O Novo Blog Geração Benfica é agora um espaço aberto a outros bloggers benfiquistas. Os autores dos textos serão os únicos responsáveis pelos mesmos, não sendo definida qualquer linha editorial ou obrigatoriedade. novogeracaobenfica@gmail.com


sábado, 8 de fevereiro de 2014

Só podem jogar 11... estes são os meus!

 ●  23 comentários  ● 
É um facto, só podem jogar 11, mas qual é o melhor para derrotar o Sporting?
(Lanço o desafio: leiam até ao fim, critiquem com o vermelho bem vincado e digam o vosso 11)

Vamos por partes:

A baliza:
Parece óbvio, com o Artur a mostrar o que realmente vale (é um guarda redes de qualidade questionável e nos momentos chave treme sempre, acima de tudo no tempo de saída da baliza... não me sai da cabeça o golo da final da Liga Europa, como se pode não sair a uma bola que nos passa á frente do nariz!) Jan Oblak é de caras titular. Não concordo com a onda de entusiasmo criada á volta de um miúdo que pouco mostrou e me parece um nervoso disfarçado de cubo de gelo, mas tem de jogar para crescer e fazer com que os nervos passem a ser um factor de motivação. Qualidade, ele tem, mas tem de ter também espaço no 3º anel para errar.. pode acontecer!

A linha defensiva:
O Benfica de Jesus utiliza uma linha de 4, até ai fácil, mas uma linha de 4 é muito mais do que 4 jogadores a defender. O Benfica utiliza dois jogadores na zona central de perfis diferentes, um central de corte fácil e de marcação e outro de velocidade de raciocínio e reacção, perfeito para dobras (cortar bolas quando o colega é batido) e para acompanhar movimentos interiores dos extremos (quando os extremos entram em velocidade para o centro do terreno). Nas laterais, Jorge Jesus nos últimos jogos modificou a forma do Benfica pensar e melhorou o equilíbrio defensivo. Menos ofensiva uma das laterais (a esquerda) trás ao Benfica menos problemas no momento em que perde a bola.. e esse é o momento chave de qualquer jogo.   
Na lateral esquerda, a questão é fácil, o Cortez... não, estava a brincar, e acho que quem o contratou um dia também estava. Agora mais a sério, entre Sílvio e Siqueira, existe uma grande diferença, e para tapar a forma como os extremos do Sporting jogam (movimentos interiores constantes) essa pode ser a chave para "abafar" parte do perigo, a forma como Siqueira se posiciona quando defende é superior á de Sílvio. Siqueira pensa como um central a defender, acima de tudo no um para um, coloca-se entre o jogador adversário e a baliza e obriga-o a ir para a linha lateral. Na cabeça de Siqueira está "tenho de resolver este problema defensivo". Sílvio tenta o corte o mais cedo possível, e tenta muitas vezes a antecipação, porque na cabeça de Sílvio está "tenho de iniciar uma ataque rapidamente". Estamos a falar de um defesa lateral esquerdo e saber defender tem de ser a primeira preocupação. A atacar a estatística diz tudo, Siqueira não é o lateral que mais ataca, mas sim, o lateral que mais vezes conclui os ataques que faz na liga portuguesa. Guilherme Siqueira é de longe a minha aposta. 

Na zona central da defesa, neste momento não pode ser de outra maneira, o autoritarismo e imponência física de Luisão tendem a disfarçar as limitações no um para um no chão que sempre demonstrou, é um central de rins presos, mas um central que manda numa equipa inteira, e isso num jogo grande pode ser muito importante. Ao lado dele, joga o melhor jogador do Benfica, e, desculpem os que não concordam, o melhor central que vi jogar no estádio da luz. inteligência, classe, velocidade, antecipação, jogo de cabeça imperial, momento de corte e saída a jogar com a bola no pé. Erra como todos, mas muito menos, e tem a qualidade dos melhores do mundo, limpa como poucos os erros dos outros. Neste momento é um dos melhores do mundo, Ezequiel Garay.   
Estes dois juntos, são uma muralha defensiva, e nas bolas pelo ar ofensivas, uma chave para abrir o cadeado do Sporting.  

