O Novo Blog Geração Benfica é agora um espaço aberto a outros bloggers benfiquistas. Os autores dos textos serão os únicos responsáveis pelos mesmos, não sendo definida qualquer linha editorial ou obrigatoriedade. email: novogeracaobenfica@gmail.com


sábado, 26 de setembro de 2015

Que raio de jornada.

Avatar
 ●  39 comentários  ● 

O clube do melhor plantel não venceu.

O clube do melhor treinador não venceu.

Afinal quem tinha já começado a excluir o Benfica da decisão do campeonato como explica isto?

Não sai da frente, Guedes

Avatar
 ●  39 comentários  ● 
Aí está! Depois da estreia a marcar do Nelson Semedo - que continua a jogar que se farta - hoje foi o Gonçalo Guedes, aos 18 anos, a estrear-se a marcar na equipa principal. Parabéns miúdo... O melhor está para vir.

PS- algo me diz que o Jimenez ganhou hoje o lugar ao Mitroglou.

SL Benfica - Paços de Ferreira

Avatar
 ●  2 comentários  ● 

ONZE OFICIAL DO BENFICA: Júlio César; Nélson Semedo, Luisão, Jardel e Eliseu; Samaris, André Almeida, Gonçalo Guedes e Gaitán; Jonas e Mitroglou.

sexta-feira, 25 de setembro de 2015

Quem é quem no Benfica?

Avatar
 ●  59 comentários  ● 

O que fazem no Benfica :

- Varandas Fernandes
- José Nuno Martins
- João Gabriel
- Ricardo Serrado

Algumas pistas:
Um era tão opositor que assim que lhe ofereceram lugar no clube mudou logo de ideias.

Outro tem um tacho como director que lhe permite não colocar os pés durante meses no local que supostamente dirige, mesmo visitando todas as semanas o mesmo piso para ir à BTV.

Um terceiro é um inútil que troçava de quem gosta de futebol e agora até assento nas reuniões da SAD tem.

O último é um sportinguista contratado pelo presidente para escrever a história do clube para o Museu e que queria mudar a data de fundação do Benfica para 1908. Assim como inventou o nome de Júlio para Cosme Damião.

Assim vai o nosso(?) Sport Lisboa e Benfica.

quinta-feira, 24 de setembro de 2015

A apologia da violência e o comentário de Rui Gomes da Silva.

Avatar
 ●  97 comentários  ● 


Deu alguma polémica o comentário de Rui Gomes da Silva no programa desportivo mais visto da tv portuguesa, "O Dia Seguinte".

Não há que mascarar a situação. Foi um comentário infeliz e nada adequado a alguém como Rui Gomes da Silva.
No entanto, está muito longe de ser uma apologia da violência ou incentivo a qualquer coisa desse género. Foi um comentário brejeiro, típico das conversas de café. 

Decerto que no próximo programa Rui Gomes da Silva não deixará de se manifestar contra a violência e reconhecer que podia ter evitado este comentário. RGS não pode cair neste tipo de palavreado que em nada o favorece.

Mas quando leio que o Borda D'Água Azul vem atacar o vice-presidente do Benfica por este comentário infeliz, não deixo de me lembrar que estamos em Portugal.

Só assim se justifica que um canal de comunicação de um clube cujo presidente chega escoltado pela escumalha acima identificada possa recriminar seja quem for por incentivo à violência. Certamente que Bruno Pidá está a cumprir uma pena de 23 anos de prisão por ter roubado um chocolate no supermercado.

Certamente que o clube que distribuiu bolas de golfe (conhecidas por serem fofinhas) à entrada do seu estádio certamente não tinha em mente nada que pudesse colocar em causa a integridade física dos adeptos adversários ou dos jogadores em campo.

Concerteza que o clube que empregava o famoso "guarda Abel" tinha tudo em mente menos violência.

A estratégia de comunicação do Borda D'Água Azul pode ser eficaz com alguns cérebros menos favorecidos como aqueles na fotografia acima.

