O Novo Blog Geração Benfica é agora um espaço aberto a outros bloggers benfiquistas. Os autores dos textos serão os únicos responsáveis pelos mesmos, não sendo definida qualquer linha editorial ou obrigatoriedade. email: novogeracaobenfica@gmail.com


sábado, 14 de março de 2015

Desculpa lá oh ConceiÇão.

Avatar
 ●  57 comentários  ● 

Afinal vocês são é mesmo muito fraquinhos.

Quanto aos nossos, claramente a equipa mais competente do campeonato. Alguém tem dúvidas?

Ao menos hoje não escondem.

Avatar
 ●  16 comentários  ● 

Os bandalhos jogam de azul.

Até o Arouca traz mais gente à Luz.

Vamos lá, rapazes!!

Avatar
 ●  9 comentários  ● 

Esqueçam os corruptos. 
Esqueçam os Salvadores da treta ou os Conceições servis.
Esqueçam os Lopatêgos saloios.

Todos queriam era estar no Benfica.

Temos pena. Não é para todos.

Hoje é mais um dia em que uma equipa vulgar joga com o Glorioso.

Deixem-nos pousar que a Águia trata disso. ;)

Caros Salvador e Sérgio ConceiÇão:

Avatar
 ●  27 comentários  ● 

A seriedade não se compra. 

Podem bater no peito à vossa vontade que o pais do futebol viu a falta de entrega e profissionalismo dos jogadores do Braga, refletindo os seus dirigentes.

Hoje,  meus caros, tenho a certeza de que tal não acontecerá.

Mas nós somos do Glorioso.
E por isso,  caro Salvador e Sérgio ConceiÇão, hoje a nação benfiquista não está empolgada porque o Braga vem à Luz.

A nação benfiquista está empolgada porque... JOGA O BENFICA!

Os nossos saberão fazer o que em Braga não se fez na semana passada:
honrar a camisola!

sexta-feira, 13 de março de 2015

Só para clarificar.

Avatar
 ●  16 comentários  ● 

O director de conteúdos é um cargo de confiança de quem manda no canal, e não me estou a referir ao Ricardo Palacin.

O director de conteúdos não vai responder ao director do canal. Vai responder a quem o escolheu.

A pergunta que se deve colocar é se Pedro Guerra tem a dimensão necessária para definir a programação da BTV.
Se tem a qualidade suficiente para emprestar classe ao canal.
Pois não tem.

Minimizar esta nomeação é não entender o que está em causa. Ter um tipo destes a definir conteúdos para a BTV não só é um péssimo sinal como diz muito do tipo de benfiquismo que alguns apreciam.

Curiosamente os mesmos que elogiam Pedro Guerra são os mesmos que atacam Eduardo Barroso ou Manuel Serrão, 2 comentadores da mesma linha fanática e hipócrita.

Para finalizar, parece que há quem tenha dificuldades em ler português. Por isso,  vou repetir o que escrevi de manhã:

"Para ver uma BTV definida por este azeiteiro, é preferível cancelar a assinatura."

Ou seja,  quando eu entender que a mão do culambista Guerra já deu o seu cunho pessoal à BTV cancelo. Seja isso quando for. E quem tiver problemas com isso, tem bom remédio.
Era só o que faltava eu ou alguém ter que ter ou manter a BTV só porque sim.

Até porque não sou eu que ando a negociar com o JO os direitos televisivos para daqui a 1 ou 2 anos.  Perguntem ao DSO o que anda a preparar.

Made in Seixal: É imagem de quê? LOL

Avatar
 ●  17 comentários  ● 



O futuro miserável da BTV nas mãos do vergonhoso Pedro Guerra.

Avatar
 ●  77 comentários  ● 



Eu não quis acreditar nos boatos que circulavam acerca da nomeação de Pedro Guerra para Director de Conteúdos da BTV.
Mas eis que afinal confirma-se. Sim, estamos a falar do mesmo Pedro Guerra ou Fernando Santos dos telefonemas para a BTV.


O nível de Pedro Guerra está patente nos debates em que participa na CMTV.
É alguém desprovido da categoria necessária para definir conteúdos ou ser titular de qualquer cargo relevante no Universo Benfica. 
Um azeiteiro malcriado que deu um novo significado ao termo do grande Miguel Esteves Cardoso: CULAMBISMO.

Ver Pedro Guerra a definir conteúdos para a BTV é perceber que o canal do clube como meio independente para promover o clube e as suas actividades vai acabar.

Na véspera de um jogo tão importante para o Benfica, seria fácil ignorar esta notícia. Mas infelizmente dentro do clube há quem ande preocupado com outras coisas que não o futuro do clube. Andam preocupados em garantir o seu próprio futuro.

Aposto que esta nomeação não está dissociada do processo em curso para queimar a imagem de Rui Costa, conforme a notícia plantada no CM comprovou, e posteriormente a de Rui Gomes da Silva cuja ausência das comitivas do Benfica nos últimos tempos tem sido claramente notada.

Para ver uma BTV definida por este azeiteiro, é preferível cancelar a assinatura.

quinta-feira, 12 de março de 2015

A verdade do Tribunal do Jogo

Avatar
 ●  52 comentários  ● 
O tema da arbitragem é um tema fantástico para quem gosta de futebol. Porque a arbitragem permite tudo. A arbitragem serve para desculpar as nossas falhas, serve para desvalorizar os méritos dos outros. A arbitragem é mais assunto que o próprio jogo. A arbitragem dá emprego a paineleiros e ex-árbitros de futebol. A arbitragem faz programas de televisão. A arbitragem cria experts em arbitragem que ao longo da sua vida nunca sopraram num apito.

A arbitragem é pois o tema das reuniões de amigos numa tarde na esplanada e o que faz o futebol durar de Domingo a Domingo sem horas mortas. Por isso, claro que compreendo a relutância que quem manda no futebol tem em introduzir a tecnologia no jogo e retirar dele grande parte do erro do apitadeiro, porque há dúvidas, e quanto a mim legítimas, que sem o erro arbitral o futebol pudesse continuar a ser o fenómeno de massas que é hoje.

E depois há gajos (e eu sou um deles) que acha que assumindo as minhas cores de Benfiquista, vou continuar a poder analisar lances de arbitragem que envolvam o meu clube de uma forma completamente isenta. Na verdade não consigo. Mas há paineleiros todas as noites na TV que acham que sim, que têm conhecimentos e credibilidade para analisar lances arbitrais de forma neutra...

Reparem, em pelo menos 15 anos destes programas de debate clubístico, e tendo todos nós já assistido a diferenças de opiniões em relação a lances arbitrais entre os diferentes comentadores, alguém se lembra de alguma vez ter visto por exemplo, num possível penalty a favor do Benfica, os paineleiros azul e verde a insistirem que é penalty a favor do Benfica, e o paineleiro vermelho a insistir aos berros que não é?! Se não assistiram, eu garanto que também não, e daí a prova que de facto, o objetivo dessas discussões não é chegar à verdade mas apenas defender as cores de cada um.

