O blog NovoGeraçãoBenfica é agora um espaço aberto a outros bloggers benfiquistas. Um espaço de opinião individual, alheio a quaisquer interesses individuais ou colectivos.
Os autores dos textos serão os únicos responsáveis pelos mesmos, não definida qualquer linha editorial ou obrigatoriedade.

Translate

Como classifica a planificação da pré-época do Sport Lisboa e Benfica?

sexta-feira, 31 de julho de 2015

Quantas vezes será comprado Pizzi?











Parece que o Pizzi é um jogador tão valioso que a metade do seu passe que estava na posse do Atlético de Madrid foi comprada....duas vezes.

Ora vejamos:

"O passe do médio Pizzi, de 25 anos, já pertence na totalidade ao Benfica, segundo garante o jornal A Bola esta terça-feira.
De acordo com a referida fonte, os "encarnados" avançaram para a compra dos 50% do passe do médio que pertenciam ao Atlético de Madrid, investindo para esse efeito um valor ligeiramente inferior aos seis milhões de euros pagos por metade do passe.
Pizzi assinou pelo Benfica em 2013, proveniente do emblema madrileno. De seguida foi emprestado ao Espanyol, tendo conquistado o seu espaço no plantel de Jorge Jesus na presente temporada." 
- Sapo Desporto em 3 de Março de 2015.

Um simples busca no Google demonstra como essa notícia foi difundida pela comunicação social a 3 e 4 de Março de 2015.

Qual é o meu espanto quando hoje no Record vejo isto:


Não sei se será mais um negócio brilhante com o Atlético de Madrid à luz de tantos outros que Luis Filipe Vieira já fez ou algum mal entendido. Tipo Roberto.

O que me está a escapar nos desejos dos benfiquistas?


É suposto o SLBenfica, aliás os clubes em Portugal, conseguirem pagar 7, 8, 10, 12M por um jogador de futebol? É suposto os clubes em Portugal conseguirem pagar 4, 6M por ano a um treinador?

Isso é suportado em quê? Nas imensas receitas televisivas que não passam dos 15M? Nos estádios cheios todas as semanas (que nem o Benfica tem)? Nos acordos de patrocínio de valores planetários devido à brutal exposição do futebol português no mundo?

Há muito tempo que defendo neste blog que o SLBenfica NÃO TEM CONDIÇÕES para sustentar esse modelo e que o tempo que o fez foi à custa de um brutal e insustentável aumento do endividamento na banca - o que com o colapso do "padrinho" BES simplesmente ficou inviável.

Podem dar como exemplo o FCPorto à vontade... pois lá está um Presidente a caminho da cova e que não durará mais 10 anos. Nesse sentido, há que "fazer história agora e quem vier atrás que feche a porta". O FCPorto este ano encontrou um investidor (fala-se em financiamentos da Doyen) para reforçar o plantel e impedir o TRI. 

Mas não há almoços grátis e seja quem for que está a financiar as loucuras do FCPorto e SportingCP, mais tarde ou mais cedo irá cobrar a factura, tal como o BES cobrou com o colapso... mas já se preparava para cobrar mesmo que não houvesse colapso.

É isso que queremos?

Agora... isso é o lado do copo meio cheio. O lado do copo meio vazio é aquele que há muito tempo eu critico e que muitas criticas me custaram dos nossos leitores:

- Mas afinal o crescimento, as super-equipas e o orgulho dos vencimentos sempre pagos a horas do SLBenfica foram feitas à custa do endividamento no BES???! Então mas estava no SLBenfica uma super-equipa de gestão liderada por Sua Sumidade Domingos Soares Oliveira que é capaz de transformar latas em moedas de ouro?!?

... Pelos vistos o ciclo do SLBenfica foi feito à custa não de brilhante gestão empresarial... mas sim de sucessivos empréstimos que agora ficaram "secos". Pelos vistos o SLBenfica não tem mais estrada no caminho que escolheu e parece agora num beco sem saída: Ou encolhe os custos e passa pelo caminho de terra batida... ou o carro vai parar! E pior que isso... continuo com as suspeitas que há carros particulares do Presidente que serão afectados nesta estrada nesse caso.

