O Novo Blog Geração Benfica é agora um espaço aberto a outros bloggers benfiquistas. Os autores dos textos serão os únicos responsáveis pelos mesmos, não sendo definida qualquer linha editorial ou obrigatoriedade. novogeracaobenfica@gmail.com


quinta-feira, 28 de dezembro de 2017

Fora de Campo: Partidos políticos ao nível do pior do futebol. Estão bem uns para os outros

Avatar
 ●  45 comentários  ● 

Como parece que o Sport Lisboa e Benfica continua a fingir que nada se passa...vamos falar de algo que nos interessa a todos: a nova lei do financiamento partidário.

Não há como deixar passar este tema.

De forma resumida os deputados aprovaram que os partidos políticos:

- Não pagam qualquer IVA quer em compras quer em vendas, enquanto os portugueses pagam entre 6% e 23% em todos os actos

- Podem utilizar, de forma gratuita, todos os imóveis pertencentes ao Estado Português

- Todos os contenciosos entre a Autoridade Tributária e os partidos quanto ao IVA não pago/devolvido aos cofres do Estado ficam sem efeito, pois a Lei será retroactiva

- Os partidos políticos deixam de ter limites nos donativos que recebem

- Não pagam IMI relativamente aos imóveis que possuem

Quantos milhões de euros são subtraídos aos cofres do Estado com estas medidas que são agora lançadas ou que já existiam?


Fonte: Parlamento


Já não recebem demasiado os partidos políticos?

Fonte: Parlamento
Relembro que são os mesmos partidos políticos e deputados que, entre outras coisas:

- Recusaram a isenção de IMI às vítimas dos incêndios criminosos deste ano

- Aprovaram que a Autoridade Tributária durante os anos da Troika executasse famílias, casas de família, terrenos e tudo aquilo em que conseguiam meter a mão por dívidas, como relatado na altura, de pouco mais de 1000 euros

- Cortaram, sem qualquer remorso ou problemas, milhares de reformas que eram fruto de décadas de pagamento de impostos

- Obrigam um particular a declarar à AT um recebimento de 2500 euros de um amigo/familiar?

- Regateam o aumento do salário mínimo nacional

- Obrigam as IPSS a pagar IVA sobre as refeições servidas a idosos, por exemplo, enquanto as festas políticas como o Pontal ou Avante passam a estar completamente isentas de IVA

Os partidos políticos com representação parlamentar andam anos a fio não se conseguindo entender quanto a reformas essenciais, mas para a resolução dos seus problemas financeiros não só fazem em tempo record como isso é conseguido através de reuniões secretas, sem actas, sem identificação de proponentes, e sem debate no Parlamento.


Nenhum partido pode ficar à margem dos benefícios vergonhosos estendidos.

O PS tem milhões em contencioso com o Estado quanto ao IVA, além de ter uma dívida de quase 20 milhões(!!) de euros.

O PSD só em IVA das festas do Pontal e do Chão da Lagoa embolsa milhões.

O mesmo pode dizer o PCP com o IVA das entradas e das actividades na Festa do Avante.

CDS e BE, com actividades em mais pequena escala, também são claramente beneficiados.

E isto sem olhar a outro benefício "lesivo aos cofres do Estado", utilizando uma expressão muito popular entre os deputados: O IMI que os partidos não pagam!

O que pagaria o PSD só pelo palacete na São Caetano à Lapa?

O que pagaria o PS só pelo palácio no Rato? Só em garantias de crédito, o PS apresentou 27 imóveis numa recente operação bancária.

O que pagaria o PCP pelas dezenas de imóveis que detém no país todo?

Quanto pagaria o CDS pela sede no Largo do Caldas?

Quantos imóveis já detém o BE?

Só que os partidos políticos portugueses sabem bem que o português é, de forma geral, um inútil que não se mexe para quase nada. Futebol e pouco mais motiva um português a sair de casa para se manifestar.

Os movimentos cívicos em Portugal quase não existem. A sociedade, como agente fundamental na manutenção de equilíbrio na vida pública, não vai além do Facebook. 

E mesmo assim só se mexe para falar de agressões entre seguranças violentos e assaltantes ou para se lamentar de meia-dúzia de bolos-rei em cima de um caixote do lixo. E quantos desses que partilharam a foto à porta da Padaria Portuguesa se deram ao trabalho de na noite de 24 de Dezembro ir para a rua confortar aqueles que não tinham um tecto, uma família ou até mesmo uma simples refeição quente?

