O Novo Blog Geração Benfica é agora um espaço aberto a outros bloggers benfiquistas. Os autores dos textos serão os únicos responsáveis pelos mesmos, não sendo definida qualquer linha editorial ou obrigatoriedade. email: novogeracaobenfica@gmail.com


sábado, 9 de junho de 2012

Um governante sem cultura envergonha a Nação

 ●  25 comentários  ● 
Parabéns Presidente! É assim mesmo!

A nomeação de Francisco José Viegas para a pasta da cultura constitui mais um dos muitos gestos de subserviência do atual Governo ao Porto (clube), cujos correligionários, qual praga maléfica, estão a colonizar Portugal, em nome de interesses espúrios.

Em cerca de trinta anos de batota no futebol nunca ouvi ao Sr Viegas uma palavra de reprovação aos condenados por tentativa de corrupção!

Francisco José Viegas não tem perfil para o cargo que ocupa e deve ser posto na rua imediatamente!

Portugal não é o FCP! Olho da rua com ele!

Levante-me esse queixo Presidente, nós estamos cá para o que der e vier!

Já é tempo! Fónix!

Viva o Glorioso!

Viva a Democracia!

Viva Portugal!
 

sexta-feira, 8 de junho de 2012

A entrevista de RGS ao NG (2ª e última parte)

 ●  3 comentários  ● 

Direção do SLBenfica:

A relativização que RGS atribui à necessidade de os sócios e acionistas se inteirarem do projeto em vigor, alegando que quando se ganha, ninguém manifesta tal interesse, deixa-me estarrecido! Pois com certeza! Se a equipa ganha, o projeto é bom. Se não ganha tem que ser corrigido! É essa uma das missões fundamentais dos sócios e dos acionistas! 

Isto é mais grave do que eu estava à espera! Respondeu a seguir indiretamente, que o projeto é ganhar tudo! Enunciando o princípio diretor do clube significa que não há objetivos definidos, ideia que acaba por ser assimilada quer pelos Atletas, quer pela estrutura quer pelos Adeptos, degradando a capacidade competitiva global! Isto não é admissível!

A resposta seguinte é igualmente espantosa! Recusa-se a admitir a intenção de derrubar a Hegemonia do FCP mas refere que bastará ao Benfica ganhar duas ou três vezes seguidas para esse domínio regredir, parecendo ignorar os pressupostos em que assentam as vitórias do FCP - incluindo a relativização sociopolítica dos valores que refere - e as inevitáveis derrotas no Benfica! Continua a ser grave!

A estupefação continua quando afirma que a Direção não deve definir objetivos desportivos relegando para os sócios e acionistas esse juízo! Tal reflete antes de mais uma inadmissível incapacidade de definição de objetivos desportivos perante os eleitores e restantes sócios, acionistas e adeptos. O caso é que, a adequada avaliação pelos sócios e acionistas da eficácia do trabalho da Direção, decorre dos compromissos e suas condicionantes que esta definiu para si própria! É assim que se gere qualquer empresa de sucesso. Claro que é muitíssimo melhor não assumir coisa nenhuma e navegar à vista! Mas não queremos isso no Benfica! Isto vai de mal a pior!

Referi um dia algures que me agrada o facto de Rui Costa estar no Benfica mesmo que sem função. Por isso, aceito a resposta de RGS, sendo óbvio que, RC, constituindo um fator de coesão dos Benfiquistas e de credibilização da Direção carece de um projeto específico adequado ao seu perfil e às necessidades do clube, do qual continuamos a saber nada. 

A certa altura, tornou-se evidente que “o esquadrão de propaganda azul” definiu RC como alvo desencadeando sobre ele uma série de ataques sórdidos, visando destruir o capital de idoneidade e simpatia de que goza, dentro e fora do universo Benfiquista. Foi na lógica de o proteger que, quanto a mim, bem, António Carraça foi contratado. Tal não foi referido por RGS!

A declaração de empenho que manifestou na reconciliação dos Benfiquistas acusando os opositores de servirem os interesses dos nossos adversários, não é suficiente, tornando-se necessário estabelecer vias e mecanismos de diálogo visando a aproximação de posições, sempre na defesa dos superiores interesses do clube.