O SLBenfica escolheu "encolher"... percebo a opção face às circunstâncias, pois não creio que Luis Filipe Vieira esteja com vontade de ir parar ao processo do BES devido às suas empresas, nem creio que queira que o SLBenfica lá vá parar também.

Pelo caminho tentou medidas desesperadas de aliança com Pinto da Costa, que usou o seu desespero para ganhar o poder e... passou-lhe a perna e reconquistou a totalidade da liderança e controlo do futebol nacional e brevemente terá também liderança e poder na UEFA (escrevam: Fernando Gomes vai suceder a Platini).

Resta ao SLBenfica confiar no seu treinador e na sua estrutura profissional do futebol para tirar o máximo partido dos recursos que tem, porque nos rivais não é tudo rosas: Um tem uma casa imensamente desorganizada e uma situação financeira ainda pior... o outro mesmo com os reforços actuais, não tem ainda melhor plantel do que tinha antes dos cinco que sairam.

Tenham os pés na terra e acima de tudo critiquem-se a vocês próprios por ter acreditado no conto de fadas. O problema não é agora... foi antes e vocês pactuaram com isso.

quinta-feira, 30 de julho de 2015

O abandonar do navio antes do naufrágio?

Terão razão todos aqueles que queiram apenas lembrar que no final de contas o Bi-Campeão é o Benfica, e que isso, só por si, significa que alguma coisa dentro do Benfica estará a ser bem feita.

Mas é aqui pois que as correntes se dividem:

Há aqueles que sempre acharam que o grande mérito das vitórias recentes estavam na estrutura encarnada e não tanto no treinador;

E há aqueles que como eu acharam (e continuo a achar), que as vitórias recentes do Benfica, APESAR DE TAMBÉM TEREM MÉRITO DA ESTRUTURA DO BENFICA (pelas condições que foram dadas), TIVERAM AINDA MAIS MÉRITO (especialmente na época passada) DO SEU TREINADOR, QUE SOUBE FAZER DO TODO BEM MAIS DO QUE A SOMA DAS PARTES, E SUPERAR ATÉ COM MESTRIA ALGUMAS CASCAS DE BANANA PLANTADAS PELA PRÓPRIA DIREÇÃO – Ex. Contratação de Jonas a 12 de Setembro (!!) com a época iniciada há mais de um mês, sem poder jogar Liga dos Campeões e depois de perder Cardozo e Rodrigo; ou a venda de Enzo em Janeiro.

E aqui meus amigos, não vale a pena vir-se com grandes cantigas nem andarmos aqui a ofender-nos uns aos outros: estas são as duas correntes, E AMBAS LEGÍTIMAS.

E não vale a pena matarmo-nos uns aos outros, essencialmente porque a próxima época responderá seguramente a todas essas dúvidas.

Da minha parte, gostava que passado pouco mais de um mês de Rui Vitória, a Direção do Benfica já tivesse feito mais para me fazer acreditar que estou enganado, e que de facto vivemos numa era em que voltámos a ser adeptos de um clube em que qualquer treinador se arrisca a ser campeão.

Mas não, não consigo, e assumo-me incapaz de pré-época após pré-época vislumbrar os vestígios da capacidade dessa tal super-estrutura DESPORTIVA, salvo situações muito esporádicas. Se me falarem de cimento, de organização, de inovação, de solidariedade, eh pá, aí sim, estamos de acordo, Luís Filipe Vieira tem feito um trabalho excelente...

Mas em termos de futebol, desculpem lá os ofendidos, mas acho que com esta Direção qualquer treinador se arrisca a NÃO ser campeão, tantos são os tiros nos pés dados ano após ano. No passado disse (e escrevi) que acreditava que tirando Jesus ao Benfica, em termos de conhecimento futebolístico o que ficava era muito pouco, e estas últimas 5/6 semanas só têm servido para reforçar essa convicção.

Sejamos francos: Será que vale a pena falar de Rui Vitória nesta altura? Será que vale a pena falar de Rui Vitória quando daqui a 10 dias já estamos  a iniciar a época oficial contra o Sporting de Jesus, e as lacunas no plantel são tantas com uma Direção que não mostra qualquer urgência em colmatar deficiências que todos vemos?

