Vídeo-Árbitro: São precisos mais jogos para se concluir o óbvio?
O Novo Blog Geração Benfica é agora um espaço aberto a outros bloggers benfiquistas. Os autores dos textos serão os únicos responsáveis pelos mesmos, não sendo definida qualquer linha editorial ou obrigatoriedade. email: novogeracaobenfica@gmail.com


terça-feira, 15 de agosto de 2017

Vídeo-Árbitro: São precisos mais jogos para se concluir o óbvio?

Avatar
 ●  + 44 comentários  ● 
Não quero acreditar, sinceramente, que o vídeo-árbitro veio para prejudicar o Benfica mas, até ver confirma-se o meu prognóstico: Vem resolver muito pouco ou nada.

Sempre disse que a razão pela qual não se poderia comparar o Futebol ao Ténis ou ao Rugby era porque, ao contrário destes dois últimos desportos, o futebol vive na maioria das vezes, à base de lances altamente subjetivos.

É muito diferente por razões óbvias tentar perceber no Ténis se a bola bateu na linha ou fora da linha, ou se no Rugby a placagem foi feita com o jogador no ar ou com o jogador no chão, ou perceber no Futebol se no lance em Alvalade das duas mãos do Pizzi, estes toques foram ou não intencionais.

Dito isto, o que se percebe desde já?

É que o vídeo-árbitro serve para já para decidir os tais lances altamente objetivos como são por exemplo... os foras de jogo... lances para os quais sempre defendi a tecnologia...

Foi assim no golo do Sporting no jogo com a Fiorentina, foi também assim com o golo do Porto a semana passada com o Estoril. O vídeo-árbitro esclareceu, e bem.

Mas aqui, eh pá, inventem uma tecnologia qualquer que, à semelhança da linha de golo, assinale um fora de jogo em tempo real e se retire essa responsabilidade ao fiscal de linha.

Porque agora, um Fiscal de Linha que tenha dúvidas num lance de fora de jogo, protege-se e o ideal é deixar seguir a jogada. Se acertar, ótimo; se errar, o vídeo-árbitro corrige!

Bem diferente de assinalar o fora de jogo mesmo tendo dúvidas, o jogo parar e depois se perceber que até nem estava fora de jogo mas o vídeo-árbitro já não ir a tempo de resolver coisa nenhuma por a jogada ter sido interrompida! Percebem a diferença abissal que vai entre um caso e o outro e como a partir de agora um Fiscal de Linha está sempre condicionado na hora de decidir?

Mas aqui ainda vá que não vá! No fora de jogo o vídeo-árbitro até pode ser útil, tal como num lance descarado de um golo marcado com a mão mas, no resto, naquilo que constituem 90% dos lances duvidosos de um jogo de futebol, o vídeo-arbitro é de deitar para o lixo!

Porque nestes o vídeo-árbitro não toca! Num penalty que para mim é caricato como foi o desta semana sobre Das Bost (o defesa do Setúbal tem a posição certa no campo e a linha da bola e é Das Bost que vai recuando de costas ao seu encontro “invadindo” o espaço do defesa até se dar o inevitável contacto), nestes o vídeo-árbitro nem pia!



Duas perguntas:

1. No jogo Benfica X Braga da semana passada, não foi óbvio para todos (mesmo para o vídeo-árbitro) que há um penalty claro sobre Jardel na marcação de um pontapé de canto? Não foi marcado porquê?

     a) o vídeo-árbitro ficou com dúvidas e aceitou o critério do árbitro

     b) o vídeo-árbitro não se quer meter nestas trapalhadas dos agarrões em pontapés de canto senão em cada jogo haverão 10 penalties

Resposta: B, com a conclusão óbvia que o vídeo-árbitro não veio para fazer aplicar as regras em algumas situações específicas do jogo


2. No jogo Sporting X Setúbal, mesmo depois do assinalar daquele caricato penalty sobre Bas Dost, quantos jogadores entraram na área do Setúbal (incluindo jogadores do clube de Alvalade) antes do penalty ser convertido, o que, pelas leis, obriga à remarcação do penalty?

     a) o vídeo-árbitro não viu os jogadores a entrar na área
    
     b) o vídeo-árbitro não se quer meter nestas trapalhadas dos jogadores a entrar na área antes do penalty ser convertido, senão poucos serãos os penalties que serão validados à primeira tentativa

Resposta: B, com a conclusão óbvia de que o vídeo-árbitro não veio para fazer aplicar as regras em algumas situações específicas do jogo.