Afirma a posição do clube de exigência da sustentabilidade financeira dos concorrentes como requisito para a prossecução da verdade desportiva, mas, efetivamente, nada consta que tenha sido feito nesse sentido já que grande parte dos clubes está em graves condições financeiras.

Reconhece a subversão da verdade desportiva provocado pela cedência de atletas de alguns a clubes a outros do mesmo escalão mas não explicita as dificuldades a que alude, para lhes pôr fim, nem as diligências que a Direção tomou e tenciona tomar para esse fim.

Reconhece implicitamente as alianças de bastidores entre alguns concorrentes, com benefício desportivo e financeiro para o principal adversário revelando a sua fé no vencimento da razão numa sociedade democrática, esquecendo-se de que esta, o é apenas formalmente! Mais revela acreditar na reconversão futura dos aliados antiBenfica, esquecendo que a “exemplar estrutura” gere a rotação de alianças de acordo com os seus interesses, entre os quais, o mais importante é o de disseminar o Anti-Benfiquismo militante por toda a parte, num registo de perseguição social económica e política. Uma omissão gravíssima!

Aprovo a resposta que deu relativamente ao interesse de uma aliança com o SCP! É um assunto a esquecer. O Benfica deve bater-se ativamente pelos pressupostos de uma competição justa com quaisquer aliados interessados na mesma luta.

A propósito do referido relacionamento público do atual Presidente do Benfica com alguns “inimigos” do clube, como Joaquim Oliveira e António Salvador, testemunha a intransigência daquele na defesa dos interesses do clube, alertando para o perigo dos boatos, parecendo ignorar que, é precisamente esse relacionamento pessoal que gera tais boatos, seguramente fomentados pelo “esquadrão de propaganda azul”. Grave!

Nova perplexidade reside na perentória negação da sugerida pluralidade na Benfica TV, contemplando diferentes correntes de opinião! Compreendo a necessidade de coesão e compreendo o risco de dispersão e confronto inerente ao processo, mas, salvaguardadas as indispensáveis precauções, poderia, pelo contrário, constituir um fator de coesão e progresso do clube e SAD! A Democraticidade do clube não poderá nunca restringir-se à retórica! Grave!

Ao contrário, registo com agrado a aceitação da ideia de estreitamento do relacionamento do clube com o universo blogger Benfiquista. Considero-a uma excelente ideia na medida em que alavancaria a capacidade de comunicação da Direção, por um lado e responsabilizaria os bloggers num registo de militância; algo que muita falta faz ao Benfica. Parabéns ao autor da ideia!

É também com agrado que verifico a abertura de RGS à realização periódica de um congresso de Benfiquistas - naturalmente sócios do clube -, para apresentação, debate e votação de ideias para a gestão do clube. E compreendo as reticências que refere quanto aos riscos inerentes. Pois compreendo! É o risco inerente à Democracia; ou assume-se ou coarta-se esta e neste caso, as consequências também serão nefastas. Tudo a seu tempo, sendo que, este projeto, exige muita, mas mesmo muita ponderação, competência e maturidade de todos, sob pena de produzir resultado oposto ao pretendido. Estaremos preparados?

O Conselho de supervisão é outra coisa; seria constituído por um pequeno grupo eleito em AG do clube, que fiscalizaria a gestão executiva da SAD. Aliás, creio que os regulamentos da CMVM, o exigem em certos moldes. Defendo esta ideia, como já referi em crónica anterior. A questão da vaidade não se coloca, uma vez que se aplica a todos.

Não entendo com clareza a questão seguinte; a da proposta de exigência de filiação ininterrupta superior a 15 anos para aceder a qualquer órgão elegível do grupo Benfica, nem a resposta. Porém reconheço que, se é necessário blindar o acesso de “submarinos” e aventureiros ao clube, que poderiam destruir em pouco tempo tudo o que de bom já foi feito, também reconheço que tal requisito consistiria num fator dissuasor de adesão de novos sócios e promotor de desistência de muitos outros. Portanto, cuidado, muito cuidado! Nem tanto ao mar, nem tanto à terra!

