O Novo Blog Geração Benfica é agora um espaço aberto a outros bloggers benfiquistas. Os autores dos textos serão os únicos responsáveis pelos mesmos, não sendo definida qualquer linha editorial ou obrigatoriedade. novogeracaobenfica@gmail.com


quarta-feira, 1 de janeiro de 2014

Nicolás Gaitán e o papel dos números "10" no futebol moderno

Avatar
 ●  21 comentários  ● 
Entrando pois no quarto ano como escriba deste blogue, não seria de bom tom começar um novo ano sem ser logo em desacordo com o autor e fundador deste espaço, de seu nome GB, e meu querido amigo/inimigo de estimação de longas batalhas dos teclados.

Neste caso porém, um desacordo sem grande importância (uma maneira diferente de lhe desejar um bom ano de 2014!:)), que serve apenas para me levar a uma análise mais abrangente do fenómeno dos números 10 no futebol europeu atual.

O desacordo chama-se pois Nicolas Gaitán, e que, na opinião do GB, é um fenomenal número 10, desaproveitado pelo mestre da tática Jorge Jesus, que insiste em colocá-lo a jogar pelas alas. Diz o GB que já me “PROVOU” no passado que Gaitan sempre foi um "10" na vida antes de chegar ao Benfica. Terá pois sido Jorge Jesus que o estragou colocando-o a jogar em posições que não são a sua.

Nunca vi, confesso, tais provas. Aquilo que sei, e isto são factos, é que no futebol sénior Gaitan tem sete anos de futebol, quatro no Benfica e três no Boca Juniores, onde começou a jogar em 2007, e onde também, desde esse ano, o camisa 10 do clube e maestro da equipa sempre foi Juan Roman Riquelme. Riquelme era pois o número 10 do Boca Juniores, Gaitan era o 28, que jogava, tal como no Benfica, sobre as alas, e por vezes mais à frente como segundo avançado. O maestro, repito, era Riquelme! Não era Gaitan! Assim jogava no Boca Juniores, e assim chegou ao Benfica.

Num outro âmbito mas no seguimento da mesma linha, será coincidência, ou burrice/casmurrice (como alguns gostam de lhe chamar), que Jorge Jesus insista em tentar fazer de Djuricic um 9.5 e não um “dez” como a maior parte dos adeptos o vêm? (isto claro, se Djuricic ainda contasse!)

Olhemos pois para as grandes equipas do futebol europeu atual: Onde andam os números “dez” míticos do passado? Onde andam os Pelés, os Maradonas, os Zidanes, Platinis, Zicos ou Ronaldinhos, Rui Costas ou Baggios ou Decos por exemplo, os puros artistas do futebol de anos não muito distantes?

Quem são pois os números 10 das grandes equipas do futebol europeu atual?

No Manchester City é Dzeko, um ponta de lança puro. Aqueles mais parecidos com o 10 antigo são Sami Nasri e David Silva que jogam descaídos nas alas. Aquele que pauta o ritmo do jogo é Touré.

No Liverpool, o 10 é Coutinho, mais um que joga descaído na ala esquerda. O motor é (ainda) Gerard.

No Chelsea o 10 é Mata, um puro 10, que para Mourinho quase não conta e que poderá sair do clube ainda este mês. Hazard, um estilo Gaitan, joga na esquerda como Gaitan.

No Arsenal, Ozil, o 11, joga, tal como jogava no Real Madrid descaído sobre as alas, aparecendo evidentemente muitas vezes a entrar pelo meio. Tal como Arshavin jogava no passado, também ele descaído na esquerda. O Motor, e verdadeiro 10 da equipa, é o box to box Jack Wilshere.

No Tottenham, o 10 é Adebayor.

Na Juventus, o 10 é Tevez.

No Real Madrid e Nápoles, não há sequer número 10! Havia Kaká, só não havia lugar para ele em campo!

No Barcelona, o 10 é Messi que joga descaído nas alas e por vezes como 9.5, embora Iniesta acabe por ser o verdadeiro 10, e esse sim jogue quase sempre pelo meio.

No Manchester United o 10 é Rooney, ou seja, também aí se joga sem o típico número 10. Contratou-se o grande "10" do FCP, Anderson, que Ferguson insistiu em transformar em "8", o que só por si já diz muita coisa!

No Bayern o 10 é Robben, mais um extremo, sendo o motor da equipa, Javi Martinez, um número 8 e box to box moderno.

A pergunta que importa fazer é pois, quando Jorge Jesus se refere hoje à posição 9.5 em vez de 10, estará a dizer alguma asneira como tantos apregoam? Não vê ele a realidade que muitos AINDA não vêm? Onde andam esses 10 antigos do futebol europeu, aqueles que nos habituámos a apreciar ao longo dos anos? Terão lugar no futebol de hoje, cada vez mais jogado como um jogo de xadrez, sempre com régua e esquadro, quer quando se ataca quer quando se defende?