No mundo real, dão pena pois são o espelho de um certo país provinciano, atrasado, em que os Ruis Cerqueiras da vida acham que são uns chico-espertos do melhor que há só porque têm mais um neurónio que o seu público alvo. 

quarta-feira, 23 de setembro de 2015

Qualquer semelhança é pura coincidência!

Avatar
 ●  65 comentários  ● 
NOTA MUITO IMPORTANTE: Antes que surjam comentários estúpidos, quero sublinhar que o post é apenas acerca de COMUNICAÇÃO. Foi apenas o facto da propaganda nazi ter tido o impacto que teve na História que me baseei nesse facto histórico. NUNCA foi, é ou será minha intenção comparar ou insinuar qualquer outra semelhança nas práticas da Alemanha nazi e do fcp. NUNCA. Que fique bem claro.

Outra NOTA: Não traduzi de PT-BR para PT-PT.

In wikipedia (adaptado ao futebol português):

Os nazistas portistas acreditavam na propaganda como uma ferramenta vital para o atingimento de seus objetivos. Adolf Hitler, o Führer da Alemanha Pinto da Costa, ficou impressionado com o poder da propaganda Aliada durante a Primeira Guerra Mundial e acreditava ter ela sido a causa principal do colapso moral e das revoltas na frente alemã e na Marinha em 1918. Hitler Pinto da Costa se encontrava diariamente com Goebbels Antero Henrique para discutir as notícias e obter as suas opiniões de Hitler sobre os assuntos; Goebbels Pinto da Costa então reunia com os executivos do ministério seus súbditos e passava a linha oficial do Partido sobre os eventos mundiais nacionais do mundo do futebol. Radialistas e jornalistas precisavam de aprovação prévia antes de seus trabalhos serem divulgados. Mais, Adolf Hitler Pinto da Costa e alguns outros alto-oficiais portistas nazistas como Reinhard Heydrich não tinham dilemas morais em espalhar propaganda que eles mesmos sabiam ser falsa e deliberadamente difundiam informações falsas como parte da doutrina conhecida como a Grande Mentira Ódio ao Sul.

A propaganda nazista pré-Segunda Guerra Mundial visava atingir várias audiências distintas:
Nortenhos Alemães, que eram lembrados constantemente do esforço do Partido Nazista e da Alemanha Nazi contra inimigos (especialmente os benfiquistas judeus) externos e internos do Sul;

(…)

A todos os públicos eram lembradas as conquistas e a grandeza regional do futebol clube do porto cultural, científica e militar da Alemanha.

Até o final da década de 90 Batalha de Estalinegrado, em 4 de fevereiro de 1943, a propaganda alemã portista enfatizava o progresso do clube das tropas alemãs e a humanidade dos soldados alemães para com os povos dos territórios ocupados. Em comparação, os clubes do sul de Portugal os ingleses e aliados eram descritos como os causadores de todos os problemas do desporto português assassinos covardes, e os estadunidenses os benfiquistas em particular como sendo bandidos como Al Capone. Ao mesmo tempo, a propaganda alemã procurou afastar os estadunidenses benfiquistas e sportinguistas os ingleses uns dos outros, e ambos dos soviéticos restantes clubes.

Depois da década de 90 de Estalinegrado, o tema principal da propaganda mudou para afirmar a Alemanha o futebol clube do porto como o maior clube português a única defensora da Cultura ocidental Europeia contra as "hordas do sul bolchevistas". Enfatizou-se a criação das milícias próprias "armas de vingança" V-1 e V-2 para convencer os vários intervenientes no futebol português bretões da inutilidade em tentar vencer o futebol clube do porto a Alemanha.

(…)

Há várias técnicas que são utilizadas para criar mensagens que sejam persuasivas, sejam verdadeiras ou falsas. Muitas dessas técnicas podem ser baseadas em falácias, já que os publicitários usam argumentos que, embora às vezes convincentes, não são necessariamente válidos. A última técnica a ser criada foi uma newsletter chamada Dragões Diário.

A "ambição", segundo alguns.