Eu fui no passado árbitro de futebol da Associação de Futebol de Lisboa. Não vou dizer que fui um árbitro de futebol à séria porque só lá andei duas épocas, e fi-lo por brincadeira, o objetivo nunca foi chegar a profissional. Foi curta a minha experiência, mas para lá ter andado tive de passar pelo curso de formação por que todos passam.

E o que é a formação de um árbitro? Testes físicos, provas escritas, escalpelizar as leis do jogo, normas de conduta, posicionamento no campo, acompanhamento dos lances, sintonia entre árbitro e fiscais de linha, preenchimento do relatório de jogo, policiamento, em suma conseguir a bagagem que permita ao árbitro lidar com todas as vicissitudes que se lhe deparam desde o momento em que as equipas chegam ao estádio até ao momento em que de lá saem.

No curso que frequentei, árbitros de renome como António Marçal e Jorge Coroado foram monitores, e logicamente é sempre bom beber conhecimento de pessoas com tanta experiência na profissão ou ouvi-los explicar-nos os porquês de terem decidido como decidiram alguns lances que todos nós nos lembrávamos de ter visto na televisão.

Agora, aquilo que ninguém ensina num curso de arbitragem é quando é que um puxão na área é motivo de penalty ou deixa de ser. Ou como é que se aprende a avaliar se a bota toca de raspão na canela do avançado ou toca com força suficiente para o fazer cair. Isso é o critério do árbitro, a subjetividade do seu julgamento, que aliciado à sua personalidade fará dele bom ou mau na sua profissão.

Ninguém nos ensina a arte de medir a intensidade do toque através dos olhos. A única coisa que nos ensinam é como nos posicionarmos no terreno de jogo de modo a ter de cada lance o melhor campo de visão possível!

99% dos lances de dúvida que se analisam todas as semanas na TV são tão passíveis de ser analisados por um árbitro de futebol como por um canalizador ou um electricista. Não há ciência nenhuma, embora os experts nos queiram fazer crer do contrário, usando quase sempre palavras caras como “efetivamente” para dar um tom mais científico à coisa!

Eu por exemplo, que quando jogava à bola era quase sempre defesa, sou muito mais tolerante em relação aos toques dos defesas nos avançados na grande área, do que será um árbitro de futebol que tenha jogado sempre a ponta de lança.

Ninguém nos ensina que se a mão do defesa tocar no avançado é penalty. Mas também ninguém nos ensina que não é. A nossa sensibilidade ditará o nosso juízo, e a única coisa que se pode avaliar é a coerência do nosso juízo, passível apenas de ser avaliado através da análise de decisões tomadas em lances similares e em jogos diferentes ao longo do tempo.

Resumindo:
Ter um curso de árbitro de futebol não é bem a mesma coisa que ter um curso de medicina ou bioquímica e adquirir um conjunto de conhecimentos que o Zé Povinho não entende, nem Deus Nosso Senhor Lá Em Cima, terá dado a um árbitro de futebol qualquer espécie de olho clínico negado aos outros comuns mortais. Embora ajude conhecer bem as leis do jogo, todos nós somos experts de alguma maneira, desde que tenhamos acesso aos lances e tenhamos pelo menos um olho na cara!

Num lance por exemplo como o possível penalty sobre Pardo contra o FCP no último Sábado, porque razão há-de ser o veredicto de Jorge Coroado mais válido que o meu? Há um toque? Há, isso todos viram! A única discussão passível de ter é entre quem acha que aquele toque provoca a queda de Pardo e quem acha que não! 99% dos Benfiquistas acharão que sim e 99% dos Portistas acharão que não! Assunto arrumado!

Se há diferença entre qualquer um de nós e Coroado, é que o Jorge Coroado opina num jornal desportivo, e por isso é um instigador de opinião que chega a muito mais gente. De certeza absoluta que Jorge Coroado não tem um intensómetro mais apurado do que nenhum de nós.

Se existe hoje em mim a curiosidade de ler por exemplo o Tribunal do Jogo para ver a forma como se avaliam certos lances discutíveis, não é porque ache que seja ali que vou encontrar a verdade. Até mesmo os ex-árbitros desse painel discordam entre si na maioria das vezes!

Se existe essa curiosidade é porque é nesse Tribunal que se cria uma onda opinativa que tentam passar como credível (ex-árbitros e coisa e tal), que fomenta uma espécie de consenso geral do país em relação a lances controversos, consenso esse que depois alguns tentam vender-nos como “a verdade absoluta”, e que depois é passada para o sub-consciente dos árbitros com o propósito de tentar influenciar atuações futuras.

Tivesse sido isto o que Pinto da Costa quis dizer quando afirmou que só os burros discutiam arbitragem e teria estado totalmente de acordo...

Discutir arbitragem é mesmo do mais estúpido que há...

...Não fosse o senão de todos sabermos que é também pela arbitragem que passa a atribuição de muitas taças e campeonatos.


Deve ser uma característica dos novos "Sportings".

Avatar
 ●  28 comentários  ● 

(Visto no "Vozes Encarnadas")

A capacidade de fazer comédia.
Quero ver quem vai ter "medo" quando entrar em campo e olhar para as bancadas cheias de benfiquistas.

"Medo" terei perante a perspectiva de ouvir declarações de um António Salvador cujo português não lhe permite dizer uma frase sem atropelar as mais básicas regras de gramática.
Isso sim é um "medo"...!

Os "braguinhas" que se preocupem em jogar à bola e em demonstrar a falta de vergonha na cara pela diferença de empenho que certamente vão colocar comparativamente com o jogo frente ao FC Porto.

Nélson Évora homenageado no relvado da Luz no sábado?

Avatar
 ●  3 comentários  ● 



É a mensagem unânime que tenho lido por essa blogoesfera benfiquista.
E perante a perspectiva de um estádio cheio, é a homenagem merecida e perfeita a um atleta de elite que deu uma lição de sacrifício, trabalho, empenho e crença.

Nélson Évora é um exemplo para qualquer benfiquista. Em especial para todos os nossos atletas, seja de que modalidade forem. 

Obrigado Nélson! És o maior!

quarta-feira, 11 de março de 2015

A Santa Aliança matou o Sporting! RIP

Avatar
 ●  28 comentários  ● 
Oh... voltar ao tema da "Santa Aliança"? Não... sobre isso cada um tem a sua opinião e não vamos voltar a isso, mas sabemos que o Sporting se auto-excluiu. E com isso "morreu" como poderão ver por três dossiers fundamentais à sustentabilidade dos clubes:

Patrocínios da camisola:
"Os nossos rivais resolveram negociar individualmente os patrocínios. Essa atitude vai fazer com que os valores desçam para todos e não tem a ver com os resultados desportivos, mas com a péssima imagem que damos enquanto negócio". Depende sempre do que os interessados estão dispostos a dar", sendo que o preço "não decorre apenas do desempenho desportivo, mas também do número de adeptos, da influência do clube e da sua presença no mundo".

