O Novo Blog Geração Benfica é agora um espaço aberto a outros bloggers benfiquistas. Os autores dos textos serão os únicos responsáveis pelos mesmos, não sendo definida qualquer linha editorial ou obrigatoriedade. novogeracaobenfica@gmail.com


quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

Mudem o nome "Selecção Portuguesa", sff.

Avatar
 ●  46 comentários  ● 

"O portista Fernando tem o nome na extensa lista de 36 jogadores que estão pré-convocados por Paulo Bento para o Portugal-Camarões, do próximo dia 5, em Leiria. 

O médio nascido no Brasil naturalizou-se português a 14 de dezembro do ano passado e a partir dessa data ficou disponível para ser chamado pelo selecionador nacional, que neste momento ainda avalia jogadores que possam estar presentes no Campeonato do Mundo do Brasil, de 12 de junho a 13 de julho deste ano. 

Paulo Bento anunciará no próximo dia 28 a lista final com os 23 jogadores eleitos para o particular com os Camarões, mas a inclusão de Fernando nesta pré-convocatória é sinal de que o luso-brasileiro pode sonhar com uma presença no Campeonato do Mundo em representação da Seleção portuguesa, uma hipótese que até à data ainda não foi assumida de forma completamente clara por parte da Federação Portuguesa de Futebol. Fernando poderá estar na iminência de percorrer caminho semelhante aos de Deco, Pepe ou Liedson." - A Bola.

Fernando é sem dúvida um bom jogador. Penso que teria lugar na maioria das selecções. Mas levá-lo ao campeonato do mundo para representar Portugal é errado, na minha opinião.

Assim como foi errado convocar Pepe, Deco e Liedson.

Eu traço uma diferença entre o jogador brasileiro e o jogador oriundo dos países africanos de expressão portuguesa.

O Brasil já não é 'Portugal' há quase 200 anos. Os países africanos de expressão portuguesa têm laços com Portugal quebrados ainda não fizeram 50 anos sequer. Menos de uma geração.

Além disso, Portugal, país amante do futebol, tem mais que 'matéria prima' para produzir bons atletas. Se eles não surgem com a mesma frequência dos últimos anos deve-se à falta de oportunidades em crescerem, em evoluirem. 

Outro problema está também na ausência de um trabalho de fundo nas selecções jovens. Hoje qualquer um vai treinar as camadas jovens com base nas amizades que tem e não no seu mérito ou qualidades como formador e treinador. Carlos Queiroz e Nelo Vingada foram ainda inimitáveis nesse aspecto.

Não faltam exemplos por essa Europa fora de jogadores naturalizados nas selecções. Sinceramente, acho isso mais um erro deste futebol 'negócio' que agora domina as estruturas decisoras.

Um erro que a médio prazo também estragará a competitividade do futebol de selecções, assim como o Acordão Bosman destruiu parte do futebol europeu e o transformou numa coutada de alguns clubes e países, matando na sua expressão nas competições internacionais países como a Bélgica, os países Nórdicos ou alguns clubes históricos do futebol europeu como o Ajax, o Sparta de Praga ou o Anderlecht, apenas para dar alguns exemplos.

Apenas uma excepção para aqueles que tenham crescido desde as camadas jovens no futebol do país poderia ser criada automaticamente.

Estes limites que vão sendo removidos tirarão ao futebol todo o seu brilho e encanto. 

Um jovem português passa uma carreira nas camadas jovens sem ter oportunidades. 
Um estrangeiro em meia dúzia de anos ganha o mesmo direito. 
Que sinal é esse?

Depois digam que o jogador não sente a selecção.

Nota: O Fernando poderia ser jogador do Benfica que eu diria a mesma coisa.

46 comentários blogger

  1. É o futebol que temos... mas alguém que disse que nunca jogaria por Portugal, não pode ser convocado. Só por essa razão...

    ResponderEliminar
  2. Geralmente os jogadores de origem africana chegam mais novos (ou nascem cá) e fazem percurso nas camadas jovens em Portugal.
    Nani é um exemplo destes, não é?

