O Novo Blog Geração Benfica é agora um espaço aberto a outros bloggers benfiquistas. Os autores dos textos serão os únicos responsáveis pelos mesmos, não sendo definida qualquer linha editorial ou obrigatoriedade. email: novogeracaobenfica@gmail.com


sábado, 23 de maio de 2015

Ele já percebeu, Bernardo! E nós também...

Avatar
 ●  51 comentários  ● 


"Sabia que enquanto continuasse a atual equipa técnica não teria hipóteses. Na minha opinião não acreditou em mim. Espero continuar a demonstrar que ele estava errado na altura." Record

sexta-feira, 22 de maio de 2015

Não é assim que se defende Jesus! Até porque ele não precisa de defesa...

Avatar
 ●  12 comentários  ● 

Sinceramente há discussões que ainda não consegui perceber... Ao cabo de 6 anos não consigo perceber o interesse em discutir Jorge Jesus na dimensão dos defeitos e virtudes.

Custa-me que quem gosta tente defender com argumentos obtusos e quem não gosta procure pequenas minudências para suportar essa posição.

Recuso-me discutir se os antecessores de Jesus tiveram ou não os mesmos milhões que ele enquanto o argumento disso for que nos últimos 20 anos quase não ganhávamos e que Quique Flores teve muitos investimentos, quem lê isto até parece que Quique Flores teve esses 20 anos no Benfica... e que o investimento feito nos empréstimos de Suazo e Reyes. Recordo que as aquisições de DiMaria (19 anos) e Cardozo já vinham do ano anterior de Fernando Santos.

Ao admitir essa conversa terei que me esquecer que Quique Flores liderava a Liga quando fomos ROUBADOS na Luz com o Nacional com um penalty que nunca existiu e no Dragão com o penalty fantasma do Yebda e com isso em dois jogos passámos da liderança para trás do clube da corrupção.

Mas não quero mesmo entrar por aqui porque não quero reduzir a comparação que se tenta fazer entre os últimos 20 anos antes de Jesus... e os últimos 6 anos com Jesus. SIMPLESMENTE É UMA COMPARAÇÃO ABSURDA!

Antes de Jesus havia no Benfica jogadores como Moretto, Bynia, Miguelito, Manduca, Zoro, Derlei, Paulo Jorge, Makukula, Manu, Bergessio, Sepsi, Edcarlos... querem mesmo que continue?

Quando Jesus chegou ao SLBenfica, DiMaria iniciava a terceira época e depois de deixar o 3º anel à beira de um ataque de nervos, com Quique Flores (ou melhor com Paco Ayastaran), David Luiz, DiMaria e Cardozo fizeram um trabalho físico que lhes permitiu no ano a seguir aparecerem já na pré-temporada a "parecerem outros". Querer acreditar que Jesus fez magia em três semanas é apenas obtuso.

Onde quero chegar com isto é que Quique Flores faria o mesmo que Jesus se tivesse chegado ao SLBenfica quando Jesus chegou ou com o que Jesus teve? Claro que não...

O único ponto que penso que é fundamental é que não se extremem posições. Nem Jesus "fez magia" nem o passado poderia ter feito o que Jesus fez. Mas outros no seu lugar, possivelmente não teriam feito igual a ele (porque ele é dos melhores) mas seguramente que não teriam cometido alguns erros que lhe custaram caro (apenas porque o perfil é outro!), falo por exemplo de Fernando Santos que possivelmente ainda estaria no SLBenfica se tivesse tido este tipo de materia prima, o que não faz dele um treinador tão bom com Jesus... mas é seguramente muito bom. O Quique Flores também saiu para vencer uma Liga Europa, mas precisou de jogadores de qualidade.

Essa discussão do que Jesus fez e outros não fizeram é absurda, porque Jesus não esteve no passado distante nem os outros estiveram no presente.

Jesus beneficiou de um presente muito melhor do que o passado fora, por mérito de Luis Filipe Vieira que, errando bastante em questões básicas acertou e melhorou mais do que falhou, e um desses méritos do Presidente foi a dada altura ter reconhecido que Jesus teria que ser por momentos o Director Desportivo e o Treinador. Hoje em dia nem Jesus nem ninguém pode nem tem que o ser no SLBenfica. Uns anos anos, a Jesus teria acontecido o que lhe aconteceu em alguns clubes quando foi despedido... teria saido do SLBenfica pela porta pequena também, pois era "outro Benfica".

Não importa reduzir os méritos de Jesus, nem importa elevar os méritos de outros que não conseguiram o mesmo que ele. Importa perceber o que é uma grande verdade e foi aqui exposta pelo Redmoom. Vieira e Jesus são a melhor opção que podemos ter para esses cargos. Não porque sejam Deuses, mas porque são o melhor que a nossa vista, conhecimento e carteira alcança.