Pois é. Os partidos sabem bem como o português é estúpido, ignorante, egoísta e preguiçoso quanto ao civismo e participação na vida pública e da sua comunidade.

Afinal qual é o custo da democracia? 

Existiria democracia sem partidos? Sim. 

Não haveria democracia era sem cidadãos.

45 comentários blogger

  1. o CDS votou contra a lei em causa. Quanto ao resto, na mouche.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Deixa-te de merdas, votou contra porque já sabia que ia passar na Assembleia da República, assim como o PAN.

      De qualquer maneira, mesmo votando contra vai beneficiar da lei.

      Isto é apenas mais uma enrabadelinha que o povo leva e tem que levar mais ainda pois esta merda de povo vota em comunas, xuxas, berloques.

      Eliminar
    2. É nisso que o tuga é bom...meter na mente dos outros aquilo que ele pensa e fazia. Tens que começar a ler mais, cultura é muito importante.

      Carlos Manuel

      Eliminar
    3. Estou de acordo com o Gustavo. Votaram contra porque sabiam que passava.

      Eliminar
    4. Até pode ter sido... Mas se todos seguissem essa lógica aquilo não passava.
      As viúvas do Lenine e as viúvas do trotski já vieram dar desculpas para terem votado favoravelmente... Se não queiram votar não votavam.

      Eliminar
    5. Olhem que não...olhem que não Gustavo e Shadows. O CDS continua a dar conferencias a dizer que está contra a lei.

      Isto é uma pouca vergonha e o pior deles foi o PSD que liderou o assalto!!!
      Estão sempre em desacordo em tudo...mas quando se trata do seus bolsos, já estão aos abraços e beijos.

      Miseráveis! Gatunos! Ladrões! Pilha galinhas!

      Se houvesse quem mandasse nisto a sério, esta gentalha já devia ter comido o Bacalhau na cadeia!!!

      Eliminar
  2. Ainda não há muito tempo foi feito um levantamento do património detido pelos partidos políticos, nomeadamente imobiliário, e concluiu-se ser o PCP o que mais património detinha.
    Quando foi discutida na AR a possibilidade dos partidos pagarem IMI, o PCP opôs-se vigorasamente a essa possibilidade, sem sequer invocar qualquer argumento válido e ponderável.
    E foi assim que a força política, que tem na sua matriz ideológica o ataque feroz à propriedade privada, se comportou perante milhões de portugueses que são obrigados a pagar aquele que, quanto a mim, é o imposto mais imoral e indecente criado no pós 25 de abril.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O exemplo do IMI é evidente. Qualquer um dos partidos tem dezenas de imóveis, alguns deles do tempo do 25 de Abril em que foram ocupados e depois passados administrativamente para o nome dos partidos como o caso do Rato ou do antigo Hotel Vitória na Avenida da Liberdade.

      Eliminar
  3. A Democracia implica a existência de partidos, sem os quais instalar-se-ia o caos e a libertinagem dos lobbys.
    São sem dúvida alguma a força propulsora do funcionamento da democracia e não se podem dispensar.

    A questão e o problema de fundo é que a sua existência foi subvertida por alguns que viram na filiação aos mesmos, possibilidades de se "safarem" e chamarem a si privilégios que doutro modo dificilmente alcançariam.

    Urge discutir os fundamentos da democracia. O modelo tal como está, não serve nem os cidadãos se revêm nele.

    Toda esta prepotência que vem dos partidos, traduz-se num provérbio português que ilustra bem a degradação a que chegámos : "quem parte, reparte e não tira a melhor parte, ou é tolo ou não tem arte".

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Meu caro, o que se vê hoje não é essa libertinagem dos lobbys?

      Repara que passa pelos partidos a escolha de tudo! Dividem entre si administrações de EP's, do Tribunal Constitucional, do Conselho Superior de Magistratura, do PGR, da ERC, etc,etc... Não há mecanismos transparentes nem que coloquem em outros organismos independentes esse tipo de decisões.

      Os partidos, enquanto "empresas" não servem a democracia. E têm que ser tendencialmente sustentados pelos seus militantes e não pelos contribuintes.

