-->
O NOVO BLOG GERAÇÃO BENFICA é agora um espaço aberto a outros bloggers benfiquistas. Um espaço de opinião individual, alheio a quaisquer interesses individuais ou colectivos. Os autores dos textos serão os únicos responsáveis pelos mesmos, não sendo definida qualquer linha editorial ou obrigatoriedade.

Translate

Quem deve financiar a Liga de Clubes?

quinta-feira, 27 de Novembro de 2014

Típico: Rua com todos...


O Benfica é muito isto... enquanto as coisas não correm mal, quem antecipa os problemas são maus benfiquistas, críticos, vendidos e outros epítetos menos elogiosos.

Porém, muitos desses são os primeiros a pedir a cabeça do treinador, do Presidente, dos jogadores, etc. quando acontecem os desaires, muitos deles fáceis de prever.

E curiosamente, os mesmos que antecipavam os problemas ao início passam a ter razão? Não... esses são agora criticados por não olharem para isto como um apocalipse e por não pedirem a cabeça de ninguém.

É dose ser padre nesta paróquia, oh Sr. Presidente. Esta malta é toda doida...

De quem foi a culpa de este pessoal não perceber que este plantel é o mais fraco que Jesus já conduziu? Foi do Presidente, do treinador? Claro que não...

De quem foi a culpa de todos andarem a acreditar que depois de duas finais da Liga Europa se seguia umas meias finais ou mesmo uma final da Champions, seja qual for o plantel? Foi do Presidente, do treinador? Claro que não...

De quem foi a culpa de se passarem atestados de "craque" a todos os jogadores que aterraram na Portela, mesmo nunca os tendo visto jogar e mesmo com vários indícios que poderiam até vir a ser... mas que dificilmente o são no curto ou médio prazo o que gera agora frustração? Foi do Presidente, do treinador? Claro que não...

Deixem de ser criancinhas e andar a criar ídolos de pés de barro que à primeira oportunidade vocês próprios transformam em carrascos dos insucessos que se recusaram a antecipar quando viram que se estavam a tomar decisões por caminhos pouco favoráveis ao SLBenfica.

Deixem de uma vez de transformar o SLBenfica na figura de determinado Presidente, Treinador ou Jogador. O SLBenfica nem na figura do Cosme Damião pode ser transformado...

A culpa do que se passou ontem, e que frustra todos os benfiquistas como nós, não é do Presidente, nem do Treinador. A culpa é de quem acreditou desde o início que poderia ser diferente do que foi, a culpa foi de quem criticou os que avisaram que o sentido de tomada de decisões não era compatível com este tipo de ambições.

A frase bonita que diz que só comentam factos e que só falam de pois de ver o que acontece e os resultados das decisões etc etc etc é tudo muito bonito porque vos deixa na condição de benfiquistas impolutos: Apoiam todas as decisões e criticam todos os maus resultados decorrentes das mesmas. Assim é confortável...

De uma vez por todas pensem pela própria cabeça e olhem as decisões à luz dos interesses do SLBenfica e não da "bom imprensa" ou "bom impressão" de determinado dirigente, treinador ou jogador tem.

Uma decisão tomada por um grande Presidente ou um vitorioso técnico, não é necessariamente uma boa decisão, não é necessariamente uma decisão que deva ser apoiada... só o é, se resultar no melhor para o Clube.

A eliminação.


A eliminação das competições europeias é uma notícia triste para os benfiquistas e para o futebol português, pois os pontos vão fazer muita falta para mantermos os lugares directos e indirectos na Champions.

No que ao Benfica diz respeito, a eliminação não só é má desportivamente mas também financeiramente. Sendo que ganhar jogos na Champions dá automaticamente dinheiro, nem por aí a coisa correu bem. 
A única diferença face ao restante consulado de Jorge Jesus no Benfica é que este ano não teve sequer direito a usufruir daquela regra absurda de relegar para outra competição(Liga Europa) um clube eliminado.

Mas a questão é: porque é que o Benfica no seu período de maior investimento na história, em que não são regateados meios e jogadores, falha frente a equipas medianas na Europa? 

Alguém consegue afirmar que o Zenit, fora o jogo na Luz, jogou alguma coisa? 
Alguém consegue justificar como é que o Mónaco tem o dobro dos pontos do Benfica? 
Alguém consegue demonstrar que, face ao futebol praticado, este grupo era realmente difícil?
Quem era afinal o cabeça de série, alicerçado num ranking que tantas vezes dissemos que era "mentiroso"?