Avatar
 ●  50 comentários  ● 

Pegando num comentário no post anterior, aqui vai a definição de ambição que alguns defendem ser a ideal:

"De facto, os nossos vizinhos do lado, estão fora da LC, perdem em casa na LE e têm o treinador a aceitar isso olimpicamente, o melhor jogador está em lítigio, mas está tudo na paz do Senhor."

Já na temporada passada passada, em Dezembro, já estava fora das competições europeias e da taça de Portugal.

Este ano tem ganho com as dificuldades e benesses que se conhecem. E com um plantel equilibrado, estruturado e com muitos jogadores de qualidade.

É esta a ambição por que choram?

Comprem uma gamebox e vão para Alvalade, sff. Têm sorte de que nenhum outro clube lhe quis pegar e por isso ficou por perto. Deve ser porque todos lá fora o acham o melhor.

E deixem o treinador do Benfica que agora chegou provar, ou não, o seu valor.
RV não está no Benfica há 6,5,4,3,2 ou sequer 1 ano.

Comparar o que ainda não fez em nem 3 meses com alguém que perdeu 3 campeonatos seguidos e manteve o lugar de treinador é falta de coerência. Comparar com alguém que esteve 6 anos sempre com grande investimento e excelentes jogadores ao dispor com a situação atual é falta de honestidade.

Enquanto quiserem invocar o outro senhor para fazerem o jogo de quem está a tentar desde já queimar o RV estão tramados. A memória por aqui não será selectiva.

Defender Rui Vitória!

Avatar
 ●  66 comentários  ● 

Tem sido, no mínimo curioso, verificar nos últimos dias ao ponto que chega o esforço em ir colocando em Rui Vitória o peso de todas as más decisões da temporada, e em sentido inverso, a ausência de referências a Luis Filipe Vieira no que toca a esse processo de decisão.

A preocupação em continuar a desgastar a imagem de Rui Vitória é constante. Por exemplo, comentadores profissionais procuram agora passar a mensagem de que faltou ambição a Rui Vitória no Dragão.
Eu gostava que me lembrassem qual foi a última vez para o campeonato em que o Benfica jogou olhos nos olhos com o FC Porto no Dragão. Aliás, o 5-0 no Dragão deve ter sido também culpa do Rui Vitória ou então do Quique Flores. Ah, pois é! O espanhol que é tão citado como mau exemplo só não venceu no Dragão e saiu de lá líder do campeonato porque Pedro Proença inventou aquele penalty!

Onde estava a ambição quando na temporada passada o Benfica poderia ter sentenciado o campeonato na Luz com o FCP mas resolve jogar à Felgueiras e faz um único remate à baliza na primeira parte?

Já agora, expliquem-me onde andava a ambição quando se sacrificam competições como a Champions para poder jogar no campeonato dos mais fraquinhos só para poder dizer que somos "muita fortes".

A diferença no domingo esteve na diferença de qualidade do plantel. Quando foi preciso matar o jogo, Rui Vitória não teve as mesmas armas para mexer na equipa. Os tais 2 ou 3 jogadores que Luis Filipe Vieira "gostava" de ter dado a RV mas não deu fizeram muita falta nessa altura.

O resultado é mau. Perder com um adversário directo é sempre péssimo. 
Não vi Rui Vitória reclamar qualquer vitória moral, nem espero que alguma vez o venha fazer. O seu discurso tem melhorado e estou certo de que RV continuará a encontrar formas de passar a sua mensagem com menos palavras e sendo mais incisivo.

Quando no princípio da temporada critiquei no NGB a digressão pelas Américas e destaquei como isso retirou 15 dias essenciais de pré-temporada ao plantel, muitos consideraram que lá estava o "ordinário do Shadows" a atacar as decisões de Luis Filipe Vieira.

Hoje, afinal, já é unânime que jogar às 4h da manhã de Lisboa e percorrer milhares de kms num curto período de tempo foi prejudicial ao Benfica e ao trabalho de Rui Vitória. Que enquanto o Sporting preparava calmamente o jogo da Supertaça em Lisboa, nessa mesma semana o Benfica estava a jogar de madrugada a Eusébio Cup no México e isso fez toda a diferença.

