O Novo Blog Geração Benfica é agora um espaço aberto a outros bloggers benfiquistas. Os autores dos textos serão os únicos responsáveis pelos mesmos, não sendo definida qualquer linha editorial ou obrigatoriedade. email: novogeracaobenfica@gmail.com


sábado, 23 de novembro de 2019

Esmagamos o Vizela

Avatar
 ●  180 comentários  ● 
Esse poderoso clube e que jogou grande parte do jogo com 10.

Proponho que se pague mais 30 milhões aos amigos do presidente ou que se compre o Yony por uma fortuna para fazer alguém feliz.


sexta-feira, 22 de novembro de 2019

Goodfellas: XXIII Capital

Avatar
 ●  110 comentários  ● 

Artigo do Expresso (link) com o título:

XXIII Capital: o fundo que liga Mendes, Benfica, Atlético de Madrid, Félix, Griezmann, Bernardo Silva, etcetera

"Não teve grande impacto na imprensa quando foi criado, mas o XXIII Capital tem vindo a tornar-se um dos mais influentes fundos de investimento no futebol, financiando milhões de euros de transferências como a de João Félix para Madrid ou a de Griezmann para Barcelona. O jornal inglês “The Guardian” investigou as origens desta mina.

Criado pelo australiano Stephen Duval e pelo britânico Jason Traub, XXIII Capital abriu recentemente um escritório em Barcelona, a somar aos que já tinha em Londres, Nova Iorque e Los Angeles.

E tudo terá começado com a ida de Bernardo Silva para o Mónaco. Tendo brilhado pelas reservas do Benfica na segunda liga e sendo regularmente chamado às camadas jovens das seleções, Bernardo tinha esperança que Jorge Jesus o pusesse a jogar na equipa principal. Infelizmente para o jogador português, Jesus não o considerava preparado para a subida de escalão e terá sido dito ao jogador para ter “paciência”.

Foi uma situação complicada para todas as partes mas ainda mais para o empresário Jorge Mendes, representante do jogador e de Jorge Jesus. Sentindo que um dos seus mais valiosos ativos estava a ficar frustrado, o antigo DJ que se tornou empresário, conseguiu que Bernardo Silva fosse para o Mónaco por empréstimo em agosto de 2014. O clube do principado tinha contratado vários jogadores da caderneta de Mendes, como James Rodríguez ou Radamel Falcao.

Uns dias depois da confirmação da transferência de Bernardo Silva, o XXIII começou a transacionar. A empresa foi listada como sendo controlada pelo grupo Candlewood Investment, sediado em Nova Iorque mas registado no paraíso fiscal das Ilhas Caimão.

E o que tem então o jogador português a ver com isto? A ida de Bernardo para o Mónaco foi tornada permanente em janeiro de 2015, por pouco mais de 15 milhões de euros. No entanto, seria apenas um ano mais tarde que a história ficaria mais clara. Em janeiro de 2016, o site Football Leaks publicou três documentos com detalhes das transações entre o Benfica e o Mónaco.

Os primeiros dois diziam respeito ao acordo relativo ao empréstimo de Bernardo e à sua mudança definitiva, enquanto o terceiro documento, datado de 10 de julho de 2015, mostrava a ordem a autorizar o pagamento da comissão de transferência: 5,25 milhões de euros. O mais surpreendente, no entanto, era que de um lado estava o Mónaco e do outro, em vez do Benfica, estava o fundo XXIII Capital.

Outros documentos explicariam mais tarde que o XXIII Capital teria comprado crédito ao clube da Luz, um método usado em muitas outras transferências nessa altura, como por exemplo a do médio Giannelli Imbula do FC Porto para o Marselha, em 2015.

De acordo com o “The Guardian”, o Benfica descreveu a atuação como uma “operação financeira normal”, apesar de não haver qualquer menção do fundo XXIII Capital no relatório anual de contas em 2015. No documento, o lucro com a venda de Bernardo Silva é de 12,855 milhões de euros, o que significa que quase 3 milhões foram para outro lado.

Tendo em conta a falta de documentação oficial, é difícil saber exatamente como esse dinheiro foi distribuído. É provável que pelo menos 10% do valor total tenha ido para a Gestifute. Segundo os registos, a empresa de Mendes recebeu perto de 4 milhões de euros do Benfica nesse ano, o que incluiu a ida de João Cancelo para o Valência por 15 milhões. 

A pergunta mantém-se: quanto foi pago ao XXIII Capital pela aquisição do crédito, com uns potenciais 1,3 milhões de euros não contabilizados dos 15,75 milhões de euros no total emprestado em três parcelas – uma quantia que corresponde a 9%.

Desde essa altura, o fundo parece imparável. Traub foi recentemente citado numa série de artigos da imprensa britânica, em que descreve como a atuação estratégica da empresa, baseada em “soluções financeiras inovadoras” tem ajudado a estabelecê-la como player global no mundo do futebol.