    Agora é evidente que estamos perante mais uma moutinhada. Ou seja, desvalorizou-se o Moutinho no Mundial 2010 para o Porto o comprar mais barato, e agora valoriza-se o Fernando para o venderem mais caro (e deserto que ele está para sair).
    No ano passado, não se convocou o Lima, quando a seleção tinha (e tem) falta de finalizadores...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Logo a proximidade com o país é totalmente diferente. Daí defender que todo o jogador que tenha esse percurso como jovem possa ir à Selecção sem obstáculos.
      Neste post não quis ir por esses caminhos, embora entenda que certamente a coisa estará feita por isso. O FCP precisa de dinheiro.

      Eliminar
    2. Lógico que é mais uma manobra porque precisam de dinheiro. Eles utilizam atualmente todos os truques que já utilizaram antes e durante muitos anos e em que foram bem sucedidos. Mas cheira-me que desta vez o tiro vai sair-lhes pela culatra. É só uma pequena sensação. Mas também me cheira que o Fernando não renovou.

      Eliminar
  3. Primeiro deixa dizer que ainda bem que abordas esta matéria e colocas as respostas a que não tem conta, concordo com muito, e infelizmente esta historia faz crescer em mim aquela parte "xenofóbica", custa ver pessoas como Deco, Liedson e afins que estão ali por o passaporte e um rumo a Inglaterra ou Espanha derivado a serem comunitários, muitos desses assumem-se claramente Brasileiros e nem cantam o hino (pode ser tretas de nacionalismo bafiento mas eu gosto assim), mas dito isto não posso incluir o Pepe neste grupo, pois estaria dizer que nenhuma pessoa nascida no estrangeiro poderá sentir este país como eu e é falso. O Pepe pelo que ouvi e tenho visto tem orgulho de ser Português e mostra isso em todos jogos e na sua vida quotidiana. Estou contra a inclusão do Fernando na Selecção do Mendes simplesmente ainda algum tempo afirmava ser Brasileiro e queria jogar na SUA equipa nacional, se critiquei e critico o Rolando ser considerado Português, ou djaló depois que fizeram ou afirmaram.
    Num tiro Fernando na Equipa do Mendes para ser internacional A e vender melhor como comunitário para ligas de luxo. Se o Bento virar o bico ao prego não passa de lixo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pimento, o Pepe pode de facto sentir Portugal no coração. Mas não deixa de ser estrangeiro. É o princípio, que depois de quebrado, terás cada vez mais dificuldade em dizer que não.

      Isto passaria por uma norma que definisse claramente as condições em que alguém nascido fora do País pudesse alinhar pela selecção. A banalização que permite a alguém com 5 ou 6 anos de Portugal, sem laços anteriores, poder jogar na selecção, dá um péssimo sinal aos miúdos e permite que qualquer jogador, desde que tenha o empresário 'certo', possa querer jogar.

      Eliminar
    2. Essa norma existe. Quem tem passaporte tem direito a ser convocado (desde que não tenha participado em competições por outras seleções). Penso que é igual para todas as seleções.

      A haver alteração de normas penso que deveria ser em todas as seleções, a nível da FIFA, não faz sentido haver um critério para a seleção portuguesa e outro para a francesa por exemplo.

      Eliminar
    3. Sei que existe, mas deveria ser mais restritiva, na minha opinião. Quanto à tua frase final, terá que começar por algum lado. O Acordão Bosman também teve origem num jogador banal.

      Eliminar
    4. "Pimento, o Pepe pode de facto sentir Portugal no coração. Mas não deixa de ser estrangeiro."
      Puta merda! Estrangeiro? Ele tem NACIONALIDADE PORTUGUESA, meu jovem, portanto, é português DE FACTO E DIREITO. Ele pode não ter nascido em Portugal, mas tendo a nacionalidade portuguesa, ele tem os mesmos direitos de um português (com exceção da candidatura à presidência).
      Para você, existem portugueses puros e impuros? Uma pessoa que vive durante 6 anos em Portugal PODE perfeitamente ser mais portuguesa do que um português nativo. Obviamente, isso é um processo individual, pois há pessoas que vivem durante 20 ou 30 anos em um determinado país, mas mesmo assim, não integram-se culturalmente no mesmo e muito menos o consideram como sua nação. Já para outros, como o Pepe, 6 anos são suficientes para que eles adotem uma nova casa e construam novas raízes. Portanto, o Pepe pode ter nascido no Brasil, mas isso não o impede de ser português, pois ele tem uma identidade e um laço com Portugal.
      Não o compare com o Deco ou Liédson, que só se naturalizaram porque a Seleção Brasileira não os convocou. Ambos fizeram uma escolha calculista e oportunista. Já o Pepe foi convidado a servir a Seleção Brasileira por Dunga, mas escolheu Portugal. Ele não foi um mero oportunista, escolheu a seleção que representava sua pátria.
      Se para você uma pessoa só pode pertencer a um país se houver nascido nele, só tenho a lamentar pela sua mentalidade limitada.
      O local de alguém não é necessariamente local de nascimento. Eu posso ter origem no Brasil, mas isso não me impede de semear novas origens e novos laços em outro país.

