Os 6 anos de JJ e os 5 anos pós-JJ
O Novo Blog Geração Benfica é agora um espaço aberto a outros bloggers benfiquistas. Os autores dos textos serão os únicos responsáveis pelos mesmos, não sendo definida qualquer linha editorial ou obrigatoriedade. email: novogeracaobenfica@gmail.com


sexta-feira, 10 de julho de 2020

Os 6 anos de JJ e os 5 anos pós-JJ

 ●  + 80 comentários  ● 

Uma análise dos jogos oficiais disputados entre 15 de agosto de 2009 e 6 de junho de 2020.

Durante os 6 anos de Jorge Jesus (ou “JJ”) foram disputados 321 jogos oficiais (uma média de 53,5 jogos por época), dos quais resultaram 225 vitórias, 51 empates e 45 derrotas[1] para o Benfica. O Benfica (SLB) marcou neste período 673 golos (2,1 por jogo) e sofreu 250 golos (0,8 por jogo).

No período pós-JJ foram disputados 261 jogos oficiais (uma média de 52,2 jogos por época[2]), dos quais resultaram 176 vitórias, 41 empates e 44 derrotas para o Benfica. O Benfica (SLB) marcou neste período 573 golos (2,2 por jogo) e sofreu 242 golos (0,9 por jogo).


[1] Para este efeito, foi considerado um empate nos jogos decididos através da marcação de grandes penalidades. Foram 4 jogos decididos desta forma, com 2 vitórias e 2 derrotas do SLB.
[2] Ainda faltam disputar 5 jogos na época de 2019/2020, o que dará uma média de 53,2 jogos por época no período pós-JJ.


GM
GS
GM-GS
Jogos
V
E
D
% Vit
% Vit Aj
Qop
JJ
673
250
423
321
225
51
45
82%
78%
0,28
Pós-JJ
573
242
331
261
176
41
44
55%
75%
0,28
O indicador “% Vit Aj“ (percentagem ajustada de vitórias) considera que um empate equivale a meia vitória e a meia derrota.
“Qop” corresponde à probabilidade média de o adversário do SLB vencer o jogo; esta probabilidade foi obtida a partir das fixed odds publicadas pela Betexplorer e considera igualmente que os empates equivalem a meia vitória e a meia derrota. Significa que as 11 épocas em análise, o Benfica teve uma probabilidade média de vitória nos jogos disputados de, aproximadamente, 72%.

No período em que o Benfica foi treinado por JJ, a percentagem ajustada de vitórias (78%) foi ligeiramente superior à correspondente percentagem observada no período pós-JJ (75%). Esta diferença não é estatisticamente significativa. Esta análise não pondera a qualidade dos planteis nos dois períodos, sendo que é razoável considerar que durante o período em que o Benfica foi treinado por JJ os plantéis teriam, em média mais qualidade.
A qualidade média do oponente, medida a partir das fixed odds atrás referidas, foi equivalente nos dois períodos em análise.
Estes resultados são de seguida analisados de acordo com 4 dimensões distintas: local onde os jogos foram disputados; competição; período do ano em que os jogos foram disputados; condição de favorito.

a         a) Local
JJ
GM
GS
GM-GS
Jogos
V
E
D
% Vit
% Vit Aj
Qop
Casa
388
104
284
155
127
18
10
82%
88%
0,22
Fora
272
136
136
155
92
31
32
59%
69%
0,34
Neutro
13
10
3
11
6
2
3
55%
64%
0,36
Total
673
250
423
321
225
51
45
82%
78%
0,28











Pós-JJ
GM
GS
GM-GS
Jogos
V
E
D
% Vit
% Vit Aj
Qop
Casa
322
105
217
125
91
19
15
73%
80%
0,22
Fora
230
126
104
128
80
22
26
63%
71%
0,33
Neutro
21
11
10
8
5
0
3
63%
63%
0,31
Total
573
242
331
261
176
41
44
55%
75%
0,28

JJ
GM/jogo
GS/jogo
GM-GS
Casa
2,50
0,67
1,83
Fora
1,75
0,88
0,88
Neutro
1,18
0,91
0,27
Total
2,10
0,78
1,32




Pós-JJ
GM/jogo
GS/jogo
GM-GS
Casa
2,58
0,84
1,74
Fora
1,80
0,98
0,81
Neutro
2,63
1,38
1,25
Total
2,20
0,93
1,27
Durante o “período JJ”, o Benfica foi mais dominador a jogar em casa do que no “período pós-JJ”, tendo a qualidade média do oponente sido equivalente nos dois períodos.

A jogar fora, o Benfica do “período pós-JJ” foi ligeiramente mais bem-sucedido. Mais uma vez, a qualidade média do oponente entre os dois períodos não diferiu significativamente.

O melhor desempenho observado, ao nível da diferença de golos, nos jogos disputados em campo neutro no “período pós-JJ” é essencialmente justificado pelas goleadas obtidas em jogos da supertaça.


a          bCompetição
JJ
GM
GS
GM-GS
Jogos
V
E
D
% Vit
% Vit Aj
Qop
CN
426
132
294
184
139
27
18
76%
83%
0,24
LC
43
45
-2
38
14
10
14
37%
50%
0,44
LE
73
34
39
40
26
8
6
65%
75%
0,39
ST
0
2
-2
2
0
1
1
0%
25%
0,35
TL
61
17
44
29
25
4
0
86%
93%
0,28
TP
70
20
50
28
21
1
6
75%
77%
0,24
Total
673
250
423
321
225
51
45
79%
78%
0,28











