Setúbal (0) vs BENFICA (5)
O Novo Blog Geração Benfica é agora um espaço aberto a outros bloggers benfiquistas. Os autores dos textos serão os únicos responsáveis pelos mesmos, não sendo definida qualquer linha editorial ou obrigatoriedade. email: novogeracaobenfica@gmail.com


segunda-feira, 27 de agosto de 2012

Setúbal (0) vs BENFICA (5)

 ●  + 12 comentários  ● 
GLORIOSO SLB, GLORIOSO SLB!!!!

Hoje, como se sabe, vencemos o Vitória de Setúbal por uma mão cheia de golos, que foram marcados por Rodrigo, Enzo Perez, Salvio e Nolito. Foram cinco tentos, que poderiam ter sido muitos mais.

Confesso que fiquei apreensiva quando tomei conhecimento do onze titular. Nalguns segundos, e sem pensar muito, questionei, novamente, a não opção por Carlos Martins, que bem merecia jogar de início por aquilo que já aqui disse: por ter sido, para mim, o melhor jogador da pré-época, pela boa forma que atravessa e por ter marcado vários golos.
Por outro lado, fiquei contente com a opção por Enzo Perez, outro jogador que gostei de ver na pré-temporada, e que justificou tal escolha, sobretudo depois de um jogo menos conseguido de Bruno César e já que Nico Gaitan é cada vez mais uma carta fora do baralho (será mesmo?).

O Glorioso cumpriu o que se pediu: uma entrada forte, com raça, querer e ambição. De facto, percebeu-se desde o início do jogo que a nossa equipa entrou bem, com bastante atitude, ao contrário do que se passou no primeiro jogo. Talvez já não acusaram a pressão do primeiro jogo, ainda que num clube como o Benfica exista sempre pressão, inevitavelmente.

Gostei da atitude, parecia-me um Benfica com mentalidade e forças renovadas, disposto a tudo fazer para não só alcançar a vitória, como também para resolver cedo a partida. Não me enganei. A cada passe, sentia-se uma grande confiança em que tudo iria correr pelo melhor, acontecesse o que acontecesse.

Vimos, como já disse, um Benfica denominador, que carrega cada vez mais no acelerador, quando a equipa adversária viu um jogador seu ser (bem) expulso. Mas que entrada feia sobre o Melga!! Isso não se faz! O público da casa reagiu muito mal, continuando os apupos durante largos minutos, mas não tinham razão nenhuma. É evidente que jogar em superioridade numérica desde cedo complica as contas ao adversário, mas não vale a pena irem por aí, pois, de uma forma ou de outra, encontrariam na mesma um Glorioso demolidor.

Não foi, por isso, com surpresa que chegamos cedo à vantagem. O primeiro golo foi marcado por Rodrigo, após uma assistência de... Melgarejo!! O que nos tirou no jogo passado, deu-nos este jogo, ainda que indirectamente. Fiquei especialmente contente. O rapaz merecia ser feliz, para que conseguisse ultrapassar o jogo menos conseguido frente ao Braga. Deveria estar a jogar com uma pressão ainda maior, mas notou-se que o passe para o golo o tranquilizou e que lhe deu confiança. Para tal, contribuiu, naturalmente, o apoio de Jorge Jesus e dos colegas de equipa, que, mal a bola entrou na baliza, foram logo festejar, não com Rodrigo mas com o nosso Melga.

O Glorioso ia sempre ensaiando, praticando sempre um bom futebol e nunca tirando o pé do acelerador, até que – mais uma vez sem surpresa! – o segundo golo apareceu, por Salvio, após um cabeceamento de Cardozo, que na altura jurei que entrava, mas o guarda-redes adversário fez o impossível, e defendeu para a frente (cá para mim, não lhe tirando o mérito, pois teve bons apontamentos durante o jogo – basicamente, fez o que pôde! -, nem ele sabe como defendeu). Salvio, muito rápido, aproveitou a deixa e fez o golo. Mas que grande jogo que fez!! Não gostei da sua titularidade logo no primeiro jogo, quando nem pré-época tinha realizado, por uma questão de justiça para com os seus companheiros, mas hoje tiro-lhe o chapéu.

