O Novo Blog Geração Benfica é agora um espaço aberto a outros bloggers benfiquistas. Os autores dos textos serão os únicos responsáveis pelos mesmos, não sendo definida qualquer linha editorial ou obrigatoriedade. novogeracaobenfica@gmail.com


sábado, 5 de abril de 2014

Afinal para que são as finais (de tudo)?

Avatar
 ●  13 comentários  ● 
São para ganhar, obviamente. Podemos disputar todas, mas seremos rapidamente esquecidos e desvalorizados se não as ganharmos...

E refiro-me aos finais de campeonato, às finais de competições, a todos os momentos decisivos.

É indiscutível, como diz hoje o Manuel Sérgio no Record, que Jesus trouxe ao Benfica uma cultura de vitoria que começou a ser destruída com Artur Jorge e não mais parou até Camacho... Porém, é também indiscutível que Jesus não trouxe a cultura de conquista e isso está bem presente na forma como, até este ano (e já lá vamos ao motivo pelo qual faço esta ressalva), o SLBenfica invariavelmente falhou em praticamente todos os momentos decisivos das competições e ao longo delas...

Nos últimos dois campeonatos nacionais o Benfica esteve sempre na frente na viragem do ano (ou perto dessa altura), ou seja, nas duas épocas de Vítor Pereira e nesta temporada, o SLBenfica terminou sempre a primeira volta (ou mais ou menos por aí) na liderança. O mesmo se passou na Champions, onde os resultados nunca conseguiram paralelo com o futebol que a equipa jogava no campeonato e já sabemos que cada jogo na Champions é, em si mesmo, um momento decisivo. Para a Taça estivemos na frente de uma eliminatória com o FCPorto há dois anos e permitimos a reviravolta na Luz e em sentido inverso estivemos na frente na meia final com o Braga e permitimos a reviravolta em Braga.

Ou seja, são estes pequenos pormenores - que a está distância parecem hoje impensáveis como não conseguimos sair vitoriosos destes momentos - que afastam Jesus de este ano estar a coroar-se tri-campeão nacional e na rota para a terceira final europeia e a conquista de duas taças de Portugal. Um palmares de treinador brilhante, convenhamos...

"Foi azar!" Dizem os seus mais fiéis defensores...

Não não foi... Foi sim deslumbramento. Foi Jesus a projectar-se nas conquistas sem pensar que só o são depois de completadas. Foi o "eu, eu, eu" que Jesus tanto usou até esta temporada.

Reparem que poderia estar aqui hoje a falar do treinador tri-campeão nacional esta época e quatro vezes em cinco anos. À BENFICA, porra! Estou a falar da dimensão que nos poderia, LEGITIMAMENTE, levado aos títulos de grande escala.

Mas não estamos... Estamos a falar da mesma pessoa, com as mesmas competências de fantástico treinador, mas que apenas conseguiu vencer (à justa) no ano de estreia e não mais conquistou nada de destaque (perdoem-me os que chamam títulos de dimensão à Taça da Liga).

Este ano não temos, porém, o Jesus dos outros anos anteriores. Temos um Jesus mais "adulto", a comportar-se menos com uma criança numa loja de brinquedos com os pais e que tudo quer... E nada leva. Pelo contrario temos um Jesus a comportar-se como uma criança que vai com os pais de um amigo à loja e faz cerimonia e tem receio de pedir e joga pelo seguro para não o interpretarem mal, que prefere apenas um brinquedo que os pais lhe darão porque é o que ele mais gosta e mesmo que os pais do amigo lhe queiram oferecer o outro, ele faz cerimonia.

É perfeitamente legítimo... Jesus é hoje um melhor treinador que foi no ano passado e nos anteriores e está hoje bem mais perto de grandes conquistas. Vai ser campeão, com distinção, esta temporada, e tão cedo quanto conseguir esse título, poderá ambicionar a Liga Europa, porque Jesus está cauteloso. A cautela típica de quem sente as marcas do passado...