Pós-JJ
GM
GS
GM-GS
Jogos
V
E
D
% Vit
% Vit Aj
Qop
CN
405
117
288
166
128
21
17
77%
83%
0,22
LC
50
65
-15
40
14
8
18
35%
45%
0,52
LE
13
14
-1
8
2
3
3
25%
44%
0,45
ST
11
2
9
4
3
0
1
75%
75%
0,35
TL
38
20
18
19
10
7
2
53%
71%
0,23
TP
56
24
32
24
19
2
3
79%
83%
0,20
Total
573
242
331
261
176
41
44
55%
75%
0,28
CN – Liga Portuguesa; LC – Liga dos Campeões da UEFA; LE – Liga Europa; ST – Supertaça; TL – Taça da Liga; TP – Taça de Portugal

JJ
GM/jogo
GS/jogo
GM-GS/jogo
CN
2,32
0,72
1,60
LC
1,13
1,18
-0,05
LE
1,83
0,85
0,98
ST
0,00
1,00
-1,00
TL
2,10
0,59
1,52
TP
2,50
0,71
1,79
Total
2,10
0,78
1,32




Pós-JJ
GM/jogo
GS/jogo
GM-GS/jogo
CN
2,44
0,70
1,73
LC
1,25
1,63
-0,38
LE
1,63
1,75
-0,13
ST
2,75
0,50
2,25
TL
2,00
1,05
0,95
TP
2,33
1,00
1,33
Total
2,20
0,93
1,27

A análise comparativa dos dois períodos é resumida na seguinte tabela:
Análise
Relevância estatística
Notas
CN
Desempenho semelhante nos dois períodos
Não

LC
Desempenho superior no “período JJ”
Não
Mais jogos no “período pós-JJ”
LE
Desempenho superior no “período JJ”
Sim
Poucos jogos no “período pós-JJ”
ST
Desempenho superior no “período pós-JJ”
Não

TL
Desempenho superior no “período JJ”
Sim

TP
Desempenho superior no “período pós-JJ”
Não



a         c) Período do ano
JJ
GM
GS
GM-GS
Jogos
V
E
D
% Vit
% Vit Aj
Qop
Jul-Nov
222
98
124
113
73
19
21
65%
73%
0,29
Dez-Fev
252
57
195
108
88
14
6
81%
88%
0,25
Mar-Mai
199
95
104
100
64
18
18
64%
73%
0,31
Total
673
250
423
321
225
51
45
70%
78%
0,28











Pós-JJ
GM
GS
GM-GS
Jogos
V
E
D
% Vit
% Vit Aj
Qop
Jul-Nov
207
97
110
102
65
15
22
64%
71%
0,30
Dez-Fev
232
83
149
97
71
13
13
73%
80%
0,26
Mar-Jun
134
62
72
62
40
13
9
65%
75%
0,27
Total
573
242
331
261
176
41
44
67%
75%
0,28
A repartição da época desportiva em 3 períodos está em linha com o post feito neste blog: http://cabelodoaimar.blogspot.pt/2014/01/as-epocas-de-jesus.html

JJ
GM/jogo
GS/jogo
GM-GS
Jul-Nov
1,96
0,87
1,10
Dez-Fev
2,33
0,53
1,81
Mar-Mai
1,99
0,95
1,04
Total
2,10
0,78
1,32




Pós-JJ
GM/jogo
GS/jogo
GM-GS
Jul-Nov
2,03
0,95
1,08
Dez-Fev
2,39
0,86
1,54
Mar-Mai
2,16
1,00
1,16
Total
2,20
0,93
1,27
A principal diferença entre o desempenho do Benfica no “período JJ” e no “período pós-JJ” verifica-se nos meses de Inverno. 

Nos jogos disputados nos meses de dezembro a fevereiro, o Benfica apresenta um desempenho superior no “período JJ”. 

Esta diferença tem alguma relevância estatística e manifesta-se num período em que, tradicionalmente, o calendário competitivo em Portugal era muito preenchido no “período JJ”. Coincide também com os meses em que não há competições da UEFA.

             d) Condição de favorito
JJ
GM
GS
GM-GS
Jogos
V
E
D
% Vit
% Vit Aj
Fav
639
197
442
286
216
42
28
76%
83%
Nfav
34
53
-19
35
9
9
17
26%
39%
Total
673
250
423
321
225
51
45
0%
78%










Pós-JJ
GM
GS
GM-GS
Jogos
V
E
D
% Vit
% Vit Aj
Fav
540
181
359
226
169
34
23
75%
82%
Nfav
33
61
-28
35
7
7
21
20%
30%
Total
573
242
331
261
176
41
44
55%
75%
Para este efeito, o Benfica é favorito sempre que a probabilidade de vitória do oponente obtida a partir das fixed odds (Qop).
Fav – jogos em que o SLB tem uma probabilidade de vencer superior a 50%.
Nfav – jogos em que o SLB tem uma probabilidade de vencer inferior ou igual a 50%.

JJ
GM/jogo
GS/jogo
GM-GS
Fav
2,23
0,69
1,55
Nfav
0,97
1,51
-0,54
Total
2,10
0,78
1,32




Pós-JJ
GM/jogo
GS/jogo
GM-GS
Fav
2,39
0,80
1,59
Nfav
0,94
1,74
-0,80
Total
2,20
0,93
1,27

A principal conclusão a tirar é a de que o Benfica no “período JJ” foi mais forte com os fortes do que no “período pós-JJ”. Esta diferença, contudo, não é estatisticamente significativa.

A qualidade media dos oponentes no “período pós-JJ” foi ligeiramente superior.

CONCLUSÃO

De uma forma geral, o desempenho do Benfica no “período JJ” não difere de forma relevante do desempenho no “período pós-JJ”. Os indicadores são ligeiramente superiores no “período JJ”, porém esta diferença não é estatisticamente significativa.

