Amor e preconceito
O Novo Blog Geração Benfica é agora um espaço aberto a outros bloggers benfiquistas. Os autores dos textos serão os únicos responsáveis pelos mesmos, não sendo definida qualquer linha editorial ou obrigatoriedade. email: novogeracaobenfica@gmail.com


quinta-feira, 14 de março de 2013

Amor e preconceito

 ●  + 20 comentários  ● 


Portugal, 14 de Março de 2013



Todos nós, sócios ou não sócios, gostamos do Benfica. Uns com mais romantismo, outros com mais racionalidade, mas seguramente todos queremos o melhor para o clube. Como fazemos, como nos dedicamos, como queremos que seja o Benfica, isso é que nos divide. O que é natural. Somos um clube democrático, há diversidade de opiniões. E quando maior se é, mais diversidade existe. Nem todos a compreendem, mas as coisas são assim mesmo.


Vem isto a propósito dos modelos de jogo, ou melhor dizendo, dos preconceitos existentes na história do Benfica sobre alguns aspectos da forma de jogar do Benfica. Peguei na última entrevista que Mozer deu ao jornal Benfica (edição de 8 de Março) e tirei algumas conclusões. Mozer jogou no Benfica em dois períodos distintos: entre 1987 e 89 e mais tarde entre 92 e 95. Ao todo 5 épocas de águia ao peito. Ganhou 1 campeonato e 1 Taça de Portugal. Foi um dos grandes defesas centrais que jogou no Benfica, mas vejamos como ele traduz o pensamento benfiquista que faz escola na nossa cultura:


“Enquanto não marcássemos golo não parávamos, não sei se jogávamos bem, mas enquanto não marcávamos golo o adversário nunca respirava”


“Os jogadores sempre me disseram “aqui nós temos de começar a ganhar nos primeiros 15 mn, se não estivermos a ganhar em 15 mn está tudo estragado”. Eram os 15 mn à Benfica”.


Mozer dixit. Mas que ganhou Mozer no Benfica com os 15 mn à Benfica e o não parávamos enquanto não marcávamos um golo? Em 5 épocas, ganhou 1 campeonato e 1 Taça. Ou seja, pouco mais que zero numa altura em que a arbitragem não estava tão controlada como passou a estar depois da Liga sedeada no Porto, passar a organizar a principal prova do nosso calendário.


Se há exemplo que reflecte bem o profundo erro em que assenta a visão dos benfiquistas espalhados pelo mundo fora, e reflectidas nas análises que fazem nos mídia ou em espaços de opinião na Internet, aqui está um dos exemplos mais paradigmáticos. E se pensarmos bem o futebol como ele é, e não como já foi, com facilidade concluímos que quem joga 15 mn à Benfica, nos tempos que correm, sujeita-se a levar com 1 golo e a ter de correr atrás do prejuízo.


Os 15 mn à Benfica fizeram história nas campanhas europeias de 61 e 62, onde aproveitando-nos do factor surpresa (ninguém dava nada pelo Benfica) e da pouca cotação que o futebol português tinha no panorama europeu, um conjunto de dirigentes, técnicos e jogadores, dando o máximo que sabiam e com base no valor do conjunto (e pluribus unum), souberam tirar partido do favoritismo dos adversários para ganhar alguns (não todos) os jogos, com essa entrada de rompante. De que o jogo com o Nuremberga é fiel exemplo.

Mas nas finais com Barcelona e Real Madrid, não houve 15 mn à Benfica! Ninguém reparou, mas ganhamos! O mito dos 15 mn ficou e ainda hoje pagamos factura (na opinião), por esse facto. Que como referi aconteceu num contexto muito particular. Desde que o Benfica ganhou títulos e passou a ser favorito, acabaram-se os grandes títulos europeus. E quando assim acontece, há-de vir um José Augusto qualquer a dizer “bem, no meu tempo com os 15 mn à Benfica, era difícil parar-nos”. Tretas...


Devemos combater estes preconceitos se quisermos voltar à ribalta europeia. Porque temos equipa para andar pelo alto, mas para ganhar falta-nos saber ter paciência e esperar pelo erro do adversário.