“Todos os clubes sentem a mesma necessidade porque os seus ativos intangíveis – os jogadores – sugam toda a sua liquidez,” explicou ao “Evening Standard”, em agosto passado. “Se pensarmos nos princípios de uma transferência, temos o clube vendedor que quer o dinheiro logo ali e temos o clube comprador que, por um número de razões, quer pagar às pinguinhas. Intervimos muitas vezes para dizer: podemos resolver as questões de ambos, ajudando um a ter o dinheiro logo ali e o outro a pagar às pinguinhas, durante cinco anos. Tudo o que precisam é de negociar o custo do financiamento.”

O Barcelona, impedido de conseguir fundos das instituições tradicionais, pediu um empréstimo de 85 milhões de euros ao XXIII Capital em julho para poder comprar Griezmann ao Atlético. Nove dias antes, o Atlético pediu um empréstimo de 96 milhões de euros para contratar João Félix ao Benfica, jogador também representado por Jorge Mendes.

Tanto o Atlético como o Benfica já foram multados pela FIFA por quebrarem as regras que proíbem a propriedade de uma terceira parte. Mas quando questionado sobre se os fundos como o XXIII Capital estariam a permitir aos investidores evitar o escrutínio do órgão máximo do futebol a estes acordos, Traub disse ao “The Guardian”: “Nenhum dos acordos em que entramos nos dão a capacidade de influenciar a sua independência na utilização, transferência ou qualquer outra questão, nem nos dão o direito de receber compensação pela futura transferência de um jogador, os dois princípios-chave da propriedade de uma terceira parte definidos pela FIFA.

Vários clientes de Jorge Mendes mudaram de clube graças a empréstimos do XXIII Capital, a começar por Bernardo Silva, mas Traub diz: “A nossa relação comercial é exclusivamente com os clubes uma vez que ela existe para dar liquidez ao clube para ir ao encontro das suas necessidades”.

A relação entre o Benfica, clube com o qual Jorge Mendes tem laços apertados – e o XXIII Capital continua forte. Em fevereiro de 2018, o clube da Luz assinou um acordo para a aquisição de crédito pelos seus direitos televisivos – 100 milhões de euros – “de forma a equilibrar as contas”, de acordo com Traub.

Quanto às fontes do fundo, um dos principais investidores é a Quantum Partners LP, um fundo privado de investimento administrado por George Soros, apesar de Traub insistir que não tem “qualquer contacto direto” com o investidor.

O Twente, clube holandês que teve de ser socorrido pelo governo local em abril de 2016 para que se mantivesse vivo, pediram um empréstimo de 8 milhões de euros ao XXIII Capital, o principal financiador da família Pozzo que detém o Watford, em Inglaterra

A apenas algumas semanas de abrir o mercado de janeiro, anuncia-se uma nova época festiva para a empresa sediada em Londres."


Pelo visto, entre todos estes negócios, o SL Benfica já terá pago em comissões, juros ou custos cerca de 35 milhões de euros à XXIII Capital.

Digam lá se o SL Benfica não é um bom negócio para muita gente!

Curtas: Bernardo Silva e News Benfica

Avatar
 ●  12 comentários  ● 

Bernardo Silva:

"PS, BE e Livre votaram esta sexta-feira contra a solidariedade do parlamento para com o futebolista internacional português Bernardo Silva, condenado recentemente por um ato racista por parte da Federação Inglesa de Futebol (FA).

Socialistas, bloquistas e a deputada única do partido da papoila, Joacine Moreira, chumbaram o ponto n.º 2 do voto de repúdio e condenação apresentado pelo CDS-PP "contra o racismo no desporto e de solidariedade para com o atleta da seleção nacional Bernardo Silva" (Manchester City), enquanto o PAN se absteve.

O ponto n.º 1 do documento, que repudiava qualquer prática de racismo, foi aprovado por unanimidade.

"Importa separar o que é racismo de uma mera brincadeira entre amigos que se estimam e respeitam. Algo que não aconteceu com o atleta Bernardo Silva, um dos melhores jogadores portugueses da atualidade, de ética desportiva irrepreensível, de fair-play reconhecido e elogiado por todos os treinadores e jogadores, que foi vítima destas confusões quando, por brincar com um grande amigo numa rede social, foi condenado pela federação inglesa a 1 jogo de suspensão, multa de 58 mil euros e a frequentar um programa de educação presencial, por atos racistas", lia-se no documento." - Record.


Curiosamente, todos se acotovelaram em demonstrar solidariedade com Cristiano Ronaldo num processo em que se falava de uma possível violação. 

Quem não tem o bom senso de estar do lado de um atleta e homem exemplar numa decisão injusta e desproporcionada (e perigosa para a liberdade de expressão) dificilmente terá bom senso noutras coisas mais graves.