As minhas conclusões:

1. O vídeo-árbitro está lá para "tentar" ajudar, mas também não quer puxar para si a responsabilidade de DECIDIR e de fazer aplicar no terreno as leis do jogo, uma coisa muito parecida com aquela estupidez dos árbitros de baliza que não estão lá a fazer rigorosamente nada.

2. Mais grave ainda do que o penalty de Alvalade ter sido assinalado, é o árbitro ter assinalado aquele penalty sem ter tido dúvida nenhuma sobre o lance ao ponto de pedir para o visionar pelo vídeo-árbitro para esclarecer qualquer dúvida que pudesse ter! Podia tê-lo feito, e não o fez! Será que na cabeça do árbitro aquele penalty é 100% claro? Duvido!

3. Agarro-me ao que sempre defendi: Tecnologia para lances objetivos como foras de jogo e linhas de golo, linhas laterais e linhas de fundo? Sim! Para o resto é perda de tempo e desenganem-se aqueles que acreditaram um dia que o vídeo-árbitro ia ser o mensageiro da verdade desportiva!

4. Prefiro o modelo inglês que, curiosamente, aqui defendi muito antes de ser implantado este ano na Premier League: Guerra aos simuladores de penalties, agressões, seja o que for, e castigos pesados para estes artistas. No dia em que se varrerem estes artistas do jogo o trabalho do árbitro ficará imensamente facilitado e o número de erros diminuirá drasticamente.





44 comentários blogger

  1. Não sou apologista de teorias conspiratórias,e conclusões tirá-las-ei no fim, mas o que me parece para já, é que o VAR vai "funcionar" se for favorável às aspirações do foculporto e do zbordem, porque o exemplo Das Bosta vai ser o pão nosso de cada dia...

    Oxalá esteja enganado !

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vao tentar fazer do das bosta o mesmo que fizeram do Jardel nos Sapos quando ele marcou mais de 40 golos e onde uns 14 foram pênalti

      Luís Gomes

      Eliminar
    2. E desses 18 mais de metade foram saltos apaneleirados como o do jardel (traficante de bacalhau e toxicodependente) e do bas tostas. É isso que lhes ensinam na academia do BCP.

      Eliminar
  2. O que me indigna mais é o silêncio da direção sobre a proibição dos Benfiquistas a entrarem nos estádios com bilhete pago não se percebe como há um silêncio total!! Se fossem os NN queria ver...
    Não pode haver merdas destas, ainda por cima feitas por seguranças do estádio que só estão lá para garantir segurança e não para barrar entrada a alguém que tem bilhete pago, como sócio exijo que alguém da direção do Benfica diga algo ou faça algo!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Finalmente alguém aborda este assunto gravíssimo e inacreditável.
      A direção da Sad/SLB do que está à espera para reagir e actuar em conformidade?
      É que não é a primeira vez nem vai ser a última.
      Os adeptos dos Benfica não podem ser tratados desta maneira!!!
      Já agora, a PSP elaborou algum Auto para entregar ao IPDJ a propósito do que os da seita SD fizeram em Tondela?
      Fico a aguardar...

      Eliminar
  3. Já antes do vídeo-árbitro as indicações para o fiscal de linha era de beneficiar o atacante (i.e. deixar seguir) em caso de dúvida. Agora se alguma coisa deverão estar ainda mais seguros e tranquilos.

    Já na questão dos 10 penaltis por jogo, a verdade é que se calhar no primeiro jogo há 10 penaltis, no segundo 5, no terceiro 3 e por aí em diante... Albarda-se o burro à vontade do dono nesta coisa de "o que se tolera". É isso e a ausência de amarelos a tipos do Chaves ontem, mesmo quando acertam mesmo em cheio na cara dos outros, instantes depois do amarelo ao AA.