Tal como o Benfica em casa do Shalke04, há 2 anos, ou em casa do Liverpool há 3 anos, onde entramos de rompante querendo recuperar a velha teoria dos 15 mn à Benfica (e saindo vergados a derrotas algo dolorosas), parece que o FCP ontem quis fazer o mesmo, a fazer fé nos relatos de alguns mídia: “Depois de 25 minutos muito fortes, o FC Porto baixou o bloco (fisicamente não havia outra solução)” – BOLA online 14-03, “A equipa de Manuel Pellegrini nem parecia que estava a jogar em casa ao ser totalmente dominada pelo conjunto de Vítor Pereira nos primeiros 15 minutos de jogo” – SAPO Desporto.


O resultado para o FCP foi exactamente o mesmo que o Benfica alcançou nesses 2 jogos: derrota. Com a diferença que tendo jogadores de muito menor valia técnica, acabou subjugado, individual e colectivamente, ao poder do adversário. 


Se gostamos do Benfica, devemos fazer tudo que pudermos para ajudar o futebol a ser melhor. E para isso, defender os 15 mn à Benfica é dar um tiro no pé.

20 comentários blogger

  1. É uma análise interessante. No entanto, falta algo essencial! O Factor Competência. O planeamento correcto, executado com visão e qualidade! Como esperar conquistas europeias com adaptações e sem suplentes para essas adaptações? Vejamos: Nemanja Matic é uma adaptação, bem sucedida, mas adaptação! Mais: quem é o suplente de Matic? Enzo Pérez é uma adaptação. Uns acham-na bem sucedida, outros nem por isso! Se ele n reúne consenso, onde anda o suplente? E isto só para falar nas adaptações... Vejamos a dupla de centrais de hoje... Como vencer a Liga Europa e a Liga com adaptações e sem suplentes, pergunto? Como vencer com constância se a política não é virada para isso, mas sim para a valorização de activos? E a verdade, admitida por JJ!
    Mais: Mozer foi campeão duas vezes!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado. Citei o jornal do Benfica. Estamos falados em matéria de competência.

      No resto, não concordo com a ideia das "adaptações". Um jogador do plantel é jogador em que posição renda. Se o treinador o coloca ali, é porque tem feed back do jogador de que pode fazê-lo. Um jogador tem de sentir a confiança do seu treinador para dar o máximo que tem. Se calhar Matic tem-na, se calhar Jardel tem-na, outros têm-na (Enzo Peres também está a jogar fora da sua posição habitual) ...

      Mas agradeço o contributo ... até porque o Jardel, "suplente", marcou 1 golo que pode ser muito, mas muito importante (recordar jogo com Braga nas meias da Liga Europa também)

      Eliminar
  2. Comentário estúpido e ridículo de alguém que na certa ainda nem nas bolas do pai andava qd o Benfica espalhava o seu esplendor pelos relvados deste mundo.
    Os 15 minutos à Benfica nasceram da célebre vitória no Estádio da Luz contra o Feyenoord, quando muita gente já se tinha retirado do estádio e o Benfica conseguiu golear os arrogantes holandeses por 5-1.
    Também vem do também célebre embate com o fcp, que a 15 minutos do final do jogo na Luz ganhava por 2-0. O Benfica virou para 3-2…tudo coisa pequena, comos e vê.
    Vem esta espécie de criatura por em causa as vitórias encarnadas à laia de um adeptos andrade qualquer, porque só aconteceram porque apanharam de surpresa os adversários, e nada mais conseguiram, porque na condição de favoritos, como se ir a finais fosse coisa pouca. Realmente bom mesmo é perder as meias com um Braga qualquer.
    Tanta estupidez só vem provar que a velhada está a passar muito mal a mística encarnada à fedelhada imberbe, e depois tenho de levar com estes escritos…pqp para isto…

    Bola7 falou...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. “Os jogadores sempre me disseram “aqui nós temos de começar a ganhar nos primeiros 15 mn, se não estivermos a ganhar em 15 mn está tudo estragado”. Eram os 15 mn à Benfica”.

      Isto foi citado pelo Mozer. Pelos vistos toda a gente anda errada sobre os tais 15 mn à Benfica ...

