O Novo Blog Geração Benfica é agora um espaço aberto a outros bloggers benfiquistas. Os autores dos textos serão os únicos responsáveis pelos mesmos, não sendo definida qualquer linha editorial ou obrigatoriedade. email: novogeracaobenfica@gmail.com


sábado, 11 de outubro de 2014

A Palavra de Jesus...

Avatar
 ●  55 comentários  ● 
Algumas notas soltas sobra a entrevista de Jesus:

- O melhor avançado do Brasil não tem lugar no Benfica porque teve Aimar, Saviola, Cardozo e Rodrigo.
Verdade, mas isso não impediu o Benfica de ter ido contratar o Eder Luis em Janeiro, o Jara no ano seguinte, Djaló, Mora (em 2011/12) e o Lima em 2013... e ainda o Michel e mais tarde o Funes Mori. Será que o Kardec não poderia ter tido as oportunidades que foram dadas ao Jara (que não evoluiu desde que chegou) a juntar ao (pouco) espaço que ainda assim tiveram o Eder, Djaló e Mora? E porque chegou o Lima e especialmente os outros, se tinhamos "o melhor avançado do Brasil"? Quer parecer-me que o Jesus quis justificar-se de uma não-aposta. Desnecessário.

- Julio César é uma mais valia se vier a ficar bem fisicamente.
Então mas o problema tem solução ou não tem? Há dúvidas sobre a condição física do Julio Cesar ou há certezas? Este processo parece mal conduzido na escolha do brasileiro que Jesus diz ser primeira opção, quando na verdade todos sabemos que não foi. Desnecessário.

- Artur na frente de Julio César enquanto estiver bem.
Já aqui falei sobre isto, primeiro contratou-se o Julio Cesar e depois como ele não estava bem fisicamente... foi-se tentar recuperar o Artur Moraes. Ora, quanto dinheiro se teria poupado se tivessem começado isso logo quando falharam a contratação do guarda-redes alemão que era a primeira escolha para substituir o Oblak? Desnecessário.

- Cancelo, Dawidowicz, Teixeira, Bernardo, Lindelof, Varela e Ivan foram testados na pré-epoca "sem rede" porque assim é que se via se estavam preparados.
Quando quer mostrar que aposta na formação, Jesus é capaz das frases mais ridículas. Ivan e Bernardo jogaram miseráveis minutos. Cancelo e Teixeira jogaram porque não havia mais. Varela nem calçou... curiosamente NENHUM está na equipa e seguramente não foi por falta de qualidade. O treinador nunca os testou num contexto de integração com os principais jogadores, simplesmente porque não quis. Desnecessário.

- Pizzi é frágil a defender, o Bebé está a fazer formação no Benfica, Samaris e Cristante "estão muito longe" do que Jesus pretende, Julio César é uma incognita fisicamente, Talisca está a ser treinado para melhorar tacticamente depois de ter melhorado físicamente, 
Então se nestes 20M€ em investimentos só estão jogadores que não têm qualidade para chegar e jogar... isso quer dizer que os jogadores que têm essa qualidade custam quanto? 20M€?
Que tipo de jogador pode jogar com Jesus? Os que ele entende que sim apesar de imensas falhas (como o caso de Eliseu)? Bom, se o Samaris por 10M€ está "muito longe" do que se pretende e tem que ser formado por Jesus, convenhamos que 10M€ por um jogador que tem que ser formado aos 26 anos é muito dinheiro... já percebi porque o Bernardo Silva não tem lugar.

- Nelson Oliveira... bom, sobre isto: Jesus aceitou o repto do Benfica by GB

- Jesus aposta na formação: "O que é a formação? São os jogadores que só estão no Benfica? Para mim não! Tem 18, 19 anos? É formação. Markovic tinha 18 anos, vendido por 30 milhões; André Gomes, 20 anos, vendido por não sei quantos milhões; Rodrigo, vendido por não sei quantos milhões; Oblak, 20 anos, vendido por não sei quantos milhões"
Nem vou comentar a formação que Jesus fez com Oblak porque isso seria absolutamente ridículo. Não vou também chamar a atenção para o facto de o André Gomes ter tido apenas 90 minutos (NOVENTA) jogados quando foi vendido em Janeiro nem vou sequer dizer que o Markovic já vinha em trânsito para Inglaterra (todos sabem!) e que Rodrigo desde 2011 no Mundial Sub20 que era visto já como uma futura estrela. A pergunta que faço é: Qual o papel de Jesus no aproveitamento da formação do SLBenfica, onde o Clube investe MILHÕES?

Enfim, numa entrevista onde Jesus não resiste à tentação de dizer frases como "Não há treinador no Mundo que faça isso" ou "Exijo aos numero 6, o que outros não lhes sabem exigir" ou "Chegam aos clubes para onde são vendidos e explicam como se faz" ou "Andei dois anos a ensinar o André Gomes"... fica complicado com este tipo de frases considerar este tipo de entrevistas como positivas.

O Jesus explica algumas coisas importantes, tem raciocínios que efectivamente são muito difíceis de encontrar em qualquer treinador português... mas depois tem o condão de estragar tudo com algumas questões como estas que discordo das suas palavras e como este tipo de frases que foi incluindo na entrevista e em que pretende fazer de si próprio o maior. Ele é dos maiores, sim, mas não precisa de ser ele a explicar ao mundo porque é.

Entrevista completa de Jesus no NGB

Avatar
 ●  30 comentários  ● 









Cortesia habitual do forum Serbenfiquista e do user UniversoBenfica.

Jesus aceitou o repto do Benfica by GB

Avatar
 ●  12 comentários  ● 

... e como prometido, não voltarei ao tema "Nelson Oliveira" até final da temporada. Recordo as minhas palavras:

No dia que Jorge Jesus tiver a coragem de dizer que o tempo de Nelson Oliveira passou, que o jogador não treina com a qualidade que deveria, que Derley, Funes Mori ou Jara são superiores ao jogador que, outrora ele classificou como acima, ou no dia que explicar o que mudou naqueles 4 meses que fizeram o Jesus descer o Nelson Oliveira do Olímpo ao... Inferno. Nessa altura, todos seremos obrigados a calar-nos para sempre! in Essa é a gente... a gente que sente o Benfica!

