O sistema
O Novo Blog Geração Benfica é agora um espaço aberto a outros bloggers benfiquistas. Os autores dos textos serão os únicos responsáveis pelos mesmos, não sendo definida qualquer linha editorial ou obrigatoriedade. email: novogeracaobenfica@gmail.com


segunda-feira, 8 de outubro de 2012

O sistema

 ●  + 15 comentários  ● 
Portugal, 8 de Outubro de 2012

Na matemática, sistema é um conjunto de "n" equações, a "m" incógnitas. Nos sistemas, as incógnitas ou variáveis, têm relações entre si que são estabelecidas pelos coeficientes que têm em cada uma das equações. A resolução de um sistema com solução diferente de zero, apresenta valores únicos para cada variável.

Também no futebol há um sistema, como há muitos anos se sabe. Também no “sistema futebol” há variáveis, como sejam os árbitros, os que mandam nos árbitros, os que observam os árbitros, os jornalistas que apreciam o trabalho dos árbitros, os jornalistas que apreciam o futebol, as televisões que analisam o trabalho dos árbitros, os elementos da disciplina da liga e da FPF, os da justiça da FPF, os dirigentes dos clubes, as toupeiras, os detentores dos direitos televisivos, etc, etc.

Também este sistema é diferente de zero e todos os anos, ou quase (a excepção confirma a regra) a solução apresenta o mesmo resultado: o FCP é campeão e muita gente (variáveis) enche os bolsos enquanto outros se ficam pelas “febras”. Ou “fêveras” (escrevendo à moda do Porto ou à moda de Lisboa).

Pelo segundo ano consecutivo o FCP venceu o SCP com 1 expulsão quando estavam a ganhar 1-0, e 2 penaltys (na época passada foi “só” um), pela segunda época consecutiva a esmagadora maior parte dos erros grosseiros de avaliação dos árbitros favoreceram o FCP. Possivelmente, Jorge Sousa irá ter nota 3,9 como Xistra em Coimbra. Ou talvez uma décima a menos, uma vez que o Vítor Pereira dos árbitros é sócio do SCP. E aqui está a equação 1: na dúvida os árbitros têm instruções para decidir a favor do FCP, mesmo que errando, de modo a verificar-se FCP > adversário.

Penso que ninguém reparou, mas o Rui Moreira intitulou a sua crónica semanal em A BOLA da seguinte maneira “e vão 4 penaltys”. Quais? Os tirados ao FCP, na sua obtusa forma de ver, apoiada na Sporttv que repetem os lances na área do adversário do FCP e escondem os lances na área do FCP (como Otamendi em Barcelos, em lance igual a Emerson em Braga na época passada). E aqui está outra equação: a pressão da comunicação social, via analista convidado.

Entretanto o Benfica venceu o Beira-Mar - último classificado - mais dificilmente do que o esperado. E isso caiu mal entre uma parte dos adeptos (minoritária mas mais ruidosa). Alegadamente porque jogamos “mal”. E eu continuo sem saber o que é jogar “mal”. Vejamos, o FCP venceu outro Beira-Mar por 4-0. De acordo com as estatísticas da Liga, o FCP teve 65% de posse de bola, contra 35%, teve 9 oportunidades de golo contra 1, teve 18 remates contra 10, destes 12 foram enquadrados com a baliza contra apenas 2 do Beira-Mar, e foram-lhe assinaladas 12 faltas contra 10 do Beira-Mar. Passando ao jogo do Benfica, com os mesmos 65%/35% de posse de bola, tivemos 5 oportunidades de golo contra 1, 21 remates contra 5, destes 5 foram enquadrados à baliza contra 3, e foram assinaladas 15 faltas contra o Benfica e 15 contra o Beira-Mar.

Ou seja, comparando o FCP e o Benfica, via Beira-Mar, concluímos que estivemos iguais na posse de bola, rematamos mais vezes do que o FCP, sofremos menos remates que o FCP, mas por outro lado, a nossa pontaria foi pior do que a do FCP (5 remates à baliza em 21 remates, contra 12 em 18 do FCP) e a do Beira-Mar melhor neste jogo (3 em 5 foram à baliza, contra 2 em 10 no FCP). Podia explicar isto – estatisticamente - com a ausência do Cardozo, mas deixo para outro texto.

Daqui resulta outra equação: o adepto contestatário do Benfica não avalia parâmetros, mas sim resultados. Faz uma abordagem preconceituosa e simples do futebol (se eles são últimos, temos de golear) que só favorece as outras equações.

Obviamente que chegado a este ponto, nem falo se Artur Moraes foi ou não tocado na pequena área, não falo do penalty tirado na 1ª parte por empurrão creio que a Rodrigo, e outro tirado por andebol na parte final da 2ª parte após remate de Carlos Martins. Num caso o Benfica estava a perder, e não é de bom-tom (na perspectiva dos árbitros da equação 1) marcar um primeiro lance de penalty (para dilatar o tempo e esperar que o adversário marque um 2º golo), se lembrar que o 2º penalty sonegado acontece quando parte do público da Luz está a assobiar a equipa e isso favorece o adversário (que “morreria” se o árbitro o assinalasse), enfim, lembrando isto, creio que ninguém iria perceber que estamos perante outra equação: o manual de arbitrar.