      Os partidos, aliás, com esta nova lei e com outras alterações dos últimos anos, impedem o surgimento de novas forças políticas. Lembro quando queriam aprovar a extinção automática de partidos com menos de X militantes...

      Quem não faz parte da solução faz parte do problema, meu caro.

      Eliminar
    2. Os partidos não são mais do que "grupos organizados de lobbyistas" ;)

      Existirão exceções, mas a grande maioria dos jovens que ingressam nas J's têm como objetivo juntar-se a um "clube" restrito que mais tarde lhes garanta algumas regalias. Não são "jovens idealistas" com vontade de mudar o rumo das coisas, grande parte mal sabe o que defende exatamente o seu partido. São voluntários no início, mas a ideia é cobrar favores mais tarde. Óbvio.

      Eliminar
  4. Apesar de misturares medidas de uns governos com outros e de meteres votos contra e a favor no mesmo saco (alguns votaram a favor mas nem assumir conseguem)... Bom comentário.

    Mas o grande problema é sempre o mesmo... O dinheiro de que somos roubados pelo estado. Toda a gente concorda com isso... Mas depois a solução é estar sempre a clamar por intervenção do estado para tudo. Se o problema é o estado... A solução é mais poder e dinheiro para o estado?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Martins, todos têm procurado decidir no mesmo sentido.

      Se analisares, quem recorre mais ao Estado acaba por ser quem menos dele precisa. Quando um cidadão ou PME precisa da ajuda do Estado, geralmente não a recebe ou vê-se metida num labirinto de burocracia sem fim.

      Recordo, por exemplo, vários projectos no âmbito da aquacultura que ficaram parados mais de 6 anos esperando por legislação que regulasse o sector. Resultado? Praticamente nenhum acabou por avançar e ficaram os custos do investimento inicial dos empresários.

      Repara que tens a EDP e a GALP com contenciosos com o Estado relativamente aos impostos e taxas exigidas, não as pagam, e ainda assim continuam a usufruir de rendas vergonhosas com os nossos impostos. No entanto, a AT executou milhares de portugueses que nos anos de austeridade ficaram desempregados e sem meios de liquidar IMI ou IA.

      Eliminar
    2. O problema, não é o estado em si. O problema é o que o estado permite. De há umas décadas para cá, tem-se assistido por parte dos governos, que têm introduzido ministros no governo, para acabar com o próprio estado, daí esse slogan, de : "menos estado, melhor estado, e réu téu téu pardais ao ninho. Claro que um estado no extremo oposto, degenera em ditadura, agora seguindo os preceitos do paradigma neoliberal, degenera em rebaldaria em corrupção generalizada. Isto para não falar que se regride até à idade média, uma vez que o paradigma deseja que os cidadãos, paguem os impostos, a troco de nada! Uma utopia, pois geraria uma sociedade sem quaisqueres alicerces morais, o que geraria uma revolta generalizada!

      Eliminar
    3. Alerta mais uma vez acerca de ciência política (não é politiquice) percebes pouco.
      Então se o estado é corrupto a solução é dar-lhe mais poder e dinheiro? Ou retirar lhe influência? (ficando as pessoas individualmente com mais dinheiro porque o estado não precisa de se meter em tudo).
      O liberalismo degenera em corrupção? Em que estatística viste isso? Quando mais estado mais corrupção! Exemplos? Todos os países comunistas que existem e existiram. Aí é que pagas impostos em troca de nada... Que nem abrir a boca podes ou vais para o gulag.

      Não shadows. Não têm. É não estou a discutir partidos ou governos.
      E se em vez de o estado roubar dinheiro do meu bolso e do bolso dessas pessoas através dos impostos deixasse ficar o dinheiro com quem trabalhou e produziu? Se calhar não eram precisos tantos subsídios e não haveria tanta burocracia... Mas também não haveria lugar para tantos amigos na administração.

      Eliminar
    4. Nuno Martins, que catedrático és tu, para dizeres que os outros não percebem nada de ciência politíca? Não estou para te escarrapachar pela tromba o meu certificado de habilitações, muito pura e simplesmente, porque não estou para isso!
      Então quer dizer que se os estados se demitem de fiscalizar, a corrupção não aparece! Então quando os estados são fracos, não surgem as máfias que até os controlam?
      Dizes-me lá uma coisa, onde é que ainda existem países comunistas?
      Não me digas que afinal, vivemos num mundo totalmente civilizado, onde já nem sequer é preciso tribunais, nem policía nem nada! Não compro as tuas tangas!
      Gostava era de saber porque é que se há-de dar credibilidade aos teus juízos de valor. É muita arrogância da tua parte atreveres-te a tentar fazer bitola, dos teus pobres e parcos pensamentos! No entanto, o que seria de esperar de um mercenário, que se for preciso tenta convencer os outros que as vacas põem ovos?