Há ainda que ter em conta que o Benfica no “período JJ” contou com plantéis com uma qualidade média superior à dos plantéis no “período pós-JJ”. Este aspeto não foi quantificado e, consequentemente, tido em consideração nesta análise.

80 comentários blogger

  1. :-) Que transparência...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estejam descansados porque agora é o JJ a fugir do Vieira por causa da acusação do MP, e quem sabe se acontece o mesmo a Vieira, do que aconteceu a Mexia, embora os casos sejam diferentes penso eu na minha ingenuidade.

      JJ já não quer vir porque acredita que Vieira está a prazo no Benfica e com nova direcção, JJ não é aceite por tudo o que se passou de vergonhoso deste lagarto imbecil.

      Bem pode Vieira apelar a JJ que este manda-o à fava.JJ no SLB com LFV, já foi chão que deu uvas.
      Até o Vitor Serpa ontem na quinta da bola indirectamente deu a entender que JJ se "corta" em voltar ao SLB e que, a haver uma hipótese, será o porto. Como isto já vai.

      Eliminar
  2. Bom post para percebermos, estatística e factualmente, as diferenças.

    Mas eu ainda simplificava mais e separava as coisas desta maneira:

    Se fosse eu a decidir, não escolhia JJ.

    Sendo LFV a decidir (como será) prefiro que escolha JJ pois é o único treinador que tenho a certeza que não se verga perante esta direcção e que, por exemplo, não põe a jogar todos os júniores que lhe ponham nas mãos e que tenham Tavares no sobrenome ou qualquer outro que mexa e tenha feito 2 jogos na equipe B.

    Não podendo, para já, mudar a direção, prefiro que venha alguém que lhe imponha respeito.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Subscrevo inteiramente o seu comentário. Boa parte dos problemas dos últimos anos (agora muito evidentes por causa dos resultados) está na falta de uma voz de comando inequívoca. A esse nível, JJ era diferente. Lembram-se quando o Vieira lhe impingiu o Capdevilla? Na altura até bem era o pior, mas ficou encostado até receber guia de marcha. Vitória não tinha condições para tal é Lage muito menos.
      Independentemente de me custar suportar a cagança do sujeito...

      Eliminar
    2. Não esquecer que no período do JJ os adversários tinham planteis superiores aos dos anos após JJ.
      E não, não sou defensor do JJ.

      Eliminar
    3. Então achas que o Chiclas é o único treinador digno desse nome que não se verga aos interesses do negociante?

      Eliminar
    4. Haverão mais, certamente, mas dos acessiveis é dos muito poucos. E este tenho a certeza que nao se verga.

      Eliminar
  3. A percentagem de vitórias (82-55%) diz tudo.
    É isso que verdadeiramente importa.

    Conclusão: precisamos de um treinador a sério. Seja ele JJ ou outro. Um treinador e não um qualquer rapaz submisso do Vieira.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. jj nao é submisso do lfv mas é um submisso do mendes, logo fica tudo igual ao que esta!!!

      Eliminar
  4. Convem relembrar que o periodo JJ coinide com a toupeirada, malas ciao, emails, vouchers, etc.... e sem VAR.... as coisas estao a mudar.

    ResponderEliminar
  5. As noticias das escutas no caso Lex teem andado por ai. Terem sido noticiadas hoje na Bola ja e mais credivel e serio, considerando o apoio que neste jornal teem dado a LFV.

    Atarantado e atarefado como deve andar LFV por estes dias.
    A falar com advogados e treinadores.
    Ainda se engana e contrata um advogado para treinar a equipa!!

    Agora mais a serio.
    Sera que e isto que queremos para o nosso Benfica? Um presidente que tem que passar a vida de volta de advogados, que ainda por cima sao pagos a peso de ouro?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E a pergunta para queijinho..

      Pagos por quem?

      Eliminar
    2. Um presidente que tem que passar a vida de volta de advogados, que ainda por cima sao pagos a peso de ouro?

      pagos com o ouro do Benfica, o dele é so pr offshores !!!

      Eliminar
    3. E sobre o assunto em epígrafe, ou seja, o Glorioso c/JJ é pós JJ?

      Zero... népia?

      Eliminar
    4. Não gosta deite fora.

      Eliminar
  6. Ora a questão é mesmo essa, com maior investimento, obtiveram-se resultados análogos. Este post só vem dar razão a LFV, mostrando que a opção de desinvestir foi certa, porque conseguiu os mesmos resultados com menos dinheiro gasto.O Glorioso com um presidente sério e competente, e com um treinador capaz, era hegemónico cá, e dava cartas, lá.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois isso é ca na tuga porque para os lados de Badajoz já fica haver navios certo??

      Eliminar
    2. porque conseguiu os mesmos resultados com menos dinheiro gasto...

      vieste de ke planeta, temos o maior orçamento de sempre !!!

      Eliminar

    3. Como é possível gente como este Paulo Semedo dizer esta barbaridade, "O DESINVESTIMENTO DO PRESIMENTE foi a opção certa? Pensará que somos todos estúpidos...

      Eliminar
    4. Só desinveste quem tem outros interesses e objectivos para além do sucesso desportivo.

      Eliminar
    5. Aguiaalentejana, todos não, só tu. Caso não tenhas percebido quero ver o LFV longe do SLB.

      Eliminar
  7. Eu não quero que JJ volte ao Benfica, mas tenho que dar-lhe o mérito. Quando dizem que os planteis dele eram melhores, foi porque ele os construiu e aí o mérito é só dele. Está mais que provado que a estrutura, diga-se LFV, não sabe o que faz. Recordam-se no ano do possível penta, em que o GB publicou um post a dizer que tinhamos o melhor plantel deste mundo e arredores. Agora que penso nisso, acho que foi um post encomendado pela "estrutura".