Meus amigos: ao que na época passada já não era famoso (e a Liga dos Campeões provou-o claramente, por muito que alguns só queiram lembrar o Bi-Campeonato), falta já Maxi, Sálvio e Gaitan está por um fio, apenas e só os três melhores jogadores que ainda tínhamos.

Aqueles que vêm com a treta que este ano o plantel é QUASE o mesmo e que LFV fez um esforço por manter o núcleo duro do Bi-Campeonato, a isto pois um verdadeiro LOL!

LFV não vendeu mais porque não pode! Não vende mais porque Sálvio se aleijou já com as malas feitas, não vende Jonas porque este não quis ir para a China, não vende Gaitan mas vai vender, e tirando esses vai vender mais quem? O Luisão? O Júlio César? O Ola John?!

O não vender mais é a prova cabal da mediania da grande maioria dos que cá ficam, só não vê quem não quer! Como todos percebem que desde a saída de Matic em Janeiro da época passada, no Benfica está tudo à venda, até os putos da B! Mas para alguns Benfiquistas, os Benfiquistas à séria, tudo isto é normal, comparar o sol com a lua, o que era o plantel do Benfica há 18 meses atrás e o que é hoje!

Como todos dizem (e bem) boas pré-épocas não fazem campeões nem más pré-épocas são sinal de alarme mas, caramba!, para Rui Vitória era importantíssimo começar bem e matar a desconfiança o quanto antes. A herança é pesada, por muito que muitos ignorem esse pequeníssimo facto. Começar mal, mesmo que em jogos a feijões, em nada ajuda à sua já difícil causa.

E que tem feito a Direção encarnada para ajudar Rui Vitória? Pouco. Muito pouco! Para não dizer NADA! Esta época, mais do que nunca, era a época em que a Direção encarnada tinha de fazer tudo para dar condições ao seu novo treinador de realizar um bom trabalho. Esta era a época em que Direção do Benfica tinha de facto de provar o seu mérito e a sua competência se conseguisse ajudar Rui Vitória a ser Tri-Campeão.

E que se vê?! Uma inércia confrangedora! A nova época à porta e tanta coisa por resolver! Talvez lá para 10 de Setembro acabe por chegar mais um Jonas qualquer! Em contraste com os nossos dois rivais, que mesmo não tendo varinhas mágicas que garantam porra alguma nas contas do título, parecem pelo menos ter mais vontade de fazer o sucesso acontecer, que parecem apostar mais forte, que se esforçaram por dar aos seus treinadores verdadeiro tempo de pré-época e reforços a tempo e horas.

E para aqueles que vierem com a história de que não defendíamos nós a aposta nos putos da formação, não, da minha parte nunca ouve pedido nenhum de aposta na formação.

Projetos ganhadores em QUALQUER clube do mundo NUNCA giraram em torno da formação DESDE que existe Lei Bosman! Que sejam um complemento? Aí estamos de acordo! Mas a peça fundamental da engrenagem? Evidentemente que não!

Achar-se hoje que é com contratações de jogadores a sacos de caramelos e mais uns pozinhos da formação que o Benfica vai ser o clube que, ainda nem há duas semanas, o próprio Presidente anunciou como o clube que ainda não perdeu a esperança de ver um dia Campeão Europeu, é de facto de uma ironia de bradar aos céus!

Matar a politica dos reforços de 5-6 milhões de euros, em suma, a politica responsável pelos mais de 200 milhões de lucros brutos da politica de transferências do Benfica nos últimos 5 anos, é de uma incredulidade que ninguém entende, como se mata assim a politica responsável pelo sucesso desportivo e financeiro de um passado recente, como se o cancro tenha sido esse e não a compra desenfreada de contentores de jogadores medíocres que custaram (e custam) rios de dinheiro sem nunca darem qualquer rendimento financeiro ou desportivo!

Mas lá está, quem critica só critica por criticar e sem nenhuma legitimidade... Para alguns pois, tudo isto é normal: Ver um sub-capitão encarnado assinar pelo nosso maior rival ao fim de 8 anos de águia ao peito (com Pinto da Costa a dizer que só depois da Final da Taça da Liga é que o Benfica apresentou ao uruguaio proposta de renovação), ver um treinador Bi-Campeão preferir ao fim de seis anos o projeto de um rival que anda há 30 anos nas ruas da amargura...