Naming do Estádio:
Quanto ao `naming´ do estádio, existem também várias propostas, mas não foram consideradas "satisfatórias"

Centralização dos Direitos Televisivos:
"Somos a favor e defendemos o modelo italiano, com algumas adaptações às especificidades do futebol português, como um caminho a seguir até adoptarmos o modelo inglês. Temos é de evitar seguir o exemplo de Espanha, onde os direitos televisivos estão centralizados em dois clubes. Por mais cosmética que alguns fazem para demonstrar o contrário, basta olhar para os outros canais dos grandes clubes do mundo e ver que nenhum deles passa os jogos. Não somos nós que vamos descobrir a pólvora. Não é bom negócio. Não acredito que este seja um modelo transparente para o futebol", concluíu a fonte da direção do Sporting.
in Noticias ao Minuto



Não sei se os sportinguistas deram por isso, mas a exclusão do Sporting (auto infligida) de estar no centro de decisão do futebol português fez com que não consigam criar mecanismos de escala individualmente, como conseguem o SLBenfica e o FCPorto (menos que o Benfica).

Com isto, não têm valores atractivos para duas receitas muito relevantes como é o caso do patrocínio das camisolas e naming do estádio, nem estão no centro de decisão dos direitos televisivos, sendo que para já a única coisa que querem é não se deixe que seja o Benfica e Porto a decidir o modelo, senão será seguramente um modelo prejudicial para o Sporting como se adivinha que virá a ser.

Bruno de Carvalho caminha alegremente para um vitorioso salto num precipício...

O homem que nunca se engana

Avatar
 ●  31 comentários  ● 


“Se eu fosse o treinador – tratando-se de um esquerdino de 1.95 metros na altura – um médio com estas características, nunca, mas mesmo nunca teria sido vendido ao Benfica. O clube tinha cá o Matic, mas ele saiu e vieram dois jogadores. Com jogadores daquela idade é bom que o clube mãe fique protegido, pois a sua evolução por vezes é boa. Por isso, é importante manter o controlo da situação quando se tem um jogador para emprestar, ou até mesmo para vender”, salientou Mourinho citado pelo Daily Express

Serei sempre um admirador das qualidades de José Mourinho como treinador, uma carreira fantástica, com muitos resultados só possíveis de alcançar em virtude do seu génio.

Mas a forma como aproveita toda e qualquer ocasião para desvalorizar os méritos de outros treinadores, a Ancelotti neste caso, na altura treinador do Chelsea e a quem não perdoa ter sido capaz de levantar o caneco da Liga dos Campeões pelo Real Madrid um ano depois dele lá ter saído, mas também a Jorge Jesus como se o fenómeno Matic em Londres seja mérito seu ou haja alguma comparação entre o Matic que chegou à Luz e o Matic que de lá saiu, é algo que com o passar dos anos, e porque a lenga lenga é sempre a mesma, me começa a irritar profundamente.

Gostava que alguém lembrasse a Mourinho que quando Rodrigo chegou à Luz, era Mourinho o treinador do Real Madrid, e que a cláusula de recompra valia apenas dois anos! Ou Garay que chegou sem cláusula de recompra nenhuma.

Se Rodrigo explodisse ao terceiro ano (como aconteceu com Matic desde que saiu do Chelsea para a Holanda), o Real já iria tarde, e Rodrigo é daqueles que chegou a “insinuar” que poderia vir a dar jogador de classe mundial.

Ou então que alguém lembre a Mourinho que: “Comigo, Arjen Robben nunca, mas mesmo nunca, teria sido vendido ao Real Madrid, vendido para ir buscar o Malouda que custou uma pipa de massa e nunca chegou aos calcanhares do holandês.”

Ou que lhe lembrem a venda de Kevin De Bruyne ao Wolfsburg, grande figura da equipa neste momento, oops, sem opção de recompra nenhuma, e que muito provavelmente estará de volta à Premier League no próximo ano por muito dinheiro para jogar num clube que não é o Chelsea!

E não José Mourinho, o Matic não foi vendido ao Benfica. Foi usado para fazer baixar o valor de compra de um jogador que o Chelsea queria muito, o David Luíz que agora foi vendido para o PSG por 50 milhões de euros (!!), politica seguida por todos os grandes clubes do mundo quando o dinheiro pedido por quem vende é bem mais do que aquilo que quem compra quer pagar.

Mas deve ser assim quando se chega ao topo do mundo. Os imensos méritos que só por si já se tem deixam de chegar, para se ter de reclamar também os méritos que não se tem, e esquecer alguns podres que também existem.

O outro lado do jogo do SL Benfica-SC Braga.

Avatar
 ●  37 comentários  ● 



Depois de termos abordado a parte do Braga e em como vão fazer do jogo de sábado uma espécie de final da Champions, não se pode ignorar o que se espera dos nossos.

Ninguém pode fingir que as dificuldades de Jorge Jesus frente ao Braga não são reais. Infelizmente já esta temporada o SL Benfica foi derrotado 2 vezes pelo Braga, uma delas na Luz e que resultou na eliminação da Taça de Portugal, o segundo troféu mais importante do calendário nacional.

Por isso, é natural que face ao futebol menos efusivo que o SL Benfica tem produzido esta temporada o jogo de sábado seja aguardado com alguma ansiedade.

No entanto, é preciso não nos deixarmos impressionar por essa característica "guerreira" do Braga. É que o plantel do SL Benfica, apesar da sangria da equipa campeã de 2013/2014, é sem dúvida mais valioso e com melhores soluções que o do Braga.

E aqui entra a valia dos treinadores. É nestes momentos que se espera que Jorge Jesus surja como treinador de elite. Não vou ser hipócrita e dizer que acredito que o é, pois já todos sabem a minha opinião sobre Jorge Jesus. Acho que falha nos momentos decisivos e continuo a pensar da mesma forma.
Mas não deixa de ser o treinador do SL Benfica e neste momento todos somos poucos para puxar pelo número 34, o tão ambicionado bi-campeonato!

Por isso, para fazer frente a um Braga motivado por um presidente portista de coração e por malas de viagem recheadas, teremos de ter um SL Benfica ao seu melhor nível. Treinador incluído.

Estou convencido de que vencer este jogo será um passo importante para o título, assim como que não o vencer será uma facada no bi-campeonato.

No fim de contas, os jogadores e treinadores do SL Benfica têm de ter a consciência do que esperamos deles. Concentração, empenho, garra e a certeza de que são eles que têm a responsabilidade e o privilégio de vestir a camisola do SL Benfica. 

A exigência para com este treinador e plantel vai estar ao máximo no sábado. É vital que estejam à altura do que esperamos deles. 

A verdade acima de tudo: MST estava correcto.

Avatar
 ●  5 comentários  ● 


terça-feira, 10 de março de 2015

De quem gosta Artur Soares Dias? ah pois eh...

