O Novo Blog Geração Benfica é agora um espaço aberto a outros bloggers benfiquistas. Os autores dos textos serão os únicos responsáveis pelos mesmos, não sendo definida qualquer linha editorial ou obrigatoriedade. novogeracaobenfica@gmail.com


quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

Ainda (a)o Fundo...

 ●  8 comentários  ● 
Tenho visto e lido algumas conclusões desajustadas sobre o "Benfica Stars Fund" e o papel do mesmo nas transferências, ao ponto de dizerem que fruto da recente operação o Cardozo, a ser vendido será por 20M€, conforme agora avaliado. NADA DE MAIS ERRADO! Não tem absolutamente nada a ver...

Na mesma via, dizem que se tem uma clausula de 60M (ou 50M) não tenho a certeza, que 20% disso são 18M€ e era isso que o "Benfica Stars Fund" deveria pagar. Novamente... NADA DE MAIS ERRADO! Não tem absolutamente nada a ver...

Todos sabemos, ou devíamos saber, que o Fundo não é a Santa Casa da Misericórdia. É gerido pelo BES, onde o Benfica contrai empréstimos (ou seja se endivida) e que é basicamente das empresas privadas nacionais que acumula maiores lucros, a par de outras. Seguramente que não o consegue com acções de beneficência do SLBenfica.

Ou seja, "avaliam" por 20M o Tacuara na certeza porém que quando sair será por bastante mais e assim também maximizarão o lucro, pois 20% de 20M€ é menos do que 20% de 25, 30, 35... 50M€ que seja a venda. E com isso recuperarão os 4M€ agora investidos e ainda terão lucro "fácil".

Na mesma linha surge a notícia do investimento feito por Joe Berardo no "Benfica Stars Fund". Acham que foi por amor ao Clube? Já estou como o Rui Costa lhe disse e bem: Se foi por amor... onde estava ele quando realmente era preciso dinheiro???? Foi obviamente um investimento financeiro, com objectivos claríssimos de retorno financeiro.


O que deve estar aqui em causa é o motivo da "obrigação" de vender os jogadores às postas (são cada vez mais os jogadores cujos passes estão "obrigados" às decisões da ESAF (Espirito Santo Activos Financeiros, na certeza que isso reduz fortemente a nossa mais-valia ("aka" lucro) na transacção. senão vejamos:

No "Benfica Stars Fund" estão já: David Luiz (25%), Javi Garcia (20%), DiMaria (20%) e agora Cardozo (20%), Coentrão (20%) e Maxi Pereira (30%)... tudo jogadores absolutamente titulares no SLBenfica e todos eles muitíssimo apetecíveis para qualquer grande clube Mundial (uns mais que outros).


Ou seja, mais de metade dos titulares do SLBenfica estão ao livre critério da ESAF serem vendidos mediante propostas acima daquilo que é a avaliação da ESAF no momento da subscrição da sua percentagem (exemplo: Eles terão (?) liberdade para aceitar propostas acima de 18M pelo David Luiz, 22M€ pelo DiMaria ou 20M€ pelo Cardozo), isto porque penso que na actual conjuntura económica, será um esforço muito significativo mantê-los, porque "Quando o Benfica receber uma proposta por um jogador, pode readquirir a percentagem do jogador alienada ao Fundo, pelo valor que lhe seria devido caso a proposta fosse aceite, ou seja, avançar com 5 a 10M€ que valerá nessa situação a parte da ESAF, em função do que deu agora por parte dos jogadores mais destacados.

Além destes absolutos titulares em 80% das equipas do planeta, no "Benfica Stars Fund" estão ainda jogadores de elevadíssima margem de progressão (assim tenham o devido acompanhamento) como Nelson Oliveira, David Simão, Leandro Pimenta, Roderick Miranda ou Ishmael Yartey, que num a dois anos serão cobiçados por equipas de referência no futebol Europeu.

Vejamos um exemplo de um dos casos mais recentes no plantel: Suponhamos a venda do Cardozo por 35M.

FUNDO: 20% de 35M€ = 7M€
(investiu 4M e recebe 7M... lucro de quase 80% = 3M€ para o Fundo)

BENFICA: 80% de 35M = 28M€
(com os quatro anteriormente antecipados pelo Fundo = 32M€ de receita)


Venda do Cardozo SEM o seu passe no "Benfica Stars Fund":

1. Começamos por ter total liberdade de decisão sobre qualquer, absolutamente qualquer, proposta abaixo dos 60M€ (valor da clausula).

