O Novo Blog Geração Benfica é agora um espaço aberto a outros bloggers benfiquistas. Os autores dos textos serão os únicos responsáveis pelos mesmos, não sendo definida qualquer linha editorial ou obrigatoriedade. email: novogeracaobenfica@gmail.com


sábado, 29 de maio de 2010

Será uma Trapalhada "Jaquim"?

 ●  10 comentários  ● 
Espero estar enganado nesta análise que se segue:

É o que o GB diz há muito tempo... e que disse há dia no tópico João Gabriel - Por trás de um grande Clube.... Quando falta a estratégia, acumulam-se os erros e trapalhadas. Todos saem fragilizados, especialmente quem tem a responsabilidade do Dtp. de Comunicação.

Há muito tempo que o SLBenfica assumiu publicamente a vontade de ter um novo Guarda-Redes. Um jogador de topo! Quim é bom, é o melhor português, mas não é de topo. Na RTPN Jorge Jesus, que não é um prodígio da comunicação fora de campo, assumiu a saída de Quim. Alguns ainda tentam dizer que foi mal interpretado, mas a situação da saída do Quim foi óbvia.

Porque, possivelmente, terá criado algum desagrado e/ou porque não querem assumir a decisão, tenta-se agora através dos jornais emendar a mão e dizer que se vai propor a renovação ao Quim.

E que renovação? Descer o ordenado e apenas um ano de contrato... a um jogador campeão e totalista. Qual o objectivo desta decisão? Que o Quim diga que NÃO, para assim se ilibar o Benfica da decisão de deixar de contar com o Quim.

Todos sabem que não morro de amores pelo jogador, mas O QUIM NÃO MERECE ISSO!

Como já disse antes, apenas concordo com a dispensa do Quim, se for contratado um guarda-redes de topo. Victor, Amelia, Romero, etc. não são para mim evidentes mais valias que justifiquem o investimento.

Se me falarem num Akinfeev... a conversa já é outra. Mas será possível uma contratação destas? Veremos o que acontece.

Ainda assim, com estratégia de comunicação eficaz, tudo isto se teria evitado...

sexta-feira, 28 de maio de 2010

As Promessas Esquecidas...

 ●  8 comentários  ● 
Atentem à imagem. E agora vejam o que disse ele ontem enquanto lambia as botas aos políticos da Assembleia da República para continuar a ter quem o ajude nos processos judiciais: "Eu não sou prometedor de titulos nem de nada, que não sou...não, não uso esse tipo de conversa".

Bem sei que é grande a azia sobre resposta de Jorge Jesus à proposta e às ameaças dele... mas não precisa deixar evidente o seu grau elevado de senilidade.

Ser Intransigente. Necessidade, Capacidade ou Poder?

 ●  5 comentários  ● 
Não! Não vou falar da intransigência do Giorgio em continuar a receber apenas árbitros e delegados da Liga e não abrir a porta para falar com pais de jogadores. A intransigência de que falo hoje é da intransigência negocial que o SLBenfica tem que ter neste defeso e a explicação é óbvia:

Já não vamos às compras com "sacos de caramelos", como no passado, ainda que não tenhamos (nem queiramos ter) capacidade para investir, por exemplo, 15 ou 20M num jogador. Já não somos o clube que "foi grande" e vai aos jogadores dizer que "agora é que vai ser". Não apresentamos apenas uma vontade de fazer algo grande.

O que o SLBenfica tem para apresentar aos sócios, jogadores e ao Mundo do futebol é um percurso da época passada que quebrou recordes que acredito ainda que serão mais superados nas próximas temporadas.

A qualidade do projecto desportivo do futebol do SLBenfica correu mundo. O DiMaria sozinho não o teria feito, o David Luiz também não. O trabalho iniciou-se no ano passado, com Pako Ayastaran e o trabalho físico e fisiológico (na altura pouco valorizado por dirigentes e jogadores) sobre DiMaria, Aimar, Cardozo e David Luiz... com os resultados óbvios... e teve continuidade este ano com a disciplina técnica, táctica e de grupo de Jorge Jesus.

Neste momento o SLBenfica tem para apresentar condições efectivas para lutar pelo título nacional como favorito, um projecto desportivo com visibilidade pela sua qualidade ofensiva e de organização estratégica em campo e, por fim, uma vontade real de ir longe nas competições europeias.

Quantos clubes podem apresentar estas condições? Eu nomeio: Real Madrid, Barcelona, ManUtd, Chelsea, Inter, Milan, Lyon, Marselha, Bayern e SLBenfica. O resto é paisagem, é de "outro campeonato"...

Por tudo isto, é preciso primeiro olhar para aqueles SÃO JOGADORES do SLBenfica! Quando chega o defeso não podemos virar-nos para o mercado e ficar em extase com Huntelaar, Drenthe, Simão, Quaresma, Akinfeev, Victor, Eduardo, seja quem for...

Relevante é olhar para DiMaria, David Luiz, Cardozo, Coentrão, etc. e perceber que estes jogadores, como disse e bem Fábio Coentrão, ao ficarem no SLBenfica não ficarão no "cú da Europa"... continuarão a fazer primeiras páginas em Portugal e nos jornais desportivos de toda a Europa, pois terão mais um ano de trabalho consolidado com Jorge Jesus, com os companheiros... O que fizeram este ano será um mínimo do que podem fazer em 2010/11.

Não embandeiro, contudo, na potencial conquista da Champions! Isso, na minha óptica não acontecerá no próximo ano - a não ser que tenhamos a sorte que Mourinho teve quando a conquistou e apanhar pelo caminho clubes como o Deportivo nas meias finais ou o Monaco na final.

Absolutamente vital é a renovação do título e deixar o nosso "footprint" na Liga dos Campeões, com uma presença nos quartos de final da prova. Como ontem eu partilhava como um amigo, revalidar o título nas próximas duas épocas é comprar um bilhete só de ida de Giorgio para o Brasil e garantir a implosão do Sistema.

