O Novo Blog Geração Benfica é agora um espaço aberto a outros bloggers benfiquistas. Os autores dos textos serão os únicos responsáveis pelos mesmos, não sendo definida qualquer linha editorial ou obrigatoriedade. email: novogeracaobenfica@gmail.com


sábado, 10 de maio de 2014

O verdadeiro motivo da não-transmissão do jogo dos juniores

Avatar
 ●  16 comentários  ● 
CLIMA DE INTIMIDAÇÃO, INSULTOS E VERGONHA NO OLIVAL

Diz quem esteve presente que "Os Super Dragões estão atrás do banco do Benfica e têm cuspido e lançado petardos sobre os jogadores/banco do Benfica. Aí está o porquê da não transmissão do jogo. Vergonhoso o que se está a passar no Olival"

outro elemento destacado no site do Benfica foi o que chamaram de "ambiente hostil e arbitragem tendenciosa"
Em resposta, alegadamente e segundo O Jogo, os jogadores do Benfica começaram a agredir os do FC Porto e ainda tentaram ir para a bancada dos adeptos portistas, que entoavam cânticos de "Braga, Braga"

No que me diz respeito, a minha opinião sobre a equipa de juniores do SLBenfica não mudar um centimetro por não terem vencido o campeonato - numa época em que tiveram bastantes mais jogos nas pernas que os adversários (motivo que também afastou o FCPorto da luta e que mesmo assim tiveram menos jogos que nós): SÃO FANTÁSTICOS!

Mereciam este título, mas mesmo não o tendo vencido, são e serão seguramente excelentes valores para o futuro do SLBenfica.

35 anos depois voltou a acontecer história no Dragão

Avatar
 ●  25 comentários  ● 
Acabei de ler no Facebook um facto histórico que poucos sabem: 

2º penalty para o Benfica no estádio do Porto nos últimos 35 anos, o último tinha sido em 1997, ponto em comum entre os jogos? Nenhum deles contava para nada. Adoro "coincidências".

Fantástico! Realmente o futebol português é uma vergonha!

Por falar em vergonha, era o que eu sentiria se precisasse de um "penalty à Porto" para ir para o intervalo a vencer o Benfica B a jogar com 10 (eh pah aquele Funes Mori nem para ajeitar a relva...) e com miudos que precisaram de 30minutos para perder os nervos (Cancelo jogou os últimos 10 minutos, até lá foi uma nervoseira que não podia...).

Um jogo de merda! Se no Benfica se compreende pelas 10 alterações... no FCPorto é vergonhosa a falta de qualidade. O melhor Benfica tinha goleado este FCPorto de hoje.

Seja como for, apesar de um jogo (aliás meio jogo) não servir para tirar conclusões, reforço a ideia que o Cancelo precisa de ser emprestado para podermos perceber se vai render (Guimarães, Marítimo.. por aí!), o Steven ou joga sempre ou se nao tem jogos nas pernas é imensamente lento, portanto não é solução para o plantel e terá que sair, o Funes Mori é uma anedota que nem para o Olhanense serve e o Djuricic pelos vistos é jogador de equipa pequena que joga para ele, pois não tem espírito de sacrifício e determinação para ser "jogador de equipa" - quando e se quiser ter é um excelente jogador, por fim o Paulo Lopes chegou claramente ao fim da linha pois ser um enorme benfiquista não chega.

Nota menos para Jesus: Não concordei com a GESTÃO das opções!

Manter André Gomes e André Almeida em campo, lançar Markovic, titularidade a Paulo Lopes... e depois quando o Cancelo começou a perder o nervosismo, tirou-o para meter no lugar dele um central e esperar até aos 80 para lançar o Bernardo Silva.

Aquela substituição do Cancelo foi mesmo a dizer-lhe "não prestas, vai embora"...

Com isto, nem o Varela que fez uma excelente época, nem o Ruben Pinto que foi o capitão da equipa B puderam ser campeões, quando emocionalmente mereciam.

Eu teria apostado em: Varela, Cancelo, Steven e Jardel, André Almeida; Salvio, Ruben Pinto, Enzo e Ivan; Bernardo Silva e Funes Mori. Ao intervalo: Helder Costa por Ivan Cavaleiro e durante a segunda parte André Almeida por Lindelof e Rui Fonte por Funes Mori. O principio base da constituição da equipa e das substituições era simples - premiar com o titulo de campeões os convocados que não tinham ainda jogado.

Para os mais nervosos:

JESUS DESMENTIU O MONACO!

Fantástico! O L'Equipe falou é lei... E instalou-se o pânico!

Avatar
 ●  21 comentários  ● 
O L'Equipe disse que o Luís Campos (um mero colaborador do Monaco) veio a Lisboa e teria apresentado uma proposta ao Jesus e que ele teria aceite e até acordado anunciar isto já na 5a feira.

Vamos lá usar a cabecinha:

- o Jorge Mendes é um fantoche? Este tipo de coisas seriam negociadas com o Jesus e não com o Mendes?

- assumindo que o Mendes estaria envolvido, então o super-hiper-mega empresário ia negociar com... O colaborador Luís Campos? O homem que tem acesso ao dono... Negoceia com um colaborador?

- o Jesus, para os mais distraídos, tem contrato com o Benfica. Qualquer acordo passaria por pagar ao Benfica 7,5M€ e estou certo que, mesmo que isso não seja um problema para o Monaco, eu não acho que o Jesus fizesse tudo isto à revelia de quem o segurou, apoiou e muito aguentou, Luis Filipe Vieira.

Esta notícia, que para os mais desatentos diz "Jesus muito perto" não diz "Jesus contratado", poderia ser um tremendo buraco de especulação digno do Record ou do Correio da Manhã....

... Mas não, esta notícia será sim uma notícia digna de quem está a querer criar uma cortina de fumo em torno do treinador que irá orientar o Monaco, devido ao facto de os nomes estarem já demasiado certeiros e de que Jorge Mendes não gosta disso.

Eu não acredito nesta notícia, nem que Jesus aceite ouvir uma proposta antes de ganhar tudo, como ele quer ganhar, como nós queremos ganhar também!

Admito que se sinta tentado a sair e a treinar jogadores de topo sem medo que a carteira vazia os faça sair quando derem dois pontapés mais certeiros. Admito que queira tentar lugar pela Champions... E admito que se vencer tudo, talvez seja o momento certo (até pela idade) para aceitar esse desafio.

Mas não será assim, não será possivelmente para ali e não será de forma tão desvalorizadora para o nosso treinador...

Mas note-se, ainda que deseje a continuidade do treinador, o Benfica ganhou antes de Jesus... Ganhou 31 vezes e vai continuar a ganhar mais vezes com Jesus e sem Jesus.

Se o Jesus sair não vai acabar a dinâmica que foi criada, apenas terá que ser ajustada. A "máquina" foi muito melhorada com Jesus, mas também ajudou Jesus a melhorar (muito) e dessa forma acredito que estamos hoje melhor preparados para qualquer treinador com valor que estávamos há um, dois, tres anos.