Se vou cair nessa discussão do que dizem de Jesus, dos elogios? Claro que não... só quem não percebe a dimensão da "máquina" Benfica é que pode ignorar as coisas que são feitas e ditas "por encomenda" com objectivos claros. Mas não é só no Benfica, é em todo o lado! Chama-se "real politiq"... mas sim, eu também prefiro acreditar que os ex-jogadores resolveram todos mandar videos para o SLBenfica a dar os parabéns e com uma mensagem de grande determinação, ao invés de pensar racionalmente que foi uma "manobra" de marketing (bem feita!) do SLB! O facto de não ter sido inusitado, não quer dizer que não tenha valor.

Nem tudo é branco ou preto!

Bernardo Silva, um de nós!

Avatar
 ●  13 comentários  ● 

Confesso Presidente, que duvidei que fosse capaz!

Avatar
 ●  20 comentários  ● 
Não, não vou aproveitar este momento em que o Benfica está em alta para dizer “Granda Presidente, estive sempre consigo e sempre soube que eras o maior!”

Não seria verdade. Já houve alturas em que estive mais com LFV, outras em que estive menos, em termos da avaliação que faço do seu trabalho...

...Mas acho que posso dizer sem qualquer margem de erro que estive do seu lado durante a maior do tempo, nomeadamente nos tempos mais difíceis, nos tempos em que as vitórias desportivas eram uma paisagem com que só podíamos sonhar...

Nos tempos em que vitórias nem vê-las, quem se lembrar do que era este blogue há 5/6 anos atrás, lembrar-se-á certamente que da minha parte sempre houve a defesa acérrima deste presidente e do seu trabalho, contra a critica, muitas vezes destrutiva que muitos fizeram do que ia fazendo, às vezes até entrando por caminhos de ordem pessoal, sustentado obviamente pela frustração (que entendo obviamente) que era ver o FCP levantar todos os canecos ano após ano.

O papel do Redmoon deste blogue há 6 anos atrás era na realidade isso mesmo: quase sempre a defesa de LFV contra os ataques que diariamente lhe eram feitos.

Esses foram tempos em que compreendi e vi o esforço. Que vi um clube reerguer-se lentamente, construir um estádio, andar com a casa às costas, a jogar no Estádio Nacional e a treinar em Massamá, construir Seixais e pagar contas antigas, enfim, criar condições para que um dia o Benfica pudesse voltar a ser grande e ganhar de forma sustentada...

O Benfica não ganhava? Não, não ganhava, mas não tinha condições para ganhar, isso era claro para mim... Não tinha planteis ao nível do FCP, não tinha verbas para aquisições ao nível do FCP, não tinha sequer os benefícios arbitrais do FCP... O FCP ganhava, e para mim, justamente!

Se há altura em que mudei o chip por assim dizer em relação a LFV foi na altura em que é o próprio a assumir que a reestruturação do clube está feita, e em que assume uma reeleição sob a bandeira do “mandato dos resultados desportivos.”

Ora, a partir daí, e ao ouvir LFV assumir que estávamos em condições de disputar as competições de igual para igual com o FCP, o mandato dos resultados desportivos foi um desastre e era resultados que eu lhe exigia, porque de facto, pouco ou nada ganhámos. Ora era por este falhanço estrondoso que LFV tinha de responder, até porque essa era a bandeira assumida da sua reeleição.

No mais assumo aqui aquilo que sempre defendi: LFV não tem de perceber muito de futebol, como eu acho que não percebe. Eu não lhe exijo isso. O que eu lhe exijo é que ele assuma que não percebe. Sempre que LFV informou (ameaçou) os Benfiquistas que iria acompanhar mais de perto a pasta do futebol eu torci o nariz, porque daí nenhum bem poderia vir para o clube. E nunca veio.

O papel de LFV é gerir o clube, criar condições para que o clube cresça (e isso tem-no feito), e angariar receitas para que o investimento no futebol possa ser ao nível que precisa ser feito para que os sonhos dos Benfiquistas sejam realizáveis. Sem dinheiro não há sonhos nem competência que nos valha.

Em relação ao futebol, o que LFV tinha de fazer era delegar... O que fez brilhantemente com Jorge Jesus, e também com Rui Costa para não sermos injustos...

Com Jesus no relvado e LFV no gabinete, LFV fez tudo bem feito. E esse é para mim o seu grande mérito: ter apostado nos Recursos Humanos certos finalmente, e ao fim de vários anos a dar tiros nos pés, ganhou a aposta.

Ora aquilo que foi diferente nestes últimos seis anos foi... Jorge Jesus.
Jorge Jesus treinou, encantou, ganhou, escolheu muitíssimo bem vários jogadores, soube valorizá-los, vendê-los por muito dinheiro, continuar a contratar, a investir, a manter a roda a girar.

Se JJ foi importante nestes seis anos na parte desportiva, não tenho a menor dúvida que para LFV foi também uma cartada importantíssima e muitíssimo feliz para que o clube pudesse ter dado o salto qualitativo que deu ao nível das infra-estruturas e da estabilidade.

Mesmo no ano do desastre e das 3 finais perdidas no espaço de uma semana, no final da época não deixou de se realizar muito dinheiro em vendas de jogadores... E se calhar o Benfica até precisava bem mais do dinheiro do que dos títulos!