Lamentável.

News Benfica:

 A imitação da Newsletter criada no FC Porto, dizem, por Paulo Gonçalves, hoje vem falar de escandalo no hóquei em patins.

Como se não houvesse mais nada para discutir no SL Benfica, como por exemplo, a operação vergonhosa que vai retirar dos cofres da Luz mais de 30 milhões de euros.

Na verdade, as arbitragens no hóquei não são piores das do futebol. E se o SL Benfica não toma posições de força na altura devida, não se pode queixar mais tarde, tipo Sporting, de que tem títulos em falta.

Aliás, como o presidente do SL Benfica não coloca os pés nos pavilhões para ver um único jogo das modalidades, percebe-se que numa semana de indignação dos benfiquistas com o que se está a passar na SAD a News Benfica venha tentar desviar as atenções com textos tipo Calimero.

Pena é que nada se tenha escrito com tanta indignação quando o FC Porto beneficiou de um adiamento de jogo que estava a perder com o Estoril.

Não me lembro de o SL Benfica contestar na FPF o não cumprimento dos Regulamentos quer no estádio, com um invasão de campo ilegal, que na não realização do jogo no dia seguinte.

Lamentavelmente, as estruturas do clube estão ao serviço do branqueamento da acção desta direcção ou em particular do seu presidente. 




A ganância da "estrutura"

Avatar
 ●  84 comentários  ● 


A gestão tipo Football Manager da estrutura do SL Benfica custa quantos milhões todos os anos ao SL Benfica?

Bem, só no Caio Lucas foram 4 milhões de euros. Quem observou e quem aprovou a sua contratação, com tanta antecedência, para agora ir ser dispensado?

Porque razão Fejsa foi dispensado por Bruno Lage logo no princípio da temporada, depois afinal já contava e agora volta a ser dispensado?

Só agora é que perceberam que Ebuehi não tem condições para cá estar? 

E Conti? Que oportunidades teve Conti? Se não servia ou não prestava, quem assume o erro da sua contratação, que custou 4,7 milhões de euros?

Zivkovic, um dos futebolistas com maior qualidade do plantel, tem sido impedido de se mostrar sequer. O único jogo em que teve essa chance, num amigável, deixou evidente que seria opção válida para utilização frequente, pelo menos. Ou será que temos tido assim tão bons resultados com equipas com maior grau de dificuldade?

E finalmente Samaris.

O grego seria esta temporada o natural capitão de equipa. Líder em campo e no balneário, postura inatacável a todos os níveis, e com qualidade suficiente para sentar no banco as atuais opções para a camisola 6 no plantel.

Ele, juntamente com Gabriel (boa notícia a sua renovação!), foram a espinha dorsal do SL Benfica que recuperou o atraso e foi campeão na temporada passada. 

Ao contrário do que se diz, não foi Bruno Lage que fez um milagre com Samaris ou Gabriel. O que o treinador do SL Benfica fez foi colocar em campo os melhores disponíveis e nos seus lugares.

Por isso é que Samaris e Gabriel, de potenciais dispensáveis em Janeiro de 2019, passaram a fundamentais da equipa! Se Lage conseguiu ter uma equipa estruturada foi graças a eles.

Mas Samaris foi vítima da ganância de quem manda no futebol do SL Benfica.

Por isso, depois de ser essencial e de até ter renovado o contrato, Samaris nem na pré-temporada foi opção.

E porquê? Porque era necessário meter o Florentino como o próximo "João Félix". 

Alguém no seu perfeito juízo acha que Florentino, hoje, consegue dar ao SL Benfica o mesmo que Samaris dá? 

Alguém no seu perfeito juízo acha que um puto de 20 anos sem grande experiência pode ser a trave do meio campo de um SL Benfica europeu? Só o poderia ser se fosse já um grande fora de série, coisa que não é.

Considero um erro enorme a dispensa de Zivkovic e Samaris.

Como considero uma vergonha se o SL Benfica contratar Perin. (Sim, sei que a contratação foi desmentida mas...).

E considero uma vergonha as dezenas de milhões de euros em jogadores dispensáveis que o SL Benfica gasta. Sim, não é dinheiro do bolso de qualquer administrador. É dinheiro do SL Benfica!

Ou vamos esquecer o Janeiro de 2019 com, por exemplo, Castillo e Ferreyra? Ou as dezenas e dezenas de jogadores que custaram comissões de milhões e nem sequer vestiram a camisola da nossa equipa?


Por isso é que, enquanto se dão entrevistas gabando a saúde financeira do SL Benfica, se antecipam receitas que deveriam ser intocáveis!

Por isso é que se vai dar um prémio a abutres que custará ao SL Benfica mais de 30 milhões de euros.