Jesus é a melhor solução porque conhece o Benfica e o Benfica o conhece, porque conhecemos os seus defeitos e virtudes... Porque teríamos a ganhar em não ter que aprender outros defeitos e outras virtudes que, necessariamente, umas serão melhores que as de Jesus, outras piores... Mas no final o Benfica vai vencer!

Corrida entre Jorge Jesus e Leonardo Jardim?

Avatar
 ●  1 comentário  ● 


Ser hipócrita ou não, eis a questão

Avatar
 ●  26 comentários  ● 

Antes da próxima final, que estou confiante que ganharemos, vieram à minha memória inúmeras situações e comentários que decerto são comuns a todos nós.

Ponto número um: sou Benfiquista, e com muito orgulho. Quer nas vitórias, quer nas derrotas, o meu benfiquismo é imaculado e intocável. 
Ponto número dois: sou também português e como tal, obviamente, apoio a nossa seleção em qualquer desporto.

Dito isto, e por esta ordem, desejo sempre que ganhe o Benfica e Portugal. Segundo esta lógica, é o mesmo que dizer que em primeiro lugar sou benfiquista, e depois português. É justo tirar esta conclusão, porque é verdade. Não sou hipócrita. 

E para quê esta introdução? Para esclarecer toda a discussão em volta do "Ai eu quero que o <CLUBE PORTUGUÊS> ganhe. É um clube português, logo quero que ganhe!".
Admito que esta seja a postura politicamente correta, mas com o perdão dos leitores do sexo feminino deste blog, eu quero é que o politicamente correto se foda! É mesmo assim. 

São muito poucos, mas um dos maiores arrependimentos que tenho nos meus 35 anos de vida é o facto de ter apoiado e festejado a conquista da Taça dos Clubes Campeões Europeus por parte dos corruptos. Perdoem-me, sei agora que foi um erro demasiado grave, mas por favor tenham em consideração que eu era um puto com 8 inocentes anos de vida. Obviamente que à medida que fui crescendo fui-me apercebendo da realidade, e hoje digo-o com todas as letras: apoio qualquer clube português nas competições europeias, em qualquer modalidade desportiva, EXCEPTO o fcp. Não sou hipócrita.

Já em relação à seleção portuguesa, apesar de apoiar incondicionalmente as cores do nosso país, admito que o meu interesse é bem menor. Aponto duas razões para isso: a introdução de jogadores estrangeiros nas seleções (o que desvirtua completamente o conceito de seleção nacional) e a falta de jogadores do meu clube (quando aplicável, consoante o escalão e o desporto). Mas isto é discussão para outro dia…

Mas voltando a que interessa, o nosso Glorioso, durante esta semana ouvi vários colegas de trabalho (lagartos e tripeiros) a dizer que iam apoiar o Benfica na próxima 4ª feira. Os mesmos que se fartaram de mandar bocas durante toda a época e que se queixam que já não podem ouvir falar do Benfica, e das finais, e do Marquês, etc etc, dizem agora à boca cheia que vão apoiar o Benfica. Será verdade ou hipocrisia? 

Quando os lagartos foram à final da taça UEFA, confesso que ainda senti uma leve indecisão. Queria genuinamente que eles ganhassem, mas não ia gostar nada de levar com eles nos dias seguintes. A balança pendeu para o apoio à equipa portuguesa. Seguiu-se um misto de tristeza e alívio, confesso. Mas se fosse o fcp, não haveria dúvidas… Nunca os iria apoiar! Assim, recordando o que senti nessa ocasião, compreendi o que os meus colegas de trabalho querem agora dizer (a acreditar que não são hipócritas). Eles estarão, supostamente, a torcer pelo Benfica mas com aquele sentimento que eu também tive de "lá vou ter que levar com eles". No entanto a dúvida mantém-se: serão hipócritas?

Vou postar o seguinte desafio na minha página pessoal do Facebook:
"Amigos não benfiquistas: quais de vós é capaz de responder a este post e escrever genuinamente como resposta 'Eu quero que o Benfica ganhe ao Sevilha'?"
Sempre quero ver quantos vão responder… Pode ser que assim deixem de me criticar por eu não ser politicamente correto.

Jesus: ficar ou não ficar?

Avatar
 ●  6 comentários  ● 
Já aqui falei disto algumas vezes, mas obviamente que os "mega-totós" lêem estes tópicos totalmente ao contrario pelo que vou repetir.

Jesus quer ganhar tudo este ano! Não há volta a dar, Jesus quer o "all in" e no que me diz respeito, acredito que o vai conseguir com distinção, ou seja, vamos ganhar 4a e Domingo de forma irrepreensivel.

Sabendo que Jesus conhece muito bem os portugueses e o futebol português, tal como ele ontem referiu, sabe que passará de bestial a besta, com a mesma velocidade que passou... De besta a bestial.

Se ganhar tudo, Jesus irá pensar mais ou menos assim (na minha opinião):

Opção 1: "Se me venderem o núcleo duro da equipa, vou ter que trazer vários jogadores novos, refazer rotinas e quem sabe até tácticas. Isto leva tempo e o FCPorto e Sporting vão jogar dentro e fora de campo, pois se não ganharem vão morrer brevemente. Se eu não vencer novamente passarei a ser outra vez uma besta e ainda acabo despedido"

Opção 2: "A dinâmica de vitoria está criada, o mito de treinador vencedor está criado e os jogadores são facilmente substituídos se mantivermos essa dinâmica e a estrutura continuar a melhorar. Podemos não vencer tudo, não vencer até... Mas estaremos sempre na luta e o treinador será sempre visto como um vencedor"

Se Jesus escolher a primeira via, irá tentar com o Jorge Mendes encontrar um espaço num grande clube da Europa que lhe pague mais ainda que ja recebe na Luz e lhe permita trabalhar com grandes nomes e orçamentos, porventura com outras ambições. Neste caso será sempre visto na Luz como um mito vivo. Será sempre desejado, será sempre recordado como o treinador que ganha tudo, mesmo que fora da Luz não ganhe, será sempre visto como aquele na luz... Ganharia.

Se escolher a segunda via, terá maior risco para ele, da mesma forma que poderá ter maior benefício.

Veremos o que irá acontecer, mas se for para ficar, o que diz o CM é o melhor caminho que fosse verdade: renovar por mais dois anos (o próximo mais dois) ja antes de Turim. Se for para sair, que haja silencio sobre tudo até dia 20.

No que me diz respeito, não há cenários perfeitos, todos têm lados negativos, mas pesando todos os factores, o melhor para o Benfica é manter Jesus

sexta-feira, 9 de maio de 2014

E vai uma...