A lateral direita é para mim um problema defensivo, que pode ser facilmente resolvido. Maxi Pereira defende muito mal. Não há como não o ver, comete erros básicos, (é capaz de defender a linha lateral em vez de defender a baliza) e disfarçava esses erros com a garra que tem, mas garra não chega, para a aplicar é preciso chegar ao adversário e com a falta de velocidade que demonstra, é um buraco defensivo muito grande. Solução, simples, André Almeida. Um Siqueira da Direita, Melhor ainda a defender, e o ataque no momento certo como característica, isso tem um nome, equilíbrio, e isso é a base de uma equipa moderna.

Uma Linha de 4 que sabe defender, tem altura (187 centímetros de media.. pode não parecer nada contra um Sporting de jogadores baixos, mas é mais um factor que pode ser eliminado, o jogo de cabeça) e que ataca quando deve. Nenhuma linha defensiva é perfeita mas esta parece estar mais perto de o ser.
Meio campo a 4:
Que fique claro, no futebol de hoje o melhor meio campo é o do 1x4x3x3. é o que mais apoia defensivamente e mais solta e apoia a fase ofensiva. Mas o Benfica não está trabalhado para isso e do que sabe fazer, um meio campo com 4 elementos em linha, tal como contra o FCP é o meio campo mais forte.

No lado esquerdo as opções parecem ser simples entre Sulejmani ou Gaitán. Jogadores diferentes, Sulejmani um jogador de linha até á zona de decisão (a área) onde procura o jogo interior e um para um, Gaitán, um 10 encostado á linha, isto significa jogo interior desde o meio campo, o procurar a o centro para pensar o jogo da equipa.. é muito mais jogador Gaitán, mas é muito mais perigoso ter gaitan em campo. Com um lateral direito ofensivo na equipa adversária, Gaitán muitas vezes abre o flanco para o adversário, para além das bolas que Gaitán perde na zona central... mas a minha opinião, é esse perigo, esse génio que deve estar á solta para ganhar um grande jogo e na verdade, quando dá o "toca a reunir para defender" Gaitán não vira a cara á luta.. esses são os grandes jogadores! Gaitán é a melhor escolha.

Na direita a escolha sem Salvio é a mais simples. Cavaleiro é um jogador que pode dar bastante, mas num ataque a 3 jogadores (num 1x4x3x3). Erra demasiado com a bola nos pés e precisa de liberdade para o fazer. Sobra Lazar Markovic, um talento demasiado grande para estar amarrado na direita do meio campo, mas porque é forte nos 4 momentos do jogo (organização ofensiva, organização defensiva, transição ofensiva e defensiva) consegue fazer o lugar com qualidade e assim crescer dentro de campo e com momentos de génio, muitas vezes decidir. Na minha opinião, Messi das Bálcãs terá de jogar de início. Lazar Markovic.

Na zona central do meio campo, dois jogadores, imagina-se logo, um condutor de jogo e um destruidor. Porquê?
São 4 as opções. André Gomes é um jogador fabuloso, corpo, técnica e mentalidade, falta-lhe a intensidade, e essa ganha-se a jogar, na primeira liga, jogo atrás de jogo, não o faz, e não está preparado para jogar um jogo grande numa destas posições. Sobram Fejsa, Amorim e Enzo. Um dos lugares fica automaticamente ocupado com Enzo, mesmo com Matic na equipa, Enzo era o jogador mais importante em campo (sendo Matic o mais influente). Sem Matic é as duas coisas. Conduz a bola, recupera distribui, decide, ganha falta atrás de falta, dá os tempos ao jogo... o campo para Enzo é uma tigela onde se faz uma musse de alta qualidade, e ele é a colher que a mistura. A última vaga do meio campo, a tal, chegamos ao "Manel"! Fejsa é usado por Jesus como um Javi... intensidade, corte e joga para o lado... pois, mas ao lado dele não está Aimar e Ramires, que completavam de forma complexa essa tripla de sucesso. Está "só" um Enzo que não pode ficar com um campo inteiro para organizar. Obriga-o a ser não uma colher de pau, mas sim duas dentro da mesma tigela... isso desgasta e nota-se muito no rendimento da equipa. Porque não Rúben Amorim?! cria desde trás, como Enzo, recupera como Enzo, distribui como Enzo. Mas dois jogadores, por serem parecidos, não têm de chocar em campo, porque Enzo distribui curto e Amorim longo, porque Enzo recupera em velocidade e antecipação e Amorim com posicionamentos estratégicos, porque não tem mal nenhum que dois jogadores saibam criar no mesmo espaço, ou será que dois malabaristas não podem coabitar no mesmo palco? Por mim claro que sim, e se souberem actuar um com o outro, melhor! Têm os dois a melhor qualidade de todas em cima de todas estas, são jogadores muito inteligentes, e isso por si só resulta. Só vejo um problema no Rúben Amorim, e não é não se chamar Manel, é sim não se chamar Amorinic. Enzo Pérez e Rúben Amorim são a minha zona central.