É também normal ver Gaitán desesperado por sair, e muito pouca gente com verdadeiro desejo de ficar, apesar de toda a grandeza, de todo o brilhantismo, deste baluarte de profissionalismo e modernismo em que LFV  tornou o Benfica segundo as palavras do próprio que não cansa em repetir de cada vez (todas as vezes) que fala à imprensa!

Que alguns continuem a achar tudo isto normal, pois bem, estarão no seu direito mas eu não acho!

Acho que Luís Filipe Vieira não tem falado a verdade aos sócios e que com uma mão parece empurrar o futebol do Benfica para o precipício enquanto com a outra dá palmadas nas costas dos sócios a pedir-lhes para apoiar porque está tudo bem...

Mas os bandidos pois, vão ser sempre o Jesus, o Maxi e amanhã o Gaitan (a campanha já está em marcha), quando se calhar estas saídas mais não foram do que o chumbo dos artistas a este novo projeto, o abandonar do navio antes do naufrágio...             

Muita coisa está errada


O departamento de propaganda comunicação do Sport Lisboa e Benfica multiplica-se em acções para, num momento em que mais uma vez se destaca a incompetência da gestão do futebol do clube, tentar fazer passar a ideia de que tudo está bem e que os erros não existem.

Hoje são António Pacheco(alguém que deveria ser proibido de entrar no estádio da Luz mas que é convidado para a Tribuna Presidencial) e outro é Rui Borges, antigo assalariado do Alverca de Vieira.

A verdade é que esta pré-temporada está a deixar toda a gente apreensiva. E não é pelo treinador embora exista já uma corrente encomendada que procura colocar nos ombros de Rui Vitória todas as possíveis falhas e insucessos.

O que acontece na realidade é que passamos de 80 para o 8. Típico de incompetentes, ou dito de outra forma, típico de quem tem como objectivo o negócio e não o aspecto desportivo.

Foi no NGB que se travou a batalha pelas oportunidades para a formação do Seixal. Não há lugar a modéstias neste aspecto.

E foi o departamento de propaganda comunicação do Benfica que fazia passar a mensagem que com a formação “não se ganham campeonatos”. Os tempos mudaram e hoje “já se pode ganhar campeonatos” com a formação.

O que sempre reclamamos por aqui foi a falta de oportunidades para os jovens do Seixal poderem crescer com o plantel principal. Foi o poderem ser utilizados como opção em vez de “Bebés”, “Derleys”, “Emersons” e tantos outros verbos de encher que só serviram para comissionar terceiros e dar dinheiro de bandeja aos “amigos” da Doyen.

Em vez de contratações cirúrgicas e que fossem realmente mais valias para a equipa, assistimos a mais compras inexplicáveis de jogadores que nem chegam a “calçar a bota”.

Continuamos a reforçar clubes claramente hostis ao Benfica como o empréstimo de Rui Fonte ao Braga o prova, e fomos buscar jogadores ao Rio Ave ainda não sei para quê.

Faz-se a pré-temporada inteira ainda a tentar vender os melhores jogadores.

Comprovou-se(infelizmente) aquilo que denunciamos no início do verão passado: o desmantelamento da equipa campeã de 2014. Basta ver a foto que o Benfica Eagle publicou.

Quem acha que o tricampeonato tem que acontecer só porque sim, está errado. Vitórias passadas não são garantia de nada.

Quem acha que o investimento tinha que aumentar, também está errado. O investimento tinha de diminuir, mas tinha também de ser mais criterioso. O Benfica continua a gastar dinheiro em jogadores sem utilidade.

E já agora:

A renumeração de sócios está terminada? Quantos ficaram? Menos de 130 mil como se diz em surdina?

Porque se declaram vendas de 7M à CMVM e não as de 15M?

O que se passa com Gaítan?

Mistérios.

Eu não tenho memória curta...

Quem anda com dúvidas sobre as decisões da Direcção, se tiver tempo só precisa recuar um ano neste blog para perceber o contexto todo. Aqui vários bloggers falavam há cerca de um ano de...
 
