Exigência é isto
O Novo Blog Geração Benfica é agora um espaço aberto a outros bloggers benfiquistas. Um espaço de opinião individual, alheio a quaisquer interesses individuais ou colectivos.
Os autores dos textos serão os únicos responsáveis pelos mesmos, não sendo definida qualquer linha editorial ou obrigatoriedade. email: novogeracaobenfica@gmail.com


quarta-feira, 24 de abril de 2019

Exigência é isto

Avatar
 ●  + 10 comentários  ● 

Esta mentalidade faz muita falta em Portugal, onde os fanáticos defendem muitas vezes o indefensável.

Honrar a camisola e o emblema são coisas fundamentais.

Não há jogadores mais importantes que o clube que lhes paga. Qualquer jogador que não renda, que não contribua para o bem do grupo ou que não seja parte activa da solução não tem lugar num clube com ambições.

O único jogador indispensável é o que renda em campo e seja parte de um colectivo.

Vejam este clip e aprendam.

Serve para todos os adeptos de futebol. 

10 comentários blogger

  1. Estão em sexto e vão estar muitos anos até serem campeões.

    Não estão em primeiro a lutar pelo título.

    ResponderEliminar
  2. "os fanáticos defendem muitas vezes o indefensável." O problema é que a definição de fanatismo é sempre uma questão de perspectiva.

    Concordo com o que é dito, e é o que defendo sempre - o empenho e envolvimento do jogador é fundamental - e é também a razão por que percebo que jogue Taraabt e não Zivkovic, que jogue Salvio sempre que disponível, ou que André Almeida seja um dos meus favoritos e com frequência o justo capitão.

    Só como nota lateral - a estes comentadores já mourinho respondeu várias vezes e muito bem mostrando a sua falta de congruência. Ouvir Souness falar de empenho e desempenho so me faz rir quando me lembro do Michael " Bug Balla" Thomas...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "Os fanáticos defendem o indefensável". Verdade. Mas o fanatismo, como a xenofobia ou a intolerância, não é uma questão de perspectiva, são uma realidade fácil de detectar.
      A motivação dos jogadores é uma questão que não se pode decidir por vontade ou pressão alheia. Vejam o que aconteceu na lagartada. Acabou tudo a fugir.
      Os fanáticos são perigosos e terão de ser detectados cedo.

      Eliminar
    2. Sim e não. Eu se vier aqui defender (ou atacar) Vieira vou ser apelidado de fanático (ou por uns ou por outros).

      Da mesma maneira que a história define os traidores ou patriotas, a perspectiva também define muito os equilibrados ou fanaticos.

      Há casos de malucos visiveis (tipo BD c), mas isso são casos muito especiais ...

      Eliminar
  3. Mas estás a queixar-te do quê? O Lage não tem conseguido empenho dos jogadores, é isso? Ou o teu odiado Vieira não deixa os jogadores empenharem-se? As tuas críticas em conta certa até são úteis, mas assim transandam a "silvas"!

    ResponderEliminar
  4. A exigência passa pela coerência na comunicação.
    Não é dizer nas Casas do Benfica e nas inaugurações uma coisa e à CMVM o oposto.
    Ao zé povinho e aos totós, está a ser dito que não se vendem as jóias saídas do Seixal, seja lá a que preço for.
    Mas no prospecto enviado à CMVM por causa de novo empréstimo obrigacionista a pedir em breve, já se diz que uma das maiores fontes de rendimento do Benfica é a venda de jogadores, actividade da qual não pode prescindir.
    Em que ficamos Vieira ? Vende-se ou não se vende ?

    Há uma comunicação para os totós e alienados e outra mais séria e realista, quando se trata de falar sério e com os pés bem assentes na terra.

    Pois é...do universo benfiquista, talvez nem 0.5% leia o prospecto ou tão pouco o sabe decifrar...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sabes quantos jogadores são formados todos os anos? Achas que cabem todos na equipa A? Não vender as jóias não significa que não se vendam outros que têm menos qualidade para o plantel principal.

      Eliminar
    2. Então não é verdade que uma das maiores fontes de rendimento são as vendas de activos? Iríamos mentir?
      É um facto e irá continuar assim. Se os adeptos querem bife tenro e sem osso, terão de pagar o que ele custa!!

      Eliminar
  5. Pasquim da fruta enche o tanque com o mau cheiro!

    Foi a 16 de Março, porra! Não foi durante a fuga apressada para Vigo do presidente da fruta que tanta amnésia tem provocado neste e noutros pasquins da nossa praça. O pasquim da fruta, o onojo, cagou nos recordes do Casillas, e pela primeira vez tentou oferecer um recorde ao Benfica. Tão mentiroso como o numero de espectadores declarados a cada quinze dias pelo clube da fruta, mas, tratando-se do pasquim oficioso do foculporto sabe-se como a batota lhes está entranhada nas tripas. É como uma pele peçonhenta de que não se querem livrar. O recorde de apenas um remate à baliza do Benfica (atribuído ao Marítimo) nunca fará história, a menos que o rolha Proença faça como o clube das putas e mande adulterar os números da liga. O pasquim da fruta - na sua demanda louca de criar factos que belisquem as boas exibições do Benfica - não percebeu que roubou um recorde ao clube das putas...

