O Novo Blog Geração Benfica é agora um espaço aberto a outros bloggers benfiquistas. Os autores dos textos serão os únicos responsáveis pelos mesmos, não sendo definida qualquer linha editorial ou obrigatoriedade. novogeracaobenfica@gmail.com


quinta-feira, 1 de novembro de 2012

O homem que acordou o Gigante e ameaça sair pela porta pequena

Avatar
 ●  29 comentários  ● 

"É uma pena. Uma perda. Mesmo, não estou a brincar. Dava gosto ver Jorge Jesus quando chegou ao Benfica: a pastilha marota mastigada de boca aberta, o cabelo revolto com madeixas ainda pouco definidas, as rugas rudes, marcadas e agrestes, a roupa mal amanhada. E as corridas desconcertantes, os palavrões e os insultos aos jogadores durante os jogos? Lembram-se? O Cardozo falhava um golo de baliza aberta e Jesus explodia; o Di Maria punha-se a inventar mais do que devia e era posto na ordem; o Aimar – sim, até o Aimar – não corria como os outros e Jesus mostrava-lhe furiosamente como se fazia ao longo da linha lateral. Ele espumava com o jogo. E os adeptos, numa espécie de orgia salivar, espumavam consigo.

Para os benfiquistas, aquele homem estranho e egocêntrico era a resposta a anos de letargia e vazio. Havia ali força, paixão, nervo. É verdade que não era um cavalheiro, mas um bom treinador não tem de ser um mestre do protocolo – ele próprio o sublinhou, quando confrontado pelos jornalistas com a sua, digamos, dificuldade ligeira em articular duas frases em português correto.(…)


(…) Passados três anos, tudo mudou. Nas suas míticas flash interviews, Jesus já não diz “hádem” ou “póssamos”, passou a vestir fatos impecáveis, aprimorou o cabelo, arranjou os dentes e terá feito, segundo o Correio da Manhã, várias plásticas à cara e aplicado botox. Aburguesou-se. E, com ele, arrastou a equipa. Na última terça-feira, quando olhavam para o banco, os jogadores do Benfica já não viam aquele personagem vibrante que há três anos lhes gritava furiosamente e os obrigava a correr e a ganhar. No seu lugar, encontrava-se o novo senhor Jorge, o cavalheiro que um dia, numa das suas épicas entrevistas, se definiu justificadamente como uma espécie de Paula Rego do futebol – de facto, o Benfica jogava bonito. Para grande tristeza dos benfiquistas, desse Jesus resta apenas a sua inseparável pastilha, porque a pintura, que é o que mais conta, está irremediavelmente desfeita. Só Luís Filipe Vieira é que ainda não percebeu.


FERNANDO ESTEVES/EDITOR DA SÁBADO NO RECORD DE 25/10/2012"

Sob o título “Jorge Jesus aburguesou-se”, esta é parte de uma excelente crónica de Fernando Esteves no Record, que li com agrado, mas com a qual me permito discordar em vários aspetos.

É fácil, muito fácil, comparar o Benfica da primeira época de Jorge Jesus com o das seguintes, especialmente quando os resultados não aparecem. É fácil colocar nos ombros dos treinadores a responsabilidade por todos os insucessos das equipas, fácil mas extremamente limitativo. E estou à vontade naquilo que digo, porque já há algum tempo aqui escrevi que não auguro nada de bom para o Benfica este ano, e não auguro porque não acredito que uma equipa que a 31 de Agosto perde dois jogadores como Javi Garcia e Witsel sem os substituir convenientemente, possa manter o mesmo nível de ambição, competitividade, e sobretudo consistência numa época com mais de 50 jogos.

E por isso, nestas circunstâncias, quando as Direções insistem na praça pública em discursos demagogos de três campeonatos em quatro anos e finais europeias, há alguns adeptos que certamente rejubilam e vão a correr colocar o voto mas, era importante que as políticas executadas por quem dirige sustentasse a ambição dos discursos. E neste caso, não sustentam, são discursos baratos que intoxicam a opinião pública, e que até fazem acreditar os mais desatentos que ter Matic é o mesmo que ter Javi, que ter Witsel é o mesmo que ter Enzo Peres, e que estamos prontos para a luta. Não estamos.