Avatar
 ●  9 comentários  ● 




«Houve erros flagrantes contra nós, mas queria dizer o seguinte: Artur Soares Dias tem todas as condições para ser árbitro de topo europeu. Tem conhecimento, presença e sabe o que é a arbitragem, até porque o seu pai foi um mestre» 

Querem adivinhar quem disse isto?

E o árbitro é...

Avatar
 ●  8 comentários  ● 

Artur Soares Dias.

Nada que não se esperasse.

(nota: exigir imparcialidade aos árbitros e que as outras equipas se comportem com empenho e zelo com todos os nossos adversários não quer dizer que não sejamos também exigentes com os nossos.
Não misturem as coisas.)

Tá bem Oh Tavares

Avatar
 ●  27 comentários  ● 

Será que ele confundiu a baliza com o banco de suplentes do Benfica? É que nesse caso, sim, estavam dois jogadores a "impedir" o Lima de ir beber água.

A hipocrisia de António Salvador e do SC Braga exposta em 3 momentos.

Avatar
 ●  15 comentários  ● 

Momento 1 - o "site" do Braga.
A provocação é clara e até há bilhetes em saldo em estilo "dumping", pois não há bilhetes na Luz à venda por 10 euros. O Braga hipócrita de António Salvador não olha a meios quando é para jogar com o Benfica.

----------------------------------------

Momento 2: A defesa do "profissionalismo" da equipa frente ao FC Porto

“Na sequência do programa da TVI24, Contragolpe, cumpre-nos repudiar as lamentáveis insinuações de que os profissionais do Sp. Braga foram alvo por parte dos comentadores residentes. No futebol, na vida pública em geral, todos estamos sujeitos à critica e até ao maldizer, mas não podemos aceitar insinuações de falta de profissionalismo e seriedade de quem diariamente trabalha de forma honesta, séria e sempre em prol do Sp. Braga e do engrandecimento desta instituição”, salientou fonte oficial da SAD.

Apesar do evidente mal estar, a instituição presidida por António Salvador separa as águas entre o referido programa e o grupo televisivo no qual se encontra inserido, recordando ainda que um dos comentadores do “Contragolpe”, Eládio Paramés, desempenhou funções na estrutura do futebol bracarense. “Esta nossa posição em nada fere a relação do Sp. Braga com a TVI e sua política editorial. Ficámos surpreendidos que alguém que conhece muito bem o Sp. Braga, e inclusivamente fez parte desta casa, não se recorde e não nos defenda perante algumas insinuações, pois por certo se recordará da ambição diária que se vive nesta estrutura. Podemos nem sempre conseguir, mas neste clube não se sabe jogar de outra forma, a não ser para conquistar a vitória. Vamos continuar a desiludir quem nos tenta derrubar, pois vamos continuar a vencer e a conquistar os nossos objetivos”, concluiu a referida fonte arsenalista." - Record.

A "fonte" da SAD do Braga sentiu necessidade de vir explicar o inexplicável. A falta de atitude "guerreira" por parte do SC Braga no jogo com o FC Porto. 
Foi algo notório e até o comentador que trabalhou com o Braga destacou essa falta de empenho e agressividade.

----------------------------------------

Momento 3: A posição corajosa da direcção do Benfica face à hipocrisia de António Salvador

Perante as declarações do presidente do Braga, já abordadas no post "Temos de fazer de tudo para vencer o Benfica.", finalmente aparece uma posição pública da direcção do Sport Lisboa e Benfica na pessoa do Vice-Presidente Rui Gomes da Silva.

Assim como já tinha elogiado o Vice-Presidente Varandas Fernandes pelas suas declarações na semana passada, também ontem a forma como Rui Gomes da Silva expôs a hipocrisia de António Salvador no programa "O Dia Seguinte", foi significativa e demonstrativa de que finalmente a direcção do Benfica está a resolver separar as relações pessoais das relações institucionais.
Nesse campo, António Salvador não é bem vindo ao Estádio da Luz e por isso deve ser remetido à sua condição de alguém desprezível e cujo anti-benfiquismo e falta de isenção é total.

Estes três momentos demonstram a falta de nível de um clube cujo único objectivo é ser capacho dos interesses instalados. 
António Salvador não passa de um porta-voz. Assim como este Braga não passa de uma arma de arremesso ao Benfica.

Análise à arbitragem: Sporting-Penafiel.

 ●  14 comentários  ● 

Análise realizada pelo ex-árbitro REBORN:

LANCES CHAVE

Min.10 - Quando se preparava para isolar numa posição central e cara a cara com Rui Patrício, Guedes, é rasteirado por Tobias Figueiredo, sendo assim impedido de continuar sozinho, e sem qualquer oposição para a baliza sportinguista. O árbitro, bem, assinalou o respectivo livre, e expulsou o central verde e branco por destruir uma clara ocasião de golo (decisão correcta)

Min.13 - Guedes é advertido por agarrar de forma ostensiva Carlos Mané quando este se tentava esgueirar para o ataque. O agarrão do avançado penafidelense é evidente e persistente. O árbitro e bem, advertiu o jogador vermelho (decisão correcta)

Min.22 - Romeu Ribeiro faz uma rasteira imprudente sobre Nani quando tinha poucas ou nenhumas hipóteses de disputar o lance, servindo o mesmo para parar a subida rápida do internacional português. Também aqui o árbitro esteve bem ao advertir o jogador do Penafiel (decisão correcta)

Min.23 - Carlos Mané comete jogo perigoso activo e com contacto de forma imprudente sobre Pedro Ribeiro, atingindo-o na zona do ombro direito com o seu pé!. A forma como disputou o lance foi perigosa e merecedora da respectiva advertência que acabou por ver (decisão correcta)

Min.24 - Dani Coelho entra em carrinho por trás de forma imprudente sobre Nani, numa clara falta merecedora de advertência. O árbitro, que vinha numa senda de advertências consecutivas, optou por deixar passar o lance em claro em termos disciplinares, o que fez erradamente. A entrada é claramente imprudente, atingindo Dani Coelho o seu adversário no pé direito quando poucas ou nenhumas probabilidades tinha de disputar o lance. Na ânsia de parar as advertências, Bruno Esteves acabou por proporcionar uma série de erros seguintes, que estragaram em parte a boa actuação que até aí estava a realizar.

Min.35 - Novamente Dani Coelho e novamente Nani. Junto à linha lateral e mesmo em frente ao banco do Penafiel, o defesa penafidelense, entra de sola pisando o pé direito de Nani de forma imprudente quando o internacional português já havia efectuado o passe para o seu colega. Podemos questionar se Dani Coelho tivesse visto o amarelo aos 25 minutos cometeria esta falta, mas, o que é inegável é que esta,e a serem aplicadas as leis de jogo deveria ter sido a segunda e não a primeira advertência do lateral, e, a sua consequente expulsão.

Min.39 - Slimani apanhado correctamente em posição irregular.

