O Novo Blog Geração Benfica é agora um espaço aberto a outros bloggers benfiquistas. Os autores dos textos serão os únicos responsáveis pelos mesmos, não sendo definida qualquer linha editorial ou obrigatoriedade. novogeracaobenfica@gmail.com


quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

A razão por detrás do bloqueio dos Estatutos

 ●  7 comentários  ● 
Eu não me canso de escrever sobre a aprovação dos novos Estatutos da FPF, pois na minha opinião se o Benfica quer voltar a ser um clube ganhador nos próximos anos os estatutos têm que ser aprovados o que levará á dissolução do poder das associações leais ao Corrupto-mor.

Hoje veio a seguinte notícia n'A Bola:

Fontes contactadas por A BOLA, que têm estado por dentro de todo o processo de aprovação dos novos estatutos da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), explicam o que está em causa na recusa em colocar a entidade que manda no futebol português dentro da lei.

«É a consciência de que, com a diferente correlação de poder que derivará dos novos estatutos, perderão a possibilidade de nomear o presidente da Comissão de Arbitragem», um dos órgãos que, juntamente com a Comissão Disciplinar, sairá da órbita da Liga de Clubes e entrará no controlo da FPF.

A partir da entrada em vigor dos estatutos conformes à lei, a Liga de Clubes passará apenas a responsabilizar-se pela organização dos jogos e pela dinamização da indústria do futebol, regressando os poderes de arbitragem e disciplinar ao seio da FPF.

Nos bastidores - garantiram a A BOLA membros da arbitragem que pediram o anonimato - a possibilidade do antigo árbitro Paulo Costa vir a suceder a Vítor Pereira colhe aceitação entre a minoria de bloqueio que impediu, na última AG da FPF, a aprovação dos novos estatutos.

Paulo Costa, que tem estado muito próximo de Pinto de Sousa e Luís Guilherme (ambos antigos presidentes da Arbitragem) e ainda do ex-árbitro internacional António Garrido, tem visitado com assiduidade núcleos de árbitros, mantendo uma actividade intensa junto do sector. 

 No entanto, o facto de Paulo Costa ter um irmão, Rui Costa, no quadro principal de árbitros, pode levantar algumas dúvidas, uma vez que em casos como o do irmão do presidente do V. Guimarães, que era observador e abdicou, ou dos pais dos árbitros Lucílio Baptista e Artur Soares Dias, que quando os filhos entraram no sector também deixaram de ser observadores, houve um pressuposto ético, mais tarde apoiado num acórdão, que fez com que cessassem a actividade. 


Enquanto a arbitragem esteve na FPF, a jóia da coroa para as maiorias que se formavam foi sempre a presidência desse orgão, que teve na liderança, entre outros, Lourenço Pinto, advogado de Pinto da Costa em vários casos, actual Presidente da Associação de Futebol do Porto e principal força propulsora da minoria de bloqueio contra os novos estatutos. Agora, com o retorno da arbitragem á FPF, a fórmula de atribuição de votos decorrentes dos novos estatutos impedirá o retorno ás práticas do passado e á formação de maiorias mais ou menos ditatoriais. Daí, segundo as fontes, de diferentes quadrantes, contactadas por A Bola não hesitarem em encontrar explicação "para uma teimosia tão irracional"" no facto de estar em causa, acima de tudo, saber quem manda nos árbitros.


Daí que o nome a lançar, Paulo Costa, para substituir Vítor Pereira, só tenha hipótese se se mantiverem os estatutos vigentes, o que levaria á suspensão da FPF por parte da FIFA e á perda, por parte do organismo que tutela o futebol português do estatuto de Utilidade Pública. 


Na passada seman, Gilberto Madaíl mandatou os serviços jurídicos da FPF para desbloquearem a situação, fazendo com que os novos estatutos entrem em vigor. Aguardam-se, durante a próxima semana, novidades nesta matéria.


Ou seja, a minoria de bloqueio existe, e está a esmagar os restantes 70% do futebol português (com sanções que já custaram 4,1 milhões de euros) está a bloquear as reformas dos estatutos para não perder o controlo da arbitragem. Isto para que o Fruta Putedo e Corrupção continue a ganhar recorrendo aos estratagemas do costume!!!

É essencial que o Benfica continue a colocar pressão no Governo para que este não se demita das suas responsabilidades e que apresente alternativas credíveis aos 30% ditatoriais que governam o futebol português com mão de ferro.
Muitas associações distanciaram-se deste núcleo duro corrupto e mesmo a própria associação dos árbitros votou a favor da mudança dos estatutos o que demonstra uma vontade de mudança dos intervenientes do futebol português. Os Corruptos são menos, a Lei, a FIFA e a UEFA estão contra eles. Está na hora de esmagá-los!

P.S. - Parabéns á A Bola por publicar este artigo. Nos meus olhos redimiu-se da rábula RAP/MST ao expor mais uma vez a podridão do futebol português e com este artigo praticamente que matando as ambições de Paulo Costa em ser a Pêga do Dono.