Reparem que eu termino com: Nessa altura, todos seremos obrigados a calar-nos para sempre!


E é o que farei depois disto:



O caso de Nelson Oliveira é diferente. Jesus lembra que o avançado português vem de uma lesão e «perdeu o comboio» na Luz, onde fez questão de jogar. «O Nélson saiu das minhas mãos há três anos e fez um mea culpa. Pediu-me por tudo para trabalhar comigo este ano, para continuar a ajudá-lo no crescimento», revelou o técnico que garante que o avançado «fará jogos no Benfica» esta temporada. 
in Maisfutebol

Fica o resumo: Nelson Oliveira, segundo Jesus, saiu porque quis e agora voltou porque pediu para ficar, considerando o treinador que o Nelson "perdeu o comboio" mas terá porventura qualidade para o recuperar. Cá estaremos no final da temporada para avaliar esta situação.

sexta-feira, 10 de outubro de 2014

Bernardo Silva - Ainda haverá duvidas?

Avatar
 ●  36 comentários  ● 

Era de esperar! O Bernardo Silva já tinha deixado essas indicações no Monaco e anteontem, perante uma exigência menor (selecções jovens), ele não só espalhou magia, como uma classe fabulosa que fez dele o MVP

Jesus não se livra deste tipo de provocações dos jornalistas perante a incompreensível saída do Bernardo Silva com a deixa a dizer "Tem classe... e não precisa nascer dez vezes".

Eu já aqui revelei que a saída do Bernardo não foi fomentada por Jesus, mas resultou de um aproveitamento do "todo poderoso" de uma falta de aposta que, notoriamente ia haver em Bernardo Silva face, por exemplo, a jogadores como Talisca ou mesmo Pizzi.

Ou seja, ao contrário do que se escreve, Jesus não dispensou o Bernardo Silva, mas o "Todo Poderoso" só fez a cabeça ao miúdo porque era claro que, na dispensando... também não ia apostar nele.

Aliás, atentemos às palavras do Jesus sobre a aposta na formação: "Como não aposto? O que é a formação? São os jogadores que só estão no Benfica? Para mim não! Formar é trabalhar jovens, sejam eles portugueses, chineses, brasileiros... Tem 18, 19 anos? É formação. Markovic tinha 18 anos, vendido por 30 milhões; André Gomes, 20 anos, vendido por não sei quantos milhões; Rodrigo, vendido por não sei quantos milhões; Oblak, 20 anos, vendido por não sei quantos milhões. Digam-me um treinador no mundo que faça isto! Isto é formação. Agora se é chinês, português isso não me interessa. Formo jogadores e não nacionalidades."

Para o treinador do Benfica, apostar na formação foi apostar em Marko, DiMaria, Oblak (ESTA É RIDICULA!!!) etc. Ou seja, Jesus não só não aposta, como distorce a questão para fugir da mesma! Erra novamente, pelouqe vão continuar a rebentar-lhe mais destas nas mãos.

Dito isto, eu da minha parte pessoal, não tenho dúvidas que o negócio com o "Todo Poderoso" via fundo Meriton está totalmente fechado e será efectivo mais adiante no tempo. Mas há muitos que ainda não acreditam nessa saída já definida.

Nesse sentido, vamos assumir que não existe venda (o tal exercício de "suponhamos") e assim gostava de pedir aos nossos leitores que nos dissessem sob que condições consideram aceitável a saída do jogador no final da temporada... se é que consideram.

Eu, como já disse, não penso que o jogador regresse e acredito que será anunciada uma proposta de 15 ou 20M€ pelo Bernardo dentro de alguns meses. Muitos dirão já que 20M por um jogador que nunca jogou é um negócio fabuloso... eu sobre isso prefiro dizer que 20M para o que já se vê de um jogador que dentro de um ano ou dois estará no topo da Europa... é oferta!

Vamos a isso: Sob que condições consideram bom negócio uma saída do Bernardo Silva, se é que consideram sequer que o jogador tem valor?


Vitamina Markovic para gerir as expectativas de toda a gente

Avatar
 ●  25 comentários  ● 
Se há coisa que imagino que seja dificílima de gerir num clube como o Benfica,  e que se torna muitas vezes nas chaves do sucesso ou insucesso de cada época, é a chamada “Gestão de Expectativas”.

Gestão de expectativas é gerir as expectativas no Universo Benfica, as expectativas dos adeptos, dos jogadores, dos treinadores. E quando se fala em expectativas, gerir a dos jogadores é o mais difícil, porque é a deles que afecta a expectativa de tudo o resto.

Nos clubes grandes, nos clubes REALMENTE grandes (ou com muito dinheiro nos bolsos), essa gestão é um problema que raramente se põe. Pode haver um caso esporádico, de alguém como Cristiano Ronaldo por exemplo, que um dia decide que quer sair de Manchester para Madrid para concretizar um sonho de criança.

E mesmo num grande clube como o Manchester United, este esporádico caso abala e deixa mossa, quando se vê o seu melhor jogador sair, por questões de... coração, que nem têm nada a ver (como acontece em clubes como o Benfica) com questões financeiras. No Benfica, casos como este são o prato do dia!

Nós vivemos num futebol global. Nós vivemos num futebol em que qualquer miúdo que aos 18 anos saiba dar um pontapé na bola, tem as portas abertas em qualquer clube do mundo. E neste caso, nem importa se é português ou estrangeiro...

...Mas com os estrangeiros particularmente... Um jogador como Di Maria ou Markovic que chega à Luz com 18, 19 ou 20 anos, não chegam à Luz para cumprir sonhos de criança. Chegam à Luz como chegariam ao Porto, a Paris ou a Munique, movidos por sonhos de carreira, financeiros e de fama, que não têm nada a ver com escolhas de coração.