Assim, é crítico olhar para os resultados financeiros do Grupo Benfica, olhar para os resultados financeiros da última época, sentar à mesa com a ESAF, sentar à mesa com os jogadores do SLBenfica... e definir os patamares de intransigência.

Os jogadores do SLBenfica que têm mercado são todos jovens, bastante jovens e, como diz Mourinho enquanto tenta utilizar o seu mediatismo para ajudar o Real Madrid a baixar o preço do DiMaria a troco de inclusão de jogadores no negócio, "tem um potencial elevado e destacaram-se bastante num campeonato menor", num colosso... perderão dimensão, pelo menos numa primeira fase (ainda para mais se entrarem "negociados")!

Ao se manterem no SLBenfica e superarem a época passada, no próximo ano manter-se-ão abertas as portas, talvez ainda mais, dos maiores colossos da Europa do futebol. É um pensamento, talvez, impossível o de acreditar que o SLBenfica conseguiria manter esses jogadores, ou pelo menos todos. Mas penso que é importante tentar e sensibilizar os jogadores para não irem atrás, nem forçarem o Benfica a aceitar a primeira oportunidade...

Num cenário de saída efectiva dos jogadores, o SLBenfica deve definir muito bem os seus alvos prioritários, as opções em caso de saída de cada um desses jogadores... E dessa forma, deverão manter-se intransigentes a esses alvos prioritários, não aceitando segundas escolhas para viabilizar os negócios.

Onde quero chegar? Simples... O Real Madrid, por exemplo, pretende a inclusão de jogadores no negócio DiMaria de modo a não ter que pagar 40M€ pelo jogador. Eu admito e aceito esse tipo de negociação, se esses jogadores a incluir constituirem uma prioridade para o Benfica actual e para o enquadramento futuro (potencial de valorização). Caso não sejam... o Benfica deve manter-se intransigente.

As clausulas de rescisão foram aceites pelos jogadores, tal como foi aceite o salário que recebem escrupulosamente todos os meses. Com estes temos que saber gerir a nossa intransigência, se necessário compensando a sua compreensão...

Na prática, se o Real Madrid pretender incluir o Quaresma e/ou o Drenthe no negócio DiMaria, só deveremos aceitar se esses jogadores constituírem efectivamente uma opção prioritária do SLBenfica, caso contrário... o Benfica tem o jogador e está definida uma clausula. O mesmo se deve aplicar a qualquer outro negócio, de qualquer outro jogador.

O percursos da época passada, se for mantida a estratégica adequada, será apenas o início de um percurso longo de sucessos. A valorização dos atletas e demais profissionais deverá ser um factor suficiente de intransigência nas negociações. Olhem para Moratti e vejam como o que alguns achavam que era fácil... se torna num pesadelo, mas que mais tarde ou mais cedo, os verdadeiros interessados acabam sempre por "se chegar à frente".

quinta-feira, 27 de maio de 2010

Eu não consigo entender este Circo (CMVM) quando é na Luz...

 ●  5 comentários  ● 
Nos último dias, excluindo até Domingos Soares Oliveira (que na minha opinião devia ser "proibido" pelo Presidente de falar de jogadores e afins), Luis Filipe Vieira tem-se desdobrado em tentativas de negar vendas de jogadores e, concretamente, o (aparente) negócio fechado de DiMaria. Porquê? A resposta tem um acrónimo: CMVM!

"[Luis Filipe Vieira] desmente quaisquer negociações para a transferências das principais figuras da equipa, como Cardozo, David Luiz, Di María ou Fábio Coentrão. «Não vou esconder que já chegaram propostas, mas fora dos valores que pretendemos. Por isso, tem havido muita especulação.»" in ABola

Já José Mourinho "É um típico jogador de Rosário, aguerrido e que nunca dá uma bola por perdida. O seu caráter encaixará bem no Real, porque é um vencedor". Mais tarde, lá deve ter recebido um telefonema tardio de alguém e tentou emendar a mão: "É um jogador fantástico num campeonato mais pequeno. Tenho dúvidas quanto ao seu rendimento num campeonato como o espanhol ou italiano. Se me disserem que podemos contratar Di María a um preço acessível, digo que arrisquem e o contratem já. Mas se for por um valor exorbitante digo que não porque não gostos que os meus clubes paguem preços loucos pelos jogadores". in Record


O que o SLBenfica, em especial o Presidente, ficam obrigados por causa desse regulador que parece que só tem olhos para o Benfica, é absolutamente inaceitável. Os proveitos que o SLBenfica tira da presença em bolsa são... nenhuns. Em contrapartida, obriga o Presidente a dar-se a este tipo de situações ridículas (que ele deveria ter mais habilidade para saber gerir), quando era bem melhor para adeptos, jogador e Clubes que alguém fosse verdadeiro: "Sim, estamos a negociar... ele possievelmente vai para o Real porque o Mourinho o EXIGE... mas eles querem envolver jogadores e pagar menos de 40M e nós exigimos a cláusula". SIMPLES, não é?!

José Mourinho, também se pronunciou ainda sobre Fábio Coentrão: "É um jogador que se está a destacar muito mas contratar Fábio Coentrão é como contratar um Marcelo português. Prefiro um jogador com outro perfil embora reconheça que é um grande jogador e tem grande margem de progressão".

E ainda (Indirectamente) sobre David Luiz "creio que Ramos pode vir a ser um dos melhores centrais do mundo".

Se no caso de Fábio Coentrão, sabendo o GB que o José Mourinho é um confesso admirador das qualidades do Fábio, é óbvio que está a desempenhar as suas funções de Manager do Real Madid (Adeus Valdano) e procurar baixar o valor de mercado do jogador. Comparar Marcelo a Fábio Coentrão é, no mínimo, estúpido... algo que Mourinho não é.