      Ou se calhar tu, anónimo, é que sabes ... olha eu tenho 50 anos. Fedelho? Obrigado pelo elogio... até porque cuido do fisico e estou bem conservado ...

      Citas 2 jogos do Benfica com os tais 15 mn, neste caso finais, à Benfica. Quantos jogos queres que te cite que perdemos com os tais 15 mn à Benfica?

      Eliminar
  3. isso..espero pela aprovação...

    ResponderEliminar
  4. Depois de ler atentamente o texto, chego à conclusão que o seu autor, pese embora toda a sua liberdade de opinião, não faz ideia do que foi o Benfica...é pena...é uma bonita história.

    Apenas um pedido: mais respeito por velhas glórias do Benfica!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Possivelmente não farei. Respeito as velhas glórias se elas se derem ao respeito. O José Augusto fala demasiado do passado em tempos presentes. Não está dentro do futebol actual e é mais um painelista ilustre, que pouco diz que se aproveite. Então quando fala que "gosto de jogar com dois alas bem abertos nas linhas" e noutro dia diz que "o Benfica não tem gente no meio campo em numero suficiente para o meio campo adversário", enfim, não é?

      Mas poderemos parar um pouco para pensar e perceber porque levamos 5-0 do Dortmund com Eusébio e C.ª? Porque razão com Eusébio só ganhamos 1 final dos Campeões e perdemos 3? Porque razão com Humberto e C.ª nos anos 70 éramos aviados por qualquer equipa?

      Tu só te lembras de algumas vitórias épicas, sem dúvida. Eu preocupo-me com as muito mais derrotas dolorosas... Com o Bayern de Munique e Borussia de Moenchengladbach nos anos 70 por exemplo ...

      E foi com o "partanto" do Jesus que ganhamos na Alemanha pela 1ª vez, não foi com os 15 mn à Benfica.....

      Eliminar
  5. Dizer que entre 1987 e 1995 as coisas não estavam controladas pelo pároco da frequesia das antas como agora é de quem tem fraca memória. Na rtp memória às vezes passam uns jogos desses tempo, aconselho-o a ver.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu disse que não estavam tão controladas, o que é diferente. Mas se te dedicas a isto, poderás verificar que nos ultimos 15 anos em que a FPF e seu sistema de Associações, organizaram o campeonato, o Benfica ganhou 7, o FCP 7 e o SCP 1. Nos primeiros 15 anos de Liga, o FCP ganhou 11, o Benfica 1, o Boavista 1 e o SCP 2.

      Consegues perceber o alcance das minhas palavras agora ou achas que o Benfica estupidificou - subitamente, de um ano para o outro - quando a partir de 1994 a Liga passou a organizar o campeonato?

      Eliminar
  6. Gosto muito da ideia deste post.

    Concordo absolutamente com a existencia deste preconceito dos 15 minutos, bem como da existencia de muitos preconceitos que normalmente so servem para prejudicar o benfica e a ideia que se tem do benfica.

    Vejo alguns blogs, e alguns autores, que criticam o benfica quando ganha 1 a 0 e nao brilha, dizendo "isto nao e o benfica, antigamente nao era assim".
    E eu pergunto-me: Antigamente, quando?
    Em que epoca o benfica ganhou todos os jogos e goleou em todos os jogos, quer nacionais, quer europeus? Em que epoca nao teve o benfica jogos dificeis, exibiçoes fracas, em um ou outro jogo?
    Critica-se uma equipa que esta a fazer um trabalho brilhante porque tem um ou outro jogo menos bem conseguido, um ou outro jogo em que tem de sofrer e defender um resultado!

    Critica-se a equipa porque nao tem medios suficientes, porque nao tem centrais suficientes... entao e o Real Madrid, tem substituto para o Arbeloa? E o Arbeloa, vale um pevide? Entao e o Barcelona quando nao tem o Xavi, como fica? Pois. E o Manchester, que suplentes tem para os laterais?
    Temos limitaçoes no plantel, tal como todas as equipas tem. Nao ha uma unica equipa na europa que tenha dois excelentes jogadores em TODAS as posiçoes. Em todos os planteis ha pontos fracos.
    Porque entao CILINDRAR Jorge Jesus e Luis Filipe Vieira por nao termos tambem um planter PERFEITO?!?
    E a verdade e que Real Madrid, Barcelona, Manchester, Milan, etc, tem um orçamento MUITO maior que o nosso, e mesmo assim nao tem dois bons jogadores para todas as posiçoes.

