Adeptos à Benfica
O Novo Blog Geração Benfica é agora um espaço aberto a outros bloggers benfiquistas. Um espaço de opinião individual, alheio a quaisquer interesses individuais ou colectivos.
Os autores dos textos serão os únicos responsáveis pelos mesmos, não sendo definida qualquer linha editorial ou obrigatoriedade. email: novogeracaobenfica@gmail.com


sexta-feira, 10 de agosto de 2012

Adeptos à Benfica

 ●  + 19 comentários  ● 
“Os jogadores necessitam do apoio dos adeptos para terem mais força e motivação em campo.”, Melgarejo.
MELGA(REJO) tocou numa questão fundamental, não só para o sucesso da equipa, mas sobretudo para cada jogador em concreto. Sempre tive a noção da importância do apoio dos adeptos, a cada (pequena) conquista, até nos “jogos a feijões”. Havendo o carinho do público é meio caminho andado para a auto-confiança e, consequentemente, para o crescimento de um jogador. 

Bem sei que vestir uma camisola como a do nosso Benfica pode misturar uma série de emoções e sentimentos que são contraditórios. Por um lado, é uma felicidade, é um orgulho, e até um privilégio que não está ao alcance de todos, poder vesti-la. Por outro lado, trata-se de uma enorme responsabilidade, o que implica uma pressão (ainda) maior. Tudo se agrava quando os recém chegados conhecem (ou ficam a conhecer, ainda que vagamente) o nosso passado glorioso (e não, não vivemos da nossa História, como um determinado grupo de pessoas – que não passam disso: de um «grupo», que por vezes de civilizado não tem nada – teima em afirmar, quiçá por inveja de anos dourados que nenhuma equipa portuguesa terá num futuro próximo, ou até mesmo pelo simples prazer de mal-dizer e desvalorizar). Há toda uma mística que estará sempre presente, inevitavelmente, para o bem e para o mal. Portanto, não é à toa que nós, adeptos benfiquistas, gostamos de ter no plantel “jogadores à benfica”, que tenham “raça, querer e ambição” de muitos heróis do passado. Não é de todo fácil chegar, ver e vencer. Admito, somos adeptos exigentes (embora ache que não somos os mais exigentes que se vê por aí), mas tudo tem limites. 

A partir do momento em que se compra um bilhete, neste caso, para assistir a um espectáculo de futebol, penso que é moralmente exigível que os Benquistas têm de nele participar de forma positiva. Isto é, não acho que seja correcto estar a despender de alguns euros com o bilhete quando em algum momento do jogo se assobia, por exemplo. Será que ainda não perceberam as consequências que essa atitude pode ter?! Será que ainda não perceberam que os jogadores – sobretudo – precisam de ser acarinhados pelo público, para ganharem confiança e para que o seu trabalho possa ter sucesso, que, no fundo, é o sucesso de todos nós?! Será que esses adeptos ficam, depois de uma acção do género, de consciência tranquila?! Sinceramente, não consigo perceber... não será a primeira nem a última vez que me “chateio” com tais atitudes nos jogos de futebol do Enorme. Não consigo ficar indiferente, confesso que me deixa enfurecida.

Quantas vezes apoiei um jogador que não gostava de ver no “meu Benfica”? Quantas vezes o denfendi publicamente, embora tendo a plena consciência que até tinham alguma razão no que estavam a dizer? Podem ter a certeza que, independentemente de gostar ou não, sou a primeira a apoiá-los.

Já “engoli vários sapos”, com algumas aquisições do clube, sendo que uma delas foi, por exemplo, a contratação de Jorge Jesus. Todos nós conhecemos um pouco daquilo que é a sua personalidade. Nessa altura ainda estavam na nossa memória algumas declarações suas feitas quando estava ao comando do Braga. Mas a partir do momento em que ele vestiu a nossa camisola, passou a ser um dos NOSSOS. Passei a apoiá-lo, que era a minha orbigação, passando a ser, para mim, “o melhor do mundo”, assim como a minha equipa “é o melhor do mundo”.