Por isso, para mim LFV voltou a passar a ser o presidente certo para o Benfica na altura em que o mandato dos resultados desportivos passou a ter resultados desportivos. Tão simples como isso.

E não, não atribuo nenhum mérito especial a LFV neste Bi-Campeonato. Não lhe atribuo mais méritos no futebol do que atribuo nas imensas vitórias que temos obtido nas modalidades por exemplo. Mas isto não é denegrir o seu trabalho de maneira nenhuma. Isto é apenas considerar que LFV foi brilhante na criação das condições para que o futebol e as modalidades pudessem ganhar, mas que depois as questões do terreno, têm outros intérpretes, jogadores e treinadores e pessoas com muito mais mérito do que ele.

LFV é para mim o presidente certo para o Benfica neste momento. Mas continuo a não lhe reconhecer grande competência em termos de gestão de uma máquina gigantesca como é o futebol...

1. Continuo a achar que o dossier Cardozo por exemplo foi há dois anos muitíssimo mal gerido. Não se arrasta um problema de uma época para a outra e se anda 4 meses a desvalorizar um ativo publicamente. Não se cria ao treinador uma guerra nas bancadas, ter um treinador fragilizado pelo final da época anterior, e ter metade do estádio a gritar Jorge Jesus e a outra metade a gritar Cardozo. Isto é um erro absolutamente inadmissível!

2. Continuo a achar que um clube que assume que quer ganhar tudo, ou vende as suas pérolas no Verão ou não vende em Janeiro. Não vejo Pinto da Costa cometer esse erro (corrijam-me se estiver enganado). Com Matic se calhar, a Liga Europa tinha sido nossa. E já sei o blá, blá blá dos jogadores que exigem sair e temos que lhes fazer a vontade... Mas não pode ser assim. Um clube como o Benfica não pode colocar em causa os objetivos e sonhos de tanta gente para satisfazer os caprichos de uma pessoa. Se no Porto funciona, no Benfica também tem de resultar;

3. Continuo a achar que perder-se 6 titulares indiscutíveis numa só época é meio caminho andado para se viver uma época desastrosa. Esta foi de sucesso mas tinha tudo para correr mal;

4. Continuo a achar que vender-se Witsel e Javi no último dia do mercado é mandar o treinador para a forca e comprometer o seu trabalho irremediavelmente. Já sei que correu bem e apareceu Enzo, mas também podia não ter aparecido;

5. Continuo a achar que anunciar um Benfica Made in Benfica e 7 jogadores da formação no plantel  principal do próximo ano faz pouco sentido e coloca pressão estúpida no treinador. Essa aposta pode ser feita sem anúncios. Não é LFV que tem competência para avaliar talento e formar plantéis. Esse é o papel do treinador. Se LFV assume essa bandeira, também tem de assumir que o treinador estará a salvo se os resultados não forem o que ele espera.


Por isso, na minha forma de ver, LFV continua a cometer erros sempre que tem de intervir diretamente no futebol. O que não lhe retira o mérito em tudo o que de excelente tem feito em outras áreas.

Para mim, e como sabem, a grande fatia do mérito deste Bi-Campeonato é atribuída aos jogadores e principalmente ao treinador... Assim tem de ser, tal como no Chelsea o grande obreiro da vitória não pode ser Abrahmovic... O que foi diferente este ano não foi o russo, foi o José Mourinho!

Jorge Jesus tem sabido encontrar solução para todas as dificuldades, algumas delas até colocadas nas suas mãos um tanto infantilmente pelo próprio presidente.



LFV é o presidente certo para o Benfica neste momento? Absolutamente. Tal como Jorge Jesus é o treinador certo, uma dupla de excelência, cada um na sua área e ao leme das responsabilidades que lhes competem.

17 argumentos Anti-Jesus que nunca passaram o teste do tempo

Avatar
 ●  46 comentários  ● 
ERA Jorge Jesus:
3 campeonatos
1 Taça de Portugal
4 Taças da Liga (5 se ganharmos este ano)
1 Super Taça
2 Finais Europeias

20 anos antes de Jorge Jesus
Campeonato
Taças de Portugal
1 Super Taça
1 Taça da Liga
1 Final Europeia


1) Vou dar de barato, até porque concordo com esse argumento, de que Jorge Jesus é um fanfarrão de primeira.
Preferia que fosse diferente em algumas das suas intervenções, já aqui o disse várias vezes.

2) Dou também de barato que Jorge Jesus ganha muito dinheiro no Benfica.
Fez por justificá-los. São 4 milhões de euros ao ano? Parece que sim. Que ainda assim não parecem tanto quando se traduz em 142000 euros líquidos ao mês.

3) Vou até dar de barato o argumento anti-Jesus que alguns invocam, de que Jesus como homem possa até não valer nada.
Não concordo nem discordo porque não tenho base para um fazer um julgamento desses mas, admito ainda assim que me preocupa bem mais se as lideranças resultam ou não resultam, e no Benfica parece resultar.