E quando assim é e se reconhece isso, eu sei que às vezes é fácil aos adeptos criticar certos acontecimentos, quando os jogadores forçam a saída, ou quando exigem revisões de contratos, é fácil acusá-los de ingratidão. Mas o horizonte é o que fica quando a carreira acaba, essa é a realidade, e a realidade é entender que estes miúdos que deixam família e amigos nos seus países tão novos e se lançam à aventura de tentar a sorte no futebol europeu, não vêm para ser mobília em clubes que nada lhes dizem. Sabem que têm 10 anos para construírem tudo. E nessa realidade é importante não deixar o coração interferir nas importantes decisões de carreira, de vida e de futuro.

No caso do Benfica o problema é enorme. É enorme porque o Benfica não pode oferecer financeiramente o que outros emblemas oferecem, porque o Benfica participa num campeonato periférico da Europa que nem sequer passa nas televisões dos grandes países do futebol, porque o futebol português, para alem de fraco é corrupto e onde os verdadeiros protagonistas são os dirigentes dos clubes e das ligas, os árbitros e os paineleiros que todas as semanas geram audiências a falar de toda a porcaria menos dos artistas e do futebol jogado.

E nesta salada toda, o óbvio é que o Benfica pode ser uma boa oportunidade de carreira para aqueles jogadores cuja opção é ir jogar para um campeonato melhorzinho que o nosso, mas num clube bem mais fraco do que o Benfica. Não me surpreende pois que grandes jogadores como Maxi ou Luisão tenham ficado (e bem) tantos anos no Benfica, ainda que a ganhar bem e com revisões de contrato bastante frequentes.

Mas quando jogadores como Matic, Coentrão, Ramirez, Di Maria, Enzo, Witsel, Javi ou Markovic recebem propostas dos colossos europeus, é quando começa o verdadeiro problema...

1            1.  Porque o Benfica não pode competir financeiramente;
2                 
              2.  Porque ainda que pudesse financeiramente, não poderia competir a nível de prestígio;
3      
              3.  Porque as saídas dos melhores jogadores cria problemas de expectativas junto dos adeptos;
4
              4.  Porque a saída dos melhores  jogadores cria inegáveis problemas de expectativas junto dos treinadores.
5
              5. Porque a saída dos melhores jogadores tem efeitos determinantes na gestão de expectativas dos outros jogadores que ficam no clube, em particular daqueles que também quiseram sair, tiveram oportunidade de sair mas... foram "obrigados" a ficar.


E é na gestão disto tudo (tarefa na qual é facílimo criticar mas muitíssimo mais difícil fazer melhor) que está muitas vezes o desenlace das épocas desportivas. 

        Algumas ideias:

              1.  O projeto de continuidade de Jorge Jesus é uma falácia. Continuidade é um projeto em crescendo, típico dos grandes clubes europeus, em que de uma época para a seguinte se mantém o que de melhor se tem, e se reforça com o que de melhor os outros têm. Continuidade não é o que acontece no Benfica, em que todos os anos o esqueleto da equipa tem de ser reformulado à medida que os níveis de exigência dos adeptos aumenta;
2
               2.  O treinador é a grande vítima disto tudo. Treinador que não sai na hora certa acaba por pagar o preço mais cedo ou mais tarde. Ao treinador exige-se sempre mais a cada época, mas exige-se mais à medida que os recursos ao seu dispor diminuem. Esta fórmula tem tudo para dar mau resultado.
3
               3.   Os adeptos são outro problema. O ano passado conquistaram-se 3 troféus, este ano se forem conquistados “apenas” 2, os adeptos dirão que andámos para trás. Análises superficiais na minha opinião, e que não são honestas porque ignoram todos os outros problemas de que tenho vindo a falar.
4
               4.  Manter o moral elevado em jogadores como Enzo, Sálvio ou Gaitan neste momento deve ser das tarefas mais difíceis de Jorge Jesus, problema que os treinadores dos grandes clubes europeus não vivem. Jogadores como Enzo também querem prestígio, também querem dinheiro, também querem carreiras mais ricas. 

      E para o conseguirem precisam de um Benfica forte e que os projete internacionalmente. Ora, quando os melhores jogadores saem, os reforços que chegam são medianos, e quando a época desportiva que se inicia se imagina pior do que a anterior, é perfeitamente compreensível que aqueles jogadores que também puderam sair e acabaram por ficar se sintam frustrados, sintam que o clube lhes cortou as pernas e lhes fez perder a oportunidade de uma vida.

Como gerir isto tudo? Da minha forma de ver só há uma, que ainda assim nunca é perfeita:

1.    Os melhores jogadores do Benfica continuarão a querer sair independentemente da situação financeira do Benfica.

2.    As expectativas desportivas do Benfica têm sempre de se manter em alta, e para isso, os reforços que chegam têm sempre de gerar entusiasmo nos adeptos e no próprio plantel que tem de encontrar força física e anímica para fazer as vitórias acontecer. Sangue novo tem de ter selo de qualidade.

3.    O Benfica têm de vender um jogador por 30 milhões mas tem de continuar a gastar 8 ou 10 desses 30 num novo Markovic ou Di Maria que continue a levar gente ao estádio e a manter o moral e a ambição da equipa num nível elevado. (Grandes jogadores exigem clubes com prestações europeias condignas com o seu prestígio)

4.    Talvez seja preferível gastar 30 milhões por época em 3 jogadores capazes de manter as expectativas do universo Benfica elevadas, do que em 10 que chegam e pouco ou nada acrescentam ao que já existe.

Aí é que eu acho que é quando os verdadeiros problemas começam e o chavão "Projecto de Continuidade" deixa de fazer sentido.

Lembram-se do que chamei a este?

Avatar
 ●  52 comentários  ● 

Eu relembro-vos: um novo "Deco" (mas melhor ainda). Que C L A S S E!