Antes da primeira parte terminar, houve ainda tempo para aumentarmos a vantagem. Desta vez, o senhor que se seguiu foi Enzo Pérez, que também fez um bom jogo, à semelhança daquilo que já nos tinha demonstrado na pré-temporada. Se tiver mentalidade forte – que penso que irá ter: aliás, já está a demonstrar isso mesmo – temos aqui um grande jogador.

O intervalo apareceu e já se sentia o jogo controlado. Mas... não convinha baixar a guarda...
Na segunda parte, o Benfica continuou a dominar o jogo (naturalmente, este só tinha um sentido, ainda que, de quando em vez, o Vitória fosse rematando, sendo que pelo menos um remate obrigou Artur a uma grande defesa), ainda que imprimindo uma velocidade menor àquela a que assistimos na primeira parte (aqui, íamos em excesso de velocidade, algo que tanto gostamos de ver no Glorioso).

O jogo deu para tudo, inclusive para fazer relativamente cedo, tendo em conta aquilo que é prática corrente não só na nossa equipa como nas restantes, duas substituições de uma só vez, tirando Cardozo e Javi e colocando, nos respectivos lugares, Nolito e Carlos Martins. Mais tarde, foi a vez de Enzo Pérez dar a vez ao seu compatriota Aimar.

Não foi preciso muito tempo para vermos Pablito Aimar fazer estragos. “El Mago”, ainda que apenas durante poucos minutos, esteve de regresso. Após uma bela jogada, o nosso dez amorteceu de cabeça para Nolito rematar de primeira e fazer mais um golo. Era o quarto!!
O público, entusiasmado, pedia “só mais um”.

Um dos melhores momentos da noite foi, sem dúvida, o grande passe que Aimar fez, do meio da rua, colando a bola melimetricamente em Salvio. Não é todos os dias (leia-se jogos) que vemos um passe destes e nem é todos os dias que vemos um Aimar a jogar. Que senhor, que classe! De facto, quando está em forma (e as lesões, como se sabe, foram o maior mal da sua carreira), ninguém o pára, é muita magia. No entanto, Salvio não conseguiu marcar o quinto golo, que seria o seu segundo desta noite.

Após mais uma assistência de “El Mago”, Rodrigo fechou a contagem, marcando um grande golo, que não está à disposição de um jogador qualquer. Só os melhores o fazem, e ele é um dos melhores! Foi outro grande momento da noite, que acabou por ser, até, uma pequena maldade ao guarda-redes do Setúbal.
Ainda houve tempo para Salvio mandar uma bola ao poste, para ser diferente. Hoje, andou “endiabrado”.

Foi um jogo muito bem conseguido pelo Benfica, uma vitória inteiramente merecida e sem espinhas, como uns já querem fazer querer. Para estes, só uma coisa: joguem à bola!

Obrigada Benfica, pela vitória e pela garra que te pedi, mas sobretudo por me fazeres relembrar, várias vezes durante o jogo, o último título que conquistamos!! Esta vitória, como havia dito, é sobretudo sua, José Oliveira, sócio número UM do nosso Enorme!!!

CARREGA BENFICA!!!!

12 comentários blogger

  1. A maioria do pessoal ainda não conseguiu perceber que esta táctica, não é mais do que um reforço da habitual utilizada contra equipas pequenas.
    a tactica utilizada contra equipas pequenas é o 4-1-3-2, a época passada o Benfica sofreu muitos golos devido ao Javi estar sozinho no meio-campo quando o adversário saía em contra-ataque, ora bem, esta época, o JJ está a colocar a equipa de forma diferente derivado a isso mesmo, ao jogar com o Javi e o Witsel no centro, já fica com o meio mais reforçado, pois agora são dois elementos em vez de um, a razão para aquele esquema tactico é esta, foi muito bem visto pelo JJ.
    são 4 defesas, os dois médios centro(o Javi mais defensivo e o Witsel mais médio centro a fazer jogar e a apoiar o javi nas tarefas defensivas, ambos activos na recuperação da bola), dois alas, o rodrigo mais recuado, mais móvel e a buscar jogo e o Cardozo mais fixo, mais na frente.
    não é um 4-4-2, nem um 4-2-4 como já ouvi por aí, é uma variação do 4-2-3-1, so que mais ofensivo por parte de alguns jogadores.
    com isto o meio campo tem sempre 2 jogadores a preencher o miolo, e tem um avançado a fazer a ligação com Cardozo, em vez de ser o Aimar a fazer esta posição, que logicamente, o faz diferente do Rodrigo, pois são jogadores de caracteristicas diferentes, o Aimar comanda mais o jogo e não apoia tanto o Cardozo, o Rodrigo está mais perto do Tacuara e aparece para finalizar.