4) Dou de barato também que JJ não acerta sempre, e que nos últimos dois anos até errou demasiado, e que para contratar um Cortês mais valia lá ter um Luís Martins, sempre era mais barato.
Mas também é verdade que o problema não se resolve substituindo um “coxo” por outro “coxo”. O facto de Cortês ter sido um erro não significa que a dispensa de Luís Martins não tenha sido acertada.

5) Dou de barato também que faltou deixar a nossa marca na Liga dos Campeões.
Sim, houve duas finais de Liga Europa, uma delas contra o Sevilha que foi um roubo de igreja. E houve um QUASE grandíssimo momento na Champions frente ao Chelsea, ao sermos roubados num penalty claro no estádio da Luz e a encostarmos o Chelsea às cordas em Londres mesmo reduzidos a 10 jogadores, num jogo em que fomos bravos e brilhantes e vulgarizámos a equipa que viria a ganhar a prova.

Mas para um Benfica que se queria afirmar como um dos grandes da Europa, faltou de facto um grande momento na prova rainha.

6) Jesus não é na verdade o filho de Deus e sem ele o Benfica não acaba.
Totalmente de acordo.


Vamos pois agora àquilo que não dou de barato de maneira nenhuma.

1.
Não há no Benfica uma Era Jorge Jesus, o que há é uma Era Benfica na vida de Jorge Jesus.
Aceitaria esse argumento se o meu clube fosse o FCP, clube que ganhou tudo durante 30 anos, fosse qual fosse o treinador. Mas não foi isso o que se passou no Benfica. Jorge Jesus não chegou a um Benfica vencedor, muito longe disso. Chegou a um clube que nos vinte anos anteriores à sua chegada teve um (!!) campeonato conquistado, e que nos seis seguintes conseguiu três! E atenção que pelo Benfica, nesses vinte anos, passaram três treinadores campeões europeus!

2.
Jorge Jesus só ganhou por causa do investimento que nenhum outro treinador teve.
Argumento falacioso. Os milhões já tinham sido investidos com Quique Flores um ano antes. E que resultados houve desse investimento? Um terceiro lugar na Liga e ZERO jogadores valorizados e desejados pelas grandes potências!

Foi Jorge Jesus que tirou Aimar da esquerda e pôs no meio, que tirou David Luís de lateral e o pôs a central, que apostou em Coentrão do Rio Ave, que apostou em Di Maria e rasgou o pré-acordo com Reyes, que tirou Cardozo do banco e fez dele o melhor marcador estrangeiro da história do Benfica, e que arrancou 100 milhões por quatro desses cinco!

Com Quique também houve milhões, também houve jogadores, o que não houve foi arte.

No mais, os milhões investidos época após época com JJ vieram de onde? Vieram da Emirates? Ou vieram da venda em catadupa de todos os craques que o plantel foi vendo nascer?

3.
O que ganhou Jesus antes de chegar ao Benfica?!
Uma inter-toto. E o que ganhou Mourinho antes de chegar ao Porto?! Mas a sério, isso é argumento?!

4.
Quantos jogadores vendeu Jesus por milhões antes de chegar ao Benfica?!
E quanto jogadores vendeu o Mourinho por milhões no Leiria, ou até, quiçá, no próprio Benfica?! Mourinho foi capaz de transformar Sabry em ouro?!

5.
Jesus é arruaceiro, e o que lhe é permitido aqui jamais seria lá fora
Mourinho provou ao enfiar os dedos nos olhos do Vilanova, que por  muito que Jesus tenha feito é possível descer bem mais baixo. E não, não foi em Portugal, foi lá fora. E o mundo não acabou por causa disso.

6.
“O arrogante do Jesus que não aceita ordens de ninguém.”
E o Mourinho aceita ordens de quem teve nove anos para provar que não percebe puto de bola? Aceita ordens de quem não reconhece competência?

Há algum treinador de topo e consagrado que não exija autonomia?

Quando os resultados não aparecem quem vai para a rua? O treinador ou o presidente?

Qual foi o russo que também julgava que percebia da coisa e que podia mandar, e que pelo treinador não aceitar ser mandado viu o mesmo bater com a porta, e que anos mais tarde teve de dar o braço a torcer e ir buscá-lo de volta, para que o Chelsea pudesse voltar a ganhar? Alguém adivinha?

7.
É culpa do Jesus o facto de Nélson Oliveira não ser ainda um jogador de futebol
Evidentemente que não é. Nem de Jesus, nem dos espanhóis, nem dos franceses nem dos ingleses, nem do selecionador nacional.  

E também não é culpa seguramente dos clubes para onde vai serem pequenos e atacarem pouco (8º lugar da premiership é pequeno?), até porque como toda a gente vê, para o Gomis e para o Bony, golos e boas exibições nunca faltaram no Swansea, e ser titular contra o Brasil ao lado do Cristiano Ronaldo também não é propriamente uma oportunidade menor.

Até o Rodrigo com 19 anos no Bolton (esse sim um clube pequeno), teve o Bolton desesperado para ficar com ele no final da época...

