O Novo Blog Geração Benfica é agora um espaço aberto a outros bloggers benfiquistas. Os autores dos textos serão os únicos responsáveis pelos mesmos, não sendo definida qualquer linha editorial ou obrigatoriedade. email: novogeracaobenfica@gmail.com


sábado, 22 de junho de 2013

Vamos dar a Markovic o que não damos ao Rosa(vic)?

 ●  18 comentários  ● 



Boa entrevista de um bom treinador, que sempre soube o seu lugar e não quis mais do que isso. Não é um "formador", mas é um treinador que tem maior apetência pelo futebol jovem e pelos jogadores jovens com potencial. Não sendo uma perda irreparável, não sendo também o homem-chave, dá hoje uma entrevista onde se vê honestidade, reconhecimento ao SLBenfica e algumas ideias para o futebol de formação em Portugal.

Retiro uma frase que gostava de ver no futuro próximo representar a coragem dos dirigentes e treinadores portugueses em relação aos nossos jovens:

"Se o jogador tem potencial é preciso atirá-los às feras"

Em relação aos jogadores portugueses, andamos sempre a espera que estejam prontos para o momento de terem oportunidades. Como disse há dias no tópico Agarra nele, Vieira! Não o deixes cair, é importante começar a haver vontade de ajudar estes miúdos a serem melhores.

É fácil este anos (mais uma vez) despachar o Miguel Rosa e o Nelson Oliveira. Cada qual por seus motivos, mas sempre alegando que "não têm qualidade para o Benfica". Mas os adeptos (e os treinadores) acham muito normal contratar um atleta sérvio por 5, 6, 10M€ e ele chegar a dizer: «Vou precisar de tempo para me adaptar».

Porque damos sempre tempo, espaço e oportunidades para os que vêem de fora errarem e crescerem com isso, mas depois exigimos aos jogadores formados no Clube e em Portugal que tenham tudo o que é preciso se quiserem chegar ao SLBenfica???

Até posso dar um exemplo estrangeiro de como dar tempo e oportunidades a um jogador vale a pena, quando acreditamos que tem potencial: DiMaria tirou o 3º anel do sério! Chamaram-lhe de tudo, assobiaram-no e quiseram despacha-lo na primeira oferta que aparecesse... Quique Flores deu-lhe treino e capacidade física, Jorge Jesus deu-lhe mais tempo de jogo e outra noção táctica. Resultado? 30M€ de receita de venda.

Fábio Coentrão foi "empurrado" a Jorge Jesus por Vieira. Era suplente de Cesar Peixoto e até de Shaffer, nem a médio jogava quando chegou. Deram-lhe oportunidades, errou várias vezes ao início. Resultado? 30M€.

Será que Miguel Rosa e Nelson Oliveira não merecem "ser atirados às feras"?
Será que Miguel Rosa e Nelson Oliveira não merecem a dedicação e ajuda de um treinador forte?
Será que João Cancelo não pode ser a alternativa que precisamos ao lugar de defesa direito...?
Será que André Gomes não merece a coragem de ser substituto de Matic em alguns jogos?
Será que André Almeida não pode ser a solução que precisamos à descendência de rendimento de Maxi?

Se temos tempo para Markovic, como tivémos para Matic (que primeiro ano horrível!), como iremos ter para Djuricic, como queremos ter para Sulejmani ou Mitrovic... porque não queremos dar ao Miguel, ao Nelson, ao João, ao André, ao Ivan, ao Helder, ao Fábio...?

O Fim das dúvidas na BenficaTV?

 ●  17 comentários  ● 


Com o anúncio oficial no site do SLBenfica do início das transmissões da PremierLeague pela BenficaTV, estarão, à partida, eliminadas as dúvidas relativas aos impactos dos alegados acordos da PT e da ZON para exclusividade da Sporttv por este tipo de conteúdos.

Não havendo surpresas de última hora, trata-se da confirmação que iremos ter um novo paradigma na transmissão de conteúdos desportivos na televisão portuguesa. A isto juntam-se os conteúdos dos campeonatos brasileiro e argentino que já passam na BenficaTV...

Com isso, será necessária toda a revisão do projecto BenficaTV!

A começar pela liderança...

A BenficaTV precisa de uma liderança virada para o futuro. Já aqui defendi em diversos tópicos, que podem recuperar, que a BenficaTV deverá estar integrada no contexto da Comunicação do Clube e esta liderada por um Administrador da SAD, que seja igualmente vice-presidente do Clube, pois a comunicação não será exclusiva da SAD, mas também do Clube.

O nome do líder de todo o contexto de Comunicação e Media do SLBenfica tem que ser José Eduardo Moniz. Afastando todas as informações que dão conta de um pretenso regresso à TVI ou a permanência na Ongoing, José Eduardo Moniz deveria ser um Administrador remunerado e com o pelouro da Comunicação e Media, num momento em que passaremos a deter os direitos de transmissão e revenda de todos os nossos conteudos da marca Benfica.

A BenficaTV enquanto projecto televisivo diferenciador precisará então também de uma nova lideração, à semelhança do que fez o PortoCanal (mas não tem expressão para a ambição que tiveram) e com isso fazer chegar um nome... da televisão. Há muito tempo que aqui tenho defendido que para a Direcção Geral da BenficaTV deveria ser convidado Pedro Pinto ou Carlos Daniel. Contudo a minha primeira escolha é o jornalista pivot da TVI, que estive a investigar no site da TVI e tem elevadíssimas competências académicas e profissionais para assumir este cargo. Face às competências indicadas no site, parece-me claramente subaproveitado na TVI, pelo que talvez estivesse mais disponível caso fosse desafiado pelo seu outrora lider durante vários anos.

Na qualidade de benfiquistas com competência no enquadramento de televisão nacional, ligação ao desporto e ao futebol, seria interessante também o Carlos Daniel que sendo um "profissionalão", no seu perfil de formação académica e profissional parece-me inferior ao Pedro Pinto... e este último tem a enormíssima vantagem de ser um "produto de confiança de José Eduardo Moniz" que, como disse acima, deveria ser o líder natural de todo este contexto, na minha opinião. Face à exposição e canal onde está, poderia estar menos disponivel para uma função destas que Pedro Pinto, que indiquei como "opção A".

Numa perspectiva de concorrência, outro "produto de Moniz" foi Julio Magalhães, que ocupa agora o cargo de Director Geral do PortoCanal, numa tentativa de reconverter o canal detido em maioria pelo FCPorto num novo paradigma de canal desportivo de um clube. Seria interessantíssimo ver a "luta" entre Pedro Pinto e Julio Magalhães pela reconversão do paradigma em Portugal - sem esquecer outro ex-companheiro que está na informação na CMTV: José Carlos Castro.

Mudar o conceito de plataforma de TV.

Na linha do que é feito em Inglaterra (Espanha é um péssimo exemplo neste contexto) , temos que levar a BenficaTV por subscrição para fora da plataforma de TV. Ou seja, avançar para a capacidade de aceder à BenficaTV Online, através do site oficial e de apps para dispositivos moveis (smartphones e tablets).

O acesso a conteúdos exclusivos poderia ser por subscrição de "pay per view", potenciando a visibilidade de patrocinadores e anunciantes nos dispositivos móveis.

Outra oportunidade é a possibilidade de subscritores de determinadas plataformas de TV (Meo, por exemplo) terem acesso um user de acesso gratuito à BenficaTV online. Desta forma, ajudamos o operador a potenciar subscritores para a sua plataforma, ao mesmo tempo que alagarmos a capacidade de acesso aos interessados nos conteudos. Algum tido de conteudo, seria sempre em regime de "pay per view" como poder exemplo os jogos da equipa principal.

Isto permitiria, entre outras coisas, mesmo os que vão ao estádio, poderem ver as transmissões/repetições na bancada através do seu smartphone.

E, obviamente, transformar totalmente o conceito da grelha de programação.

Perdoem-me os que diariamente se empenham em dar o seu melhor pela BenficaTV, mas simplesmente não há paciência para os programas de "Calimero" que se fazem na BenficaTV com dinamizadores destas situações como Pedro Guerra, Pragal Colaço, etc.

A BenficaTV tem que sair daquele registo de procurar "destruir" o que faz a imprensa desportiva, apontar aos árbitros constantemente, menosprezar ou denegrir os adversários, etc. Mas atenção que não quero com isto dizer que deveremos eliminar estas situações, mas sim enquadra-las num contexto de informação aos espectadores, ao invés de termos programas para "bater no ceguinho" que mais parecem passar por uma perspectiva de lavagem cerebral.

Temos, com isso que apostar mais nos conteudos que marcam a diferença:

» Conteúdos Premium: Liga Inglesa e Jogos da equipa principal do SLBenfica na Luz.
Serão, claramente, as estrelas da companhia e para os comentar/relatar eu tenho um nome que gostaria de ver a liderar este segmento de acompanhamento jornalistico dos jogos da Liga Inglesa e jogos do SLBenfica: Pedro Ribeiro, director da RádioComercial. - Para Pedro Ribeiro, gostaria de o desafiar para outro projecto inovador que teria os relatos em directo de todos os jogos oficiais do SLBenfica, mas também todo um projecto complementar: A RadioBenfica.

Se Pedro Ribeiro teria que deixar de ser Director da RadioComercial, a nº1 no país? Não! Porque não integrar este projecto na Media Capital Radios ou mesmo ter a Media Capital como parceiro comercial do SLBenfica para Media e Multimedia???