A partir da segunda temporada do antigo treinador do Benfica, aquela em que ficamos a 21 pontos do FCP do rookie Vilas Boas, e fruto das suas opções erradas, passei a ser um crítico de Jorge Jesus.

Quando o Benfica era eliminado por um Braga ou levava baile táctico de um Vítor Pereira, quando o Benfica entregou de mão beijada 2 campeonatos seguidos ao FCP e consegue deixar que o clube do Pinto da Costa fizesse mais um tricampeonato, não li dos mesmos que hoje atacam RV o mesmo rigor quanto a JJ.

A grande maioria das minhas críticas, que foram tão atacadas durante os anos seguintes, são hoje verdades que interessa publicitar só porque Jorge Jesus foi treinar um rival. Pois JJ é o mesmo. Assim como Maxi é o mesmo, já agora.

Os mesmos que apelidavam de mau benfiquista quem se opunha à continuidade de JJ após anos de Benfica, são os mesmos que hoje não dão sequer margem a um treinador jovem, acabado de chegar. Afinal quem são os maus benfiquistas? 

Rui Vitória pode nunca vir a ser um Mourinho ou um Guardiola. Espero que sim mas não sou adivinho. Até porque estou à vontade com o nome de Rui Vitória. Relativamente a treinadores portugueses, defendi desde 2013 o nome de Marco Silva para treinar o Glorioso.

Mas Rui Vitória tem demonstrado que aprende com os seus erros muito rapidamente. O arranque de campeonato não foi o melhor, mas desde quando é que o foi nos últimos anos? 

Com tempo, como qualquer outro treinador de futebol precisará, RV terá as oportunidades necessárias para comprovar o seu valor, limitado aos jogadores que tem.

Mas está longe da responsabilidade de Luis Filipe Vieira. 

Não chega plantar notícias nos jornais a dizer que LFV estava na conferência de imprensa. O presidente do Benfica, responsável máximo do futebol, tem evitado aparecer na mesma imagem que Rui Vitória. Nem sequer acompanhar a equipa na pré-temporada o fez. Nem à Eusébio Cup se dignou a ir, preferindo viajar para assistir ao casamento de Jorge Mendes.

Luis Filipe Vieira e os seus conselheiros da tanga enganam-se se acham que fazer a cama a Rui Vitória é não fazer a sua própria cama.

Nota: Maxi Pereira foi igual a si próprio. Não percebo a celeuma pelas suas acções durante o jogo. Só veio comprovar o que defendo desde sempre: não há jogadores ou dirigentes que mereçam mais consideração ou respeito que a verdadeira essência do clube. Os sócios e os adeptos é que são os verdadeiros benfiquistas. Tudo o resto, com raras excepções, são tretas.

terça-feira, 22 de setembro de 2015

Uma mentira contada muitas vezes...

Avatar
 ●  53 comentários  ● 


Tudo dito pelo José Marinho... 
Criou-se um mito em torno da potencialização de jogadores que tem sido repetido muitas vezes para ver se é possível transformá-lo numa verdade para tentar fazer de um treinador algo que ele não é...

... depois aqueles que transformam verdadeiros desconhecidos em jogadores que mostram serviço em palcos de extrema relevância, passa-se ao lado.


segunda-feira, 21 de setembro de 2015

A questão Jonas.

Avatar
 ●  65 comentários  ● 


Entre as várias discussões sobre como deve Rui Vitória armar a equipa com o plantel que tem, uma das principais passa pelo esquema táctico e pela questão de jogar ou não com Jonas.
Ainda no post anterior penso que alguém comentou isso mesmo.

O jogador brasileiro tem sido fundamental em alguns jogos mas fora deste esquema táctico rende muito pouco.

O que pergunto é:
Deve o treinador abdicar do brasileiro para adequar o esquema ao plantel e a uma maior eficiência em campo ou se será “um crime” fazer qualquer alteração que reduza o rendimento de Jonas ou o retire algumas vezes do 11 inicial?