Uma FPF de "bloco central" FCP + SLB?

Avatar
 ●  19 comentários  ● 
Vamos fazer um breve, muito breve, exercício de suposição olhando para as teorias que circulam sobre o desejo de "matar a Liga" (by the way, fui o primeiro a dar conta disso há muito tempo quando começaram os ataques ao Mario Figueiredo e nessa altura dei conta que era esse o plano).

Por mim, alianças com estes dois estão fora de questão - deixo já aqui a minha posição. Mas entremos então no "suponhamos":

Pode o Benfica aliar-se ao "eterno rival"? 

A resposta é, obviamente, NÃO! Não só porque quando nos juntamos aos maus/fracos, somos piores que eles, como especialmente porque são liderados por um tipo que sofre de distúrbios mentais, alguém que se comporta como um elefante numa loja de cristais, alguém que não é um presidente, é um adepto que anda ali a mandar no clube. Portanto é alguém que não é de confiança.

Pode o Benfica caminhar sozinho?

A resposta é, obviamente, NÃO! O Vieira já o sentiu na pele, o Bruno de Carvalho vai já a seguir e na verdade não sei se é falta de vontade ou de capacidade, mas as tentativas foram muito fracas, também. Além disso, por muito bons que sejam, esta guerra não se ganha isolado, nem pode ser ganha assim, porque o Sistema tem 40 anos e estes líderes não têm 40 anos para trabalhar nesta "revolta".

Pode o Benfica aliar-se ao FCPorto?

Esta é talvez a resposta mais fácil de todas. Quem é que aceitaria uma aliança, mesmo que fosse só para definição do quadro de pode da Liga e/ou da FPF, com quem anda a roubar o futebol português, a criar um contexto de mentira, favorecimento e jogos de interesses nos últimos 40 anos?

Mas depois olhamos para as declarações de amizade a Joaquim Oliveira, para as sugestões de aliança de José Eduardo Moniz, para o apoio encapotado da candidatura do Fernando "Sistema" Seara... E se calhar olhamos para esta via como sendo a mais provável.


Mas que raio de embroglio este? Não podemos estar com o Sporting porque já somos adultos e já não se brinca com crianças, não podemos estar sozinhos porque morremos isolados... Então só sobra uma via e mesmo essa aparecem os adeptos e sócios a dizer que é inaceitável?

Como disse ontem quando falei no regabofe do futebol português, podem e vão acontecer algumas coisas nas primas semanas. Diz a história recente e diz a história de Portugal, que se safam sempre os mesmos, os do poder.

Eu não tenho dúvidas que quem manda no Sistema se vai safar e vai "levar a água ao seu moinho", o que eu não sei é qual vai ser o papel do Benfica nesta "jogada" - se vai formar um "bloco central" com o FCPorto ou se vão ser a "aliança traída" mais uma vez.

Desenganem-se os que acham que isto é fácil de decidir por parte de quem está no Benfica. Como dizem os brasileiros, "se correr o bicho pega, se ficar o bicho come". A única via para a independência teria sido a da criação de alianças... Há muito tempo. Alianças fortes que agora fizessem frente aos interesses do sistema e nos apoiassem nisso. Não temos.

Dito isto é feito este enquadramento, o exercício que vos peço é a resposta à duas questões:

1. acredita numa posição isolada do SLBenfica face ao FCPorto e aos interesses do Sistema!? Em caso afirmativo, como entende que isso seria possível?

2. Caso se desse uma aliança entre o SLBenfica e o FCPorto, considera-o tolerável? Aceitável? Em caso afirmativo, em que moldes.

NOTA IMPORTANTE: nenhuma destas questões é um excercicio de antecipação, divulgação ou de adivinhação, é unicamente uma espécie de "sondagem" sobre as vossas opiniões, sobre o que fariam em determinada circunstância que, na verdade, poderá nunca acontecer. 

Quem será capaz de se vincular a uma opinião sobre um tema incomodo, sem a certeza de que o futuro não o vai surpreender pela negativa? Sim, já sei, os "enormérrimos" vão distorcer isto tudo (por isso serão apagados que não respondam à questão) ou então vão optar por nem responder para não correr o risco de um dia terem que engulir as opiniões. Mas aquela malta normal, que anda aqui sem preconceitos nem amizades e gosta mesmo é de discutir o futebol e o Benfica, tem a a caixa de comentários ao dispor, são só duas questões...

quinta-feira, 9 de outubro de 2014

Opção sobre jogadores do Belenenses.

Avatar
 ●  75 comentários  ● 

"O Benfica tem direito de opção por cinco jogadores do Belenenses: o guarda-redes Matt Jones, o lateral esquerdo Filipe Ferreira, os médios ofensivos Tiago Silva e Fredy, e o avançado Sturgeon.

A BOLA noticia esta quinta-feira que o Benfica investiu 600 mil euros a 4 de abril deste ano para ficar com o direito de opção, válido até 30 de abril do próximo ano.

Como garantia, as águias ficaram com 30 por cento dos direitos económicos dos jogadores do Belenenses. 
O acordo contemplava ainda opção por Rambé, avançado transferido para o SC Braga, mas o Benfica não acionou o direito de preferência." - A Bola.

Se a opção for tipo a do Neto quando era do Varzim, em que o Benfica estorou 250.000€ sabe-se lá para quê, mais valia estarem quietos.

Valeria a pena era se o Benfica não tivesse que investir nada para obter estes jogadores, visto o "preço de saldo" a que o Benfica libertou Miguel Rosa para o Belém. Ou então que se o acordo visasse o regresso do Miguel Rosa. 

quarta-feira, 8 de outubro de 2014

O "regabofe" do poder no futebol...

Avatar
 ●  22 comentários  ● 

Isto não é novo! Aconteceu no início da década de 90, num esquema em que Pinto da Costa "se fez de morto" com o Manuel Damásio e, basicamente, tomou de assalto o futebol português quando o ex-presidente do Benfica "estava encantado".