 ●  7 comentários  ● 


Portugal 9 de Maio de 2014

E vai uma... Taça para o Museu Cosme Damião, na que foi a 1ª de 3 finais que arduamente conquistamos o direito a estar presentes. Apesar de, em termos de importância relativa, esta Taça da Liga ser a 4ª (1º campeonato, 2º Liga Europa, 3º Taça de Portugal) parece-me importante registar algumas observações.
A primeira é que a nossa equipa entrou mal no jogo, ou em alternativa, o Rio Ave entrou muito bem. Como em quase tudo na vida, a verdade deverá estar no meio e o Benfica não entrou bem porque nos últimos tempos existiu muito desgaste mental associado a diminuição de concentração (por final do campeonato, eliminação da Juventus, festa de homenagem, etc.), e o Rio Ave entrou bem porque são conhecedores do desgaste do Benfica e tentaram tirar partido disso na parte inicial do jogo, aquela onde é mais fácil apanhar a nossa equipa “distraída”.
Felizmente temos um guarda-redes seguríssimo e a estratégia do Rio Ave não funcionou. Contudo ficou o aviso...
Parece-me pacifico reconhecer que o nível de jogo do Benfica subiu ao longo dos 90 mn, o que para mim em particular foi um alivio por verificar que a equipa continua a saber marcar golos, não se limitando a gerir empates de 0-0, que sendo muito bons no contexto da eliminação do FCP da Taça da Liga e da Juventus da Liga Europa, não servem para as vitórias que desejamos nas 3 finais (agora duas). Porque para ganhar as Taças temos de marcar golos. E não estávamos a marcar!
Jorge Jesus abordou o jogo com a que considera ser a sua melhor equipa em face do 4-4-2 losango que sistematicamente utiliza, e foi bem sucedido mas apenas no que toca ao resultado. Ficou-me mais uma vez a ideia que a velocidade de Lima e Rodrigo não resultam quando a nossa equipa, por força da movimentação ofensiva, empurra o adversário para o último terço de terreno, deixando toda a gente à espera que se invente uma linha de passe. Nesse cenário, a velocidade não serve para nada e como se viu, o 1º golo nasceu de um ressalto que foi parar aos pés de Rodrigo, e noutro, um erro do guarda-redes adversário ajudou em mais de meio golo. Velocidade nas jogadas dos golos? Não existiu e quando existiu, falhamos sempre.
Claro que se fosse Cardozo a falhar alguns golos simples como vimos, teríamos de escutar os protestos dos adeptos e teríamos de ler os blogues dos “habituées” a pedirem a venda de Cardozo. Como são outros, parece estar tudo bem. Mas não está. Se queremos ganhar as duas taças que faltam, e se queremos apostar na velocidade de Lima e Rodrigo, então temos de criar dinâmicas de jogo que permitam corrida aos nossos avançados. Neste caso, a presença de um 6 “puro”, um 6 que não sobe muito no terreno é fundamental. Porque com o seu posicionamento puxa a equipa para trás, o que permite a realização de transições rápidas aproveitando o encaixe do adversário no nosso figurino de jogo.
Se contudo apostamos num meio campo mais pressionante (Enzo+Ruben, Enzo + André Gomes), então temos de jogar com 1 avançado posicional na área, e o único que temos e realiza bem esse papel, mesmo quando não marca golos, é Cardozo. Viu-se a sua utilidade no jogo com o Setúbal no golo do André Gomes.
Contudo, isto são conjecturas de um simples observador que dá a maior importância à estrutura da equipa, mas que de tácticas apenas percebe o que vê e consegue relacionar com resultados.
O lado positivo da final da Taça da Liga, para além da vitória sempre motivadora para o jogo seguinte, é que me pareceu que a equipa se re-encontrou com os padrões de rigor e entrega que estavam um pouco arredios com tanta festa e homenagem. Pareceu-me ver uma equipa a funcionar como um bloco, pareceu-me ver jogadores a re-encontrarem-se com as jogadas de golo (em particular na 2ª parte, quando o Rio Ave subiu as linhas para tentar o empate)... em suma, pareceu-me ver uma verdadeira equipa campeã...
Assim sendo, e a manter-se este espírito, estão reunidas as condições para fazermos um bom jogo na Final da Liga Europa. E penso que todos estaremos de acordo que ganhando a Liga Europa, a Taça de Portugal também não nos escapará, com todo o respeito que o Rio Ave nos merece.

Pedido à Direcção do Sport Lisboa e Benfica.

Avatar
 ●  19 comentários  ● 


Na semana passada, uma benfiquista do Porto apelou à direcção do Benfica que o autocarro do clube se dirigisse à Rotunda da Boavista no final do jogo de sábado para que os benfiquistas do Porto também tivessem a chance de festejar com os jogadores.

Conforme prometido a essa nossa amiga benfiquista, damos eco a esse pedido que certamente mais benfiquistas gostarão de ver atendido.

Pedimos à direcção do Sport Lisboa e Benfica e a Jorge Jesus que levem todos os jogadores ao norte e que no final do jogo com o FC Porto, não importa o resultado, passem pela Rotunda da Boavista para saudar os adeptos antes de regressarem a Lisboa.

Será uma bela forma de homenagear os milhares de benfiquistas da cidade do Porto.

Por seu lado, os benfiquistas da cidade do Porto poderão fazer sentir esse seu desejo junto da Casa do clube na cidade, que certamente contactará a direcção para que esse desejo se torne realidade.

Uma sugestão: recebam em festa a equipa na sua chegada ao Porto!

quinta-feira, 8 de maio de 2014

Desejos para 2014/2015

Avatar
 ●  45 comentários  ● 
Que o Benfica encare a próxima época ainda com mais importância do que a que deu a 2013/2014. Vencer o FCP dois anos seguidos é fundamental.

Que o principal objetivo da época continue a ser a conquista do campeonato nacional.

Que Jorge Jesus se mantenha no Benfica pelo menos mais uma época.

Que se Jorge Jesus não continuar, se tente contratar o argentino Maurício Pochentino ao Southampton em vez de Marco Silva ao Estoril.

Que se contrate Rafa ao SCBraga.

Que Enzo Pérez não seja vendido e fique no clube por muito tempo.

Que só se venda um jogador do trio Sálvio, Markovic e Gáitan.

Que o Benfica não contrate mais extremos e que saiba rentabilizar Ola John, que talvez só precise de um treinador que aposte realmente nele.

Que se tente realizar dinheiro com Djuricic em vez de vender Cardozo.

Que se for preciso vender mais alguém a escolha recaia em Garay. E que Lizandro regresse à Luz, ao mesmo tempo que Jardel se mantém.

Que Ivan Cavaleiro e Bernardo Silva sejam emprestados a um clube da primeira liga, juntamente com Cancelo e Funes Mori.

Que a venda de Rodrigo seja negocio à Roberto, e possa ficar connosco mais um ano.

Que a venda de André Gomes por 15 milhões se confirme e que o André seja muito feliz no seu futuro clube.

Que Siqueira seja contratado a título definitivo, pois o Benfica já mostrou que para as laterais nunca acerta à primeira, nem à segunda nem à terceira.