      Eliminar
    5. Alerta desculpa mas se algum dia tivesse lido ou sequer contactado com A utopia (do Thomas Moore) e soubesses minimamente que teoria politica a propõe ( a sociedade sem classes e igualitária) nunca associarias utopia e liberalismo. (aliás depois de ler o comentário todo fica patente a tua ignorância de determinados conceitos e definições).

      Dá-me exemplos desses estados... já tinha pedido isso atrás.

      Comunistas? Venezuela, Cuba, Coreia do Norte...

      Onde leste essa dos tribunais e da policia? Não foi a mim. mas já agora... policia e tribunais não são estado! Sabes em que países é que a policia e os tribunais não funcionam? Naqueles em que o estadão se mete em tudo!

      termino pegando na tua primeira frase de comentário: "O problema, não é o estado em si. O problema é o que o estado permite." e a solução é dar mais dinheiro e poder ao estado? E sou eu que tento convencer outros que "as vacas põem ovos". Permite-me... lol.

      Eliminar
  5. Parabéns pelo post.

    Raramente partilho da tua opinião em assuntos futebolísticos, mas neste assunto, não podia estar mais de acordo contigo.

    Parte de nós todos mudarmos mentalidades e acabar com este "assalto" por parte dos partidos políticos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado pela franqueza do teu comentário, Bruno.

      Eliminar
  6. Águia Preocupada28 dezembro, 2017 16:01

    O problema deste país, tem a ver com a falta de cultura dos que estão no poder e dos que neles votam!
    Não sei a idade dos que por aqui comentam. Mas quem como eu, já trabalhava aquando do 25 de Abril - embora fosse muito jovem ainda - terá por certo a percepção de que os (des)governantes de hoje eram muito pequenos, no dito 25 de Abril, para saberem o que é a vida e o sacrifício que outros fizeram para chegar a ele.
    Esses meninos que tiveram tudo, que não sabem o que é lutar por coisa nenhuma, que tudo lhes caiu aos pés sem esforço, foram educados na ambição desmedida, do poder fazer-se tudo para se alcançar os fins!
    Felizmente, sou de outro tempo! Tive carro aos 30 anos e comprei-o sem ajuda dos papás! Tive casa aos 34 e embora com uma pequena ajuda dos meus pais, tive que arcar com um empréstimo que me levou a 4 anos sem poder sequer comprar uma peça de roupa ou par de sapatos! Mas isso, essa luta, esse sacrifício, deu-me a noção do valor das coisas e de que não vale tudo para as conseguir!
    O que hoje está a acontecer, é fruto de educação deficiente e pervertida! Hoje, não há valores morais! Morreram, mataram-nos! Hoje, a sociedade assenta em valores materiais em que é mais importante mostrar o que se tem do que o que se é!

    ResponderEliminar
  7. Bom post.

    Há muito tempo que se devia estar a falar de como elegemos os nossos representantes nos diversos cargos públicos.
    Ninguém nos representa, nem conseguimos pedir explicações.

    Acham normal um tribunal europeu decretar a uber e a cabify como empresas de transportes, logo nos termos em que estão a operar, serem ilegais no espaço comunitário, e de repente vai um secretário de Estado de seu nome José Mendes para uma entrevista ao Espresso e diz isto, - " têm que se arranjar uma maneira de isentar de pagar as multas a estas empresas". Estamos a falar de 4 MILHÕES de EUROS de MULTAS.

    São estes os nossos representantes ou isto cheira a corrupção?