Zona de decisão a dois.. mas a dois mesmo:
Na frente a aposta tem de ser na dupla que mais tem rendido e que mais traduz em golos a equipa.
Normalmente a minha aposta seria Rodrigo e Cardozo. Completam-se e bloqueiam defesas, um com movimentos inteligentes e outro com a presença, facilidade de remate e o perigo que isso implica. Neste momento e para este jogo esta dupla não me parece a melhor. Neste momento porque Cardozo não está a 100%, e neste jogo porque Lima pressiona mais rápido que Cardozo, trabalha mais e come metros com bola com muito mais facilidade após a recuperação. 
O posicionamento em campo destes dois jogadores é que tem de ser visto com muito cuidado. Rodrigo não é um 10 nem um segundo avançado, Rodrigo é um avançado de linha, um avançado que procura as laterais primeiro para romper entre o lateral e o central, e é ai que deve jogar. Lima é muito parecido, mas muito menos jogador. juntos, a jogar com inteligência e lado a lado são uma dupla terrível para marcar. Para além de tudo isto, esta dupla tem uma vantagem enorme, não tem um "alfa male", como Cardozo, que abafa os colegas, e isso faz bem a Rodrigo na minha opinião o 3º melhor jogador deste Benfica.
Dói não haver espaço para um jogador como Djuricic, técnica, velocidade, rapidez de reacção, velocidade de raciocínio, ultimo passe sempre em diagonal... pois, mas um jogador com essas características, tem de jogar numa linha,  num 1x4x3x3 e tem de crescer ai, até o Messi o fez.
Sem dúvida Rodrigo e Lima na frente.

Com estes 11 não tremia um segundo o jogo todo, veremos o que Jesus me fará tremer... Ai de ti Jesus, Ai de ti! 




        

23 comentários blogger

  1. grande 11inicial com esse 11era para a goliada

    ResponderEliminar
  2. grande 11inicial com essa equipa era para a goliada

    ResponderEliminar
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  4. Boa noite a todos e em especial a este novo comentador que fez uma excelente análise aos jogadores do glorioso.

    Concordo quase em pleno com o teu onze porém colocava Sílvio na Direita pois como dizes Siqueira é um jogador mais completo em termos defensivos porém Sílvio transmite aquela audácia atacante que é necessária em pelo menos um defesa lateral.

    Em relação ao Fejsa parece-me um jogador mais talhado para jogos em que temos de defender muito e jogar em contra ataque o que não é propriamente o caso em que temos de ser dominadores já que jogamos em casa. Dai concordar com o teu duo dinâmico Ruben/Enzo que saem os dois muito melhor em termos de transições ofensivas que o Fejsa.

    No que diz respeito ao ataque também concordo plenamente contigo. Embora o Cardozo seja o melhor ponta de lança que vi jogar no Benfica penso que não deve entrar pelo menos de início já que no meu entender ainda não se encontra nas melhores condições e com a confiança habitual. Dai entender que Lima e Rodrigo neste momento estão melhor e sobretudo estão se a entender melhor e em equipa que ganha não se mexe ( jogo com o Porto ).

    Sendo assim aqui fica o meu onze para o jogo de Domingo com o Sporting.

    Jan Oblak

    Sílvio Luisão Garay Siqueira



    Rubén Amorim Enzo Perez

    Markovic Gaitan


    Rodrigo Lima

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado Wessel Van Hard

      Em relação á aposta Silvio, seria a minha segunda opção para a direita (acho-o melhor defesa direito que esquerdo porque cruza bem de pé direito e dá profundidade) mas quero abafar o Sporting ofensivamente primeiro, e o André Almeida com as características que tem vai eliminar Cápel ou Mané (parece-me ir ser Cápel) e depois soltar-se a atacar. Mas gostei da sugestão.