Que Sílvio seja contratado a título definitivo.

Que Artur fique no Benfica como suplente de Oblak.

Que Maxi se mantenha por mais alguns anos mas se comece a pensar seriamente na sucessão.

Que Lolo e Nélson Oliveira possam fazer a pré-época com a equipa A, e quiçá, justificar o lugar no plantel.

Que o Benfica encontre um grande substituto para Fejsa ou até mesmo um eventual titular.

Que o Benfica deixe de contratar camiões de jogadores para a equipa B e comece a criar espaço para a fornada de juniores que aí vem.

Que o presidente dê uma entrevista de balanço no final da época, e rapidamente volte a primar pelo silêncio até ao final da época seguinte.

Que Luís Filipe Vieira consiga alcançar o objetivo dos 300000 sócios.

Que o Blogue Novo Geração Benfica continue a fomentar ódios e paixões, e continue a ser o espaço de opinião independente que tem sido até agora.


Sem categoria para representar o Benfica seja onde fôr.

Avatar
 ●  61 comentários  ● 

Há coisas que não podem passar em claro. Uma delas é o que Pedro Guerra, assalariado da BTV, anda a fazer na CMTV.

Depois de se passar por um adepto comum no clip acima, na própria BTV, Pedro Guerra insiste no programa 'Mercado' da CMTV em prestar um péssimo serviço ao Benfica e à própria CMTV.

A forma como ele tem tratado todos os que com ele partilham o programa, em especial, Rui Tovar, jornalista desportivo histórico da TV em Portugal é demonstrativo da sua falta de categoria.

Para quem não sabe, Rui Tovar, que nunca escondeu que era adepto do Sporting mesmo quando os colegas da RTP diziam que eram todos do Cascalheira, nunca demonstrou um pingo de parcialidade a comentar fosse quem fosse. Vi dezenas de jogos por si relatados incluindo o famoso Arsenal 1-Benfica 3 de 1991/1992. Quem quiser recordar e ouvir por si próprio Rui Tovar pode fazê-lo AQUI.

Pois para Pedro Guerra (e todos os como ele), discordar seja do que for é um ataque vil ao Benfica ou a si próprio. E em consequência da sua cegueira, comporta-se como um 'Guilherme Aguiar', ou seja, aos gritos, a falar por cima dos outros e a recusar-se ouvir seja quem fôr. 

Os modelos de debate de Pedro Guerra são mesmo esses: Guilherme Aguiar, Manuel Serrão e outros portistas.

Pois ainda Pedro Guerra tinha borbulhas na cara, já Rui Tovar relatava futebol. 

Ter Pedro Guerra a representar o Sport Lisboa e Benfica é ridículo. 
E uma das razões pela qual a BTV, exceptuando as transmissões desportivas e o 'Vitórias e Património', tem uma programação fraca e sem grande interesse.

Enquanto os 'Guerras' e os 'Malheiros' forem os modelos de comunicação desta direcção...

Grande Jorge

Avatar
 ●  31 comentários  ● 
"Costuma ser jogo a jogo, agora é final a final"

Que BOSS!

El Benfica como modelo.

Avatar
 ●  7 comentários  ● 

Artigo publicado pela Marca sobre o Benfica. Uma publicidade à marca Benfica muito boa.
Aqui fica o artigo:

"‘La actitud, la pasión y la ambición son formas de ser que los deportistas del Benfica deben demostrar y alimentar todos los días: dentro y fuera del terreno de juego’.

Éste es uno de los lemas inspiracionales que los futbolistas del Benfica leen cada día impreso en grandes letras rojas sobre una de las blancas paredes de la Caixa Futebol Campus, la moderna y funcional Ciudad Deportiva que el club lisboeta tiene en la localidad de Seixal, a escasos 25 kilómetros de la capital portuguesa.

Estas instalaciones, conocidas popularmente como la Academia del Benfica, reflejan la vocación de grandeza del club encarnado, el que más socios tiene en todo el mundo (250.000) y que tras ganar la Liga portuguesa aspira a tres títulos más en una semana (Copa de la Liga —esta noche ante el Río Ave—, la Europa League —el 14 frente al Sevilla— y la Copa de Portugal —el 18, también ante el Río Ave—).

28 millones de euros de ingresos por explotar su propia televisión; antes recibían 7,5

Una sobresaliente tarjeta de presentación deportiva, que unida a una brillante gestión económica, convierte al ‘club del águila’ en un modelo futbolístico a seguir muy de cerca. El Benfica es un ejemplo de eficiencia en la gestión de recursos, cuyo último hito (más allá de los títulos o de su presencia habitual en las finales locales o europeas) es el sistema de explotación de los derechos televisivos, rompiendo con el mercado tradicional y ofreciendo los partidos a través de su propio canal.

Este modelo, pionero en el mundo, ha provocado que el Benfica multiplique por más de tres sus ingresos televisivos, pasando de los 7,5 millones que recibía del operador la temporada pasada a los 28 millones que ha logrado en este ejercicio, gestionando ellos mismos la explotación.

Cuenta de resultados
BenficaTV se ha convertido en un importantísimo negocio en la cuenta de resultados de la entidad, que ya piensa en aumentar su cuota de mercado con algunas acciones significativas. Por un lado, ofrecerá a sus suscriptores (que ven el canal a través de alguna de las dos grandes plataformas que operan en Portugal) la posibilidad de ver los partidos desde cámaras subjetivas: situadas en el banquillo, en la portería, etc: A cambio de ese contenido premium y de ese valor añadido, el aficionado pagará más, lo que reportará más ingresos.

Y, por otro lado, cambiará su nombre (pasando a llamarse BTV) para acceder a aficionados de otros equipos reacios a suscribirse a una tele llamada ‘BenficaTV’ (para hacerse una idea, piense el lector español en Real Madrid TV para un aficionado del Barça, o viceversa). Los rectores del club piensan que así su televisión, que también adquirió los derechos de la Premier League en Portugal, puede aumentar los 300.000 abonados con los que ahora cuenta: el doble de las previsiones iniciales hace solamente un año.

50 por ciento de los aficionados al fútbol en Portugal son benfiquistas

Joao Gabriel, director de comunicación del club y una de las personas que forman el núcleo duro en torno al presidente Luis Filipe Vieira, habla con indisimulado orgullo de BenficaTV, cuya redacción la forman un centenar de personas y que a través de sus dos canales emite entre 10 y 12 horas de producción propia diferente cada día.

Pero igual de satisfechos con la tele (siempre sin olvidar los éxitos deportivos) se muestran los directivos con la Academia de Seixal, otra de las joyas de la corona.