    ResponderEliminar
  8. Esclarecimento a quem estiver interessado:

    - O PCP paga IMI de todo o património que não é usado para actividade politica;
    - O PCP defende que o financiamento dos partidos deve ser resultado da sua actividade e totalmente independente do Estado, razão pela qual quase 90% do seu orçamento provem de receitas proprias;
    - O PCP defende que a actividade politica não deve ser taxada pelo Estado garantindo assim a sua independencia de facto perante este (a Festa do Avante! e todas as outras festas organizadas pelo PCP são iniciativas politicas e por isso não devem ser taxadas);
    - Só o PCP defendeu o aumento para 600 euros do salário minimo nacional em 2015, 2016 e 2017, e apresentou propostas de descongelamento dos salários da função Pública, e defendeu e apoiou publicamente as lutas de todos os trabalhadores em todas as empresas e locais de trabalho pelo aumento dos seus ordenados.

    - Que o CDS, que ainda está por apresentar o Jacinto Leite Capelo Rego, que no mesmo dia depositou EM DINHEIRO, 1,2 milhões de euros em centenas de agencias bancárias no país, e cuja sede também não é taxada para efeitos IMI porque é do Patriarcado de Lisboa queira dar lições de moral é anedota de 2017 e de 2018;

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Águia Preocupada28 dezembro, 2017 20:11

      "e defendeu e apoiou publicamente as lutas de todos os trabalhadores em todas as empresas e locais de trabalho"
      Desculpa lá estragar-te a retórica... Claro que apoia as lutas/greves... São eles que as promovem... Ou pensas que somos todos tontos? Que pensas do que estão a fazer na Auto Europa? Eu digo que é crime! E a ver vamos as consequências e sobre quem irão recair!

      Eliminar
    2. Só aqui entrei para te informar que o Pedro Guerra sabe quem é o Jacinto Leite. Não te esqueças que foi (ainda é?) assessor do Portas...

      Quanto ao teu PCP estou-me nas tintas...o comunismo não morreu já de fome? Se há comunistas em Portugal, é porque ainda somos um povo atrasado.

      Eliminar
    3. O PCP paga imi mas é o caralhinho. O PCP propôs o aumento do ordenado como medida populista, pois sabia que não seria aceite.
      O PCP perdeu identidade e importância a partir do momento que começou a fazer bicos ao Costa.

      Eliminar
  9. Para caracterizar "os Portugueses", expressão tão infeliz como "os Benfiquistas" ou "as mulheres", no sentido de generalização sem critério, nada como ler Os Maias do grande Eça.

    No entanto, espero que poucos se revejam nesta frase assassina- "Pois é. Os partidos sabem bem como o português é estúpido, ignorante, egoísta e preguiçoso quanto ao civismo e participação na vida pública e da sua comunidade"

    Não porque discorde na totalidade, mas porque essa conclusão advém não do que nos é intrínseco, mas de muitos factores que radicam na sua maioria nos malefícios dos 50 anos de ditadura, e do ajuste lento e vagaroso do pós 25 de >Abril ao padrões mais elevados da civilização, que numa primeira fase incidiu no atraso económico e que por exemplos como este e outros recentes tardam em nos retirar do grande atraso civilizacional em que estamos mergulhados.

    Lembrei-me agora de uma musica do Valete "O Mundo muda a cada gesto teu", e tudo começa por aí - pequenas mudanças individuais levam a grandes mudanças colectivas.E em vez de esperarmos que algo mude, mudemos nós algo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Águia Preocupada28 dezembro, 2017 20:21

      Não sei se és ou não viajado. É preciso sairmos do nosso pequeno rectângulo para concluirmos que grande parte do que dizes não é verdade!
      Nenhum país terá evoluído tanto em tão curto espaço de tempo! Em infraestruturas e modernidade em vários sectores.
      Estou de acordo contigo sim, no que respeita à educação/cultura que foram descuradas. E quando dizem que vivemos acima das nossas possibilidades... Bom, vivemos sim, mas acima do binómio cultura-condições de que dispomos! Facilitando a coisa: A mentalidade de uma grande parte do nosso povo, não acompanha as ferramentas que nos colocaram à disposição!

      Eliminar
    2. Então fui eu que não consegui explicar o meu ponto de vista - concordo que poucos países terão evoluído tanto em tão pouco tempo, mas isso não seria difícil ao nível estrutural e económico dado o que existia antes.

      Eu apenas me centrei na frase que de certa forma é a síntese do post - "como o português é estúpido, ignorante, egoísta e preguiçoso quanto ao civismo e participação na vida pública e da sua comunidade" e tentei dar a minha visão das causas que radicam em grande medida no que respeita à educação/cultura que foram descuradas.