Min.46 - Duplo erro de Bruno Esteves. É verdade que Tiago Valente derruba o argelino, e não é menos verdade que a fazê-lo devia como viu, ter sido advertido, contudo, o lance, e a infração de Valente é proporcionada por uma primeira infração de Slimani, bem visivel nas imagens. O argelina na disputa aérea do lance, projecta o seu braço direito nas costas de Tiago Valente, desequilibrando o seu adversário, e fazendo o cair sobre o seu corpo. As imagens (ainda não disponiveis quando estou a fazer esta texto) são peremptórias. O empurrão de Slimani é evidente, e uma falta deveria ter sido assinalada favoravel aos durienses. (falta e advertência incorrectas)

Min. 52 - O público protesta uma acção de Dani Coelho após passe de Nani. Ao passar a bola para Slimani, Dani Coelho interpoê-se e corta a bola com a barriga. O árbitro esteve bem ao deixar prosseguir a partida.

Min. 55. Pedro Ribeiro rasteira João Mário cortando um ataque prometedor do Sporting. Quando João Mário já havia passado pelo seu opositor e se preparava para se deslocar para a zona central do centro do terreno, Ribeiro rasteira-o de forma bastante evidente. Falta e advertência consentâneas (decisão correcta)

Min 77. Slimani apanhado em posição irregular. Decisão correcta.

Min. 78 - Bruninho vê cartão amarelo por carregar William Carvalho de forma imprudente. Efectivamente, ao projectar-se para o lance aéreo, Bruninho é totalmente descuidado, e entra fora de tempo sobre o internacional português acabando por o derrubar de forma bastante clara. Advertência bem feita por Bruno Esteves. (decisão correcta)

Min 80 - William agarra de forma ostensiva João Martins quando o mesmo tinha a bola completamente controlada sobre o circulo central tentando sair para o ataque. O agarrão foi bastante claro, e não deixa dúvida alguma a acção disciplinar do árbitro (decisão correcta).

Min. 83 - ERRO GRAVE DE BRUNO ESTEVES. 
Podemos discutir se Dani Coelho já devia ou não ter sido expulso. Mas, a sê-lo, nunca poderia ser na sequência deste lance. Dani Coelho, para evitar que o seu adversário lhe fizesse um sombrero, estica o seu corpo, acabando por movimentar os braços, mas, contudo, acaba por cortar a bola com a zona do ombro/peito. A repetição do lance tira qualquer dúvida. Ainda que o árbitro possa ter sido iludido pela movimentação dos braços do duriense, o corte é claramente feito com uma zona que não o braço. Lance muito semelhante ao de Gelsenkirchen e que resultou no 4-3 para o Schalke. A movimentação corporal de Dani Coelho engana Bruno Esteves que acabou por tomar uma decisão incorrecta. 

Min 87 - Lance de perigo do Sporting com Carrillo a isolar-se pelo lado direito partindo de posição legal. Decisão correcta.

Min. 88 - Pedro Ribeiro, ao ver que ia ser completamente batido em velocidade por Carrillo, para, e acaba por fazer obstrução com contacto sobre o peruano, não tendo qualquer intenção de disputar o lance, mas apenas e só de travar a marcha do jogador do Sporting. O lance não oferece grande discussão. A segunda advertência acaba por ser justa, e a expulsão do duriense correcta.

SUMARIO
Arbitragem algo conturbada de Bruno Esteves, com alguns erros à mistura. Se é verdade que Dani Coelho poderia ter sido expulso mais cedo no jogo (situação semelhante à de Artur e Talisca no jogo de ontem - primeiro amarelo não mostrado quando deveria), também é verdade que quando o expulsou, o fez de forma errónea. O mais prejudicado acaba por ser ele próprio que errou por 2 vezes. 
Desatento no lance de Slimani, onde deixou passar um empurrão claro do argelino sobre Tiago Valente, pareceu ficar afectado com a decisão de não advertir Dani Coelho aos 25 minutos. Talvez tenha pesado na sua cabeça, mas o que é certo é que estava a fazer um trabalho sem mácula até esse momento. Depois disso deixou também algumas faltas com menor importancia por marcar favoráveis a ambas as equipas. Pareceu realmente ficar desorientado a partir de determinado momento do jogo.
Bom trabalho dos árbitros assistentes.


ESCLARECIMENTO
Em arbitragem quando o árbitro não adverte um jogador que já tem um amarelo, comete um erro grave. Contudo, se ele, como nos casos de Dani Coelho, Artur ou Talisca, não o expulsa porque não deu o primeiro amarelo, comete apenas um erro leve. Isto deve-se ao facto de, serem completamente impossivel prever se com cartão amarelo, alguns jogadores cometeriam as infrações que originariam a sua expulsão.

segunda-feira, 9 de março de 2015

Ops! Dois expulsos no Penafiel e vitória?

Avatar
 ●  29 comentários  ● 
Falem agora meninos....

Quem é que venceu o jogo depois de ter deixado empate, precisando de expulsão do adversário para equilibrar e mais outra para estabilizar?

Querem fazer mais uma petição? 
Outro Comunicado?

Adeptos do também Sporting não querem que Benfica "chute de força"!

Avatar
 ●  14 comentários  ● 

É o assunto do momento... Os adversários do SLBenfica acabam sempre com jogadores expulsos e isso é favorecimento ao SLBenfica.

Isto na verdade vem tentar mascarar a realidade: os adversários do Benfica só nos conseguem parar na base da porrada e com isso acabam expulsos! Portanto, na verdade os adeptos do Sporting querem o Benfica prejudicado todas as semanas!

Portanto, quando se lança uma petição obtusa como a que está acima, o pensamento do retardado ou grupo de retardados que a lançam o que querem é que apesar de darem porrada nos jogadores do SLBenfica, estes não sejam expulsos e que com isso tentem evitar que o SLBenfica vençam os seus jogos, recorrendo a faltas não sancionadas disciplinarmente.

Que eles eram um clube pequenino eu já percebi, que estão cada vez mais pequenos, dá para entender... agora que têm aquela ideia dos jogos do campinho lá do bairro que diz "contra os mais velhos não há faltas e não vale chutar de força" é apenas infantil.

Está, com isto, encontrada a próxima petição: Nos jogos do Benfica "chutar de força" é falta! NÃO VALE BUJAS!!!!

Que atrasadinhos mentais....

"Temos de fazer de tudo para vencer o Benfica."

Avatar
 ●  31 comentários  ● 
Estas foram as palavras que Antonio Salvador, Presidente do Braga, achou que eram adequadas ao resultado do jogo com o FC Porto.
Não se referiu à medíocre produção da sua equipa nem à prestação tendenciosa do árbitro do jogo. Com medo do castigo,  disse ele.

A verdade é que o presidente do Braga nunca escondeu a sua costela anti-Benfica.
É ele o grande responsável pelo clima hostil que se criou em torno do Benfica e dos seus adeptos na cidade de Braga.
Foi ele o principal instigador do ódio ao Glorioso e da submissão ao FC Porto, o seu clube de coração.