El complejo deportivo, construido sobre 15 hectáreas, fue inaugurado en 2006 y aún sigue creciendo con la creación de nuevos campos de fútbol. Allí comparten entrenamientos, instalaciones y tiempo libre los futbolistas del primer equipo y los chavales de la cantera. Los 124 chicos de las categorías inferiores se forman como futbolistas en un entorno idílico y con las máximas prestaciones deportivas. «Como futbolistas y como personas —añade ufano Armando Carneiro, director de la Academia— tenemos un 91% de éxito escolar». Del éxito deportivo baste reflejar el dato de que el Benfica tiene 46 chavales en las selecciones inferiores de Portugal, o el reciente subcampeonato de la Champions juvenil (perdieron la final ante el Barça).

Preceptos del club
El trabajo estrecho junto al primer equipo aporta a los niños una identificación extra con los preceptos del club, aspecto que aumenta con la presencia de un exjugador benfiquista en el cuadro técnico de cada equipo de la cantera. Desde pequeños se les inculca la filosofía encarnada: ‘En el campo, todos los futbolistas del Benfica deben tener una actitud combativa y vencedora, por respeto a los millones de aficionados que vibran y sufren con los resultados del equipo’, reza otro eslogan en la zona de vestuarios de Seixal. Estos preceptos actúan como primera piedra sobre la que se construye el estilo ganador del club, demostrado nítidamente esta misma temporada.

Poco tiene que ver esta situación actual, de florecimiento económico y deportivo, con el desolador panorama que vivía el club hace solo una década. En 2003, Luis Filipe Vieira se hizo cargo de una entidad que venía prácticamente de la bancarrota. El glorioso Benfica estaba en quiebra y había que reconstruirlo. «El club se reimpulsó utilizando la fuerza de sus socios», explica Miguel Bento, director de marketing y desarrollo. Con el nuevo estadio de Da Luz como eje angular, los directivos encarnados idearon infinidad de acciones con las que inter-relacionaron a los aficionados con los patrocinadores, «actuaciones como, por ejemplo, importantes descuentos para nuestros socios al repostar en las gasolineras Repsol, que no solo generan beneficios para las tres partes, sino que también mucha complicidad», añade Bento.

«Hay que tener en cuenta que el 50% de los aficionados portugueses son del Benfica —indica el CEO del club, Domingos Oliveira— algo que no ocurre en ningún otro país. Esa es nuestra gran fuerza». La clave era rentabilizar ese potencial en un país de poca población y con una Liga de escaso peso. Y lo consiguieron apuntalando el crecimiento sobre su enorme masa social a través de una inagotable catarata de ideas y propuestas, que demuestran el carácter emprendedor del club. Por ejemplo, las cuatro gradas de Da Luz están vendidas a cuatro patrocinadores diferentes, los 156 palcos VIP del estadio están todos adquiridos por empresas y grupos de particulares (que incluso pueden hacer uso de ellos en días sin partido), el museo del club (junto al estadio) se ha convertido, apenas 10 meses después de su inauguración, en el más visitado de Portugal...

Este mecanismo de crecimiento económico sustentado sobre el pilar social ya está dando importantes réditos deportivos. Ahora, el propósito es mantener el nivel con los frutos que vaya dando la Academia de Seixal, hacer que la televisión siga creciendo y expandir la marca por China y Asia. Y, por supuesto, seguir celebrando títulos. Uno de ellos, tendrá que ser con permiso del Sevilla..."

quarta-feira, 7 de maio de 2014

2 down, 2 to go!

Avatar
 ●  17 comentários  ● 


O novo treinador do FCP é um homem duro e resistente.

Avatar
 ●  2 comentários  ● 

Para longe com o fantasma do 'velho' Jorge Jesus.

Avatar
 ●  32 comentários  ● 


Os fantasmas, caro Jorge Jesus, existem e só desaparecerão com vitórias. 
O primeiro já foi expulso e o segundo terá de ser enviado embora hoje. 

Mas não ressuscite o fantasma da bazófia ou a sua altivez que tanto mal produziu na equipa. 
Dê-nos o mesmo que tem dado neste final de temporada. Um Benfica capaz, focado e nada preocupado com o passado mas sim com o presente.

O Benfica que se qualificou para as finais jogou o jogo pelo jogo. Encarou as dificuldades e ultrapassou-as. Respeitou os adversários mas não os temeu. Mérito aos jogadores e às suas opções como treinador nesses jogos.

Hoje teremos pela frente o Rio Ave. Não é o Bayern, o Real ou o Barça. É o Rio Ave. Mas aposto que eles estarão motivados e empenhados em vencer. Por isso, o mesmo respeito é preciso. Mas a consciência que temos um plantel muito superior e por isso espera-se naturalmente que vençamos.

Se mantivermos a postura que nos levou às finais, hoje ergueremos o segundo troféu da temporada.

Por isso, caro Jorge Jesus, nas próximas conferências de imprensa controle-se mais. Você não é o único a perceber de futebol e não dá lições do que é vencer aos benfiquistas. Pelo menos aos que têm mais de 20 anos, pois esses já sabíamos o que era ganhar campeonatos enquanto o caro Jorge Jesus antes do Benfica só sabia o que era a Intertoto.

Traga lá mais um caneco e continue a mostrar com títulos que aqui o Shadows está enganado a seu respeito. :)

Vamos novamente pressionar a UEFA?

Avatar
 ●  31 comentários  ● 


Facebook UEFA




Media Contact email: media@uefa.ch

terça-feira, 6 de maio de 2014

Dia 14: UEFA mostra que será contra 14!!! Já estamos habituados...

Avatar
 ●  17 comentários  ● 

Apesar de todas as imagens, apesar de tudo o que se passou, apesar de todas as evidências... a UEFA decidiu manter o castigo a Markovic. Ridículo!!!

Não se esperava outra coisa! Depois de toda a vergonha a que a UEFA foi sujeita antes do jogo com a Juventus, depois da reacção efectiva às arbitragens de Lisboa e Turim... a UEFA jamais iria vender barata a conquista da Final.

Espera-se, pois, uma final totalmente "inclinada" para os espanhóis e uma arbitragem altamente tendenciosa...

... a boa notícia é que isso é algo a que já estamos habituados em Portugal há muitos anos, pelo que não é nada de novo.



SABEMOS QUE EM TURIM TEREMOS QUE VENCER 14...

MAS O NOSSO DESTINO É O DE VENCER!