    ResponderEliminar
  8. É tanto quadro, tantos dados, tanta estatística que só um JJ da matemática consegue entender tanta informação... Em relação à tendência, desvios padrão, é essas coisas, concluis que com JJ ou sem JJ, a merda é a mesma, certo?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se bem percebo, estás a dizer que o Benfica era uma merda antes e é uma merda agora, é isso?

      Eliminar
  9. Há diferenças mas os plantéis eram superiores. A minha aposta vai para Rose,Nagelsmann, Kovac, Favre, Paulo Fonseca ou Emery.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Assim como o plantel do principal adversário era bem mais superior ao de hoje...

      Eliminar
  10. Milhoes gastos em advogados e agora mais milhoes gastos em Jesus, tudo para salvar a pele do nosso excelentíssimo sr. Presidente

    ResponderEliminar
  11. o cunhado do acutilante10 julho, 2020 12:46

    Ponho a questão de outra maneira.
    Que posição ocupava o Benfica no Ranking na era Jesus, e que posição ocupa pós- Jesus.
    Benfica de Jesus, perdendo ou ganhando era um clube temido e respeitado cá e lá fora.
    Benfica pós-Jesus impõe tanto respeito e temor como a ameaça de uma sardinha a um nadador.
    Benfica de Jesus era respeitado. Hoje qualquer Tondela o Gil desta vida vem à Luz ganhar.
    Se quero Vieira no Benfica? Não!
    Se quero Jesus no Benfica? Na passada semana já era tarde.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se não queres o Vieira no Benfica, como queres comprometer o seu sucessor a uma escolha do mesmo? E por 5 anos!

      Eliminar
    2. " quero Vieira no Benfica? Não!
      Se quero Jesus no Benfica? Na passada semana já era tarde."

      Guarda-O bem guardado, é quando tiveres sem lascar durante uns dias, mete-o no buraquinho ao fundo das costas e tens o problema resolvido :D

      Eliminar
  12. O Vieira balança ao sabor das ondas da conveniência.

    No Seixal estariam com absoluta certeza os tesouros que haveriam de garantir o êxito do projecto europeu, aliás nunca confirmado.
    Porque Jesus não acreditava nesse mantra, acabou por ser posto fora.
    Vieram os treinadores mansinhos, prontos para fazer a vontade ao patrão.
    Lage bem experimentou pôr todos os seixalinhos a jogar, foi o que se viu.
    Vieira, apertado por mais uma entrega do título ao foculporco e por eleições à vista, faz marcha atrás e tenta desesperadamente o regresso do homem que escorraçou e a quem exigia uma indemnização de 14 milhões.
    Sabe que com Jesus o mantra do Seixal não tem pernas para andar.
    Coerência à moda de Vieira, é o que é.
    Em que é que ficamos?
    É urgente ganhar as próximas eleições, antes que os processos judiciais em que envolveu o Benfica dêem para o torto.
    Credibilidade, diz o aldrabão.
    E assim vai o nosso Benfica.
    Nas mãos da trafulhice e das comissões.
    Toca a votar Vieira, que se ele não continuar presidente o Benfica acaba!
    O cadastrado Vale e Azevedo deve estar a pensar em voltar de Londres.
    Tremam, Benfiquistas, tremam!
    Vem aí o papão!
    Só Vieira pode salvar o Benfica das forças do mal...

    ResponderEliminar
  13. Também é importante ter em conta que os adversários não eram tão fracos. Vejam-se, por exemplo, os plantéis do FC Porto nos anos em que Jorge Jesus treinou o Benfica.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Como diria o outro "pois é bebé "...o problema é que há muita gente que que não sabe ou desvirtua a análise...

      Eliminar
    2. A diferença é bem maior agora do que era nas épocas do JJ. o Benfica de Laje defrontou um porto falido... com JJ éramos campeões antes da paragem devido ao Covid19.

      Eliminar
    3. Antes de Vieira, Benfica era zero, quem contratou JJ, quem apostou nele quando muitos o queriam escorraçar sem ter mostrado o valor e não ter saído em ombros, conseguiu a maior Venda de um jogador, este Português, conseguiu ultrapassar o Sporting e deixá-lo a léguas e Ombrear com o FC Porto e mesmo até recuperar a hegemonia. Falam Vieira não, mas quem então?

      Eliminar
  14. " Esta análise não pondera a qualidade dos planteis nos dois períodos, sendo que é razoável considerar que durante o período em que o Benfica foi treinado por JJ os plantéis teriam, em média mais qualidade.
    A qualidade média do oponente, medida a partir das fixed odds atrás referidas, foi equivalente nos dois períodos em análise."

    Estas apresentado. Na altura do Jesus os planteis do benfica eram superiores, ja os do adversario (Hulk, Falcao, James, etc) "... foi equivalente nos dois períodos em análise."


    Andre Jesus

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim isso é verdade mas o plantel do Benfica em nada ficava a dever ao Porto certo??

      O pior é o atual contesto o porto falido é o Benfica com uma equipa de merda que ainda é pior.

      Ainda ontem o gordo guerra estava chorar a dizer que uma vergonha o Porto falido compra jogadores?? Mas afinal de contas estamos a falar do que de uma equipa de futebol o de amigos para Opas desta vida??

      Ele devia até ter vergonha de dizer certas coisas mas enfim. Quem deve estar muito contente é o LFV afinal de contas o clube de é campeão certo??

      Eliminar
    2. E no pré JJ? Ninguem fala disso... mas antes do JJ chegar ao Benfica o futebol apresentado era medíocre... desde 1994... Se nos aguentamos nos ultimos 5 anos devemos muito ao trabalho do JJ.