Já no caso de David Luiz, até a julgar pela ausência directa de qualquer relação... estou certo que a opção de Mourinho é exactamente na dupla Pepe / Sergio Ramos, procurando com isso viabilizar Maicon para a direita onde a ida de Ramos para central iria abrir uma vaga que implica um investimento inferior (30M€) ao de David Luiz - 40M€. Se sair, David Luiz possivelmente irá para outras paragens - já escrevi várias vezes que o Clube ideal para ele um dia que saísse do Benfica era o Milan (sucessor do "patrão" Maldini).


De uma vez por todas é absolutamente relevante que os benfiquistas saibam distinguir o "trigo do joio". Ou seja, é preciso de vez acabar com as posturas amplamente descredibilizadoras apenas "para agradar à CMVM" que teima em ter pulso firme sempre que se trata do Benfica, obrigando-nos aqueles ridículos do "não estamos interessados" e logo a seguir "Benfica contrata".

Bolas, isso é uma perfeita estupidez! Se é para isso que estamos em bolsa (dado que não serve para mais nada) então que se saia de bolsa, como aliás advoga o Domingos Soares Oliveira, quando fala dos assuntos que deve e não quando se põe a falar de jogadores e transferências... razão tinha o "outro" que dizia que ele ia, inexplicavelmente, assumir um grande protagonismo no Benfica.

Posto isto... de uma vez por todas NEGOCEI-SE! Mas faça-se isso com "pulso de ferro" como está a fazer Braida do Milan: "Huntelaar no Benfica? Não me parece uma hipótese viável. Trata-se de um jogador que não está a venda, contamos com ele para o futuro do AC Milan. Tem contrato connosco por mais três temporadas, gostamos muito dele e não estamos interessados em vendê-lo". in Record.

Mortinho para ver o holandês fora do Milan está ele... mas se vier dizer que sim, vão negociar, etc... obviamente que fica numa posição negocial mais frágil. Braida sabe quem é o jogador do Benfica que quer... e sabe que desta forma irá forçar o Benfica a negociar esse jogador. Ao Benfica cabe encontrar alternativas e demonstrar a Braida que, possivelmente, se estiver muito intransigente "vai ficar com o embrulho".

Isto é negociar... O que o SLBenfica está a fazer com Coentrão e/ou David Luiz é negociar. São jogadores que, em condições normais, poderão perfeitamente ficar, mas que têm um assédio enorme que pode implicar a sua saída... mas nesse caso, amigos, "cheguem-se à frente".

Só chamo a atenção para uma coisa. Luis Filipe Vieira tem "carregado a nota" nas clausulas de rescisão... Só desejo que não faça o mesmo que fez com Simão, que o vendeu abaixo (contrariamente ao que anunciara antes) e depois veio com aquelas tretas dos dois jogadores que nunca apareceram...

Da mesma forma, espero que se vontade (e capacidade financeira, que é talvez o mais importante... e, claro, as expectativas dos jogadores) é a de vender apenas pela clausula, nesse caso que seja intransigente com os jogadores que são colocados à troca, ou com as respectivas formas de pagamento... IN CASH e À CABEÇA... algo que no caso do Simão também não foi verdade.

quarta-feira, 26 de maio de 2010

Jorge Jesus, o GB e as Contratações

 ●  16 comentários  ● 
Ontem ouvi com atenção a (mais uma) entrevista do nosso treinador Jorge Jesus. Vou começar por aqueles que reclamam de o JJ não dar as entrevistas à BenficaTV, mas sim à SIC e à RTPn que alegadamente enxovalham o Benfica nesses programas.

Sobre esse tema, é preciso compreender que o Benfica é um clube do Povo e o treinador quer passar, e tem-no feito, uma mensagem sobre a conquista do título e, especialmente, sobre o futuro do SLBenfica. Para isso é preciso chegar a todos, pois são esses que motivados serão sócios do SLBenfica e ajudarão com isso o clube a crescer.

Além disso, e para quem não leu deixo aqui o tópico João Gabriel - Por trás de um Grande Clube..... Aí podem encontrar também a referência a outros dois tópicos sobre a Comunicação do SLBenfica, onde fica bem patente a necessidade de "alimentar" esses submissos para que não actuem em contra-poder com o SLBenfica.

Quanto à entrevista em si... bom, bem sei que alguns esperem que fale que o GB avançou ontem com "sugestões inocentes" que agora "estranhamente" estão a ganhar corpo (Simão, Huntelaar, Quaresma... eheh). Mas não vou por aí. Não é importante...

O que é efectivamente importante é olhar para, novamente, a postura de Jorge Jesus. Fazendo jus à frase do passado "o fair play é uma treta", Jorge Jesus aparece nestas entrevistas de peito aberto e sem necessidade de esconder o jogo.

Enfrentou de caras o Rui Santos, o jornalista da SIC e ontem os três submissos do Trio de Ataque (o Estatísticas, o Vigílias Azuis e o Hugo Gilberto). Porque é essa postura que os põe em sentido... Fica evidente para eles que o entrevistado sabe mais dos temas em questão do que... quem pergunta.

Quanto ao conteúdo em si, comecemos pelo tema mais polémico entre os benfiquistas... a confirmada saída do Quim. Podemos olhar por dois prismas:

1. Jorge Jesus considera que Quim não tem tudo o que o Benfica precisa para a baliza e pretende contratar um jogador que o tenha. Nesse caso, dado que Julio César aceita a condição de suplente, é necessário optar entre os dois que terminam contrato. Quim ou Moreira. O primeiro lida muito mal com a condição de eventual suplente (depois de ter sido já duas vezes campeão no Benfica) e o segundo lida bem, mas tem ainda outro ponto favorável, conta para a UEFA como jogador da formação. Neste caso, aceitarei o cenário se a "minha escolha" fosse/for possível: Akinfeev, um guarda-redes de top.