    E nisso de penaltis poderias comparar o ridículo de Alvalade com os dois casos do jogo de Chaves (um com empurrão ao #Esferovite, outro a rasteira ao Jonas) em vez de ires buscar casos à jornada anterior. Duas jornadas e 3 penaltis por marcar (2 na realidade, mas se o do Bas Dost é penalti...) contra o Benfica. Vira o disco e toca mesmo.

    BF

    ResponderEliminar
  4. Agora já toda a gente é apologista, oh god!!!! heheh

    ResponderEliminar
  5. Eu sei que nao importa muito, mas o homem chama-se Bas Dost, não Das Bost... corrijam isso no texto... gloriosas saudações Benfiquistas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ser ou não ser uma Bosta eis a questão !

      Mas que raio de preocupação...

      Eliminar
    2. Fernando Manso15 agosto, 2017 16:45

      Quem tenta penalties desse modo é mesmo gente "das bostas"

      Eliminar
  6. Nada surpreendente, diga-se de passagem! Não é apenas teoria quando, jogo após jogo, há lances penalizadores claros! Vejam-se os dois no jogo de ontem sobre o Jonas. Se em relação ao toque a la Dost, dou de barato, que aquilo não é penálti em lado nenhum (~53 minutos), o que dizer daquele toque perfeitamente intencional no Jonas em que o Seferovic isolado cabeceia por cima (~62 minutos). Até ver o VAR não serve para nada. Esperemos que a sua aplicação seja mais uniformizada, caso contrario, como em outras tantas ocasiões, a montanha vai parir um rato...
    BrunoM

    ResponderEliminar
  7. Onde anda o Shadows?

    Enterrou a cabeça na areia?

    Luís Gomes

    ResponderEliminar
  8. Red, "haverão" não existe, pá. Corrige lá isso. O VAR já mostrou ao que vem em Portugal, prejudicar um e beneficiar os dois estarolas do queixume. E ainda a procissão vai no adro, amigos.
    Outra é esta história das pausas para hidratação. Ontem o super ladrão Jorge Sousa inventou uma caloraça em Chaves, que cirurgicamente calhou numa segunda parte quando o golo já se adivinhava.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Segundo o que foi por aí escrito, os momentos de pausa para o refresco foram previamente combinados e, portanto, do conhecimento de ambas as equipas. O azar é que a segunda pausa calhou mal para uns e providencial a outros. O que não faz sentido é a medida para um jogo que começou às 21 horas!! Nem que fosse no Qatar.

      Rodrigues Dias

      Eliminar
  9. Alguém sabe a opinião do Rui Santos, ou só se irá saber hoje à noite? Era preciso ser muito ingénuo (no mínimo) para se achar que o videoárbitro vinha resolver todos os erros e todas as dificuldades da arbitragem, isso é praticamente impossível de acontecer. O problema é que em Portugal há quem acredite que o videoárbitro foi criado para o beneficiar, por algum motivo, houve toda a conversa da treta de; "com o videoárbitro o Benfica não ganha...! E mais qualquer coisa do mesmo tipo. Até ao momento isso ainda não aconteceu, apesar de existir algumas movimentações para que isso possa ser feito. Concordo que videoárbitro pode ajudar os árbitros em algumas situações e, os fora de jogo são um bom exemplo, mas lances como o do penalti no jogo do Sporting, ou o que ficou por marcar frente ao Braga, são lances que vão continuar a existir com ou sem o videoárbitro. As tecnologias podem ajudar, mas dificilmente será o que muita gente achava que ia ser. Vai ser mais uma espécie de árbitro de baliza.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "o que ficou por marcar frente ao Braga, são lances que vão continuar a existir com ou sem o videoárbitro."

      Porquê? Se um jogador que ia receber a bola aparece no chão depois de se embrulhar com um adversário, e o árbitro vê os dois no chão, só não pede ajuda ao video árbitro porque não quer.

      Se o vídeo árbitro fosse chamado a decidir não tinha maneira de dizer que não há falta.


      ROC

      Eliminar
  10. O videoárbitro, ou verde-ó-árbitro, não foi implementado para acabar com as polémicas e roubos arbitrais. Digo isto porque já vi o Benfica ser prejudicado na final da Taça de Portugal e nas duas primeiras jornadas do campeonato 2017/18. (Nem me recordo se houve algum lance polémico na supertaça.)