2. Em caso da dita venda a 35M€... a receita seria de... 35M€, ou sejam mais 3M€ (10% aprox) do que receberemos na totalidade com o Fundo ao barulho.

As perguntas (que não são críticas, é preciso entender) que coloco e para as quais não tenho ainda resposta:

- Os 4M€ agora avançados pelo fundo são assim tão vitais nesta fase, considerando que dentro de 6 ou 18 meses poderemos ganhar mais 3M€ do que nesta situação caso detenhamos a totalidade do passe do jogador???

- Porque razão é feita esta operação? Precisamos de injecção de dinheiro e as contas estão com mais dificuldades do que conhecemos? Ou esta situação é motivada por algum acordo de gestão com o BES/ESAF a troco de outras condições (empréstimos, project finance, etc.)???

Penso que estas dúvidas, talvez por total desconhecimento técnico na matéria, são legítimas e não apontam qualquer critica a quem quer que seja... mas apenas a necessidade de compreender as acções levadas a cabo por uma instituição para a qual contribuo na qualidade de sócio.

Aceito plenamente que, depois de explicada, a situação faça todo o sentido. Mas na minha actual ignorância... não está a fazer (por enquanto).

8 comentários blogger

  1. Geração,
    Os numeros não são o meu forte, nem a escrita sequer.
    Mas vamos lá se me consigo fazer perceber e até demonstrar-te de qe por vezes, a perder se ganha.

    Um comentario teu estás a querer dizer (num hipotético cenário com venda de 35 milhões) que o Cardoso sem fundo, poderia dar-nos um lucro de mais 3 milhões e que, sendo assim, era melhor fazer um esforço aguentando o Cardosão sem aquele ónus.

    E quem me diz a mim que, por exemplo, esses 3 milhões QUE NAO GANHAMOS, serviu para em tempo útil, ajudar na compra do Ramires???

    O Ramires que nos custou 7,5 Kilos por sua vez vai-nos dar uma barrigada de euros...e por aí fora se falarmos em outros jogadores.

    A vida e os negócios são sempre um risco. Umas vezes se ganha outras se perde, o que é preciso é que os ganhos sejam maiores que as perdas.

    Por exemplo.
    Criticamos a compra do Zorro a custo zero, porque na realidade foi um flop, mas já o Yebda qe também veio a custo zero vai dar-nos uma pipa de massa!!!

    Eu confio na noss Direcção.
    O que está a ser feito sobre esse tal fundo, criticado pelo cotonete, está a ser copiado por muitos incluindo este.

    As engenharias financeiras são necessáias no nosso clube, porque já lá vai o tempo em que se dava no fim dos jogos uma sandes e um pirolito!!!!!!!!

    ResponderEliminar
  2. Amigo Viriato,

    Em qualquer momento do tópico acima ficou expresso que o Benfica Stars Fund era mau... penso que ficou CLARÍSSIMO que não fiz qualquer critica, mas tão-somente questionei duvidas que me são legítimas.

    Quanto ao que referes, talvez não estejas a ver bem o filme, pois o Ramires custou 7,5M em Junho de 2009 e o Cardozo valeu 4M em Fevereiro de 2010. Poder-me-ás falar no David, Javi e outros... bem sei dessa equação, como tu também sabes que o guito desses 7,5 não foi (todo) do nosso bolso que saiu.

    Novamente, se é esse o caso... estamos de hipoteca em hipoteca para poder gastar mais do que temos? Até que ponto isso é sustentável ao tornar-se uma prática comum e não apenas em medidas excepcionais?!

    E se esses 3M fossem sim poupados de aquisições como Kardec, Eder Luis ou outros que tais que se revelam nada acrescentar?

    ResponderEliminar
  3. TOU COM AS MESMAS DUVIDAS QUE TU, E MAIS UMA O SLB,SE POR MILAGRE N FOR CAMPEAO E ESPEREMOS BEM QUE O SEJA, N VAI VENDER A PREO DE SALDO PARA COLMATAR EMPRESTIMOS POIS N?

    ResponderEliminar
  4. Não se esqueça que a Benfica SAD é titular de uma percentagem (15%) do referido fundo. Desconheço qual o poder de decisão que isso lhe confere, mas aos valores que usa como exemplo deverá adicionar a referida percentagem.
    Do mesmo modo, penso que os 10ME agora encaixados, não o são na realidade, pois terá de ser descontada a percentagem referente à já citada participação.

    Cumps

    ResponderEliminar
  5. So no ano que passou, criou-se o Fundo, agora colocara-mse mais jogadores no funfo, foi o financiamento da SAD pela Benfica Estadio, depois veio o emprestimo obrigacionista e falta saber o que ai vira.