Resposta: Quase desapareceram pois, e os que ainda há jogam quase sempre descaídos nas alas (ou na nova posição 9.5 de que JJ fala), estando o centro do terreno entregue a boxes to boxes modernos, menos artistas com a bola nos pés mas mais consistentes, e disponíveis para o vai e vem dos 90 minutos do jogo.

Será pois descabido ver Gáitan a jogar no Benfica sobre as alas, posição onde aliás sempre jogou na vida? Haverá no Benfica e no futebol moderno espaço hoje para os típicos números 10, que jogam bem com bola no pé, mas que não existem quando a equipa perde a bola e são obrigados a defender?

Não são os antigos números 10, os alas modernos do presente e do futuro? E não são os extremos do passado, aqueles cuja função era exclusivamente driblar até à linha e cruzar para a área, uma espécie que as grandes equipas já não procuram, porque essa função já se exige aos laterais?

E haverá já hoje lugar para Bernardo Silva no Benfica A, como alguns defendem, mais um típico 10 pequeno e franzino, um artista com a bola nos pés mas uma nulidade quando é preciso defender? Não estará também Bernardo Silva condenado a transformar-se e a ser trabalhado para ser jogador de uma outra posição qualquer se quiser singrar no futebol moderno?

Pergunta pois para refletir.

21 comentários blogger

  1. A forma mais simples de defenir um 10 ou um 9,5 na minha prespectiva e com exemplos Deco ,Ronaldinho,Aimar ou Ozil qualquer deles um excelente 10. Para defenir um 9,5 basta um nome Eusebio da silva ferreira.
    Carlos palma.

    ResponderEliminar
  2. Essa "farsa" de dizer que Gaitan é 10, cheira-me que é só uma achega para se dizer mal de JJ.
    FM toda a gente joga.
    Mal ou bem, o futebol não é FM.

    Abraço

    H.F.

    ResponderEliminar
  3. Muito bom este post. Concordo em absoluto.

    ResponderEliminar
  4. Custa muito reflectir isto...mas como fez 10 anos que a minha promessa está de pé . As coisas que afirmei em 31 de dezembro de 2003, mantém-se.
    «Vão tourear a forma de ganhar mais dinheiro À conta das construções dos estádios»
    « Com "caldeiradas" eles até vendem a mãe»
    «1 campeonato de 5 em 5 anos até ao penta mandato»
    «Enquanto o ex presidente da sad do ex alverca estiver a presidente( e principalmente por existir as sad´s) , aqui o imbecil do luis está hibernado nos seus 24 anos e uns meses de associado. Acções s f f...

    Vivas ao Benfica que sofre de um "coma" induzido, para alimentar a industria.

    nota:o Nicolas é artista genial...cá para mim é... 20!!!

    Escala... B T T

    ResponderEliminar
  5. Só tenho duas dúvidas:

    1. Porque se fala em deco no meio de nomes tão brilhantes?
    2. Quando haverá no Benfica gente desta? -> http://www.record.xl.pt/Futebol/Nacional/1a_liga/vitoria_setubal/interior.aspx?content_id=860730

    ResponderEliminar
  6. O Bernardo é uma nulidade a defender?

    Eu iria jurar que já o vi muitas vezes a ter um bom posicionamento em termos defensivos, a fazer dobras ao laterais quando estão no ataque, a fazer carrinhos, desarmes, etc. Tem garra, é extremamente dedicado e inteligente. Acredito mesmo que tem tudo para ser, no mínimo, tão bom defensor como o Moutinho. Quanto ao talento ofensivo, nem há comparação possível.

    Em relação a essa opinião de alguns, de que um jogador jovem não deve ser lançado porque isso seria estar a queimá-lo, não consigo entender. Dar minutos de competição junto de companheiros muito mais experientes e contra adversários muito mais desafiantes é estar a queimar um jogador?

    Ou será que não apostar em quem, evidentemente, tem talento, é que é queimar jogadores? Nunca vi nenhum jogador a "queimar-se" por ter sido aposta muito jovem, pelo contrário. O que eu sempre tenho visto é jogadores atingirem o seu potencial por serem apostas enquanto jovens. Os que são bons, por mais cedo que sejam lançados e por mais desafiante que isso possa ser para a sua evolução, acabam por ser bem sucedidos.

    O que poderiam ser hoje Hélder Barbosa e Vieirinha se tivessem sido apostas sérias de um clube grande quando tinham 19/20/21 anos e um talento evidente? O Vieirinha, com esforço e dedicação, consegue hoje estar num nível que se calhar podia ter atingido muito mais cedo. Neste momento, o Vieirnha vai à selecção e o Quaresma não. Afinal, quem é que estava certo?