      Por cada passo que outros dão nesse sentido nós deveríamos dar 3 ou 4 para tentar atingir padrões do nível existente por exemplo em países da Escandinávia
      .
      E o povo português é um povo inventivo, criativo, diligente, esforçado, trabalhador, mas com as elites que nos dominam é difícil o retorno ao espírito empreendedor e resiliente das nossas origens lusitanas.

      Eu tenho orgulho em ser português e fico triste quando nos querem apelidar do que nunca fomos nem seremos. Nós somos o mesmo povo que trouxe novos mundos ao mundo, e provavelmente ainda hoje pagamos pelos erros cometidos pelas nossas elites no tempo pós descobrimentos.

      Eliminar
    3. E a talhe de foice, para ilustrar o que penso sobre as nossas elites

      http://portugalglorioso.blogspot.com/2017/12/campeoes-influencias-seixas-edp-pingo-doce.html

      Eliminar
    4. "Nenhum país terá evoluído tanto em tão curto espaço de tempo! Em infraestruturas e modernidade em vários sectores."

      Pelo " andar da carruagem " não passaste de umas idas a Badajoz para comprar caramelos !

      " vivemos sim, mas acima do binómio cultura-condições de que dispomos!"

      É pá, isso é muito profundo... mais ainda do que a frase do ano:

      " Ela despiu-se pedindo-lhe :
      - Faz-me sentir mulher !
      Ele sorriu, despiu-se, atirou a roupa e disse:
      - Toma vai lavar !

      Eliminar
  10. A democracia contempla a existência de partidos políticos, o pior não são os partidos, são as pessoas e como as pessoas que sustentam os partidos (os portugueses) na sua grande maioria prefere falar de bola e ir á praia e só se lembra dos partidos quando se quer dar uma de atento, justo e preocupado já vai tarde! As pessoas fazem grave por exemplo para faltarem ao trabalho, a grande maioria dos grevistas deviam fazer grave no local de trabalho!! As pessoas é que deixam que a república das bananas se tenha instalado em Portugal!

    ResponderEliminar
  11. Isto é engraçado ,passados mais de 40 anos do 25, ainda é a ditadura a culpada de todos os males .(Vale e Azevedo ainda é culpado das desgraças do SLB)

    ResponderEliminar
  12. Não conhecia esta tua faceta. É bom que não seja apenas o futebol que te ocupe o dia.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. expliquei mal a comparação ,porque é vulgar ouvir dos SAD do SLB que recebemos uma herança pesada e vejam como estamos agora............
      quando fiz esta comparação teve a ver com ,a culpa é sempre do passado, mas a verdade é que o passado não pode ser mudado,mas dá jeito para justificar incompetência e outras coisas mais ,e do futebol não vivo nem sobrevivo

      Eliminar
  13. Tudo isto se resolvia com a formação do UPB - União dos Partidários Benfiquistas.
    Com 6 milhões de apoiantes e muitos milhões de votantes, teríamos a maioria. Fazíamos as leis com que nos queríamos governar. Decretávamos descidas administrativas. Lutaríamos pelo octadeca título seguido. Vieira a PM.

    ResponderEliminar
  14. Será que o pior não são os partidos, são as pessoas ........... mas os partidos são formados por robots? caro Sr. os partidos são formados por pessoas que em grande parte se ligam à politica por não terem capacidade de se governarem(arranjando trabalho) estou a dizer que não existem pessoas honestas nos part.polt. não, com certeza que existem, mas são os que não passam das juntas de freguesia,onde se falharem têm o vizinho ou o amigo que lhe puxam as orelhas,a outros níveis ? não brinquemos, somos um País de corruptos ? querem um desenho? que se tem passado com a banca? um antigo ministro ,que pertencia ao partido no qual eu estava como militante activo, envolvido numa vergonha deste País ,quando lhe perguntaram na TV se tinha assinado documentos envolvendo centenas de milhões de € ,respondeu..não me lembro ,querem exemplos mais recentes ? procurem Oeiras ,Felgueiras, e outras coisinhas engraçadas,como é possível as pessoas serem tão estúpidas ,tão "não me falem dessas coisas que eu não percebo" continuamos a ter coragem de achar que a culpa desta falta de cultura/inteligência é do antigo regime? mas quantos séculos são preciso passar para sermos um povo com cabeça para pensar? porra (peço desculpa pelo palavrão) tenho 71 anos ,a 4ª.classe de escolaridade ,comecei a trabalhar aos 11 anos (onze ) fiz a guerra das colónias e sinceramente não me considero nem complexado nem porra nenhuma ,se queremos mudar este País não podemos dizer ,"quero que se lixe que isto não é comigo" mas no actual estado de coisas as pessoas são manipuladas de toda a maneira e feitio,vivemos a correr com a falsa sensação que somos importantes e como tal temos de correr ,não é preciso correr é preciso saber andar,quando deixarmos de copiar as/os falsos deuses de pés de barro,quando começarmos a agir e pensar pela nossa cabeça ,aí meus amigos talvez se consiga fazer alguma coisa ,mas ainda em relação aos Prt.Polt. não se esqueçam que não passam de marionetes nas mãos de Bruxelas e não só .
    se por acaso não disse nada de interesse,desejo a todos um bom Ano Novo que tenham aquilo que eu mais desejo para mim
    A.Reis