Por isso é que Vieira decide em causa própria, sem sequer ouvir nada ou ninguém, que terá direito a quase 4 milhões pela venda das suas acções quando sair do SL Benfica e não pelo preço de mercado.

O que pergunto é:

Em que reunião do Conselho de Administração da SAD é que foi decidida a operação de compra de acções da SAD?

Em que reunião do Conselho de Administração da SAD é que foi analisado o plantel e decididas as dispensas e contratações?

Em que reunião da Direcção do SL Benfica é que foi decidido apresentar no CA da SAD a operação de compra de acções? 

Ou esquecem que o dono da SLB SAD é o SL Benfica? E que os donos do SL Benfica são os sócios?

Qualquer membro da direcção do SL Benfica, se tiver respeito pelo clube que diz gostar e pelos sócios que o elegeram, tem que assumir cá fora o que se passou.

Qualquer membro do CA da SAD, caso tiver respeito pela posição que ocupa e pelo clube, tem que vir a público dar a cara pela operação ou, se não a aprovou e não concorda, apresentar a demissão.

Ou estão todos assim tão prisioneiros de Vieira?

quinta-feira, 21 de novembro de 2019

"Nem 8, nem 80. Benfica dá prémio de 81%"

Avatar
 ●  85 comentários  ● 

O ECO Online publica hoje um artigo sobre o "assalto" de mais de 30 milhões de euros que está a ser feito ao SL Benfica:


"A SAD liderada por Luís Filipe Vieira foi alvo de uma OPA por parte da SGPS liderada por Luís Filipe Vieira que vai comprar ações do acionista Luís Filipe Vieira com um prémio de 81%.

Foi em 2006 que a Sonae lançou uma oferta pública de aquisição (OPA) sobre a Portugal Telecom. Belmiro de Azevedo propôs-se a pagar 9,50 euros por cada ação da PT, mas, no início de 2007, os títulos da operadora já negociavam em bolsa acima dos 10 euros, com os investidores a especularem que o patrão do grupo Sonae iria rever em alta o preço da OPA.

Na altura, confrontado com este facto, Belmiro de Azevedo disse uma daquelas frases que ficou para a história do mercado de capitais em Portugal: “Pago mais se descobrir um poço de petróleo debaixo da sede da Portugal Telecom”.

Esta história vem a propósito da OPA que a Sport Lisboa e Benfica SGPS lançou esta semana sobre o capital da SAD do próprio Benfica, oferecendo um prémio estrondoso e inaudito de 81%. Nem 8, nem 80, o prémio é de 81%.

Numa altura em que o Benfica está a mudar o relvado do estádio da Luz, é caso para perguntar se Luís Filipe Vieira encontrou algum poço de petróleo quando estava a mudar a relva?

Esta OPA da Benfica SGPS sobre a Benfica SAD levantas várias dúvidas.

A primeira é naturalmente o preço. As ações da SAD estavam a cotar em bolsa a 2,76 euros e a SGPS propõe-se na OPA a pagar 5 euros por cada título, ou seja, um prémio de 81%. É razoável do ponto de vista financeiro pagar um prémio tão elevado por uma OPA que é voluntária, não obrigatória? Faz sentido desembolsar 32 milhões de euros para comprar uma fatia de capital de uma SAD sobre a qual já se tem o controlo total e absoluto?

O capital da SAD do Benfica está completamente blindado. 40% das ações são da categoria A, têm direitos especiais e estão nas mãos do clube. Das ações da categoria B (cotadas em bolsa), a Benfica SGPS controla 23,65% e o presidente Luís Filipe Vieira 3,28%, ou seja, já são imputados ao Benfica dois terços do capital da SAD. Se a OPA parcial tiver sucesso, o Benfica ficará com 95%.


O parágrafo anterior creio que também deita por terra aquela outra tese de que o Benfica estará a lançar uma OPA para se defender preventivamente de algum eventual ataque de um fundo abutre que poderia querer entrar no capital da SAD de forma hostil. Com o controlo quase absoluto da SAD, a águia está completamente a salvo de qualquer ataque de um abutre ou de um outro passaroco qualquer.

Isto levanta uma segunda questão: se o Benfica com 67% da SAD tem basicamente o mesmo poder que terá com 95%, então porquê lançar a OPA?

A justificação oficial aparece no anúncio preliminar da OPA: afirma a sociedade que o preço visa “assegurar que os acionistas que adquiriram as suas ações na oferta pública de distribuição em 2001 possam vender a um preço semelhante ao preço nominal a que as mesmas foram então subscritas (1.000 escudos, ou seja, 5 euros), permitindo-se, reflexamente, nos termos legais, aos demais acionistas venderem ao mesmo preço”.
Benfica, uma SGPS ou uma IPSS?