A questão que se coloca é: Então agora que Jesus parece ter melhorado o que o afastava das grandes conquistas (ou melhor, parte disso), é que se vai embora ou o mandam embora?

Para responder à questão acima, é fundamental perceber duas coisas:

- qual o efeito, em Jesus, no Benfica e nos adeptos, de quatro anos de Jesus irracional?
- qual o efeito, em Jesus, no Benfica e nos adeptos, de um ano de Jesus mais maduro?

Que efeito será mais forte e que efeito ditará o o futuro? Veremos...

13 comentários blogger

  1. Mais valia teres feito copy paste de posts antigos...

    ResponderEliminar
  2. As respostas estão no que foi omitido no post... a corrupção do futebol português que não deixou Jorge Jesus e o Benfica ser campeão e vencer as Taças de Portugal... em todos os jogos decisivos dos vários campeonatos fomos roubados e nas taças de Portugal também e isto é indesmentível e foi o que realmente mudou a história do sucesso de Jesus no Benfica.
    Vir fazer um post destes, com estes argumentos, neste momento da temporada é uma sacanice à imagem do Correio da Manhã... sinceramente!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eh pah tens toda a razão, desculpa!

      Nem pensei no impacto que um tópico destes pode ter na equipa do Benfica, na estabilidade de todos. Ao fim ao cabo o Jesus o que costuma dizer nas palestras é precisamente para eles não ligarem ao que aqui se escreve, mas eu não acredito que não mexa com os jogadores, pois claro que eles ficam nos estágios a ler o blog e depois dormem mal a pensar no que escrevemos...

      Que incúria a minha

      Eliminar
    2. Papoila, então explica lá porque se fomos roubados, apoiamos gente que vem do clube que foi beneficiado com os nossos roubos.

      Explica lá que foi o portista que resolveu vindo do nada começar a meter o Roderick em momentos decisivos.

      E outra questão: eu se fosse roubado nunca daria um abraço a quem me roubou. Ou a quem foi beneficiado com aquilo que me surripiaram. Se assim é, como dizes, porque Jesus é tão simpático para aquele que lhe roubou 3 campeonatos seguidos? Não vês aí uma contradição no teu discurso?

      Essa conversa é boa para gente cega.

      Eliminar
    3. Mas qual é o interesse trazer para aqui uma discussão destas? A quem aproveita? Mesmo que a equipa do Benfica não leia o blogue, e eu espero que não, em que é que isto ajuda o Benfica a ganhar? Isso é que devia ser importante quando se escreve sobre o clube.


      Eliminar
    4. e o quique não foi roubado, eo koeman, o fs, o camacho, até o homem da tactica do pirilau foi roubado.

      Eliminar
  3. As finais são disputadas por 2 equipas e apenas 1 delas a ganhará.

    O Jorge Jesus está muito longe de ser um treinador perfeito, mas creio que durante este 5 anos também evoluiu bastante como treinador e acredito que o fim da última época tenha sido uma "wake up call". A atitude de Jorge jesus ao longo desta época é uma clara amostra da aprendizagem do treinador.

    Em relação à questão que colocas no fim relativamente à saída ou não de Jorge Jesus, creio que a sair seria o maior erro dos últimos 20 anos. Porque tendo em conta a situação em que o Porto se encontra e que na próxima época a exigência no Sporting aumentará e fará jogos a meio da semana, seria retirar toda a vantagem que o Benfica iniciará a próxima época mantendo o treinador.

    Jorge Jesus tem mais 1 ano de contrato e portanto espero que continue e que se renove o contrato por mais 1 época além da que já tem.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boa resposta. Quer dizer não temos que concordar mas pelo menos é fundamentada. Devagarinho vais aprendendo...

      ... És o Jesus?

      Eliminar
  4. Primeiro, quem é que quer mandar embora Jorge Jesus? Ele não tem mais um ano de contrato? Chamam-lhe 'arrogante', mas essas mesmas pessoas que o fazem, 'arrogam-se' o direito de falar em nome de todos os benfiquistas. Eu apenas falo por mim. Eu não quero que ele saia. Aliás, ganhando a liga este ano e para o ano, acho que é de renovar. Suspeito que a maior parte dos adeptos, dando-lhes ele títulos neste dois anos, pensarão da mesma forma. E manda-se embora um treinador que acaba de ser bicampeão? Não faz sentido e temos o exemplo do nosso rival que se afundou este ano.

