O Novo Blog Geração Benfica é agora um espaço aberto a outros bloggers benfiquistas. Os autores dos textos serão os únicos responsáveis pelos mesmos, não sendo definida qualquer linha editorial ou obrigatoriedade. novogeracaobenfica@gmail.com


sexta-feira, 4 de junho de 2010

As parcerias para a formação

 ●  11 comentários  ● 
No seguimento do tópico FORMAR! Jogadores, equipas e Clubes! que viu nos últimos dias confirmada a estratégia preconizada pelo GB, como comprova o tópico Exercício de Memória GB, há uma parte, recordo que é apenas uma PEQUENA PARTE, da estratégia que tem levantado algumas dúvidas: As parcerias para a formação.

Inserido num conjunto de medidas, o GB falou em "Definição de 5 parcerias na II Divisão B, Liga de Honra e I Divisão para empréstimo anual de jogadores-chave da formação". Para os mais comodistas em ler o tópico, recordo que as medidas passavam por:

- Liderança geral da Formação por Rui Costa apoiando operacionalmente em Nené
- Proposta à FPF de limitação de jogadores estrangeiros nas equipas de formação (máximo 4)
- Integração das selecções de Pré-Escolas no Departamento de Formação
- Definição de 5 parcerias na II Divisão B, Liga de Honra e I Divisão para empréstimo anual de jogadores-chave da formação.
- Definição de 3 parcerias na III Divisão, II Divisão B e Liga de Honra para plano de evolução de formação de treinadores de pois em dois anos ou de três em três anos.
- Modelo evolutivo de treinadores nos escalões de formação, a começar em Pré-Escolas, até aos Juniores e parceiros de futebol Profissional e Semi-Profissional
- Modelo evolutivo de Integração para jogadores nos primeiros dois (a três anos) de senior, de acordo com as parcerias estabelecidas.
- Inclusão anual no plantel senior, de forma selectiva e muito criteriosa, de um a dois jogadores formados no Clube.

Voltando à questão das parcerias que, concordo, é o tema mais relevante e sensível - talvez a par da necessidade de passar a liderança integral da formação para o Rui Costa e de criar um modelo de formação de treinadores - penso que é importante clarificar que o modelo é possível de implementar, mesmo contra o sistema corrupto de submissão existente entre os pequenos clubes em Portugal. Vejamos:

- Os principais alinhamentos dos corruptos em Portugal no momento presente são: Braga, Sporting, Nacional, Académica, Naval, Belenenses, Setúbal e Olhanense. Incrivelmente, estamos a falar de 48 pontos quase garantidos...

As principais preocupações dos azuis são: garantir a permanência dos clubes na Liga Sagres e/ou a promoção dos clubes da Vitalis (caso do Portimonense), assim como a colocação de jogadores aos quais esses clubes não poderiam ambicionar sem o apoio financeiro dos corruptos. O retorno disto, já todos sabemos... basta olhar para a quantidade de jogos "oferecidos".

Só que isto pressupõe a disponibilidade dos corruptos de um conjunto alargado de verbas, tipicamente provenientes de receitas de vendas milionárias e da Champions. Algo que este ano não vai acontecer. Nem umas nem outras, pelo que os "apoios sociais" vão ter que ser mais selectivos e manter-se apenas num nucleo duro pouco exigente e, acima de tudo, na arbitragem (delegados, observadores e árbitros).

Do dito núcleo duro de submissos fazem parte Braga, Académica, Setúbal, Portimonense e Olhanense (o presidente dos algarvios de Olhão, apesar de benfiquista, dá prioridade à existência do Clube).

Portanto, e excluindo o Nacional e o Sporting, abre-se uma janela de oportunidade num conjunto de outros clubes como o Rio Ave, Paços de Ferreira (com o Rui Vitória), Leiria (em litígio com eles) na Liga Sagres. Beira-Mar, Fátima, Belenenses, Estoril na Liga Vitalis. Carregado, Atlético, Louletano, Pinhalnovense e Casa Pia na Zona Sul da II Divisão B. Odivelas, Oeiras, Sintrense, 1º Dezembro e Farense na III Divisão.

Com facilidade poderão reparar que apenas privilegiei clubes perto de Lisboa ou na zona do Algarve (a 2h de carro de Lisboa), onde os jogadores possam estar facilmente integrados numa política de observação e proximidade das suas realidades quotidianas, contribuindo assim para a estabilidade emocional dos jogadores.

Assim, considerando as actuais realidades do futebol nacional, confesso que preferia que o Miguel Rosa e o Ruben Lima não tivessem sido já emprestados ao Setúbal, se bem que com o Manuel Fernandes, penso que poderão ser conseguidos alguns princípios de honestidade, mas nunca fiando. Desta forma, elegeria:

» Paços de Ferreira e Leiria na Liga Sagres;
» Belenenses, Fátima e Estoril na Liga Vitalis;
» Atlético e Pinhalnovense na II Divisão B;
» Odivelas e Oeiras na III Divisão;
(obviamente que esta escolha peca por desconhecimento de outros eventuais compromissos destes clubes com outras entidades)

Os jogadores no primeiro ano de séniores mas que não sejam apostas já confirmadas para o SLBenfica deveriam rodar nos dois limites inferiores (III Divisão e II Divisão B). Os jogadores no primeiro ano de sénior e com elevado potencial na Liga Vitalis e as confirmações como sendo uma aposta efectiva do clube e com capacidade para jogar a nível elevado, possivelmente já no 2º ano de senior, deveriam enquadrar o escalão principal.