À sugestão de que a ação do Treinador deveria restringir-se à preparação técnico-tática da equipa, ficando toda a gestão estratégica a cargo de outras estruturas do clube, afirmou perentóriamente que essas estruturas existem e exercem um trabalho de grande rigor, deixando a questão do treinador sem resposta. No entanto, é para mim óbvio que o Treinador deve ter sempre uma palavra a dizer na constituição da equipa. Faz parte do seu trabalho!

Considero a última questão relevantíssima para a consolidação da expansão do clube, alargamento da capacidade de recrutamento e aumento da eficácia de formação dos mesmos. Já a resposta de RGS afirmando que os CFT - campos de formação e Treino? - são disso exemplo, levam-me a pensar que há algo concreto implementado já com bons resultados, mas, provavelmente, não com perfil apontado na pergunta. Resposta incompleta a uma questão que reputo da maior importância.

Reitero os parabéns aos autores desta iniciativa, bem como aos Dirigentes pela disponibilidade demonstrada, considerando-a um marco na dinâmica de comunicação dos bloggers desportivos com os clubes, e vice-versa, mas, fico com a clara convicção de que, aqueles, subestimaram a capacidade destes, o que não é, de todo, idóneo!

Viegas...parcial?

 ●  10 comentários  ● 
Eu gosto dos livros de Francisco José Viegas. Eu gostava da sua coluna diária no Correio da Manhã. Eu sou apreciador da sua prosa e segui com atenção o seu trabalho enquanto escritor e editor da Bertrand.

E até achei que foi uma excelente escolha para Secretário de Estado da Cultura, ao conseguir defender os livros do aumento brutal do IVA que incidiu sobre outras actividades e produtos culturais.

Acontece que ele revelou parcialidade e deixou que a sua veia de adepto (sócio?) do F.C. Porto servisse para atacar o S.L. Benfica.

Tenho pena caro Viegas, mas tem que se demitir. Governantes devem ser justos e imparciais. A confiança dos governados nos governantes é o cimento que mantém coeso um país e uma sociedade. Sem Confiança... resta a barbárie e a incivilidade....


EXIGIR a demissão do porcalhão!

Avatar
 ●  24 comentários  ● 
ASSINAR PETIÇÃO - AQUI




(...)
Não sei que delírio mental passou/está a passar pela cabeça do secretário, mas três meses depois ainda não se retratou. Não defendo que as pessoas que exercem cargos de poder tenham de esconder a sua filiação clubística, apenas exigo que tratem os outros clubes com respeito. Quanto ao Chico Zé, mostrou a fibra da qual são feitos os adeptos do Porto (não do "outro clube"), revelando a já conhecida inveja pela grandeza do Benfica.

O Benfica esteve bem nesta situação, ao declinar a visita a Angola sem haver um pedido de desculpas formal da parte do Governo ou do quase-ministro. Mas não se deveria ficar por aqui. Exigir a demissão do porcalhão deveria ser o próximo passo. Não me parece sensato da parte do Governo querer comprar uma guerra com o Benfica. Até porque da forma que as coisas estão... (JNF)


SEC: Francisco José Viegas
Tel.: 213 614 500
Fax: 213 649 872
gabinete.cultura@sec.gov.pt


quinta-feira, 7 de junho de 2012

Nuno Golos ou Nulo Gomes?

 ●  19 comentários  ● 
Portugal, 7 de Junho de 2012

De vez em quando debatemos temas sem qualquer sentido de oportunidade ou sentido pedagógico. A questão dos avançados, pontas de lança, matadores, etc, é uma delas.

No nosso clube caímos muitas vezes numa espiral de asneiras e erros de avaliação, que não ajudam a equipa a ser mais forte. Adeptos que pensam de forma errada, apoiarão de forma enviesada o que na minha opinião, não ajuda a equipa a ser melhor.

A questão da saída de Nuno Gomes, por contra ponto às críticas sobre Cardozo, é uma questão interessante e que parece fazer pender a balança para o “mais vale cair em graça do que ser engraçado”. Cardozo é mais útil ao Benfica mas Nuno Gomes aparenta reunir mais apoio entre os adeptos. Ou faz sentir mais saudades...