Homenagens perigosas

 ●  14 comentários  ● 


Tal como mais de 52 mil outros apoiantes, lá estive no passado domingo na festa de homenagem à nossa equipa campeã do 33º título. Tal com mais de 52 mil, estive pela homenagem mais do que pelo jogo de futebol, mas seguramente tal como mais de 52 mil queria ter ganho o jogo. Para coroar um dia especial.
Não foi isso que aconteceu, como aliás também não aconteceu, e não será apenas por mera coincidência, a nenhum dos outros finalistas das competições europeias. Nenhuma das 4 equipas que vão discutir a Champions League ou a Liga Europa conseguiram ganhar os seus jogos, sendo que 3 delas jogaram em casa. E se o Benfica já era campeão e até se compreende alguma desconcentração ou até menor intensidade de jogo, o Real Madrid por exemplo, pode ter hipotecado definitivamente as hipóteses de ser campeão com o empate frente ao Valência. E o Real Madrid é treinado por Ancelotti, não é treinado por Jorge Jesus. Para além de ter o plantel que tem...
É bem possível que a explicação mais plausível seja a existência de uma certa descompressão, após se ter alcançado um patamar desportivo elevado e que todas as equipas sonham no início da época: estar na final de uma prova europeia. Não será também por mero acaso que na época passada, o Benfica também empatou esse jogo seguinte à brilhante exibição com o Fenerbahce: 1-1 com o Estoril. Um ano depois o episódio repete-se, mas agora com direito a festa de homenagem...
O futebol tem de facto coisas engraçadas...
Tendo ganho o título, com eficácia brilhante, é normal que se homenageiem os campeões. E o normal é que essa homenagem aconteça no primeiro jogo a seguir à conquista do título ou ao último jogo em casa. Isso é o que normalmente os sócios e adeptos esperam que aconteça. Mas não será perigoso quando isso acontece antes de uma série de jogos que queremos ganhar para juntar as respectivas conquistas ao nosso Museu?
Não tenho respostas porque não há respostas unânimes e assim sendo cada um que pense o que quiser. Mas não tenho dúvidas que este tipo de homenagem pode provocar uma ruptura no caminho que a equipa estava a traçar nos últimos meses, folgando na concentração e descomprimindo nos processos de jogo, o que pode ser fatal para as próximas 3 finais. Pessoalmente preferiria que essa homenagem não tivesse existido, pelos prejuízos que pode provocar, optando isso sim, por comemorar – no dia do jogo - toda e qualquer taça que venha a ser ganha. Mas é uma simples opinião.
Nem tudo correu bem no domingo. Perdemos a Taça de Portugal no Futsal masculino, e teremos de esperar para ver se o texto que escrevi no ano passado quando Paulo Fernandes foi despedido, tinha ou não razão de ser. Se as questões que então coloquei eram ou não justificadas. Dou o benefício da dúvida até ao final do play-off.
Parabéns às Senhoras do Futsal que ao invés conquistaram a 1ª Taça de Portugal de Futsal feminino. E claro parabéns também ao Vólei pelo bicampeonato. Uma proeza, pois temos poucas tradições nesta modalidade.
Entramos agora na recta final do Futebol, estamos a 3 vitórias de uma época notável e histórica, ou a 3 jogos de uma época que nunca será menos que excelente. Os nervos começam a imperar e confesso que me sinto mais intranquilo agora, do que até aqui onde tudo me parecia natural, como se o meu palpite de que íamos ser campeões não tivesse qualquer possibilidade de ser mal sucedido.
A intranquilidade vem também do facto de se tratar de finais, onde num só jogo se decide tudo e ambas as equipas partem do mesmo ponto zero. A vantagem psicológica do Benfica por ser melhor equipa ou por ter ganho o campeonato, é nula aqui! Os adversários, em particular o Rio Ave, sabem que cada jogo começa em 0-0 e se os amigos da arbitragem derem um empurrão, a coisa pode tornar-se difícil. Resolver em 90 mn é diferente de resolver em 30 jornadas ou em duas mãos...

A BTV e já agora o Boavista.

Avatar
 ●  13 comentários  ● 

Diz-se que a BenficaTV estaria a negociar com o Boavista os direitos televisivos do clube da cidade do Porto.
Rui Gomes da Silva, vice-presidente do clube, praticamente desmentiu este cenário.

Quanto a esta possibilidade, não me causa qualquer problema isto se o Boavista for realmente integrado na 1ª Liga Portuguesa.

Apesar de ser a televisão do clube, este ano a BenficaTV provou nas suas transmissões dos jogos do Benfica e da Premier League que no mínimo é tão independente quanto os outros. No mínimo.

Além disso, Rui Gomes da Silva mencionou um regulamento da UEFA que procura evitar situações de fsvorecimento ou manipulação de resultados. 

Não me parece que se aplique neste caso. Temos a Sportinveste de Joaquim Oliveira que é accionista das Sad's de Benfica, Sporting e FC Porto. E que ao mesmo tempo detém a SportTV. Não há nenhum conflito neste caso e haveria no caso do Benfica?

A BenficaTV provou esta temporada que o investimento valeu a pena. Quer no número de assinantes que conseguiu, mesmo sem chegar a muitos lugares do globo onde há emigrantes, quer na pancada que deu à SportTV.

Agora há que seguir este caminho de enriquecimento de conteúdos com mais clubes, com uma programação mais rica e com menos programas de encher chouriços. 
Menos programas de auto-gratificação e mais debate abrindo o espaço a comentadores de outros clubes atraindo assim ainda mais assinantes. 

Enriquecer a grelha de programação com jogos antigos do clube, à imagem do que fazem Manchester U, Chelsea, Barcelona ou Real Madrid.

Criar programação que fale dos clubes que eventualmente assinem com a BenficaTV. Dar-lhes espaço e tempo de antena. Isso será mais uma forma de cativar assinantes de outros quandrantes.

Há muito para fazer na BenficaTV ainda.

Espero que a nova temporada traga mais e melhor.

Vamos ajudar a despenalizar Markovic!

Avatar
 ●  Sem comentários  ● 

Para tentar lançar mais alguma visibilidade ao assunto e à injustiça que foi a expulsão de Markovic, enviamos esta noite o texto abaixo para a UEFA:

"Dear Mr.Platini, Mr. Thomas Partl, Mr. Jacques Antenen, Mr. Jim Stjerne Hansen and Mr. Sándor Berzi,

We all love football. 
We love our clubs, we love our countries, we love to play and we love to watch good games.

In the past week, our club, Sport Lisboa e Benfica, qualified to the Europa League final. The second in a row. The 10th in the club’s history. Very few clubs have achieved this.

Reading the Eleven Values of UEFA, we are proud to endorse each one of them. But we would like to bring your attention to the numbers One, Three and Ten.

One: "In everything that we do, football must always be the first and most important element that we take into consideration. Football is a game before being a product, a sport before being a market, a show before being a business."

Three: "…And we will aim for closer relations with football fans, without whom there would be no professional game."

Ten: "Respect is a key principle of football. Respect for the game, integrity, diversity, dignity, players' health, rules, the referee, opponents and supporters. Our message is clear: zero tolerance against racism, violence and doping. Football unites people and transcends differences. The colour of the skin is invisible under the jersey and, for UEFA, this will always be so. Racism and any other forms of discrimination will never be tolerated. UEFA will not tolerate violence either on the pitch or in the stands. Football must set an example."

With this in mind, we send this plea for clemency regarding the red card given to Benfica player Lazar Markovic. 

SIC Television(Portugal TV station) showed images that clear any wrongdoing from Markovic. He tried to settle the dispute between Vucinic and Artur.