Para a Liga Sagres em 2010/11 aposto claramente em: David Simão, Miguel Rosa, Ruben Lima, Roderick Miranda e Nelson Oliveira. Destes, entre o Paços, Setúbal e Rio Ave, o Rui Costa já terá assegurado a presença em equipas da Liga Sagres a todos. Sobram ainda o Leandro Pimenta e o Ismahel Yartey que ainda não terão colocação definida.

Para a Liga Vitalis em 2010/11 aposto em João Pereira (ex Fátima), André Carvalhas (ex Fátima), Romeu Ribeiro (ex Trofense), e Coelho (ex Paços Ferreira), assim como os ex-juniores Lassana Camará, Mário Rui, Danilo Pereira e Ruben Pinto.

Nas divisões secundárias, os atletas com menor expectativa de "explosão" a curto prazo como André Soares, Abel Pereira, Ivanir Rodrigues, etc.

11 comentários blogger

  1. Caro GB.
    É a primeira vez que comento no seu blogue e, em primeiro lugar, queria felicitá-lo por todos os posts que escreve e que acompanho de forma diária e me têm mantido cada vez mais a par de tudo o que está por trás deste nosso pobre e podre futebol português, bem como de todas as estratégias que o nosso Grande Benfica poderia adoptar em muitas das suas áreas de actividade.
    Em relação a este post, mais uma vez brilhante e cheio de oportunidade, gostaria só de fazer uma correcção. O Beira-Mar subiu à Liga Sagres e está referido como clube da Liga Vitalis.
    Abraço e continuação de bons posts

    ResponderEliminar
  2. Caro GB,
    Sou eborense juventudista. O Juventude SC sagrou-se este ano campeão nacional da III divisão e por isso subiu. Évora é ainda mais perto de Lisboa do que o Algarve.
    Saudaçõs benfiquistas,
    LESD

    ResponderEliminar
  3. O Benfica precisa de estabelecer um eixo de parcerias que impeça o CRAC de crescer! Isso é muito importante e o empréstimo de jogadores ajuda a isso! Mas o principal objectivo desse eixo tem de ser a formação efectiva de valores para a equipa A do Benfica! Entristece-me ver tão poucos (ou nenhuns) jogadores formados no SLB em campo!
    Abraço...

    ResponderEliminar
  4. Tenho que reconhecer que o corrupto-mor, peidoso metanoso sabe da poda e é um Mestre na Nobre Arte da corrupção.
    Cangar o Portimonense depois de o ter mandado para a 2ª.Divisão, é obra!!!!!!!!!!

    ResponderEliminar
  5. Gabriel,
    Tenho seguido com atenção os teus posts sobre esta questão. Penso que a defines bem. No entanto, faço alguns reparos. O Rio Ave e o Paços de Ferreira nunca assumirão essas parecerias com medo de retaliações e sobretudo com medo dos seus adeptos que são mairitariamente adeptos do Porto.
    Por outro lado há a questão da matéria prima: os jogadores. Normalmente o Porto tem melhores jogadores para emprestar. Depois há a questão dos treinadores. O Porto coloca-os a treinar e a preparar os seus jogadores segundo os seus interesses... tu não falas nada sobre a política de "colocação" de treinadores. E se depois os treinadores não os põem a jogar? Tudo perdido, não? Em último lugar, a questão do poder. Um clube pequeno, para ficar do nosso lado tem que ter a certeza que não vai ser prejudicado e anseia ser beneficiado. Isso tem que ser garantido. Só assim, se consegue que alguns mudem de barricada. Não pode acontecer como ao Guimarães, que mudou de lado e depois "levou na cabeça". Quem muda tem de sentir que está protegido. Ou tu achas que o Salvador e os bracarenses gostam de ouvir o que dizem deles? Só suportam porque ganharam com isso, senão não o fariam. Fazem o jogo do Porto porque o Porto paga as contas ao fim do mês. E todos sabem como o pão é importante à mesa. E então se houver sobremesa...
    Sozinhos podemos menos que acompanhados. Isso é uma evidência. Para mim devíamos pensar mais alto. Desafiar o Sporting para fazer o mesmo que propões. O Sporting também podia tirar alguns clubes das garras de Pinto da Costa. Para issso tem de estar forte. E isso só será possível que houver uma cooperação estratégica e...LEAL com eles. Cada um fazendo a sua parte para acabar com o reinado de PC. Três anos mais de seca será o fim dele deles. O Sporting só quer lealdade e respeito. Eles também estão fartos de ser submissos. E também acham que para nós ainda têm hipóteses... Com o Sporting na mesma cruzada (ainda que isso nos custe algum campeonato)será mais fácil. Setúbal e Leiria é um campo mais fácil para o Sporting.
    Cooperação estratégica e leal, de verdade.
    Não te esqueças que com o ódio que os portistas nos têm, darão de barato alguns cargos chaves (Federação /Liga) ao Sporting. Se houver confiança e cooperação, Pinto da Costa terá finalmente o mandato que merece.
    O que pensas disto, GB?