Mas no mais, o óbvio: A responsabilidade dos treinadores é fazer das equipas que treinam o melhor que podem ser coletivamente, apostando nos 17/18 ovos que dão mais garantias. Reclamar da aposta no jogador A ou B é um desejo que pode ser manifestado ao treinador mas nunca uma responsabilidade que lhe possa ser exigida. E isso serve para todos.

8.
O Jesus detesta a formação
Não sei se detesta ou se não lhe vê a qualidade que outros lhe vêm.

Mas admitindo que deteste, admitindo que esse não é o seu caminho, admitindo que não queira jogadores a quem se der um berro se mijem sozinhos, é um direito que lhe assiste...

O que os benfiquistas exigem a JJ é que ganhe, e ele tem ganho mais do que os outros. Se a Direção exige que o Benfica ganhe MAS COM jogadores da formação, tem bom remédio: contrate um outro treinador com essas credenciais. O que não se pode é culpar JJ por ser fiel àquilo em que acredita, e ser capaz de ganhar dessa maneira.

9.
O Jesus desaproveita a formação
Darei de barato esse argumento no dia em que vir Jorge Jesus a dispensar maçãs podres que lá fora virem diamantes. Até hoje não vi.

E não, não acredito que Bernardo e Cancelo tenham sido dispensados de Jesus. Saíram como saíram outros assim que cheirou a dinheiro. Se de Bernardo ainda admito que não encaixe no sistema, o Cancelo é a cara de Jesus! Não sabe defender? O Coentrão e o Melgarejo também não sabiam e aprenderam rápido. Do que Jesus gosta é que saibam atacar, e isso o Cancelo já sabe.

10.
O Jesus não gosta de portugueses
Sim, porque o Amorim, o Almeida, o Eliseu e o Carlos Martins são gregos. Mas isso era o que se propagandeava aquando das campanhas pró-Moreira e pró Nuno Gomes, que não jogavam na Luz, não por o Benfica ter melhores jogadores, mas sim porque Jesus não gostava de portugueses. Jogadores que saíram do Benfica e continuaram sem calçar, mesmo em clubes mais fracos, mesmo com outros treinadores!

11.
Jesus não coloca a jogar jogadores que brilhem mais do que ele.
Foi essa a razão encontrada para justificar o eclipse de Aimar na sua última época. O Jesus andava lixado porque o Aimar brilhava que tresandava!

O Aimar, o tal que saiu da Luz, o tal que JJ elegeu como o melhor jogador que alguma vez treinou, o tal que lamentou não ter tido Jorge Jesus na sua vida mais cedo, o tal que desde que saiu de Lisboa nem no Quatar foi capaz de calçar!

12. Jesus não ganha nenhum jogo decisivo
Se jogos decisivos forem de facto apenas aqueles que se perdem é verdade, sem dúvida nenhuma.

Quantos jogos perdeu Jorge Jesus com o SCP em seis anos? Há quantos jogos não perde com o FCP por exemplo?

13. O que Jorge Jesus fez no Benfica qualquer outro faria
Qualquer outro MENOS o Quique Flores claro está. Bastou haver um a tentar para desmontar a teoria na primeira tentativa.

14. Jesus só ganha com planteis de luxo e bem melhores que todos os outros
Este ano provou que não. Este ano provou que com um plantel inferior à concorrência, o treinador foi capaz de fazer a diferença.

15.
Ao pé do Jardel, o Miguel Vítor é um Baresi
É verdade. A aversão de Jorge Jesus à formação teve o seu apogeu neste caso emblemático.

Jardel, o patinho feio do Benfica, um cepo que só tinha altura, uma aberração de contratação a tapar a explosão do Baresi da formação, saco de pancada todas as semanas, o exemplo crasso do que nunca devia ser feito e da tamanha incompetência do treinador.

Alguém se lembrou do Garay este ano?

16.
Jesus NUNCA elogia os seus jogadores
Os jogadores e os adeptos estão de parabéns. A estrutura está de parabéns. Os grandes vencedores deste bi-campeonato são estes jogadores.” JORGE JESUS
                                                    
Mas tantos mais exemplos haveria para dar para desmontar esta GRANDE mentira.

17.
Os jogadores só querem ver Jorge Jesus pelas costas                                                          
“O que sei é que Jorge Jesus é um dos melhores no que faz, e os melhores têm de estar do nosso lado.” LUISÃO

Foram três anos fantásticos onde joguei ao mais alto nível, e o treinador tirou tudo de mim. Graças a Jorge Jesus cresci como jogador em todos os sentidos. É um magnífico treinador e estou-lhe muito agradecido.” JAVI GARCIA”

“Jorge Jesus foi o treinador mais especial da minha carreira.” DAVID LUÍZ.

“Benfica não encontra melhor que Jorge Jesus.” AIMAR

“Jesus disse-me que ia ser trinco e um grande jogador.” MATIC

“É um treinador que gosta muito de tática e que aproveita as melhores virtudes dos jogadores. Tinha coisas muito boas que adotei. Tenho boas recordações dele, tivemos muita química.” SAVIOLA

Apanhei um treinador, o Jorge Jesus, que fez de mim um homem e que me deu aquilo que me faltava. FÁBIO COENTRÃO

E o resto é conversa.