Muito se escreveu e disse quando o Benfica decidiu não renovar com Nuno Gomes. Algumas frases, protagonistas, datas e órgãos de comunicação social onde foram projectadas:

Nuno é um jogador fantástico e seria bem-vindo em qualquer clube. Não merecia este tratamento. Não tenho dúvida de que seria uma mais valia para o Sp. Braga – Quim, RECORD, 9 de Junho.

Costinha mostrou-se surpreendido pelo anúncio do final da ligação entre Nuno Gomes e o Benfica, salientando que o avançado tem muito para dar o futebol – Costinha, RECORD, 15 de Junho.

Liguei hoje [ontem] ao meu amigo Luís Filipe Vieira a dizer que foi um erro. Tenho grande estima pelo presidente do Benfica, que salvou o clube, mas nesta situação do Nuno Gomes penso que não foi encontrada a melhor solução - Manuel Alegre, BOLA, 16 de Junho.

Espera-se sempre de uma instituição como o Benfica, dada sua grandeza, algo diferente em relação aqueles que marcam uma passagem pelo clube e que é o caso do Nuno Gomes. O processo visto de fora não me parece que tenha sido bem conduzido, claramenteFernando Santos, SAPO online, 16 de Junho.

Nuno Gomes foi ontem apresentado como jogador do Sp. Braga e o emblema minhoto já vende camisolas com o seu nome, algo nunca visto no primeiro dia da pré--época do clube. A imagem de ‘superstar’ do avançado começa a dar lucro ao Sp. Braga e arrastou mais de mil pessoas ao estádio e ao primeiro treino de Leonardo Jardim – Matilde Rocha, CM, 2 de Julho.

Como se percebe por esta amostra aleatória, onde ainda faltam as opiniões alarmistas de Luís Avelãs ou António Magalhães, dois não benfiquistas do RECORD, sempre com a caneta afiada contra o Benfica, podemos constatar como Nuno Gomes era importante para o Benfica. Não tenho opinião idêntica porque os meus valores no futebol são distintos destes que fazem escola no nosso clube.

Olhando aos números, vemos que Nuno Gomes marcou 67 golos em 9 épocas desta 2ª passagem pelo Benfica, marcando no total 166 golos em 398 jogos, nas 12 épocas que vestiu a camisola do Benfica. Foi na Direcção de Vale e Azevedo que curiosamente Nuno Gomes atingiu os seus máximos pessoais, marcando mais de 20 golos quer com Souness (e os ingleses como diziam as “más” línguas), quer com Heynckes. Nos mandatos Vilarinho e Vieira o melhor que conseguiu foram 15 golos em 29 jogos com Koeman.

Os números são como o algodão e não enganam. Mas para explicar a enorme diferença de golos marcados entre Cardozo e Nuno Gomes, já li uma teoria algo fantasista, que sustenta esta diferença na qualidade dos actuais flanqueadores do Benfica! Quando se pensa o futebol pelas nossas convicções e não por aquilo que ele de facto é, podemos cair no ridículo. Como explicar então os 23 golos marcados com os ingleses de Souness e as muitas estadias no banco?

A questão é pois diferente. O tempo de Nuno Gomes no Benfica passou há muitos anos. Foi um erro recontratá-lo à Fiorentina, pagando prémio de assinatura não divulgado mas que se constou que atingiu 4 milhões de euros pagos em 4 épocas. Cardozo é superior em todas as comparações que se queiram fazer, excepto nos cabelos a voar e no passo de corrida.

Prefiro os golos de Cadozo, porque está bom de ver que não interessa como se marcam, mas que se marquem ...

quarta-feira, 6 de junho de 2012

2400 Lugares: Não há desculpas!

 ●  27 comentários  ● 

Este fim de semana, o Pavilhão Império Bonança recebe no Sábado o Futsal, no primeiro jogo da Final com o SportingCP às 14.30 e no Domingo voltamos à Luz para o segundo jogo, à mesma hora.

Também no Sábado, joga-se um decisivo jogo do campeonato de Hoquei Patins, com o SLBenfica a defrontar na Luz o FCPorto e toda a corja corrupta da arbitragem e dirigismo do Hoquei em Portugal. O jogo é às 18.30.