A decisão não é fácil, seja qual for.
 

Será que não fez falta ontem??

Avatar
 ●  26 comentários  ● 

Mesmo que adaptado... Outros também mudaram de posição no passado.

Obviamente que não seria ontem que deveria ser testado numa posição nova, mas não seria de experimentar este rapaz como alternativa a Pizzi e Talisca? Foi caro, tem qualidade e é nosso. Não se perdia nada hein Rui Vitória?

PS: Ou será que este é outro sem cabecinha no lugar?! Hum...

O que fica do FC Porto - SL Benfica :

Avatar
 ●  35 comentários  ● 


- Um Benfica organizado e enfocado, desiludindo os que já ansiavam por um enxovalho no Dragão

- Um FC Porto algo receoso, em especial na primeira parte, provavelmente com origem no seu treinador pois foi-lhe lembrado várias vezes que ainda não tinha vencido o Benfica

- Um árbitro que teve medo de agir nos momentos certos, perdoando cartões vermelhos a 2 jogadores do FCP e a um do SLB. No lance de Maicon, e por mais desculpas que Jorge Coroado invente, aquela entrada tem que ser sancionada com vermelho. Por muito menos, João Mário foi expulso e castigado com 3 jogos de suspensão

Analisando os treinadores, Rui Vitória esteve bem na abordagem ao jogo conseguindo ser a equipa mais perigosa na primeira parte e com mais oportunidades de golo. Faltou um pouco de objectividade no pontapé final. A primeira metade foi claramente bem conseguida.

Já na segunda parte, a equipa piorou em todos os aspectos. Isso por culpa das correcções efectuadas pelo FCP quanto ao posicionamento de alguns jogadores e à falta de banco para refrescar a equipa mantendo qualidade.

Este foi um ponto chave do jogo. A diferença de qualidade nas opções. Podem dizer que o resultado não espelhou nada disso, mas é indesmentível de que Lopetegui tinha mais qualidade na escolha.
Daí que quando foi preciso refrescar peças, RV teve que ir aos inevitáveis e inúteis Talisca e Pizzi. A equipa perdeu com a sua entrada.

Outro ponto fundamental é o problema da zona central da defesa. No golo do FCP, falha Luisão e falhaJardel(onde andava?!) deixando Eliseu sozinho e desiquilibrado para fazer face ao jogador do FCP.

Curiosamente, também para pena de alguns, o puto Semedo esteve impecável. Sem medo de defender e atacar, recuperando muitas bolas e resolvendo muitas jogadas.

Também o ataque fez uma boa prestação, mas comJonas mais apagado e um Mitroglou sempre a postos para receber os centros de Gaitan e Gonçalo Guedes.

Eliseu fez um jogo mediano, não fugindo no entanto das suas falhas normais como aquela no final da primeira parte que não deu golo porque não calhou.

Eu diria que faltou qualidade na construção de jogo do Benfica( falta obviamente um 8) e faltou banco para dar um “boost” no último quarto de hora.

Quanto ao treinador do FCP, e como já disse, demasiado receoso do Benfica o que lhe poderia ter custado mais caro na primeira parte. Esteve melhor na segunda parte, quer na reorganização da equipa, quer nas substituições, podem recolher para si o mérito da vitória.

O que fica deste jogo?
Bem, o Benfica continua a melhorar as suas exibições com Rui Vitória. Decerto que este Benfica de hoje não teria perdido com o Sporting.
E o que poderia ter acontecido se a promessa de dar as mesmas condições a Rui Vitória tivesse sido cumprida!

Sim, aquele que ignorou os sócios na última AG e que dormitava na bancada do Dragão, provavelmente mais preocupado com as visitas ao Ministério do Ambiente juntamente com o presidente da CM Seixal. A construção civil é que dá campeonatos, pelo visto.

Acho que teremos um Benfica a discutir o campeonato, mas insuficiente, pelo menos até janeiro, para responder na Europa ao mais alto nível.

Quanto ao FCP, tem bons jogadores mas falta-lhe o que o basco não lhes consegue dar: um colectivo constante.