    ResponderEliminar
  11. Galinha de Carnide15 agosto, 2017 13:56

    Grande mergulho ontem do Jonas, depois de a pata do Tiba ter tropeçado nele.

    Metam o vídeo-sapo na anilha.

    ResponderEliminar
  12. No ponto 1 troca Benfica x Braga por Sporting x Setubal e Jardel por Coates...O resto deixa igual

    ResponderEliminar
  13. Discordo e acho bastante provável que seja utilizado em todos os campeonatos profissionais nos próximos anos (sendo que o período experimental contribuirá para uma melhor utilização).

    O VAr serve para corrigir erros. Claro que não vai resolver todos os problemas, mas vai ou não contribuir para melhores decisões / menos erros (mesmo que não os elimine)? Quanto a mim, a resposta é necessariamente afirmativa. A única forma de não ser seria que o VAr contrariasse decisões correctas de um árbitro, o que penso não ter ainda acontecido.

    Naturalmente, a resposta acima não significa concluir que a introdução do VAr é uma boa ideia. Há necessariamente que colocar outra questão: será que o benefício que traz é superior ao que prejudica o espectáculo? Aqui, haverá (muito) mais para discutir. Tendo visto os jogos do Benfica (é muito raro ver outros jogos em Portugal), penso que houve apenas uma interrupção por VAR (um lance numa área do Benfica), que gerou uns 30s de atraso na marcação de um pontapé de baliza (nada tendo sido assinalado). Sim, foi um momento estranho para quem está habituado a assistir a um jogo, mas quanto a mim está longe de ser problemático.

    PS - Em caso de dúvida, o fiscal de linha já deveria deixar a jogada prosseguir (de modo a beneficiar o ataque). Agora está em posição de o fazer com menor probabilidade que tal venha a resultar num golo que deveria ser anulado.

    ResponderEliminar
  14. Discordo e acho bastante provável que seja utilizado em todos os campeonatos profissionais nos próximos anos (sendo que o período experimental contribuirá para um melhor sistema).

    O VAr serve para corrigir erros. Claro que não vai resolver todos os problemas, mas vai ou não contribuir para melhores decisões / menos erros (mesmo que não os elimine)? Quanto a mim, a resposta é necessariamente afirmativa. Só não o seria caso o VAr contrariasse decisões correctas de um árbitro, o que penso não ter ainda acontecido.

    Naturalmente, a resposta acima não significa concluir que a introdução do VAr é uma boa ideia. Há necessariamente que colocar outra questão: será que o benefício que traz é superior ao que prejudica o espectáculo? Aqui, haverá (muito) mais para discutir. Tendo visto os jogos do Benfica (é muito raro ver outros jogos em Portugal), penso que houve apenas uma interrupção por VAR (um lance numa área do Benfica), que gerou uns 30s de atraso na marcação de um pontapé de baliza (nada tendo sido assinalado). Sim, foi um momento estranho para quem está habituado a assistir a um jogo, mas quanto a mim está longe de ser problemático.

    Cumprimentos

    PS - Em caso de dúvida, o fiscal de linha já deveria deixar a jogada prosseguir (de modo a beneficiar o ataque). Agora está em posição de o fazer com menor probabilidade que tal venha a resultar num golo que deveria ser anulado.

    ResponderEliminar
  15. Pontos de vista interessantes e que vão de encontro às minhas opiniões sobre a matéria. Deveria começar-se, por exemplo, por tentar perceber porque Portugal foi aceite como 'cobaia'... , mas adiante. Nas 2 jornadas já disputadas já deu para ver o que se seguirá; decisões bizarras que não lembram ao diabo, tal como acontecia até aí. Penáltis por marcar, outros que o não são, enfim nada de novo.
    A instituição arbitragem, fruto do longo passado de 30 anos e apesar de ter evoluído mantém-se corporativa. Logo agarrada a conceitos que não se coadunam com as exigências do que deve ser um futebol desenvolvido e transparente, sem cedência às pressões e manipulações que todos tão bem conhecemos.
    Nos casos focados (sobretudo o do fora de jogo) um dos mais complicados de ajuizar pelos fiscais-de-linha, a tendência crescente vai passar a ser do 'deixar andar' com a parte decisória a ser do VAR. Dos pénaltis dentro da área então não se fala...
    Concordo plenamente que as melhorias passam também pelos jogadores que devem ser mais correctos e honestos e evitarem simulações vergonhosas como a de Alvalade (a propósito, lembram-se de uma idêntica com Slimani?) e que, curiosamente, servem para decidir jogos que estão complicados.
    Não deixa de ser irónico que os mais 'intrépidos defensores' do VAR de repente se tenham remetido ao silêncio o que, na 'futebolês' cá do burgo significa que estão a ser beneficiados.
    Também se comprova que nesta nova fase, o Benfica continua como dantes; a ser prejudicado...
    Conclusão: VAR sim, mas apenas e só para as duas situações referidas: foras-de-jogo e linha de golo.
    Tudo o resto é para encher chouriços...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Jogadores?!!!!