Daí que este senhor não merece nenhuma honra especial e vê-lo sentado na tribuna presidencial da Luz é um insulto ao benfiquismo.

Também todos os ex-benfiquistas que preferiram apoiar o Braga do Salvador deveriam colocar a mão na consciência e pensar se foi por este projecto de submissão ao FCP que renegaram o Benfica. 

Se foi para criar um clube em que os adeptos adversários, quando do Benfica, são o alvo de ataques ou agressões.

No sábado espero ver uma casa cheia e um ambiente que puxe pela equipa.

Será decepcionante se o presidente do Braga, que destila tanto ódio ao Benfica, for recebido na tribuna presidencial.

Bastará um camarote com buffet. Sem hostilidade desnecessária mas sem a simpatia e hospitalidade que é reservada apenas a pessoas sérias e honestas.

Virtudes e defeitos de uma época decisiva

Avatar
 ●  33 comentários  ● 
Por diversas vezes este ano já aqui fui crítico da qualidade do plantel do Benfica, SOBRETUDO, se comparado com anos recentes.

Vendeu-se tudo (ou quase) o que de bom havia para vender nos últimos dois anos, e o que ficou foi aquilo que como também já aqui referi, é um plantel apenas mediano, e que a nível interno, contra Aroucas e afins vai dando para competir, mas que a nível europeu mostrou estar a anos Luz de poder dar cartas em competições onde os verdadeiros campeões dizem presente.

E mesmo a nível interno que é para não termos de ir tão longe, o Benfica tem este ano uma vitória no Dragão (jogo que ganhou com todo o mérito e foi de uma eficácia extrema, mas jogo também em que com um pouquinho mais de azar também podia ter perdido), e tirando esse jogo do Dragão, contabilizamos duas derrotas com o Braga (Taça e Campeonato), e dois empates com o Sporting. 

Fica pois um saldo algo negativo, mas também exibições fracas na sua globalidade contra o que de melhorzinho existe em Portugal, e que para mim confirmam aquilo que venho dizendo desde Julho: de que este Benfica é qualitativamente mediano, tendo em conta a sua ambição e a grandeza dos objetivos a que se propõe.

Dito isto, há algo que para mim não muda e nunca mudará: os que cá estão serão sempre os melhores do mundo e aqueles para quem da minha boca nunca sairá um assobio. Se são os que cá estão é porque alguém os trouxe. E se são os que cá estão, é deles que depende a nossa sorte e são eles que apoiarei sempre.

O que não me impede no entanto de fazer as minhas análises (como cada um de vós fará as suas), as mesmas análises que tenho a certeza também são feitas a nível interno no Benfica, porque independentemente da fé que colocamos sempre nos jogadores que nos representam, a grandeza e a ambição do clube obriga-nos a olhar sempre para a frente, a identificar os erros e a procurar meios de melhorar.

Como aqui já escrevi, as saídas em catadupa no plantel são a causa principal e óbvia de alguma falta de qualidade a que se assiste atualmente. Mas os quase 80 (!!) milhões de euros gastos em dois anos de contratações em jogadores como Lizando, Mitrovic, Cortes, Markovic, Djuricic, Fejsa, Fariña, Pizzi, Funes Mori, Benito, César, Talisca, Cristante, Samaris, Bebé, Derlei, Eliseu e Jonathan, não são uma causa menor, até porque foram estes erros de casting (até ver) que impediu que essa renovação fosse feita.

Desses quase 80 milhões (caramba, que é muito milhão!!), o que há para mostrar a um nível ALTO é Markovic que já cá não está!

E essa é a realidade, por muito que muita gente me venha dizer que o que temos de fazer á apoiar, e que não podemos destabilizar e o blá, blá, blá habitual. Eu nunca deixei de apoiar (mesmo outros Benficas bem mais pobres que este), e quanto à conversa do “destabilizar” peço o favor de não insultarem a minha inteligência, porque nem eu acredito que os jogadores venham a este blogue ler opiniões de meia dúzia de amadores que apenas escrevem por carolice, nem eu lhes admitiria sequer que as suas performances e o seu profissionalismo se deixasse afetar por menoridades destas.

Agora, há coisas que para mim custam a engolir, e umas custam mais do que outras. Que alguns jogadores não tenham AINDA correspondido ao que se espera deles, é algo que acontece em todos os clubes, e em todo o lado há contratações menos conseguidas, se bem que na Luz, estes dois últimos anos de colheita tenham sido ATÉ VER desastrosos.

Mas há duas situações que me custam mais a engolir:

Uma delas chama-se Siqueira, e entristece-me que a história não sirva para perceber o que virá a seguir. Porque a história mostra que por cada Coentrão ou Léo que sai, outros 5 defesas esquerdos têm de chegar até que se volte a acertar num.

E sabendo isto, quando se tem um Siqueira na mão, e se deixa sair por causa de 7 milhões de euros, quando tantos milhões se gastam em barretes que nem à primeira equipa chegam e quando era óbvio que seriam sempre 7 milhões com fortes probabilidades de renderem 12 ou 13 um ano depois, acho que do ponto de vista de gestão desportiva são decisões questionáveis até porque antecipadamente se sabe que têm 90% de chance de virem a dar mau resultado. Como deu.

E a segunda chama-se Pizzi. Até pode vir a ser no futuro o jogador que neste momento ainda não é mas, caramba, por 12 milhões de euros (!!) contrata-se um jogador que era extremo de raíz, que não foi titular o ano passado numa equipa que jogava para não descer em Espanha, que aos 25 anos tem duas aparições numa seleção nacional a viver anos difíceis, e que se anda a formar com a época em andamento para poder vir a ser o médio centro que o Benfica manifestamente não tem?! Por 12 milhões de euros não havia soluções no mercado mais viáveis e aptas a render no imediato?!

A verdade é que eu vejo 80 milhões de euros gastos em dois anos de contratações, e tira-se Sálvio e Gaitan a este plantel (que não entram nos 80 milhões), e o que fica é de uma mediania confrangedora tendo em conta a ambição do clube.

Luisão e Jonas estão no fim da linha, Maxi para lá caminha, o que de melhor há na equipa B também parece estar disponível para venda, Gonçalo Guedes tarda em renovar contrato, o dinheiro não abunda, e mais do que o presente, preocupa-me bem mais o futuro que aí vem.

Ao fim de vários meses de lesões, e quando o Benfica se apresenta em Arouca finalmente na máxima força, a máxima força que havia no banco encarnado para alterar o paradigma de um jogo eram Artur, Lizandro. Sílvio, Rùben, Ola John, Talisca e Derley! Que saudades que eu tenho de um… Kardec ou um Bruno César (para não pedir muito)!