A realidade é que o Benfica cai, mais uma vez, por culpa própria. 

O problema começa no planeamento da temporada, uma coisa que nem um clube amador conseguiria fazer pior. Demasiadas escolhas erradas, contratações tarde e a más horas e má gestão das possíveis saídas provocando um desgaste normal nos envolvidos. Uma temporada que começa assim não augurava nada de bom.

Depois vem a questão do empobrecimento do plantel. Foram várias as vezes que apontamos para o desmantelamento de um plantel campeão. Fomos chamados de tudo. Nós é que não sabíamos ver os méritos dos novos jogadores, a esmagadora maioria deles escolhidos directamente por Jorge Jesus.
Hoje já é discurso comum, inclusivé do próprio Jorge Jesus, que o plantel está bem mais fraco que o da temporada passada.

A preparação ministrada por Jorge Jesus nas pré-temporadas. Um desastre e que usa sempre o arranque das épocas para realizar a verdadeira pré-temporada. Com jogadores de menos valia, a forma tardará sempre em chegar.

Mas mesmo assim, apesar de tudo isto, o plantel do Benfica tinha qualidade para passar este grupo. Aí centro as atenções no treinador do Benfica, um técnico claramente incapaz para dirigir um Ferrari como o Benfica.
Demonstra uma incompetência gritante na gestão da equipa e da táctica. Não emenda erros, não altera estratégias, nem sequer dá hipótese a outros jogadores quando aqueles em quem sucessivamente aposta estão claramente fora de forma.

Alguém consegue explicar porque é que jovens da formação do clube não foram utilizados em vez, por exemplo, de um desgastado e fora de forma Lima? 
A formação não dá para jogar lá fora? Então olhem para o lado e vejam que o Sporting sem um terço do investimento e cheio de putos da formação já garantiu a continuidade na Europa e tem na sua mão a passagem aos Oitavos. 

O treinador que se arroga, após vitórias sucessivas frente ao...Rio Ave, em afirmar que é o melhor do mundo, que ninguém treina como ele, afinal não é capaz de fazer melhor que isto? Quantos jogos de qualidade realizou esta temporada o Benfica?

Então o valor do Benfica estava no treinador e na táctica ou nos jogadores que o Benfica tem capacidade para lhe dar?

O clube falhou em não contratar um central de real qualidade para substituir o Garay. Veio o César que é uma nulidade.

O clube falhou em não contratar nenhum substituto à altura do Rodrigo. Veio o Jonas mas fora de horas e como recurso de desespero para poderem inventar mais uma desculpa para o insucesso perante os adeptos.

O clube falhou em não contratar atempadamente um guarda-redes. Veio o Júlio César, um grande guarda redes mas que ainda precisava de muito tempo para ultrapassar as suas dificuldades.

O clube falhou ao não manter Siqueira. Preferiu rebentar uns milhões no Djavan(que foi corrido logo de seguida), no Benito e no Eliseu. Qualquer um deles sem metade da qualidade defensiva do Siqueira. Quem tem sido o melhor defesa esquerdo? O André Almeida, que é tudo menos isso.

O clube falhou em não reforçar atempadamente o meio campo. Vieram tarde e a más horas Samaris e Cristante por quase 20M de euros. E nenhum deles para jogar na posição em que se tinham evidenciado, o que é mais uma marca de Jorge Jesus. Forçar que a sua táctica seja universal para qualquer situação ou jogador, com os resultados que estão à vista.

Os erros de gestão deste Benfica de Luis Filipe Vieira e Jorge Jesus, que nunca fogem a dar a cara por ela nos bons momentos, e denunciada por tanta gente no princípio da temporada, está já a ter os seus reflexos. 

Infelizmente para o Benfica, para todos os benfiquistas de gema e para as finanças do próprio clube, as consequências poderão chegar já em Janeiro. Os melhores jogadores do plantel estão em idade de fazer o contrato das suas vidas e um Benfica fora da Europa poderá precipitar saídas indesejadas.

Não entendo como é que há quem esteja contente com esta eliminação, com o pretexto de que "nos podemos concentrar no campeonato". Isso não é ser Benfica. É ser outra coisa qualquer sem ambição.

quarta-feira, 26 de Novembro de 2014

Fora das competições europeias.

Interessa analisar as razões ou foi 'azar'?
Como explica o benfiquista visitante do NGB este fracasso?