Mas já tinha acontecido antes... dentro do próprio clube do homem que dá bufas sem controlo! Foi assim que ele chegou ao poder. Aliás, tem sido este o esquema que o tem trazido ao poder... sempre que ele quer controlar qualquer coisa.

Nos últimos dias confesso que por motivos profissionais a agenda está apertada e "só tenho lido as gordas", mas já deu para perceber que "vem lá borrasca", aliás há muito que o tenho vindo a antecipar... e parece que o "all in" do poder na FPF está à porta para se confirmar. Porém, os que começam a denúnciar essas movimentações eram antes delatores do Sistema, personagens que os benfiquistas não se cansavam de "dar voz" nos blogs... mas parece que agora que estão a "delatar" questões que envolvem o Benfica... essas mesmas pessoas passam a pouco credíveis. Nada que já não vejamos diariamente nos jornais.

Dito isto, não sei se Pinto da Costa e Vieira jantaram na mesma mesa como se diz em surdina, fazendo referência ao retomar das relações entre ambos. Não faço ideia nem quero saber, ou se calhar tenho medo de saber.

Não sei se Vieira se prepara para "devolver" o apoio ao Joaquim Oliveira de quem nunca se afastou "emocionalmente" nem de quem nunca escondeu a sua amizade. Não faço ideia nem quero saber.

Uma coisa eu sei, estes "golpes" não se fazem sozinhos! O Bruno de Carvalho que o diga, brevemente, quando começar a sentir na pele o resultado do isolamento. Mas que o diga também Vieira que tem nos últimos anos tentado acreditar que só o Benfica faz o credibilização do futebol, qual andorinha que faz a Primavera. Também o Benfica sentiu o "peso do Sistema" como o Sporting vai começar a sentir brevemente e quando menos esperarem... e, se o modus operandis se mantiver, depois de dois ou três jogos a serem beneficiados.

O que o tempo e o futuro nos vai revelar, como revelou no tempo de Manuel Damásio, é que tipo de golpe está a ser dado: Se apenas no futebol português ou se no futebol português... e no Benfica.

Há três vias:

A CRENTE: Veremos se algum espírito redentor baixou sobre a cabeça de quem acumula 30 anos de corrupção comprovada e agora todos unidos e abraçados lutam pela verdade desportiva...

A RECORRENTE: Veremos se há a referida "facada nas costas" dos que se julgam agora aliados de um Sistema que faz parecer que afinal já não vai roubar mais, afinal agora são pela verdade.

A ABRANGENTE: Veremos se o golpe vai ser dado mas desta vez, com redistribuição de poderes e "comprando" o silêncio dos mais arrojados ou pretensamente arrojados, incorporando-os no novo Sistema. Uma espécie de plágio ao NGB com um "Novo Sistema: Pinto da Costa & (new old) Friends"

Com sinceridade... nenhuma é boa! A primeira porque não acredito na famosa "purificação divina" que curaria o mal de todos os manhosos. Também não me parece elogioso para o trio de pensadores do Benfica que tem acompanhado o processo que venham a ser traídos pelos "suspeitos do costume" daqui a um ou dois anos quando percebermos que afinal isto foi tudo uma farsa para os levar a aceitar a organização do futebol português que mais interessava ao "DDT do Futebol Português". Por fim a última não consigo igualmente apreciar por não entender como é possível uma atitude "se não os podes vencer, junta-te a eles" e vamos lá ser todos corruptos juntos e comer todos uma fatia do bolo enquanto os de sempre comem a maior parte.

Seja como for... Vem lá borrasca! O regabofe está ao rubro e antecipam-se muitas surpresas para os menos atentos e para os mais crentes.

Última hora: Só há 2 caminhos perante esta notícia

Avatar
 ●  118 comentários  ● 


Ou há um desmentido desta informação dada pelo Schnitzer via Marinho Neves, ou então Luis Filipe Vieira vai ter muito que explicar, com a carta de demissão entregue à Assembleia Geral.

terça-feira, 7 de outubro de 2014

A quem interessa que se faça uma lista de "consenso" sem um dos grandes?

Avatar
 ●  74 comentários  ● 

Vi e li durante muitos anos os nomes com que se apelidou o clube de Alvalade mais conhecido como "Sportém" relativamente à posição de "seguir a manada" face ao FC Porto.

Durante anos grande parte das críticas dirigidas pelos benfiquistas aos sportinguistas passavam por aí. O Sporting era um clube capacho do FC Porto e apoiava todas as iniciativas promovidas pelo FC Porto ou por gente ligada ao clube condenado por corrupção.

O adepto fanático do futebol é mesmo assim. Tem um olho clínico para ver os defeitos nos outros mas é incrivelmente cego para discernir quando se trata de si próprio.

Ler textos ou comentários que batem palmas à exclusão de um dos grandes, neste caso o Sporting, do suposto entendimento para uma "nova ordem" na Liga de Clubes revela curtas vistas e um fraco entendimento do que tem sido o futebol português nos últimos 20/30 anos.

Há que entender que, apesar da língua por vezes comprida do presidente do Sporting é essencial incluir o clube de Alvalade para, dessa forma, diminuir substancialmente a influência do FC Porto.

Não podemos criticar o Sporting de Soares Franco, Bettencourt ou Godinho Lopes quando agora o Benfica não se demarca das Académicas, Bragas ou Estoris servis aos interesses de Joaquim Oliveira e do FC Porto.

Gente com passado de corrupção, quer dentro ou fora do futebol, gente que tem revelado em várias fases da sua história no dirigismo português uma falta de respeito brutal pelo Benfica e pelos benfiquistas.
Podem esquecer as agressões aos benfiquistas no Porto ou em Braga, incitados por António Salvador ou Pinto da Costa, mas eu não esqueço.
Os apedrejamentos ao autocarro do Benfica e até ao carro de Luis Filipe Vieira. Os ataques às Casas do Benfica e a destruição de propriedade pessoal de benfiquistas abnegados.