Tem o Benfica capacidade este ano de conquistar o Bi-Campeonato? Evidentemente que sim. Numa Liga tão fraca do ponto de vista global, mal do Benfica que não a tivesse, quando a obrigação de ganhar está presente em 90% dos nossos jogos tal é o desnível qualitativo entre o Benfica e os outros!

Mas já no próximo fim-de-semana urge ser bem mais fortes do que temos sido este ano contra as três equipas mais fortes da Liga portuguesa. Uma vitória em 5 jogos é pouco, e contra o Braga na próxima semana é imperativo inverter essa tendência…

Mais do que o jogo contra o Porto em final de Abril, o jogo contra o Braga é para mim o decisivo, não só pelos três pontos em disputa, mas também pela força que o Benfica precisa de mostrar já hoje para encarar o resto do campeonato, com uma vitória convincente e indiscutível.

O futuro do Benfica será preocupação para depois, embora aqui para os meus botões me vá convencendo cada vez mais que também Jorge Jesus estará no fim da linha (por decisão dele), e que o próximo ano, sem vacas gordas e com o términos dos fundos, representará uma espécie de sportinguização do Benfica, com redução radical de custos e um clube cada vez mais focado nas competições internas.


Análise da arbitragem: Arouca-Benfica.

 ●  34 comentários  ● 

Análise realizada pelo ex-árbitro REBORN:

Min.7 - Golo de Iuri Medeiros. Boa decisão do árbitro assistente de Vasco Santos ao deixar prosseguir a partida, efectivamente Iuri Medeiros está atrás do penúltimo defensor do Benfica, na circunstância Eliseu (decisão correcta)

Min.21 - David Simão rasteira por trás e de forma imprudente Lima quando mesmo se esgueira para a zona central do terreno de jogo numa posição frontal à baliza de Goicochea. O toque de Simão na perna direita de Lima é bem visivel, pelo que a amostragem do cartão amarelo por parte de Vasco Santos se mostrou correcta. (decisão correcta)

Min.28 - Na sequência do lance que termina com um remate de Sálvio à barra da baliza arouquense, algumas circunstâncias terão de ser analisadas. Primeiro que tudo, Luisão não comete falta sobre nenhum adversário, ganhando apenas posição através de uma impulsão vertical, tocando inclusivamente num seu companheiro. Num segundo ponto, a posição de Sálvio. A linha traçada pela Sportv é deficiente e não está colocada no ponto exacto, no mínimo, Sálvio encontra-se em linha com o penúltimo defensor da equipa adversária. O auxiliar e bem, deixou prosseguir o jogo, pois em caso de dúvida deve beneficiar-se a equipa atacante. Alguns arouquenses protestaram sobre o controlo com a mão por parte de Sálvio antes do remate. Após o visionamento do lance, as imagens são inconclusivas, pelo que o beneficio da dúvida deverá ser dado ao arbitro. (as 3 decisões correctas)

Min.37 - Quando Jonas se preparava para sair para um contra-ataque rápido, numa situação de 5 para 4 da equipa do Benfica, junto à linha de meio campo, o jogador arouquense Artur, cometendo as tão badaladas faltas estratégias, agarra de forma ostensiva o avançado brasileiro, cortando assim um ataque prometedor da equipa encarnada. O árbitro esteve bem na punição técnica, mas impunha-se a amostragem de um cartão amarelo que viria a ter implicações futuras (decisão parcialmente incorrecta)

Min.38 - Gaitan, após ter perdido uma bola junto á entrada da área arouquense, e numa clara situação de descontrolo emocional pela situação, de forma a descarregar um pouco o seu descolo, acaba por rasteirar por trás David Simão quando o mesmo saia já para uma situação de ataque do Arouca. O árbitro, que puniu, e bem, Simão por falta semelhante sobre Lima, errou ao não advertir o benfiquista nesta jogada, assinalando apenas livre directo. Assim, o seu critério fica afectado. (decisão parcialmente incorrecta)

Min.41 - Nelsinho é advertido por cortar um ataque prometedor do Benfica carregando Maxi pelas costas quando o mesmo se esgueirava numa jogada rápida pelo flanco direito do ataque encarnado em velocidade. Esteve bem tecnica e disciplinarmente o árbitro. (decisão correcta)

Min. 43 - Luisão é apanhado em posição irregular. Boa análise do árbitro assistente.(decisão correcta)

Min. 44 - Artur, ao ver Lima passar na sua frente para se desmarcar e receber a bola de um seu colega, preparando um ataque perigoso do Benfica, numa zona onde a bola inclusivamente não estava a ser disputada, acaba por agarrar o seu adversário, impedindo o mesmo de se desmarcar e prosseguir a jogada de forma normal. Vasco Santos interrompeu e bem o jogo, advertindo o infractor, e bem, pela sua falta. (decisão correcta). Contudo, e apesar de correcta, esta não deveria ter sido a primeira advertência de Artur, mas sim a sua expulsão por falta já referida ao minuto 37. Convém informar os menos conhecedores que, à luz dos regulamentos, o árbitro só seria penalizado se não tivesse advertido Artur no segundo lance, ao invés de no primeiro, porque existia a lei da causalidade de perceber se Artur cometeria a falta que lhe originou o primeiro cartão. Ainda assim, Artur, deveria por esta infracção ter sido expulso por acumulação de cartões.

Min.47 - ERRO GRAVE DE VASCO SANTOS. Já dentro da grande área arouquense, e quando se preparava para para a bola quando estava de costas para a baliza, Gaitan é carregado de forma imprudente por Diego. O lance é óbvio, sendo elucidativo que o defesa canário carrega com o seu corpo e a sua perna direita de forma bastante ostensiva o argentino, impedindo o mesmo de controlar a bola como se preparava para fazer. Faltas que muitas vezes são assinaladas a meio campo, e que desta vez, mesmo como o árbitro bem colocado e de frente para o lance passou em claro. (GRANDE PENALIDADE POR ASSINALAR FAVORAVEL AO BENFICA)

Min.52 - Talisca salta com Roberto na disputa de uma bola área acabando por utilizar o seu braço esquerdo de forma irregular, levando a que o mesmo impactasse na cara de Roberto que chegou inclusivamente a ser assistido. O árbitro nada assinalou, mas deveria. A acção de TaLisca foi faltosa, e seguindo o espírito da lei, por ter sido imprudente a sua utilização dos braços, deveria ter resultado numa advertência ao brasileiro. Vasco Santos nem técnica nem disciplinarmente agiu (decisão errada)

Min.55 - Golo de Lima. As imagens são claras. A bola transpõe claramente a linha de baliza. Excelente trabalho do arbitro assistente. (decisão correcta)