» Conteúdos exclusivos: Treinos, Entrevistas com os jogadores, Recuperação de jogos e momentos clássicos
É verdade que há vários treinos à porta fechada e que isso limita, mas isso só é verdade nos directos. Não é verdade no que diz respeito ao acompanhamento dos treinos, não numa perspectiva técnica-tactica, mas sim no que mais interessa aos adeptos que é o acompanhamento dos jogadores. Imagens mais "especiais", entrevistas ou comentários no final, as brincadeiras entre jogadores, os lances mais espetaculares que não tenham integração em momentos de treino específico para o enquadramento táctico, etc.

Outra coisa que falta à BenficaTV é termos diariamente conteúdos com jogadores da equipa principal, equipa B e até juniores. Quantos só conhecem os jogadores pelas entrevistas dos jornais - cada vez mais limitadas infelizmente e outros nem sabem que certos jogadores são craques na equipa B ou nos juniores.

Temos que aproximar os adeptos dos jogadores. Se não o quiserem fazer pessoalmente (acho que seria importante também), que o façam via BenficaTV. Com programas, presenças dos jogadores em programas de estúdio, entrevistas individuais ou mesmo de grupo, destaques de percurso e perfil extra-futebol, etc.

Também a recuperação de jogos que marcaram o SLBenfica, como finais europeias, jogos de percursos europeus, clássicos, derbys, etc. Estes elementos, penso eu, farão parte do espólio da RTP, pelo que seria interessante adquirir o acesso a estes conteúdos.

E por fim, claro, as notícias que visem dar preferência à BenficaTV para anuncios oficiais e exclusivos, etc. Nesta nova realidade, as notícias terão que aparecer primeiro na BenficaTV... não em exclusivo, mas necessariamente primeiro.

» Lugar aos adeptos: Iniciativas nos jogos, Adeptos famosos, etc.
A BenficaTV também tem que ser para nós. Ter a televisão do clube a acompanhar os adeptos nos jogos na Luz, realizar depois programas com esses conteúdos, realizar outros programas com alguns adeptos a partilharem experiências e momentos de jogos, Realizar concursos e iniciativas de marketing durante os jogos para visar depois programas de entretenimento, etc.

Importante destacar também os adeptos e as iniciativas das modalidades. No contextos dos programas que referi acima, "premiar" ou destacar os adeptos que estão com o futebol, mas também com as modalidades. Trazer os adeptos das modalidades ao futebol... os do futebol às modalidades... todos aos jogos da formação, etc.

» Planteis desportivos: Programas com treinador, com jogadores. A Apologia de destaque aos nossos
Em linha do que falei acima, é preciso dar mais tempo de antena aos nossos treinadores e jogadores. Criar a cultura de sintonia com os nossos, não para que isso reduza as criticas quando se justificam, mas sim para que aumente a compreensão, tolerância e especialmente a união em torno da "realidade Benfica".

Ter programas onde temos os nossos treinadores, onde temos gente do straff, directores a partilharem momentos experiências, a chamar ou "convocar" os adeptos para jogos ou para algumas iniciativas especiais ou em momentos chave. Trazer os adeptos ao convívio dos jogadores de futebol e das modalidades.

» Complementos ao Desporto: Noticias, Cultura e porque não política...
Fora dos contextos mais longos e muitas vezes complexos dos programas da SICNoticias, TVI24 e outros mais generalistas, poder dar espaço às noticias, cultura, política e desporto em programas mais generalistas mas de menor complexidade e duração que os desses canais.


... E pronto, mais coisa menos coisa, aqui fica o meu contributo para uma "nova BenficaTV".

Os contratos com a PT e Adidas

 ●  2 comentários  ● 
Para os que tinham mais duvidas, segundo as informações que recolhi nas comunicações publicas, ambos os contratos terminam em 30 de Junho de 2013.

O da PT valerá qualquer coisa perto de 5 ou 6M€/ano incluindo as camisolas, modalidades, bancadas e apoio ao lançamento da BenficaTV.

O da Adidas foi de 50 milhões de euros por 10 anos, ou seja, 5M€/ano.

Obviamente que eventuais negociações não devem estar na praça publica antes de consumadas, mas é certo também que nada deve ser avançado sem que os futuros patrocinadores nos façam (e o Benfica aceite) propostas ao nível do que o retorno da marca Benfica lhes permite.

O Video colocado pelo Benfica no YouTube foi "um tiro ao lado" antes de anunciarem as renovações.

Para o contrato da Adidas fala-se em duplicar o valor (10M€/ano) e para o da PT, entendo que menos que isso para tanta dimensão de exposição da marca deles no Benfica seria avaliar por baixo.

Concordam?

sexta-feira, 21 de junho de 2013

Escândalo na arbitragem

 ●  15 comentários  ● 


Portugal, 21 de Junho de 2013

Com o chamativo (e bombástico) título “ESCÂNDALO NA ARBITRAGEM”, o jornal A BOLA colocava estes parceiros do futebol na 1ª página, numa das raras vezes que o título principal consegue sair da esfera do futebol e do Benfica.

Com a chamada de atenção para o ESCÂNDALO NA ARBITRAGEM queria o jornal A BOLA chamar a atenção para os erros grosseiros dos árbitros num determinado jogo ou num conjunto de jogos? Queria o jornal A BOLA chamar a atenção para a condenação do ex-árbitro Martins dos Santos, o árbitro que impediu o Benfica de ganhar em Alvalade em 2002, quando assinalou 1 penalty contra nós, por suposta mão na bola de Armando Sá, aos 94 mn de jogo? 

Não. Nada disso. O jornal a BOLA quis chamar a atenção para situações de natureza administrativa com implicação final na classificação final dos árbitros! Focando temas como “segundo melhor árbitro do ano apenas arbitrou 5 jogos na Liga”, “quinze árbitros impugnaram a avaliação”, “árbitro assistente que tem integrado a elite da UEFA despromovido aos distritais”, “Paços de Ferreira – FCP e Marítimo – Benfica foram classificados com coeficiente mínimo de dificuldade”.

Mas estes são os aspectos que têm a arbitragem descredibilizada relativamente aos interesses do FCP? Ou são aspectos que interessa a alguém que sejam questionados? Vamos lá por partes.

O tal árbitro que apenas arbitrou 5 jogos da Liga, é Pedro Proença. E que jogos arbitrou? SCP - Braga, Nacional - Benfica, FCP - Braga e FCP - Benfica. Falta-me o quinto jogo e não tenho tempo para procurar, mas já é perceptível que Proença é o preferido para os jogos importantes para os interesses instalados. Se avaliarmos o seu curriculum podemos concluir que o FCP ganha praticamente todos os jogos por si arbitrados, o Benfica na inversa, raramente ganha, e o SCP se jogar minimamente à bola, também ganha quase sempre.
Ora 3 dos 5 jogos que lhe foram destinados decidiram o campeonato: o Benfica não ganhou nenhum de dois, o FCP ganhou dois de dois, e até o SCP ganhou ao Braga com erros que a Sporti-FCP TV não analisou. Portanto este homem, nem devia ficar “apenas” em 2º lugar, mas sim em primeiro, mais uma vez.

Depois temos 15 árbitros a impugnar a avaliação. E pasme-se, no dia seguinte o presidente dos árbitros veio de imediato a terreiro admitir o erro. Mas esperem lá: se o erro era tão evidente (manipulação de critérios de avaliação no final da época) porque razão foi cometido? Será que estamos perante um ensaio de uma farsa em que árbitros conotados com o FCP, como Hugo Miguel, são mal classificados para dar a ideia que foram penalizados pelos erros que cometeram a favor do FCP, quando depois se engendra uma reclassificação e volta tudo ao normal? Será? Vamos ver quem perde e ganha na próxima avaliação...

Parece-me mais ou menos linear que a notícia e destaques de A BOLA foram um frete a alguém. Pelo inusitado destaque, pelo empolamento de um acto administrativo quando antes, os muito mais graves eros de campo lhes passaram “despercebidos”, enfim, pelo baralhar de problemas, para voltar a dar e ficar tudo na mesma. Este é o jornalismo cretino que várias vezes tenho denunciado...

Deixo aqui exemplos de alguns temas que deveriam ter merecido o mesmo destaque do jornal A BOLA, com títulos garrafais de ESCÂNDALOS e POLÉMICAS, antes das coisas terem descambado a favor do clube protegido, o FCP:

O comentador da TVI, Marcelo Rebelo de Sousa, fez uma revelação enigmática no seu comentário de domingo no jornal nacional. O antigo presidente do PSD afirmou que «o responsável pelos árbitros» lhe confessou que «a arbitragem vai piorar» esta temporada. SAPO Desporto online, 20 de agosto de 2012 08:23h

O FC Porto vetou os árbitros Duarte Gomes e Bruno Paixão. Segundo soube o CM, no dia 14 de Setembro, o nº 2 dos dragões, Antero Henrique, esteve em Lisboa e reuniu-se com o presidente do Conselho de Arbitragem (CA) da FPF, Vítor Pereira, o ‘vice’ Antonino Silva e o vogal Lucílio Baptista. Luís Guilherme (vogal) também foi convidado, mas, de acordo com as fontes contactadas, recusou, por entender que o CA não deve ter reuniões secretas com os representantes dos clubes”. Correio da Manhã online, 1h00, 27 de Setembro de 2012
Ontem, no primeiro de dois dias de folga do plantel, a Direção do V. Setúbal esteve reunida para discutir que reação o clube pode tomar, oficialmente, em relação às últimas arbitragens, nomeadamente a de Jorge Tavares. Em princípio, segundo fonte do clube, os sadinos vão mesmo avançar com uma queixa formal devido aos erros da equipa de arbitragem, sobretudo o quarto golo do Rio Ave, marcado por Del Valle em posição de fora de jogo, e ainda uma grande penalidade que ficou por assinalar por mão na bola de Edimar. BOLA online, 08:38, 27-11-2012
Indignação total, ARBITRAGEM DE PROENÇA RESPONSABILIZADA POR DERROTA. O golo anulado a Alan e outras decisões de Pedro Proença durante o jogo de Alvalade deixaram o grupo bracarense completamente indignado. RECORD online, 03:30, 13 novembro de 2012
“A arbitragem de Bruno Paixão gerou grande descontentamento na equipa do Beira-Mar, muito por causa de um golo anulado a Saleh, à passagem do minuto 70. “Foi mais um golo que nos tiraram, que era limpinho. Assim fica difícil”, atirou o central Bura, de 24 anos, continuando: “Sofremos muitos golos no campeonato mas também temos marcado muitos. Só que alguns tiram-nos e é complicado...” , RECORD online, 03:28, 8 abril de 2013

João Pinto, antigo jogador do FC Porto, envolvido em subornos e corrupção? Não acredito!!