Já aqui disse em outras ocasiões, é fácil ser treinador de um Real Madrid ou de um qualquer Manchester, em que a cada ano se mantém tudo o que de melhor se tem, ao qual se acrescenta mais 50 ou 60 milhões de “mercadoria” da melhor que os outros têm. Tarefa bem diferente é ser-se treinador de um Benfica, clube que em termos de exigência da massa adepta não anda longe da dos grandes colossos europeus, mas em que cada fim de época (e às vezes no meio) se perde o que de melhor se tem, com os adeptos nas bancadas a exigirem que o rendimento das equipas se mantenha e se possível continue a ser em crescendo.


O que mudou no Benfica em quatro anos? Apenas Jorge Jesus?! Não acredito. Acho que mais do que JJ, o que mudou realmente foi o grau de exigência dos adeptos, que passaram imediatamente de 20 anos seguidos de desilusões e claramente poucas ou nulas ambições, para um grau de exigência máximo como se tivéssemos passado a ser de novo uma das grandes potências do mundo.
Talvez essa exigência se tenha devido em parte a Jorge Jesus, que nunca escondeu no seu discurso toda a ambição que trazia e os sonhos que acalentava. Teria sido bem mais fácil ter optado pelo discurso politicamente correto do: “O objetivo é ir o mais longe possível.” E todos nós rejubilámos com o discurso ganhador, éramos de novo um clube erguido, sem medo de ninguém, e que em muitas ocasiões cilindrava qualquer adversário. Só que, como em tudo na vida, há também o reverso da medalha e, Jorge Jesus é também vítima de tudo o que de bom fez, porque a todos fez sonhar, e hoje cobramos-lhe por isso.

Aceitemos ou não, este Benfica não é a base do de há quatro anos nem de há três. Emerson ou Melgarejo não são Fábio Coentrão, não só em termos futebolísticos mas, bem longe de terem o seu entusiasmo e a sua fibra, de serem sangue, suor e lágrimas e acreditarem (e fazerem acreditar) nas vitórias até ao último segundo. Garay é excelente jogador mas, não é David Luís, não tem a empatia que o brasileiro tinha com os adeptos, não carrega a equipa às costas, não levanta estádios nem representa no campo a força dos 60000 que sofrem na bancada. Nolito ou Gaitan não são Di Maria, não são jogadores para 90 minutos de intensidade máxima nem para pegar no jogo quando este não corre bem a ninguém. Matic não é Javi (esta dispensa explicações) nem Enzo é Witsel, quanto a mim um dos poucos médios da atualidade realmente completos a quem apenas talvez falte maior capacidade para rematar de longe. E Sálvio também não é Ramirez, pau para toda a obra, jogador com um pulmão inesgotável, versátil, taticamente inteligentíssimo e com um espírito competitivo acima da média.


Reconheço claramente a realidade dos clubes portugueses e do Benfica mas, talvez seja por isso que em Portugal não existem projetos de longo prazo. Porque o Benfica da primeira época de Jorge Jesus foi um fogacho, uma grandíssima equipa que de repente apareceu com inegável mérito do seu treinador, que encantou Portugal e muito boa gente na Europa, mas também uma equipa que não teve oportunidade de crescer no tempo, não teve oportunidade de ser retocada em momentos cirúrgicos e atingir realmente o seu potencial máximo... que era muito. Foi sim uma equipa à qual rapidamente se tiraram as traves mestras e as virtudes, e que rapidamente foi obrigada a viver de remendos.


 Jorge Jesus tinha legitimidade para sonhar alto como sonhou? Na minha opinião tinha, esteve até bem perto de criar as bases para concretizar o seu sonho mas, era preciso que lhe tivessem sido dadas as condições estruturais para o fazer em vez de apenas discursos demagogos de membros da Direção, promessas de ambições desmedidas e sucessos virtuais que apenas responsabilizam e fragilizam os treinadores. E arrisco-me até a uma pequena comparação com os nossos rivais do Norte. Mourinho só foi Campeão Europeu no FCPorto, porque Pinto da Costa lhe deu todas as condições para o ser. Teria sido bem fácil a Pinto da Costa vender por muitos milhões uma excelente equipa que tinha acabado de vencer a Taça Uefa. Mas Pinto da Costa soube resistir à tentação, esticou a corda mais um ano e colheu os frutos. No Benfica talvez não tivesse acontecido.