 

Estes discursos sobre o "futuro" a que já não estava habituado

Avatar
 ●  38 comentários  ● 
Nahh, ao contrário de algumas opiniões que ouvi no dia de ontem, não penso que o Benfica tenha feito um grande jogo no Dragão. Também não fez um mau jogo, entenda-se, mas aquilo que para mim acabou por ser a grande surpresa no jogo de ontem, acaba por ser a constatação que este FCP está muito longe de ser uma grande equipa de futebol e o anunciado campeão antecipado 2015/2016.

Não. No grande jogo da época para o FCP, principalmente num ano em que tem forçosamente de ganhar e assumir a sua superioridade desde o início, este FCP foi em grandes partes do jogo uma equipa sem entrosamento, sem raça e sem grandes soluções.

Mérito do Benfica? Sem dúvidas. A entrada de André Almeida deu consistência defensiva e durante a maior parte do tempo o Benfica simplesmente não deixou o FCP jogar...

Mas...

Ofensivamente o Benfica não foi forte e durante os 90 minutos não me lembro de uma jogada do Benfica no meio campo adversário com controle de bola e a empurrar o adversário para trás. O Benfica cria perigo através de dois lances de bola parada (onde Mitroglou representa um perigo extra), e num cruzamento de Gonçalo Guedes para o mesmo Mitroglou.

E foi isso.

Foi como já sabíamos e todos já percebemos, um Benfica dependente de Gaitan e Jonas, e quando não há um grande Gaitan ou Jonas também deixa de haver Mitroglou, e num ápice, ofensivamente são três jogadores e menos.

Como escrevi no meu último post, o grande problema deste Benfica está no miolo, e em abono da verdade, o jogo de ontem foi a prova provada que ofensivamente este Benfica é colocar a bola no Gaitan e esperar que este consiga combinar com Jonas ou Mitroglou para causar superioridade sem qualquer apoio do meio campo.

Porque o miolo do Benfica de facto, não é meio campo para jogar em 80 metros do terreno de jogo. Samaris é um jogador bonzinho, que não compromete mas também não faz a diferença, e André Almeida é jogador para destruir mas sem capacidade para fazer esticar o jogo à frente. De Pizzi e Talisca também já todos percebemos que não podemos esperar grandes brilhantismos ou regularidade.

E por isso também, no aspeto defensivo houve meio campo encarnado e que soube cumprir quase sempre, mas quando a bola chega aos nossos pés, ontem mais uma vez se comprovou que faltam jogadores de qualidade e que a falta de soluções é gritante.

Onde entra Rui Vitória no meio disto tudo? Honestamente, não sou capaz de dizer que perdemos por causa dele. Montou mal a equipa? Acho que não. Foi corajoso ao apostar nos jovens? Acho que sim. O Benfica perde por causa dele? Não creio. Acho que Rui Vitória foi vítima, como qualquer outro seria neste momento, da falta evidente de jogadores de qualidade em algumas posições do terreno, especialmente no miolo e na ala direita.

Poderia dizer, como já disse em outros momento, que acho que um outro sistema de jogo poderia beneficiar alguns elementos do plantel e subitamente podíamos ganhar o meio campo que neste momento não temos, mas isto sou eu que não percebo nada da coisa e é uma opinião evidentemente muitíssimo subjetiva e quiça completamente errada. Não quero por isso entrar por aí.

Mais uma vez, aquilo que acabo por não gostar em Rui Vitória é do discurso no fim do jogo. É fraco, muito fraco, e não adequado a um clube como o Benfica. A não ser que se assuma que este ano o Benfica corre por fora e que estamos a trabalhar para as vitórias futuras e não presentes. Assim entenderia este discurso tão conformado, e o futuro e coiso e tal, e esta falta de exigência a que já não estava habituado.

E por isso também não me revejo por exemplo (embora entenda o seu ponto de vista) na ideia do meu colega de blogue BenficaByGB, que consegue ficar feliz com a saída de Maxi e Jorge Jesus só para poder ver este Nélson Sem Medo.

