lima. Em especial Artur com uma defesa fantástica no último segundo.

Destaques negativos: Gaitan não trouxe nada ao jogo, e ainda teve tempo de mostrar a forma como está alheado do jogo quando não repara numa bola ao seu lado, perto da grande área do Rio Ave.
Miguel Victor finalmente teve uma chance, mas em forma de um presente envenenado. Colocá-lo à direita só serviu para o queimar.
E pergunta-se: porque o Cancelo ficou de fora e o Kardec foi para o banco, quando já lá tínhamos o Rodrigo e em campo Cardozo e Lima
Apenas um defesa no banco demonstra as insuficiências tácticas e de visão de jogo de Jorge Jesus. Para ele só há ataque. Estratégia defensiva é algo desconhecido.

Uma nota: como querem que se ignore a altivez e arrogância de Jorge Jesus quando mais uma vez ele afirma a superioridade do Benfica 'comigo'?

Clube de mais um treinador do FCP - Sport Lisboa e Benfica

Avatar
 ●  6 comentários  ● 
Eis a lista de convocados:
Guarda-redes. Artur e Paulo Lopes;
Defesas: Garay, João Cancelo, Miguel Vítor, Melgarejo, Jardel e Luisinho;
Médios: André Almeida, Enzo Perez, Bruno César, Nicolás Gaitán, Nolito, Salvio, Ola John e Matic;
Avançados: Rodrigo, Cardozo, Kardec e Lima.

Confesso que o nome do Kardec aqui faz-me alguma confusão. Mas lembrei-me que é uma aposta em mais um jovem português vindo da formação. 

Jogo num campo sempre complicado, mas em que os adeptos do Benfica costumam aparecer em grande número e sempre com aquela força com que os adeptos do norte do país brindam o Glorioso!

No fim de contas, esperamos mais uma vitória do Benfica numa altura importante da época.
Na próxima jornada temos um Braga - FCP e daqui a 2 jornadas vamos a Alvalade, e todos sabemos como esse jogo é sempre imprevisível, mesmo numa altura em que o SCP está mais fraco.

É vital não perder pontos agora. 
Força Benfica!!!!!

Nota: Pergunta o RedSpecial no EDDG: "Quem joga a lateral direito? O habitual lateral da equipa B? Ou aquele que quando está na B, alinha a trinco e que a meio da semana fez esquecer Matic?"

ranking