Jorge Jesus vai sair no final da época? Parece-me evidente que sim, porque em Portugal quatro anos é sempre demasiado tempo, até mesmo quando se ganha muito, quanto mais quando se ganha pouco. O que espero é que a escolha do próximo treinador seja feliz e que nos traga sucesso, que nos traga não só sucesso desportivo mas também os 30 ou 40 milhões que JJ garante em cada final de época, sucesso esse que terá de ser forçosamente imediato.

Porque se não for, rapidamente todos recordarão com saudade algumas coisas boas que tínhamos e a que hoje não damos valor, todos perceberão que o problema não estava no banco, e todos se lembrarão com nostalgia das tais virtudes que hoje muitos vêm como defeitos, o mastigar pastilha elástica com boca aberta, as calinadas no português e mandar os jogadores para o car$%#o, coisas que em termos do dicionário do futebolês não têm importância nenhuma.


Especialmente doloroso se, juntando a isto, tivermos ainda de constatar como podia ter sido também para nós, se tivermos de assistir às vitórias do “Messias” ao serviço do nosso maior rival, ao futebol total e triturador que em tempos foi nosso, e percebermos que, nestas coisas do futebol, tão importante como o trabalho dos treinadores é a competência da estrutura que os envolve.


29 comentários blogger

  1. Muito bom trabalho! Concordo com tudo o que foi escrito! Mas 4 anos sem ganhar titulo é muito até mesmo para o homem que em 2009 acordou o "gigante", mesmo por esse patamar de exigência que ele próprio colocou a todos os benfiquistas!

    ResponderEliminar
  2. Excelente texto. Sinceramente, vamos sentir falta de Jesus e muita (!).
    Piores dias virão, infelizmente.

    ResponderEliminar
  3. Grande texto, e partilho muito dos teus medos Redmoon. Apesar de ver defeitos em Jesus acho que o problema não é só dele.
    Vamos ver no que vai dar. Se o Benfica ganhar o campeonato acredito que renove o contrato.

    ResponderEliminar
  4. Ena tanto destaque a um artigo do pasquim "record"!!

    ESB

    ResponderEliminar
  5. tonybenfica
    numa teoria mais intensa, na minha opiniao a equipa no primeiro ano jogava muito porque vinha com os "ensinamentos" do quique flores. no segundo ano jj foi completamente humilhado por treinadores muito mais novos e claramente muito mais aplicados. no terceiro ano, perdeu o campeonato para o vitor pereira...penso que isso diz tudo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Permite-me discordar de ti e daqueles que para aqui trazem de quando em vez os méritos do Quique Flores no trabalho de Jorge Jesus.

      Com Quique, David Luís jogava a defesa esquerdo;
      Com Quique, Aimar era extremo esquerdo;
      Com Quiquer, Coentrão andava emprestado;
      COm Quique, Cardozo era suplente e o titular era Suazo;
      COm Quique, DI Maria teria continuado a ser suplente, e o titular seria Reyes que estava prestes a ser comprado;
      Com Quique acabámos em terceiro lugar atrás dos Lagartos falidos;

      Os ensinamentos de Quique?! Sabes que clube o Quique treina agora? O Al-Ahli!! Acho que isso diz tudo!

      Eliminar
    2. E já agora sabes o que é que o Quique ganhou depois de sair do Benfica? E que bases lançou para o Atlético de Madrid? Pois eu também acho que um dos obreiros do titulo se chama Quique Flores.

      Eliminar
    3. a verdade é red moon tem razão... quique flores acho que deu provas de que como treinador não tem capacidades para treinar clubes ganhadores... aconteceu o mesmo com o valência, penso... jesus tem o mérito de no primeiro ano ter trazido um animo diferente e ideias de jogo que se adequavam aquela grande equipa! mas também é de reconhecer que as suas ideias nao se têm alterado ao longo dos anos conforme os jogadores que vai tendo. Acho que jesus nao se têm adapatado ao jogadores de cada epoca... mas sim tem tentado adaptar diferente jogadores sempre ao mesmo modelo e ás mesmas ideias tácticas. isso acho que já ficou provado que nao é o mais correcto... pois de á tres anos para cá que nao ganhamos nada! Jesus foi um galvanizador na 1º epoca é certo... mas não se tem adaptado as equipas nem aos jogadores de que dispoe...