Mas o Rui Moreira percebe. Esses percebem. O FCP nunca joga “mal”. Os árbitros é que não assinalam os penaltys a seu favor, mesmo quando não são.

Para terminar, o jogo Barcelona – Real Madrid deu razão ao meu texto anterior e acrescentou mais umas “orelhas de burro” a uma enorme legião de benfiquistas bloguistas (fora os analistas profissionais). A enorme posse de bola do Barca, 69% versus Real, contra 71% no jogo com o Benfica (estatísticas UEFA) prova que de facto, não é fácil jogar com eles. A diferença entre o Benfica e o Real, é que nós temos o Lima e eles têm o Ronaldo. Se trocarmos os dois, se calhar hoje estávamos mais felizes ...

15 comentários blogger

  1. Respostas
    1. Obrigado Viriato, faço os possíveis por ver o futebol por outro prisma ... mais fundamentado e menos romanceado do que aquele que nos metem pelos olhos a dentro ... :)

      Eliminar
  2. Viriato te vou reptir,excelente analise do eagle,afinal nao somos tao fraquinhos como por ai se apregoa nem o porto e tao forte como a imprensa o faz crer,esta analise do Eagle demonstra bem que so temos que acertar mais na baliza e o Artur frangar menos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, a análise da estatística é o que evidencia. Mas depois de rever totalmente o jogo, vou acrescentar mais uma "notas" ...

      Eliminar
  3. Discordo com o "facilitismo" da análise. No entanto, devo dizer que é ponto de vista válido e de fácil compreensão.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Jedi, não sei o que chamas "facilitismo", mas se quiseres comentar no basta2002, força. Aqui é provável que eu me esqueça de retornar a este tópico ...

      Eliminar
  4. Grande analise EAGLE01, Muito bem mas aqui neste Blog é estranho ainda mais não escreveres mal da equipa, dos jogadores e do Jesus pois para muitos aqui isso sim é que é ser Benfiquista, os Shadows desta vida.
    A analise do Barça-real é obvia. Jogo igual a todos os outros do Barça contra qualquer equipa com posse de bola nos 70% mas como referis-te uns têm o Lima, outros o Ronaldo e nos 4/5 ataque do Real fizeram 2 golos e 1 bola ao Poste.
    Já agora a melhor equipa do Mundo o poderoso Barcelona jogou contra o seu grande Rival com 2 centrais adaptados:1 defesa esquerdo e um médio. Que vergonha o Russel e seu pares são mesmo incompetentes então no defeso não contratam mais 2 centrais para caso o Pique e o Puyol estejam lesionados? Não é isto que aqui se devia dizer. Imaginem que iramos jogar ao Antro da Corrupção com uma dupla de centrais Melgarejo, Matic, giro não era? O que aqui se diria? Faço ideia...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não escrevo mal da equipa por uma simples razão: a equipa é tudo que nos move. Não podemos falar da nossa razão de ser. É assim que eu me sinto benfiquista. Posso não gostar da Direcção, achar que são uns fdp, mas a equipa de futebol para mim é "sagrada". Sempre foi e será. Porque em toda a equipa há um lado positivo. Temos de o saber procurar. E encontrando-o, ficamos deliciados ... :)

      Eliminar

  5. Caro Amigo Eagle

    Estatisticas???????????

    Considero que pese o peso dos dois pesos pesados que partiram à ultima hora o Benfica continua a ter

    um muito bom lote de jogadores que pode ainda ser agora retocado por alguns bons jogadores da equipa B porque se um jogador tiver qualidade e força mental pode perfeitamente entrar na primeira equipa aos 19 ou 20 anos.

    Ter bons jogadores nem é sinónimo de uma boa equipa mas sobre isso fala com o teu amigo JJ porque eu ainda não vi a que pudessemos dizer que jogamos como equipa e que seja o fruto da qualidade dos jogadores.

    Sobre os árbitros remeto-te para o Vieira pois parece que para ele tudo está bem e nem vale a pena explanar porquê porque está mais que debatido.

    Sobre o Cardoso penso que irás ao encontro do que penso.

    Sobre a Farsa ((barcelonesa)) pois deixas bem subentendido essa tal diferença do Lima para e eu acrescentaria para outros que lá estão nem falando também de alguns dispensados mas continuo na minha foi JJ que teve mais medo do que devia tendo faltado essencialmente pressão na entrada do nosso meio campo.

    Abraço





    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amigo Conde, as estatísticas são importantes em qualquer modalidade. E números não são opiniões, porque estas valem o que valem, os números comparam-se.

      Não me ouviste dizer que o Benfica ficou melhor depois da saída de Javi e Witsel, mas sempre direi que a equipa está acima de certas opiniões mal intencionadas, habituais e recorrentes.