Condordando-se ou não, em qualquer circunstância, temos de respeitar as opções feitas por quem de direito, sem nunca deixar para trás, contudo, a crítica construtiva. Isto não quer dizer que não tenha a minha opinião formada. Obviamente que a tenho e, claramente, há opções que não concordo, mas respeito-as. Não sei se é a melhor opção, se é o mais correcto, mas tenho a certeza que é aquilo que conforta a equipa e que lhe dá força para ultrapassar qualquer percalço. Para criticar já nos bastam os adeptos das outras equipas. Quanto a nós, nada faz mais sentido que a UNIÃO. Todos juntos, a remar para um só lado, somos mais fortes. Fazendo mais um parêntesis, como acham que se sente a equipa aquando de uma deslocação à Invicta, sabendo de antemão que provavelmente passarão por alguns momentos de «terror» (se não for de terror, andará lá perto)? Passam-se situações inimagináveis. Por outro lado, como se sentirá a equipa, nessa mesma deslocação ou noutra semelhante, se contar com o nosso APOIO? Nós somos muitos em qualquer lado, seja no nosso país ou noutro lado do mundo! 

Há que reflectir um pouco mais sobre esta questão que vos trouxe aqui, e pensar duas vezes antes de se tomar certas atitudes para com a equipa que muitas vezes só envergonham. Situações como a que aconteceu na época passada com o Emerson – só para nomear um dos inúmeros jogadores que passaram recentemente no nosso clube e que foram literalmente mal tratados pelos adeptos – é de lamentar! Seja qual for a sua qualidade enquanto jogador, houve atitudes que jamais se deveriam ter. 

É por essas e por outras que adoro casos como o de Cardozo. É, é meu ver, mais um dos mal-amados no nosso Glorioso, é assobiado inúmeras vezes durante a época, mas é verdade é que marca e que na época passada foi novamente o melhor marcador da Liga. São... estilos... ou gostos, e estes não se discutem (dizem)!

Para terminar, lembrem-se que a UNIÃO e o APOIO fazem parte da chave para o SUCESSO. Nós temos um papel decisivo nesse aspecto. Assim, tal como desejamos “jogadores à Benfica”, exige-se “ADEPTOS À BENFICA”.

19 comentários blogger

  1. Esta é dedicada ao gang do assobio.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Anónimo,

      Obrigada pelo seu comentário, que conseguiu arrancar-me uma gargalhada! :)

      Saudações Gloriosas!!

      Eliminar
  2. BENFIQUISTA DO CORAÇÃO10 agosto, 2012 09:38

    CAPDEVILA
    DISSE:

    "O internacional pelo país vizinho considera que para a nova temporada, na Luz, “a exigência aumentou porque é essencial retirar o título ao FC Porto”, mas reforçou que o Benfica tem todas as condições para “ser campeão”.

    “Tem uma grande equipa, com jogadores de muito valor. Além disso pelo que sei parece que se reforçou bem e conseguiu manter os jogadores principais. Aliás, penso que para voltar a estar bem na Europa, o Benfica tem de manter os melhores jogadores. Fala-se muito que pode sair o Witsel, o Cardozo ou o Javi. Mas segurem-nos! Assim será possível manter a bitola do ano passado em que fizemos uma carreira muito boa”, lembrou,

    antes de lamentar

    “os erros da arbitragem que custaram a perda do título”.


    AH, POIS É
    OS JOGADORES SABEM MUITO BEM
    COMO TUDO SE PASSA EM PORTUGAL

    O QUE ELES DIRÃO AOS MAIS PRÓXIMOS ????

    QUE JOGARAM NO MAIOR CLUBE DESPORTIVO
    MAS TAMBEM NO MAIOR A SER GAMADO PELOS
    AMANTES DA FRUTARIA

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Benfiquista do Coração,

      Apesar de já não jogar no Glorioso, e mesmo tendo feito uma época aquém das suas expectativas, falou sobre aquilo que presenciou. Vindo de um jogador, sobretudo "nestas condições", penso que ainda reforça mais aquilo que toda a gente sabe e fala.

      Obrigada pelo seu comentário.

      Saudações Benfiquistas!

      Eliminar
  3. Infelizmente, e este post é prova disso, continua a confundir-se critica com divisionismo, bota abaixo e outras chachadas do género.
    No Benfica sempre houve uma salutar divergencia de opiniões.
    Sempre houve massa critica.
    Os benfiquitas não são uma multidão de acéfalos, que se confundam com a massa adepta do FC Porto, clube onde não existem eleições.
    É sempre a mesma brigada do reumático a implorar a enésima reeleição desse visionário Pinto da Costa.
    Portanto acho que fica mal querer-se um artifical unanimismo entre os benfiquistas.
    Devemos apoiar mas isso em nada significa ausencia de critica aquilo que está mal.
    Melgarejo deverá ser apoiado nesta tentatica de adaptação mas isso não significa que nos esqueçamos que há uma porrada de meses que temos "referenciados" um camião de defesas esquerdos e ainda não chegou um único para colmatar uma brecha que existe.
    E, note-se, mesmo que a adaptação seja um sucesso, como eu gostaria que fosse, irá demorar, naturalmente, algum tempo.
    Se calhar nesse lapso de tempo alguns dissabores iremos sofrendo.
    E isso é que, penso eu, seria perfeitamente evitável.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A crítica deve ser construtiva, isto é, com conhecimento de causa. Quando se fala devemos saber daquilo que falamos e quando se critica devemos saber daquilo que criticamos. Quando se critica sem se perceber nada do que acontece nem do que está por detrás de decisões feitas em bases que desconhecemos, não é crítica é maledicência.