Por que motivo o Benfica vai ressarcir os investidores que perderam dinheiro em bolsa? É uma SGPS ou uma IPSS? Quem perdeu o dinheiro achava que estava a fazer um depósito bancário no Benfica? Se é verdade que Luís Filipe Vieira, presidente da SAD, tem de defender os interesses dos acionistas do clube, também é verdade que Luís Filipe Vieira, presidente da SGPS, tem a obrigação de defender os interesses patrimoniais da sociedade e do clube do qual também é presidente da direção.

Mesmo que fizesse sentido esse argumento de ressarcir aqueles que perderam dinheiro a investir em bolsa, e não faz, se quisesse realmente compensar os investidores teria outras formas de o fazer, nomeadamente através da distribuição de dividendos. Ou não quer que os seus acionistas tenham de pagar impostos ao Estado?

O argumento de devolver o dinheiro que eles investiram em 2001 perde todo o sentido quando se olha para a estrutura acionista da SAD e se vê que muitos dos atuais acionistas nem sequer lá estavam em 2001, pelo menos com posições relevantes. É o caso da Olivedesportos, da empresa de produtos alimentares Quinta de Jugais ou de José António dos Santos. E de outros tantos milhares de acionistas que foram vendendo as suas ações ao longo dos últimos quase 20 anos.

Esta história tem abutres, águias e ainda mais aves. José António dos Santos é dono da Valouro, empresa que se dedica à produção e comercialização de aves, sendo atualmente o maior acionista do Benfica em nome individual, com 12,71% do capital. José António dos Santos é o exemplo de um investidor que não era acionista em 2001 e que agora vai encaixar 14 milhões de euros na OPA. Há dois anos comprou ações do Benfica a 1 euro e agora pode vendê-las a 5 euros. Jackpot.

A outra dúvida que levanta esta OPA é por que razão é uma oferta parcial e não total? Num cenário em que todos aceitem a oferta, não faria mais sentido baixar o valor do prémio da OPA e com o que se poupa alargar a oferta a todas as ações dispersas em bolsa? Se esta oferta tiver sucesso, e não levando em linha de conta os 3,28% detidos por Luís Filipe Vieira, o Benfica ficará com apenas 5% do seu capital disperso. Faz sentido continuar cotado com um free float tão reduzido?

Finalmente, a última dúvida que suscita esta OPA é um aparente conflito de interesses. Luís Filipe Vieira aparece do lado do comprador e do vendedor. Numa OPA parcial, está proibido de vender as suas ações, mas fez um acordo com o Benfica para que quando ele e os restantes membros dos órgãos sociais cessarem funções, terem direito a vender as suas ações pelos mesmos 5 euros da OPA.

Filipe Garcia, economista da IMF, dizia ontem ao Jornal de Negócios, que os “órgãos sociais estão a definir um preço para eles próprios saírem do capital” e que estão “a decidir em causa própria”. Numa OPA em que existe esta suspeita de “decidir em causa própria”, e com um prémio tão estapafúrdio de 81%, os benfiquistas deveriam confrontar o presidente com estas dúvidas e não fazer o papel de avestruzes. Numa história com tantos pássaros, enterrar a cabeça na areia não é a melhor estratégia.

No caso de Luís Filipe Vieira, quando sair do Benfica poderá vender as suas ações aos 5 euros da OPA e levar para casa 3,8 milhões de euros. Com esta OPA, ajuda-se a si próprio, ajudando os outros.

Em 2007, depois da estreia do Benfica em bolsa, Joe Berardo também chegou a lançar uma OPA sobre o Benfica com um prémio de 30% para, segundo ele, “ajudar o clube do coração”. Aparentemente os benfiquistas têm um coração grande — alguns ainda se lembrarão da “Operação Coração” — e são uns mãos-largas a pagar prémios nas OPA. Ao menos Berardo quis ajudar com dinheiro dele e não com dinheiro do próprio Benfica."

quarta-feira, 20 de novembro de 2019

Repor a verdade: era possível uma OPA hostil?

Avatar
 ●  210 comentários  ● 

Capa Correio da Manhã
O Correio da Manhã anuncia hoje em letras garrafais que o objectivo de Luis Filipe Vieira com a operação que vai torrar mais de 30 milhões de euros do Sport Lisboa e Benfica seria proteger o clube dos "abutres", ou seja, contra um comprador hostil.

Ora, esta capa revela um desconhecimento total do SL Benfica ou da SL Benfica SAD.

Para todos saberem, foram aprovados novos estatutos em AG da Benfica Futebol SAD em 30 de Novembro de 2018 que inviabilizavam qualquer compra hostil.

Além disso, é inconcebível sequer imaginar qualquer OPA hostil quando o SL Benfica detém 100% das acções de categoria A e 64% do capital total.

