O NOVO BLOG GERAÇÃO BENFICA é agora um espaço aberto a outros bloggers benfiquistas. Um espaço de opinião individual, alheio a quaisquer interesses individuais ou colectivos. Os autores dos textos serão os únicos responsáveis pelos mesmos, não sendo definida qualquer linha editorial ou obrigatoriedade.

Translate

Quem vai ser o campeão nacional?

terça-feira, 21 de abril de 2015

Eles mereciam este título! (mas não mereciam o frete seguinte...)



De uma forma brilhante este título devolveu ao SL Benfica um lugar cimeiro no hóquei em patins que só valoriza uma modalidade que já foi das mais acarinhadas pelos portugueses.

Se a notoriedade que o SL Benfica dá à modalidade com este campeonato motivar mais praticantes para o hóquei em patins do SL Benfica e nacional já valeu a pena.

Parabéns à secção de hóquei em patins!

(Não mereciam era ter que gramar o frete de visitar o núcleo de "culambismo" do SLB. Deixem lá rapazes. Já passou!)

segunda-feira, 20 de abril de 2015

Há gajos que percebem pouco de futebol...

"Consigo ver a sua habilidade todos os dias com o que faz nos treinos. Precisamos que o faça nos jogos. Ele trabalha muito e é um excelente rapaz", realçou ontem o técnico do Swansea, Garry Monk

PS- Sim, este tópico é só para irritar uns quantos!

Olhando já para o SL Benfica - FC Porto.

A jornada do fim de semana permite antecipar o jogo grande do próximo fim de semana.
Quanto ao Benfica, o resultado foi perfeito.
Mas viu-se algo perto do pior Benfica da temporada, em termos de qualidade da exibição.
Disse JJ e dirão alguns adeptos que não podemos ganhar sempre com a tal nota artística. Eu digo que a tal nota foi inventada para afagar o ego de JJ.
A questão é que não se compreende como uma equipa pode oscilar tanto numa semana.
As dimensões do campo do Belém eram diferentes?
Faltava o apoio do povo benfiquista?
Então porquê este Benfica "de casa" e o Benfica "de fora"?
Felizmente, o jogo que pode fazer pender o título para o Benfica é na Luz. Por isso esperamos a versão "de casa", mas sem aqueles momentos de incapacidade de gestão do resultado.
Temos um Jonas em grande forma, mas cujo valor só pode surpreender quem nunca o tinha visto jogar.
Temos um Gaitan a ser o grande alimentador do ataque.
Mas temos um Eliseu fraco a defender, um meio campo com um Pizzi que apesar do esforço não tem a qualidade necessária para aquela posição, uma posição 6 por preencher de forma adequada e temos...Ola John cuja utilização continua a ser um mistério.
Não joga o puto Gonçalo porquê?
Quanto ao FCP,  o jogo de domingo será sempre um reflexo do resultado da champions. Mas não podemos ignorar que para eles, assim como para os outros,  o jogo do ano é sempre o em que encontram o Glorioso.
Também não se pode ignorar o futebol fraco exibido pelo FCP no campeonato. O jogo frente à Académica foi pobre e valeu aos suplentes de Lopetegui a quase criminosa atitude da Académica que tudo fez para não marcar.
Até uma saída em contra-ataque e em superioridade numérica na parte final do jogo foi decepada por um jogador da equipa de Coimbra que resolve travar e voltar para trás.
Tem sido assim. Equipas inoperantes que entregam o jogo ao FCP,  que sem produzir futebol de especial, consegue ir vencendo.
Domingo não teremos o jogo do título mas sim o jogo que poderá facilitar o caminho para o título.
O SL Benfica tem tudo para ter um bom dia de domingo.
Concentração, preparação e uma exibição na onda das últimas na Luz poderão dar a almofada necessária para os restantes 16 pontos serem de gestão até se assegurar o 34.

A estátua... Ou a saída pela porta pequena

Quando aqui escrevo, como já escrevi varias vezes, que podemos andar aqui o ano inteiro, em Portugal ou na China, a falar de penalties e expulsões mal assinaladas, de derrotas justas ou injustas num jogo específico, mas que no final da maratona dos campeonatos, a equipa que mais gasta ganha quase sempre, há muita gente que não gosta, que pega naquele exemplozito que suporta o “quase”, tipo o Atlético de Madrid ter sido campeão espanhol o ano passado, como se de repente, aceitar essa realidade retire ao jogo a magia que nele ainda vêm.