    E o Quaresma? Foi muito novo para o Barcelona ou foi (é) muito pouco profissional para ter tido uma carreira? Teria feito melhor se não tivesse ido para um gigante tão cedo? Na minha opinião não! Mostrou isso no Inter. Já com maturidade, já com várias épocas a alto nível e já com uma anterior experiência num grande europeu, falhou redondamente.

    Há aqueles que vão atingir um nível alto e ter carreiras bem sucedidas aconteça o que acontecer... E há os que nunca conseguiriam mais do que uns bons momentos para o Youtube, sejam apostas aos 19, aos 21 ou aos 24.

    ResponderEliminar
  7. Em relação ao teor principal do post, concordo inteiramente. Hoje em dia nenhuma equipa de top pode dar-se ao luxo de ter um jogador que só ataca e nem sequer é o elemento mais ofensivo da equipa. A diferença está mesmo nos laterais... antes só defendiam, hoje têm que fazer tudo.

    Só discordo do Redmoon quanto ao Bernardo Silva.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu nao disse que o Bernardo nao defende. O que disse é para se dar importancia ao papel dos numeros 10 no futebol actual, para perceber que mesmo detentor de um enorme talento, este bernardo Silva nao vai ter vida facil no futebol. Vai ter de ser "muito mais" do que é hije se uiser ter uma chance ao mais alto nivel. Os 10 tipicos talentosos perderam praticamente espaço nas grandes equipas do futebol europeu.

      Eliminar
    2. Concordo mais uma vez. Discordo é da opinião de que o Bernardo é um 10 típico. Ele tem o talento para ser um 10 típico, disso não há dúvidas. Mas ele é bem mais do que isso. Ele pode vir a ser uma espécie de Moutinho mas com um talento 50x superior. O Moutinho também é franzino e tal... E o Bernardo também é super aguerrido, raçudo e trabalhador. Um trio de meio-campo com Matic, Enzo e Bernardo seria algo para fazer história.

      Eliminar
    3. Antes os laterais só defendiam? quando? em que decada? Breitner, nem falo nos holandeses porque esses jogavam em qualquer posição em 74, Cabrini, Junior, Leandro, Kaltz, Battiston, Amoros, o nosso Pietra, Maldini, Roberto Carlos, Gerets, só defendiam ou eram conhecidos por serem bons quer a atacar quer a defender, ainda bem que tive o privilegio de ver outros jogadores e outro futebol

      Eliminar
  8. Não concordo quase em nada com este texto. A utilização ou não de numero 10 depende do sistema tatico que utilizam. Claro que as equipas que jogam em 4-4-2 não têm o tal 10, têm o 9,5. mas quem joga em 4-3-3 com todas as variantes possiveis podem utilizar um numero 10.
    Penso que o Bernardo tem mais que qualidade para jogar como 10 ou como 9,5.

    Claro que se virmos o futebol como um jogo fisico de constante balão para a frente não interessa nada quem tem qualidade.
    Quando fala dos numeros 10 do futebol europeu actual é se calhar de quem não vê futebol!!
    Dizer que o real não tem numero 10? O Isco se calhar nao joga a 10, e quando o Isco não tá em campo, modric avança mais no terreno.
    Arsenal é o Wilshere que pega no jogo? Ramsey, Cazorla? O Arsenal foi o pior exemplo que podias dar!
    Bayern tem Gotze, kroos. Não tem um 10?

    O resto das equipas joga no tal esquema tatico que referi a bocado que não usa o tal numero 10, tottenham, united, city muitas vezes.
    Agora, o Benfica se tem a oportunidade de ter jogadores de qulidade para determinadas posições, o treinador tem que se adaptar para o melhor do clube.

    Bernardo não só tem qualidade para jogar como já devia tar a jogar. Bernardo e não só.

    Se aqui a questão é o 10 na camisola e não o 10 no campo então não percebo.

    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Depois de ler tanta asneira alegro-me pelo comentario do Tiago 100% de acordo.
      Ja em relacao ao comentario do Luis so discordo da sua opiniao sobre Gaitan ,penso que e um jogador banal tem algum futebol de rua mas nao e especialista em nenhuma das posicoes que tem ocupado.
      Carlos pereira.

      Eliminar
    2. Pois o treinador tem que se adaptar para o melhor do Clube e não é o que acontece no Benfica e para o Clube se adaptar ao treinador e negociatas de seu presidente, temos que importar muitos contentores de jogadores todas as épocas e com isso os títulos ficam no quase e na esperança de um dia as coisas melhorem...