    Virem com criticas a um plantel imperfeito e incompleto e minimizarem tudo o que de MUITO BOM o nosso plantel tem em qualidade e em quantidade. Era bom termos um defesa esquerdo melhor que o Luisinho, era bom termos mais um trinco (por exemplo o Airton, que nao sei porque nao esta neste plantel).
    Mas tirando uma ou outra limitaçao, temos de LONGE, o melhor plantel nacional, quer em qualidade, quer em quantidade, e so nao estamos com mais avanço na Liga porque ja fomos muito prejudicados e porque o porto ja foi muito beneficiado. Em condiçoes normais, estariamos a 8 pontos de vantagem, e agora podias gerir a liga e a liga europa...
    ... ja o ano passado assim foi, fomos MUITO superiores aos corruptos, e so tres jogos de ROUBALHEIRA NOJENTA nos tiraram o titulo. E por mais que possam dizer que podiamos ter feito melhor, a verdade e' que com tanta roubalheira fica sempre MUITO DIFICIL.

    Este nosso Benfica devia ser o nosso orgulho. Nos deviamos elogiar MUITO MAIS do que criticar. Deviamos elogiar o futebol de qualidade que temos em quase todos os jogos, mt superior ao dos nossos rivais, que fazem passes para o lado e se acham como sendo o novo barcelona.

    O Benfica tem de ser esperto, tem de golear quando pode golear, ganhar por 1 quando nao consegue mais que isso, e empatar quando nao pode fazer melhor. O que interessa sao os titulos, e que sejam ganhos sem corrupçao, sem putas e subornos, sem Pintos e Lourenços e empresarios das deusas, e Oliveirinhas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Clap, clap, clap. Obrigado. Percebeu o meu ponto de vista.

      Eliminar
  7. Acima de tudo, o Benfica tem de ter sempre ATITUDE GANHADORA, que é coisa que este ano não se viu em alguns jogos.

    Se marca nos primeiros 15 minutos ou depois da hora, isso não é importante...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A atitude é também algo relativo,. O Totenham hoje levou 4-1 depois de ter ganho 3-0 na 1ª mão. Pergunto: teve atitude ganhadora?

      Se não teve, morreu alguém? Alguém vai cobrar no Villas Boas por causa do "susto" que levaram?

      Temos que evoluir muito para sermos grandes na Europa outra vez. Onde aliás temos recuperado muito nos ultimos 4 anos, com JJ...

      Eliminar
    2. Eagle,

      Pois, o Tottenham não teve atitude e por isso foi massacrado por uma equipa da 3ª idade. Se houver exigência, os adeptos ingleses irão pedir contas ao pilas-boas e seus pupilos, porque afinal de contas também o prestígio do clube está em jogo.

      Para os nossos lados, e como se pôde comprovar, o Benfica teve atitude (apesar de não ter jogado particularmente bem - bom, não era facil com aqueles pernetas franceses que só atrapalhavam...) e facilmente passou a eliminatória. Bem, tivesse havido metade desta atitude na 1ª mão e a eliminatória estaria resolvida logo ao intervalo do jogo em Lisboa...

      Eliminar
  8. tens 50 anos...eheheh...e eu vou acabar o secundário...deixa-me rir muito...quem escreve o que escreveste tem é 50 anos pela frente para chegar um dia à reforma...enfim...tolo sou eu que me preocupo em responder a quem nada faz ideia do que é o Benfica...principalmente qd diz mal dos seu maior activo...que é o passado feito presente...

    Bola7 falou...qual anónimo...

    ResponderEliminar
  9. aliás...nota-se pelos comentários que deves ser um estacionário do tópico do JJ no Serbenfiquista.com...
    Bola7 falou...

    ResponderEliminar
  10. Tanta parvoice junta devia dar direito a um par de estalos.

