A Taça da Liga - mais do mesmo II
O Novo Blog Geração Benfica é agora um espaço aberto a outros bloggers benfiquistas. Os autores dos textos serão os únicos responsáveis pelos mesmos, não sendo definida qualquer linha editorial ou obrigatoriedade. email: novogeracaobenfica@gmail.com


terça-feira, 17 de abril de 2012

A Taça da Liga - mais do mesmo II

 ●  + 9 comentários  ● 
Portugal, 17 de Abril de 2012

O Benfica venceu a 4ª Taça da Liga consecutiva, conquista relativamente desvalorizada pela generalidade da comunicação social e por alguns adeptos que são influenciados por esta máquina de fazer opiniões e moldar comportamentos. Esta máquina é a comunicação social, obviamente.
Falemos de coisas que não foram mencionadas nessa máquina de fazer opiniões e de moldar comportamentos.

Para chegar à Final, o Benfica teve de eliminar o finalista derrotado da última Taça de Portugal, e o detentor do título de campeão e vencedor da Taça de Portugal. Se para uns é coisa pouca, como o Sr.º João Querido Manha que intitulou a sua peça jornalística do CM como “sem brilho nem entusiasmo”, para outros como eu, este facto é muito meritório.

Aliás não percebo bem este tipo de comentários, porque o facto é que o FCP e o SCP, com mais ou menos brilho, com mais ou menos entusiasmo, não conseguiram chegar à Final. 

Outro aspecto que passou despercebido à comunicação social, como aliás passa sempre, foi o desempenho do árbitro do CA Porto. Só consigo entender esta apetência para varrer os erros de arbitragem para baixo do tapete, por pressões de quem manda no futebol e não quer que se perceba como é que o FCP ganha mais do que os outros clubes todos juntos.

Aqui vai o meu contributo para desmontar os erros de “manual” da arbitragem. Assinalo o tempo de jogo em que verifiquei o lance, e se houve repetição ou não, para confirmar se a decisão foi boa ou má. Só registei depois dos 18 mn e não registei a 2ª parte.

19:42 Nélson Oliveira tocado por trás, é derrubado. Não foi assinalada falta. Com repetição.
20:33 Witsel sofre rasteira, vendo-se o pé do adversário à frente do dele, sem possibilidade de jogar a bola. Com repetição. Falta não assinalada.
23:37 Assinalada indevidamente falta sobre o guarda-redes do Gil, que soca uma bola fora da pequena área, caindo em cima de Jardel que por seu lado estava a ser bloqueado pelo cotovelo do defesa do Gil. Com repetição.
28:27 Eduardo perde a bola na pequena área, aparentemente estorvado por avançado do Gil Vicente. Não é assinalada falta a favor do Benfica. Sem repetição não posso confirmar se a decisão foi boa ou má, mas pode-se comparar com o critério seguido na área do Gil Vicente.
32:07 Nélson Oliveira é tocado por trás na disputa de uma bola, desequilibrando-se e sendo impedido de jogar a bola. Falta não assinalada. Com repetição.
33:07 Witsel é agarrado pela camisola. Assinalada falta mas não mostrado cartão amarelo. Com repetição.
39:36 Aimar derrubado e desarmado, pareceu-me em falta. Nasce um contra ataque que obriga Eduardo à melhor defesa da 1ª parte. Não houve repetição logo não posso ajuizar correctamente se houve falta ou não.

Nesta 1ª parte existe um erro a favor do Benfica, um fora de jogo mal assinalado ao ataque do Gil Vicente, da responsabilidade do árbitro assistente. Quanto ao árbitro de campo acertou todas as faltas a favor do Gil Vicente.

Daqui se pode concluir que houve 3 faltas não assinaladas a favor do Benfica que mantiveram a bola nos pés dos jogadores do Gil, 1 falta não sancionada com cartão amarelo contra o Gil, 1 falta mal assinalada contra o Benfica sobre o guarda redes do Gil, 2 possíveis faltas não assinaladas sobre Eduardo e Aimar que originaram situações embaraçosas para a nossa defesa. 1 fora de jogo mal assinalado ao ataque do Gil.

5 erros contra o Benfica, que podem ser 7, 1 erro contra o Gil. É esta a aritmética dos erros de arbitragem, do “manual” que os árbitros comandados por Vítor Pereira têm de praticar se quiseram ser internacionais ou simplesmente, ser nomeados para a jornada seguinte. Cada jogo representa 1 100 euros para os bolsos do árbitro de campo.

Quem diz que os erros de arbitragem se compensam, nunca fez qualquer análise deste género. Os erros têm regra geral um padrão que indica ser um padrão pensado e implementado com uma finalidade: impedir o Benfica de jogar mais, favorecer até onde for possível o desempenho dos adversários.

Não tenho dúvidas que se em vez do Benfica fosse o FCP, estas faltas seriam todas assinaladas, e os cartões seriam mostrados. Este árbitro não teve problema em assinalar um penalty, por sopro de ar, contra o Benfica e a favor do Nacional, no último jogo para a Liga. No Rio Ave - FCP da época passada, 3ª jornada, não viu falta de Falcao sobre o guarda redes no 1º golo do FCP... Não é por acaso!