      Eliminar
    4. Tive de fazer login só para responder a isto, até me assusto quando se atribuem méritos a quique flores! Sinceramente, acho que foi o pior treinador do Benfica que vi desde que nasci...

      Eliminar
  6. Águia Preocupada01 novembro, 2012 23:08

    Um óptimo texto e com um tema bastante actual, se bem que me parece algo extemporâneo pelo menos da parte dos média! Isto pode ser prejudicial para o regular andamento desta temporada.
    Quanto a JJ, acho que é bom treinador (para consumo interno, já para jogos internacionais deixa muito a desejar) mas sofre de uma doença que grassa para os lados da Luz! CONVENCIMENTO! ARROGÂNCIA! JJ não sabe que as grandes personalidades, são invariavelmente pessoas pacatas e que não gostam de se colocar em bicos de pés!
    A vitória no campeonato subiu-lhe à cabeça, envaideceu-se e perdeu-se um pouco.
    Mas o pior, a meu ver, nem foi a vaidade. O pior, foi a falta de uma estrutura capaz, de uma estrutura que o defendesse de si próprio primeiro e das influências externas depois.
    JJ não poderia nunca ter sido deixado só, à deriva, no comando duma nau tão grande e difícil de comandar.
    Tenho pena que ele vá embora, mas com esta direcção ele já nada trará de novo ao Benfica. Que venha alguém com pulso, com personalidade e que saiba de psicologia e condução de homens. Porque de outra forma, não haverá volta a dar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. JJ tem o feitio que tem, e que por vezes a mim também nao agrada mas, facilmente perceberemos que não é tao problemático como parece quando no próximo ano chegar ao NOrte e tiver a seu lado a "tal" estrutura que o Benfica não tem.

      JJ no Porto? Oxalá me engane mas, o campeonato vai ser um passeio, e não vai ser para nós!!

      Eliminar
    2. Parece que se fala da competência em pessoa - Liverpool 2.ª mão, Porto de Villas-Boas, Happoel, Schalke, enfim toda a Champions nesse ano, meia-final com o Braga, com o Porto no ano passado perdeu devido a um erro de arbitragem, mas deixou o Porto vir para cima do Benfica por erros nas substituições, sem esquecer as brilhantes prstações em Guimarães, Coimbra, Olhão ou Alvalade, porque não foí só por erros externos que o Benfica perdeu, este ano de Champions até agora tem sido fraquinho, ausência de desempenho na Taça de Portugal, enfim ...

      Sim é um upgrade significativo em relação ao Quique, mas a sua insistência em coisas que só ele vê, porque isto não é tirar o Manel e meter o Jaquim, faz com que esteja completamente cheio dele próprio e sem noção táctica.

      A equipa está permanente colocada à frente da linha da bola, aposta quase tudo nos desequíbrios individuais em vez de apostar no colectivo. Sinceramente, mesmo que seja campeão, espero que saia pois não é a última coca-cola no deserto. Aliás, vários treinadores já saíram do Benfica apesar de serem campeões, não seria o primeiro nem o último.

      Que vá treinar o Porto do amiguinho dele, só me preocupa em ter um bom substituto, alguém que seja competente, que não discrimine por nacionalidade, que não seja viciado em adaptações, que prefira o colectivo em detrimento do individual, o resto pouco importa.

      Eliminar
  7. Esta noticia do MF merece um post ponderado...
    http://www.maisfutebol.iol.pt/benfica/benfica-passes-ola-john-nelson-oliveira/1389130-1456.html

    Sobretudo a parte da venda do Roberto e Ola John. Li num post anterior um comentário que dizia que a SAD nunca mentiu nas suas comunicações aos benfiquistas. Leio também muita critica à linha editorial do blog por criticar algumas opções e negócios. Quero ver o que vão dizer agora.