      Quando esta maledicência é feita com a ajuda de mentiras, de pressupostos, da partícula condicional "se", de boatos falsos, já não é apenas maledicência mas vontade de "mandar abaixo". Ora um benfiquista, um "adepto à Benfica" não "manda abaixo" o clube nem os seus representantes.

      Isso está destinado aos inimigos do clube que são mais do que muitos.

      Eu tenho uma máxima que sigo à risca. "Do Benfica ou se diz bem ou nada!".
      Eu quando não percebo o que se passa, calo-me!
      Ou como dizia A. Lincoln, "Melhor estar calado e passar por tolo do que falar e confirmar esse facto".

      Eliminar
    2. águia democrática10 agosto, 2012 19:15

      no entanto, vejo-te muitas vezes opinar categoricamente
      sobre matérias em que não sabes da missa a metade.

      Eliminar
    3. Caro Júlio Moreira,

      Sempre defendi a crítica construtiva. Aliás, até a mencionei no texto. É a minha opinião e a minha essência: ir a um qualquer estádio e APOIAR o Glorioso. Sempre! Há muitas maneiras dos sócios (e não só!!) fazerem-se ouvir, não sendo necessário o típico assobio. Não vivemos numa ditadura, é natural que haja divergência de opiniões, e isso é saudável. Não estou a dizer para termos todos a mesma opinião, as mesmas ideias, as pessoas têm cérebro e há que usá-lo. O que não acho correcto é manifestarem o seu descontentamento da pior forma. Digo e volto a repetir: PUBLICAMENTE, para mim eles são os melhores do mundo! Quem me conhece sabe que sou bastante crítica, até, mas não é por isso que ando a enxovalhar a equipa.
      Concordo, contudo, quando diz que poderemos vir a sofrer alguns dissabores enquanto a adaptação de Melgarejo não é um sucesso. Já deveríamos ter na equipa mais um lateral esquerdo, cuja aquisição fosse "indiscutível", se possível.
      Obrigada pelo seu comentário!

      Saudações Benfiquistas!

      Eliminar
    4. Caríssimos Manuel e Águia Democrática,

      Obrigada pelos vossos comentários.

      Saudações Benfiquistas!

      Eliminar
  4. ... "Para terminar, lembrem-se que a UNIÃO e o APOIO fazem parte da chave para o SUCESSO. Nós temos um papel decisivo nesse aspecto. Assim, tal como desejamos “jogadores à Benfica”, exige-se “ADEPTOS À BENFICA”. " ...

    Os " ADEPTOS À BENFICA " fazem-me recordar o subsídio de férias e o subsídio de natal... desapareceram, e tenho muito poucas esperanças que algum dia possam voltar !

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Red Sniper,

      Ainda existem muitos "adeptos à Benfica", e ainda bem que assim é. No entanto, não deixo de temer que possam começar a desaparecer ou, então, que comecem a perder a sua autenticidade. Continuo a achar que, de facto, somos decisivos!

      CARREGA BENFICA!!

      Obrigada pelo seu comentário!!

      Saudações Gloriosas!

      Eliminar
  5. Red Sniper
    Nós temos que nos ir adaptando aos novos tempos.
    Não são os tempos que se adaptam a nós.
    Seguindo a sua linha de raciocinio, e eu que tenho 64 anos creio saber do que falo, já não existem jogadores á Benfica, já não existem dirigentes á Benfica, e por aí fora.
    Mas olhe que, mesmo nesses tempos, sempre imperou no Benfica pluralismo de ideias, e nem por isso o Benfica deixou de ser grandioso.
    A pluralidade de opiniões é uma riqueza.
    O bota abaixo é que não deve existir.
    Os subsidios é que já são de outros carnavais.
    Até nisso o Benfica sempre deu lições aos regimes politicos.
    Tenho muito orgulho nisso.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Julio Moreira
      Não consigo entender essa do "adaptando aos novos tempos", porque sentir o pulsar do Benfica não tem nem velhos nem novos tempos !
      Seguindo a minha linha de raciocinio, e eu que tenho quase 67 e aos 6 de idade já subia os degraus do Estádio Nacional para ver o Glorioso, sei do que estou a falar. De facto os tempos mudaram, o profissionalismo dos jogadores em conjunção com o Acordão Bosman,veio alterar literalmente as relações dos jogadores com os clubes e até com os adeptos.
      Não percebo onde é que consegue ver no meu comentário falta de pluralismo ou bota-abaixismo, a menos não saiba ler nas entrelinhas...
      E já que fala de outros carnavais, foi com os carnavais de outros tempos que eu aprendi a sentir o Benfica,e me ajudou a perceber que tudo pode mudar na nossa vida, menos a ligação com o clube do nosso coração, porque essa será eterna !