Mas de facto é assim, e se no ano passado pudemos assistir à exceção à regra chamada Atlético de Madrid, a única nos grandes campeonatos europeus, também este ano parece que Chelsea, Bayern, Juventus, Barcelona ou Real Madrid, Salzburgo, PSG (Lyon tem os mesmos pontos), PSV, Zenit, Olimpiacos e Basileia se preparam para ser campeões nos seus países.

E sim, podemos falar na derrapagem do Manchester City que talvez tenha gasto este ano mais do que o Chelsea, mas também é verdade que esse é um nível de investimento de tal forma elevado, que mais milhão menos milhão entre City e Chelsea, não é isso a fazer grande diferença, tal como não fará entre Barcelona e Real Madrid.

As exceções na Europa poderão ser pois este ano, o Brugges na Bélgica (Anderlecht vai a três pontos), e o... Benfica em Portugal.

E também sei que a minha forma de sentir o Benfica não é a mesma de outros Benfiquistas, tal como a minha forma de ver o futebol será obviamente diferente também, mas aquilo que para mim foi claro desde o início desta época, é que se havia um grande candidato ao título este ano, esse clube teria de ser o FCPorto.

Por tudo,

Pela política de reforços do FCPorto e do dinheiro investido nesse reforços, alguns deles de grandíssima qualidade;

Pela política de vendas, o Benfica perdeu 5 pedras absolutamente essenciais do 11, enquanto o Porto apenas perdeu Mangala e Fernando (excelentemente substituído por Casimiro).

Claro que uma liga é uma prova longa, e ao Benfica, dos 102 pontos por conquistar em cada liga, apenas 6 são contra o FCP, e é por isso que ao Benfica restava apenas focar-se no seu trabalho, nos seus jogos, tentar ao máximo não perder pontos em jogos contra adversários claramente mais fracos, e tentar aproveitar qualquer escorregadela do seu adversário direto.

E aproveitou as escorregadelas, com a cereja no topo do bolo de ter sido capaz de ir vencer ao Dragão (o jogo que faz a diferença este campeonato), num jogo em que em futebol jogado não terá sido porventura superior, mas um jogo em que mostrou empenho, concentração, mentalidade de campeão, eficácia e aproveitamento dos erros do adversário, como acontece em tanto jogo de futebol.

E estamos na frente, com todo o mérito do excelente treinador que o Benfica tem e dos jogadores que desde o início acreditaram ser possível manter a bitola elevada e contrariar a lógica dos números,  chegando ao bi-campeonato.

Alguns Benfiquistas, aqueles que não se revêm na minha forma de ver o jogo, porque parece que o que digo é diminuir o Benfica e elevar o nosso adversário direto, são os mesmos (alguns, não todos evidentemente) que tremeram com alguns pontos perdidos recentemente porque, de repente, afinal o jogo com o FCP já passava a contar.

São aqueles benfiquistas do ah e tal e somos os maiores em Portugal e na Terra, mas discutir campeonatos com o FCP é que não, porque o imperativo era que esse jogo já não contasse para não corrermos o risco de tudo se esfumar e a Luz voltar a ser salão de festas.

Pois eu acho que é bom que esse jogo ainda conte, que tenhamos a hipótese de fazer na Luz um grande jogo (como tenho a certeza que vamos fazer), e arrumarmos o campeonato na nossa casa, olhos nos olhos frente ao nosso rival e sem deixar dúvidas para ninguém, de quem soube de facto ser o mais forte numa época de 34 jogos, mesmo que no papel o mais forte fosse outro.

A verdade é que continuo a achar que o FCP tem um grupo de jogadores mais forte, continuo a achar na minha realidade se calhar demasiado crua, que do plantel do Benfica, apenas Gaitan e Luisão tinham entrada de caras no 11 do Porto (Sálvio talvez e Jonas apenas se o FCP jogasse com dois avançados)...

...Mas num jogo de 90 minutos porém, o Benfica tem tudo para ser mais forte, pelo grande treinador que tem, por alguns grandes jogadores que também tem, pelo coletivo que soube criar e pela capacidade que tem de fazer do todo bem mais do que a soma das partes, e porque joga em casa com a força dos seus adeptos.

Da minha parte, acredito convictamente que esta será uma semana feliz para as nossas cores e que o Benfica não desperdiçará a oportunidade de ouro que tem de QUASE fechar as contas do campeonato com uma vitória em sua casa e deixar o seu adversário a fazer contas à vida com a segunda época consecutiva sem levantar nenhum prato, facto histórico nos últimos 30 anos!