É com este tipo de gente que vamos fazer acordos? É com este tipo de gente que vamos achar que se pode construir um futebol português melhor, mais justo e honesto?
Alguma vez o presidente do FC Porto demonstrou estar interessado num futebol português justo ou honesto? Então porque raio é que agora o Benfica entra nisto?

É a hostilizar os adversários mas não inimigos que vamos achar que somos diferentes? 
É a demonstrar as mesmas vistas curtas que vamos a algum lado?

Excluir, neste caso o Sporting, é contribuir para um FC Porto mais forte e apenas vestir a camisola azul na demanda portista de dividir Lisboa para poder conquistar.

O próximo nome para a Liga de Clubes.

Avatar
 ●  41 comentários  ● 

Staff do Benfica à entrada da reunião (curiosidade: quantos benfiquistas de gema tem a foto?)

Tem sido abordado no NGB de forma recorrente o tema do assalto ao poder na Liga de Clubes por parte dos interesses ligado a Joaquim Oliveira e à SportTV.

Ontem o tema foi abordado no "Dia Seguinte" no seguimento da reunião realizada em Coimbra com a maioria dos clubes.
Como muito bem disse Rui Gomes da Silva, o que está em causa é o monopólio da Olivedesportos e o ataque à Benfica TV.

O que procuram os movimentos obscuros do futebol português é retirar as acções que decorrem contra a Olivedesportos e ao mesmo tempo preparar legislação que impeça o Benfica de poder transmitir os seus jogos no futuro.

Os nomes que estão no tabuleiro destas movimentações são vários e cada um com uma missão. Um desses foi Fernando Seara, que entre apoios e "desapoios" acabou por se enterrar a si próprio. Vinha com a missão de ajudar o seu amigo de jantares no Gambrinus conforme exposto no post "A armadilha de Joaquim Oliveira chamada Fernando Seara". 

Rui Gomes da Silva ontem deixou no ar que o escolhido para encabeçar a lista única a apresentar pelos clubes na semana que vem possivelmente seria alguém com 3 nomes.

Veio-me logo à cabeça o nome de Rui Pedro Soares, presidente da SAD do Belenenses. Um Dragão de Ouro. 

A 30 de Outubro de 2013, no post "Tentativa de golpe de estado na Liga" lançamos para cima da mesa essa possibilidade, face às movimentações que sabíamos estar a acontecer naquele momento. 

A 29 de Novembro de 2013 perguntamos aos leitores do NGB o que achavam de um possível apoio a Rui Pedro Soares aqui.

A 31 de Março de 2014, no programa "Dia Seguinte", Rui Gomes da Silva fez afirmações sem margem para segundas interpretações, que abordamos no post "Posição de força de Rui Gomes da Silva".

Quando questionado sobre o eventual apoio do Benfica a Rui Pedro Soares, Rui Gomes da Silva deixou muito claro que não apoiará e que não acredita que o Benfica apoie
Mas ficou também vincada a afirmação de que RGS pedirá a demissão se tal acontecer.
Ainda apareceu em cima da mesa o apoio passado a outro Dragão, Fernando Gomes, ao que RGS com uma espécie de ditado popular disse, sem qualquer margem para dúvidas, que o Benfica e os benfiquistas só seriam enganados segunda vez se quisessem.

Além destas movimentações, e conforme já mencionado acima, as movimentações estão também a surgir do lado dos partidos políticos, com a ajuda de alguns deputados que devem uns favores a JO. Não basta ter um nome na Liga e outro na FPF. É preciso garantir pela força da lei de que nada disto poderá voltar a acontecer.

Daí que olhando para isto tudo, não estou nada optimista com:

- o nome do "consenso"

- a posição do Benfica nisto tudo

- o que vai significar para o futuro do futebol português

- o que vai significar para manter o "soro" ao FC Porto

Os próximos dias serão esclarecedores. Mas para já e mais uma vez, Pinto da Costa está a manobrar as coisas à sua maneira, puxando o Benfica para o seu lado e afastando o Sporting, como lhe dá jeito.

É uma pena que Benfica e Sporting não tenham aprendido nada com a história. 

segunda-feira, 6 de outubro de 2014

Quem define a "Comunicação" do universo Benfica?

Avatar
 ●  75 comentários  ● 

Tem causado bastante polémica entre os benfiquistas as declarações de Jorge Jesus quando declarou que o Benfica não é uma equipa de Champions e que o único objectivo é conseguir o bi-campeonato.

Alguns posts na blogoesfera conseguiram acusar algo de que mesmo eu, completamente contra a permanência de JJ no Benfica, não posso concordar. Dizem que JJ só quer apostar no campeonato porque aí terá mais um prémio extra de 1.000.000 de euros e que isso é muito mais possível de acontecer do que em qualquer competição europeia.

Confesso que não entendo como um simples treinador, um colaborador do clube sem funções de administração, pode ter tanto à vontade para dizer em público quais as prioridades do clube, quando essas funções pertencem em exclusivo ao clube e por sequência à administração da SAD.

Em nenhuma outra empresa se permite a um colaborador de chefia intermédia definir a estratégia em público. 

Internamente, aceito que haja um discurso diferente que defina prioridades, mas sem nunca colocar na mente dos jogadores que uma competição é menos importante que outra. 

Mas para os adeptos, para o público e para os investidores esse discurso nunca pode vir de um colaborador como o treinador.

Se o Benfica anda a apostar na internacionalização da sua Marca, se quer atrair investidores e patrocinadores estrangeiros, o que acham que este discurso faz? Atrai ou afasta? Quando um clube tem como único discurso de que não tem capacidade nem tem como prioridade a Champions, o que acham que vai acontecer? Será que uma multinacional vai querer investir/patrocinar apenas para ter visibilidade no mercado português?

Será assim que os prémios/objectivos constantes dos contratos com a Emirates vão ser atingidos?