As the UEFA values states, “football must always be the first and most important element that we take into consideration.”
Markovic, as a part of the game Juventus-Benfica was a victim of a bad decision. 

We, the football fans “without whom there would be no professional game”, hope that UEFA allow Lazar Markovic to play the final." 

------------------------------------------------------------------------------------

Se quiserem ajudar neste esforço, poderão partilhar a mensagem ou apelar à despenalização de Markovic nos seguintes endereços(links):





Media Contact email: media@uefa.ch


segunda-feira, 5 de maio de 2014

O Início do Futuro ou apenas mais um "rebuçado"?

Avatar
 ●  32 comentários  ● 

Alguns mais pessimistas têm vindo a terreiro dizer que este campeonato não foi mais que uma "oferenda" do Sistema, igual às que tivemos em 2005 e 2010. Aquilo a que muitos chamam a forma de "entreter" os benfiquistas para que não desafiem muito o Sistema, sustentando isso na ideia de que tal é suficiente para a Direcção do Benfica, pois os títulos para Vieira serão, segundo esses, os negócios e não as vitórias.

Bom, se posso concordar com isso até há três anos atrás, ou seja, até à época de 2010/11... daí em diante eu diria que é porventura tremendamente injusto fazer essa leitura da Direcção de Luís Filipe Vieira.

Não quero com isto dizer que me revejo em tudo o que foi feito desde essa data, mas que me revejo em bastante mais desde essa altura do que, provavelmente na década anterior toda. Inclusivamente, penso que o "reality check" que Luis Filipe Vieira e, especialmente, Jorge Jesus tiveram no ano passado terá sido o que faltava para melhorar o "last mille" que faltava, o "danoninho".

... E os resultado estão à vista. Este ano a realidade é que, independentemente do que outros tenham feito bem ou menos bem, nós fomos superiores a todos, dentro e fora de portas. Não chegou ainda para a Champions? O City e o PSG investem milhões e milhões e para eles também não tem chegado, pois na Champions a "liga é outra" e como em tudo... há que crescer para lá chegar e sou capaz de apostar que na próxima temporada não teremos lugar em finais europeias como nos dois últimos anos, mas marcaremos um papel importante na Champions (aposto nos quartos de final).

Ora, dito isto é tempo de olhar aos alicerces que permitem tudo isto: Luis Filipe Vieira - que mesmo nos momentos de maior desacordo sempre disse que preferia que reestruturasse a SAD para a tornar melhor, do que fosse forçado o caminho da sua saída, o que mantenho - e Jorge Jesus - que mesmo com a "tendência para o chinelo" e para a bazófia (que está bem mais controlada) não deixa de ser dos melhores da Europa.

A Luis Filipe Vieira continuo, para os próximos anos a vaticinar o mesmo: falta um CEO na SAD do SLBenfica, alguém que nos leve "ao outro patamar" e nos faça sentir a rede de segurança, o projecto duradouro, multidimensional (nas diferentes areas do futebol profissional e de formação) e que faça com que o futebol do SLBenfica não seja uma questão de nomes, mas de estratégia e de rumo à Benfica.

O caso de Jorge Jesus é mais complicado. A linha que separa o reconhecimento de um dos melhores da Europa com um dos mais gabarolas que há memória é muito ténue. Ainda esta semana resolveu pintar o "32" em alusão que também foi ele que o conquistou... e na semana anterior tinha feito a triste alusão que "recordassemos o que era o Benfica antes dele"... esquecendo-se de recordar ele próprio o que alguma vez tinha ganho na vida antes de chegar ao Benfica. Enfim, dois exemplos entre os mais recentes que são absolutamente desnecessários no nosso treinador que depois é capaz de uma demonstração de classe igual à que deu em Turim antes e depois do jogo.

Porém, esta flutuação está cada vez melhor - ainda que receio que volte a cair em tentação quando se sentir "por cima", pois isto acalmou precisamente quando sentiu que não tinha muitos dos benfiquistas com ele. E não é menos verdade que o Benfica e os benfiquistas aprenderam a perceber o Jesus e, de algum modo, o Jesus aprendeu a perceber o Benfica (gostava que tivesse percebido melhor, mas...).

Isto para dizer que talvez não faça qualquer sentido o SLBenfica se permitir a ir buscar um novo treinador sob quaisquer circunstâncias que possam existir. Ou seja, quer seja porque apareça uma proposta para contratar Jesus pagando a respectiva rescisão, seja porque alguém no Benfica entenda que se deve mudar o ciclo... eu penso que pensando tudo, a atitude mais sensata para os próximos três anos será mesmo a de manter Jorge Jesus e, por isso, propor-lhe um novo contrato de mais dois anosagora a seguir à Taça da Liga, ou seja, um acordo para os próximos três anos (o que já tem, mais dois).

Jesus já mostrou tudo, já sabemos (para o bem e para o mal) com o que podemos contar e, ao final de contas, a balança temos que assumir que pende claramente a favor do treinador na relação entre o deve e o haver de retorno para o clube do seu trabalho vs os danos causados.



Assim sendo, poderíamos assim contar com a estabilidade do treinador alcançada porventura reforçando a componente variável do contrato de Jesus, ou seja, mantendo o mesmo vencimento mas estando dispostos a aumentá-lo numa componente variável indexada à renovação de títulos conquistados.

Quer isto dizer que iamos conquistar o Penta por ter Jesus? claro que não, possivelmente irá voltar a não ganhar um dia, mas convenhamos que a probabilidade de isso acontecer com Jesus é menor, neste momento, do que com um treinador que venha de novo e vá ter que "ganhar" o balenário, os adeptos, os jogos, a necessidade de formar novos jogadores a partir do seu potencial, etc... e tudo isto... a ganhar os títulos que alguns acham que Jesus não conquistaria.

Ou seja, como conclusão, importa dizer que o projecto de futuro do SLBenfica só será bem sucedido se vencermos mais dois em três campeonatos, sendo que um deles tem que ser já no próximo ano. Para isso, a permanência de Jesus é mesmo o que nos dá mais garantias de possível atingimento dessas metas.

Não quer disto dizer que Jesus não deve ser acompanhado muito de perto para evitar repetir erros passados, para que seja ajudado e aconselhado fora de campo (onde é claramente o seu ponto de melhoria) e para isso continuo a entender que a SAD deveria estar melhor organizada e estruturada, pois não entendo que o Presidente, que é fundamental como líder soberado, não é o homem que é necessário para o futebol... nem Jesus tem amplitude para ter um cargo de "manager" no Benfica como tem Mourinho em todos os clubes por onde passa e onde tem uma influencia enorme fora de campo.

Quem foi o responsável por mais um embaraço internacional?

Avatar
 ●  10 comentários  ● 

«A Federação Portuguesa de Futebol foi informada esta sexta-feira pela FIFA que o jogador Fernando Regis não é elegível para representar a Seleção Nacional.