    há que dar o mérito ao JJ, principalmente quem se fartou de criticar o 4-1-3-2.

    Tyler

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E há que dar mérito também a ti, pela clareza com que nos brindas o teu ponto de vista.

      Eliminar
  2. É preciso estar lá dentro e perceber de futebol.
    Quem conhece os jogadores e as suas possibilidades? O treinador!
    Quem os treina e conhece o rendimento? O treinador!
    Quem sabe melhor que ninguém onde encaixam esses mesmos jogadores? O treinador!
    Quem sabe quem melhor treina ou simplesmente faz corpo presente? O treinador!
    Afinal, quem percebe do assunto, o treinador ou um simples adepto leigo nas coisas técnicas e tácticas?
    Porque será que os treinadores de bancada não arranjam coragem e se tornam treinadores a sério?
    A resposta só pode ser uma:é mais fácil criticar e fazer que entende do que reconhecer que não percebe nada do assunto.
    Deixem os jogadores e o treinador fazerem o que sabem e limitem-se a apoiar. Esse é o dever do verdadeiro benfiquista.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tas a ser ingénuo, se é como acreditas como explicas o afastamento do Emerson?
      O jogador que mais rendimento deu á equipa na pré época foi o Carlos Martins, é preciso ser treinador para ver isso?! Será que treina assim tão mal? Acredito que cada adversário requer uma abordagem diferente por parte do Benfica, mas, não percebo porque jogou os jogos todos na pré época!
      O treinador de hoje fica um pouco á mercê dos negócios e dos empresários isso toda a gente sabe!
      Porque é que no empate contra o Braga JJ não mostrou tanta confiança e aquela pontinha de arrogância que mostrou na conferencia de imprensa logo a seguir ao jogo?! Nas vitórias corre tudo bem e é fácil esquecer-se de tudo, espero que assim continue na senda das vitórias mas espero que o Benfica se torne ainda mais consistente quer a defender quer na rapidez das transições!

      Eliminar

    2. Mais um a pregar moral. Que tal alistares-te na iurd...

      E carapuça tens????????

      Ouvi uma vez um treinador de que o teu idolo jj é discipulo a dizer que na banca havia gente mais inteligente que muitos treinadores.

      Pela tua logica os treinadores são todos top e inteligentissimos, logo incriticáveis.

      Eliminar
  3. "ainda que, de quando em vez, o Vitória fosse rematando"? O Setúbal fez "2" remates no jogo todo, um por Miguel Pedro e outro por... Luisão :)

    ResponderEliminar
  4. Antes de mais, destaco Melgarejo, depois de tudo o que dele se disse, de uma semana inteira a colocar-se em causa não só a sua adaptação a lateral esquerdo, mas também a sua qualidade como jogador, que é muita, só um miúdo com uma mentalidade fortíssima, daria a resposta categórica que deu, depois uma palavra para Jorge Jesus, ainda na semana passada lhe deixei críticas sobre algumas opções que me custam perceber, mas se Melgarejo se exibiu como se exibiu em Setúbal, deve-o muito ao seu treinador, a forma como deu a cara, como o defendeu e a confiança que lhe foi transmitida, foram certamente o maior responsável pela desenvoltura demonstrada pelo miúdo, isso é de treinador, se lhe apontamos muitos defeitos, parece-me também justo dar-lhe o devido mérito neste caso.
    De resto, um jogo de sentido único, facilitado pela expulsão de Amoreirinha, mas que justificada, com uma bela actuação colectiva, com destaque para Melga, Salvio, Enzo e Rodrigo.
    Pela forma como a equipa abordou o jogo, estou em crer que o Benfica mesmo que não fosse por estes números, ganharia sempre com facilidade este jogo.