9 comentários blogger

  1. Nada é por caso no reino dos apitos.
    ...e não penso eu de que...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É o manual Viriato, é o manual de arbitrar .. e ganha sempre o mesmo. Já mudamos de jogadores, de treinadores e até de presidentes. E eles continuam a ganhar mais que nós e os outros todos juntos. Para quando experimentar mudar o manual?

      Eliminar
  2. Caro Eagle, é uma pena que sejam também os benfiquistas a desvalorizar esta conquista, eu, tal como o meu caro, não só estou satsifeitíssimo pelo triunfo na prova, como me dá tremendo gozo ver que dos grandes só nós consegumos vencer este troféu, onde só por acaso participam todas as equipas dos campeonatos profissionais.
    De resto revejo-me por completo no post.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado. A questão é algo complexa pois não sei se já reparou, mas regra geral, tudo que faz o Benfica, com raríssimas excepções (aquelas vitórias mesmo incríveis, como os 2-1 ao MU ou a vitória em Anfield), é visto como "ah, não fizeram mais do que a sua obrigação".

      Não sei se há um casamento de conveniência entre a mensagem da comunicação social, que apouca os nossos méritos, e aqueles românticos do Benfica que acham que pagamos aos jogadores para jogar e ganhar, não só para jogar. Ou se é a comunicação social que penetra mais no pensamento dos românticos e os influencia dessa maneira.

      O que sei é que até o Chelsea era uma "equipa acessível" antes da eliminatória, o Benfica foi "gamado" em particular cá e isso não mereceu os habituais títulos em letras garrafais como quando é o FCP a ser eventualmente prejudicado pela forma diferente de decidir lá fora (o que não significa que seja erro). E claro se o Benfica tivesse eliminado o Chelsea, lá está "este era um Chelsea acessível".

      Eles preparam bem o terreno antes dos jogos. Eles quem? Os adeptos sportinguistas e portistas que escrevem as secções desportivas e enxameiam os diários desportivos, onde outros benfiquistas, os que não têm coluna vertebral de estrutura óssea, acabam por alinhar nesse tipo de discurso. Aquele barda merdas do Fernando Guerra escreveu no jornal A BOLA, no dia anterior ao jogo com o Lyon da época passada, um texto sugestivamente intitulado "em Lyon é ganhar ou ganhar". Note bem, em Lyon, não era em Leon (Espanha, equipa das divisões inferiores).

      Mas o objectivo do meu texto era também falar do manual de arbitragem. Na 2ª parte há penalty sobre Gaitan, transformado pela enésima vez esta época, em simulação. É só comparar a decisão do árbitro com o tal penalty que arcou contra nós a favor do Nacional.

      Eliminar
  3. Caro Eagle 01, a taça da Liga tem tanto valor como a supertaça que os azuis não se cansam de vencer. Mas é engraçado que os jornalistas portugueses só sabem desvalorizar a taça da Liga, respeitando as restantes competições.
    Na minha perspectiva, é um troféu que tem o seu valor, embora não salve uma época. Quando os verdes ou os azuis vencerem o seu primeiro título nessa competição, decerto que encararão a mesma com maior respeito. Não tenho dúvidas disso! Daqui até lá, todos sabemos que qualquer campeonato ou taça que ganhemos será sempre desvalorizada pelos rivais e pelos órgãos de comunicação social afectos. Nos últimos dois campeonatos, as desculpas foram os túneis e o jogo no Estoril realizado em espaço algarvio. E sempre o será!

    Quanto à actual edição da taça da liga, não se esqueçam que tivemos o grupo mais difícil (com duas equipas alegadamente "europeias" no próximo ano - Marítimo e Guimarães). Num grupo mais acessível, ficou o Sporting que seria eliminado pelo Gil Vicente, sendo esse desaire um dos variados motivos que levou ao despedimento de Domingos Paciência. Nas meias finais, vencemos o Porto que, de acordo com o Jornal o Jogo, teve os seus dirigentes/delegados a avisar o árbitro Soares Dias para a questão dos bloqueios (isto já para não falar da polémica que estalou depois em torno desse mito). Na outra meia-final, Leonardo Jardim dissera que era o jogo mais importante da história do Braga, ambicionando o primeiro título na Era Salvador. Foram eliminados de forma surpreendente e com um frango à mistura. O Gil Vicente era o finalista, uma equipa guerreira que tinha feito a vida negra aos três grandes no campeonato. Por isso, a nossa vitória é digna e merece reconhecimento, embora não salve uma época.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Correctissimo e assertivas as evocações que fez das afirmações de alguns dirigentes dos clubes rivais. Eles queriam ganhá-la, mas falharam. Uns porque o Bojinov achou que sabia marcar penaltys. Outros porque não puderam connosco. Outros porque não puderam com o Gil. Mas chamo a sua atenção para o manual de arbitragem praticado pelo árbitro, questão que me interessa relevar pois já o fiz na época passada, com Proença, com as mesmas conclusões: há um "padrão" de arbitrar, em que os erros de análise são esmagadoramente prejudiciais ao Benfica e com isso interfere nas variáveis de jogo. Se um jogador époupado às faltas, continua a ter uma atitude mais guerreira do que um jogador a quem marcam as faltas todas. No 1º caso temos os adversários do Benfica, no 2º caso os jogadores do Benfica.