      Eliminar
  4. no meio campo não temos o william carvalho? o manuel fernandes? o ruben amorim até o andré leão... qualquer 1 deles pode ocupar a vaga que falta visto paulo bento não abdicar de veloso

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ora aí está o ponto que mais me preocupa. O espaço que é roubado aos jovens. Por muito que digam, o Fernando veio para cá como poderia ter ido para outro lugar.

      Eliminar
  5. Mas entao a soluçao proposta é had oc?
    Extrangeiros dos Palop sim, extrangeiros do Brasil nao?? mas isso faz sentido?
    Eu entendo a discussao que exclui nao nascidos em portugal. Fora com o Rolando o Nani o Bruma o Pepe, etc..
    Se é para incluir o Bruma e o Nani...entao lamento, todos os extrangeiros nacionalizados devem ser considerados.
    E o que é isso de camadas jovens? 17 anos? 18 anos? 14 anos? vamos colocar um dia limite?
    Um miudo de 14 que passa 5 anos em portugal (Bruma) é mais portugues que um jovem de 19 que passa 7 (Fernando)?
    Quanto a essa treta dos Brasileiros quererem a canarinha e os Palops quererem a nossa selecçao ser porque "amam" Portugal... é mesmo isso treta... os palops querem a nossa seleçao porque querem escolher a mais forte... e nao querem representar a selecçao da guine ou de cabo verde ou angola, etc.. Igual para os brasileiros..querem a mais forte...
    Agora qual dos dois sente mais o nosso pais?... nao sei... nao posso avaliar...nem eu nem voçes...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não se trata de ser mais português ou menos português. Não estou a medir a 'portugalidade' de ninguém.
      No entanto, tem que haver um limite que impeça que uma selecção passa a ser uma selecção do resto do mundo. Vê no que resultou essa liberalização do número de estrangeiros no futebol europeu.

      Além disso, está longe de ser um problema português. Em Inglaterra é um tema que está na ordem do dia, por exemplo.

      Os países africanos estão bem mais 'perto' de Portugal. A ligação é completamente diferente. Com a excepção da língua, os brasileiros têm muito mais afinidade com os EUA que com Portugal.

      Não tenho nada contra brasileiros, mas acho que permitir que qualquer um venha para a selecção, ainda para mais num lugar em que temos opções, é ridículo.

      Eliminar
  6. claro que gostava de ver a equipe das quinas 100% so com jogadores nascidos em Portugal...mas o que acontece com a selecao de Portugal,acontece com varias selecoes do mundo,com varios jogadores naturalizados...e agora pergunto,e porque nao Portugal?o Fernando actua no porto isso para mim nao conta se ele gosta de representar a selecao,porque nao?ate que o lugar dele dentro da equipe e um lugar chave que a selecao tem muitas carencias.eu tambem sou naturalizado fi-lo pelo pais que me acolheu e que me deu aquilo que o pais de origem nao mo pode dar...se Fernando sente-se feliz por representar Portugal porque nao.Olhem para o mundo e vejam o que acontece em varias modalidades,com centenas de naturalizados em varios paises a representar os paises onde estao inseridos.
    Um abraco
    Antonio Macedo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. António, partilhas a tua experiência e isso é importante. Mas discordo que no futebol isso possa acontecer. A perda de identidade será uma realidade, na minha opinião.