... necessidade de retornar rapidamente ao BES muitos créditos "mal explicados"
... imperativo de pagar o Benfica Stars Fund de volta ao BES
... garantir que não havia "rabos de palha" no BES que pudessem conduzir a outras dependências, nomeadamente do "Universo Empresarial" de LFVieira
... baixar a política salarial por incapacidade de gerar receitas operacionais que cubram os vencimentos sem recorrer às contas de factoring do BES que mantinha os ordenados em dia

E mais recentemente aqui foi também escrito que o SLBenfica, a prazo (e não era a longo prazo) ia abdicar da BenficaTV em favor de Joaquim Oliveira que recuperaria a hegemonia com a centralização que era, na verdade, o único objectivo da Santa Aliança que se confirmou ter sido uma jogada de Pinto da Costa para ludibriar Vieira.

Agora, Vieira está isolado do poder do futebol. Sem dinheiro, sem apoios financeiros... e a tal gestão à prova de bala que tanto apregoou ao longo dos anos.

Fernando Gomes vai avançar para a sucessão de Platini e o Pinto da Costa (que percebeu que a Santa Aliança não podia continuar porque podes enganar um tolo uma vez mas não enganas todos os tolos todas as vezes) fez o que tem feito sempre: cavar uma nova cisão entre os clubes de Lisboa, mantendo um deles do seu lado rotativamente... agora é a vez do Sporting.

Brevemente vão começar a ver os jogadores excedentários a popular pelos clubes que apoiaram Bruno de Carvalho e Pinto da Costa na defesa de Pedro Proença.

Com o avanço, mais que provável, de Fernando Gomes para as eleições da UEFA (e com a saída de Platini para a FIFA), vai criar-se uma vaga de fundo, que o "actor" Luis Duque já começou a dar corpo quando disse que não foi enganado, que o Pedro Proença deve ser apoiado e tudo mais... e veremos uma dissimulada pressão para que Proença avance para a FPF ou pelo menos que avance alguém que esteja em sintonia com ele.

De uma assentada, Pinto da Costa recupera TODA a hegemomia de poder do futebol português que lhe permitirá voltar a ganhar da forma que conhecemos e com isso valorizar jogadores sem valor... e como se não bastasse ainda vai ter um papel de influência determinante na UEFA... com tentáculos até à FIFA.

Goste-se ou não... foi um movimento paciente porém brilhante.

quarta-feira, 29 de julho de 2015

...e como no Benfica não há gente burra...

Se olharmos para as grandes vendas do Benfica nos passados seis anos, de Di Maria, a Witsel, a Javi, a Rodrigo, a Matic, a Coentrão, David Luíz, Markovic, Ramirez, e mais as duas que se poderiam efetuar já este ano (Gaitan e Sálvio), há uma conclusão que se pode tirar desde logo:

Todos eles custaram ao Benfica mais de 5 milhões de euros, excetuando David Luís e Coentrão mas, também aqui, e em abono da verdade, esses jogadores já eram do Benfica quando Jorge Jesus chegou ao clube.

E esta evidência leva-me pois para aquilo que ainda não consegui perceber, os porquês da Direção do Benfica ter vindo este ano dizer que não mais o Benfica terá condições para recrutar jogadores de 5 ou 6 milhões, quando claramente foram os jogadores contratados por esses valores os responsáveis pelos mais de 200 milhões em lucro bruto obtido pelo Benfica na sua politica de transferências nos últimos seis anos.

Se há coisa que os números mostram, é que o barato é que saiu quase sempre demasiado caro.

A Norte, acima do Douro, parece que todos percebem isso claramente, que comprar qualidade (mesmo que a preço elevado) traz (ou coloca mais perto) mais valias desportivas e mais valias financeiras posteriores. Mesmo o Sporting parece esforçar-se por conseguir chegar a um patamar que lhe permita seguir essa política.

Mas na Luz, depois de seis anos em que essa política deu cartas e tempo mais do que suficiente para perceber claramente essa evidência, rompeu-se com essa política para se regressar aos tempos das pechinchas e dos sacos de caramelos, e das contratações que não valem títulos nem dinheiro nem entusiasmo, e que custam muitas cabeças de treinador.

E como eu não acredito que no Benfica há gente burra, resta em mim a profunda convicção que depois de tanto milhão, há no atual Benfica muitíssima coisa mal explicada


Déjà vu?