      Eliminar
  6. União e apoio sempre foram um bom condimento para que se obtenha sucesso e o Benfica não foge a isso, é preciso que os jogadores em campo sintam apoio, sintam que acreditamos no seu valor, que mesmo que errem nos estenderemos a mão e vamos aplaudi-lo em todos os momentos! Penso que é correto ter a consciência que todos são humanos e que em campo todos querem ganhar, sermos um forte alento para que cheguem á vitória é um orgulho!

    ResponderEliminar
  7. Eu nao sei assobiar... Penso pois que estou ilibado

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Por acaso também não sei assobiar, mas mesmo que soubesse era eu lá capaz de assobiar um jogador de Manto Sagrado vestido???

      E logo eu que aplaudi de pé, jogadores como Kins, Paredões, Totes, Luis Gustavos, Nelos, Melos,Tavares e outras pedras preciosas !!!!

      Eliminar
  8. Red Sniper
    Meu caro, não acha que nas nossas idades nos devemos deixar de conversas de chacha?
    Eu, ainda que me dirigindo a si na questão da diversidade de opiniões, óbviamente que nunca poderia retirar do seu primeiro texto, exactamente a ilacção oposta á que deixava entender.
    E, tendo presente o conteudo do post, afirmei a minha posição em defesa do pluralismo, que não da critica por criticar.
    E tal como o meu caro eu também subi muitas vezes os degraus do Estádio Nacional e frequentei as bancadas da estancia de madeira no Campo Grande.
    E quando lhe falei na adaptação é porque os tempos que correm nada têm a ver, em termos de dedicação clubistica, por parte dos dirigentes como dos jogadores, com esses gloriosos tempos a que ambos tivemos o previlégio de assistir.
    Finalmente, para procurar lêr nas entrelinhas já me bastaram os tempos de antigamente.
    Agora, apesar de tudo, leio e procuro entender o que está escrito.

    ResponderEliminar
  9. Cara Maria da Fonte, seja bem vinda a este espaço de opinião, debate, inculto e paixão. Concordo inteiramente consigo. Desde que vi o Michael Thomas ser assobiado pelos próprios adeptos do Benfica, a toque de caixa dos senhores das rádios e outros analistas desportivos que o acusavam de lentidão (quase como Emerson e até Cardozo, embora este "disfarce" marcando muitos golos), que desenvolvi a explicação de que o Benfica não tendo estratégia para a comunicação social é possível os analistas desportivos culparem um jogador pelos fracassos provocados pelos árbitros. Em parte nenhuma do Mundo se vê isto. Uma lacuna no grande Benfica, que urge reparar. Ou um Benfica cada vez mais pequeno a toque de caixa da comunicação social (no SCP que nos 3 últimos anos ficou bem atrás de nós, não há Robertos, Emersons, etc, mas eles ficam mais mal classificados que nós)

    ResponderEliminar
  10. Excelente post (mais uma vez)! Necessitamos cada vez mais de “Adeptos à Benfica”, não é precisamos de assobios, ou o estar constantemente à critica destrutiva, isto não é o meu Benfica! Sim, as vezes criticamos para um Benfica melhor, mas a uma critica construtiva! É parvo estar a assobiar um jogador que marca pelo menos 30 golos por época. Sim, estou a falar do Cardozo! Isto não, não é o meu Benfica. Gostei muito do teu post, muito bom! Revejo-me no teu texto.

    Um grande abraço

    ResponderEliminar

Atenção: O NGB mantém um registo completo de todos os comentários.
Se não estiver registado, assine sempre o seu comentário. Se não o fizer, não se queixe se não for publicado.
Seja moderado na linguagem. Se não o for, não se queixe se o seu comentário não for publicado.
Comente o assunto do post, salvo algum off-topic que se enquadre no âmbito do NGB

ranking

recentes

Mensagens populares