Avatar
 ●  21 comentários  ● 

"Sou eu, João Pinto, antigo jogador do FC Porto. Era eu o treinador do Chaves."


"A Polícia Judiciária e o Ministério Público do Porto receberam queixas anónimas que envolvem o Desportivo de Chaves num esquema de alegada corrupção com jogadores de Gondomar, Amarante e Limianos, na época 2012/13, da II Divisão, Zona Norte.

No caso do Gondomar, o CM apurou que os flavienses terão pedido um futebolista que "facilitasse" no jogo entre as duas equipas, na 29ª jornada (penúltima). Como contrapartida, terão avançado com três mil euros e a promessa de um contrato por dois anos, a começar já na temporada 2013/14.

O CM soube que o jogador acedeu e, durante a partida, cometeu erros que ajudaram o Chaves a vencer o Gondomar por 4-2. Quando terminou a época, o futebolista alegadamente subornado (pediu para não ser identificado) confirmou ao CM que bateu à porta dos transmontanos para se vincular ao clube, mas a "promessa" tinha sido esquecida.

A vitória dos trasmontanos em Gondomar foi preponderante para a equipa continuar na corrida à subida de divisão, que acabou por confirmar na última jornada, com um triunfo (1-0) diante do Ribeirão.

A formação orientada pelo antigo internacional João Pinto assegurou a 1ª posição na II Divisão (Zona Norte) com 58 pontos e um lugar na II Liga. Em segundo, ficou o Ribeirão, com menos três pontos (55)." 
in CM.

Para mais informações sobre 'treinadores à Porto', por favor leiam o post já publicado no NGB:

O "caso" da nova camisola do SLBenfica...

 ●  30 comentários  ● 

Na blogsfera e foruns já corre a alegada versão dos novos equipamentos, na foto acima sem referência ao sponsor que, como podem ver aqui já ficou claro que será a Portugal Telecom,, derivado de um video oficial do SLBenfica.

Portanto, há aqui algumas questões que me deixam apreensivo:

1. O contrato de patrocinio com a Portugal Telecom não acabava este ano? Em caso afirmativo, se está já nas camisolas para 2013/14 é porque o contrato foi renovado. Nesse caso, por quanto e durante quanto tempo?

2. Quanto paga a PT pelas camisolas? E pela bancada MEO? E pela bancada TMN? E pela publicidade em todas as modalidades excepto futsal?

3. Tendo em conta a situação dada a conhecer, penso que até pelo SLBenfica, de um acordo entre a PT, ZON e Joaquim Oliveira para "abuso declarado de posição dominante" da Sporttv face a outros canais com conteudos semelhantes (BenficaTV a transmitir Liga Inglesa e jogos do SLBenfica), qual a posição da PT face a este tema? O que vai acontecer? Continuam parceiros se não pudermos ser autonomos devido ao acordo que a PT decidiu assinar, penalizando o SLBenfica?

4. Quanto custa ao SLBenfica ter a BenficaTV na MEO? Ou... quanto paga a PT para ter a BenficaTV fora da ZON, constituindo isso um driver importantíssimo para terem chegado dos 300.000 clientes aos mais que 1.000.000 actualmente?

Isto relativamente à PT!!!!

Mas e sobre a Adidas? 

1. O contrato de patrocínio com a Adidas não acabava este ano? Em caso afirmativo, se está já nas camisolas para 2013/14 é porque o contrato foi renovado. Nesse caso, por quanto e durante quanto tempo?

2. E quando teremos garantias que as brincadeiras de cores ficam reservadas para um terceiro equipamento de marketing, mas que o equipamento do SLBenfica é sempre VERMELHO e BRANCO no equipamento principal (sem pretos, dourados ou lá o que seja) e é sempre BRANCO e VERMELHO no equipamento secundário (sem azuis, pretos, dourados, rosas, laranjas, etc)?

As regras de cores dos equipamentos do SLBenfica, de uma vez por todas, têm que ser ditadas pelo SLBenfica e não pela Adidas... ou se estas cores são ditadas pelo SLBenfica, então esse "alguém" que opte por outra função.

quinta-feira, 20 de junho de 2013

Procedimento Relvas para formar "treinadores à Porto"

 ●  22 comentários  ● 

O que têm em comum, no seu percurso os treinadores que são formados por... equivalência?

Assim se inunda a I Liga da treinadores "amigos" que "fazem uns jeitinhos" e se ajuda a formar clubes campeões.

*****



A Federação Portuguesa de Futebol confirmou ao Maisfutebol que «há treinadores sem o nível III que estão a frequentar o curso de nível IV, casos, por exemplo, de Marco Silva (Estoril) e Pedro Emanuel (Arouca)», ambos da I Liga. 

Há mais seis situações semelhantes, admitiu a FPF. Na Liga 2012/13, para além dos já mencionados, mais três orientaram equipas sem ter nível IV: Nuno Espírito Santo (Rio Ave), Paulo Fonseca (P. Ferreira, agora no FC Porto), e Sérgio Conceição (Olhanense/Académica) 

A notícia de que havia técnicos a saltar níveis foi avançada pelo jornal «i» e o Maisfutebol foi procurar respostas, depois de Nicolau Vaqueiro, ex-candidato à presidência da Associação Nacional de Treinadores de Futebol (ANTF) ter considerado que o caso podia causar danos na classe. 

A FPF explicou que «apesar de o curso ser reservado a possuidores de nível III, não houve cursos abertos durante três anos, devido a uma série de compatibilidades que tinham de existir com a secretaria de Estado e outras instituições, mas as pessoas não podiam deixar de trabalhar» durante esse período. 

Nessa medida, «a FPF avaliou currículos de acordo com os critérios estabelecidos e permitiu que treinadores ou adjuntos de nível II que tenham trabalhado nos últimos 2 anos pudessem concorrer». Ou seja, «houve um processo de equivalência para oito treinadores», cujos casos serão presentes «a uma comissão de avaliação, constituída por um júri que engloba membros da ANTF, da federação e ainda dois especialistas». 

Reclamações não são novas 

Normalmente, a FPF divulga as listas com os nomes dos técnicos que frequentam este cursos, mas neste caso não o fez. Ainda assim, garante que o fará, «como sempre», assim que as equivalências sejam analisadas. O facto de haver treinadores de II nível a frequentar o curso que começou a 16 de junho levantou alguma indignação junto de outros técnicos, com habilitação de nível III, conforme nos relata Nicolau Vaqueiro. Situações do género não são novas, como se pode ver pelo caso de Fernando Couto

«Não se pode pôr treinadores contra treinadores, mas houve muitos que pagaram o III nível com o intuito de fazer o IV. O que não se entende é que se faça um curso de nível IV seguido de outro de nível idêntico, com oito candidatos que não tinham nível III», afirmou ao Maisfutebol. 

«Não sei se é normal dar-se prioridade aos treinadores que estão nas liga profissionais, mas é uma incorreção a todos os níveis», acrescentou. De facto, para se frequentar o UEFA Advanced Pro, o nível mais alto, dá-se prioridade a quem treine nas ligas profissionais, ou seja, há uma hierarquia, como se pode verificar numa consulta aos critérios do curso que teve início a 20 de maio. 

No entanto, o primeiro pré-requisito é, precisamente, ter o curso de UEFA Advanced, o denominado III nível. Nicolau Vaqueiro diz que alertou «que isto era uma bomba», para depois referir-se à questão das equivalências: «As pessoas em causa são treinadores de excelência, mas a ANTF tem de estar presente! 

Creio que a ANTF devia ter emitido um parecer forte sobre esta matéria, porque temos de ter credibilidade. 

Creio que o Estado permite essas equivalências devido a uma Lei de 2012, mas o Estado devia preocupar-se com o rumo do país e não com estas questões desportivas.» Apesar de considerar que os treinadores de nível III que não foram aceites nos cursos de nível IV «terem o direito de ser ressarcidos do dinheiro que pagaram para frequentar o nível III», Nicolau Vaqueiro lembra que «houve um congresso em que o secretário de Estado falou de todas estas questões e só apareceram 37 treinadores». 

********


Já agora uma nota: O ano passado o Benfica meteu 2M€ no Paços Ferreira para trazer dois jogadores que de nada serviram para o Benfica. Em troca, o Paços basicamente ofereceu o título ao FCPorto... E estes, este ano, por 450mil foi lá buscar um treinador e um jogador (Josué) e já lá meteu mais dois jogadores e um treinador (Costinha)... e ainda lhe emprestam o estádio do Ladrão para a Champions.