Grande entre os pequenos, Pequeno entre os grandes


Continuam a acreditar que vale a pena o SLBenfica estruturar as equipas para a Champions? Não me apetece muito ir à procura do tópico em que referi que o SLBenfica deveria "usar" a Champions para ganhar dinheiro, sem quaisquer ambições.

"Aqui Del Rei" o Benfica by GB só sabe criticar... Temos que ser ambiciosos, bla bla bla!

Tretas! Ou temos a sorte de apanhar grupos de simpatia como o FCPorto e o Sporting tiveram, ou na verdade o nosso destino é sempre este, o nosso e o de qualquer equipa portuguesa. Percursos na Champions com o Monaco na final e o Deportivo da Corunha na meia final... isso é só uma vez a cada 150 anos.

As equipas portuguesas são grandes entre as pequenas, mas pequenas entre as grandes... E vai continuar a ser assim.

A ver se começam a abrir os olhos para que o facto de aposta na formação não coloca em causa nada na Champions, porque isso se coloca em causa sozinho...

... e convenhamos que também não ajuda ter um treinador fantástico, mas que perante os grandes pensa como se ainda estivesse no Belenenses.

PS- O meu maior problema neste tema não é a eliminação, porque como bem disse o Jesus, o grupo era suficientemente equilibrado para, sem qualquer escândalo, qualquer equipa poder seguir na Champions, na Liga Europa ou mesmo fora de qualquer delas. O meu problema maior é se isto terá ou não implicações nas necessidades de encaixes financeiros da SAD, nomeadamente forçando a vendas em Janeiro, algo que é imensamente indesejável num plantel tão desequilibrado.

Ao intervalo... temos Benfica!!

Concentrados,  esforçados e com o olho na baliza do Zenit.

Uma primeira parte muito prática e realista e com qualidade. Destaco a exibição do André Almeida a secar por completo o Hulk!

Na segunda parte é preciso o golo mas também muito cuidado com os amarelos.  Em especial o Samaris.

Força rapazes!

Centralização. Diz o presidente do clube corrupto.


Centralização da televisão:
"Aí já não vejo os clubes a receber mais. Quando houver centralização, haverá um só operador e não sentirá concorrência". - Record.

Estas palavras do presidente do FC Porto devem ser o reflexo de algum comprimido que o senhor tomou para reforçar o coração. 
O que ele descreve na sua frase não é o futuro mas o presente. Ou estou enganado?

Não existe só um operador com os direitos dos clubes hoje? Não lhe faltam só os direitos dos jogos em casa do Benfica e da respectiva publicidade estática? 
Pinto da Costa mandou algum recado ou falou demais?

terça-feira, 25 de Novembro de 2014

"A Desumanização". Ou o fim do benfiquismo militante.


"Titulo curioso para um clube que há menos de meia dúzia de meses colocou duzentas mil pessoas no Marquês, vinte ou trinta mil em Turim, encheu estádios por esse país fora e bate recordes de audiências televisivas. É portanto um titulo que peca por exagero. Todavia, meia dúzia de meses após a euforia da melhor época dos últimos cinquenta anos, o facto de serem sempre os mesmos trinta mil a habitarem as bancadas da Luz é sintomático que algo não está bem no reino glorioso. Que, não devemos esquecer, lidera o campeonato, venceu a Supertaça e mantém todas as possibilidades de sucesso nas restantes taças que disputa.

Talvez esta indiferença seja passageira, eventualmente resultante, como já se escreveu até à exaustão neste blogue, de uma péssima gestão das expectativas por parte dos responsáveis.

Talvez não haja problema algum, nem escassez de entusiasmo inicial. Apesar de incomodativo, talvez resulte de uma visão tendenciosa de alguém excessivamente apaixonado pelo clube e que tem dificuldade em compreender os elevados níveis de indiferença de quem se diz benfiquista. Admito que será um mal circunstancial e que a manutenção da liderança do campeonato e as eliminatórias ultrapassadas tragam à Luz os restantes 30 mil, amantes de festas e de vitórias.

Contudo, nos nossos pavilhões deteta-se algo mais grave. As cadeiras teimam, sempre, em ficar vazias, sejam dérbis, clássicos ou jogos europeus. Talvez uma final do futsal ou Benfica-Porto em hóquei consiga o milagre. De resto, seja que jogo for, do voleibol ao andebol, do super vitorioso basquetebol à colorida gimnáguia, nada nem ninguém enche aqueles dois pavilhões.

