Está aberto o debate!
O Novo Blog Geração Benfica é agora um espaço aberto a outros bloggers benfiquistas. Os autores dos textos serão os únicos responsáveis pelos mesmos, não sendo definida qualquer linha editorial ou obrigatoriedade. email: novogeracaobenfica@gmail.com


segunda-feira, 6 de setembro de 2010

Está aberto o debate!

 ●  + 6 comentários  ● 
Dois temas para os benfiquistas discutirem e que penso merecerem todo o destaque:

Formação - A perspectiva de que o futebol moderno não incentiva ao investimento na formação, excepto em grandes escolas como o Barcelona. Ou o espaço sempre viável para a formação, sendo que considero que o SLBenfica tem condições efectivas para apostar na formação e obter resultados:
VS

Gestão - Os votos de confiança e o apoio incondicional (mas crítico construtivo) aos projectos da Direcção voltando-se os adeptos para um inimigo (FCP), ou um Benfica a regressar ao caminho da focalização desportiva, especialização, organização implacável e apontada a títulos gerida por benfiquistas, ignorando os adversários que se reduzirão naturalmente à insignificância:
VS
Gestores Profissionais VS Presidentes de Clube

Usem as caixas de comentários dos respectivos tópicos para deixar a vossa opinião. Aproveito a oportunidade para agradecer ao RedMoon, JMC e ao DarthVader o excelente contributo para que o (Novo) Blog GeraçãoBenfica dê voz e espaço a perspectivas diferentes e bem sustentadas pelos autores dos tópicos.

Por fim, o DarthVader lançou também hoje um interessantíssimo tema sobre o papel da FIFA no Futebol, um tema que endereça igualmente a temática da formação: FIFA, governante ou desgovernante do futebol mundial?

6 comentários blogger

  1. vou colocar mais um factor á questão formação, a natalidade.

    com um pais com uma natalidade tão baixa e em que a faixa etária que tem mais prevalencia é a dos entre 40 e 50 anos, temos 10 milhoes de habitantes...como vamos conseguir concorrer em termos de qualidade e principalmente em números de jogadores de camadas jovens, com paises com faixas etárias jovens muito numerosas e que têm populações a rondar ou a mais de 100 milhões?

    por cada jovem futebolista portugues com qualidade, há 30 jogadores brasileiros, há 15 jogadores argentinos, entre outros.

    é a face futebolistica da imigração e invasão da europa pelas culturas/paises com mais massa humana...

    como iremos lutar contra isso pensando so no futebol e estando a frente das camadas jovens do clube?

    não penso que o crescimento dos miudos nas camadas jovens gloriosas esteja errado, mas depois não haver a experiencia dos jovens mais junto do plantel principal, ganhar calo, aprender com os erros, jogar q.b., pk nao conseguir termos 1 ou 2 jovens por ano no plantel principal? sem descurar os emprestimos claro...mas nao será que isso aumentaria a qualidade dos tais jovens e as possibilidades de ficarem e ser mais valias para o clube? não quantidade, mas qualidade....

    temos o roderick, pk nao ficou no plantel miguel vitor? ou mm o urreta nao sendo portugues, pk nao dar uma hipotese a um destes...nelson oliveira, david simao, leandro pimenta...entre outros, pk não estar um no plantel principal e ser usado de vez em quando em jogos menos importantes, mas treinando com o plantel principal para crescer como futebolista?

    ninguem esta a falar em titularidade...

    ResponderEliminar
  2. Formação: não faz sentido qualquer grande clube não ter formação, mas nenhum grande clube tem de ficar refém da formação. Se os jogadores não são suficientemente bons, não há nada a fazer. Por alguma razão é que há equipas que em certas alturas têm muitos jogadores da formação e conseguem grandes resultados e outras alturas nem por isso... o mesmo se pode dizer para as selecções. As vezes há boas fornadas e as vezes não há.

    Gestão: não há nenhuma excelente gestão que sobreviva à competição desleal provocada por corrupção. Quantos campeonatos o Benfica perdeu, porque foi impossível lutar contra equipas de 14? Ou já todos se esqueceram do passado recente? Ou fazem como o Pintinho que apesar de provado, afirma que nunca recebeu um árbitro em casa?

    ResponderEliminar
  3. DarthVader,

    Por isso mesmo é que é preciso aproveitar os poucos que temos...há que os rentabilizar.

    Recordo que há 30/40/50 anos a natalidade era mais ou menos a que há hoje nas tuas comparações e, APENAS com jogadores Portugueses, fomos a 7 finais Europeias e ganhámos 2.
    Nessas 2 jogámos e ganhámos ao Barcelona e Real, eles com estrangeiros e nós SÓ COM PORTUGUESES!!!

    Em resumo,
    Temos uma Formação que até nos está a custar uma pipa de massa. Há que colher dela alguns frutos, por poucos que sejam.

    ResponderEliminar
  4. viriato, nem pensar...

    ha 40/50 anos portugal era um pais jovem, depois da grande guerra houve um boom de natalidade...se hoje temos 1 nascimento por casal, nessa altura tinhamos 4 ou 5 nascimentos por casal

    mas é um facto que nao deviam ser muitos mais, isto pk a população de portugal era menor...

    o k se passou entretanto foi a globalização do futebol, e se ha 50 anos nao havia hipotese de meter 500 brasileiros a jogar em clubes portugueses, hoje ha essa hipotese, entao ai é k esta, por cada portugues temos 50 brasileiros com kualidade, é realmente preciso olho para encontrar esse portugues, pk kualidade nao temos menos k ha 50 anos, bem pelo contrario...

    é claro k é possivel colher frutos dessa formação, mas para k sejam bons, têm de ser "regados" e "desparasitados" para que cresçam o seu potencial maximo, entao ai serao mais saborosos e carnudos lol

    ou seja, é ai k entra o contacto com o plantel principal, é ai k os jovens podem ganhar calo, experiencia e dar-se conta da verdadeira dimensao do clube, só os mentendo neste mundo podemos esperar que cheguem a esse nivel...

    ResponderEliminar
  5. Viriato,

    há 40/50 anos os "só portugueses" incluíam todos os das colónias, e quer Angola quer Moçambique tinham/têm mais população que Portugal. a realidade mudou e por isso também se tem de mudar os procedimentos. o Benfica é um clube do Mundo... mas como está em Portugal deve estar mais atento ao que se passa cá dentro, mas não pode ficar limitado. O Barcelona e o Ajax se são exemplos de formação foi porque também não se limitam apenas ao mercado interno de talentos.

    ResponderEliminar
  6. bom argumento esse das colonias tiago

    ResponderEliminar

Atenção: O NGB mantém um registo completo de todos os comentários. Se não estiver registado, assine sempre o seu comentário. Se não o fizer, não se queixe se não for publicado. Seja moderado na linguagem. Se não o for, não se queixe se o seu comentário não for publicado. Comente o assunto do post, salvo algum off-topic que se enquadre no âmbito do NGB

ranking

recentes

Mensagens populares