«Há muitos jornalistas que dizem que eu quero sair do Benfica e eu não quero sair do Benfica. Se tiver que ir é porque o presidente e eu estamos de acordo em sair, não porque eu queira ir. Estou muito contente em Lisboa. Antes de vir renovei por mais dois anos, se quisesse sair não tinha renovado. Estou mais que feliz em Portugal. A minha filha nasceu em Portugal, é portuguesa» - Enzo Perez em Julho de 2014.

-------------------------------------------
"A minha cabeça está no Benfica. Ninguém pode garantir que se fica ou não. Hoje estamos aqui e amanhã podemos não estar", adianta o argentino, acrescentando: "Há cinco anos que estou fora do Benfica"...

"Se pudesse escolher? Estou muito cómodo no Benfica. Por isso acho que a pergunta que fez é um pouco difícil de responder. Estou muito bem no Benfica. Como disse no futebol, um dia estamos cá e no outro não se sabe", completou."
- Nico Gaitan em Julho de 2015.

terça-feira, 28 de julho de 2015

Vieira e o seu pecado capital: A SOBERBA

Em 15 anos no SLBenfica Vieira continua a acumular insucessos estratégicos derivado sempre do mesmo erro: A SOBERBA de acreditar que tem a mania que é altamente influente, altamente poderoso, altamente dominador sobre si e os outros.

Invariavelmente... VIEIRA FALHA nestes contextos.

A forma como ficou isolado, "agarrado" a Luis Duque foi uma manobra - mais uma - de Pinto da Costa para se posicionar no poder do futebol português.

Seguramente lembram-se de aqui falarmos da pretensão de Fernando Gomes avançar para sucessor de Platini quando este avançar para a FIFA, algo que estará por pouco tempo... e daí avançará Proença para FPF para liderar o futebol, a arbitragem e a disciplina, em suma o poder.

Fernando Gomes faz parte do Sistema. Proença foi a personagem do Sistema escolhida para o suceder. Duque foi o joguete de Oliveira e Pinto da Costa para "torpedear" Luis Filipe Vieira e lhe dar - mais uma vez - a ilusão de que tem poder, de quem tem influência, que tem uma palavra a dizer... quando na verdade NÃO TINHA!

Vieira foi (mais uma vez) enganado, utilizando as armas do próprio Vieira para o derrotar... mais uma vez Vieira foi um principiante no meio de "gurus" da mentira e da falsidade.

Pedro Proença é o novo presidente da Liga.


Afinal, quem foi atrás de quem na eleição anterior?

Pois é. Estão sempre a dar os outros como mortos mas afinal quem não tem peso junto dos outros clubes é o Benfica.  

Os amigos do Benfica.


O esperado está a acontecer. 

O clube de fãs de pessoas(não os confundam com os verdadeiros fãs do clube), andam já muito preocupado em queimar a imagem de Rui Vitória. 

São os mesmos que no consulado anterior consideravam normais as derrotas ou goleadas sofridas na pré-temporada.

Rui Vitória está a conhecer os jogadores, a fazer passar a sua mensagem e isso leva tempo. Está a fazer as suas escolhas e para isso tem que experimentar. Não se pode pedir a um treinador acabado de chegar que faça milagres de um dia para o outro. O treinador do Benfica merece tempo para mostrar o seu trabalho.

Além disso, Rui Vitória está a lutar contra o principal inimigo da estabilidade do plantel do Benfica: os vendilhões de serviço.

Daí que qualquer jogador sabe que se acenar com alguns milhões terá no presidente e na sua corte ouvidos bem atentos e prontos a ceder.

Não se pode ter jogadores contrariados, dizem alguns. Que eu saiba, ninguém os obrigou a assinar contrato com uma pistola apontada à cabeça. 
Por isso é que o discurso de Luis Filipe Vieira sobre os tais 90% que ainda cá estão começou a ruir logo a seguir com a saída de Lima.

O brasileiro fez o seu papel. Mas a direcção não está lá para ceder. Está lá para defender o interesse desportivo e financeiro do clube.
Ora, um clube com tão pujante saúde financeira não podia abdicar de 7M€? Um clube que espatifou quase 12M€ no Pizzi ou 8M€ no Roberto? Ou 3M€ no cepo do Bebé? E a lista podia continuar...

O Benfica é de facto um negócio fantástico para os comissionista e para todos os que andam à procuram do enriquecimento rápido.