Se alguém tiver a ideia absurda de permitir que o Oblak ou qualquer jogador ligado ao SLBenfica actue com aquela camisola... é caso para desconfiar das intenções.

Onde reside o problema de Artur?

Avatar
 ●  33 comentários  ● 


Perdeu qualidades?

Falta de empenho nos treinos?

Falta de concentração durante os jogos?

Intranquilidade?

Falta de preparação e treino adequados por parte do treinador de guarda-redes do Benfica?

Na minha opinião, deve-se a intranquilidade(Artur) e preparação deficiente(Artur e treinador de GR). 

O treino leva ao aperfeiçoamento das técnicas e à criação de rotinas para que o GR saiba como se comportar num contra-ataque, num lance de bola parada, numa reposição de bola, durante o período em que a sua equipa tem a bola e joga no meio campo adversário, etc, etc.

Em especial esta temporada, a intranquilidade de Artur revelou-se no seu jogo de pés e que teve um custo bem caro. O que não percebi é que entendendo que o jogo de pés de Artur era perigoso para o próprio Benfica, se insistiu até ao último jogo nos atrasos de bola. Incompreensível.

Quanto ao posicionamento do Artur, no golo do Kelvin, por exemplo, o Artur não deu uns passos em frente para diminuir o ângulo a jogador do FC Porto. Algo que um guarda-redes concentrado teria feito instintivamente e que teria feito uma diferença abissal.

Foram vários os momentos em que Artur esteve menos bem. Mas ele não desaprendeu a jogar.
Artur é um grande guarda redes e cabe à equipa técnica do Benfica encontrar uma forma de o fazer ultrapassar a sua intranquilidade de foma a que possa dar o melhor e estar sempre pronto a defender a nossa baliza. 

Tornar o Artur num bode expiatório das falhas da última temporada é um erro grave.

Todo o grupo falhou. A 'culpa' tem que ser assumida internamente em primeiro lugar pelos timoneiros do grupo. Desde o presidente ao treinador.
Só assim será possível fazer um 'reset' e começar a nova temporada sem trazer da anterior o 'peso' dos maus resultados.

Assim como Rodrigo, Artur Moraes tem que ter trabalho específico para melhorar a sua confiança e recuperar a boa forma que já exibiu.

O Benfica precisa de todos os que farão parte do seu plantel. Só assim poderão dar uma resposta à altura. 
Em grupo.   

RIP.

Avatar
 ●  4 comentários  ● 


James Gandolfini, protagonista da melhor série de sempre: 'Os Sopranos'.
Faleceu de ataque cardíaco aos 51 anos, em Roma.


quarta-feira, 19 de junho de 2013

SPORTTV multada em 3,7 milhões de euros.

Avatar
 ●  4 comentários  ● 

"A Autoridade da Concorrência (AdC) multou a Sport TV em 3,7 milhões de euros, mas a operadora vai recorrer da decisão para o Tribunal da Concorrência, o que tem efeito suspensivo da decisão, anunciou esta quarta-feira a empresa.

Uma denúncia apresentada pela Cabovisão em julho de 2009 está na causa desta decisão.

Em julho de 2010, a AdC instaurou um inquérito em relação ao modelo remuneratório que vigorou na Sport TV entre 1 de janeiro de 2005 e 31 de março de 2011, que contemplava uma remuneração mínima em função da taxa de penetração dos operadores de televisão por subscrição, o que, segundo a AdC, terá penalizado os operadores, refere um comunicado divulgado pela Sport TV.

"Ao punir hoje a Sport TV, a Adc "está a sancionar uma prática comercial que validou de forma ininterrupta durante mais de 10 anos", lê-se no documento.

RESULTADOS NEGATIVOS, SEM "QUALQUER RENTABILIDADE PARA ACIONISTAS"

Acrescenta a Sport TV que aquele modelo remuneratório "foi concebido e implementado para fazer face às necessidades de capital intensivo, de financiar elevados investimentos fixos, de garantir uma dinâmica comercial que assegurasse o crescimento das vendas do canal, de prevenir e combater o fenómeno alargado da pirataria e de adequar a atividade da empresa às práticas correntes de comercialização de canais de televisão com conteúdos ‘premium’".

A operadora de televisão refere ainda que desde a sua fundação, em 1998, até final de 2012, a Sport TV "não gerou qualquer rentabilidade para os seus acionistas, tem até à data resultados transitados negativos, não tendo distribuído nunca dividendos".

A Sport TV lamenta a decisão da Autoridade da Concorrência, que classifica de "tardia, desproporcionada, manifestamente injusta e infundada", conclui o comunicado." in CM.

Parabéns campeão!!!

Avatar
 ●  7 comentários  ● 


O Craque e o Dirigente...ou o idiota que já não é útil....

 ●  45 comentários  ● 
Um entrou com toda a pompa e circunstância para ser o sucessor do outro, dentro de campo.  Este outro entrou para funções para as quais não estava treinado ou fora preparado.

Um Craque para o campo e um Dirigente de "mão cheia" para o gabinete. Dizia-se...

O Dirigente foi útil para ganhar umas eleições, sossegar a contestação e reforçar garantias junto dos credores (afinal ele ganhara vários milhões enquanto jogador, pelo que a sua assinatura desbloqueava financiamentos...)...

Após isto deixou de ser útil...foi-se mantendo em funções despidas de qualquer valor estratégico...E não se diga que está a fazer uma aprendizagem....porque funções menores não preparam ninguém para mais altos futuros voos....

O Craque  veio para jogar...mas foi um desastre...10 milhões de euros depois em salários e direitos de imagem, á razão de dois milhões ao ano...numa época custou mais que todo o plantel do terceiro classificado, Paços de Ferreira...em todas as épocas que ficou connosco apenas em UMA apresentou um rendimento mais próximo das remunerações obscenas que auferia...

Estranhamente conquistou a simpatia, a devoção dos adeptos, que o aplaudiam entusiasticamente...mesmo quando ele nada jogava...nada assistia...nada marcava...O povo aplaudia...ele sorria....

O Craque esteve quase vendido no pretérito inverno mas chumbou nos testes médicos nas arábias...e arrastou-se até ao fim...

Arrastou-se....auferindo dois milhões ano....tanto quanto todo o plantel do terceiro classificado no campeonato nacional...

O outro arrasta-se enquanto pretenso Gestor e Dirigente....

Um "Craque"...outro "Dirigente"...o mesmo destino...arrastarem-se sem proveito para o clube...

Parasitas no Benfica.

Avatar
 ●  4 comentários  ● 



Uma frase do personagem interpretado por Michael Douglas no filme Wall Street.

A ganância, ao contrário do que ele diz, não é uma coisa boa. A ambição sim, mas a ganância não.

Os gananciosos olham para o dinheiro como o seu grande e único objectivo. Procuram de todas as formas conseguir e manter o fluir do dinheiro para a sua carteira, não olhando a meios e sacrificando tudo no seu caminho.

Um dos problemas dos 3 clubes grandes em Portugal é a quantidade de gente instalada nas suas estruturas a auferir vencimentos principescos, acumulando ainda comissões em negócios dos próprios clubes.
Quem sai prejudicado? O clube onde estão. 

Com o caso do FC Porto nem quero saber. Quando Pinto da Costa de lá sair, depois se verá o que resta da carcaça do clube do regime de Salazar.

Quanto ao Sporting, desde que Bruno Carvalho foi eleito, tem vindo a lume a quantidade de gente que auferia vencimentos e regalias inacreditáveis para um clube que nada vence e com a situação financeira do Sporting. Parece que apesar das dificuldades e da resistência dentro do clube, o presidente leonino está a conseguir rebentar com essa rede de privilégios insuportáveis. 
Como defendo um Sporting forte para que seja mais um a lutar pela limpeza do futebol português, considero isso um bom sinal.

O que me preocupa realmente é o nosso Benfica.
Temos muita gente instalada no clube, a fazer negócios com o nome do clube, e a ganhar muito dinheiro com o clube sem nada dar em troca ao clube.
Estão instalados no clube, na SAD, nas estruturas técnicas, nas modalidades, e alimentam-se do nome Benfica como parasitas. 
As comissões pagas, por exemplo, pelos jogadores estrangeiros para a equipa B são escandalosas.

Um exemplo: o que pensar de um clube com a dimensão do nosso quando alguém da sua estrutura oferece comissões de 40% em troca de patrocínios para as modalidades? Um clube com a nossa dimensão não tem uma estrutura profissional que cuide desses temas e permita que todos os dinheiros angariados entrem de facto para os cofres do clube?    

Temos muitos parasitas no Benfica a ganhar muito dinheiro à custa do clube e que estão a prejudicar os superiores interesses do clube.

Quem tem na mão o poder de decisão para limpar do clube essa corja? 
Todos sabemos quem é. Esperamos que o faça. 

Luis Sénica: Para bom entendedor...

 ●  14 comentários  ● 

"A vida é como um Cometa! É lindo, passa rápido e não se sabe o impacto que tem... só com o tempo... Fiz ontem o meu último jogo ao serviço do SL Benfica e na próxima terça-feira farei o último treino. Foram quatro intensos anos, em que ri, chorei, gritei, exultei, sofri e que tudo dei de mim, mas quis Deus que no fim pudesse dizer que sinto que venci, mas não venci sozinho, venci com um Grupo de Jogadores que tornaram esta equipa um Bloco e foram os grandes dínamos destes êxitos, venci com o apoio incondicional de um Grupo de Sócios/adeptos, pequeno no início, mas forte na sua determinação e crença que arrastaram muitos outros e foram determinantes. Para memória futura deixo um pequeno registo desta passagem, fiz 188 jogos ao serviço do Benfica, obtive 145 vitórias, 19 empates e 23 derrotas, estes números resultaram em 7 Títulos.
Obrigado!
Porque não falei nos outros... não vale a pena mas tenho memória e valores"

retirado do Facebook de Luis Sénica.