São dois jogos DECISIVOS onde se pede AMBIENTE INFERNAL.

Não há desculpas! São 2.400 lugares e cada um de nós somos poucos para apoiar o nosso SLBenfica nestes três jogos que podem ser passos de gigante para a conquista dos títulos nacionais de Futsal e Hoquei Patins.

Não há outra opção senão termos o pavilhão a rebentar pelas costuras de benfiquistas... Nas cadeiras, nos corredores, nas escadarias... Temos que LOTAR aquele pavilhão nos três jogos.


ADENDA: Que tal, um ambiente como este...

Entrevista de RGS ao NG (1ªparte)

 ●  16 comentários  ● 
Endereço desde já os parabéns quer ao Viriato quer o Geração pela dignidade que a entrevista trouxe ao NG mostrando que novos patamares de comunicação com os Dirigentes do SLB poderão ser alcançados  desde que sustentados na competência, determinação, boa-fé e amor ao Benfica.
Com a vénia e o respeito que me merece todo o Dirigente do Benfica e sem pôr em causa quer a dedicação quer o amor de RGS ao nosso clube nem tão-pouco as suas competências é minha convicção de que ele, representa a antítese do que deve ser um Dirigente de topo de um grande clube de futebol; carismático, simples e objetivo. RGS será um excelente Dirigente em modo backoffice, nunca da linha da frente.
Isto mesmo se conclui desta entrevista na qual, geralmente, há excesso de palavras das quais, algumas das vezes, não se consegue extrair uma conclusão clara. 
Comunicação:
O que aqui está em causa não é a competência de João Gabriel a qual é incontestável, mas a necessidade de alteração da estratégia de comunicação. O que temos vindo a verificar há décadas, é que a postura de sobriedade, de responsabilidade, de elevação, de coexistência pacífica que tem vindo a ser adotada pelos Dirigentes do Benfica, não tem grangeado o reconhecimento quer institucional quer jornalístico quer público que merece. Ao invés, a postura provocatória, acintosa, jocosa, intimidatória, chantagista e oportunista, colhem as simpatias hipócritas e temor gerais - salvo honrosas exceções - dos que sempre encontram justificações patéticas para a cumplicidade ou cobardia.
Quanto à presença de RGS em “O Dia Seguinte”, aparentemente, não percebe o que está em causa! Com todo o direito de participar em eventos do género, está em desvantagem perante interlocutores formalmente desvinculados dos seus clubes e por isso, com maior liberdade de argumentação, da qual poderá resultar prejuízo para a dignidade de um titular de um órgão do clube. Estaria bem entre pares, o que não é o caso.
Ao referir que  “as intervenções sobre o futebol devem ser feitas em primeiro lugar, por quem vive o futebol por dentro”, mostra grave défice de perceção da gestão desportiva. Os Técnicos devem manter-se à margem de polémicas, totalmente concentrados no seu trabalho, tal como os Atletas. Outra entidade, nomeadamente o Diretor Desportivo, Vice-Presidente ou Presidente deverão assumir essa responsabilidade conforme a importância de cada caso.
A propósito dos alegados “Bufos”, atestou RGS a idoneidade, competência e empenho dos mesmos na causa Benfiquista, parecendo ignorar que é sempre difícil a um Benfiquista aceitar tal situação, abrindo-se um fator de dissenção entre adeptos, da qual beneficiam os adversários. Há certamente Benfiquistas igualmente competentes para os mesmos cargos, com a vantagem da criação de sinergias benéficas para o clube.
Há pois que mudar, gerir os outputs informativos com inteligência em benefício do clube, estabelecer parcerias com entidades com posições de relevo na comunicação, falar aos adeptos a partir do futebol mas para além deste, dirigir observações, sugestões ou reivindicações aos órgãos das instituições desportivas ou de política desportiva. Enfim, alargar o universo dos destinatários e dos temas, sempre nos padrões característicos do Benfica, não bastando  o anunciado propósito de antecipação.