      Eliminar
    3. Foi por isso que o Porto 7 títulos internacionais conquistados Benfica bola, até o Bruno fez melhor plantel..

      Eliminar
  15. Já agora, falando de investimento, quanto é que o Benfica investiu em reforços nesta temporada? Mais de 60 milhões de euros, certo? Em que temporada com o Jorge Jesus é que se gastou tanto dinheiro em contratações?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. 60 milhões em quem??

      RDT não conta veio e foi
      Weigl 20 meia temporada
      Vinicios 17
      ???

      Eliminar
    2. Foi, mas efectivamente veio. Nem sei se o valor já foi pago pelo Espanyol. Não esquecer que entretanto já foram mais 20 milhões para o Pedrinho, que só virá na próxima época. Não se trata de falta de investimento, porque o dinheiro está a sair. Trata-se sim de mau investimento.

      Eliminar
  16. Jj acha se maior que o Benfica mas se formos a ver hoje em dia o gajo é top 20 no mundo enquanto o SLB nem top 50 deve ser...

    ResponderEliminar
  17. Acresce a todos esses dados estatísticos, um outro importante, clássicos com o Porto com JJ, e no período pós JJ.

    No período JJ, o Benfica disputou 12 clássicos com o Porto para o campeonato (Luz/Dragão), com este balanço:
    3 vitórias: 25% de vitórias.
    3 empates: 25% de empates.
    6 derrotas: 50% de derrotas.

    No período pós JJ, o Benfica disputou 10 clássicos com o Porto para o campeonato (Luz/Dragão), com este balanço:
    2 vitórias: 20% de vitórias.
    3 empates: 30% de empates.
    5 derrotas: 50% de derrotas.

    Também aqui nos confrontos directos com o Porto para o campeonato, não surgem grandes diferenças percentuais, ora no período JJ, ora no período pós JJ.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Falta aí a próxima derrota na final da taça de Portugal deste ano.

      Eliminar
    2. Queres comparar o porto de há 10 anos atrás com o de hoje...

      Eliminar
  18. Boa análise, assente em dados estatísticos que não podem ser refutados é verdade, mas coloco uma questão, quais foram os dados estatísticos do Benfica nos 5/6 anos anteriores à entrada de Jesus? Inclui-se aqui as épocas de 03/04 e 04/05 em que vencemos a Taça de Portugal e o Campeonato, e também as de 05/06 e 08/09, em que ganhámos a Supertaça e Taça da Liga respectivamente. Eu dou uma ajuda em termos de classificações no campeonato de 03/04 até 08/09, 2º, 1º, 3º, 3º, 4º e 3º. Sem querer retirar a validade dos números apresentados, temos aqui uma clara evolução nos 6 anos de Jesus no Benfica.

    O mais dificil era sairmos do marasmo em que nos encontrávamos, manter o nível que temos mantido não é fácil, mas é menos difícil que ascender ao nível a que ascendemos.

    ResponderEliminar
  19. A qualidade media dos oponentes no “período pós-JJ” foi ligeiramente superior.

    Após ler isto à pouco a dizer e não defendi a vinda do jj

    Vai ver os planteis do Porto principalmente, e mesmo do Sporting, Braga é vê se têm alguma coisa a ver com isto

    Já com jj no último ano os planteis já não eram bem a mesma coisa, mas depois disso é sempre a descer, chegando ao ponto que podes juntar os 3 grandes e não fazes uma equipa de qualidade

    ResponderEliminar
  20. Quanto ficou o jogo de ontem? Pelo que vi nas capas dos jornais, parece me que foi bom resultado para o clube mais maior grande do mundo

    ResponderEliminar
  21. O que é necessário é investir no plantel, o importante são os jogadores, a estabilidade e motivação destes para um bom desempenho e claro um treinador com liderança e tenha o suporte da dita estrutura que não tem existido. Mudar de mentalidade, deixar de alimentar para propaganda notícias durante as provas de vendas e entradas de jogadores, proteger o treinador de luzes que incendeiam o caminho dando os jogadores necessários e ter uma correcta gestão do plantel de entradas e saídas, o que não tem sido feito, saídas em Janeiro, outras no fim de época sem substitutos à altura, todos vendo que era necessário um central e não adquirir nenhum. Muitos erros da dita estrutura TRICOLOR e do seu querido líder, o tal dos dez anos à frente, cuja incapacidade de reconhecer os seus erros é gritante por incapacidade pessoal e por não dar ouvidos a ninguém, e se considerar um expert dum assunto que é um analfabeto. Muito fizeram RV e BL, com a dita estrutura foi muito dificil resistir,aceitaram tudo, incluindo interferência no seu trabalho,sendo recompensados com ingratidão e como se fossem eles os culpados de toda a incapacidade e incompetência da estrutura TRICOLOR. Hoje tenta branquear a situação gastando milhões no falso profeta e tentando iludir os BENFIQUISTAS que é ele o salvador, claro num gesto de desespero que visa essencialmente ganhar as eleições e garantir o seu chapéu de chuva que para si e para estrutura TRICOLOR, à custa do GLORIOSO.Os sócios são SOBERANOS são ELES que escolhem, quem os vai representar, estas manobras e adulteração da realidade têm prazo de validade e sendo BENFIQUISTAS de alma e coração não vão permitir que alguém continue os representando com falta de seriedade, honra e falta da verdade o tempo desta estrutura acabou.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mais que um novo treinador,é preciso um Presidente novo.

      Eliminar
  22. O melhor post que alguma vez por aqui li.
    Excelente análise, sustentada em indicadores bem identificados e escalpelizados.
    Muitos Parabéns.