Resumindo e baralhando ouvi na semana passada uma anedota que diz assim:
“Um preto vai a um jardim zoológico, olha para dentro de uma jaula e depara-se com uma criança lá dentro quase a ser devorada por um leão. O preto salta lá para dentro, dá três murraças no leão e salva a criança.

Capa do Correio da Manhã no dia seguinte: Preto rouba a refeição a leão inocente.”


Moral da história: Cada um que agarre os seus pedaços da história e construa a sua própria verdade. É um direito que lhes assiste. Eu continuarei sempre a defender a minha verdade, sustentada o melhor que sei, preferencialmente sem argumentos falaciosos que nunca passaram o teste do tempo.

Relato de Guimarães.

Avatar
 ●  14 comentários  ● 
"Eu conheci um estádio com aspetos terceiro-mundistas. Paguei 30 euros para me sentar numa cadeira que não via limpeza há meses. 

Comprei refrigerantes num bar "de feira", a preços especulativos, sem controlo, pré-pagamento ou organização de filas. Na ausência de polícia ou stewards, levei para a bancada garrafas de litro, com rolha, potenciais projéteis supostamente proibidos. 

Mantiveram-me fechado num espaço reduzido, mais de uma hora para além do jogo, com mais 5 mil pessoas, em ambiente caótico, sob uma temperatura de quase 30 graus. 

Os adeptos do clube visitante ficaram todos juntos, famílias com crianças e claques de energúmenos, sem separação física. A simples presença de um adepto pacífico do clube visitante parece estar vedada nas restantes bancadas - os responsáveis do Vitória Sport Clube lá saberão porquê.

As claques do Benfica e do Guimarães comportaram-se como todas: de forma criminosa. Calhou à primeira a tarefa de destruir boa parte do interior do recinto. E o presidente do Benfica, em vez de condenar este comportamento, deslocar-se ao local, pedir publicamente desculpa e mostrar-se envergonhado, diz, arrogantemente, que paga tudo. Incentivando a reincidência impune. Porque o clube paga.

No ínterim, onde estava a polícia quando precisávamos dela? As imagens do CM TV mostram-nos onde: a espancar uma família inocente que tentava fugir do perigo. Porque se há bairros onde a polícia não entra, também há bancadas onde as autoridades não põem os pés.

Os contactos que, na qualidade de cidadão, tenho tido com a PSP, revelam uma polícia moderna, civilizada e competente. A imagem do agente barrigudo e prepotente deu lugar à do jovem profissional solícito, sereno e elegante. 

Fico perplexo com os números da Amnistia Internacional e de outros organismos independentes, quando denunciam uma polícia pouco respeitadora dos direitos humanos e ainda mais quando esse "pouco respeito" se reflete em violência operada, sobretudo, a coberto das quatro paredes das esquadras, onde funciona uma espécie de "omertà".

 Devemos ter tido uma amostra disso, domingo, ao ar livre. E precisamos de uma resposta política, não de um processo disciplinar, para aplacar a opinião pública, só porque "a televisão apanhou".

O que pode acontecer, agora, ao agente que perdeu a cabeça? É suspenso, expulso, responderá, ao menos, perante um inquérito disciplinar? E depois? Quando os seus camaradas forem chamados para intervir em situações de crise, onde o músculo seja requerido, como reagirão? Terão tempo para ajuizar se estão ou não a ultrapassar o emprego da "força necessária"? Pedirão aos "bandidos" que esperem um bocadinho, para que possam solicitar instruções ao chefe, "bato, não bato"? Mas alguém sabe o que é dispersar um motim?

Já vimos um pelotão da Polícia de Intervenção a aguentar duas horas de pedrada na escadaria do Parlamento. Conhecemos o discurso desculpabilizante do politicamente correto, quando os manifestantes são os chamados "indignados", mesmo que apedrejem os agentes ou destruam propriedade. 

Pressionamos a polícia, retiramos-lhe a autoridade, escrutinamos o alegado abuso. Não temos a mesma tolerância para com os adeptos de futebol. É o ambiente ideal para aplicar os conhecimentos aprendidos na instrução: "Bate na zona dos rins, ou na boca do estômago; isso quebra a resistência e não deixa marcas." Um hooligan com farda ofereceu-nos uma demonstração. Foi você que pediu?"
- in Visão.

Quando começa a novela "Jesus no FCP"?

Avatar
 ●  9 comentários  ● 
Só me fazem uma! Eu quando quero consigo ser muito vingativo.

Não gostei e não esqueci a primeira chantagem que foi feita com Luis Filipe Vieira para a renovação do treinador, acenando com uma saída para o rival do Norte de modo a obter mais uma renovação e mais dinheiro. 