O treinador deixou os seguintes títulos: Campeonato Nacional 11/12 ; Taça de Portugal 09/10; Supertaça 10/11 11/12; Liga Europeia 12/13; Taça CERS 10/11; Taça Europeia 11/12

Não se compreende esta saída. Talvez o José Trindade um dia possa explicar... E aproveite para nos mostrar qual é realmente o seu clube do coração...

Quanto ao resto, todos os que habitualmente destacam os agradecimentos dos treinadores das modalidades ao Presidente e ao seu envolvimento... não notam que falta nada nesta mensagem de despedida? Ah espera... afinal está lá tudo na última frase para quem quiser perceber!!!

Luis Sénica foi uma espécie "Jorge Jesus II" - quiseram esperar para ver o que dava a época, depois quiseram deixar sair por não ter sido campeão, depois já quiseram que ficasse porque ganhou a Liga Europeia... onde o futebol não consegue ganhar (no Dragão). Jorge Jesus cedeu aos milhões... o Luis Sénica não teve esses milhões, mas mesmo que tivesse, ele diz tudo: "tenho memória e valores".

Agarra nele, Vieira! Não o deixes cair...

 ●  45 comentários  ● 

Compreende-se este "descartar" de Nelson Oliveira por Jorge Jesus: Sim e Não! O jogador não faz por merecer, o treinador não está para o mudar.

Esta é uma história outrora repetida com um jogador também português chamado Fábio Coentrão, que Jorge Jesus considerava (e bem) que não tinha atitude profissional para ser jogador de Jorge Jesus no SLBenfica e que, depois de uma temporada desastrosa em Saragoça, se preparava para mais um empréstimo por decisão de Jorge Jesus que não o queria na equipa.

Luis Filipe Vieira "agarrou" o Fábio, como o próprio já deu conta, e deu-lhe uma "ultima chance" de ser um craque de nível europeu ou mundial face ao seu potencial, bastando para isso colocar todas as suas capacidades no treino e na vida de profissional, dispensando a vida boémia e o vedetismo.

Os resultados estão à vista, de suplente de Cesar Peixoto nesse plantel onde entrou a contra-gosto de Jesus, passou a titular indiscutivel do SLBenfica e da Selecção Nacional, tendo depois rendido 30M€ numa transferência para Madrid (o país certo... no clube e na hora errada).

Jorge Jesus prepara-se para "dar o mesmo tratamento" ao Nelson Oliveira. Todos os indicadores que chegam dos clubes onde o Nelson tem jogado são semelhantes: Um potencial imenso, qualidade que nunca mais acaba, mas tudo isso "limitado" por uma incapacidade de trabalho e uma atitude de vedetismo inaceitável em quem ainda nada provou.

É, por isso, momento de o Presidente se voltar a impor ao treinador (E AO JOGADOR). É preciso chamar este menino à SAD e dizer-lhe a ele e ao Jorge Mendes que terá uma oportunidade que não voltará nunca mais a acontecer se ele não estiver à altura da mesma. Que a oportunidade será da responsabilidade directa do Presidente e que cabe ao jogador e ao empresário (que não deve estar cá só para os milhões futuros) estar à altura desta oportunidade, com trabalho, muito trabalho e humildade.

É preciso a "nova estrutura" do SLBenfica pegar no SLBenfica e acabar de lapidar este diamante em bruto... e que está a ser bruto em si mesmo! E é preciso o Nelson Oliveira perceber que se ganha o rotulo de "menino cagão" nunca será jogador na vida e passará, dentro de alguns anos, a ser um "apenas bom jogador que tinha tudo para ser craque".


Mais complicada é a situação de Miguel Rosa. Jorge Jesus não gosta do jogador e ponto final. Dizem as más linguas que enquanto treinou com o plantel principal o jogador terá questionado o treinador porque era utilizado sempre a defesa direito ao invés de na sua posição... e Jesus não terá gostado de ter sido questionado/confrontado e a partir daí o terá riscado.

Miguel Rosa é um lutador! Um jogador à Benfica! Um jogador daqueles que entusiasma os adeptos pela entrega, determinação, luta, sacrifício e garra... como se não chegasse, joga que se farta e marca golos!

Não se entende como é possível não lhe serem dadas oportunidades. Manda a honestidade para com um jogador que nunca veio para a imprensa reclamar seja o que for, que se não lhe queremos dar oportunidades nos próximos dois anos (de Jesus na Luz), então que o deixemos ir à vida dele, porque o Miguel merece todo o sucesso que o "largar das amarras da Luz" lhe trará.

terça-feira, 18 de junho de 2013

Quem já saiu e falta sair da organização do Benfica.

Avatar
 ●  9 comentários  ● 

Ora vanos lá ver:

- Carraça parece ter a guia de marcha passada(já vai tarde...)

- Luis Lemos esperamos que também saia. Vá-se promover para outro lado.

- Jorge Gomes não tem justificação para cá estar...pode voltar para o seu templo do Dragão.

- Paulo Gonçalves não tem 'peso' jurídico para dar a cara pelo Benfica, apesar da sua boa vontade.

- João Gabriel e Ricardo Maia não apresentam trabalho para se manter no clube. A Comunicação do Benfica é uma desgraça.

Há mais, mas por enquanto ficamos por estes nomes.

Sobre estes, tem a palavra o presidente do Benfica, Luis Filipe Vieira.

Mas falta aqui um nome que não tem QUALQUER HIPÓTESE para estar num lugar tão importante do Sport Lisboa e Benfica: LUIS NAZARÉ.

Tenha a humildade de pedir a demissão do seu cargo. Não tem condições para o ocupar.
E não é de agora. Certamente recorda-se do que disse a vários sócios que lhe entregaram requerimentos e pedidos de esclarecimento nas últimas eleições...
Não há volta a dar. Luis Nazaré tem que sair.

A Estrutura do SLBenfica na visão do NGB

 ●  10 comentários  ● 


... Não sei se será na visão da equipa do blog NGB, ou apenas na minha, mas penso que depois dos últimos tópicos sobre este tema, é de fundamental justiça dar a minha opinião sobre a "renovação/remodelação" que foi feita.

Antes disso, deixar-vos aqui novamente o que escrevi neste contexto:





Recordei estes tópicos porque, ao contrário de muitos que escrevem por aí, não gosto especialmente de aparecer nos bons momentos a dar palmadinhas nas costas, mas pelo contrário gosto de ajudar a melhorar as coisas que estão menos bem. Para os bons momentos há muitos que gostam de aparecer...

Voltando à questão da dita "Estrutura". Quem teve oportunidade de ler estes tópicos percebeu que não sou minimamente favorável a uma estrutura presidencialista de disponibilidade limitada, como também não concordo que o Director Geral tenha poderes limitados pelo humor e disponibilidade do Presidente.

Advoguei, nestes últimos anos (e posso ir procurar os tópicos que fui escrevendo há mais de dois anos dando conta disso) que o maior problema do SLBenfica é mesmo a falta de uma estrutura competente de apoio ao futebol em particular, mas ao clube em geral.

Este tópico é unicamente baseado nas notícias que estão agora a surgir e coincidentes em si mesmas no conteúdo. Ou seja, aparecem agora as noticias já mais consolidadas que a renovação é feita nessa mesma estrutura e tem acima de tudo cinco rostos fundamentais:

- O Presidente, Luis Filipe Vieira
- O Treinador, Jorge Jesus
- O Director Geral, Lourenço Coelho
- O Administrador, Rui Costa
- O Director do Caixa Futebol Campus, Armando Jorge Carneiro

O primeiro, segundo vai sendo informado por diferentes orgãos de comunicação social, irá estar mais presente no dia a dia da equipa, que será acompanhado a plenos poderes por Lourenço Coelho. Ora, se isto é o que referi no tópico Carta Aberta ao Presidente do Sport Lisboa e Benfica de que o Presidente deveria estar mais dedicado ao clube, mesmo que isso representasse ser remunerado... Fico feliz que aconteça - e não me desperta especial carinho que o faça sem ser remunerado. Entendo que o deve ser, não enquanto Presidente do Clube, mas enquanto Presidente da SAD, e muito em função dos resultados desportivos do Clube.

Outra nota para o que também defendi nesse mesmo tópico, mas também no Dispensas na Luz (continuação), que o Director Geral deve ter plenos poderes para gerir todo o dia a dia do futebol profissional e todos os departamentos que o lidam com o mesmo (médicos, jogadores, etc. disciplina, autoridade, etc.). Esse mesmo indicador está bem claro no que escreve hoje o Record sobre as novas funções de Lourenço Coelho. Mais uma excelente notícia.

No que diz respeito à escolha em si, de Lourenço Coelho, para o cargo, não foi o nome que identifiquei, mas como já aqui muitas vezes escrevi, não me prendo a nomes. Não queria que fosse a pessoa A ou B. Tinha a minha perspectiva baseada no conhecimento externo do SLBenfica, mas reconheço em Lourenço Coelho, como muitas vezes já o escrevi, uma enormíssima competência, benfiquismo e muito know-how que estava efectivamente desaproveitado ao ser "abafado" pelo inerte do António Carraça.