Portanto, quem encomendou esta capa ao Correio da Manhã, no sentido de encher a cabeça dos benfiquistas de propaganda falsa e assim branquear esta operação vergonhosa que retira dos cofres do clube mais de 30 milhões de euros em benefício pessoal de alguém deu um tiro ao lado.


terça-feira, 19 de novembro de 2019

"Devolver o Benfica aos benfiquistas", por Luis Vale e Vieira

Avatar
 ●  127 comentários  ● 


A transparência das decisões do Sport Lisboa e Benfica ou da SLB SAD continua a ser o principal obstáculo a que os benfiquistas possam saber o que a direcção do Clube ou a Administração da SAD andam a fazer.

Aliás, quando alguém questiona o que se passa, o presidente do SL Benfica presta-se aquele papel ridículo e perigoso que é partir para as ameaças como sucedeu na última AG do SL Benfica.

Assistimos a despesas pessoais metidas à SAD, confirmadas pelo próprio visado, e não há qualquer esclarecimento que valide essa situação. Pelo contrário, a prática em si é errada e mais que justificaria, noutra qualquer empresa, a destituição do visado.

Vemos o filho de um administrador da SAD do futebol ser parte interessada numa contratação do futebol feminino. 

Ouvimos da boca do presidente que há negócios envolvendo jogadores só para "ganhar dinheiro". 

Nós perguntamos: quem? Quem ganha dinheiro com os negócios do SL Benfica?

Quem é que ganhou com a antecipação de 50% do contrato com a NOS? Alguém já explicou a oportunidade dessa operação? Faz sentido que um clube com tanto dinheiro, nas palavras do presidente, antecipe receitas para além do seu mandato?

Alguém hoje entende porque não queremos vender um jogador que teria uma venda futura assegurada de qualquer maneira, pelo seu valor desportivo, e afinal, em vez da clausula de rescisão, somos nós SL Benfica que montamos a operação financeira do comprador? E pagamos comissão por uma venda que não queríamos?

Faz sentido estar a desinvestir na equipa de futebol desde o ano do Penta falhado, comprando apenas segundas opções, algumas delas a preço de craque?

Faz sentido anunciar obras num valor global superior a 50 milhões de euros e andar a fazer figuras miseráveis na Champions League? Construir um Centro de Alto Rendimento para as modalidades quando temos pavilhões vazios e modalidades que não são rentáveis? O próprio presidente é o primeiro a não ir ver um único jogo das modalidades. Vamos gastar 30 milhões só nesse CAR?

Quando há 2 meses se falava desta operação, sim porque ela não "nasceu" ontem, a minha resposta foi que nem Vieira se atreveria a uma coisa destas...mas sim. Atreve-se.

Que sentido faz gastar mais de 30 milhões nesta altura para recomprar acções quando a maioria continua a ser do clube? Quando nunca se pagaram dividendos? Quando ser accionista do SLB é uma operação de amor e não financeira?

Porque vai o SL Benfica pagar quase o dobro do preço de mercado quando, ainda para mais, 2 dos accionistas estão insolventes? Vamos ajudar é isso? Porquê?

Quem esfrega as mãos de contente é um dos habituais companheiros de viagem de Luis Vale e Vieira, o senhor da Valouro. 

Compra directamente acções à Somague e ao Novo Banco e é como limpar o cu a meninos. Só nas acções adquiridas ao NB, gastou perto de 2 milhões de euros e agora encaixa mais de 9 milhões. 

Claro que só podemos pensar que a gestão do clube e da SAD quer retirar do controlo público tudo o que possa. Já tínhamos visto a BTV e a B Estádio transitarem para o clube e agora há esta operação que poderá permitir isso mesmo: não há cá accionistas para perguntarem nada.

Neste carrossel de milhões, a equipa de futebol é algo de terceiro plano. Qualquer objectivo desportivo não conta para a direcção do Sport Lisboa e Benfica ou para a administração da SAD.

Todos nós, adeptos e sócios, somos nada mais que clientes que têm que pagar e calar.

É esse o Sport Lisboa e Benfica que querem?

-------------------------------------------

"A Sport Lisboa e Benfica SGPS SA, uma das empresas de topo da esfera das águias, anunciou uma oferta de aquisição (OPA) de ações da SAD encarnada que não estão nas suas mãos. A SAD tem vários acionistas, desde o construtor civil José Guilherme, conhecido por ter oferecido 14 milhões de euros a Ricardo Salgado, à Olivedesportos, de Joaquim Oliveira, passando por outros benfiquistas e investidores anónimos que compraram os títulos desde 2001. Mas há mais: o próprio Luís Filipe Vieira e outros membros da administração são acionistas. Só que, nestes últimos casos, estão impedidos de vender as ações. Por agora.

Na presente oferta lançada pela “holding” Sport Lisboa Benfica SGPS SA sobre a Benfica SAD, cujo anúncio preliminar foi enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), as ações de Luís Filipe Vieira, de Domingos Soares de Oliveira, de Nuno Gaioso Ribeiro e de outros membros de órgãos sociais não podem ser adquiridas. Quer isto dizer que todos estão impedidos de vendê-las à “holding” do clube ao preço da operação, os 5 euros – o preço a que os títulos foram vendidos a acionistas em 2001.