    Em segundo lugar, continuo a não perceber como se imputam a JJ a perda dos 2 campeonatos anteriores. Vamos lá a ver: não podemos andar a época toda a zurzir na arbitragem, na corrupção do futebol, a apontar o dedo às ajudas sempre a favor dos mesmos e no final culpar o nosso treinador por não ter vencido a jogar contra catorze! O Jesus erra? Sim, como os outros também erram. O Jesus é, por vezes, teimoso e nem sempre as suas ideias serão as melhores para determinadas situações? Claro! Teimosia talvez seja uma das características mais comum a treinadores de futebol. O nosso treinador por vezes excede-se e põe-se a jeito? Com certeza, como já vi outros treinadores fazerem o mesmo. A diferença aqui é que (e estamos a falar do fcp) quando isto acontece com os outros há sempre uma mão amiga, um penalty aqui, outro ali, uns cartões que ficam no bolso, etc., que dão o empurraozinho para se sair da lama. O exemplo mais óbvio é o do jogo em Paços de Ferreira o ano passado. O porto necessitava de ganhar aquele jogo para ser campeão. Se tivesse empatado teria sido o SLB já que a liga acabou com ambos separados por apenas 1 ponto. Penalty inventado aos 23 minutos e o Paços a jogar com 10 a partir daí...

    Em relação à época anterior, fiz as contas dos pontos «dados» e «retirados» a SLB e fcp, tendo em conta apenas golos (mal) anulados e penaltis (inventados). Não levei em linha de conta penalties por assinalar porque esses não sabemos se dariam golo. E o BENFICA devia ter acabado com SEIS pontos a mais que o fcp. Com esta margem até poderíamos ter oferecido a vitória na luz aos lagartos. E agora termino com a Champions. Os clubes em Portugal são atualmente um entreposto de jogadores. Compram barato, valorizam, vendem com mais -valias. Tem sido esta a política do fcp e do SLB. Está bem, está mal? Acho que pouco há a fazer, a não ser apostar na formação. Mas atenção, não basta carregar num botão. Isto leva muitos anos. Uma coisa que o BENFICA tem feito bem é ter sempre um punhado de jogadores vendáveis. Este verão tínhamos Garay, Cardozo, Gaitán, Salvio e Matic, pelo menos. O problema são mesmo os timings. A janela de transferências fecha mais de um mês após o início da liga (contando com o mercado russo). O que é que isto implicou em 2013? Com o intuito de prevenir a saída de alguns dos nossos melhores jogadores, o clube comprou outros para essas posições e foram esse que fizeram a pré-época. Do atual grupo de jogadores quantos deles se prepararam convenientemente para o arranque da temporada? Claro que isso se refletiu no início atribulado do campeonato (chegámos a estar a 5 pontos do líder) e obviamente nas prestações da Champions. Concluindo, a equipa vai fazendo a pré-época durante as primeiras jornadas e por isso só em dezembro consegue começar a voltar à boa forma. Mentalmente deve ser um desgaste suplementar. No dia em que JJ iniciar a pré-época com a equipa definitiva, poderemos então pensar em chegar longe na Champions. O meu conselho é, portanto, vender quem for para vender e comprar quem for para comprar até ao início de agosto. Se no primeiro dia de treinos Jorge Jesus tiver a certeza que aqueles são os seus jogadores pelo menos até janeiro, iremos assistir a uma entrada fulgurante na liga e a boas prestações na Europa.

    Viva o BENFICA!