Duas pequenas notas para o cargo, ou melhor para os poderes do Lourenço Coelho: 

- 1) Entendo que o Jorge Jesus deveria reportar ao Lourenço Coelho e não ao Presidente, sendo o Lourenço a única figura de acesso directo ao Presidente em termos de reporting hierárquico - desta forma evitar-se-iam "bypasses" ao Director Geral e, consequentes situações de conflito interno. 
- 2) Outra área que deveria estar sob a alçada do Lourenço Coelho - não sei se estará ou não - é a Comunicação do futebol. De uma vez por todas que saia da responsabilidade do João Gabriel e que passe a ficar na directa responsabilidade do Director Geral - acabem-se com os comunicados e passe a haver maior acção e discurso directo.

O treinador Jorge Jesus mantem toda a sua área de influencia e vê agora alargada a sua acção à equipa B, onde foi colocado um treinador "menos credenciado" (Helder Cristóvão) e que aceita assim ficar na sombra da acção de Jorge Jesus. Não sei se concordo com esta perspectiva, entendo que o treinador do SLBenfica deveria estar focado naquilo que faz dele dos melhores da Europa: TREINAR e ORIENTAR a equipa. Só isso!

Por outro lado, o facto de se manter a reportar directamente ao Presidente e agora a equipa B ter também o Armando Jorge Carneiro como responsável máximo... deixa-me bastante desconfortável em relação a um factor importantíssimo numa organização: RESPONSABILIDADE!

Ora, Jorge Jesus reporta ao Presidente e intervem na equipa A e B. Lourenço Coelho, reporta ao Presidente e tem plenos poderes em todos os dossiers menos na componente técnica e estratégica (que fica a cargo do Presidente e o treinador). Logo aqui há lenha para haver lume. O Lourenço a gerir o futebol de uma forma e depois o Presidente e o Jesus a fazerem determinadas coisas à sua maneira... tem tudo para correr mal.

O mesmo com a equipa B, onde aí o caso ainda fica mais complexo, pois a tudo o que acima se escreveu... ainda se junta.... Armando Carneiro. Que salada russa! Ou alguém faz muito pouco em certas componentes, ou se todos exercerem o respectivo cargo, vai dar granel.

Mas tudo isto a fazer fé no que está escrito sobre a reorganização da estrutura directiva do SLBenfica. Obviamente que nada disto deve ser clarificado pelo SLBenfica, era o que faltava... Não devemos esperar que ninguém no SLBenfica venha dizer quem faz o quê, nem quem reporta a quem. Esse assunto só diz respeito ao foro interno do Clube.

Por fim, Rui Costa. Um pseudo-alargamento de funções! Continuo sem perceber o que faz no SLBenfica ou que fará. Novamente, ninguém tem que o clarificar, nem eu tenho que perceber.

Factualmente é Administrador da SAD, foi um dia anunciado como responsável por todo o futebol do SLBenfica e Director Desportivo, cargo que "perdeu" há três anos para no ano passado ser dado a conhecer alegadamente como responsável por toda a prospecção do SLBenfica.

Contudo, nunca aparece a apresentar os jogadores que a dita "prospecção" descobre, como terá sido o caso dos sérvios do SLBenfica... mas aparece nos sorteios dos jogos e nas assinaturas de contratados de jogadores de segunda linha, como foi o caso do Mitrovic - e só mesmo porque o jogador mandou a foto para o Twitter, porque nem oficial foi.

No mínimo, é estranho!

Agora, é dado como tenho "via verde" de acesso aos treinadores de todos os escalões... e acompanhar de perto todos os jogadores profissionais do clube e os emprestados.

Ora isto parece-me uma boa medida, mas que me levanta duas dúvidas:

1) Um Administrador da SAD a fazer/coordenar relatórios de prospecção?
2) Um Administrador da SAD responsável pelo acompanhamento dos jogadores? Então que raio faz o Director Geral?
3) Um Administrador da SAD com acesso ao treinadores de todos os escalões? Então e como fica o Jorge Jesus e o tal "modelo de uniformização táctico e de treino"?

Isto tudo para dizer:

- Fico contente pelo redesenho e correcções, mas entendo que há aqui questões que potencialmente podem não correr da melhor maneira.

Uma organização que se preze tem que ter uma estrutura de responsabilidades muito bem definida, e as mesmas têm que ser estanques. Ou seja, no que é responsável um colaborador/profissional, não o é outro... Por outro lado, o líder da organização não pode ser o único responsável por tudo, suportado em meros executantes.

A fazer fé nas noticias coincidentes em diferentes orgãos de comunicação social. entendo portanto que há conflitos de responsabilidade na nova estrutura que, a serem uma realidade, deveriam ser corrigidos antes de se arrancar para um novo ciclo de liderança. E esses conflitos não podem ser minimizados naquela velha máxima de "o Presidente é que manda e nesses casos impõe-se a máxima presidencial". Errado! Isso não pode acontecer e se assim for, vai novamente e mais uma vez correr mal.

Temos tudo para que corra bem... não fiquemos reféns dos desejos de alguns, colocando em causa o bom trabalho de todos.


Entretanto, para finalizar, sobre o triste e vergonhoso episódio do Comunicado de ontem, depois retirado sem sequer um pedido de desculpas pela forma (não pelo conteúdo, ainda eu discorde desta "onda de comunicados"), e sobre o lamentável comportamento do Presidente da mesa da AG na passada semana... não vejo outro caminho que não seja haver consequências efectivas para os respectivos responsáveis por estas duas situações. Não só porque os sócios merecem que assim seja, como também para dar um sinal claro aos demais que fazem parte do SLBenfica, que não se podem repetir situações destas e que, como diz o Presidente, ninguém está acima do Clube e dos sócios.

O que não nos mata, torna-nos mais fortes!

 ●  11 comentários  ● 

A BENFICA TV CONTRA-ATACA!

Benfica TV já têm conteúdo programático caso falhe a transmissão da liga Inglesa!

Vou aproveitar para cortar um pouco o momento mais sério e analista com que pautei as rubricas sobre Os Sectores do Benfica - I)Guarda-Redes ;  II) A Defesa, e vou aqui deixar uma novidade ainda quentinha, daquelas corrosivas!!
Sosseguem e enterrem as vossas preocupações, caros benfiquistas! O Benfica nunca pára, e por isso mesmo toda esta questão que nos tem assolado, sobre o que pode efectivamente a Benfica TV transmitir, se pode ou não fazer concorrência à TV do Oliveirinha da serra, já está mais do que acautelada! Caso o Benfica não possa mesmo transmitir a Liga Inglesa, nem tão pouco os jogos do nosso glorioso, não iremos voltar aos comentários "face on face" do painel da Benfica TV. Já temos um novo programa/ rubrica que promete ter muito sucesso e audiência! Nada mais nada menos que : NOITES SÉRVIAS!! É verdade!



Demonstrando grande poder de antecipação e mestria em resolver problemas a tempo e horas (nada que não fosse esperado pelos muitos exemplos passados) o Benfica decidiu convidar as irmãs e primas dos jogadores sérvios que recentemente ingressaram no nosso plantel! Zirova, Lenka, Holga, Zvenkovica, entre outras atracções, irão mostrar como se festejam as noites sérvias, quais as danças tradicionais, quais os pratos típicos, qual a melhor maneira de se vestirem para conhecer Lisboa e os seus encantos, enfim, mil e uma temáticas que causam já grande expectativa em todos, especialmente ao próprio país da.. Sérvia! Exacto, pois o Benfica acaba de também assinar um acordo para transmissão livre em canal aberto para este país! Uma excelente maneira de captar novos adeptos e simpatizantes além fronteiras!
Com o Slogan : " Visita Portugal, traz um familiar!", espera-se assim também contribuir para o aumento do turismo no nosso país, aumentando as tão necessárias receitas nacionais! Sempre por um bem maior! Vivó Benfica!

(n.d.r. - apesar de todo o respeito para com a família dos nossos novos reforços, não resisti a este desfecho lógico a que a Benfica TV não irá fugir! E se há mulher que respeite, são as mulheres do leste, que são bem bonitas...mil perdões caros simpatizantes...)

quanto ao resto, já sabem: Carrega Benfica! Sintam a Mística!

O árbitro que inaugurou o Estádio do Dragão.

Avatar
 ●  6 comentários  ● 
"Martins dos Santos foi condenado a um ano e seis meses de pena suspensa por tráfico de influências, avança o «Jornal de Notícias». O antigo árbitro terá ainda de entregar três mil euros a uma instituição social.

Os factos remontam a maio de 2011 e envolvem Martins dos Santos, que então já não era árbitro, o então presidente do São Pedro da Cova, Vítor Silva, e um envelope com 1.110 euros encontrado pela Polícia Judiciária no BMW do primeiro, logo depois de um encontro entre ambos, junto ao Pavilhão Multiusos de Gondomar.

O São Pedro da Cova disputava então o Distrital do Porto e corria o risco de ser despromovido. Em julgamento, Martins dos Santos disse-se vítima de uma cilada. «Não tive tempo de ver o envelope. Ainda hoje não sei o que tinha», disse o arguido no seu primeiro depoimento perante o tribunal.

Por seu turno, Vítor Silva contrapôs: «Era tudo em notas de 50 euros. É óbvio que a gente vê que aquilo é dinheiro, não são papéis»." - MaisFutebol.

Como esta notícia curiosamente omite o passado deste árbitro, relembro aqui um pequeno post do Snortinho sobre Martins dos Santos onde rapidamente ele enquadra este senhor.