2. Jorge Jesus considera que Quim não tem tudo o que o Benfica precisa para a baliza e pretende contratar um jogador que o tenha. Se a escolha for Marco Amelia ou Eduardo, por exemplo, acho um erro tremendo optar-se pela contratação (com elevados custos) de um guarda-redes que acrescenta muito pouco ao que Quim tráz ao Benfica.

Neste caso é, então, aguardar para ver o que o Presidente e o Jorge Jesus nos reservam para a escolha do Guarda-redes. Aceitarei a medida se for um guarda-redes de top e com anos para dar ao Clube (Toldo é de top, mas em fim de carreira); discordarei se for uma opção tipo Eduardo ou Amelia.


Depois, o tema Fábio Coentrão. Afirmou Jorge Jesus que não precisamos de um defesa esquerdo titular, porque isso já temos. Concordo em absoluto, ainda que considere que se entusiasmou quando afirmou que o Fábio será dos melhores laterais esquerdos do Mundo num ano ou ano e meio. Será um excelente lateral, na minha opinião, agora dos melhores do Mundo........


O demais foram temas correntes, onde Jorge Jesus é, possivelmente, o treinador português mais conhecedor. Falou-se de balneário, de estratégia e de táctica, de fairplay, enquadrou-se Jara, Gaitan e Fabio Faria, enfim... de futebol. Jorge Jesus deu umas valentes lições numa vertente onde eu considero que ele aí até é superior ao José Mourinho.

Para fechar, um breve comentário sobre quem afirma que "Jorge Jesus fala demais". Talvez! Talvez ele consiga dizer o mesmo e passar a mesma mensagem de uma forma mais contida, mais comedida, mais "matreira".

Mas sabem, quem lê o GB compreende que o GB não pode censurar o Jorge Jesus por falar de peito aberto, de qualquer tema. Trata-se de uma pessoa apaixonada pelo que faz e pelos temas de que fala... e tem, por isso, o coração demasiado perto da boca... e por vezes é penalizado por isso.

Jorge Jesus não mede se a imprensa vai ter um orgasmo quando ele diz o que diz... Jorge Jesus pensa em defender o SLBenfica, os seus jogadores, o seu Presidente e no final... Gritar Campeão!

Por isso mesmo ele termina com a frase "Dificilmente o Benfica não será campeão no próximo ano". Eu completaria esta frase com o que Mourinho terá passado aos jogadores do Inter na despedida:

"Não sou o maior, mas não há ninguém maior que eu".

terça-feira, 25 de maio de 2010

"Muito dificilmente o Benfica não será Campeão pró ano" by JJ

 ●  5 comentários  ● 
Amanhã, com mais tempo, darei a devida atenção à entrevista de Jorge Jesus hoje ao Trio d'Ataque. Para hoje, apenas duas notas, depois do tópico "inocente" de ontemno GB: Com os hipotéticos (mais de 100) Milhões das saídas... hoje JJ reagiu a Huntelaar e o CM na edição de 4a-feira fala no Quaresma. Há coisas fantásticas não há?

João Gabriel - Por trás de um Grande Clube....

 ●  11 comentários  ● 
Conforme prometido ontem, e dado o sururu do momento em torno de uma pseudo-demissão de João Gabriel, é oportuna a minha opinião sobre o (ainda) actual (e talvez futuro) Director de Comunicação do SLBenfica.

Na barra lateral do Blog, há um espaço chamado "Dossier Benfica by GB", é um conjunto de tópicos que fiz antes das eleições do ano passado (Julho) em que um deles versa precisamente sobre a Redefinição da Política e Estrutura de Comunicação.

Já antes disso, corria o mês de Abril de 2009, o GB lançou o tópico O Benfica e os Outros... (A comunicação).

Quem quiser voltar atrás, poderá tentar entender muito bem o que me refiro sobre o grau de exigência que tem que ser imposto a um departamento de comunicação do SLBenfica. Mas ainda assim, acho que é possível ir ainda mais longe do que foi definido nesses dois tópicos que considero muito actuais e oportunos.

Sobre João Gabriel, o que me oferece dizer é que está a fazer um trabalho muito bom no que ele efectivamente sabe fazer: Estruturação da mensagem, oportunidade dos conteúdos e definição da mensagem a passar ao público alvo.

Caso o João Gabriel tivesse sido contratado para assessor de comunicação do Presidente Luis Filipe Vieira, eu diria que uma eventual saída deste profissional seria um efectiva perda a considerar e cuja substituição seria complicada e que implicaria uma escolha muitíssimo criteriosa.

... Só que João Gabriel é um funcionário da SAD do Sport Lisboa e Benfica e foi contratado para Director de Comunicação, não do Sport Lisboa e Benfica, mas da SLBenfica SAD. Ou seja... do FUTEBOL do Sport Lisboa e Benfica.

Conforme eu tive oportunidade de escrever antes, o futebol português é uma imensa teia de interesses em que a Comunicação Social é o maior do seus cancros, dominado pelo maior dos "patrões" do futebol nacional - Joaquim Oliveira. Ele é Sporttv, DN, JN, TSF, 24Horas, O Jogo... todos metem o "bedelho" no futebol com pretensas informações exclusivas.

É um "sub-mundo" completamente corrompido por teias de poder, jogos de interesse e outras atitudes que não abonam a favor de nenhum dos seus intervenientes. Ainda assim, não se julgue que o Benfica passa à margem destas situações... José Manuel Delgado n'A Bola, o Nuno Farinha no Record, o João Gobern na RTP... enfim.

Eu não pretendo "mudar o mundo" da Comunicação Social. Isto das influências não acontece só no futebol, faz parte de um submundinho sujo que mexe com muitos interesses, muito dinheiro e com o sucesso (ou não) de muitas operações que impactam directamente com a realidade dos clubes.