Da mesma forma que sou defensor da permanência do treinador, quando e se esta novela começar, serei o primeiro a defender a sua saída. Seja verdade ou esquema, quem diz "ou me dás ou vou para o teu maior rival" então não merece cá estar. Nisso o Vilarinho esteve muito bem com o Mourinho, não se sujeitando a ficar refém do treinador.

Jesus deve ficar se estiver de acordo com a visão apresentada pelo Presidente. Goste-se ou não, ele é que vai responder por ela. Se não estiver de acordo... Há que sair e desejar-lhe felicidades, mas nunca por chantagem

quinta-feira, 21 de maio de 2015

Uma saída de Jorge Jesus será o nosso "Apocalypse Now"?

Avatar
 ●  34 comentários  ● 

Será Jorge Jesus o coronel renegado visto como um Deus entre a "tribo" de benfiquistas e será Luis Filipe Vieira o "Capitão Willard" que irá procurar "acabar" com coronel?

Eu assumo a minha preferência pela permanência do treinador. Já aqui expliquei e não vou voltar a repetir, mas estou longe de considerar isso o fim do Mundo se não acontecer, mas mesmo muito longe disso. Sempre defendi que Jesus é melhor que podemos pagar, mas não é seguramente o único que pode levar o SLBenfica a vitórias. 

Com mérito de Jesus, muito mérito, mas acima de tudo com mérito do actual Presidente (não confundam isso com concordar com tudo o que é feito, porque sabem que não concordo), o actual SLBenfica depende muito menos de Jesus do que o SLBenfica que venceu em 2009/10 e mesmo o SLBenfica que venceu em 2013/14. Nos últimos dias tenho tentado explicar isso mesmo e creio que os menos dependentes de dogmas na leitura das opiniões que expressamos, concordarão comigo.

A imprensa tem trazido a lume nomes como Marco Silva, alegadamente o treinador de saída do SportingCP (que estupidez!), Rui Vitória, Vitor Pereira e José Peseiro. Está claro que a preferência de Luis Filipe Vieira, a fazer fé nestas notícias é por um treinador português e com provadas dadas, não necessariamente com títulos conquistados.

Destes, arrisco que Vitor Pereira talvez seja o mais bem preparado por aquilo que demonstrou ser capaz no FCPorto. José Peseiro deixou obra feita no SportingCP mas depois disso nunca mais chegou a planos semelhantes. Marco Silva gosto imenso, mas ainda não me convenceu o suficiente para uma máquina tão grande como a do SLBenfica (não se pode comparar com a "maquinazinha" que é o Sporting). Já Rui Vitória deixa-me como "mixed feelings" pois é um grande benfiquista e não tem vergonha de apostar na formação - mas também nunca teve um projecto em que pudesse não apostar, por outro lado, nunca deslumbrou.

Muitos consideram que nenhum destes está ao nível de poder dar continuidade ao que Jesus fez. Não concordo de todo. Uns têm melhores qualidades e piores defeitos, mas no geral considero que com poucos recursos o Jesus é melhor... mas como recursos, organização e estrutura de qualidade como tem o Benfica... são quase todos equivalentes no que devem ser as funções de um treinador numa estrutura da dimensão do SLBenfica.

Mais uma vez, mas se eu pudesse escolher entre a continuidade e renovação, optaria pela continuidade. Porém, não me assusta a renovação da estrutura técnica, na medida em que penso que hoje em dia é mais verdade aquela frase do capitão Mário Wilson "no SLBenfica qualquer um se arrisca a ser campeão".

Agora, há uma coisa que é preciso ter cuidado: mudar a estrutura técnica é uma coisa. Mudar a estrutura técnica e também mudar a estrutura base da equipa e/ou a estratégia de construção do plantel já pode ser arriscar de mais.

O que quero com isto dizer é que o impacto de vender Gaitan e Salvio, claramente os dois elementos mais relevantes do sucesso desta temporada, será tão menor quanto menos coisas mudem no clube.

E nem sequer quero aqui pensar em que o SLBenfica permita a saída de Luisão e Maxi Pereira. Luisão fala-se sempre nisso e Maxi está em final de contrato. Saírem o treinador, os dois capitães e os dois jogadores mais relevantes da equipa... isso já seria brincar com o fogo.

Se sair Jesus, qualquer outra mudança tem que ser avaliada muito criteriosamente e esse sim é o factor que me preocupa.

Ainda a festa do Marquês. O que Comunicação Social não quer juntar!

Avatar
 ●  25 comentários  ● 
Eu dei-me ao cuidado de percorrer as notícias do último Domingo e percebo o seguinte:

Tudo começou quando alguns autocarros com adeptos do Benfica estacionaram no interface do Campo Grande. Nessa altura, cerca de cinco dezenas de elementos das claques leoninas ainda se encontravam nas imediações do recinto e foi nessa altura que da troca de palavras aos atos de violência foi um instante, valendo a intervenção da PSP. in O Jogo

Ora, segundo notícia e imagens da TVI, a PSP interveio e reteve em Alvalade alguns elementos claque do Sporting, mas outros sairam antes desta intervenção e ao que parece terão ido procurar a "retaliação" na festa do Marquês.