    A "obsessão" que alguns (não sei se muitos se poucos) têm por Jesus, traduz-se num fetiche mais de cariz emocional do que propriamente discernido, pensado e sustentado.

    Antes deste excelente post, era a ideia que eu tinha, que Jesus não atingiu no Benfica uma performance tão extraordinária que fizesse dele um treinador mítico e pelo qual muitos suspiram.

    Como tão sabiamente diz o Povo, "quem feio ama, bonito lhe parece".
    É este o caso. :-)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sem duvida.
      Este e um excelente post que permite olhar para os resultados e performance nos tempos de JJ de uma forma racional e objectiva.
      Os "salvadores" providencias em tempos de crise nunca deram bons resultados.
      Criterios de escolha e gestao teem que seguir um processo diferente. Que nao podera, nao devera ser a base de "seguir as luzes" ou, for that matter, "salvar o coiro".

      Eliminar
    2. O post é excelente e bem sustentado. Contudo, os números não dizem tudo. Além da questão emocional, como referida, existe igualmente a qualidade do futebol e da atitude perante os rivais.

      Jesus comete erros como todos os técnicos, além disso o Benfica não joga sozinho e os resultados dependem em parte da qualidade das equipas rivais. As equipas do FCP eram mais fortes que a atual. Mas com Jesus tem-se a garantia de um técnico exigente com os jogadores e com a direção, de um conhecedor do futebol nacional e de alguém muito ambicioso. Basta ver um jogo do Flamengo agora e comparar com o Flamengo antes para se perceber o efeito Jesus.

      Se eu gosto de repetições e de pratos requentados? Não, geralmente não correm bem. Mas se não conseguimos contratar o Guardiola, o Klopp ou o Gallardo é preferível o Jesus que um técnico sem experiência, personalidade, conhecimento do futebol português ou ambição de topo só para ver se dá.

      Mas Jesus com uma direção competente que esteja na mesma linha estratégica e não Jesus em luta com a estrutura como aconteceu na primeira passagem. Para mim ficou claro que Jesus no Benfica foi campeão e levou a finais apesar da estrutura incompetente. Agora imaginem com uma estrutura sintonizada?

      Alberto João

      Eliminar
    3. Anónimo das 15:13:

      Parece que quer que os rivais tenham menos qualidades, que sejam menos fortes, em suma, que o Benfica jogue sozinho. Se conduzir, não beba e se não conduzir faça-o com moderação.

      É o treinador, que diz ser ambicioso, e não é pouco (€), que tem de ser exigente com a direção incompetente? Escreva pela manhã.

      Por si, o JJ, D. Sebastião, único treinador de topo, e competente, é que escolhe a direção/estrutura. Pelo amor da santa…

      Virgulino

      Eliminar
    4. o ke kerem pagar ao jj se oferecerem ao Gallardo provavelmente ele vem mesmo sendo pr um campeonato medíocre!

      Eliminar
    5. Virgulino das 18.54, foi isso que conseguiu entender? Evite ler à noite ou então arranje uns bons livros e treine...

      Alberto João

      Eliminar
  23. E os nossos adversários diretos não eram muito mais fortes?
    E o "período JJ" não aconteceu depois de um período de 14 anos com apenas 1 campeonato ganho?
    E o "período pós JJ" não aconteceu após um bicampeonato e uma diferença já considerável para a concorrência?
    Só que essa diferença foi sendo esbatida no "período pós JJ". AInda deu para ganhar mais 3 campeonatos nos últimos 5 anos mas temos piorado de época para época (a segunda metad de época passada escapou a esta tendência).
    Não! O JJ não é o único nem o melhor treinador que o Benfica pode algemar neste momento.
    Mas convém que as análises estatísticas sejam complementadas com o contexto.
    Dito isto, discutir treinadores neste momento é pouco importante. A discussão prioritária deveria ser a política desportiva do CLube. QUe CLube queremos ter no futuro. E a dúvida é se queremos fazer diferente, ser ambiciosos e não abdicar de uma cultura desportiva de sucesso ou se vamos novamente eleger a direção de LFV e despedirmo-nos aos poucos do clube Mítico que foi o Sport Lisboa e Benfica

    ResponderEliminar
  24. eu do Jesus só me lembro dos 5 que levámos no dragão, deles terem vindo à Luz festejar tudo e mais alguma coisa, do homem se ajoelhar no dragão, dos campeonatos perdidos perante treinadores ainda piores que ele e das paletes de jogadores que chegam todos os dias à Luz.
    em termos europeus, lembro-me das miseráveis prestações na Champions e das finais perdidas da II divisão europeia.

    em termos financeiros soube pagar-se muito bem, usando o Porto e a amizade com o Pinto da Costa para obrigar Vieira a chegar-se à frente com o valor que ele queria que lhe pagassem, ameaçando sempre com a possibilidade de assinar pelo Porto.

    em suma, não deixou saudades, quer como treinador, quer principalmente como ser humano

    ResponderEliminar
  25. Cum caraças, 82% para 55% de vitórias e dizes isto:

    De uma forma geral, o desempenho do Benfica no “período JJ” não difere de forma relevante do desempenho no “período pós-JJ”. Os indicadores são ligeiramente superiores no “período JJ”, porém esta diferença não é estatisticamente significativa.

    Para mim é uma diferença bastante significativa.
    Que raio de post tão ridiculo, puxar números de tudo e mais alguma coisa e depois nem fazer uma conclusão como deve ser apenas porque não dá jeito.

    Seja o Jesus ou quem for, precisamos de um líder e não de professores de educação física ou treinadores de camadas jovens onde o importamte é participar.
    Um líder com garra e vontade de vencer.