    Na verdade, o prémio tem de ser atribuído, sim ao Marítimo, mas no jogo contra o foculporto. Mesmo não usando a calculadora da fruta, da rua da Madalena até Vigo continuam a ser 160 quilómetros, e...zero remates do Marítimo najantas, por muito que o onojo se sinta tentado a entrar dentro do campo, não chega para bater o fantástico remate realizado pelo Marítimo no estádio da Luz. Se não gostam da fruta contratem um novo "Topo Gigio" para refazer as contas da liga. Se o Rui Guedes foi capaz de oferecer ao foculporto treze ao ano de fundação (1906 e não 1893) não serão dois ou três remates para as mãos de Odysseas que envergonharão o histórico liga.

    A merda de comunicação social que temos, paineleiros, jornaleiros, especialistas da especialidade e outros cu-mentadeiros andam tão habituados à batota e ao adulterar dos números do campeonato que nem se dão ao trabalho de fazer os trabalhos de casa. E lá fui eu outra vez ao sitio da liga tentar perceber o que se passou em Março, najantas, e ontem à noite, na Luz...


    Foculporto-Marítimo. Árbitro Capela. VAR, Bruno Esteves.

    Remates 27/0
    Posse de bola 80/20
    faltas 12/8
    Cantos 11/0
    Cartões amarelos 1/2
    Cartões vermelhos 1

    Benfica-Marítimo. Luís Godinho (indisponibilidade (hehehheh) de Tiago Martins). VAR, Bruno Esteves.

    Remates 25/1
    Posse de bola 59/41
    faltas 8/18
    Cantos 10/1
    Cartões amarelos 0/3
    Cartões vermelhos 0/0 vermelhos

    Najantas foi uma capelada (penalti) que desbloqueou o jogo (é o onojo quem o afirma) aos 57 minutos. E o Lucas Áfrico foi mal expulso (é o onojo quem diz) logo aos 6 minutos de jogo. Na Luz é que se sabe. Luís Godinho não expulsou ninguém aos seis minutos de jogo mas perdoou o vermelho a René Santos, Chico Banza e Fabrício. Quanto aos ausentes da Luz - amarelados da ultima jornada e que tanta imbecilidade cognitiva puseram a descoberto por aí - Edgar Costa e Joel Tagueu não saíram do banco contra o clube das putas e o Zainadine também foi um ar que lhe deu!

    Muito medrosos os 41% de posse de bola dos madeirenses na Luz contra os arrojados 20% najantas. Curioso perceber que o Marítimo fez mais do dobro das faltas do Benfica, na Luz, e apenas dois terços das cometidas pelo foculporto, najantas. Obteve o dobro dos remates na Luz (pode-se considerar que o zero é metade de um?) conquistou o dobro dos cantos, mas sofreu o dobro dos vermelhos e penaltis, najantas. O que o Capela tirou em Contumil Luís Godinho devolveu, com juros e correcção monetária, em Lisboa!

    Os 87 golos marcados pelo Benfica (em trinta jornadas) contra os 62 do foculporto - boa parte tão batoteiros como o numero oficial de espectadores najantas - é que o pasquim da fruta não vai conseguir adulterar. O Rui Guedes parou aos 13 na arte de (mal) aldrabar. O recorde de pontos que o foculporto tem a mais na classificação (pois se até o o rasteiro ruim santos o afirma) é algo que o pasquim da fruta nunca irá contabilizar. E nem as duas mãos do Capela, mais uma mãozinha do VAR, chegam para os contabilizar.
    GuachosVermelhos

    ResponderEliminar
  6. Recentemente vi n BOLA TV uma excelente reportagem de um treinador da NBA, dizendo que o empenho é de fato, importante para atingir o nível físico dentro dos parâmetros da alta competição, mas mais importante era o nível psicológico do GRUPO e dos jogadores, a motivação, a participação e o entendimento de cada um para um TODO mais forte, considerava ser essa a ferramenta crucial para os GANHADORES, o cuidado com cada elemento do GRUPO, o que cada pode acrescentar individual e coletivamente. Só um GRUPO com uma dinâmica psicológica muito FORTE é ganhador, essa construção implica o esforço de TODOS, treinadores, jogadores, dirigentes, médicos, massagistas, fisioterapeutas, roupeiro e claro os adeptos.HOJE na NBA existem, algumas equipas têm no seu staff psicólogos, sociólogos, departamentos de Ciências Pessoais e Humanas que trabalham diretamente com as equipas técnicas.

    ResponderEliminar

Atenção: O NGB mantém um registo completo de todos os comentários. Se não estiver registado, assine sempre o seu comentário. Se não o fizer, não se queixe se não for publicado. Seja moderado na linguagem. Se não o for, não se queixe se o seu comentário não for publicado. Comente o assunto do post, salvo algum off-topic que se enquadre no âmbito do NGB

ranking

recentes

Mensagens populares