      Eliminar
  9. Eu pergunto é onde há jogadores da qualidade de um Pelé, Maradona, Platini, Zico no futebol de hoje e das ultimas 2 decadas? depois o nivel destes 4 é muito superior a qualquer dos outros que referiste, e jogadores melhor que o Deco houve imensos, tomará nós termos um luvas pretas no Benfica
    Mas por exemplo o Kaká no Milão no seus tempos aureos jogava a 10 puro, por isso colocou no banco o Rui Costa
    Quando o jogador tem a qualidade muito acima do normal, a equipa é que tem que se adaptar a esse jogador para tirar partido da sua qualidade

    ResponderEliminar
  10. Pelos comentários que por aqui vão passando, parece nunca terem ouvido falar de Johan Cruijff, de um Rivelino, de um Overath para virem para aqui falar de Deco !

    Deco, nem para engraxar as botas destes jogadores que referi, porque dos outros só mesmo para lhes abrir a porta do balneário...

    Atualmente considero Mezut Ozil, o jogador mais próximo do verdadeiro " camisola 10 " e daquilo que esse conceito encerra.
    O resto são conceitos retirados do FM e de outros joguinhos da PS...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Deixa-te de preconceitos clubisticos o Deco queiras ou nao foi um grande 10. E depois queixam-se de que adeptos de outros clubes desvalorizam o grande Eusebio
      Carlos palma.

      Eliminar
    2. Viste jogar Pelé?
      Viste jogar Mário Coluna ?
      Viste jogar Eusébio?
      Viste jogar Tostão?
      Viste jogar Falcão?
      Viste jogar Gerson?
      Viste jogar Sócrates?
      Viste jogar Rivelino?
      Viste jogar Tostão?
      Viste jogar Junior?

      Viste jogar a Canarinha de 82....https://www.youtube.com/watch?v=zZxvYy5-ekI ?

      Viste jogar a " Laranja Mecãnica " e o seu futebol total no Mundial de 74 ?

      Para a próxima deixa-te de criticas despropositadas, porque quem já viu estes, viu muitos outros que me dispenso de referir, e que ao pé deles, o Deco nem para limpar as botas servia...

      Ainda estás muito cru !

      Eliminar
    3. Nao posso obrigarte a compreeder o que escrevi mas sera que me podes explicar quando e que eu disse que o Deco era igual ou superior a qualquer dos jogadores que citaste. Simplesmente exemplifiquei com jogadores bem conhecidos por forma a facilitar quem leu o meu comentario. Respondendo a tua perguna vi jogar todos eses jogadores excepcao feita a Mario Coluna.
      Carlos palma. 04/10\1960

      Eliminar
    4. Sinceramente colocarem um jogador como o Deco no mesmo patamar ou proximo de jogadores falados aqui, nem falo em comparação, porque não é possivel comparar o incomparavel, não lembra a ninguem, o Luvas Pretas era muito mais jogador que o Deco, para não falar noutros mas enfim, são opiniões

      Eliminar
  11. Quando, a princípios da época passada, Aimar lesionou-se, JJ -que tinha pendente a matéria de não depender dele- decidiu jogar sem 10. E creu tê-la aprovada até o ponto de não lhe recuperar adequadamente. Como acabou a época é melhor não o recordar. Pode-se jogar sem 10, mas não sem alguém que lidere a equipa,
    Gaitán, por certo, jogador de muita classe, é incapaz de fazer todo isso. Nem como 10 nem como extremo nem como 9,5. Mas é um excelente futebolista. Também, certamente, se pode liderar uma equipa desde mais atrás: como fazia-o Xavi -e não faz Iniesta- no Barça ou Xabi Alonso no Real. Não estou seguro de que Matic o faça no Benfica

    ResponderEliminar
  12. Quando, ao princípio da época passada Aimar lesionou-se, JJ -que tinha pendente a matéria de não depender dele- decidiu mudar de táctica e jogar sem 10. E creu aprovar até -o ponto de não tentar lhe recuperar para ter nos momentos decisivos. Pode-se jogar sem 10, mas não sem alguém que lidere no relevado, tome as decisões, que paute o jogo e que ponha a intelligencia

    Gaitán, por certo, jogador de muita classe, é incapaz de fazer todo isso. Nem como 10 nem como extremo nem como 9,5. Mas é um excelente futebolista. Também, certamente, se pode liderar uma equipa jogada mais atrás: Como o fazia Xavi -e não faz Iniesta- no Barça ou Xabi Alonso no Real. Não estou seguro de que Matic o faça no Benfica. (Esse foi o erro de cálculo)

    ResponderEliminar

Atenção: O NGB mantém um registo completo de todos os comentários. Se não estiver registado, assine sempre o seu comentário. Se não o fizer, não se queixe se não for publicado. Seja moderado na linguagem. Se não o for, não se queixe se o seu comentário não for publicado. Comente o assunto do post, salvo algum off-topic que se enquadre no âmbito do NGB

ranking