O exemplo de Ola John é outro. O blogue "O Artista do Dia" publica hoje um trabalho sobre o real custo de Ola John e em como também a Doyen está ao nível de Joaquim Oliveira na amizade que os une ao Benfica.

O interesse desportivo? É para quando der jeito. O que interessa são as negociatas. São títulos desses que muitos gostam de ir festejar para o Marquês.

Já vi muitos benfiquistas defenderem Joaquim Oliveira. Certamente aparecerão os defensores da Doyen.

Paga benfiquista, que esta gente precisa de viver.

segunda-feira, 27 de julho de 2015

O sistema está longe de estar morto.



As declarações de Luis Duque, fazendo referência à questão da centralização dos direitos televisivos, é um recado claro do homem de mão de Joaquim Oliveira ao universo votante da Liga de Clubes.

Aliás, assistiremos nos próximos tempos a uma “luta” interessante sobre quem conseguirá “passar por” representante de Joaquim Oliveira.

Como já escrevi no passado aqui no NGB, sou contra qualquer modelo de centralização que envolva a atual safra de dirigentes, em especial os do FC Porto.

O Sport Lisboa e Benfica representa a grande fatia do mercado televisivo desportivo português. É inquestionável. 
Daí que recuso qualquer cedência do devido valor da Marca Benfica para alimentar um sistema corrupto que passou os últimos 20 anos a financiar a corrupção corporizada no FC Porto de Pinto da Costa.

Não esqueço que a Olivedesportos andou 10 anos a pagar uma miséria ao SL Benfica pelos seus direitos televisivos enquanto sobrevalorizava o que pagava ao FC Porto, permitindo até que o clube condenado por corrupção desportiva colocasse uma clausula no seu contrato de que receberia sempre um mínimo de 80% do valor pago ao Sport Lisboa e Benfica.

Por isso nunca entendi a “gratidão” que o presidente do Benfica sempre ecoou no que respeita a Joaquim Oliveira.

Um dos argumentos usados para defender a centralização é que permitirá distribuir mais dinheiro por todos e não apenas pelos mesmos, permitindo assim dar mais liquidez a todos os intervenientes no futebol português.

Ora, se é Joaquim Oliveira que tem vindo a marcar posição contratual junto da esmagadora maioria dos clubes, o que mudará num cenário de centralização?

O que fez Joaquim Oliveira pelo futebol português  desde que a Olivedesportos ficou com os direitos da primeira Liga senão explorar os clubes, criando uma situação de dependência doentia? Que preocupação pela sustentabilidade do futebol português demonstrou Joaquim Oliveira até hoje?

Na realidade, o que muda no cenário de centralização de direitos televisivos face à situação atual? Não é verdade de que todos os direitos das equipas da Primeira Liga, à excepção do Benfica, já estão com Joaquim Oliveira?

Se hoje Joaquim Oliveira tem uma operação deficitária, então como estará em condições de pagar mais aos clubes? Recebendo de volta os direitos do Benfica, a galinha dos ovos de ouro do futebol português.

E para pagar mais aos outros, terá de retirar do valor a pagar a quem origina receitas, ou seja,  audiências: Benfica como grande campeão de audiências e Sporting numa escala menor.

Tudo para alimentar clubes subservientes ao FC Porto e o próprio clube de Pinto da Costa.

Esta forma de condicionamento por parte dos “actores” do futebol português impede, de certa forma, que outros grupos media como a Cofina possam tentar entrar num jogo já à partida decidido.

Luis Filipe Vieira e Domingos Soares de Oliveira já tinham deixado no ar o recado. Agora o homem de mão, Luis Duque, quer demonstrar perante todos de que é o homem de Joaquim Oliveira.

Aceitará o benfiquista que o Sport Lisboa e Benfica fique de novo debaixo do jugo da Olivedesportos e de Joaquim Oliveira?

Aceitará o benfiquista que, após o sucesso e apoio que tem sido dado pela massa benfiquista ao projecto da Benfica TV, se deite fora o trabalho realizado para voltar a alimentar o sistema à custa do valor da marca Benfica?

Acredita mesmo que Joaquim Oliveira ou o sistema que ele representa estão interessados em potenciar o futebol português?

artigos recentes