    Esta SAD e um saco sem fundo e so quem esta "enforcado" e que tem de vender os seus activos mais preciosos.

    Esta gestao dei-me preocupado e nao e so de agora. Eu voto nao.

    ResponderEliminar
  6. O Viriato de Viseu aponta um aspecto importante do fundo que, por outras palavras, significa maior liquidez.
    Por outro lado, penso que não se deve olhar para os gestores do fundo de uma forma negativista. Ou seja, no caso do Cardozo, se houver uma proposta de 21 milhões e for, ao mesmo tempo, expectável que se possa chegar, por exemplo, aos 35, será também do interesse do ESAF e de quem participa no fundo que se espere por uma proposta melhor.
    Além disso, pode-se sempre encarar a venda parcial do passe como um empréstimo de curto prazo em que os juros só são vencidos na amortização total do capital. Para este tipo de montantes, qual seria a taxa de juro?
    Há ainda uma afirmação que não concordo no post, se bem que é colocado entre aspas... "São cada vez mais os jogadores cujos passes estão "obrigados" às decisões da ESAF". A decisão é do Benfica, tem é que haver um reembolso e o pagamento da percentagem da mais-valia potencial. Trocando por números: Passe de 20M€, ESAF tem 20%, há uma proposta oficial de 25M€, o Benfica não quer vender, terá que pagar 1M€ à ESAF. Numa venda futura, este valor é descontado.
    Por último, ao invés de pensarmos somente num valor potencial de uma venda, deve-se olhar também para o facto de, além determos o jogador ao nosso serviço, vendemos 20% do seu passe e recuperámos, com isso, cerca de 50% do investimento. Mais do que a recuperação do investimento, é a partilha do risco que tem valor, além da questão da tesouraria.

    ResponderEliminar
  7. Compreendo as questões, que considero legítimas. Gostava, no entanto, de esclarecer uma coisa: o fundo é de facto gerido pela ESAF, o que não quer dizer que seja detido pela ESAF (ou pelo BES).

    Pessoalmente, considerando o investimento que foi feito na equipa, acho que a criação di fundo é uma boa maneira de financiar esse investimento. Até porque, sendo claro que, considerando o actual momento da equipa, os jogadores foram alienados ao fundo por montantes teoricamente abaixo do seu potencial valor de mercado, não são propriamente valores baixíssimos. Faz-se um encaixe já de parte dos lucros e espera-se por uma evenntual (e o eventual é importante) transferencia futura.

    Há no entanto outros 2 temas distintos que me preocupam mais e que julgo já ter visto abordados no GB:

    1) O que poderá estar por trás de uma holding que essencialmente detém activos na área dos media (Ongoing) deter uma participação no fundo? Terá que ver com os direitos televisivos futuros?

    2) Não sabendo se não haverá jogadores do actual plantel já negociados (o que desportivamente me parece um disparate nesta altura), farão sentido as contratações de Janeiro ao valor que foram feitas? Não serão contratações a mais?

    Saudações gloriosas,
    Rodrigo

    ResponderEliminar
  8. É uma questão de segurança e também de tesouraria.
    ´
    Eu explico, os jogadores hipoteticamente valem o que o fundo decidiu mas e ao alienar parte do passe o risco também passa a estar dividido.
    O mercado (fundo), neste momento acredita que o Benfica devido ao investimento feito e à sua qualidade, tem capacidade para valorizar 10 activos (exemplo) mas por lesões, baixas de forma, evolução ou mesmo falta de propostas satisfatórias, não vai conseguir realizar o capital espectável nos 10 activos que fazem parte do fundo, esse risco vale o dinheiro que o Benfica já encaixou.
    É assim que funciona, imagina por exemplo que o Di Maria tem um lesão grave e não o vendes, o Benfica não perde tudo, é também dinheiro em caixa mas sem investimento não há retorno.
    Não acho tão difícil de entender, os detentores do fundo arriscam pois não sabem se os seus objectivos serão alcançados, o Benfica pode não ganhar tanto com um jogador mas em tantos equilibrará a balança.

    ResponderEliminar

Atenção: O NGB mantém um registo completo de todos os comentários. Se não estiver registado, assine sempre o seu comentário. Se não o fizer, não se queixe se não for publicado. Seja moderado na linguagem. Se não o for, não se queixe se o seu comentário não for publicado. Comente o assunto do post, salvo algum off-topic que se enquadre no âmbito do NGB

ranking