Acho que é um ponto de partida completamente errado e reflexo dessa tal falta de exigência leonina que espero não ver passar a ser a norma no meu clube.

É verdade que Nélson Semedo faz um bom jogo e que Gonçalo Guedes não tremeu, embora também não tenha desequilibrado ofensivamente ou sido capaz de levar o jogo para a frente como era a sua função.

Mas eu recuso-me a entrar neste discurso de que estamos a trabalhar para o futuro e blá, blá, blá, e que a trabalhar assim o futuro está garantido. Não não está.

O futuro estaria garantido se estes jogadores que hoje se lançam sem compreensivelmente serem capazes de fazer ainda a diferença num grande clube como o Benfica estivessem a salvo de uma venda no próximo Verão assim se revelem os jogadores que todos esperamos que venham a ser.

Mas como não consigo distinguir neste momento um Gonçalo Guedes de um Markovic, e que tal como Markovic foi vendido também Gonçalo Guedes será assim o seu valor justifique, não consigo como já disse milhentas vezes, ver nesta nova política de formação e nestes elementos, apostas em que comprometendo o presente se garanta só por si o futuro. 

Não, eu quero é ganhar já hoje, e amanhã logo se vê. Será este Benfica capaz de ganhar já hoje? Esperemos que sim, é cedo para conclusões definitivas mas, para já, os resultados não são muito animadores e temos de aceitar como natural que em muitos momentos estes jovens que hoje se lançam não serão capazes de fazer a diferença.

E diga-se em abono da verdade: O Benfica sobreviveria à derrota no Dragão com outra alma não tivesse havido uma derrota em Arouca para juntar à festa. O problema acaba por ser Arouca, e convenhamos, que para uma equipa que se diz em crescimento, ver-se com 4 pontos de atraso à quinta jornada e já sem qualquer margem para erros, em nada abona à sua já difícil causa.


domingo, 20 de setembro de 2015

Benfica à Nelson Sem-medo

Avatar
 ●  70 comentários  ● 
Gostei de ver o Maxi no FCPorto ou o Jesus no Sporting para poder ver o Nelson Semedo no SLBenfica... e ainda está tão no início. Este rapazinho vai ser um caso sério do futebol português. Até estoirar fisicamente (o jogo do FCPorto foi 85% por ali) o Nelson fez um jogo fantástico, em vários momentos "secando" jogadores como o "fraquinho" Brahimi, entre outros.

De resto, não me vou alongar em demasia sobre o jogo. Não acredito em vitórias morais, mas ao intervalo estava feliz com o meu Clube. Não estava a pensar no resultado e dizia a quem estava a ver o jogo comigo: Acabe como acabar, temos treinador, temos trabalho, não temos a melhor equipa, mas temos uma Equipa e isso vai fazer-nos vencer em Maio.

Se há muita gente perspicaz a saber ver "o dedo de Jesus", espero que sejam honestos a ver não só o "dedo" de Rui Vitória, mas sim a mão, a personalidade... e o cérebro de Rui Vitória.

TEMOS BENFICA! Isto ainda agora começou...

PS- Se tivesse havido coragem para "distribuir cartões" ao FCPorto como foi feito ao SLBenfica... o resultado teria sido outro. Mais do mesmo... quem "devolveu o poder" ao FCPorto que se sinta responsável por isto.

FC Porto 1, SL Benfica 0.

Avatar
 ●  104 comentários  ● 

Que leitura faz do jogo?

Performance da equipa?
Performance do treinador?

Destaques?

Pode ser já hoje anunciado...

Avatar
 ●  68 comentários  ● 

Um momento de azia generalizada entre os treinadores de bancada especialistas e grande paixão pelo passado. Se, como desejo e acredito mesmo, Rui Vitória fizer o SLBenfica vencer no Dragão, perante um adversário com um plantel mais forte (segundo aqui tem sido várisas vezes escrito por muitos bloggers e comentadores), eu antecipo que é anunciado já hoje um operação humanitária para tratar da monstruosa azia com que vão ficar.

CARREGA BENFICA!

ranking