    ResponderEliminar
  5. Eu sempre defendi JJ. Tem defeitos, claro que tem. Também o critico. Mas de uma forma geral defendo porque utilizam-se muitas vezes argumentos completamente descabidos contra ele. E quem diz JJ diz tantos no Benfica. Todos os "mal amados". Roberto? (E eu acho-o mau!) quando dava frangos, dava. Quando não dava, tinha culpas. É apenas um exemplo de que se leva tudo ao extremo no Benfica. E o mesmo acontece com Jesus, com Emerson, Melgarejo, C. Peixoto, este ano Artur, e até Oblak... é preciso sempre culpar alguém. Roberto em todos os golos sofridos podia ter feito mais. Tou a bater na mesma tecla mas é para explicar exactamente o que quero dizer.

    Todos os anos por esta altura temos um "Jesus mais adulto" que aprendeu com os erros etc etc. Mas daqui a 2 semanas (e espero que não!) podemos ter um atrasado mental, egoísta, mal educado, etc etc. Espero que o desfecho da época passada não se repita. Mas a conversa dos adeptos é sempre a mesma... sempre. Somos bestiais. Numa semana somos umas bestas.

    Se há ano em que acho que Jesus devia ter saído, foi no final da época 2011/2012. O ano passado, tiraram-lhe o tapete logo no inicio (Witsel e Javi) e o homem fez o melhor que conseguiu com 2 jogadores quase o ano todo. Para ser definitivamente dramático, perdemos tudo no fim. Óbvio que ninguém gostou. Mas 2 semanas antes o homem era um génio!

    Vamos ver como acaba esta época (não me quero alongar muito mais). Se for campeão, sou totalmente a favor da sua continuidade. Se não for, obrigado e boa sorte para o futuro.

    Não me lembro de ter visto JJ a "chorar" por ter perdido jogadores. O que interessa é a equipa. Não joga o Matic, joga o Manel... e é uma das coisas que mais gosto nele.

    Saudações benfiquistas.

    ResponderEliminar
  6. injusto. injusto esquecer tudo aquilo que faltou a jesus da parte da direccao ao longo destes anos, a forma como foi usado como escudo, como foi ele a ter que responder acerca de tudo, como nao teve proteccao da direccao fosse dentro ou fora do campo, ao contrario de outros. jesus elevou 100 vezes o grau de exigencia dos benfiquistas. antes dele, queiras ou nao, era um deserto. muito mais graves que os erros dele - todos os cometem, os JJ, os mourinhos, os guardiolas, os heynckes e lobanosvskys foram os erros da estrutura ou falta dela. se essa estrutura tivesse estado nos 2 anos anteriores ao nivel necessario, JJ era de facto tri campeao.

    ResponderEliminar
  7. facto - se o Benfica ganhar o campeonato e o porto a taça, a taça da liga e a liga europa será uma época de merda para o Benfica. e eles vão ficar outra vez a rir...
    lc

    ResponderEliminar
  8. "Podemos disputar todas, mas seremos rapidamente esquecidos e desvalorizados se não as ganharmos..."

    Esta frase é tudo aquilo pelo qual o Benfica é conhecido e visto como um clube mitico... São 9?! finais e só vencemos 2, o Eusébio em 3 ganhou 1. Seremos desvalorizados se formos a uma final, vencermos e estivermos 50 anos sem cheirar sequer uma meia final, aí é que somos esquecidos e desvalorizados. Se fores a finais, meias finais, quartos de final de forma consistente é visto de forma diferente, dão-te valor, tens prestigio internacional. As finais são para se disputar, ou seja, são para fazer de tudo para as vencer e é isso que o Benfica faz actualmente e é por causa disso que estamos no lugar que estamos no ranking. Temos de manter este nivel porque neste nivel estaremos sempre mais perto de vencer, estaremos sempre entre os melhores da Europa, seremos vistos, por clubes e jogadores(importante para transferências) como um clube competitivo na Europa,

    ResponderEliminar

Atenção: O NGB mantém um registo completo de todos os comentários. Se não estiver registado, assine sempre o seu comentário. Se não o fizer, não se queixe se não for publicado. Seja moderado na linguagem. Se não o for, não se queixe se o seu comentário não for publicado. Comente o assunto do post, salvo algum off-topic que se enquadre no âmbito do NGB

ranking