    ResponderEliminar
  8. jj no primeiro ano fez um bom trabalho semduvidas, mas desde que se falou num pre acordo com o fcp ele mudou em tudo, a pior asneira que fizeram foi terem renovado com clausula de resciçao, gostava de ver o bielsa a treinar o benfica, um treinador que sabe falar com os jogadores, motivaçao, querendo ganhar titulos, com o atl bilbao o ano passado fez um bom trabalho,quem nao gostava de ver a treinar o slb e o paulo bento, nem domingos, nem carvalhal .bielsa era o ideal com a equipa q temos metia o benfica a jogar o dobro, e sem adaptaçoes desnessesarias,

    ResponderEliminar
  9. 100% de acordo! Jesus não merece sair pela porta pequena. Reconheço erros a JJ mas acho que antes disso os grandes culpados por ele não ter 2 títulos nacionais são as arbitragens e as constantes vendas dos seus titulares

    ResponderEliminar
  10. Acho piada (não tem nenhuma, na realidade) ao "medo" que os benfiquistas têm de JJ ir para o fcp. O que poderá acontecer ao SLB com JJ no fcp? Perdermos uma supertaça para eles sendo nós claramente favoritos? Levar 5 secos no dragão por causa de uma táctica estupida do treinador? perder duas vezes em casa com eles entregando-lhes o título de bandeja? Ser incapaz de lá ir festejar o título vencendo no Dragão? Ser eliminado da Taça de Portugal na Luz mesmo após termos vantagem de 2 golos na primeira mão? Nem quero pensar que isso nos possa acontecer...

    "JJ no Porto? Oxalá me engane mas, o campeonato vai ser um passeio, e não vai ser para nós!!"

    Como foi o campeonato de Villas Boas e de Vitór Pereira e de Jesualdo e de Santos e de...

    "Com Quique, David Luís jogava a defesa esquerdo;" Acho que quem quer defender JJ não devia tocar neste assunto...é um tiro no pé enorme.

    Nunca um treinador do SLB teve tanta qualidade e tanto dinheiro ao dispôr e estabilidade. Resultado? Um mero título fruto de uma super equipa como as épocas seguintes cabalmente o demonstraram. Jesus não ganha um jogo a doer, daqueles decisivos. Há quanto tempo (se é que alguma vez o fez) não se vê uma mexida táctica de Jesus que dê banho de bola ao adversário? Não estou a falar de vencer Beira Mares desta vida mas sim equipas fortes, equipas do nosso campeonato.

    E o que dizer da capacidade de gestão do catedrático? Ofende os próprios jogadores, ostraciza outros, teimosamente mantêm a aposta em jogadores durante uma época inteira para depois os despachar no final. Faz algum sentido?

    Quique Flores, se não fosse roubado no Dragão pelo Proença e na Luz pelo Pedro Henriques contra o Nacional tinha sido campeão. Tinha o mesmo curriculo que o catedrático.

    "Sabes que clube o Quique treina agora? O Al-Ahli!!"

    E porque não falar no Atlético de Madrid onde ganhou o que Jesus só na Playstation alguma vez ganhará? Pois..

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pedro,

      O Quique a falar era de facto uma delícia, no campo é que era mais difícil. E no ATlético, ok, ganhou uma Taça Uefa mas, no campeonato acabou em 9º!! Numa equipa que tinha Reyes, Forlan e AGuero!!

      Quique quase ganhou o campeonato portugues, e só nao ganhou por causa da roubalheira das Antas? Acredita no que quiseres, eu olho a números, e com uma grande equipa de futebol e depois de muito dinheiro investido, terminámos em terceiro, a 4 pontos do Sporting e a 11 do Porto! Facto. David Luis a defesa esquerdo, facto. Di Maria e Cardozo como cartas fora do baralho, facto. Aimar a jogar à esquerda, facto. Coentrao como jogador dispensável, facto. Quique preparou a época de Jorge jesus?! Preparou como? A treinar a polivalência dos jogadores?

      Taça de POrtugal: Eliminado pelo Leixões!
      Taça Uefa: 1 ponto num grupo com Olimpiakos, Metalis e Hertha Berlin. Derrota 5-1 com Olimpiacos, queres mais?

      Nunca ninguém teve tanto dinheiro e tanta qualidade como JJ? SOb um certo ponto de vista é verdade, mas só o é porque em cada final de época com JJ entraram nos cofres sempre mais euros dos que saíram. Ou julgas que o Benfica continuaria a gastar 30 milhoes por epoca se nao entrassem 35 ou 40?