A FIFA considerou que o jogador Fernando Regis ainda não era detentor da nacionalidade portuguesa quando jogou pelo Brasil no apuramento para o Campeonato do Mundo U-20 (requisito previsto na alínea a) do nº 1 do Art. 8 Anexo III dos Estatutos da FIFA).


Sexta-feira, 2 de maio de 2014»

A FPF de Fernando Gomes bem tentou. Mas o que cá se contorna nas reuniões do Conselho de Disciplina da FPF lá fora ainda vai sendo mais complicado.

Será que o duo dinâmico Gomes/Craveiro não tinham antecipado com a sua equipa de juristas este desfecho?

Qual foi o papel de Paulo Bento nesta novela? Queria mesmo Fernando na selecão ou apenas assumia o papel de promotor da transferência do brasileiro?

Seja qual for a resposta, mais uma vez a FPF e o futebol português, com tantos jogadores jovens de qualidade portugueses, embaraçou o país com o seu amadorismo e servilismo aos interesses instalados. 


Será que o Olhanense ganhou?

Avatar
 ●  8 comentários  ● 
... Ou a luta pela Liga de Clubes está a jogar-se no fim da tabela?

Rui Pedro Soares é líder do melhor dos três clubes em risco e o único que parece estar a lutar sozinho pela permanência (sem ajudas), será que vai ter que por de parte a ideia de ser presidente da Liga de Clubes e ficar também ele na sombra do Rui Alves, histórico aliado de Pinto da Costa e do FCPorto?

Os três em risco vão defrontar três declarados aliados do Sistema na ultima jornada (Arouca, Acadêmica e Setúbal). 

Qual dos três em risco desce? Depende de quem queira ser mais útil ao Sistema nas eleições e nos próximos anos.

Semana de negociações à vista...

domingo, 4 de maio de 2014

Em matéria de inovação, LFV esteve sempre um passo à frente dos outros.

Avatar
 ●  134 comentários  ● 

O associativismo está fora de moda. Como está fora de moda o slogan que os clubes são dos sócios.

O associativismo vem de tempos em que os clubes eram clubes e não SAD´s; tempos em que não havia acionistas, nem receitas televisivas, nem bancada Coca-Cola nem bancada Sagres.

A receita de quotização era o suporte da sustentabilidade dos clubes, a grande fonte de receita juntamente com as receitas de bilheteira e o patrocínio nas camisolas.

O ser sócio do Benfica há 20 anos atrás, do que eu me lembro, significava bilhetes mais baratos para os jogos, e sentirmo-nos parte de um clube, nos atos eleitorais claro está, e nas Assembleias Gerais, das quais também me lembro de algumas, discussões acesas onde se sentia a fogosidade das diferentes fações de pensamento e opinião em relação aos caminhos do nosso clube.

Hoje em dia, e isto não é uma critica particular ao Benfica, mas uma constatação apenas dos caminhos que o futebol tomou num panorama mais geral, é difícil perceber a diferença entre sócio ou cliente, ou perceber se o clube ainda é de facto dos sócios, ou se é da Sagres, da Adidas, da Meo ou de qualquer outro grande grupo empresarial.

Recordando um aspeto que muito me entristeceu, podia lembrar por exemplo o último ato eleitoral do nosso clube, onde aos sócios não foi sequer permitido assistir a um debate eleitoral entre os dois candidatos, para que pudessem exercer o ser voto de modo mais bem informado.

Dito isto, são sinais dos tempos, e se falo agora neste tema é por perceber que, aproveitando  este momento do Benfica em alta, pujante e ganhador, Luís Filipe Vieira se prepara para lançar nova campanha de sócios, almejando, quiçá, chegar desta vez aos 300000 sócios, aquela que era a sua meta e grande bandeira eleitoral há alguns anos atrás.

E eu aqui digo, parabéns Sr. Presidente, porque esta sua meta, e que para tantos benfiquistas serviu apenas de bandeira de gozo, é prova provada  que o Sr. sempre teve uma visão para o clube, e que percebeu desde cedo que o número de sócios seria decisivo na conquista de uma vantagem competitiva sobre os nossos adversários.

Para muita gente, se calhar, mais 10000 ou menos 10000 sócios não farão grande diferença no panorama geral das receitas do clube. Mas essas criticas vêm de gente que não percebeu o real alcance deste objetivo do presidente, e que vêm nesta bandeira de angariação de sócios apenas as receitas de quotização.

Vou dar um exemplo:

Um amigo meu, sportinguista ferrenho, tem uma escola de Surf que até é bastante concorrida. E esse meu amigo também conhece o Diretor de Marketing do Benfica. No outro dia estiveram juntos, e em conversa informal, a hipótese surgiu: A escola de surf do meu amigo poderia fazer parte dos parceiros do Benfica, e para tal bastaria que ele aceitasse atribuir na sua escola descontos de 20% aos sócios do Benfica.

Um pacote de 5 aulas por exemplo, vendidos por 70 euros, seriam vendidos a sócios do Benfica a 54, e desses 54 euros, 15% iriam direitinhos para os cofres do Benfica, ou seja mais 8.1 euros.

Custos para o clube? Absolutamente nenhum.
O que oferece o clube? "Apenas" 250000 de novos potenciais clientes, sócios do Sport Lisboa e Benfica.

E o meu amigo, lagarto ferrenho, teve de engolir o orgulho e aceitar a oferta, porque um potencial de 250000 novos clientes é um número que não se pode ignorar, e que não pode arriscar perder para outra Escola de Surf qualquer.

À receita de quotização do clube, teremos pois agora de somar as receitas das percentagens de despesas de TODOS os sócios do clube, em todos os parceiros empresariais com quem o Benfica tem acordo, o que perfaz, como todos imaginam, um potencial de receita avassalador e que muito poucos clubes do mundo conseguirão alcançar.

Por isso, a receita é simples: Luís Filipe Vieira quer sócios, muitos sócios, porque quanto mais sócios tiver, maior a sua capacidade negocial com todos os parceiros com quem queira fazer acordos de cooperação. Quanto mais sócios, mais receita de quotização para o clube, maior número de parcerias, maiores descontos para os sócios, e mais dinheiro a entrar no clube fruto de despesas efetuadas pelos sócios fora do clube.

Brilhante, simplesmente, esta ideia que Luís Filipe Vieira soube por em prática há alguns anos atrás, e que ameaça poder levar, agora, neste momento em que o Benfica está em alta, o clube para níveis de receitas ainda mais elevados.

Talvez, de facto, a ideia de sócio de um clube esteja fora de moda, e não possa mais ser avaliada pelos padrões com que se avaliava há 20 anos atrás. Mas talvez Luís Filipe Vieira tenha tido há uns anos atrás uma ideia de génio, e tenha sido um dos poucos a perceber o potencial imenso que o Benfica tinha nas mãos.

Há muita coisa de que não gosto na gestão de Vieira, mas há algo que terei sempre de reconhecer: Em matéria de inovação, o Benfica esteve sempre um passo à frente dos outros.

ranking