Outro ponto passa pela pobreza da BTV. Como já aqui o dissemos várias vezes no passado, à BTV interessa neste momento fazer a apologia de Vieira, tipo Kim Jong-un. 
Se assim não fosse, não se daria constante tempo de antena a uma dos comentadores mais mal-educados da TV portuguesa como Pedro Guerra.
Ontem antes de sair de casa, assisti ao pobre diálogo entre ele e o Calado, qual Dupont e Dupont, enquanto o pivot da BTV assistia com um ar de quem queria ir embora.
Mas é esta a imagem de marca da BTV e do benfiquismo apreciado por alguma direcção do clube.

Daí que se perceba porque além de Jorge Jesus ou Pedro Guerra, mais ninguém fale sobre o Benfica. É este o discurso que interessa ao presidente do clube. Simões ou Gobern aliam as derrapagens no discurso conforme o dia e o que lhes convém.

A excepção é o(algumas vezes) politicamente correcto Rui Gomes da Silva, o qual reconheço como o único comentador de qualidade do universo benfiquista. Mesmo que discorde de algumas das suas atitudes de solidariedade institucional para com Vieira.

Esta "Comunicação" do Benfica está de pernas para o ar. 
No dia em que as opções estratégicas passarem a ser apenas comunicadas em público por alguém com funções executivas no clube talvez isto mude. Até lá, enquanto for um simples treinador a dizer em público o que interessa ou não ao Benfica, estaremos muito mal.

Artur Moraes Forever...

Avatar
 ●  22 comentários  ● 
Ficou celebre a frase do visconde José Eduardo Bettencourt que dizia: "Paulo Bento Forever"... e depois foi o que se viu.

Ontem Jesus não disse "Artur Moraes Forever" mas disse algo que eu defendi ser uma boa solução ANTES de ter contratado Julio Cesar e dado que as opções para substituir Oblak realmente e para o futuro não tinham resultado: Moralizar o Artur Moraes e dar-lhe confiança, pois é um guardião com valor desde que esteja confiante.



Novamente, parece que as coisas que aqui escrevo afinal não são assim tão descabidas e até acabam por vir a acontecer. Sorte, só pode!

Estou totalmente de acordo com o Jorge Jesus e, agora seguido este caminho, esteja ou não esteja o Julio Cesar a 100% (se é que alguma vez estará), vai ter que esperar pela sua oportunidade, se é que algum dia vai aparecer.

A "estrutura" do SLBenfica é tão competente a proteger algumas pessoas internas na imprensa... podem perfeitamente fazer o mesmo com os jogadores que precisam de apoio, confiança e ajuda.

Benfica 4 Arouca 0 - E se...

Avatar
 ●  72 comentários  ● 

...o Benfica entrasse em campo preparado para o adversário logo na primeira parte? Isso é que seria um mimo!

Mais uma vez o Benfica entra mal, é surpreendido pela organização adversária e revela imensas dificuldades para ultrapassar um simples Arouca, que todos juntos devem ganhar tanto quanto um ou dois jogadores do Benfica.
Continua evidente a má preparação dos jogos. Os jogadores não conhecem quem encontram e depois dá nestas primeiras partes fracas. Com um Arouca a coisa resolveu-se, mas com um clube mais forte...é o que se tem visto.

Como seria de esperar, Artur entrou para a baliza e desta vez não só não comprometeu como garantiu o nulo ao intervalo. Nada de mais porque não é para isso que ele lá está? 
Mas assim como brilhou na Supertaça e depois voltou ao seu registo fraco, continuo a achar que Artur não tem qualidade nem mentalidade para estar naquele lugar. Não me esqueço que os seus erros já custaram títulos ao Benfica.

Na segunda parte, o Benfica melhorou um pouco mas foi só quando as pilhas dos homens de Pedro Emanuel acabaram que veio a avalanche. Desta vez não precisamos de erros adversários(expulsões justas por acumulação de faltas) para desbloquear o resultado.
Quero destacar um jogador que não é dos meus preferidos mas que tem sido dos poucos com um nível aceitável: o Salvio.

O que conta é o resultado mas foi mais um jogo resolvido com muita dificuldade. E de facto, quem tem tantas dificuldades em ultrapassar clubes da Liga Portuguesa não pode aspirar a fazer grande coisa na Champions.(Viram o resultado do Leverkusen?)  

Continua por explicar o porquê de André Almeida não ser o dono actual da posição 6, assim como estão à vista as deficiências defensivas do Eliseu, que prejudicaram a estreia do Lisandro. Depois querem que se acredite que Jorge Jesus não embirra e não tem preferidos.

Continua também visível que esta equipa está longe da boa forma e do bom futebol. 
Quando no princípio da época afirmei que um dos problemas de JJ era a má preparação ministrada na pré-temporada e que isso resultava que a verdadeira pré-temporada fosse realizada nos primeiros 2 meses da época, caiu o Carmo e a Trindade. Afinal...tem sido assim.
Mas já no lançamento do jogo de Leverkusen falei na preocupação face ao futebol praticado pelo Benfica e afinal...foi o que se viu. 

Se isto não vos incomoda ou preocupa, a mim preocupa e muito. Ter o Benfica fora das competições europeias logo em Dezembro é péssimo para as finanças do clube e para a imagem que deve projectar lá fora.

O que vale é que tanto SCP como FCP não estão por aí além e por isso sempre é melhor estar à frente e obrigá-los a correr. 

Por falar nisso, quem apareceu para manter o FCP à tona de água, quem? O "querido" Proença. Vamos convidá-lo novamente para dar palestras no Seixal?

domingo, 5 de outubro de 2014

André Gomes e a importância da mentalidade num jogador de futebol

Avatar
 ●  22 comentários  ● 
Confesso que tenho acompanhado com algum interesse a carreira de André Gomes em Valência. E sem dúvida nenhuma que o ex-jogador encarnado entrou com o pé direito, tendo inclusive colocado o seu nome no onze ideal da Liga Espanhola no mês de Setembro.