Contudo, no futuro, o atual presidente e os seus colegas de administração podem vir a vender estes títulos àquele preço. Segundo o anúncio, está inscrito que será “proposta pelo oferente [Sport Lisboa Benfica SGPS SA] aos membros de órgãos sociais a compra, aquando da respetiva cessação das funções em causa, das ações de que são titulares ao preço da oferta e demais condições aplicáveis aos destinatários da oferta”.

Ou seja, Luís Filipe Vieira e outros membros da administração, quando deixarem esses cargos, poderão vender os seus títulos a 5 euros – independentemente do valor a que as ações da SAD estiverem a negociar nessa altura, já que, apesar da oferta, o Benfica quer manter esta sua empresa cotada em bolsa. Esta segunda-feira, antes do anúncio da OPA, os títulos tinham fechado a valer 2,80 euros, o que mostra que há um prémio significativo, de 79%, no preço oferecido aos atuais acionistas.

No caso do presidente dos encarnados, quando o deixar de ser, e se aceitar a proposta que então será feita, poderá encaixar 3,77 milhões de euros, já que tem, atualmente, mais de 763 mil ações da SAD das águias.

É, claramente, o gestor do clube da Luz que mais dinheiro poderá fazer, já que é aquele que mais títulos possui. Seguem-se Nuno Gaioso Ribeiro e José Silva Appleton, que têm 500 ações cada um, pelo que conseguirão 2.500 euros. Domingos Soares de Oliveira, com 50 títulos nas suas mãos, encaixará apenas 250 euros, se a proposta for aceite." - Expresso.

segunda-feira, 18 de novembro de 2019

O verdadeiro golpe de Vieira

Avatar
 ●  171 comentários  ● 

"O Benfica, Clube, colocou em marcha uma «oferta pública voluntária e parcial de aquisição de até 6.455.434 ações emitidas pela Sport Lisboa e Benfica - Futebol SAD», entretanto já comunicada à CMVM.

O Benfica candidata-se, portanto, a comprar ações da Benfica, SAD, que estejam na posse de acionistas externos. E oferece um valor nominal unitário de 5 euros."

O verdadeiro prémio está aqui. Só não adivinhamos o Euromilhões.

125 jogadores são afinal muitos poucos...

Avatar
 ●  29 comentários  ● 

Fonte: Jornal Record (link)
... apesar de serem jogadores suficientes para construir 5 plantéis.

No entanto, não conseguimos construir um 11 que seja para ganhar jogos na Champions League.

No campeonato que interessa a esta gestão, os dos negócios, as coisas continuam em grande.

Foto: SL Benfica
Felizmente, não somos como outros clubes em que parentes de dirigentes do clube andam metidos em negócios com o próprio clube...


Exclusivo: "Formado no 3º anel, com o espírito do Seixal mas sempre e só...pelo Benfica!", por Rui Gomes da Silva

Avatar
 ●  70 comentários  ● 


“O meu caminho é pelo infinito fora até chegar ao fim”
(Álvaro de Campos)

HÁ UM TEMPO PARA TUDO

Depois de quase 9 anos e meio de uma “relação muito feliz”, vou deixar a SIC e passar a ser presença assídua na TVI!

Não vou para a TVI por ter saído da SIC! Vou para a TVI e, por isso, vou sair da SIC!

Ainda assim, nunca esquecerei o convite, em maio de 2010, de Luis Marques, a 1.ª conversa com António José Teixeira, os últimos encontros com o Pedro Cruz.

Como me lembro da minha entrada no “Dia Seguinte”, para lá estar todos estes anos e sempre líder de audiências!

Fica a amizade com o Paulo Garcia e com o Duarte Gomes!

Mas, também, o fortalecimento da amizade com o José Guilherme Aguiar, meu colega dos tempos da Faculdade de Direito de Lisboa (ele a acabar, eu a começar) e meu companheiro de “lutas” no PSD, e com o Paulo Andrade (um novo e muito bom amigo, como o foram e são, embora quase sem contacto, nos últimos tempos, o Rui Oliveira e Costa, o Rogério Alves e o Paulo Farinha Alves).

Mas há um tempo para tudo, até para sairmos de onde fomos felizes e procurar a felicidade onde nos querem!

Um convite, feito, inicialmente por um amigo, confirmado, depois, pelo Sérgio Figueiredo, seguido de algumas conversas sobre nada (percebo, agora, sobre tudo) com o Joaquim Sousa Martins, até chegar ao acordo final, de novo com o Sérgio Figueiredo!

FIEL A MIM MESMO, FIEL AO BENFICA

Na TVI 24, a partir do próximo domingo, serei fiel a mim mesmo e fiel à minha paixão pelo Benfica.