      Fejsa, é jogador de 1x4x3x3 e tacticamente vai sempre estar a mais no Benfica de Jesus. Pode até vir a fazer grandes jogos, mas retira á equipa capacidade de organização e isso importa muito mais.

      Eliminar
  5. Penso que o 11 inicial está escolhido por Jesus e o jogo de Penafiel mostrou-nos quem vai ser titular no dérbi...
    Artur
    Maxi
    Luisão
    Garay
    Siqueira
    Fejsa
    Enzo
    Gaitán
    Markovic
    Lima
    Rodrigo

    No meu ponto de vista o Sporting vai dar luta mas acabará por perder o jogo, não tem dois jogadores fulcrais na equipa... Jefferson e William Carvalho... e não tem a experiência dos grandes jogos, mas irá dar luta, disso não tenham duvidas.
    O resultado provável será um 2-0 ou 3-1... veremos.
    Saudações.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boas Papoilas do Biscaia.

      A ideia é dizeres o teu 11, o que o JJ faz já tá toda a gente farta (eu estou mesmo farto é do Jesus) de saber. É mais do mesmo.

      Os jogos grandes, não têm vencedor antes do fim, e se é verdade que tem vantagem a equipa que melhor qualidade tem em campo quando os jogadores se comprimentam no inicio do jogo, mais verdade é que ganha a equipa que mais der dentro do campo, e ai, o Sporting tem dado mais vezes tudo os 90 minutos do que o Benfica neste compeonato, acima de WC (William Carvalho.. adoro que seja WC fica bem para o estádio onde geralmente joga) e de Jefferson o querer e a vontade têm sido o melhor atributo do Sporting.

      Eliminar
  6. Boas Snake,

    Engraçado essa tua leitura do Siqueira, pois não concordo. Se o Guilherme tivesse pensado como um central em termos defensivos, nunca teria arriscado aquela abordagem ao lance como fez em Barcelos, que levou ao seu segundo amarelo. Acho-o, de todos os laterais, aquele que ataca com maior qualidade técnica.

    Já o Sílvio, considero-o um bom defesa esquerda, sobretudo quando em forma. Pegando um pouco da imagem que se tem tido nos últimos dias, da exibição do Chelsea, frente ao City, vejo o Sílvio um pouco como vejo o Azpilicueta (espero ter escrito bem o nome dele... =P). Ou seja, um jogador capaz de marcar bem o extremo adversário e equilibrar a defesa.

    Jogando com Rúben Amorim no meio-campo, dando-lhe também liberdade para organizar o ataque, é imprescindível que um dos laterais fique mais atrás, pois o potencial do Sporting atacante está nas movimentações de Montero e dos seus extremos. Atenção ao Héldon que foram buscar ao Marítimo. É um excelente jogador futebol, sobretudo a organizar o jogo a partir da faixa.

    Já agora, também não utilizaria o Siqueira por outros dois motivos:
    1 - porque considero que ele esteve muito mal frente ao Gil Vicente ao não ter consciência da sua infantilidade -> merece pois um puxãozinho de orelhas.
    2 - porque se entrar em campo, os Sportinguistas têm a desculpa perfeita para dizer porque ganhamos sempre a eles, i.e., sempre com ajudas e situações menos claras -> se o Benfica não tivesse o jogo da taça de Portugal, o Siqueira não limparia o jogo de castigo...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boas PP,

      Sou um defensor do jogador português e ainda por cima formado no nosso clube, até por isso o Sílvio devia ser a minha escolha e ponto. A verdade é que é (é a minha opinião) um jogador que se mostra frágil a defender a zona interior (um pouco á imagem de Maxi) ai o Siqueira é imperial.A atacar o Sílvio afunila muito o jogo quando joga na esquerda pois o pé esquerdo tem mais medo de falhar o gesto técnico, é normal num destro, e num flanco onde o Gaitán foge para o corredor central tanta vez, é preciso alguém que abra o jogo (se encoste é linha) e dai crie perigo, um canhoto com bom cruzamento, Siqueira novamente.
      Azpilicueta (nem erraste uma letra :p) é um jogador muito diferente do Silvio. é um defesa puro espanhol. defende com a forma como se posiciona, não precisa de ser rápido ou ter corpo, é muito inteligente, e quando se tem essa qualidade, joga-se á direita á esquerda ou no meio.