Bem sei que o Redmoon vai tendo a fama de ser um “inimigo” da formação, mas curiosamente até fui eu quem, a seguir à final da Liga Europa, aqui escreveu este post “O dia em que vi nascer um grande jogador de futebol”, e aqui deixou o prognóstico de que André Gomes iria dar grande jogador.

Estando acima o link do post, basta ir ler os comentários ao mesmo para constatar que nem mesmo na Luz André Gomes foi um jogador apreciado por muitos Benfiquistas. Na verdade, nessa final da Liga Europa, André Gomes foi autenticamente trucidado, não só por muitos adeptos encarnados mas principalmente pela imprensa desportiva.

Aquilo porém que eu vi nesse jogo, foi um Benfica preso por arames, sem Enzo, nem Sálvio nem Markovic e um Gaitan inexistente. E nesse contexto de dificuldades sobressaiu para mim o André, a assumir para si a batuta do jogo, a querer levar a equipa para a frente, a pedir a bola no pé, e a tentar... a tentar tudo, a lutar quase sozinho contra a descrença.

Para muitos o que ficou do jogo do André foram as bolas que perdeu. Para muitos Benfiquistas André tinha acabado de mostrar o quanto era banal. O que eu vi foi um André que sim, perdeu bolas, porque foi ele quem nesse jogo fez quase tudo, quer a atacar quer a defender.

É nestes momentos que os fracos, aqueles que nunca vão dar em nada se escondem, que preferem escapar no anonimato da mediania, proteger-se da critica por entre os pingos da chuva, em vez de assumirem o risco de tentarem ser pedras importantes e estarem à altura da responsabilidade que certos momentos exigem.

O Redmoon é o inimigo da formação, mas o Redmoon foi um caso de alguém que não ficou contente como ficaram muitos benfiquistas quando se anunciou a venda de André Gomes por 15 milhões!

Entrando agora no campo das especulações, eu sou da opinião que se André Gomes estivesse ainda no Benfica, este seria o ano dele, da sua explosão, até em face das dificuldades que o meio campo encarnado vive neste momento.

Mas isto sou eu a especular, e até poderia dar-se o caso de mais uma vez, este agora importante jogador da equipa do Valência, estar no Benfica sem jogar até Janeiro, passando a entrar nas contas da equipa apenas no momento em que a Liga Europa começasse a obrigar Jorge Jesus à rotação da equipa.

A verdade porém, é que vi André Gomes jogar na Luz muitas vezes. E muitas vezes vi-o não ser capaz de dar à equipa aquilo que ela precisava. Muitas vezes vi-o começar a titular e ser substituído ao intervalo, quando era visível para toda a gente que o Benfica tinha dado 45 minutos de avanço aos adversários, e muitos adeptos já suspiravam pela sua substituição.

Cada um tem a sua forma de avaliar jogadores jovens. Alguns preferem basear-se nos “rodriguinhos”, nas coisas maravilhosas que viram os jogadores ser capazes de fazer em outros escalões.

Eu tenho a minha forma, que não vale mais nem menos que as outras. E se valorizo a qualidade técnica e tática num jogador de 19 anos, valorizo muito mais a mentalidade, porque entendo que sem ela nada funciona, e que é a falta dela que já vi matar muitos bons jogadores, um dia promessas de um futuro risonho.

Eu por exemplo não duvido do potencial de Cancelo. Mas quando o vejo cometer um erro num jogo de pré-época e passar o resto do jogo a fugir da bola, para mais num jogo sem qualquer responsabilidade, para mim, o destino fica traçado: Não serve DE MOMENTO para as exigências do Benfica. Não quer dizer que não venha a servir. Quer apenas dizer que precisa de sair, jogar e errar mais vezes num contexto em que os erros sejam menos penalizadores, e regressar um dia com outra estaleca e maturidade.

Eu vi Di Maria ser assobiado com 19 anos muitas vezes na Luz. E vi-o sempre saber ser superior a esses ambiente negativo em seu redor, vi-o sempre sem medo de voltar a pedir a bola no pé, e de voltar a partir para cima do adversário uma e outra vez, dando sempre a certeza aos companheiros que ele era um jogador com quem todos podiam contar.

É esta a mentalidade que se exige a um jogador do Benfica, independentemente da qualidade e independentemente das idades. Há os que a têm a e os que não têm. É essa por exemplo a mentalidade que vejo em Talisca, alguém que chegou à Luz com 20 anos há 2 ou 3 meses, e já teve de fazer face a uma enormidade de criticas, até dos próprios adeptos.

Mas saiu por cima. Primeiro porque tem qualidade. E segundo porque tem mentalidade de campeão, e num ambiente às vezes difícil, nunca teve medo de se assumir e a bola nunca lhe queimou no pé.

E foi isso também que vi em André Gomes, dentro, claro, da falibilidade dos meus diagnósticos amadores. Vi o talento em bruto que todos sabiam que tinha, e vi a sua mentalidade nessa final da Liga Europa, com a certeza que com aquela força psicológica, seria uma questão de tempo até corrigir algumas lacunas do seu jogo e aparecer a um melhor nível e com mais consistência.

Nestas coisas da mentalidade, nem é preciso ter-se 19 ou 20 anos. Artur já passou os 30 e psicológicamente é fraco. Mas recordo-me de um caso flagrante: Abel Xavier. Um tipo que até pinta o cabelo, que até tem um ar irreverente, mas que foi o jogador do Benfica que mais vezes vi ser assobiado na Luz.

Simplesmente não podia tocar na bola e, afetado pelo ambiente negativo em seu redor, a bola queimava, e todos os adversários sabiam que era pelo seu lado que tinham de explorar as debilidades da equipa encarnada.

Saiu da Luz no final da época, e claro, pela porta pequena.


Este Abel Xavier porém, que não servia para um dos piores Benfica da história, foi contratado posteriormente por clubes como Everton, Liverpool, Roma e Galatasaray! Precisou de sair da Luz para se libertar dos fantasmas que o tolhiam. Cada um interprete como quiser.

ranking