      E convém contares também com outros craques que JJ quis e acabaram nas Antas. Lembras-te do James? DO Falcão? Do Álvaro Pereira? Estava ou não na calha uma grande equipa? Não o deixaram fazê-la.

      Eliminar
    2. "E no ATlético, ok, ganhou uma Taça Uefa mas, no campeonato acabou em 9º!! Numa equipa que tinha Reyes, Forlan e AGuero!!"

      "ok"? Olha Jesus no SLB nem Uefa, nem Campeonato, nem Taça de Portugal...numa equipa com Aimar, Saviola, Cardozo, Gaitan, Javi, Luisão, Maxi, Coentrão, Martins. Não entres por aí.

      "David Luis a defesa esquerdo, facto."

      Continuas a bater nessa tecla?? Ok. Respondo-te com 5-0 e 4-1. Espero que percebas e reconheças o erro que é puxares isso à baila.

      "Aimar a jogar à esquerda, facto."

      Talvez tantas vezes como Jesus já o pôs a jogar à esquerda. O grande erro de Quique (que não defendo) em relação a Aimar foi colocá-lo como segundo avançado. Coisa que Jesus tb já fez muitas vezes recentemente.

      "Taça Uefa: 1 ponto num grupo com Olimpiakos, Metalis e Hertha Berlin. Derrota 5-1 com Olimpiacos, queres mais?"

      Queres mesmo ir tb por esse caminho? É preciso relembrar a primeira prestação de Jesus na Champions?

      E é interessante como "fugiste" ao meu primeiro parágrafo! ☺

      Abraços.

      Eliminar
    3. E acho que há aqui um mal entendido. Quique Flores foi um treinador fraco que tinha um excelente preparador físico. Não estou a defender as qualidades de Quique, apenas digo que se não fosse roubado tinha sido campeão pelo SLB. E sim, Red, tinha sido mesmo campeão se não fosse roubado.

      Eliminar
    4. @Pedro

      O que dizes no primeiro parágrafo também sao factos indesmentíveis.

      Aliás, tal como tu dizes que para ti Quique nao era excelente, eu tambem nao acho que JJ seja o melhor do mundo. Mas acho que é o melhor que o Benfica teve em muito tempo. Para mim, dos recentes, perto só Fernando Santos, curiosamente, outro mal amado.

      Sabes qual o mal? O mal é que para nós nunca ninguém serve, mas quando saem do pé de nós e representam outros, de repente tudo parece funcionar na plenitude.

      Cumprimentos

      Eliminar
  11. O Zandinga também era perito em adivinhação, mas como não adivinhou que lhe ia dar um enfarte, foi-se!!!!!
    Mas pelos vistos ficaram alguns que o substituem na perfeição.
    Meus caros,
    -Certezas??Nenhumas
    -Duvidas??Muitas
    Mas então se consideram que o JJ perde este campeonato é porque estão a aceitar que quem o vai ganhar será o Bitó, e sendo assim acham que o Papa Corrupto vai despedir o treinador bicampeão? Não acredito nessa adivinhação.
    São só filmes de "Bollywood".

    ResponderEliminar
  12. Clap, clap! Concorde plenamente com a análise. JJ, com todos os defeitos é dos melhores treinadores que já passaram pelo Benfica. E acaba por ser vítima dele próprio e dos frutos do seu trabalho. Convenceu os adeptos que o Benfica tinha acordado... e acordou. O problema é que muita gente se esquece por onde andávamos antes dele chegar. Mesmo na europa eramos uma comédia, eliminado por espanhóis e getaffes e levando goleadas de olimpiacos e galatasarais. Andámos anos seguidos a ficar atrás dos lagartos e sem discutir efectivamente o título, quanto mais dar luta. Com JJ apenas em um ano não discutimos e fomos trucidados pela roubalheira escandalosa que muitos preferem ignorar. LVF aliás, tem andado à boleia de JJ nos últimos anos, pois é JJ quem tem conseguido equilibrar as contas com os jogadores que potencia.
    O problema maior de JJ é acreditar que consegue ganhar um título europeu, mas mesmo o ano passado não foi isso que nos tirou o campeonato, pois com 5 pontos de avanço tivemos de jogar no empapado de Guimarães e ser roubados descaradamente tanto no jogo com a Académica em que por entre várias atrocidades, de um penálti claríssimo sobre Aimar lhe valeu um amarelo. No jogo seguinte, apesar da nossa incompetência tivemos que levar com um golo claramente irregular que acontece sempre para o mesmo lado. Incompetência sim, mas de LFV que apoia corruptos e não sabe chamar os bois pelos nomes nas alturas certas. JJ tem sido boa parte das vezes bom. Embora nem sempre chegue.
    Basta ver que um Benfica espectacular de 2010 não teve margem de manobra para abrandar e não pôde concentrar-se na Uefa que merecia.