      Eliminar
  7. Consigo ver esse assunto de dois lados: Precisamos de um Fernando? Sim, precisamos, MAS chama-ló ao Mundial sem nunca ter jogado por Portugal e tirar um dos portugueses que ajudaram Portugal a apurar é justo? Ainda mais por um "estrangeiro"? Acho que não. Outro MAS...Fernando é português e tem direitos iguais para qualquer cidadão Português...por exemplo ir a selecção. A NÃO SER que acha um estatuto especial que impeça qualquer cidadão de ser convocado.

    A verdade é que futebol hoje é negócio. Não se passa só com Portugal. Vejam outras selecções de top como a Espanha que mesmo com 4/5 avançados de qualidade ainda lutou para ter Diego Costa que é brasileiro...Pergunto qual a ligação dele com a Espanha? Jogou meia dúzia de anos. Para não falar de Alemanha, Itália, Rússia, Bélgica.

    PS: É óbvio que Fernando vai ao Mundial e vai ser titular...Porto e Jorge Mendes têm influência na selecção... resto já disseram.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tem que haver um regime de excepção para o futebol, algo que a União Europeia tem preferido ignorar mas que acabará por ser o caminho. O fair-play financeiro não chegará para corrigir as finanças dos clubes, que se agavaram imenso com a inflação provocada pelo Acordão Bosman.

      Eliminar
    2. Não precisamos de fernando nenhum caralho. Eu não preciso de nenhuma brasileira..eu preciso é de uma portuguesa..á aí tantas e boas

      Eliminar
    3. O Fernando não pertence ao Jorge Mendes...

      Eliminar
  8. pelos vistos a notícia não se confirma
    há aí tanta precipitação
    luis

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não se confirma ou é contra-informação? Veremos Luis.

      Eliminar
  9. Depois da palhaçada que foi a naturalização do Liedson com 32 anos vale tudo.
    É por isso que a minha Selecção é o Sporting. Não consigo sentir como minha uma selecção como a de Sub-20 em que os nomes dos "Portugueses" são:

    Edgar Ié
    Tomas Dabo
    Aladje
    Piqueti
    Michael

    Tudo nomes tipicamente Alentejanos.
    Para isto prefiro torcer só pelo Sporting, que tem tanto de patriota como a Selecção, também se chama Portugal.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. João Cardoso, é muito comum ouvir o que escreves. A selecção passou a dizer muito pouco a muita gente, em especial no consulado Jorge Mendes.

      Eliminar
  10. Águia Preocupada19 fevereiro, 2014 15:30

    Sou totalmente contra as naturalizações para efeitos de representações em nome de Portugal. PONTO!
    Toda esta temática não passa de interesses materiais quer dos clubes quer dos jogadores. E não deixa de ser sintomático, quem é o clube que mais interesses tem nestas naturalizações e participações na mal chamada Selecção Nacional! Sempre o mesmo corrupto e "dono" do futebol em Portugal!
    Por esta ordem, os países árabes que pouco ou nada têm de futebol mas muito de petróleo e portanto muitos dólares para comprar tudo e todos e onde as leis são o que eles quiserem e lhes interessa, poderiam comprar os Ronaldos, os Messis e todos os outros craques e ganhariam tudo...
    Discordo absolutamente destes esquemas ínvios e tão falsos que tudo o que disser é pouco para transmitir o que sinto!
    São portugueses? São! Têm todos os direitos? Não! Por exemplo, um nacionalizado, não ppde ser Presidendte da República... Logo, está-lhe vedada a possibilidade de representar o país oficialmente!
    São portugueses? São! Mas sentem Portugal? Não! Nem isso se exige... Todos nós temos no sangue e na alma as raízes do país onde nascemos e isso é irreversível!
    Avaliemos alguns casos de brasileiros que jogaram em Portugal e vejamos o seu percurso após deixarem de jogar! Quantos ficararam por cá, sentindo este país como sendo o deles? Só me lembro de um: MOZER! Deco, Liedson, Elzo, Isaias, Valdo e tantos, tantos outros que sentem tanto Portugal como eu sinto o Brasil, a China ou a Nicarágua!
    Vamos acabar com esta pouca vergonha! Como diz o povo: "Quem não tem cão, caça com gato"!
    Afinal que ganhamos com estes jogadores naturalizados? NADA!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo com o que dizes, com uma exepção. O Valdo é mais discreto mas passa cá a vida.