Que tem feito a estrutura do clube para combater esta maleita? Não sei. Só sei que não tem resultado. Sei, no entanto, o que tem feito para agravar o fenómeno. Apenas algumas ideias que entroncam no mesmo diagnóstico: «a massa associativa não se sente bem no pavilhão». Não se sente em casa. É a mais pura das verdades.

É o autentico estado policial que se estende da porta de entrada até às bancadas. É Prosegur por todos os lados, há jogos que temos um segurança por cada cinco espectadores. Não estou a exagerar.

É o barulho ensurdecedor do speaker, a gritar a cada jogada e a cada paragem. São as palavras de ordem telecomandadas permanentemente da cabina. É a falta de espontaneidade necessária e desejável num evento desportivo, são os niveis do volume de som altíssimos. Que vontade tem um adepto de apoiar a equipa, se da cabina de som está montada uma autentica feira popular. Até as claques se calam.

Claques que, salvo raras excepções, andam de costas voltadas para as modalidades. Não sei as razões, nem os culpados. Sei que das poucas vezes que estão presentes, o seu número raramente ultrapassa, por exemplo, o número de elementos do numerosa e mitica claque do Nacional da Madeira. Será que um clube com a dimensão do Benfica não merece mais do que duas dezenas de bons rapazes a acompanhá-lo.

As horas dos jogos. Não há uma boa articulação dentro do universo SLB. Não poucas vezes temos de escolher entre o Seixal e a Luz, entre a TV e o pavilhão. Os horários são impostos pelas federações. Certo, mas que fez o Benfica para lutar contra isso.

Que politica está ser feita com as escolas das Freguesias, do Concelho e até do Distrito? Vemos grupos de estudantes a entrar em bando para ganharem gosto pelas modalidades?

Sei que os bilhetes são ridiculamente baixos, mas será que se os sócios receberem, de vez em quanto, uns convites para levantarem bilhetes, não se criava ou retomava alguns hábitos antigos?

Os tempos são outros, mas no domingo foi uma tristeza ver aquele pavilhão quase vazio num jogo tão importante para o nosso andebol. E a BTV, sendo um projecto estruturante, não pode servir de álibi para abalar as estruturas do mais humano clube de Portugal." 
------------------------------------------------------------------------------------------------

Excelente texto lido no blogue "Travessa do Alqueidão".

Quem acompanha o NGB e a minha opinião sobre o trabalho desta direcção, saberá qual é a minha leitura sobre o afastamento dos benfiquistas do dia a dia do clube.
 
O desaparecimento do benfiquismo militante que vivia o dia a dia do clube tem razões muito claras.

Para quem como eu viveu outros dias bem mais felizes no que toca ao benfiquismo puro que se sentia entre os adeptos, encontro várias explicações.

O adepto do clube perdeu a importância como o centro da razão de ser do mesmo. 
Passou a ser algo acessório, como que um meio para um fim. 
O adepto é a razão de o clube ser grande!

O Sport Lisboa e Benfica é grande porque teve homens que construíram essa grandeza, suportados por uma massa adepta gigante e ímpar.

Tudo isso foi desprezado. Ora vejamos:

- O antigo complexo da Luz era alvo da romaria de qualquer benfiquista. Quer para os treinos da equipa de futebol, quer para as refeições nos vários restaurantes. Era um espaço que tinha uma dinâmica própria, era um reflexo do benfiquismo militante, puro.

- Mas não ficava por aí. Na Baixa, o edifício da Rua do Regedor era outro ponto de benfiquimo militante. Como já outras vezes aqui escrevi, desde miúdo que ficava maravilhado com os posters das várias equipas do Benfica ao longo dos anos. Desde o Benfica dos anos 60 ao Benfica dos gadelhudos dos anos 70 e 80.

- Os treinos, algo marcante para os adeptos e que eram algo essencial para os jogadores entenderem como os benfiquistas sentiam o seu clube, são hoje exclusivamente no Seixal, à porta fechada. Os adeptos foram afastados de forma permanente também dessa actividade diária do clube.

- As modalidades como o basquetebol tinham regularmente boas casas. Hoje é uma desilusão ver as bancadas de qualquer jogo de uma modalidade.

O que é feito desse benfiquismo militante? Foi asfixiado.

O complexo da Luz, embora novo e moderno, não tem os espaços de convívio que permitam esse benfiquismo militante. Tem o Museu, a pagar, tem a Catedral, a pagar, as lojas e pouco mais que isso.  Espaços de agregação e convívio impregnados de benfiquismo e que construam uma nova história de partilha de experiências do que é o benfiquismo de cada um de nós...não há.
Os benfiquistas foram empurrados para fora do dia a dia da Luz. 
Interessam apenas os PAGANTES.