      Basta ver declarações de putos estupidos como o Podence e Bruno Neves, capitães como Adrien para se perceber que desses nada vira de bom e novo

      Estamos a regredir no futebol português

      Tenta-se á força toda voltar aos anos 90 e 2000 tudo para que o Benfica não Ganhe

      Na academia do Sapo e no campo de treinos dos Porcos, formam-se jorge costas, Paulinho Santos e Quaresmas, com ódio atroz ao Benfica em vez de se formarem homens.

      Só falta mesmo um caso Saltillo

      Luís Gomes

      Eliminar
  16. Bem eu fartei-me de dizer que este ano com o video-arbitro ia ser um passeio para o Benfica, pq eu pensava que com o video-arbitro não ia haver tanto gamanço. Afinal em 2 jornadas temos 3 penaltis por marcar a favor do Benfica.

    Ultimos 5 campeonatos, presente época incluida,

    Sporting 42 penaltis, 16 com o jogo empatado.
    Porto 34 penaltis, 18 com o jogo empatado.
    Benfica 26 penaltis, 7 com o jogo empatado.

    Benfica mais pontos, mais remates, mais cantos, mais centros, mais dribles, mais tudo 2 finais europeias... penaltis, ai tem metade!!

    https://www.youtube.com/watch?v=CgK81duwhFw
    Este senhor acha que o encosto no Bost é penalti mas o encosto no Jonas não.

    Os corruptos que andaram a oferecer campeonatos atras de campeonatos ao Porto, foram todos para comentadeiros.


    2016
    Benfica, Setúbal (golo fora de jogo, expulsão perdoada), Nacional (Golo nacional invenção ASD), Arouca (penálti sobre o Rafa), Chaves (Golo limpo Mitro), Moreirense (penálti por marcar), Rio Ave (acidente rodoviário por marcar), Marítimo (escândalo), Boavista (escândalo), Setúbal (penálti por marcar, Braga (penálti por marcar, golo mal anulado), Sporting (3 penáltis em cinco minutos)

    2017
    Braga (penalti sobre Jardel), Chaves (2 penaltis sobre Jonas)


    SIGA....

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ainda a procissão ia no adro (O Rui Vitória ainda não tinha feito um ponto de interrogação à geringonça) e já eu dizia:
      Então se os bois pretos são os mesmos, os dirigentes ou são da corrupção ou do lagartedo e as máquinas ainda não mandam no ser humano, o que se esperaria deste novo esquema?
      Bastou andarem corruptos e sapos a pedir o VAR com tanta veemência para se perceber ao que iam!
      Os bois pretos agora vão dar-se ao luxo de utilizarem a geringonça para alterarem decisões que penalizem corruptos e sapos e vão esquecê-la quando
      essas situações devam ser corrigidas em favor do Benfica!

      Eliminar
    2. .....Siga a GANHAR

      mesmo com estes esquemas todos, o Benfica sai por cima. No fim ficará a terra queimada e a águia a voar lá em cima

      Luís Gomes

      Eliminar
  17. MG, "haverão" não existe?! Loolll

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "A regra de ouro do português é a de que todo verbo deve concordar com o sujeito da frase, você já deve ter ouvido isso. O problema é: com o sentido de existir ou ocorrer, o verbo haver é considerado impessoal, ou seja, não tem sujeito (para quem ficou curioso: nas frases do começo do texto, as partes em negrito são analisadas como objeto direto). Nessas situações, o verbo fica sempre no singular (e na terceira pessoa).