      Eliminar
    2. Águia Preocupada19 fevereiro, 2014 18:47

      Tanto quanto sei, Valdo vive em Paris... O que não é bem o mesmo que Portugal! Vem cá muito é certo mas vai para um hotel...

      Eliminar
    3. A única forma de representar um país não é somente através da presidência da república, apesar dessa última ter uma maior escala de significância.
      Ademais, um nacionalizado pode não ter o direito à presidência, mas isso não impede que ele seja OFICIALMENTE considerado um cidadão daquele país, inclusive reconhecido pelos órgãos do governo. As raízes de uma pessoa não são irreversíveis, elas podem ser modificadas. Uma pessoa pode ter origem no Brasil, mas mesmo assim, construir novas identidades e passar a ser um cidadão de um novo país. O que a pessoa tem biologicamente é irrelevante, o que importa é que país ela adota como SUA casa e considera como SUA nação de FACTO e DIREITO. Uma pessoa pode nascer em Portugal, mas mesmo assim, considerar Portugal como nada mais do que seu... local de nascimento.

      Eliminar
  11. Creio que o Fernando há uns tempos atrás terá dito que não queria jogar na selecção portuguesa porque queria ir à selecção do Brasil. Como do Brasil não lhe ligam já lhe interessa ir por Portugal..

    Mas depois do Liedson acho que vale tudo. Mas já agora porque não se "contrata" o Lima para a selecção? Se há posição em que temos falta de qualidade é avançado centro.

    Também há uns tempos atrás Paulo Bento disse que não chamaria naturalizados....

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também o disse que mesmo que fosse alguém do Benfica, a minha opinião seria a mesma. E é nesse ponto que entra a contradição da possível chamada de Fernando.
      Temos muito mais carência de avançados que no meio-campo. Se realmente viessem real interesse em fortalecer a selecção, seria em obter um jogador que colmatasse essa carência e não uma posição com tantas opções.

      Eliminar
  12. Shadows, respeito a tua posição mas não partilho dos teus motivos. Eu vou tentar partilhar o meu problema com esta estória em forma de cotação: "Se assinares a prolongação do contrato eu garanto-te que jogas o Mundial".

    ResponderEliminar
  13. "Depois da palhaçada que foi a naturalização do Liedson com 32 anos vale tudo."
    tudo dito.
    Selecção Portuguesa? NAO OBRIGADO.

    ResponderEliminar
  14. CONTRA, obviamente.
    Aliás o sentimento e actuação tugas são fantásticos:

    Quando a selecção de futsal é encavada no Europeu por selecções que estavam pejadas de brasileiros naturalizados todos vieram dizer que tínhamos perdido com o Brasil B e que até era injusto porque éramos os únicos que não tínhamos esse tipo de jogadores.

    Agora ja vale... E logo o Fernando que até vai ter muitos mais anos em Portugal no futuro (NOT)

    ResponderEliminar
  15. Exactamente. Querer dividir os portugueses (nacionalizados ou não) em portugueses "puros" e os "impuros"...isto não faz qualquer sentido. Isto num mundo cada vez mais globalizado e onde o futebol é negócio e só negócio. Bruma, nascido na Guiné e de pais guineenses é mais português que o Pepe ou mesmo o Fernando? Não sentem o Hino ? Pois acabe-se com os hinos nos jogos de selecções. Já vi ao vivo muitos jogos das selecções...sempre me recusei a cantar o hino porque acho que não faz qualquer sentido aquele arrobo "patriótico" a propósito dum jogo de futebol. "Às armas, às armas..." faz sentido para vcs num campo de futebol? Para mim não.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim meu caro...á portugueses puros e impuros e eu quero os dividir. Não tens orgulho na tua raça então muda te para o kazakistão ou para outro lado qualquer já que é tudo a mesma merda

      Eliminar
    2. Tem razão. E há portugueses tão puros e patriotas que nem sabem escrever a sua amada língua pátria.

      Eliminar
  16. E`bom que esse gajo não vá á seleção pois eu continuo a gostar muita da seleção apesar das coisas tem dado grandes alegrias aos portugueses neste seculo. O Benfica de mim não leva nem um centimetro que seja...eu não sou daqueles otarios que só fala..eu quando digo basta.bastou mesmo.
    Ass.Daniel Oliveira

    ResponderEliminar
  17. Cagando no Fernando e já rimando....