    ResponderEliminar
  13. "Os proveitos com alienações de direitos de atletas no presente exercício incluem os ganhos reconhecidos com as cedências de direitos desportivos e económicos de atletas, dos quais 20.659.133 euros dizem respeitos aos atletas Fábio Coentrão, Eder Luís, Wass, Roberto, Fellipe Bastos e Marco Lopes, tal como descrito na nota 18. Adicionalmente, a rubrica inclui um montante de 794.565 euros que se prende com o cumprimento de objectivos definidos contratualmente na alienação dos direitos do atleta Di María ao Real".

    Estão a gozar com a nossa cara!! Só 20.6M por 6 jogadores?!

    ResponderEliminar

  14. Nem tanto ao mar nem tanto à terra pois como diziam os romanos e eles sabiam do que falavam, ""In medius est virtus"", o que e bom português quer dizer, ""No meio está a virtude"", prática muito arredia deste povo que todos compomos.

    Gostamos e elogiamos exaltando virtudes olvidando defeitos e o inverso também norma.

    Nem JJ e tão bom como muitos apregoam nem Quique era tão indigente como a maioria que navega ao sabor das promessas o diaboliza.

    Poderemos estabelecer alguma comparação de perfis agora tentar comparar o incomparável, os resultados de uma época parece-me surreal.

    Não me esqueço de uma frase de Quique: ""Estamos não só a jogar esta época como a preparar a próxima"".

    Sim, porque Quique não apagava a equipa que com ele trabalhava composta por elementos com provas dadas na Europa e por isso corroboro o comentário do ""tonybenfica"" exponenciando a componente física evindenciada na primeira de JJ a que o preparador fisico de Quique, um mestre no ofico, não foi alheio.

    Por isso não é legitimo comparar e diminuir uma epoca de Quique e procurara valorizar três de JJ porque ao invês deste os bons melhoram e os maus pioram.

    Já sei que de seguida vêm contra-argumentos do valor da equipa que no caso até é desfavorável a Quique.

    De Quique fico sem saber do que seria capaz de JJ não tenho dúvidas.

    Não, não esqueci a tal estrutura, que temem alguns, elevará JJ a figura mundial no que não acredito pois se até o inseguro VP foi campeão qual será o mérito de JJ se também o for???

    Mais uma comparação incomparável, a tal estrutura que ganha contra aquela que aqui é positivamente cilindrada e com razão pelo autor.

    Para não me alongar muito deixo só esta analogia:

    Eu também já vi um Burro ganhar uma corrida a um Ferrari.....

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Conde,

      Já percebi que JJé para ti uma espécie de ódio de estimação. O que não te censuro, porque alguém que de alguma forma embirre ou não goste do homem, encontra certamente milhentos defeitos por onde pegar.

      Mas aquilo de que nunca me vão convencer, é que Quique andava lá perto e tinha o mesmo quilate, e que só não ganhou porque não o deixaram.

      O Benfica de Quique Flores foi uma equipa caríssima, da qual, no final de época nada se aproveitou.

      O Benfica de Quique Flores terminou o campeonato em terceiro, a 4 pontos do Sporting e a 11 do Porto! Facto. David Luis a defesa esquerdo, facto. Di Maria e Cardozo como cartas fora do baralho, facto. Aimar a jogar à esquerda, facto. Coentrao como jogador dispensável, facto. Reyes como opção para a esquerda para a época seguinte em detrimento de Aimar, facto. Quique preparou a época de Jorge jesus?! Preparou como? A treinar a polivalência dos jogadores?