    ResponderEliminar
  26. Esta análise recorda-me tempos no ISCTE. Em exercícios e exames de Análise Económica e Financeira, havia quem usasse um batalhão de indicadores e rácios que não serviam para nada. Enchiam páginas e páginas de palha. Pura palha, nada de útil dali se colhia.

    ResponderEliminar
  27. Bom, se formos eliminados cada xs mais cedo de tudo vai ser cada xs mais facil ganhar o q fica... comparar os adversários dessa altura para com os de agora é só um pormenor que vos escapa, or buscar tnt excel p tentar fazer alguém acreditar q é/foi a msm merda é d artista. Não gostam do homem é legítimo, querer fazer d conta q ele n pôs o Benfica no mapa é desonesto, na altura o Bigodes era obrigado a gerir o clube com foco na equipa agr gere focado no negócio apenas.

    ResponderEliminar
  28. JJ enxovalhou o SLB várias vezes a partir do outro lado da 2ª Circular... Já se esqueceram disso?!...

    ResponderEliminar
  29. Outro factor muito importante que não foi tido em consideração: JJ apanhou o Benfica deixado por Quique Flores e outros, que era terceiro e quarto classificado. No período pós-JJ, os treinadores apanharam um Benfica bicampeão (pela primeira vez em décadas). Há uma diferença grande em trabalhar com um clube que é terceiro classificado crónico e com um clube bicampeão. Vai acontecer o mesmo a quem treinar o Flamengo agora. JJ apanhou um clube que não era campeão há 10 anos e não vencia a Libertadores há quase 40. Quem vier a seguir apanha um clube bastante diferente.

    ResponderEliminar
  30. "Há ainda que ter em conta que o Benfica no “período JJ” contou com plantéis com uma qualidade média superior à dos plantéis no “período pós-JJ”. Este aspeto não foi quantificado e, consequentemente, tido em consideração nesta análise."

    Verdade, mas RV não retirou alguns proventos do trabalho do JJ? Também não está na equação. Isto sem tirar mérito a qualquer treinador, quem foi campeão no Benfica tem que ter sempre o seu lugar guardado, porque faz parte da história do clube.
    Mais: o que jogava o Benfica antes dele? Não tinhas um bom plantel em 2008? Com Reyes, Di Maria, Aimar, Suazo, Cardozo...

    Não querer JJ é uma coisa, que admito e respeito, percebo as razões. Mas também temos que dizer que com ele, embora perdendo muitas vezes, sempre conseguimos jogar bem, exceptuando um ou outro período. Ele comprou 100, mas vendeu 300. Não teve atletas de 20M para o meio, 17M para o ataque. Fez de muitos jogadores aquilo que são hoje (embora com erros de casting no caminho).

    Se é a melhor opção para o Benfica? Sinceramente, não sei. Mas este anti-JJ só faz sentido porque não gostam dele, pela saída (que não queriam, é bom sublinhar) dele para o Sporting. Será que LFV também fez tudo de forma lisa nesse período?

    A análise carece de vários factores que condicionam a sua veracidade. Desde plantéis (como dizes) que ele teve à disposição, o que outras equipas conseguiram fazer, o que é um jogador num determinado momento, a evolução que teve com cada treinador, as vendas, a qualidade de jogo, o entusiasmo que se sentia em cada adepto...

    Vamos ver. Isto é a minha opinião, de quem quer o melhor para o Benfica. Há muitos factores a pesar. Mas que seria o treinador com mais possibilidade de ter um efeito imediato, disso não tenho dúvidas.

    ResponderEliminar
  31. Números...

    Pizzi tem melhores numeros que o Rui Costa
    Pizzi é melhor que o Rui Costa?

    ResponderEliminar
  32. parabens...

    um óptimo post, cristalino e inatacável e aplaudo ainda a referencia à evidente diferença da qualidade dos planteis na era JJ e da era pós JJ.

    OBRIGADO, SINCERAMENTE.
    SLBDOPOVO

    ResponderEliminar
  33. Ponto 1 - É importante analisar também o período pré JJ. Será justo fazer essa análise para se perceber até que ponto o Benfica saiu beneficiado nesses índices todos após a entrada de JJ. Porque uma coisa é pegar numa máquina afinada, oleada e com rodagem (período pós JJ), outra é pegar numa máquina nova a precisar de rodagem/afinação e desenvolvimento (período JJ).

    Ponto 2 - Qualidade dos plantéis próprios. É imporante fazer a análise qualitativa dos planteis pré JJ, era JJ e pós JJ, sem esquecer os orçamentos e gastos em transferências. É importante ver que antes de JJ já havia Aimares, luizão, Suazo, di maria, reyes etc etc etc.. Os gastos em trânsferncias são assim tão elevados na era JJ em comparação com outras eras?! A título de exemplo, esta época já gastamos 17 M€ em Vínicius, 20 M€ em RDT e 20 M€ em Weigl. Relmbro que quando vieram Matic´s, Javi Garcias, Rodrigo Moreno a opinião generalizada era que andava-mos a levar com os restos dos outros clubes e com os proscritos. Isto depois de os jogadores vingarem, sobretudo devido aotrabalho realizado com eles, e dizer que tinhamos grandes plantéis é muito fácil.

    Ponto 3 - Qualidade dos planteis adversários. Para a análise é tão importante o plantel do Benfica como os planteis dos adversários. Convenhamos que jogar contra Hulk´s, Moutinhos, James Rodriguez, Falcão, Jackson, Danilo, Alex Sandro, Fernando etc é um bocado diferente de jogar contra Sérgios Oliveiras's, Maregas, Manafás, Adrán lopez, ótavios etc etc etc.

    A estatistica dá muito jeito mas também é preciso fazer um enqudramento preciso, para depois as conclisões a tirar sejam as mais imparciais possíveis e reais, e não as que nos dão mais jeito para justificar um ponto de vista.