    ResponderEliminar
  5. Sobre o Melgarejo.
    Nunca tive, nem tenho, dúvidas caerca da sua utilidade em jogos contra equipas de menor dimensão, caso do Vitória, em que temos de atacar a maior parte do tempo.
    É um jogador veloz, sem medo de arriscar no um contra um.
    O problema levanta-se, como no passado sábado, contra equipas em que o jogo é mais dividido e temos que defender, e bem.
    Nem quero imaginar sequer Melgarejo a ser lateral na Champions.
    Portanto a sua prestação ontem nada teve de surpreendente porque estamos em presença de um ótimo extremo.
    Acho que ninguém tem dúvidas sobre isso.
    A intervenção de JJ na Conferencia de Imprensa que antecedeu o jogo foi ridicula.
    JJ não sabe, porque não quer saber, qual o papel que deve desempenhar junto dos media.
    Apenas dizer o óbvio e mais nada.
    Calado é um poeta.

    ResponderEliminar
  6. A tactica ajuda sem duvida, mas com os jogadores a correrem com vontade e entrega é meio caminho andado para quaquer jogo rumo a vitoria, eu ontem vi isso, espero que nao seja apenas um jogo quero ver esta entrega daqui a diante.

    ResponderEliminar
  7. A propósito deste jogo , mas sem ter a ver com o post e , para que os benfiquistas vejam como a sporcostb nos trata , no fim da transmissão puseram o resultado de 5-0 para o setubal por engano .
    Mas tambem se enganaram e puseram o braga à nossa frente na classificação .
    Erros a mais para uma tb especializada em desporto .
    Serão mesmo erros ou provocações aos benfiquistas .
    Deviam ter a resposta que merecem.
    p.s. hà minúsculas e erros propositados , íronia minha ,tambem tenho direito .

    ResponderEliminar
  8. Eu acho isto tudo lindo! Como e possível um cinco zero a uma equipa fraquíssima e como menos um para limpar toda a porcaria que se fez nesta pre época....
    Continuamos a não ter defesa esquerdo, continuamos a jogar de uma forma romântica com dois jogadores a tentarem tapar todo o meio campo, ninguém explica como um clube que esta em contenção faz uma compra de 8 milhões para estar a ver os jogos da bancada, o que vieram fazer para o Benfica jogadores como michel, luisinho, kardec, jara,mora , Hugo Vieira e outros.... E como não se aproveitam jogadores como Nelson Oliveira, Miguel rosa, David Simão , e posso estar a dizerbuma grande asneira mas atrevo próprio Nuno Gomes que ainda fazia uns minutos com qualidade no Benfica .

    Adorava ter meia hora para perguntar isto ao senhor Jorge Jesus ....

    SouBenfica

    ResponderEliminar
  9. Ontem o Benfica jogou à Benfica! Fez-me lembrar o 1º ano do Jorge jesus no comando do Benfica.
    Carregou e pressionou sempre em cima do Setubal, durante os 90 e poucos minutos. Embora tenha jogado contra 10 (mas isso, a culpa não é do Benfica, é do Amoreirinha que foi parvo), o Benfica não perdeu a sua identidade e esteve constantemente à procura de golos!
    Em relação à tactica, concordo com o Tyler (1º comentário do post), é um 4-2-3-1, mérito do JJ em ter percebido que o Javi precisa de jogar com alguém ao lado (Witsel ou Carlos martins)

    ResponderEliminar

Atenção: O NGB mantém um registo completo de todos os comentários. Se não estiver registado, assine sempre o seu comentário. Se não o fizer, não se queixe se não for publicado. Seja moderado na linguagem. Se não o for, não se queixe se o seu comentário não for publicado. Comente o assunto do post, salvo algum off-topic que se enquadre no âmbito do NGB

ranking

recentes

Mensagens populares