O que resta então? Se os adeptos sentem que são apenas PAGANTES e não o principal motivo da existência do clube, explica-se do meu ponto de vista este divórcio entre os adeptos e esta direcção.
Recuso em me considerar mais benfiquista só porque tenho um Redpass. O benfiquista que sente o clube e os seus resultados é tão benfiquista como um sócio.

Os benfiquistas, milhões deles, não deixaram de ser benfiquistas. Perderam sim o entusiasmo em viver o clube. Não se identificam com o "benfiquismo" apático que emana de alguns dos membros desta direcção. Um benfiquismo sem sentimento e que apenas se preocupa com os mesmos de sempre.
Sábado lá estará esse benfiquismo conveniente em mais uma inauguração de uma Casa do Benfica. Para alguns elementos da direcção, os benfiquistas esgotam-se nos presentes nesses eventos.

Por muito que queiram mascarar a realidade, os benfiquistas na sua maioria, estão afastados do clube e não se identificam com este benfiquismo morno. Um benfiquismo que até já considera normal dar a mão aqueles que nos amachucaram e atacaram nos últimos 30 anos.

Enquanto não entenderem que este divórcio não é com o clube mas com a forma como é gerido e como são tratados os adeptos, com o desprezo pelos valores que construíram o benfiquismo, este afastamento continuará a ser uma realidade. 

Quem perde? Perde o clube e perdem os adeptos. Mas o presidente segue com a sua corte.

O verdadeiro benfiquismo não se alicerça em betão.  

Jorge Jesus e a Champions.


"«Wenger Jorge Jesus é um dos melhores treinadores do mundo. Todos cometem erros. Ele pode cometer erros, e eu sei que à medida que o tempo passa torna-se mais difícil aceitar os erros cometidos. A equipa tem potencial, mas não existe uma avaliação dos erros. Nenhum génio pode continuar a manter o mesmo nível de genialidade se não aceitar os erros cometidos. Nada de mal está a acontecer sem ser a repetição da mesma história – estamos na Liga dos Campeões mas perdemos nos oitavos de final. Alguns podem estar contentes com isso, mas enquanto acionista eu não o estou», disse Usmanov à CNBC." - A Bola.

Quarta feira veremos, perante Vilas-Boas e Hulk, se estas palavras poderão ser ou não deixar de ser aplicadas também a Jorge Jesus. O historial joga contra si.

Vencemos na Taça de Portugal, mas a exibição não deixou de ser mais do que já vimos esta temporada. Alguns momentos muito bons, mas sempre frente a equipas mais fracas. Desculpem lá se não me entusiasmou demasiado este resultado.
Desse jogo guardo acima de tudo a confirmação da qualidade do Jonas. Tem que jogar sempre, não há dúvidas. O Derley esteve em melhor plano também, o que é positivo.

O jogo com o Zenit é vital para o Benfica financeiramente e para a confirmação do Benfica como um clube de Champions, reputação que tem sido gravemente afectada no consulado Jorge Jesus.

O melhor jogo do Zenit na Champions foi na Luz. Espero que o pior jogo deles seja este, por mérito de Jorge Jesus e dos jogadores. 

segunda-feira, 24 de Novembro de 2014

Há coisas que os factos nunca vão desmentir...

O mestre de obras daquele clube de bairro, o idolatrado, nunca conseguiu ganhar-nos!


Eu explico bem o quadro dos 11 jogos com a liderança do "feiticeiro":
0 VITORIAS
4 EMPATES
7 DERROTAS
20 golos encaixados e apenas 7 marcados!

O Corrupto diverte-se com a brincadeira...

Pinto da Costa enaltece sintonia com Luís Filipe Vieira
«O presidente do Porto e o do Benfica têm dado um exemplo de que quando é necessário trabalhar, dialogar, discutir e chegar a um consenso são capazes»
, salientou o máximo dirigente dos azuis e brancos, em declarações concedidas à RTP em Luanda
in A Bola

Esta "união" parece uma relação conjugal em que uma das partes se regozija com o incómodo a que a relação causa na família da outra parte.

Ele não se cala com isto, ao mesmo tempo que o silêncio do Presidente do Benfica contrasta com este entusiasmo programado do presidente do FCPorto.

Tem tudo para correr mal (ao Benfica)... o que vale é que ainda há quem ache que o Pinto da Costa faz estas coisas de forma inocente e benemérita. Como os tempos mudam....

artigos recentes