      Depois vêm-me dizer que a culpa é do treinador. E é assim há quase 30 anos ...

      Quanto à Supertaça discordo. A Taça da Liga será mais importante pois resulta de um conjunto de 5 jogos. Ganhar 1 jogo, pode ser por acaso, ganhar 5 não é seguramente. E o Benfica eliminou o FCP e Guimarães, campeão e finalista vencido da Taça de Portugal. Para além do Marítimo, que como se vê, está a fazer um bom campeonato e até nos eliminou da Taça de Portugal.

      Eliminar
  4. VITOR BALIZA

    O PORTERO DAS MANITAS DE OURO
    O PORTERO QUE MAIS BOLAS
    DEFENDEU COM AS MANITAS
    FORA DA GRANDE ÁREA
    SEM QUALQUER CASTIGO

    É REALMENTE A PESSOA INDICADA
    PARA AVALIZAR OS MÉRITOS
    DESTE PÁROCO LÁ DO SÍTIO

    O HOMEM TEM DADO ENTREVISTAS
    A ELOGIAR O CAVALHEIRO QUE É OBRA

    É LINDO E ACIMA DE TUDO JUSTO
    QUE SEJA VITOR BALIZA A ATESTAR
    SEJA O QUE FOR DO INSIGNE PALADINO
    DA VERDADE DESPORTIVA

    VITOR BALIZA ESTEVE LÁ NO TERRENO
    VIU TUDO O QUE TINHA A VER
    E SE ELE SABIA AS REGRAS DO JOGO
    CERTAMENTE SOUBE TIRAR
    AS SUAS CONCLUSÕES

    ASSIM A TALHE DE FOICE SÓ O RECORDAMOS
    DO FAMOSO AUTO-GOLO ANULADO POR O FAMOSÍSSIMO
    DONATO RAMOS NUMA SUPER TAÇA JOGADA LÁ
    NAQUELE ESTÁDIO E QUE IMPEDIU QUE O
    BENFICA GANHASSE JUSTAMENTE ESSE T´TULO

    O SR VITOR BALIZA POR ACASO NESSE LANCE
    ANDOU FORA DA ÁREA A JOGAR COM AS MANITAS

    EHEHEHEHEHEHEHEEH
    MAS NÃO ACONTECEU NADA

    NÃO É VERDADE SHOR DONATO ????
    NÃO É VERDADE SR BALIZA ???

    ORA AQUI ESTÃO DOIS PERSONAGENS
    QUE PODEM ELOGIAR OS MÉRITOS DO ELOGIADO

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Correcto. O Benfica foi impedido de ganhar essa Supertaça nas antigas Antas, um golo mal invalidado ao mn 90, pois Baía joga a bola com os braços/mãos fora da área, a bola tabela no Aloisio, acabando por entrar na baliza pelo lado direito do nosso ataque, e o árbitro assistente do Sr.º Donato Ramos levanta a bandeirola para assinalar fora de jogo de posição a um jogador do Benfica que está no lado esquerdo e bastante afastado, da baliza.

      Começava aí uma série inenarrável de TRUQUES de arbitragem ou como lhe chamo agora, o MANUAL de arbitrar. Por isso acho graça a certos adeptos que para criticarem o JJ, depois do jogo com o FCP, tiveram o desplante de afirmar que "o FCP marcou o golo em fora de jogo mas o Benfica também já foi beneficiado por erros desses".

      A vontade que certos adeptos do Benfica têm em perceber de tácticas e estratégias é tão grande, que até ficcionam a realidade para atingir quem eles querem, JJ neste caso. Transformando-se assim eles próprios também em ficção.

      O Benfica NUNCA marcou 1 golo em fora de jogo ao FCP, e o lance mais próximo disso foi na ultima vitória para o campeonato, por causa da posição do Urreta. Ainda assim é um lance difícil de analisar pela rapidez. Não foi o caso desse golo que valeu mais 1 troféu mentiroso para o FCP, ou do 2º golo do Hulk o ano passado na Luz para a Taça, em que está quase 2 metros em posição ilegal, ou deste ano que está quase 1 metro e são 2 jogadores. Fora os penaltys fora da área, os penaltys que lhes são perdoados, as faltas no meio campo, os cartões, etc.

      Eliminar
  5. E nao existe ninguem que consiga apanhar esse manual da arbitragem malhar espetar com ele repetidas vezes no focinho do corrupto e nos Vitors Pereiras deste Pais ate que se que fique desfeito por completo se falhei alguem mais acrescentem voces ai...

    ResponderEliminar

Atenção: O NGB mantém um registo completo de todos os comentários. Se não estiver registado, assine sempre o seu comentário. Se não o fizer, não se queixe se não for publicado. Seja moderado na linguagem. Se não o for, não se queixe se o seu comentário não for publicado. Comente o assunto do post, salvo algum off-topic que se enquadre no âmbito do NGB

ranking

recentes

Mensagens populares