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Águia Preocupada29 dezembro, 2017 13:18

      "vivemos a correr com a falsa sensação que somos importantes e como tal temos de correr, não é preciso correr é preciso saber andar"...

      Obrigado pela lição! É isso mesmo! É desse mal que a nova geração padece... E nem se apercebem!

      Eliminar
  15. É uma estupidez esta queixa contra o financiamento público dos partidos. A alternativa é muito pior - a sua privatização indirecta por financiamentos privados. Pior é certas figuras deverem centenas de milhões a bancos que foram intervencionados pelo Estado. Mas disso aqui o blog não se queixa. Prioridades...

    Vasco.

    ResponderEliminar
  16. benfiquista a serio29 dezembro, 2017 04:30

    sobre a politica eu só tenho a dizer:

    - qualquer lista em que conste o helder amaral eu nunca votarei nessa lista
    - sempre que está o partido socialista no poder o BENFICA não ganha nada, veja-se o que o BENFICA GANHOU NA ERA SOARES, NA ERA GUTERRES, NA ERA SOCRATES E A NA ERA COSTA. FAÇAM ESSA ANALISE E VEJA-SE COMO É SEMPRE O PORTO O MAIS BENEFICIADO NESSAS ERAS.
    - o partido comunista critica tudo e todos e não critica nem nunca criticou os escandalos no futebol, como os 35 anos de corrupção de pinto da costa, o dinheiro que está a entrar no sporting roubado ao bes de angola, as negociatas presidentes/empresarios, etc, etc. estes fazem-se de puritanos mas na verdade são ainda piores que os outros.

    EU SÓ QUERIA UM PRESIDENTE DO BENFICA DA ESTIRPE DO ALBERTO JOAO JARDIM, UM HOMEM SEM MEDOS E COM MUITA SABEDORIA.

    ResponderEliminar
  17. benfiquista de gaia29 dezembro, 2017 09:35

    JA HA MUITO TEMPO QUE ESPERO PELO DR:RUI RIO...o PAIS ira mudar e muito...governar uma camara contra o fcporto nao e para qualquer um...eu sei bem o que ele passou ...mas mesmo assim teve TOMATES para continuar a olhar pelo povo...NAO tenho partido ..eu voto em pessoas ... RUI RIO TERA O MEU VOTO .....

    ResponderEliminar
  18. Quando pensávamos que os nossos partidos políticos não poderiam descer muito mais baixo, eis a prova em contrário.

    Há que rever o sistema político em Portugal e no Mundo, os partidos políticos não devem ser agências de emprego e centros de negócios mas sim servidores do Povo.

    ResponderEliminar
  19. VERGONHA, BANDIDOS, CORRUPTOS, mas como se vê por alguns comentários ainda tem gente que defende MERDA desta.

    Há anos que não voto em ninguém e não tenho intenção nenhuma de voltar a votar em gente desta, venderam-nos a ilusão de que votar era algum importante e que ao fazê-lo podíamos mudar, mas mudar o quê, o sabor da MERDA?

    O Salazar pode não ter sido bom, mas estes estão a léguas de distância de serem melhores

    ResponderEliminar
  20. Não concordo com estas generalizações. Estes erros não apagam as coisas bem feitas.