Vamos pois esperar por Domingo à noite para se fazerem balanços e se elegerem heróis ou vilões, porque de facto, a magia do futebol é perceber a quase irracionalidade da coisa, do facto do balanço do trabalho ao longo dos quase 50 jogos da época se resumirem a... 90 minutos de futebol frente a um grande adversário...

Vamos lá Jorge Jesus preparar bem a lição e fazer Domingo a melhor exibição da época...


Tu sabes como o futebol pode ser injusto, e sabes, tal como eu sei, que os olhos de milhões estão sobre ti, e que esse é o jogo que te dará um dia uma estátua junto à do Eusébio... Ou uma saída pela porta pequena.

O que é que Jonas tem?

Tem Jesus como ninguém...

Parece que depois de Cardozo e Lima, agora é Jonas a conseguir a melhor média de golos da carreira.

Ora, não sendo nenhum deles um astro do futebol, é fácil de entender que há dois factores determinantes e comuns aos três avancados: 

- o futebol que impõe Jesus às suas equipas é que permite estes registos 

- "assistentes" de luxo e dos melhores mudo a criar e interpretar esse tal  futebol de dimensão global de Jorge Jesus: Gaitán, Salvio (no caso de Jonas) mas também já antes Enzo Pérez, DiMaria, Ramires, Aimar, Matic, Coentrão, etc.

O brasileiro que chegou à Luz no negócio Enzo Pérez (é uma opinião pessoal minha de que o negócio do Enzo foi superior aos 25M tal como o Benfica "exigia" e esse factor foi mesmo através de o Valencia facilitar a transferência do Jonas), é um excelente avançado, porém é preciso não desvalorizar o papel FUNDAMENTAL de Jorge Jesus e dos "mágicos" Gaitán e Salvio neste processo.

PS- só para me dar razão, vamos vencer no sábado por 2-0 com dois do Jonas assistido por Gaitán e Salvio.

domingo, 19 de abril de 2015

Análise à arbitragem Belenenses - SL Benfica

Análise ao jogo pelo ex-árbitro Reborn:

LANCES CHAVE

Min.9  - fora de jogo mal assinalado do lado esquerdo do ataque do Benfica ao argentino Nicolas Gaitan. No momento do passe, Gaitan está bem atrás do penúltimo defensor da equipa do Belenenses. Erro do árbitro assistente João Silva. (decisão errada)

Min.15 - Fora de jogo mal assinalado a João Afonso após uma bola bombeada para a área encarnada. No momento do passe, João Afonso arranca atrás de Eliseu, estando em posição perfeitamente regular. Erro do árbitro assistente Tiago Costa. (decisão errada)

Min.32 - Os dois momentos criticos do jogo surgem praticamente seguidos um ao outro. Num primeiro momento, os azuis do Restelo contestam falta de Luisão sobre Sturgeon merecedora de grande penalidade. Após uma má abordagem defensiva ao lance, Luisão deixa que á entrada da grande área do Benfica, já no seu interior, Sturgeon lhe consiga ganhar a bola. Nesse momento, o avançado belenense, toca com o pé direito na mesma, e adianta-a a Luisão, que nesse exacto instante estica a sua perna direita para tentar cortar a bola. Em movimento rápido, a primeira sensação que fica é que existe falta do central brasileiro do Benfica, uma vez que não tocou na bola, contudo, analisando as imagens, é perceptivel que, apesar de não ter tocado na bola, Luisão também não toca em qualquer parte do corpo de Sturgeon, especialmente na zona onde este se queixa: a sola do pé direito. No momento em que Sturgeon contesta a infração, o seu pé está no solo, e o pé de Luisão já está longe do seu corpo, tornando impossivel o contacto na zona onde o azul se queixa. Ao ver o pé de Luisão levantado, Sturgeon, ao perceber que adianta demais o esférico, tenta cavar uma acção faltosa do brasileiro. As imagens contudo são claras, e demonstram que apesar de em movimento rápido parecer, Luisão não comete qualquer infração. Rui Costa deveria ter advertido Sturgeon, e não João Meira, como fez imediatamente a seguir (já explicamos porquê), por tentar induzir em erro a equipa de arbitragem. (decisão técnica correcta - advertência por efectuar)