7 comentários blogger

  1. vermelhusco, o problema é que nao se matou nada. paulo costa continua a ter hipoteses, e se nao for ele sera outro qualquer a mando dos mesmos. o governo esta do lado dos corruptos! o ministro ja veio dizer que nao quer tomar medidas "extremas"...

    ResponderEliminar
  2. Vermelhusco, está quase tudo aí. Deixa-me só acrescentar alguns detalhes:

    1. Não é verdade que esta situação tenha custado 4,1M. O orçamento da FPF é de 25M e o que foi cancelado foi um contrato programa no valor de 2,7M (a juntar a 1,4M no ano passado). Ou seja, a FPF deixou de receber dinheiro do estado (que não chega de uma vez, vai sendo libertado)... São coisas muito diferentes.

    2. Esta situação, para a qual o portuga parece estar a acordar, como sempre à última da hora, tem sido denunciada neste blog desde a candidatura do Fernando Gomes à Liga. O objectivo do FCP, neste novo modelo, sempre foi claro: controlar a industria do futebol através da Liga, colocando lá um gestor e não um homem do futebol... e depois posicionar todos os seus homens de ataque para a FPF onde, em teoria, seria mais simples.

    3. A indicação de Paulo Costa parece-me "areia para os olhos", para eventualmente esconder um homem que seja apresentado como "consesual". A nomeação deste pilar será o "estrebuchar do morto", ou seja, eles aprovam os estatutos, se escolherem quem lá fica... uma negociação, basicamente.

    O desafio neste momento é precisamente o bloqueio dessas negociações. A aprovação dos estatutos será uma falácia se antes disso, nos bastidores se acordarem os "poleiros", mantendo a AFPorto e Braga o controlo dessa gente.

    Pela ausencia de pulso do Governo e porque o Madaíl nao quer passar a imagem para a UEFA que não manda aqui nada, as negociações são inevitáveis... mais uma vez porque há agendas pessoais e políticas em causa.

    O PS não quer hostilizar o Pinto da Costa e o Madaíl não quer perder o lugar na UEFA, nem na FPF.

    Infelizmente a montanha vai parir um rato e como há pouco anunciei, dando voz ao Ndrangheta, a coisa está "tratada" para se aprovarem os estatutos rapidamente... a troco do que vês.

    ResponderEliminar
  3. grande vermelhusco, muito bom post mas concluir que o paulo costa é definitivamente arredado me parece um pouco optimista sabendo que nao é a vergonha que impede esta bandidagem de agir! estou atento, veremos...viva o sevilha!

    ResponderEliminar
  4. GB, o PS não quer perder hostilizar o PdC e o Madaíl pode não querer perder o lugar na UEFA mas duvido que isso possa ser usado como trunfo pelos corruptos.

    Uma vez aprovados os estatutos basta uma candidatura forte e com apoios suficientes para deitar abaixo qualquer negociação entre o Madaíl e os corruptos sobre quem dirija a arbitragem.

    Agora é essencial é que estas movimentações comecem a ser desmascaradas oquanto antes porque isso coloca pressão sobre esta gentalha e se isso não os inibe de tentar fazer as suas movimentações pelo menos terá o mérito de inibir políticos e outros de alinhar com isto.

    Quanto ao PS querer ser amigo do PdC não percebo a razão. É mais do queevidente que isso não lhes serve de nada para ganhar votos no Norte que apoia maioritariamente o PSD.

    ResponderEliminar
  5. Muito bom artigo. É óbvio que os novos estatutos tem que ser aprovados o mais rápido possível e sem qualquer negociação. Há que tirar esse poder as associações. Mas será que ninguém repara nos motivos que levam estas associações do norte a bloquearem os estatutos? E ainda vai ser escandaloso se tentarem negociar a aprovação mediante a escolha do sucessor para Presidente da Comissão de Arbitragem...

    Não compreendo porque é que o governo ou o Laurentino Dias não fazem nada em relação a isso... Penso que seria 1 bom passo para diminuir com a corrupção...

    ResponderEliminar
  6. Vermelhusco, mas qual candidatura forte meu caro?
    Se os estatutos são aprovados, o Madail avança logo e com ele avançam os apoios de quase toda a gente... E eis o resultado positivo das negociações. Ate o Seara já disse que nao avança contra o Madail (pudera).

    Quanto ao PS, se com o Pinto da Costa já perdem, imagina sem ele... O Nuno Cardoso já esta livre da justiça corrupta, nao tenhas duvidas que será a próxima tentativa de derrube ao Rui Rio.

    ResponderEliminar
  7. ker dizer entao...que ja está tudo tratado..a corrupção vai continuar a imperar , vamos continuar a ser prejudicados, com o sistema anti benfica a funcionar nos mesmos moldes, e num pais como este, nao adianta estarmos a falar, so derrubando o poder a egipcio é k isto virava do avesso.
    slb sempre

    ResponderEliminar

Atenção: O NGB mantém um registo completo de todos os comentários. Se não estiver registado, assine sempre o seu comentário. Se não o fizer, não se queixe se não for publicado. Seja moderado na linguagem. Se não o for, não se queixe se o seu comentário não for publicado. Comente o assunto do post, salvo algum off-topic que se enquadre no âmbito do NGB

ranking