      Quando digo que o Siqueira pensa como um central, é logicamente no momento defensivo do jogo. É um jogador que sabe atacar e o momento certo para o fazer. Tecnicamente (tecnica pura base: recepção, passe curto e longo) até acho o Sílvio mais forte). Em relação ao 2º amarelo em Barcelos, não podemos julgar um jogador por um gesto técnico, um movimento táctico, ou uma atitude isolada, senão o Ronaldo com aquele arranhão já era o Wolverine.

      Em relação á desculpa do Sporting para lhes ganharmos, eles que não tivessem sido eliminados da taça, já limpavam o Wilson Eduardo... e ai éramos nós, que em vez de desculpas, podíamos dizer "ganhamos ao Sporting com um dos futuros melhores trincos do mundo em campo"

      Eliminar
  7. Oblak

    Maxi, Luisão, Garay e Siqueira

    Markovic, Enzo, Fejsa e Gaitán

    Rodrigo e Lima

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. J.J.?! És tu?!
      Estou a brincar. Este vai ser o 11 quase de certeza, mas não é nunca a minha escolha.
      Obrigado pelo comentário.

      Eliminar
  8. Um bom 11 sim senhor, o do Snake. Apenas com dois senão: o cancro do Luisão (que ninguém diagnostica porque ninguém é suficientemente isento para o estudar) e um Amorim temeroso e hesitante (de resto, com a equipa que vocês estabelecem, quem é que fica à frente do quarteto defensivo, hem? O Enzo? Que desperdício... Logo, não sonhem, não há dúvida nenhuma que Fejsa será titular).
    Mais importaqnte até, Sílvio e André Almeida são neste caso melhores que as alternativas que vocês deram, por uma simples razão: sabem o que é jogar contra o Sporting. Para os outros, a lagartada é igual a qualquer clube amarelo, azul, violeta, preto ou branco. Para o rendimento em campo o saber identificar o adversário e o que representa dar-lhe uma sova é um surplus inestimável. Mas isto é a minha alma a dizer... no Benfica o que conta é o porta-moedas dos que mandam.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cancro és tu e ainda não descobriste. Grande capitão!

      Eliminar
    2. Luisão: excelente no jogo aéreo, forte no fisico e com uma capacidade brutal de liderança
      Péssimo jogo de pés no momento do corte, muita pouca velocidade, muito pouca capacidade no um para um pelo chão.
      Com Luisão em campo o Benfica tem liderança, sem ele, não tem. Isso tem o valor que tem, ou o que lhe quiserem dar.

      Eliminar
    3. Em relação a Sílvio e André Almeida, deixo-te esta reflexão, daqui a 20 anos, continuam a ser eles os laterais? É que se jogarem eles sempre, mais ninguém saberá o que é jogar um derby.

      Eliminar
    4. Jogo aéreo: vai ver quantos golos sofremos porque ele se põe atrás do jogador que cabeceia, ou chega atrasado ao corte ou não está no sítio. Liderança é refilar com os colegas nos 80% de vezes em que a decisão é passar ao outro central (para se descartar de responsabilidades pois ele borra-se todo quando tem um adversário a menos de 5 metros). Não sei se tens idade para ter visto Beckenbauer jogar, mas certamente Maldini e mais certamente te lembras do nosso Aldair, ou do Mozer. Esses tinham presença e motivavam a equipa, o nosso actual buraco — sem QI para mais — limita-se a berrar aos colegas e a mandar calar os sócios.
      Snake, eu acho que o teu post é completo, atento e exigiu muita observação e análise. Não o ponho minimamente em causa. Mas, sou sincero, cada vez que vejo a bola na área de acção do Luisão, tremo todo e rezo à virgem.

      Sobre o benfiquismo que é necessário a qualquer zelo profissional (porque nós — acho eu — não utilizamos a coacção e a ameaça à integridade física como outro "clube", para fazer dos seus atletas meros gladiadores), falo no Sílvio e no André porque são eles que estão lá agora. A seguir virão talvez Cancelo e depois Alfaiate, ou Rebocho, ou Nunes ou outros que, para além das capacidades físicas e técnicas, têm interiorizado os desafios que estão em jogo e o estímulo suplementar de não vergar ao rival.
      Pode ser que não conte muito no vosso manual de psicologia desportiva, mas para quem andou mais de meia vida pelo estrangeiro, a zelar por cores e interesses alheios, este aspecto da ligação emotiva é muito importante (em igualdade de valor atlético, claro).