É preciso, isso sim, de uma vez por todas aprender as regras do jogo e saber jogá-las! Para tal é preciso que a SLBenfica SAD não tenha apenas um Director de Comunicação, mas sim um Departamento de Comunicação para o Futebol... que são coisas totalmente distintas.

O Departamento de Comunicação tem que ser constituído por operacionais de terreno que conheçam, com experiência de muitos anos, este submundo do futebol. Não chega falar bem, conhecer os jornalistas, ser amigo de A ou B.

É preciso vir desse submundo, conhecer os podres desse submundo, conhecer os jogos de interesses e as jogadas de bastidores desse submundo. Só assim seremos hábeis o suficiente para saber fazer contra-poder sem que nos rebente nas mãos, sem hostilizar quem tem o poder de comunicar diariamente com o mercado de massas.

Depois, acima desses operacionais (uma/duas pessoas) é preciso que haja uma voz aglutinadora - que seja ouvida na SAD e na definição estratégica do futebol do SLBenfica - que possa ser capaz de juntar estes elementos e dados operacionais para conduzir a estratégia de comunicação do Clube.

Essas duas pessoas tem que ter a capacidade de ser um elemento dinamizador ao nível do Jornal O Benfica, da BenficaTV e da acção sobre todos os jornalistas que diariamente acompanham o dia-a-dia do SLBenfica directa ou indirectamente.

A alternativa é fazer continuar a evoluir o trabalho de João Gabriel e do Ricardo Maia, dia após dia, com o "custo" que isso pode ter em erros acumulados que, necessariamente, causam desgaste junto destes dois profissionais do SLBenfica e que entendo que têm um papel importante.

Ou seja, o que os adeptos "consomem" no dia-a-dia dos jornais desportivos e generalistas, que suportam todos os dias as suas primeiras páginas em noticias sobre o futebol e, em grande parte, sobre o Benfica, deveria ter uma pequena equipa dedicada ao seu acompanhamento e a, porque não dizer, influenciar as suas acções.

Só desta forma, teremos capacidade de lugar de igual para igual com um sistema que "cozinha" noticias, que sabe antecipadamente das noticias e informações relativas ao SLBenfica e pode assim intervir sobre elas, etc.

Não seguir este caminho tem como necessário resultado aquilo que acredito ser o actual momento de João Gabriel: Um efectivo cansaço perante a imensidão de ameaças externas que o SLBenfica sofre... em contraposição com uma "máquina desafinada" para responder a esses desafios que actua difusa, sem estratégia e sem preocupação com o que se diz ou faz.

É por isso que Pedro Guerra diz e faz no Jornal e na BenficaTV o que quer e lhe apetece, apaixonadamente, é certo... mas cometendo imensos erros, que não são estratégicos porque... ele não tem estratégia.

É por isso que Pragal Colaço, com o seu passado como defensor do Jacinto Paixão, tem voz na BenficaTV (e recebe por isso).

É por isso que Ricardo Maia vê o seu potencial demasiado focado em tarefas operacionais e sem liberdade estratégica...

É por isso que depois João Gabriel tem que lidar com "inúmeros fogos ateados" e que o enredam em erros que ele próprio acaba por cometer sem ter essa vontade.

... Em resumo, a pergunta que eu deixo é: Quem não se cansaria?!

Caso se tenha verificado a demissão, mais uma vez, lá vai o Presidente correr atrás do prejuizo e tentar demover João Gabriel, espero que com sucesso, desta situação. Mas em caso de sucesso, é bom que alguém pense em não repetir os erros do passado e, de uma vez para sempre, entenda as "regras do jogo" para poder fazer um trabalho em defesa do SLBenfica.

Como diz no título, Por trás de um Grande Clube... Está um Departamento de Comunicação (mas ninguém o vê ou ouve)...!

PS - A foto escolhida não é inocente. Uma parte do insucesso de Quique Flores esteve na ausência de alguém que o preparasse para a Comunicação Social que enfrentou.

Movimento: Tirem o Coentrão daquela mediocridade

 ●  7 comentários  ● 
Quando um estreante a titular na selecção, por sinal o único jogador do Benfica Campeão, é o melhor jogador em campo... aliás, mais pareceu o "único jogador em campo", está tudo dito.

Estão lá 24 jogadores, está na hora de se criar um movimento para "salvar" o Fábio daquela mediocridade. Que tristeza... Cabo Verde, esse colosso!

Parabéns ao Fábio... o puto, como ele próprio disse no final, fez-se jogador e homem com Jorge Jesus, e que jogador! Não sabe jogar mal ou sem entrega total. Parabéns, à Benfica!

PS- O GB ainda não se pronunciou sobre a alegada demissão de João Gabriel de director de comunicação do SLBenfica, pelo simples facto de a notícia não está, de todo, confirmada. Ainda assim, como é meu apanágio, amanhã farei uma análise aos prós e contras de a notícia se confirmar (ou não).

segunda-feira, 24 de maio de 2010

Com os hipotéticos (mais de 100) Milhões das saídas...

 ●  15 comentários  ● 
O que acham? Só me faltava um defesa esquerdo! E antes de "trucidem" a opção Roderick Miranda, recomendo vivamente que vejam este jogo 1ª Parte e 2ª Parte do jogo do último fim-de-semana, e digam-me lá se não tem tudo para crescer como o David Luiz. Houvesse coragem para apostar e para o formar.

Não estou a dizer que é, ou não, a escolha do SLBenfica... é a MINHA ESCOLHA! E muito menos estou a dizer que É UM DADO ADQUIRIDO a saída seja de quem for...