      Como deves er lido aqui durante a pré temporada, falei que a treta da cassete sobre o defesa esquerdo e a falat de uma boa opção do defesa direito, era apenas para neutralizar o pensamento benfiquista quando começasse a roubalheira. Julgo que leste, porque o escrevi.

      Não ouviste nada sobre o SCP, aparentemente estava tudo bem. Ora o SCP está a 8 pontos do Benfica, já despediu o treinador. Certo? Mas o porblema da pré temporada era o defesa esquerdo do Benfica.

      Sabes que sou razoávelmente inteligente para "dar" para estes "peditórios" ...

      Eliminar
  6. Boas,
    Boa análise e boa comparação, contundo faltou dizer que o sistema táctico, do BM, quando foi jogar ao ladrão, não utilizou um ponta de lança fixo, deixou um extremo, o Balboa, sozinho lá na frente. Sei que o Balboa jogou no RM, mas um extremo goleador só conheço o CR7, os outros vão fazendi uns golos.

    Abraço,
    BMC

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado. De facto foi como diz. O Bera Mar jogou sem ponta de lança. Mas note que eu não tiraria as conclusões que o meu caro tirou, apesar das declarações do Ulisses no final do nosso jogo. Porque o Beira Mar defendeu no FCP com muita gente atrás da linha da bola.

      Contudo o FCP marcou 4 golos, sem ter jogado Lucho e James, acho. Bem, neste ponto digo-lhe que o Benfica B ganhou 5-2 em Barcelos e que o Benfica A não vai meter 5 golos quando jogar lá a seguir. Há coisas que acontecem quando as equipas são teoricamente mais fracas, mas no campo conseguem ser mais fortes, ou eficazes conforme o ponto de vista.

      Esse Beira mar sofreu 4 golos, mas dificultou na 1ª parte. Por outro lado, vi os seus jogadores meterem pouco o pé à bola, ao contrário do jogo com o Benfica. Contra o Benfica puderam gerir mais os ritmos do jogo, devido às faltas que o árbitro, nalguns casos, poupou a sanção disciplinar. Somando a uma série de imponderáveis na constituição da nossa equipa, somando ao golo madrugador deles, onde até há um contacto com o Artur (se fosse na área do Beira Mar, o Ulisses lá estava a falar da falsidade desse golo), somando lances de possivel grande penalidade (se fosse a favor do FCP seriam marcados, e foram vários), etc, temos uma foto bem mais rigorosa sobre a exibição do Benfica e a dinâmica do jogo ...

      Eliminar
  7. O problema é as pessoas reduzirem tudo a numeros, mas tudo bem.
    Outra questão é que o Barça com tanta posse de bola se isso fosse fundamental ganharia todos os anos a Taça dos Campeões e o que é certo é que não consegue ganhar 2 seguidas, portanto prova-se que é possivel derrota-los, o melhor exemplo disso é o Chelsea, quem tem mais vitorias e mais eliminatorias ganhas do que perdidas contra o Barcelona.
    Se as estatisticas revelassem tanto assim o que é um jogo, então qual a razão pela qual o Beira-Mar deu mais luta ao Benfica que o Benfica ao Barcelona, a diferença entre as equipas se calhar é mais acentuada do Beira mar para o Benfica, mas mesmo assim que seja 50/50, a unica diferença que houve nas duas partidas ainda que de caractristicas diferentes, tem a ver com a atitude, postura e agressividade das equipas e continua a ser isso que as pessoas não percebem, eu queria que o Benfica tivesse ganho ao Barcelona, sabendo de antemão que era dificil, mas perdendo hà perder e perder, há perder lutando, dando o maximo, dificultando ao maximo a tarefa do adversario, e há o perder não dando o maximo, não dificultando a tarefa do adversario, ser passivo, não ser agressivo no bom sentido em campo, e para mim na minha opinião é isso que o Benfica fez no jogo com o Barcelona, onde repito não tem obrigação de ganhar, mas tem concerteza obrigação de deixar a pele em campo e quando isso sucede as pessoas sabem reconhecer, o tipo de atitude que o Benfica teve é similar àquela que apresenta nos jogos com o Porto, jogos onde eles contra nós elevam os niveis de agressividade para niveis mais elevados e isso, além dos muitos erros de arbitragem que sucedem, marca a diferença nesses jogos, um bom exemplo é os 5-0, e basta ver os outros jogos do Benfica para se perceber que o Benfica é uma equipa mole, joga sem agressividade, repito no bom sentido e depois isso nota-se na enormidade de golos sogridos há 3 epocas, incluindo esta, só este ano 6 jogos na liga 6 golos sofridos, LC, 2 jogos 2 golos sofridos, é praticamente impossivel o Benfica ganhar seja o que for com um indice tão elevado de golos sofridos

    ResponderEliminar

Atenção: O NGB mantém um registo completo de todos os comentários. Se não estiver registado, assine sempre o seu comentário. Se não o fizer, não se queixe se não for publicado. Seja moderado na linguagem. Se não o for, não se queixe se o seu comentário não for publicado. Comente o assunto do post, salvo algum off-topic que se enquadre no âmbito do NGB

ranking

recentes

Mensagens populares