Direitos Televisivos:
Indicia a intenção da Direção decidir conforme os desejos dos Adeptos, manifestando o seu empenho pessoal, deixando porém em aberto todos os cenários. Aceito que, por enquanto, não seja oportuno abrir o jogo. Mas volto a dizer; renovar com a Olivedesportos, NÂO, por dinheiro nenhum! Nenhum dinheiro paga a dignidade de um Benfiquista. Rua com essa gente.
FPF, Liga de clubes e posicionamento global do Benfica:
Sabemos quais os princípios que o Benfica defende para o futebol, mas, o que está em causa é a estratégia seguida para os alcançar. Acreditar na capacidade dos novos titulares da FPF para a sua prossecução, como se viu, foi um erro grave.
“Se -  quem foi eleito com o voto do Benfica - não tem vontade, capacidade querer, desejo, ou, no limite, interesse, em que não se repitam “Apitos Dourados”, então que se demita”; “Talvez tenhamos de começar a dizer em público o que sempre dissemos em privado”; “voemos então - nos tempos que aí vêm - como…águias”. Estas afirmações de RGS, apesar de revelarem a intenção de mudança de estratégia, mostram uma grande indefinição e insuficiente determinação quanto à forma de o fazer. Há que perceber de uma vez por todas que o peso do Benfica neste domínio, depende da capacidade persuasora de todo o seu universo. Ninguém prestará a menor atenção às reivindicações dos nossos Dirigentes se não forem acompanhadas de “poder” adequado. É este poder dissuasor que tem que ser construído, sem violar os grandes princípios que norteiam o nosso clube.
Considero muito grave a subestimação da influência de personalidades titulares dos órgãos do grupo FCP na envolvente condicionadora do futebol, como faz RGS, tal como a negação da convergência político-partidária com os interesses desportivos do mesmo grupo, e bem assim, o défice de conhecimento que revela quanto à possibilidade de constituição do Conselho Consultivo do clube, demonstrando-se assim, a efetiva ausência de nova estratégia, por parte da Direção do nosso clube. Assim não vamos lá!
Relativamente ao afastamento de investidores da estrutura acionista do Benfica, não está em causa a violação das regras do mercado! Está em causa sim, termos entre portas um dos maiores inimigos do Benfica, detestado por todos os sócios, convictos que tal personagem tudo fará em benefício do nosso adversário! Está em causa a coesão entre Benfiquistas e entre estes e os Dirigentes da SAD e do Clube! Não perceber isto é um erro de palmatória! Ora precisamente, o que se espera de um Presidente do Benfica é capacidade para encontrar investidores com interesse efetivo em defender o Benfica e para persuadir os acionistas indesejados de terem acesso às decisões estratégicas da SAD, a vendê-las. E não me venham falar em amizades pessoais ou dívidas de gratidão. A união dos Benfiquistas está acima de tudo isso.
Relativamente à UEFA disse RGS: “…será um caminho a seguir, se o desmando continuar, na próxima época”! Isto é que está aqui uma açorda hem? Mas o desmando vai continuar! Não tem a UEFA nalgumas das suas comissões; nomeadamente de arbitragem - tinha que ser -, na de anti-doping e outra que não recordo, elementos com fortíssimo vínculo ao FCP? Esse projeto já devia estar delineado! Um grupo de Dirigentes de mais alto nível da SAD já deveria ter exigido uma reunião com os Dirigentes da UEFA para tratar desse assunto! Estão à espera de quê? Quem quer ganhar tem que se antecipar ao adversário! É uma regra chave do futebol que também se aplica à gestão empresarial.
(Continua)