    Não que um tal de Luís Martins tb está na lista dos 36 pré-convocados?

    VIVA O SL BENFICA SEMPRE

    Nelson C

    ResponderEliminar
  18. Pepe é um caso diferente dos restantes. Se não me engano, chegou ainda júnior. É casado com uma portuguesa. A forma como fala mostra que vive o país de uma forma diferente de Deco ou Liedson. Chega ao exagero, na minha opinião, de tentar falar com sotaque português. Creio que não podemos considerar que a relação de Pepe com Portugal e a Seleção é diferente de um Bosingwa, por exemplo.

    ResponderEliminar
  19. Na questão de jogadores naturalizados acho que o Pepe deve ser o exemplo a seguir. Casado com uma portuguesa, filha portuguesa e recusou a selecção do Brasil quando o Dunga falou com ele. Até o sotaque é diferente.

    ResponderEliminar
  20. para mim tem o mesmo direito que outros de ir à selecção. Se outras, mesmo mais fortes como a Espanha e Alemanha, têm naturalizados porque nós não podemos ter?
    Gostei do teu texto Shadows, muito bem fundamentado.
    Pelo que tenho visto nas redes sociais, a maior parte dos que estão contra a utilização do Fernando é porque não é dos seus clubes. Se o Fernando jogasse do Benfica aposto que muitos benfiquistas que agora estão contra, concordavam com a sua ida. O mesmo com os sportinguistas e de outros clubes. Não estou a dizer que é o teu caso, pois fundamentaste bem a tua opinião.

    ResponderEliminar
  21. apaixonando cada vez mais Portugal e assim elegendo por amor ao País a minha seleção de pátria sendo a Seleção portuguesa de futebol.
    Por consequência adotei o Benfica como meu clube de coração e tudo isso, vale ressaltar uma vez mais que nunca estive em Portugal.
    Dei o meu exemplo, porque se eu que nunca estive em Portugal amo tanto este País, imagina quem esta vivendo aí como os jogadores estrangeiros naturalizados, não é passível pensarmos nisso??

    Eu sou neto de Português e estou atrás de me naturalizar português. Espero que recebam o meu amor ao País com braços abertos.

    Abraços a todos.

    ResponderEliminar
  22. apaixonando cada vez mais Portugal e assim elegendo por amor ao País a minha seleção de pátria sendo a Seleção portuguesa de futebol.
    Por consequência adotei o Benfica como meu clube de coração e tudo isso, vale ressaltar uma vez mais que nunca estive em Portugal.
    Dei o meu exemplo, porque se eu que nunca estive em Portugal amo tanto este País, imagina quem esta vivendo aí como os jogadores estrangeiros naturalizados, não é passível pensarmos nisso??

    Eu sou neto de Português e estou atrás de me naturalizar português. Espero que recebam o meu amor ao País com braços abertos.

    Abraços a todos.

    ResponderEliminar
  23. Só escreveste porcarias! Se Portugal não fabrica jogadores suficientemente competentes, não há problema em chamar indivíduos naturalizados. O que deve ser considerado não é o lugar de nascimento, mas a aptidão para prestar um bom serviço. Se a pessoa tem cidadania portuguesa, ela tem os mesmos direitos de um português.
    Deverias agradecer que existem pessoas a querer servir esta seleção medíocre de Portugal, que nunca conquistou qualquer título expressivo. É uma pena que Portugal seja tão pobre e subdesenvolvido e não consiga produzir jogadores competentes. Imagina o que seria dessa seleção sem Nani ou Pepe? Os tais "estrangeiros" são a salvação do futebol português. Te esqueces também que eles construíram suas devidas carreiras em Portugal, nas mesmas condições de um português. A diferença é que eles são mais competentes.

    ResponderEliminar

Atenção: O NGB mantém um registo completo de todos os comentários. Se não estiver registado, assine sempre o seu comentário. Se não o fizer, não se queixe se não for publicado. Seja moderado na linguagem. Se não o for, não se queixe se o seu comentário não for publicado. Comente o assunto do post, salvo algum off-topic que se enquadre no âmbito do NGB

ranking