Min.58 - ERRO GRAVE DE VASCO SANTOS. Dentro da área de grande penalidade arouquense, Jonas, perto da linha final, ao tentar fazer uma finta sobre o lateral Balliu, levanta a bola, e vê-se impedido de passar pelo mesmo devido a um toque nítido do jogador canaário com o braço esquerdo na bola. Apesar da distância do arouquense para a bola ser curta,esta acção configura-se como irregular porque a posição do braço de Balliu não é natural, como se verifica pelas imagens, Balliu está inclusivamente a tocar com o seu braço no peito de Jonas, quando o mesmo deveria estar, no mínimo paralelo ao seu tronco, conribuindo desta forma para aumentar exponencialmente a amplitude de cobertura do seu corpo; ao fazê-lo, Balliu está nitidamente a tentar diminuir de forma irregular o espaço de passagem do brasileiro, o que conseguiu, pois acabou por evitar a passagem de Jonas e da bola. Além da grande penalidade que ficou por assinalar, ficou uma advertência por fazer.(GRANDE PENALIDADE POR ASSINALAR FAVORAVEL AO BENFICA)

Min 59. - ERRO GRAVE DE VASCO SANTOS. Artur, mais uma vez, entra de sola sobre Eliseu num lance junto à linha lateral. Apesar de ter tocado na bola, Artur coloca o seu pé de forma imprudente, levanto a biqueira da bota, expondo os pitons da sua bota a Eliseu, que naturalmente, e pela força da posição do pé de Artur, depois de rematar o esférico, impacta pé com pé. A lei é explicita nestas situações, e pela natureza imprudente da situação Artur deveria ter visto a segunda advertência e a consequente expulsão. (decisão errada, pois nem falta foi assinalada). Coincidência ou não, Artur sai por ordem de Pedro Emanuel 3 minutos depois.

PS: na primeira parte, jogada semelhante ocorreu com Nuno Coelho..contudo, nesta situação, apesar da entrada mais viril do arouquense, verifica-se que é Eliseu que tenta tirar partido da situação, mesmo quando é claro que se encontra a uma distância considerável do lance. Aqui, Eliseu, apesar de ver Artur tocar na bola, é também impactado pela entrada perigosa do seu adversário. Não houve apenas bola, houve também pé.

Min.61 - Ao tentar isolar-se, Lima é ostensivamente agarrado por Hugo Coelho do Arouca, o árbitro, de imediato interrompe o jogo, e bem, expulsa o jogador arouquense. Efectivamente, se a infracção não tivesse ocorrido, Lima teria caminho livre para a baliza do Arouca numa posição frontal, consubstanciando-se o lance numa clara ocasião de golo. Nas imagens televisivas importa esclarecer o seguinte. No momento em que Lima cai, verifica-se já a proximidade de dois defesas arouquenses, contudo, o que deve ser analisado à luz das leis de jogo é que se não tivesse existido o agarrão, que atrasou a movimentação de Lima, o mesmo teria ganho ou mantido no mínimo a vantagem posicional sobre esses mesmos adversários. Quando Lima é agarrado, durante uma fracção de segundos, essa fracção temporal provoca a aproximação dos defesas que estão em primeira instância mais longe do lance, e leva a crer que os jogadores estão mais perto do que na realidade se encontram. Nesta circunstância, Vasco Santos agiu em conformidade, e tem a lei do seu lado para a solidificar. Decisão dificil, mas correcta. (decisão correcta)

Min.68 - Jonas é bem advertido ao cortar um ataque prometedor do Arouca fazendo falta sobre David Simão. Amarelo bem mostrado, pois Jonas apenas quis usar a vantagem táctica de parar o lance. Vaqsco Santos, desta vez, esteve correcto na admoestação, contudo falhou largamente o seu critério, pois na primeira parte em lance em tudo semelhante não puniu Artur do Arouca. (decisão correcta mas com falha de critério)

Min.75 - Decisão excelente do árbitro assistente ao não assinalar qualquer fora de jogo no 1-3 de Lima. Após passe de Eliseu, Lima está bem antes do penultimo defesa arouquense. (decisão correcta)

Min.85 - Talisca trava com uma carga pela costas uma ataque prometedor do Arouca que ia a ser conduzido por Kayembe quando poucas ou nenhumas possibilidades tinha de disputar o lance. Decisão correcta de Vasco Santos, que contudo enferma do mesmo erro da segunda situação de Artur do Arouca. Talisca deveria neste lance ter visto o seu segundo cartão amarelo, e não o primeiro (falta acima desrrita sobre Artur). Tal não alteraria o desfecho do seu impedimento de jogar na próxima jornada, mas deveria ter colocado o Benfica a jogar com 10 nos ultimos 4 minutos. 

Min.93 - Fora de jogo bem assinalado a Roberto.(decisão correcta)

SUMARIO
Arbitragem bipolar de Vasco Santos com graves erros a nivel disciplinar e técnico. Duas grandes penalidades por assinalar favoráveis ao Benfica, e uma expulsão por fazer para cada um das equipas. Quanto aos árbitros assistentes, Sérgio Jesus teve uma ação exemplar, tanto no golo de Iuri como na situação de Lima no 1-2 e no 1-3. Alexandre Freitas podia e devia ter feito mais no lance de Artur sobre Eliseu.

domingo, 8 de março de 2015

Ervados em que muitos campeonatos se perdem

Avatar
 ●  8 comentários  ● 
Este Benfica que luta bravamente pelo Bi-Campeonato, vale do talento de alguns jogadores, mas sobretudo pela determinação do seu colectivo.

Quando se vê os craques num jogo com o Arouca vestirem o fato macaco e a pressionarem bem alto, é porque reconhecem algumas limitações e vão à procura dos pequenos detalhes, dos erros do adversário para conseguirem a vitória.

São estes os jogos que definem os campeões, também porque em muitos destes ervados da nossa Praça, passa-se tudo menos futebol.

Um ervado pequeno, com a bola sempre aos saltos, com os jogadores mais talentosos a precisarem sempre de dar três toques na bola para a dominarem, a darem tempo mais do que suficiente para o adversário se posicionar e jogar sempre na falta de espaço e no contacto físico, e é nestes jogos pois que muitas surpresas acontecem e campeonatos se perdem.

Ganhámos mais esta batalha porque na segunda parte igualámos o Arouca na intensidade e na disponibilidade física... E quando pressionámos, provocámos o erro, excelentemente aproveitados pelos nossos guerreiros para alcançarmos uma vitória difícil mas justíssima.

Depois da vitória do FCP em Braga e dos 6-0 da semana passada, a única dúvida era saber se a equipa mantinha os níveis de motivação certos... Mas Jorge Jesus mostrou que sim, que os níveis de intensidade se mantém altos e estão para ficar no limite até ao último segundo do campeonato.


P.S.
Se três ou quatro dos cinco jogadores que hoje não podiam ver amarelo o tivessem visto, o que se diria hoje de JJ e da sua danosa gestão do plantel?

JJ mostrou hoje (através da acção e não de palavras bonitas) que o jogo mais importante é realmente SEMPRE o próximo.

Finais são finais, e não há finais mais importantes que outras.





Não há outro caminho:

Avatar
 ●  32 comentários  ● 

Vencer e continuar na senda do número 34.

Força rapazes!!!!

ranking