      Haverá sessões contínuas (e não: Haverão sessões contínuas)"

      Eliminar
    2. Não, não existe - nem 'haverão' nem 'houveram'...tão natural como não existir 'hão'. Ou você diz 'hão muitas opções para a posição 8 no Benfica'?

      Não há nada mais confrangedor do que o ignorante a rir-se de quem sabe...

      Eliminar
  18. Os árbitros continuam a ter o poder de condicionar o jogo se o quiserem fazer. Esperava que os erros grosseiros fossem eliminados mas parece que nem isso vai acontecer...

    ResponderEliminar
  19. medinho, medinho e consciencia pesada

    ResponderEliminar
  20. Boa tarde. O que é preciso fazer para ser colaborador? Obgd

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E que tal criares um blog teu?

      Eliminar
    2. Alerta Vermelho15 agosto, 2017 22:30

      Comentar, também é colaborar.

      Eliminar
  21. Rui fonte no Fulham por 9 milhões

    Metade (4,5 milhões) vai para o Benfica

    Juntem a isto os 4,5 do marcam e os 2 do bruno Gaspar e façam as contas

    Onde andam aqueles que criticam o LFV por comprar muito?????

    Enterraram a cabeça na areia?

    Luís Gomes

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esses cabeçudos tinham os textos prontos. Ficaram cá com um par de cornos. Ainda estão a carregar no backspace a esta hora..

      Eliminar
  22. Já te responderam ontem !
    És cego ou cagas pra dentro ?

    ResponderEliminar
  23. O que eu me ri quando soube que o DROGADo mendes abandonou o rpograma no golo do Benfica ahahaha Imagino o par de cornos que o animal ficou. Deve ter ido injectar mais sumo de peido na veia. Dorgado de merda..

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O lagarto Fernando Mendes.

      Eliminar
    2. Abandonou para ir meter mais uma dose na veia

      Depois do jogo foi para junto do futre mamar whiskey o resto da noite

      É claro na voz, gestos repentinos e forma de falar dos dois onde andam metidos

      Haja dinheiro de sapo

      Luís Gomes

      Eliminar
  24. A questão da subjetividade é bem esgalhada. No entanto, não será que o árbitro pede o vídeo-árbitro para confirmar se houve contacto, e depois cabe ao árbitro a interpretação da intensidade e intencionalidade desse mesmo contacto? Porque o que vejo é que em situações dúbias, o critério do árbitro tem sido seguido, e quando assim é, fico a pensar se não caberá ao árbitro fazer o julgamento objetivo, enquanto que o VAR se limita a apenas relatar o objetivo (houve toque ou não?).

    Acho que o VAR ainda está muito mal explicado, e não ficava nada mal que alguém responsável (Liga? FPF?) clarifica-se o papel do vídeo-árbitro. Ou então, se as comunicações entre árbitro e VAR são gravadas, que fossem divulgadas para melhor percebermos os critérios aplicados. Dá a sensação que se usa ali uma caixa negra, em que qualquer decisão é tomada.

    De qualquer maneira, e tal como já aqui referi, acho que o pénalti do Jardel não foi marcado porque o VAR não deu a sua opinião, pois não foi requisitado pelo árbitro principal. Alias, lance mais escandaloso que esse foi o pénalti do José Fonte (acho) contra o Chile que o VAR não assinalou. E se não assinalou é porque não lhe competia, penso aí. As dúvidas são muitas e dá a ideia que os tipos do VAR fazem o que querem.

    De qualquer maneira, aceitando o pénalti do Bas Dost, isto abre um precedente de penaltis muito grande.

    ResponderEliminar
  25. O Var como está nunca irá passar pelo ib... excepto talvez para os golos e fora-de-jogo. Tudo o resto é jogo.

    ResponderEliminar

Atenção: O NGB mantém um registo completo de todos os comentários. Se não estiver registado, assine sempre o seu comentário. Se não o fizer, não se queixe se não for publicado. Seja moderado na linguagem. Se não o for, não se queixe se o seu comentário não for publicado. Comente o assunto do post, salvo algum off-topic que se enquadre no âmbito do NGB

ranking

recentes

Mensagens populares