    De qualquer forma parabéns por este extensivo trabalho estatistico.

    Um abraço a todos os gloriosos,

    Cumprimentos,

    Eduardo Marques

    ResponderEliminar
  34. Este benfica caminha-se para o mesmo Benfica antes dele.

    ResponderEliminar
  35. Os planteis de JJ eram superiores?

    Assim de repente, só me lembro de Aimar, Saviola e Garay como jogadores que chegaram ao Benfica já com algum nome e reconhecimento internacional. Aliás, penso que o Aimar veio no tempo do Quique Flores.

    Quem eram Coentrão, Enzo Perez, Matic, Markovic, Di Maria, Cardozo, Rodrigo, Javi Garcia, Salvio, Lima, ou até mesmo o Jonas, considerado um flop em Valência, antes de JJ pegar neles?

    Obviamente também houve equívocos como o Bernardo, mas para mim, com todos os defeitos que JJ possa ter(quem não os tem?), será o treinador ideal nesta altura para o SLB (dentro dos treinadores teoricamente acessíveis, claro). Tenho 41 anos e desde que gosto e sigo o futebol, não me recordo de ver outras equipas do Benfica a jogar melhor futebol do que aquelas que foram orientadas por JJ.

    ResponderEliminar
  36. Águia Preocupada10 julho, 2020 16:07

    Sou benfiquista do antigamente. Ainda sonho com o romantismo e MÍSTICA que tudo o que era relacionado com o Benfica significava para mim.
    Tudo isso morreu e não ressuscitará.
    JJ foi só mais um que passou pelo clube, sem deixar grandes saudades.
    É verdade que ganhou algo mais do que os anteriores treinadores, mas não é menos verdade que teve as condições que mais nenhum antes dele teve.
    Posto isto, não quero que volte. Não foi um treinador digno do Benfica. A sua postura trauliteira e depois o seu comportamento após a saída, são o suficiente para ser vetado por todos nós. Por mim, é!
    Com a vinda dele, o Benfica teria apenas, repito APENAS, a adulação dos junta letras. Com a bajulação a Jesus, teríamos, pelo menos alguma paz. Com JJ no Benfica, nunca este circo que eles praticaram quer com Vitória quer com Lage, teria tido lugar e muito menos atingido estas proporções absolutamente inenarráveis! Basta que lembremos os três anos em que perdemos para os do norte e nada de anormal se passou. Não houve programas especiais, não houve a profusão de programas a desancar quer no Lage quer no Vitória.
    Este JJ tem boa imprensa. E só nisso o Benfica iria ganhar!

    ResponderEliminar
  37. Faz a comparação do período antes do JJ com o período depois do JJ.
    Pode ser que dê pra concluíres sobre a influência que ele teve até depois de ter ido embora...

    ResponderEliminar
  38. Peço desde já desculpa ao autor do texto mas fiquei com uma dúvida: como é que chegou a essas percentagens de vitórias, no primeiro quadro?
    É que, na matemática que eu aprendi:

    - na era JJ, com um total de 321 jogos e 225 vitórias, isso dá 70,09% de vitórias, e não os 82% que estão nesse mesmo quadro.
    - na era pós-JJ, com um total de 261 jogos e 176 vitórias, isso dá 67,43% de vitórias, e não os 55% que estão no mesmo quadro.

    Agradeço antecipadamente pelo esclarecimento desta minha dúvida.

    ResponderEliminar
  39. Vale e Azevedo ou o caos.

    Vieira ou o caos.

    Jesus ou o caos.

    Pobre Benfica, vítima de sócios ignorantes.

    anti-antis

    ResponderEliminar
  40. E a qualidade do futebol? Os indicadores qualitativos são altamente valorizados pelas organizações contemporâneas. Sem qualidade percebida, sem paixão as marcas valem pouco.

    ResponderEliminar
  41. o que a malta gosta é de dom sebatiões que são todos, como o original uma valente porcaria.
    depois nem percebem, este que andam sempre a dizer mal dos media, que ele é um produto dos mesmo sobrevalorizado.

    mas mesmo que ele fosse tudo aquilo que as viúvas dizem dele, e não é como se pode ver, seria a maior estupidez trazer um treinador que é contestado por um grande parte dos adeptos que não o querem. alias mais contestado do que o lage que saiu e mais contestado do que o próprio já era em 2013.
    e uma coisa desta só teve paralelo no contratação do rei artur e todos sabemos no que deu.

    ResponderEliminar
  42. No meio destes dados todos, o melhor que o JJ fez no Benfica foi ajoelhar-se no Dragão no golo do Kelvin.

    Zezoca laroca

    ResponderEliminar
  43. Até os dados nos golos sofridos são muito parecidos. Não há diferenças. Excelente análise!

    ResponderEliminar
  44. "O indicador “% Vit Aj“ (percentagem ajustada de vitórias) considera que um empate equivale a meia vitória e a meia derrota."

    Que eu saiba um empate vale 1 ponto, não 1,5 pontos... logo gostaria de ver esta análise com um empate a valer 1/3 vitória e 2/3 derrota, desta forma não haveria comparação possível...

    É muito engraçado como se pode manipular os números para tentar provar a sua opinião, deveria pensar numa futura carreira politica.

    ResponderEliminar

Atenção: O NGB mantém um registo completo de todos os comentários. Se não estiver registado, assine sempre o seu comentário. Se não o fizer, não se queixe se não for publicado. Seja moderado na linguagem. Se não o for, não se queixe se o seu comentário não for publicado. Comente o assunto do post, salvo algum off-topic que se enquadre no âmbito do NGB

ranking