    ResponderEliminar
  6. E será que temos alguém para emprestar? sinceramente dos que enunciou, não vejo nenhum com pinta de jogador acima da média.

    ResponderEliminar
  7. Caro Gabriel (presumo q seja o teu nome... pq nao é o meu. LOL).

    Isso que tu escreves será eventualmente tudo que os dirigentes do Benfica pensam, ou pensavam (espero). Exactamente por causa disso é que NUNCA nada foi feito para mudar essa situação que descreves.

    Algumas coisas são como escreves (é publico) outras nem tanto.

    É preciso ATITUDE para mudar isso. A atitude que NÃO TIVEMOS para nos demarcarmos do Fernando Gomes para as eleições da Liga. A atitude que NAO TIVEMOS (ainda?) para desafiar esses apoios dos Corruptos aos clubes pequenos... dando-lhes mais e melhores garantias.

    E por garantias nao falo nas jogadas manhosas do FCPorto, mas sim da capacidade de fazerem dinheiro (ou pelo menos pouparem), de terem melhores jogadores, etc.

    Nao falo, nem pretendo, que tenhamos satelites submissos. O que falo é que de clubes com parcerias desportivas com o Benfica e que, preferencialmente, devem cerrar os dentes e fazer o melhor possivel em cada jogo, mesmo contra o Benfica.

    Favorecimentos? Nao obrigado

    ResponderEliminar
  8. Gabriel said,
    GB,
    Garantias são.... garantias reais, isto é, resultados. E ninguém vai lá com arbitragens contra, com jogadores sem qualidade, sem ver outros a caminhar ao nosso lado. Por isso te falei no Sporting. Mas não comentaste... Também falei em treinadores e ... pouco disseste. Falaste no Rui Vitória, oK. Acho curto.
    Outra coisa, um clube pequeno/médio aprecia ser apoiado quando está em baixo. Claro que me estou a referir ao Belenenses, mas há mais.
    Também gostaria que te pronunciasses sobre quem devia subir já à primeira equipa dos juniores ou ex- juniores. Sei que falaste do Roderick. Não concordo. Central é um lugar muito sensível. Tem de se ter determinação + grande qualidade + equipa de ataque que não nos esponha muito e um grande líder a nosso lado. Roderick não dispõe ainda de todas essas qualidades. Achava melhor ter no plantel, um bom médio (Davide Simão ou Rosa ou Yartei). Se não apostas nos miúdos quando estás por cima, quando apostarás? A perder, com pressão?
    Com uma equipa de ataque, era a altura.
    Um abraço

    ResponderEliminar
  9. Atenção que o Farense subiu para a 2ºDivisão e em Faro anda o Jorge Portela com a equipa de génios do Benfica.


    André

    ResponderEliminar
  10. Caro Gabriel

    Se nao fores leitor à pouco tempo sabes que essa missa do Sporting, das ligações ao FCP, das historias dos treinadores "plantados" etc... são tudo historias mais que denunciadas pelo GB.

    eu não neguei nada disso, apenas disse que chorar no leite derramado nao resolve nada. O que resolve é ultrapassar essas situações.

    Quanto aos jovens, a aposta nao pode ser a todo o custo, amigo. E será cada vez mais dificl os miudos entrarem, porque a equipa tende a ser cada vez mais forte.

    Como tal o ideal é haver uma estratégia, um modelo, um acompanhamento constante para os ajudar a evoluir enquanto competem.

    Integrarem o plantel para jogarem tanto como o Menezes ou o Weldon... nao é produtivo

    ResponderEliminar
  11. Caro GB,
    concordo os os traços que define para a formação, e acredito que alguns deles estão identificados como percursos pela direcção do clube.

    O que não entendi muito bem foi como propõe que seja implementado o que chamou de Modelo evolutivo de treinadores nos escalões de formação, a começar em Pré-Escolas, até aos Juniores e parceiros de futebol Profissional e Semi-Profissional.

    Está a falar do estabelecimento de parâmetros e de competências necessárias aliado a um programa de desenvolvimento das mesmas e um plano de carreira?

    Obrigado

    ResponderEliminar

Atenção: O NGB mantém um registo completo de todos os comentários. Se não estiver registado, assine sempre o seu comentário. Se não o fizer, não se queixe se não for publicado. Seja moderado na linguagem. Se não o for, não se queixe se o seu comentário não for publicado. Comente o assunto do post, salvo algum off-topic que se enquadre no âmbito do NGB

ranking