Curioso como só há corrupção nos clubes pequenos e de divisões inferiores.

Assembleia Geral do Benfica SIC [2000]

Avatar
 ●  4 comentários  ● 

"Ora bem, eu cresci com a ânsia de fazer 18 anos, não para fumar, não para ter carta de condução, não para ter chaves de casa mas sim para poder ir à AG do Benfica e votar. Portanto, vou às AG's do Benfica desde 1990 e sei como eram vividas com milhares dentro do pavilhão. Saí de lá a altas horas da madrugada, assisti a cenas incríveis e que são já do domínio lendário. Aturei Damásios e Vales mas sempre com uma certeza: os sócios do Benfica tiveram sempre a palavra ! Aliás, ainda o país vivia na tal ditadura e já as AG's do Benfica eram democráticas! Nesses tempos a única coisa que não me lembro é de lá ver Luís Filipe Vieira ou Luís Nazaré, por exemplo. Mas deve ser da minha desgastada memória aos 40 anos.

Hoje em dia as AG's têm duas ou três dezenas de sócios, começam às 21h, acabam às 22h30 e não há condições para falarmos!!" - in Redpass.

Pergunta: o que fariam Luis Nazaré ou Luis Filipe Vieira no cenário que podem relembrar NESTE LINK? Chamavam o Corpo de Intervenção da PSP?

segunda-feira, 17 de junho de 2013

A época quase perfeita II

 ●  14 comentários  ● 


Portugal, 17 de Junho de 2013

Na continuação do tema, tentei explicar no texto anterior porque razão os erros do treinador não podem ser tão esmiuçados e univocamente relacionados com a causa das três derrotas nas provas que nos podiam ter dado a época perfeita. 


Aceito que o futebol é paixão e ilusão, e que a análise dos adeptos – formatados ou não pela comunicação social – muitas vezes vê os maiores defeitos naqueles que mais idolatram e aplaudem: treinadores e jogadores. Por isso compreendo que existam criticas contra o treinador por alguns maus resultados embora sejam criticas injustas e incorrectas, como tento demonstrar. Mais não fosse porque a existir um treinador que tivesse solucionado bem o jogo com o Estoril, ou o jogo com o Guimarães, quem pode dar garantias que esse treinador teria chegado ao mesmo jogo com o Estoril com possibilidade de ser campeão, ou que conseguisse ter chegado à final da Taça? 


Criticar porque faltou algo, esquecendo de valorizar o que se conseguiu alcançar, não me parece um raciocínio inteligente pois conduz à mudança sem garantias de sucesso. Ter garantias que o novo treinador não vai errar como supostamente errou Jesus, não é garantia de que o Benfica vai ganhar como tem ganho com Jesus. E para conquistar títulos é preciso ganhar jogos.


Como já referi noutros textos, nas análises sou pouco dado a paixões e mais dado a reflexões com fundamento rigoroso. Por isso costumo estar do lado oposto à paixão, na abordagem aos problemas do futebol do Benfica.

Porque há de facto, dois outros problemas, estes de natureza claramente objectiva: os erros da arbitragem e os erros da gestão da Direcção. Uns e outros, com implicações distintas, tiveram mais responsabilidades na “época quase perfeita” do que propriamente algumas decisões do treinador menos consensuais.


A arbitragem ao contrário dos treinadores, tem regras objectivas para serem cumpridas, que são as denominadas leis de jogo. Estão no sítio da Liga Portuguesa de Futebol Profissional e estão ao alcance de qualquer um. A aplicação das leis de jogo depende da qualidade dos árbitros, da sua disponibilidade física para acompanhar de perto as jogadas e assim terem percepção correcta dos lances, bem como da sua disponibilidade intelectual para saberem interpretar os lances com correcção após um único visionamento dos mesmos. 


Ser árbitro não é fácil. Esperar arbitragens com erros zero é uma utopia. O que se espera é que os árbitros errem de igual modo para todas as equipas e isso manifesta e objectivamente não acontece! Para quem está atento aos jogos do Benfica e do principal rival, FCP, conclui que há um manual de arbitragem, que o líder da Comissão de Arbitragem gere a seu bel-prazer, de acordo com os resultados e os interesses em causa. Árbitro que erre de forma grosseira contra o Benfica, continua a arbitrar com mais ou menos jogos de suspensão, a maior parte das vezes para o protegerem para outras “encomendas” futuras. Árbitro que tenha um deslize, nem que seja mediático (caso Capela), a favor do Benfica, tem garantido uns jogos de suspensão, em maior ou menor número, conforme o erro seja mais mediático ou mais grosseiro. Na inversa, árbitro que erre de forma grosseira em benefício do FCP, é protegido e continua a arbitrar jogos. “Árbitros que errem contra o FCP” é cenário que não posso caracterizar, porque isso não aconteceu ao longo da época. E não foi por acaso...


Quando se perde um campeonato por 1 ponto, para mim é óbvio que temos de procurar na arbitragem as razões do insucesso, e só depois, caso se conclua que a arbitragem errou de forma aleatória, seja na natureza dos erros seja na diversidade de oponentes beneficiados, só nessa hipótese devemos partir para causas internas. O que não foi o caso. O FCP, uma vez mais, beneficiou de vários lances de grandes penalidades perdoadas, por lances de braço na bola: Gil Vicente, Moreirense, Braga, Setúbal, etc., quando em situações de jogo adversas, com 0-0 ou 1-0 a seu favor, Tal como no ano de Villas-Boas, onde aí o infractor era geralmente Rolando (Guimarães, Nacional da Madeira, etc.). O FCP beneficiou uma vez mais de critério disciplinar largo em particular nos jogos difíceis, como na 1ª volta na Luz, ao passo que o Benfica teve regra geral critério disciplinar curto, como atesta a expulsão de André Gomes no jogo com o Olhanense na Luz, pelo mesmo árbitro João Ferreira que não teve igual critério cm Fernando no jogo do Benfica – FCP. O FCP teve 1 fora de jogo mal assinalado (!) em 30 jogos, na Luz, 1º mn, enquanto o Benfica teve mais de uma dezena. O FCP não sofreu golos em fora de jogo, enquanto o Benfica sofreu. O FCP marca golos em fora de jogo. O Benfica não.


Quem pensa que este tipo de erros de arbitragem, são aleatórios e uma simples consequência do “errar é humano”, ou é uma pessoa distraída, ou é bem intencionada, ou é um otário por completo.


Sobram por fim, os erros de gestão. Para não ser maçudo e não ser acusado de estar sempre contra o Sr.º Vieira, deixo o tema para outra altura. Foram cometidos vários erros, objectivamente falando, sendo o mais evidente e recorrente, a falta de estratégia para a arbitragem e defesa dos superiores interesses do Benfica. A recorrência desta falta de estratégia faz-me pensar que é uma opção deliberada. Voltarei ao tema.


Para já espero ter conseguido passar uma outra mensagem sobre a responsabilidade do treinador no inêxito desta época, quando podia ter sido uma época de ouro. Bastava ter ganho as duas provas nacionais, o que teria acontecido, e com larga vantagem, se a arbitragem fosse correcta e não estivesse ao serviço do clube ali de baixo (para um transmontano, é assim).

Há momentos infelizes. Mas têm sempre consequências...

 ●  11 comentários  ● 



Como ponto prévio, não conheço Luis Nazaré. Desconheço profissionalmente o seu percurso porque também não me dei ao trabalho de investigar. Não tenho grande perspectiva sobre o seu "legado" como benfiquista, mas tenho para mim tratar-se de um benfiquista de coração...

Contudo, este senhor tem um cargo importantíssimo! Representa os sócios na Direcção do SLBenfica, na qualidade de Presidente da mesa da Assembleia Geral. Não é por acaso que habitualmente há eleições separadas para a mesa da AG e para a Direcção em quase todas as eleições democráticas...

O Dr. Luiz Nazaré já teve alguns episódios de protagonismo desnecessário quando vem a meio dos campeonatos falar da equipa, de conquistas ou da performance do futebol. Infeliz, nestes momentos e pelo facto de não terem voltado a acontecer, quer parecer-me que terá sido chamado a atenção.

Contudo, na última AG este senhor esteve novamente num dia muitíssimo infeliz.

Disse o que não devia, comportou-se de forma pouco digna do cargo para o qual foi eleito.

O SLBenfica não tem "sócios de segunda" - e com isto não quero dar razão à meia duzia de contestatários que, convenhamos, não me revejo na forma que escolheram para mostrar o seu desagrado.

No SLBenfica a idade não é um atestado de maior benfiquismo - os benfiquistas de "trinta e tal anos" (como vociferava Nazaré) não são menos benfiquistas que aqueles que votam os R&C de cruz esteja lá o que estiver, porque na verdade já não têm idade para o perceber.

Percebo o desgaste da situação, mas também entendo que o Luis Nazaré depois deste episódio tornou-se um problema no SLBenfica e um problema para a Direcção de Luis Filipe Vieira.

Esta situação tem que ter consequências, pelo desrespeito que representou para com TODOS os sócios do SLBenfica, pela forma pouco democrática com que foi conduzida e pela atitude e palavras do Presidente da AG.

Na minha perspectiva, Luis Nazaré - que volto a repetir, tenho para mim tratar-se de um grande benfiquista - não deverá continuar no cargo depois desta situação e não deverão ser os sócios a exigir a sua saída, mas sim este a reconhecer que errou, apresentar as suas desculpas e respectiva demissão, como exemplo para todos, inclusivamente para com os sócios que estiveram no pavilhão, também eles, a comportarem-se de forma incorrecta - há muitas formas democráticas e elevadas de dar conta do descontentamento.