Tal como noticiou o SapoDesporto, um adepto do Sporting revela que esteve no Marquês "para estragar festa do SLB".

A própria CMtv divulgou imagens que mostram um adepto do Sporting, equipado com calções do Sporting entre os que estiveram até às 3.00 da manhã a mandar garrafas e pedras à PSP.

Quanto ao início dos confrontos, segundo as notícias divulgadas, como esta do Observador (para não ir a nenhum publicação "habitual"): "Ouviram-se petardos a rebentar antes de se verem garrafas de vidro e pedras da calçada serem arremessadas entre a multidão." também o Maisfutebol refere o mesmo: Os incidentes tiveram lugar numa altura em que tocava o hino dos encarnados, que conseguiram este domingo o 34º título de campeão nacional. Várias garrafas foram arremessadas e petardos lançados, e das imagens televisivas há a retirar o registo de vários feridos. 

Ora, vamos lá reconstituir todas estas notícias:

- Autocarros chegam ao Campo Grande com benfiquistas, onde JÁ ESTÃO vários elementos da PSP e intervêm rapidamente quando uns celebram e provocam outros que reagem. Curiosamente apenas os adeptos do Sporting foram "controlados" pela PSP ao ponto de haver relatos de tiros disparados.

- Segue-se a festa no Marquês onde há notícias que MOSTRAM adeptos do Sporting envolvidos no meio da festa e declarações nas redes sociais a dar conta do interesse em "estragar a festa".

Mas agora reparem bem neste detalhe, que é basicamente a chave de toda a situação:

Tudo começa com petardos a rebentar em direcção à polícia DURANTE o hino do SLBenfica.


A minha leitura então das notícias e factos conhecidos:

Todos sabemos que o momento do hino do SLBenfica é um momento quase "sagrado" para os benfiquistas. Eu NUNCA ouvi nada que interrompesse o hino do SLBenfica, mesmo nos momentos mais complicados do do clube.

Portanto, torna-se claro que houve gente com intenção deliberada de estragar a festa do Marquês e para tal uns quantos misturaram-se entre os benfiquistas e procuraram criar desestabilização directamente com as forças policiais.

Ora, 10 ou 20 sportinguistas (que fossem) se tivessem ido para o Marquês desafiar os benfiquistas o que aconteceria? Possivelmente levavam um enxerto de porrada e poucos saberiam do que se teria passado...

... mas se eles forem para o Marquês e aproveitarem um momento em que estejam todos focados na festa e desafiarem a polícia, o que acham que acontece? Quando a polícia reage, TODOS vão reagir contra a polícia e todos os meliantes sejam eles de que clube forem, rapidamente reagem CONTRA a polícia.

A ideia era estragar a festa e atacar a polícia. Missão cumprida para quem o quis fazer.

Pelo caminho, a PSP que sabia bem o que poderia acontecer, pois estiveram em Alvalade nos primeiros desacatos, em total desnorte "pôs-se a jeito" com os incidentes de Guimarães e com a conduta de alguns polícias no Marquês e rapidamente viraram os culpados da história.

Em sua defesa, vieram alegar que afinal a festa não tinha sido aprovada por eles como sendo segura, apontando a culpa para a CML e para o SLBenfica.

... Nos pingos da chuva, nenhum orgão de comunicação social pareceu querer juntar as peças e dar conta dos factos como manda a deontologia do jornalismo. A minha leitura dos factos, e não sou nenhum investigador e muito menos jornalista, juntando as diferentes notícias, parece-me claro que a "azia" demonstrada pelos sportinguistas em Alvalade quando chegaram os autocarros, teve como retaliação a infiltração dos elementos afectos ao Sporting no meio da multidão, aproveitando o momento do hino para provocar a polícia e causar a confusão a que rápida e erradamente, levados pela confusão criada, alguns benfiquistas meliantes e vândalos se juntaram, numa óbvia dinâmica de grupo.

Na verdade, a polícia terá tido culpa, é verdade, mas pela forma como agiu depois. A polícia há-de ter tido culpa, é verdade, mas pelo que "incendiou" em Guimarães. O SLBenfica, que se "limitou a ser campeão" e a proporcionar uma festa diferente e memorável aos benfiquistas, na minha óptica não teve culpa nenhuma, tal como não teve a CML que procurou facilitar a festa - talvez tenham tido pouco cuidado com a história das garrafas de vidro.

Na verdade tudo isto teve como reais culpados um conjunto de vândalos e meliantes que procuraram estragar a festa por vingança e provocação.

Tal como alguns já defendem, talvez as horas e horas de programas desportivos como o Dia Seguinte, o Trio d'Ataque ou o Contra-Ataque que visam acima de tudo acicatar estas diferenças... talvez as posições públicas de ruptura como tem procurado regularmente o presidente do Sporting possam explicar muitas destas situações. Tal como já disse antes, eu aponto responsabilidades por este clima hostil ao Presidente do Sporting e a estes programas que só debitam lixo e procurar criar clivangens entre adeptos de clubes diferentes.

ranking