    ResponderEliminar
  11. Mozer ganhou 2 campeonatos pelo Benfica, mais uma presença na final da Taça dos Campeões Europeus.
    Os 15 minutos à Benfica nasceram daqueles dois jogos que já foram citados.
    Depois a arbitragem não era tão controlada? nos anos 80 a arbitragem era do pior e havia muito menos controle do que há hoje e houve durante os anos 90, só quem não acompanhou o Benfica nessa altura pode dizer isso, não se notava tanto os actos de corrupção, simplesmente porque o Benfica tinha equipas muito superiores àquilo que tem hoje e que teve a partir de 1994, não era equipas eram grandes equipas, apenas e só por isso nos anos 80 o Benfica ganhou 5 campeonatos e 5 taças em 10 anos, com essa coisa simples, mas que já não acontece há 22 anos que foi em 10 anos fomos a 3 finais europeias e mais uma meia final, os quartos de final nem contam para o totobola, e fazia frente ao Porto.
    Derrotas dolorosas com o Bayern de Muniche? os homens eram muito superiores ao Benfica, tinham uma equipa fabulosa, com 6 titulares da equipa que tinha sido campeã do mundo, cá foi 0-0 eu vi, e lá foi 5-1, Maier, Beckenbauer, Rummennige, Muller, Hoeness, Schwarzenbeck, mas antes de eles marcarem foi anulado um golo limpo ao Jordão, e talvez o jogo fosse diferente, mas em relação ao Bayern, era um estadio praticamente impossivel de ganhar, tanto assim que a primeira equipa a ganhar em Munique, foi o fabuloso Estrela Vermelha apenas em 1991.
    Quanto ao Borussia era só outra grande equipa, com Votgs, Simonsen, Heynkes, Bonhof, Stielike e os unicos que faziam frente ao Bayern na Alemanha e davam, cartas na Europa, ganharam 5 campeonatos nos anos 70 e foram a 5 finais europeias na altura, uma dos campeões e 4 na Uefa, que na altura era só a competição mais dificil, tambem faltou dizer que as derrotas com o Liverpool foram dolorosas ou com o Ajax de Cruyff tambem foi? dolorosas são todas as derrotas do Benfica, claro que há umas mais que outras dependendo do jogo e do que está em jogo, o Milão em 90 era muito superior ao Benfica e no entanto é uma derrota dolorosa, pois estava lá com muita esperança que ia trazer o caneco mas não foi possivel, foi uma das que mais me custou, como custou em 1983, como custou em 1988, mas não é possivel ganhar sempre e o Benfica tem uma historia muito bonita e recheada, realmente é pena o Benfica não ter ganho mais umas duas taças nas 6 finais europeias, mas eu como não sou do Benfica só porque ganhava mais que os outros, não ligo a isso.
    O Benfica nos anos 70 tinha boas equipas e mesmo grandes equipas, mas teve azar em varias epocas pois apanhou sempre em fases não muito adiantadas à excepção do Ajax em 72, os futuros campeões europeus, claro que tambem foi eliminado por equipas que lhe eram inferiores, como Dinamo Dresden, Derby County, Aris Salonica, agora falar no Bayern, Borrusia, duas das melhores equipas do mundo naquela altura, numa altura em que o futebol alemão era demolidor em clubes e seleções, não me parece correcto nem faz sentido nem tem comparação com nada na minha optica
    Mas derrotas contra clubes mais pequenos ou contra equipas teoricamente inferiores todos os grandes clubes têm, o Benfica em 61 e 62 era inferior ao Barça e ao Real e não lhes deixou de ganhar

    ResponderEliminar
  12. Os 15 minutos à Benfica eram no fim, e não no princípio.

    O mozer... é um brasileiro. Sabe lá ele.

    ResponderEliminar

Atenção: O NGB mantém um registo completo de todos os comentários. Se não estiver registado, assine sempre o seu comentário. Se não o fizer, não se queixe se não for publicado. Seja moderado na linguagem. Se não o for, não se queixe se o seu comentário não for publicado. Comente o assunto do post, salvo algum off-topic que se enquadre no âmbito do NGB

ranking

recentes

Mensagens populares