Min. 32 - Após o toque na bola de Sturgeon, a bola sobra para uma zona onde Eliseu e João Meira a vão disputar um contra um. Como se percebe pelas imagens, Eliseu e Meira partem em direções semelhantes, e correm para tentar chegar á bola em primeiro lugar que o seu adversário directo. Meira acaba por tocar a bola em primeira instância e desviá-la de Eliseu, mas Eliseu, em momento algum coloca o seu pé ou o seu corpo, em posição de cometer qualquer falta, o contacto acaba naturalmente por ser verificar, como se verificou claramente, porque quando dois jogadores correm em direções semelhantes na disputa da bola, muitas das vezes acabam por entrar em contacto, e o que se passou neste lance foi nada mais nada menos que um choque completamente natural entre os dois elementos em contenda. Nem Eliseu cometeu qualquer infração, nem Meira tentou cavar grande penalidade, porque se tornava fisicamente impossivel fugir ao contacto com o seu adversário. Rui Costa tecnicamente novamente muito bem, mas exagerou e errou ao mostrar amarelo a Meira. Existiu um choque e não uma simulação ostensiva do azul. (decisão técnica correcta - advertência incorrectamente efectuada)

(os dois lances em vídeo)

http://www.ojogo.pt/servicos/videosliga.aspx#/video?24552

Min. 47 - Fora de jogo mal assinalado a Camara mesmo em frente ao árbitro assistente nº1. As imagens comprovam que Camara estava mesmo adiantado ao penultimo defensor benfiquista, mas também realçam que quem coloca a bola nos pés do belenenses é Gaitan, pelo que João Costa deveria ter deixado prosseguir o jogo, e erradamente assinalou o fora de jogo. (decisão errada)

Min. 70 - Samaris rasteira de forma negligente Carlos Martins a meio do meio campo do Benfica. A falta em si não é merecedora de cartão amarelo, contudo, os adversários do Benfica, que tanto gostam de realçar o número de faltas do grego sem advertência, hoje teriam alguma razão para o fazer. Na primeira parte Samaris cometeu 4 faltas, e quando cometeu esta sobre Carlos Martins, estava a cometer a sua 6ª falta no jogo. Nenhuma das faltas foi realmente merecedora de advertência, mas devido á persistência do grego em recorrer ao jogo faltoso, Samaris deveria no mínimo ter visto uma advertência. Rui Costa foi algo condescendente com Samaris, e deveria ter punido o mesmo pelas suas permanentes infrações (decisão errada)

Min. 75 - Advertência bem efectuada a André Almeida por cortar um ataque prometedor do Belenenses quando Camara se escapava pelo lado esquerdo do ataque azul. a falta foi praticada sem qualquer hipótese de disputar o lance, mas unicamente travar o ataque. (decisão correcta)

Min. 77 - Advertência a Julio César por retardar o recomeço de jogo num pontapé de baliza. (decisão correcta)

SUMÁRIO

Apesar das duas falhas disciplinares assinaladas, Rui Costa acabou por acertar as duas decisões mais dificeis que teve: as duas situações de grande penalidade que diga-se, os jogadores do Belenenses também não contestaram em demasia. Tecnicamente esteve certo, deixando jogar e reconhecendo as caracteristicas que o jogo desde cedo adoptou. Está a acabar a época em boa forma. Os adversários directos do Benfica podem advogar que a presença de Samaris no clássico do campeonato se deve em parte à condescendência de Rui Costa, e em parte, com razão, mas no que ao jogo diz respeito, o seu trabalho, mais uma vez, como nos recentes jogos do Benfica no campeonato, não teve qualquer interferência directa no placar final. Lamente-se ter trocado também as advertências no lance das grandes penalidades, pois puniu, na minha opinião, o jogador errado. Não mancha contudo um trabalho positivo num jogo que se antevia de relevante importância.

Foi todavia mal auxiliado, sobretudo por João Costa, auxiliar do lado dos bancos, que por duas vezes falhou de forma clara: uma a favor de cada equipa. Do outro lado, também Tiago Costa que não teve muito trabalho, errou uma decisão que prejudicou os azuis. 

sábado, 18 de abril de 2015

CAMPEEEEEEEEOOOOOES!


HOQUEI CAMPEAO NACIONAL INVICTO!

5-1 AO FCPORTO NO JOGO DO TITULO


Benfica Campeão Hoquei em Patins, Fim de jogo - 18-04-2015

artigos recentes