56 milhões para Contratações

Avatar
 ●  94 comentários  ● 
Andamos num período que nem é peixe nem é carne. O campeonato de Europa não começou, as contratações a sério ainda não começaram e não temos guerras de bastidores. Como não estou para me preocupar quanto receberá o FCP pelos seus 80% do monstro verde (85% mas prometeram 5% ao empresário) ou dos 55% dos James e me preocupo apenas com a minha equipa e estava a ver o sorteio do Euromilhões (treta vi num site que não tinha saído a ninguém) e que o próximo jackpot é de 156 milhões de Euros, eu já sei quem vai o vai ganhar.

O BENFICA.
A mim não me sai porque não tenho sorte nisso e a ser que seja ao nosso clube do coração. Como presidente do Benfica - tenho direito pois ganhei o Euromilhões, tomei duas decisões:
1 -Abater ao passivo bancário 100 milhões de euros, eu decidi está decidido. Sou eu que mando, não adianta dizer que deveria abater ali, ou noutro lado, etc. :)
2 - Decidi dar ao meu treinador 56 milhões de Euros para investir na equipa e fazer dela uma equipa competitiva, e equilibrada que com alguns ajustes em 2014 possa aspirar jogar no estádio da luz a final da LC.
Entretanto consegui manter a espinha dorsal da equipa e apenas vendi o Gaitan, o Cardoso, Capdevila, Jardel, Emerson e todos os excendentários, não adianta resmungar, o jogo é assim :)
Como não me apetece que falem do JJ ou de alguém que o possa substituir, eu tomei a decisão. Despedi o JJ e paguei a cláusula do meu Bolso (presidente é rico J ) e decidi que o próximo treinador. és TU.
Quero saber que jogadores contrarias e com que equipa ficaríamos (vamos apontar para 23 Jogadores). Podes mudar o sistema de jogo, podes fazer o que quiseres. Mas só tens 56 milhões e eu sou forreta nos ordenados, não posso pagar 9 milhoes/ época a um Adebayor.
Terei gente a aceitar o desafio? Eu gostava bastante, adoro discutir jogadores, não me importo se es jogador de FM, treinador de Bancada, especialista ou simplesmente um gajo (ou uma menina) que gosta de mandar uns bitaites. Faz a tua equipa...



terça-feira, 5 de junho de 2012

Que selecção esperar?

Avatar
 ●  12 comentários  ● 
Esta semana arranca o Euro 2012.

Depois de uma dose de patriotismo foleiro, fornecida em especial na RTP e na SIC, eis que se aproxima o final dessas doses de vedetismo dos jogadores e chega a hora de mostrarem no campo que realmente merecem esse endeusamento por parte da comunicação social.

O problema é que os jogos de preparação foram um fiasco.
A desculpa de que eram a feijões e que era altura para experiências não soa a verdadeiro.

Paulo Bento demonstra ter ideias bem claras quanto às escolhas e ao esquema táctico. E aí vem o terror!

Apostar em Miguel Veloso...é assustador! Não joga nada!(Dito em futebolês de café!) É uma nulidade.

Apostar no Caceteiro Alves, que passou uma época a ver navios no seu clube também não cola.

E na frente, insistir quer no Postiga quer no Almeida, é dar logo à partida aos adversários a confirmação de que com uma defesa concentrada terão ali presas fáceis.

E insistir em prender o Ronaldo só para encaixar o Nani ou o Quaresma demonstra que Paulo Bento está a pensar em nomes e não no colectivo.

Colectivo que não existe. A selecção nacional é um conjunto de vedetas, a quem nas últimas semanas foi incutida a ideia de que são melhores do que realmente são.

Temos Ronaldo? Sim. Mas na selecção, ao contrário do Real, Ronaldo não tem quem aproveite as suas reais capacidades. E quem o obrigue a jogar para o conjunto e a não achar que o mundo gira à sua volta na selecção.

Ainda por cima como capitão, para o qual não tem perfil, apenas reforça a dose de vedetismo de outros parolos da selecção como o Veloso, o Coentrão, Quaresma, Patrício e outros que cada vez que abrem a boca até mete dó. 
E Ronaldo, apesar do seu dinheiro, pouco evoluiu como pessoa. É um parolo cada vez que abre aquela boca. Tratar o Presidente da República por você é mostrar como ser o melhor do mundo não chega para ser inteligente.

Resumindo, não temos colectivo, temos vedetismo e um patriotismo parolo em vez de uma união sincera em prole de um conjunto de patriotas que querem fazer o nome do país brilhar.
Não, querem é mais vedetismo, aparecer com penteados à atrasado mental, e repetir vezes sem conta os mesmos chavões.

A forma como quase todos os jogadores ignoraram quem se deslocou ao aeroporto para lhes desejar boa sorte comprova isso. 

Espero estar enganado, mas nada de bom se augura para o Euro 2012.

   

ranking