      (ao anónimo: já foste beber o teu bagacinho dos domingos de manhã?)

      Eliminar
  9. Oblak
    A. Almeida, Luisão, Garay, Sílvio
    Fejsa, Amorim, Enzo
    Markovic, Rodrigo, Gaitan

    Eu jogava assim, vai ser preciso segurar o meio campo, só com 2 jogadores na zona central acho que vamos ter dificuldades. Com o Olympiakos e jogo da taça, jogámos com 3 homens no meio e foram as melhores exibições da época.

    No entanto, para mim o 11 base, até seria mais perto do 4x4x2: Oblak; Almeida, Luisão, Garay, Sílvio; Sálvio, Fejsa, Enzo, Gaitán; Markovic e Cardozo. Mas nem tem sido possível pensar nesta possíbilidade uma vez que Sálvio tem estado lesionado a época toda...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fica com atenção ao nosso blog... irei falar sobre o 1x4x3x3, e com certeza vais gostar!

      Eliminar
  10. duvido muito é que o andre almeida jogue já que ou está ainda lesionado ou pelo menos esteve até há dois dias atrás e não vejo que seja lançado num jogo tão importante vindo de lesão, pelo menos a titular.

    ResponderEliminar
  11. Estava eu todo enfronhado na leitura do teu pequeno testamento quando cheguei aqui :
    "Ao lado dele, joga o melhor jogador do Benfica, e, desculpem os que não concordam, o melhor central que vi jogar no estádio da luz. inteligência, classe, velocidade, antecipação, jogo de cabeça imperial, momento de corte e saída a jogar com a bola no pé. " ... Parei e pensei, pronto lá vem mais um jovem benfiquista perorar sobre os desvarios tácticos do JJ, mas ao ler a descrição sobre as virtudes do " El Negro " que são muitas, mas omitindo-lhe os defeitos que os tem, alguns que até nos tem custado muito caros; pensei para os meus botões... Snake, ainda és muito jovem, devias ter visto o Germano, o Humberto Coelho, o Ricardo Gomes, o Mozer, o Aldair, o Carlos Gamarra, para perceber quanto falta ao Ezequiel para os igualar...!
    Objetivamente quanto ao teu onze, discordo discordo claramente de alguns dos teus conceitos táticos sobretudo sobre o jovem Rodrigo, e basta vermos o seu posicionamento e o modo como se movimenta na seleção espanhola no meio de avançados da qualidade de um Isco, Koke, Canales, e Tello, para percebermos o enorme talento de um jovem ESTRANGEIRO que tantos treinadores de bancada quiseram ver pelas costas ...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boas Red Sniper,
      È bom perceber leste com atenção o que escrevi, e a verdade é que a minha é consistente com o que vejo.
      Em relação ao senhor Garay, tenho de dizer que vi jogar centrais como Ricardo Gomes (classe pura), Mozer (duro de rins, mas com uma capacidade fora do comum para liderar com o esforço e capacidade de posicionamento defensivo) ou Carlos Gamarra (um jogador de antecipação, falso lento e com uma capacidade de passar despercebido no corte no sitio certo também fora do comum) e tenho o gosto de os ter visto ao vivo campeonatos inteiros. Comparar jogadores não é fácil, mais difícil ainda comparar grandes jogadores, mas fica a ganhar o Benfica com centrais de qualidade época atrás de época.
      Em relação ao Rodrigo, não há nenhum jogador que mais goste no ataque do que do Rodrigo.. e a verdade é que acabei de ver golos do Rodrigo e esse jovem talentoso, marca uns atrás dos outros com movimentos de rotura entre lateral e central ou nas costas do central acima de tudo vindo do corredor lateral direito para o corredor central. A selecção espanhola tem um treinador de qualidade e movimentos da escola espanhola que com JJ nunca se iram ver.

      Abraço e obrigado pelo comentário.

      Eliminar

Atenção: O NGB mantém um registo completo de todos os comentários. Se não estiver registado, assine sempre o seu comentário. Se não o fizer, não se queixe se não for publicado. Seja moderado na linguagem. Se não o for, não se queixe se o seu comentário não for publicado. Comente o assunto do post, salvo algum off-topic que se enquadre no âmbito do NGB

ranking