Baliza: Akinfeev! Caro? E então... vale uma Champions, claramente...
Central: Roderick, com o fortíssimo apoio de Luisão e com a alternativa de Fábio Faria e Sidnei é boa opção.
Ala Esquerda: Simão e Coentrão (que também pode ser opção para alternativa ao Simão na frente), que dupla... A experiência e a irreverência.
Ala Direita: Quaresma, o Mustang que será seguramente "domado" por Jorge Jesus em três tempos, tal como o foi Carlos Martins. Basta verem a luz da glória europeia.
Ataque: Ronaldinho e Huntelaar - Este "bundle" de Milão para mais uma operação "Aimar e Saviola". Ou seja, um jogador planetário que não voltará ao fulgor de outros tempos, mas que espalhará uma magia inigualável (Ronaldinho) e um jogador de elevada craveira e capacidade goleadora, mas que tem sido mal treinado (Huntelaar). Ambos são, actualmente, vontade do Milan em negociá-los.

Faltará uma alternativa a Fábio Coentrão na esquerda da defesa... e não precisará de ser um jogador de top. Aceitam-se sugestões para compor as fotografias.

PS- Estou a assumir as (NADA CONFIRMADAS) saídas do David Luiz e DiMaria (70 a 80M€); Ramires (25M€) e Cardozo (25 a 28M€)... um verdadeiro Euromilhões que seriam impossíveis de evitar nas contingências actuais.

Vale a pena recordar este tópico de 6 de Janeiro de 2010: Um 2010 de Milhões

"O Nojo" de um valente Filho da P....

 ●  2 comentários  ● 
Enquanto o Presidente continua a chamar-lhe "Amigo", eu tenho cada vez mais a certeza da sua condição de filho de uma senhora com a mais velha profissão do Mundo...

Quanto à linha editorial d'O NOJO, nem vou comentar, sobre a frase que destacam do Mossoró, além do ridículo que é colocar-se a pergunta comparativa a um jogador entre o seu actual treinador e o da equipa rival (a resposta, nem que seja por educação, é óbvia), sobre Jesus e Domingos recordo apenas isto: A Fome e a Vontade de Comer...

domingo, 23 de maio de 2010

Eles (Record, Bola e Jogo) querem fazer esquecer isto

 ●  9 comentários  ● 
...Mas a Gloriosasfera não vai deixar!!!! Foi o SOL que entrevistou Hermínio Loureiro e quem "meteu o dedo na ferida", quando ABola, Record e OJogo continuam com medo de explorar e expor a vergonha do futebol nacional.

DIVULGAR, É PRECISO!

O presidente do FC Porto deixou-o de mão estendida no Estádio do Algarve. Vêem-no como aliado do Benfica, mas define-se como sportinguista e 'aliado do futebol'. Hermínio Loureiro, ex-presidente da Liga de Clubes, fala pela primeira vez das pressões no futebol.

Valentim ou Pinto da Costa nunca lhe disseram para controlar o que Ricardo Costa (presidente da Comissão Disciplinar da Liga) andava a fazer?
A única pessoa que me falou do Ricardo Costa foi o Adelino Caldeira, vice-presidente do FC Porto, a 3 de Setembro de 2008 num almoço no restaurante Lusíadas, em Matosinhos. Ele foi clarinho e apreciei a frontalidade. Disse-me: ‘Meu caro, ou você corre com o Ricardo Costa e tem a vida facilitada ou vamos fazer-lhe a vida negra. Certo é que não mudei a orientação de total autonomia que dei desde o início à Comissão Disciplinar. Desde esse dia que percebi que me iam fazer a vida negra e fizeram.

Por que queria o Porto afastar Ricardo Costa?
Tem a ver com as decisões disciplinares do Apito Dourado, como é evidente. Mas, em nenhuma circunstância, o presidente da Liga podia destituir este ou aquele. O Filipe Soares Franco, presidente do Sporting, também várias vezes sugeriu que eu substituísse o Vítor Pereira – que é a pessoa que mais percebe de arbitragem em Portugal. Não sei se o futebol português está preparado para a autonomia que eu decidi. Porque o presidente da Liga é fustigado por todos (por dirigentes, por especialistas de tudo e coisa nenhuma, por comentadores de segunda e terça-feira) sobre matérias sobre as quais não tem a mínima responsabilidade.

O que aconteceu depois dessa conversa com o Adelino Caldeira?
Essa conversa foi tida num registo de grande urbanidade. Mas a partir desse momento aconteceram coisas absolutamente artificiais como a novela da entrega do troféu de campeão que levou o Porto a escrever uma carta ao secretário de Estado do Desporto a fazer queixa da Liga. O barulho que fizeram! Quando se sabe que esteve marcada a cerimónia – combinada por Óscar Fernandes, funcionário da Liga, que tratou tudo com o FC Porto – e que essa entrega não foi feita porque Pinto da Costa tinha casamento marcado com a senhora Filomena. Obviamente, se o presidente do Porto não estava presente, a Liga não ia fazer essa entrega. E Tiago Craveiro, secretário-geral da Liga, várias vezes falou com Antero Henriques (director do FC Porto) para tentar marcar uma data para a entrega do troféu, mas nunca havia disponibilidade. Criou-se a ideia de que a Liga não queria entregar o troféu ao Porto – isto cabe na cabeça de alguém?

Quando entregou a taça, deve ter ouvido a maior assobiadela na sua vida.
Depois de toda a intoxicação que foi feita, não esperava outra coisa. Recordo-me de que os funcionários do Porto foram de uma correcção extraordinária. Mas lembro-me também que, quando saí da sala para entregar o troféu, ouvi um diligente funcionário do Porto a dizer: ‘Desliguem a musica! Desliguem a musica!’. Era para se ouvirem melhor os assobios. Nunca vi entregar um troféu sem música. Foi original. Foi claramente uma história montada para criar problemas e desgaste, para fazer com que eu não fosse entregar o troféu. Para depois me acusarem de lá não ter ido. As pessoas conheciam-me mal.