    Apesar de toda esta conversa fiada que para aí vai, os partidos políticos vivem numa crise generalizada no mundo ocidental, e não me parece que seja "um caso português". O que é que este tema tem que ver com tudo o resto referido? Podia negar ponto a ponto, mas não vale o trabalho.

    Ou será que vale? um pontinho apenas.

    * Portugal não investe na cultura? Hoje há mais de 2400 bibliotecas escolares públicas. Em 1997 havia 164.
    * Quantas pessoas por mil habitantes frequentam bibliotecas? 300 e poucas em 1970. Há dez anos eram mais de 800.
    * Quantos livros publicados? Em 1985 pouco mais de 3 mil originais em Língua Portuguesa. Actualmente, entre os 10 a 12 mil. E traduzidos? Nem chegavam a mil então. Hoje, mais de 3 mil por ano.
    * Medalhas desportivas olímpicas ou paralímpicas? Em 1997, não chegavam a 100. Em 2014 foram quase 450.
    * Praticantes federados? Em 1996 uns 265 mil. Hoje, mais de meio milhão.
    * Espectadores de concertos, variedades, etc.? Em 1960, 18 por mil habitantes. Hoje, mais de 840 por mil habitantes.
    * Galerias de arte? Em 1986 havia 2 espaços por cada 100 mil habitantes. Hoje há 10.
    * E outros espaços culturais, como museus e aquários? Quadruplicámos o que tínhamos há 50 anos.

    E a internet? Os milhares de livros antigos disponíveis para consulta gratuita?

    E as câmaras, que gastavam 90 milhares de euros no total em cultura/desporto em 1990 e hoje gastam de 700 milhares no total? Hoje, só o dinheiro que as câmaras gastam em artes do espectáculo daria para pagar quase a totalidade do orçamento geral para a cultura/desporto em 1990, isto incluindo património cultural, publicações, música, recintos, etc... isto é dinheiro mal gasto, muito mal gasto.... ou então não. E decerto que ainda há coisas para fazer neste campo.

    Lamento, mas nunca tivemos TANTA cultura ao nosso dispor em qualquer momento da nossa História com 8 séculos e tal.

    Nunca, ever, jamais, jamé lol Somos uns privilegiados.

    ResponderEliminar
  21. " E se em vez de o estado roubar dinheiro do meu bolso e do bolso dessas pessoas através dos impostos deixasse ficar o dinheiro com quem trabalhou e produziu? Se calhar não eram precisos tantos subsídios e não haveria tanta burocracia... "

    " o liberalismo degenera em corrupção ?"

    Em 2011, Assunção Cristas nomeou o aliado eleitoral e conselheiro nacional do CDS-PP, John Antunes, para presidir à Parque Expo, com a tarefa de liquidar a empresa até 2013. Porém, o objectivo traçado não foi cumprido e, desde 2014, a Parque Expo não só continua em pleno funcionamento como gastou 3,9 milhões de euros em 103 contratos, quase todos por ajuste directo. Entre esses ajustes directos, encontramos um, no valor de 97,5 mil euros, ao Banco Big, onde John Antunes exerceu funções, e dois outros, 48 e 50 mil euros, à Nobre Guedes, Mota Soares e Associados, Sociedade de Advogados, RL, empresa que, como o próprio nome indica, tem ao leme o ex-ministro Nobre Guedes, também do CDS-PP. O mesmo Nobre Guedes que, nem de propósito, despachou milhares de sobreiros para a construção da Herdade da Vargem Fresca, central no caso Portucale. Quem também está nos quadros deste escritório é Pedro Mota Soares, ministro do governo PSD/CDS-PP quando estes ajustes directos foram assinados.



    O LIBERALISMO não degenera em CORRUPÇÃO ...ah pois não !!!


    Caem-me os queixos e fico de "olhos boquiabertos "com tanta sapiência em meia dúzia de linhas !

    ResponderEliminar
  22. É votar no PAN. Prefiro ser equiparado a um cão, que a certos humanos.

    ResponderEliminar

Atenção: O NGB mantém um registo completo de todos os comentários. Se não estiver registado, assine sempre o seu comentário. Se não o fizer, não se queixe se não for publicado. Seja moderado na linguagem. Se não o for, não se queixe se o seu comentário não for publicado. Comente o assunto do post, salvo algum off-topic que se enquadre no âmbito do NGB

ranking