Continuarei a ser, por isso, intransigente na defesa dessa paixão, no respeito pela grandeza, pela honra, pelo passado, mas acima de tudo ... pelo futuro do Benfica!!!

Desengane-se, por isso, quem possa achar que o meu tempo vai ser um tempo de ataque a alguém!

Ataque, sim, mas a quem prejudicar Benfica!

Com os olhos postos no futuro e nos caminhos que entendo que o Benfica deve trilhar!

DO BENFICA COMO O MEU PAI ME ENSINOU

Serei do Benfica, todos os domingos, todos os dias, como o meu Pai me ensinou!

Com o mesmo sentimento com que o via, de lágrimas nos olhos, quando o Benfica perdia!

Capaz de trautear, como ele, as canções do Benfica, todo o dia, todos os dias, nos dias seguintes às sucessivas vitórias do Benfica!

Com o mesmo sentimento com que tento ensinar aos meus filhos que ser do Benfica não significa, apenas, comemorar e rejubilar com as vitórias de hoje.

É preciso perceber a História e tudo quanto foi feito por quem deu, no passado, tanto ao Benfica, sem nada receber! Quem construiu o Glorioso Sport Lisboa e Benfica!

Sabendo o que aconteceu a cada momento, recuperando a memória de cada vitória, a importância de cada golo.

Um Benfica capaz de guardar os “cadeados” dessas paixões para dar continuidade a cada uma das histórias de amor que vivem os que “são” do Benfica!

SENTIDO DA ... HONRA

Será, pois, assim que defenderei o Benfica!

Com o mesmo orgulho com que, no Porto, onde nasci, dizia aos meus amigos … que era sócio do Benfica desde o primeiro dia de vida. 

Com o mesmo fascínio que me lembro de ter estado, a 1 de Dezembro de 1966, no jogo, como depois, no jantar oficial do 12º aniversário do Estádio da Luz, a acompanhar o meu Pai, então Presidente do Sport Viseu e Benfica! 

Com o mesmo sentido de responsabilidade que tive enquanto - de 1976 a 1980 - fui atleta do Benfica!

Com o mesmo empenho com que fui candidato a VP, com Fernando Martins, em 1989, contra a crise se percebia estar a chegar!

Com o mesmo sentimento de revolta que tive quando, em 1993, no dia das rescisões de Pacheco e Paulo Sousa, estava no Estádio da Luz, com o Alberto Silveira e com o Francisco Cunha Leal (e, durante alguns momentos, com o Juiz Adriano Afonso).

Com a mesma convicção com que estive (em finais de 1993) e falei na AG em que - infelizmente - “caiu” Jorge de Brito!

Com o mesmo sentido de missão e com todos os sonhos que levava comigo quando, a convite de Luís Tadeu, fui - em 1997 - candidato a VP para o Futebol. 

Com a mesma indignação que demonstrei perante aqueles que impediram que eu falasse - em 1998 - na AG em que um punhado de sócios queria denunciar o que viria a ser o consulado de Vale Azevedo!

Com a mesma humildade com que aceitei o desafio de Luis Filipe Vieira e integrei a sua lista, como VP e como administrador da SAD (em 2009) e, depois, só como VP da Direção (em 2012)!

Com a mesma força com que, em 2012 e 2013, de defendi - ao princípio, sozinho - que o Benfica não devia renovar o contrato de direitos televisivos que tinha com a Olivedesportos!

Mas - também - com a mesmo desprendimento, com a mesma convicção e com a mesma liberdade que recusei continuar VP do Benfica, em 2016, apesar do convite do atual Presidente.

Desenganem-se os que acham que não me revejo em cada um dos momentos e em cada uma das opções que tomei, porque elas tiveram, apenas, uma única motivação: a defesa dos interesses do Benfica.

Porventura, em alguns desses momentos com um ou outro excesso.
Mas nunca de sentido de honra, porque esse nunca é demais!

Como ouvi alguém dizer, um dia, “os barcos estão seguros nos portos, mas não foi para isso que foram construídos”!

“FORMADO NO 3ª ANEL, MAS COM ESPÍRITO DO SEIXAL”

Apesar de alguns conselhos em sentido contrário, por mim, prefiro as boas recordações às boas opções!

Porque - tendo feito, até hoje, tudo o que queria fazer e sabendo que vou ainda fazer tudo o que quero e tenho para fazer - só não me peçam para defender aquilo em que não acredito!
o..
Será esse o meu compromisso, um novo “Avante pelo Benfica”, agora também na TVI!!!

Um compromisso - como me escrevia, um dia destes, o Joaquim Sousa Martins - de um benfiquista “formado no 3ª anel, mas com espírito do Seixal”!

Tudo mas tudo sempre...pelo Benfica!

Rui Gomes da Silva

ranking