PS- Um vice presidente tão mediático com José Eduardo Moniz, e que tanto protagonismo teve e quis ter na campanha eleitoral, deveria ter tido o cuidado de solicitar o esclarecimento prévio da sua ausência da AG (que acredito dever-se a motivos profissionais de ausência do país), para antecipar suposições e alegações sobre a sua situação na Direcção do Clube, e consequentemente na Administração da SAD.
À mulher Cesar não basta ser séria...

O colete à prova de 'sócios' chamado Nazaré.

Avatar
 ●  6 comentários  ● 
"Na passada sexta feira (finalmente!!), fui um dos que marcou presença na AG de votação do Orçamento do clube para 2013/2014. Como todos sabem eu sou oposicionista desta direcção. Não acredito minimamente em Luis Filipe Vieira e seus pares para levarem o Benfica ao lugar que merece.

No entanto, nunca imaginei nos meus piores pesadelos que isto tivesse chegado a este ponto. Para quem não foi (por não querer ou não poder), perderam uma excelente oportunidade de ver como se desrespeitam os sócios de forma absolutamente abjecta.


Antes de mais, deixem.me só referir que o orçamento foi apresentado pelo vice-presidente Nuno Gaioso, o qual sinceramente me surpreendeu pela positiva. A apresentação foi clara e concisa e demonstrou abertura para esclarecimento de dúvidas que pudessem existir.

O orçamento foi aprovado com 55% de votos a favor, mas se tivesse sido chumbado, o resultado seria exactamente o mesmo. Eu votei contra, para demonstrar esse mesmo "aparente paradoxo".
Nada se passaria, pois os sócios do clube já não têm nenhum poder decisório, sem ser em eleições. É triste ver sócios conformados com este papel de meros clientes do clube.

Passando aos acontecimentos da AG, devo referir que fui o primeiro sócio (excluindo os membros dos órgãos sociais) a falar e a expor as minhas duvidas acerca do Orçamento proposto. Em traços gerais fica aqui o essencial da minha intervenção (sem recurso a papel de discurso)


Comecei por referir o que de bom tinha visto:

A tentativa de dotar as modalidades de todas as condições apesar das quebras de receitas com patrocínios e quotização.
A diminuição acentuada da parcela de quotização atribuída à SAD.
A alocação de 10% das receitas de quotização para as modalidades (sem contar com a quota modalidades)

Todos estes aspectos seriam bastante animadores, numa altura de terrível crise no nosso país. E eu acho muito bem que se faça o esforço, pois o ecletismo no Benfica é uma imagem de marca e os sócios e adeptos gostam sempre de ver os seus atletas.

Passei depois aos aspectos onde tinha algumas dúvidas:
Na mensagem do presidente, presente na proposta de orçamento, estava escrito que o novo Museu Cosme Damião abre já em Julho ao público. No entanto, e apesar de em anos anteriores existir receita contabilizada, neste orçamento não se vislumbra qualquer receita proveniente do museu ou das visitas ao estádio. 
Questionei se o museu iria ter entradas gratuitas (o que não me parecia plausível) ou se as receitas estariam agora afectas a uma das participadas.

Questionei também o vice-presidente Nuno Gaioso, que em Outubro passado se orgulhava enormemente do clube não ter passivo bancário, com o facto de estarem previstos gastos e perdas financeiros (juros) no valor de 400.000€. Que empréstimo teve o clube que fazer?

Finalmente, questionei a direcção acerca do facto de em 2010/2011 e 2011/2012 os orçamentos projectarem lucros modestos, mas os R&C correspondentes apresentarem prejuízos elevados. Que garantias nos podiam dar de que isso não se passaria com este orçamento.

Após mais intervenções (muito melhores que a minha), o vice presidente Nuno Gaioso voltou ao palanque para esclarecer as duvidas e questões dos sócios que falaram em relação ao orçamento. Deixo em baixo em traços gerais, as respostas às questões que fiz.

As receitas do museu Cosme Damião ficarão afectas à Benfica Estádio.
O empréstimo contraído pelo Benfica Clube, foi à Benfica Estádio, para pagar as obras do museu.
Garantias de execução orçamental não as podia dar, pois os resultados apurados no R&C tinham também em conta as empresas participadas que influenciavam decisivamente esses mesmos resultados.
E se até aqui tudo tinha decorrido com a maior das normalidades, a partir deste momento foi o descalabro. 

Deixem-me colocar um pequeno aparte nesta altura para que percebam de onde vêm as minhas considerações seguintes - Uma discussão de orçamento pressupõe no meu entender uma trocas de ideias e argumentos entre sócios e direcção até que todas as dúvidas estejam esclarecidas. Isto implica o direito de resposta de ambas as partes que se necessário fazem a discussão prolongar-se no tempo.

Quando o vice-presidente discursava pela segunda vez, dando as respostas que entendeu convenientes às dúvidas dos sócios, Bruno Carvalho dirigiu-se à mesa da AG para solicitar o direito de resposta a algo que o vice-presidente tinha dito. Este pedido foi prontamente negado por Luis Nazaré. O mesmo, revelou em modo sucinto qual a pretensão de Bruno Carvalho, não lhe dando o direito a responder. Segundo ele para não demorar muito os trabalhos. 
De imediato alguns sócios demonstraram o seu desacordo relembrando Nazaré das discussões magnas que duravam até as 4 e 5 da manhã. Outros houve que questionaram se estávamos em presença de uma ditadura. Nazaré explodiu e lançou um sonoro "- Vocês sabem lá o que é uma ditadura!". Mais ânimos exaltados. E Nazaré continuou a não dar o direito de resposta aos sócios que ainda tinham duvidas. Eu tinha algumas, mas face à postura de Nazaré, não me foi possível questionar mais a direcção. Tudo para agilizar o processo. Nesta altura parecia que Nazaré tinha algo a fazer naquela noite e que não se podia demorar na AG.

Deixo aqui as questões aos meus leitores, para que possam pensar e reflectir sobre elas. Se chegarem a alguma conclusão que eu tenha deixado passar façam uso da caixa de comentários ali em baixo.

Se o Benfica clube, teve de pedir um empréstimo à Benfica Estádio (sua participada) porque motivo as receitas do Museu não ficam no Benfica clube para ajudar a suportar os gastos com esse empréstimo? Assim fica o Benfica clube com o encargo do empréstimo, mas a Benfica Estádio com as receitas que daí advém.
Se o R&C tem em conta as empresas participadas, porque não pode ter o orçamento em conta também essas mesmas empresas? É impossível projectar o ano nessas empresas? Não pode ser feita uma estimativa ou levantamento do que poderão custar essas empresas ao Benfica clube?

O pior veio mesmo depois, quando após uma votação em que entraram alguns sócios (provenientes das casas do Benfica) apenas e só presentes na votação, os animos se exaltaram, com muitos sócios da Bancada a protestaram o tratamento discriminatório da mesa da AG. por duas vezes o presidente da mesma se esqueceu de contar votos contra...

Nazaré, ao bom estilo ditactorial, ameaçou 3 vezes em 10 segundos, acabar com a reunião magna. E à terceira acabou mesmo com a AG, deixando muitos sócios incrédulos. Foi impossível demover o presidente da mesa da AG da sua decisão, mesmo com os vários apelos de sócios que já se tinham inscrito para falar. Verdadeiramente anti-democrático. As suas palavras 10 minutos antes ecoaram então na mente de todos, tendo inclusivamente alguns sócios dito que acabava de demonstrar bem o que era uma ditadura.

O caso agravou-se ainda mais, quando Paulo Parreira, conhecido sócio benfiquista, se dirigiu ao palanque e apelou a todos que voltassem aos seus lugares pois ele ainda iria falar (mesmo que com a AG acabada parece-me). Nessa altura a música atingiu niveis ensurdecedores, de modo a não deixar que o sócio fosse ouvido. É inacreditável uma coisa destas. Simplesmente um escarro na nossa gloriosa história democrática.

E assim levei mais um murro no estômago, numa época em que não foram poucos. Mas foi este o que me doeu mais e que mais me marcou e marcará. O dia em que vi o meu clube democrático em ditadura ser ditactorial em democracia.


Para o final deixo três notas que têm uma relevância muito importante.

Luis Filipe Vieira, o presidente do Benfica e dos sócios, não se dignou a falar com os mesmos. Entrou mudo e saiu calado de uma AG em que era sua obrigação ser o primeiro a falar aos sócios. Nem que fosse para dizer boa noite e agradecer a presença naquele dia.

José Eduardo Moniz faltou à AG. Ninguém sabe porque motivo. Não foi esclarecido porquê. Os rumores de que estará de saída do clube e de volta à TVI começam a ganhar força.

Luis Nazaré portou-se com um ditador. O presidente da mesa da AG deve ser a voz dos sócios e não um instrumento da direcção do clube.

O frete que apenas Nuno Gaioso não demonstrou (o meu apreço por ele e por se mostrar disponível) estendeu-se a todos. Realmente estarmos ali ou no cinema ou nos copos era a mesma coisa.
Para finalizar que o texto já vai bastante longo, quem apelidou bem este nosso presidente da mesa da AG, foi o actual presidente do clube, quando o apelidou de papagaio.

Até quando Benfica? Até quando?" por Danilo Oliveira no blogue Sócio Encarnado.

O caminho de Luis Nazaré só pode ser um: demissão.

ranking