      Taça de POrtugal: Eliminado pelo Leixões!
      Taça Uefa: 1 ponto num grupo com Olimpiakos, Metalis e Hertha Berlin. Derrota 5-1 com Olimpiacos.

      Mas há comparação possivel?!

      E no ATlético, ok, ganhou a Taça Uefa mas, no campeonato acabou em 9º, com um plantel que tinha Forlan, Reyes e Aguero!!

      Eliminar
    2. Reyes em detrimento de Aimar não. Quis dizer de Di MAria.

      E também não custa lembrar outros craques que JJ quis (nao sei se os descobriu) e nunca chegaram: Falcão; James e Álvaro Pereira.

      Acho que se JJ estivesse no Porto, teria construído de facto e em 4 anos, uma grandíssima equipa de futebol, essa sim para dar cartas na Europa também.

      Eliminar
  15. Só o que Quique Flores fez ao Chalana e ao Diamantino, nem se devia mencionar o nome desse senhor. A única virtude que lhe aponto, foi o treino de relação com bola, sobretudo na recepção, que fez com o Cardozo.

    JJ pode ir para o FCP. Os princípios dele não são os da "escola" do Porto, elaborada pelo Prof. Vítor Frade e que se vê facilmente desde os Benjamins do FCP até à sua equipa sénior. Posse, posse e mais posse de bola. Que é o que por vezes a nossa equipa necessita, e não consegue, poque não o practica.
    O jogo do Benfica são transições rápidas, jogo vertical, sprints e mais sprints.

    Red é como muitos já o disseram aqui, um excelente texto. Escreves pouco, mas quando o fazes é TOP ! :)

    Permite-me apenas discordar de ti num pequeno ( grande ponto ) Tu afirmas que faltou a JJ " condições estruturais". Eu aí discordo, mas creio que querias dizer, mão de obra :) Porque JJ tem tudo do bom e do melhor no Seixal. E mesmo a mão de obra ( jogadores ) tem desiquilíbrios porque assim o quis. Ele põe e dispõe do que quer.

    ResponderEliminar
  16. @Snortinho

    É isso, quando disse estrutura, era mais a competencia da estrutura directiva. Ironicamente, analisando os ultimos 4 anos, acho que JJ fez mais pela direcçao do que esta pelo JJ. Nao sei em que posição estaríamos nesta altura, sem os 160 milhoes que JJ potenciou.

    Mas gostava de ter visto Benfica de JJ evoluir, sem tanta venda, sem tanta perda de jogadores basilares, e com alguns jogadores que pediu e que nunca teve, como Falcão, James ou Álvaro Pereira.

    Acho que a historia seria bem diferente nesta altura.

    Cumprimentos

    ResponderEliminar

  17. Red

    A conclusão é tua eu apenas adverti para as incomparáveis comparações mas quer queiras quer não é aquilo que eu digo, quando gostamos só realçamos as virtudes.

    Nunca a equipa teve tanto investimento como nos anos de JJ e é facil constatá-lo: Vê o passivo no fim de 2008 e compara, isso sim é uma comparação real, com o de agora.

    Tens 95 jogadores e o que ganhaste????

    JJ tem um ordenado principesco que além de absurdo para nosso meio não justifica.

    Só falamos de JJ porque a sua rectaguarda ainda é mais fraca do que ele e aí sim estamos de acordo porque como em tempos disse Mario Wilson, quem treinar o Benfica arrisca-se a ser campeão e eu ainda me revejo neste conceito, bastando que ao leme esteja alguém que defenda o Benfica acima de tudo.

    Quanto à tal ""estrutura"" que tanto elogias não é aquela em que me revejo nem quero para o meu clube porque estribada em pés de barro só se mantém pela ""colaboração"" de que dirige o Nosso Clube.

    ResponderEliminar

Atenção: O NGB mantém um registo completo de todos os comentários. Se não estiver registado, assine sempre o seu comentário. Se não o fizer, não se queixe se não for publicado. Seja moderado na linguagem. Se não o for, não se queixe se o seu comentário não for publicado. Comente o assunto do post, salvo algum off-topic que se enquadre no âmbito do NGB

ranking