Quando foram conhecidas as decisões da Comissão Disciplinar sobre o Apito Dourado alguma vez sentiu a sua segurança ou da sua família em causa?
São matérias sobre as quais não gosto de me pronunciar. São coisas do foro pessoal. Apenas quero dizer que nunca tive segurança pessoal.

Esta época a Liga voltou a ser acusada pelo Porto de beneficiar o Benfica com a suspensão do Hulk e do Sapunaru. Passou a ser um inimigo do Porto?
Não sou inimigo de ninguém. A partir do momento em que o presidente do FC Porto me deixa de mão estendida numa tribuna num jogo no Estádio do Algarve entre o Porto e o Sporting, é evidente que as relações pessoais não podiam ficar da mesma forma. A falta de educação fica com quem não retribui um cumprimento. Mas essa circunstância em nada criou dificuldades no relacionamento institucional entre a Liga e o Porto. Alias, o clube participou activamente e de forma construtiva em todas as reuniões de trabalho. Uma coisa é a relação Hermínio Loureiro/Jorge Nuno Pinto da Costa; outra coisa é a relação Liga/ FC Porto. Em circunstância alguma o Porto podia ser penalizado.

Demitiu-se em Março, quando o Conselho de Justiça decidiu reduzir a suspensão aplicada pela Liga a Hulk e a Sapunaru. Não acha que acabou por dar razão a quem o queria ver pelas costas?
Assumi as minhas responsabilidades. Não sendo jurista, entendi como uma enormidade a desproporção dos castigos aplicados aos jogadores Hulk e Sapunaru pela Comissão Disciplinar e pelo Conselho de Justiça. Não podemos confundir três jogos com quatro meses. Não estou aqui a dizer quem é que decidiu melhor. Deveria ter havido mais cuidado, porque a desproporção das decisões coloca em causa o trabalho de credibilização do futebol. Era preciso alguém tomar uma atitude.

A sua demissão foi um murro na mesa?
Foi um grito de revolta.

Não era mais lógico demitir-se Ricardo Costa?
Não. Se alguém tinha que se demitir, era eu. Nesse dia almocei com Pedro Passos Coelho na Mealhada e ia para Vagos para uma acção de campanha interna para a liderança do PSD. Sabe quem é que me ligou a dar nota da decisão do Conselho de Justiça?

Quem?
Não imagina. Foi Jorge Nuno Pinto da Costa. Fez questão de ligar-me para dizer qual tinha sido a decisão do Conselho de Justiça. Esta é a parte que posso contar desse telefonema.

Depois de o deixar de mão estendida, ligou-lhe para lhe comunicar a sua vitória no Conselho de Justiça. Você ainda não sabia de nada?
Não. A decisão deveria ter sido tornada pública naquele preciso momento. Não estou com isto a dizer que o presidente do Porto tivesse tido acesso a inside information. Estava dentro do carro, e recebi um telefonema de um número que não tinha gravado. Atendi e ouvi: ‘Daqui fala Jorge Nuno Pinto da Costa, presidente do FC Porto’. E transmitiu-me a decisão do Conselho de Justiça e depois disse-me um conjunto de coisas que não posso tornar públicas.

Porquê? Não são reproduzíveis?
Não posso, não devo. Sei o que é publicável e transmissível, e o que não é. A partir desse momento, procurei confirmar a informação, pois havia muita contra-informação a circular – a RTP chegou a noticiar uma coisa à hora de almoço que não se veio a confirmar. Mais tarde, o secretário-geral da Liga de Clubes confirmou-me a decisão. Perante esta situação, ponderei sozinho algumas horas e decidi renunciar ao cargo de presidente da Liga de Clubes. Informei os meus colaboradores e solicitei a todos os titulares de cargos nos órgãos da Liga que se mantivessem em funções para manter a normalidade.

Anjinhos

 ●  Sem comentários  ● 
Diz hoje o Record que o SLBenfica definiu que os jogadores emprestados pelo Benfica, "se o fizesse, poderia desestabilizar as equipas que servem de "estágio" nesta fase da carreira dos atletas. E poderia criar nos jogadores um mundo de ilusões". E comovente, não é!?

Olhamos para um futebol nacional que está PODRE de tantos interesses que mandam no dia-a-dia das equipas. Olhamos para um futebol nacional que é DOMINADO por jogos de interesse e tentativas de controlo das equipas pequenas, através de um Sistema que os alimenta... para os manter controlados...

... mas o SLBenfica preocupa-se em "não desestabilizar as equipas que servem de "estágio". É verdade que se trata de um pensamento nobre, como nobre é o Clube e são os valores que regem a instituição, mas a verdade é que o SLBenfica tem que escolher um de dois caminhos:

1- Ou muda as regras do jogo e para isso tem que tomar a liderança do futebol nacional e trazer medidas e regulamentos que façam a justiça prevalecer sobre os interesses - Não me parece ter sido essa a escolha ao apoiar... Fernando Gomes para a Liga.

2- Ou aceita as regras do jogo e sabe contorná-las ou é mais forte que os poderes instituídos, procurando impor as suas leis e regras. Ao fim ao cabo, será que o Benfica não tem do seu lado o mais importante (jogadores de qualidade)?

Posto isto, e olhando para a nossa formação e jovens em início de carreira profissional, gostaria de recordar o tópico FORMAR! Jogadores, equipas e Clubes! no GB no passado dia 19 de Maio. Neste tópico foram definidos um conjunto de princípios que, no me entender, deveriam reger a formação do SLBenfica. Num desses pontos destaquei: "Definição de 5 parcerias na II Divisão B, Liga de Honra e I Divisão para empréstimo anual de jogadores-chave da formação".

Para os mais habituados ao mundo corrupto do futebol, rapidamente vão achar que estamos a falar de pagar a não sei quem para fazer não sei o quê e garantir que quando jogarem com o clube X ou Y garantam... Enfim! À FCPorto...

Mas não é NADA DISSO! O que está em causa é a necessidade de dar continuidade à carreira de alguns jogadores... CHAVE da nossa formação ou, contratados ainda jovens. A saber, incluo nesse lote:

1a Linha: David Simão (ex Fátima), Leandro Pimenta (ex Beira-Mar), Yartey (ex Beira-Mar), Miguel Rosa (ex Carregado), Nélson Oliveira (ex Rio Ave), Ruben Lima (ex Setubal), Roderick Miranda (junior), Miguel Victor (Benfica) e Lassana Camará (junior).

2a Linha: Mário Rui, Romeu Ribeiro, Ivan Santos, André Carvalhas, Abel Pereira, João Pereira, Yu Dabao, André Soares, Coelho, Ivanir Rodrigues, Adriano Silva, Hélio Vaz, Pedro Eugénio.

Onde entendo é que o SLBenfica deve ter efectivas preocupações sobre a localização dos empréstimos dos jogadores - optando preferencialmente por clubes o mais próximo possível de Lisboa, ou a Sul, conforme também disse no tópico FORMAR! Jogadores, equipas e Clubes! a propósito da necessidade de ter uma estrutura de acompanhamento permanente aos jogadores e até aos clubes onde os mesmos se encontram. Depois, obviamente que potenciar as equipas do Sul é positivo para um futebol português cada vez mais virado a norte...

Na Liga Sagres, Leiria, Setúbal, Olhanense, Portimonense, deveriam ser alvos preferenciais, tal como na Liga Vitalis, Beleneses, Fátima, Estoril e na II Divisão B Atlético, Pinhalnovense, E. Amadora, Real Massamá o deveriam ser também.

Obviamente que tudo isto não é possível, até porque são conhecidas as ligações destes clubes ao Sistema ou a parcerias como a do Real Massamá com o Sporting (na minha opinião um modelo a seguir). Por esta facto, há sempre boas alternativas nas ilhas (um ambiente tipicamente mais pacato e controlável) com Santa Clara, Marítimo, Nacional e obviamente entre as equipas mais competitivas como o Guimarães.

Por outro lado, se for para estar em clubes submissos como a Naval, Paços de Ferreira ou Académica (longe e com maior dificuldade de acompanhamento), penso que é preferível estar num clube como o Setúbal ou o Leiria ou mesmo Estoril e Fátima.

Podem questionar a "dimensão" dos clubes... mas quem não se recorda do percurso feito pelo Alverca (desde a II Divisão B até à Primeira Liga), suportado em jogadores como Maniche, Deco, Ricardo Carvalho, etc.?

Já que falamos em maximizar o potencial dos jogadores do plantel, penso que há três jogadores que deveriam merecer uma avaliação mais consistente por parte de Jorge Jesus na Pré-Epoca: Urreta, Yebda e Makukula e... Rúben Lima.

Por último, para sair em definitivo, penso que deveriam ser feitos todos os esforços par aliviar a folha salarial terminando as ligações com: Bynia, Patric, Marcel, Shaffer, Adu, Halliche, Walter Moraes, Leandro Silva, Fillipe Bastos, Zoro, Andres Diaz, Balboa, Jorge Ribeiro, Luis Filipe, Moreira, Filipe Menezes, Mantorras e Eder Luiz.

Ilegalidades? FCPorto? Nah! Arranja-se uma desculpa

 ●  2 comentários  ● 
Foi arquivado (mais) um processo contra o FCPorto na justiça portuguesa. Somos levados a concluir que a sociedade é muitíssimo injusta contra aquela agremiação. Senão vejamos:

- Ouvem-se as escutas onde é CLARÍSSIMO que é exercida corrupção sobre os árbitros, jornalistas e afins...
INJUSTIÇA: Todos sabem que é ilegal promover escutas não autorizadas (LOL), pelo que é inaceitável condenar alguém com base em escutas. Pobres coitados.

- A UEFA tem um conjunto de regras para participação em provas europeias, uma delas é a impossibilidade de um clube ser formalmente culpado por Corrupção. O Processo Apito Final, assim julgou o FCPorto...
INJUSTIÇA: Obviamente que é precipitado fazer esse juizo, pois apesar de todos os demais estarem a cumprir penas, e mesmo esse clube, a FPF ainda precisava de confirmar essa decisão...

- Há uns tempos atrás, descobriu-se que o FCPorto aliciava e compensava os funcionários do SEF para, DE FORMA ILEGAL, obter vistos definitivos para jogadores e familiares oriundos do Brasil, especialmente.
INJUSTIÇA: Ao que parece, jogar com os jogadores ainda com o visto provisório, ou mesmo manter uma prática de oferta de bilhetes, camisolas, etc... é considerado pela justiça como "motivo de arquivamento com base no facto de ser uma prática institucionalizada a nível nacional, no SEF". Ah uffff... ainda bem se isso acontece com mais situações, não se vai procurar penalizar TODOS! Não... vai é safar-se o FCPorto por causa disso!

É absolutamente vergonhosa, a forma a justiça nacional permite que "pessoas bem relacionadas politicamente e na justiça" possam passar incólumes em processos judiciais, porque têm bons amigos na política e também porque criam uma teia de amizades corruptas na justiça!

Parabéns a Mourinho? Nem pensar...

 ●  Sem comentários  ● 
Como é que eu posso querer dar os parabéns a alguém que, vá para o Real (90%) ou fique no Inter, se prepara para nos levar dois galácticos? David Luiz e DiMaria... (e há ainda quem tente falar no Fábio).

Nah! Prefiro não dizer a ninguém que admiro o tipo e, como português (não naturalizado), fiquei muito feliz com o seu sucesso. eheheh

ranking