Pé direito, pé esquerdo
O Novo Blog Geração Benfica é agora um espaço aberto a outros bloggers benfiquistas. Um espaço de opinião individual, alheio a quaisquer interesses individuais ou colectivos.
Os autores dos textos serão os únicos responsáveis pelos mesmos, não sendo definida qualquer linha editorial ou obrigatoriedade. email: novogeracaobenfica@gmail.com


sexta-feira, 21 de setembro de 2012

Pé direito, pé esquerdo

 ●  + 15 comentários  ● 

Portugal, 21 de Setembro de 2012

Concluída a 1ª jornada da Champions League (e também da Liga Europa), arrancamos um empate a zero em Glasgow, o que na minha opinião significou uma entrada de pé direito na prova, uma vez que tínhamos perdido todos os jogos lá disputados, quer para a antiga Taça dos Campeões Europeus (com Eusébio e Artur Jorge) e já no actual figurino da Champions League.

Ao contrário do que é habitual, a exibição do Benfica teve 1ªs páginas simpáticas em todos os jornais desportivos, embora nas interiores os analistas se dividissem entre os que acharam o empate positivo e os que acharam que o Benfica devia ter arriscado mais, pelo que consideraram que o empate soube a pouco. Nos blogues benfiquistas, infelizmente também houve uma percentagem significativa de opiniões que foram atrás do “soube a pouco”.

Penso que o empate é positivo não só por termos quebrada uma malapata histórica (que FCP e SCP ainda não quebraram) mas também porque tiramos 2 pontos a um adversário directo. Dir-me-ão: mas o Benfica também perdeu 2 pontos, correcto? Sim, mas.... Sim, perdemos 2 pontos mas se vencermos o Celtic em casa, recuperamos a vantagem. Aplicando o mesmo raciocínio ao Spartak, teremos forte probabilidade de voltar a passar aos oitavos de final, independentemente dos resultados que os 3 outsiders Benfica, Celtic e Spartak, fizerem com o super favorito Barcelona, porque não acredito que o Barcelona perca 2 jogos com um só dos seus adversários (tal situação só já pode acontecer com Benfica e Celtic).

Ou seja, mais vale 1 ponto na mão do que 3 a voar para o adversário, teorema do futebol que infelizmente muita gente com responsabilidades continua a ignorar. Uns por má formação desportiva, outros por soberba intelectual, outros por autismo futebolístico, o que é certo é que vemos demasiadas opiniões defendendo que “com uma equipa mais ofensiva, este adversário podia ser derrotado”. Ora perdemos 1-0 na última vez que lá jogamos em 2007/08, e o que escrevia o insuspeito jornal a BOLA, no seu online? “O Benfica começou melhor a partida, a criar várias ocasiões para marcar. O Celtica equilibrou o jogo e acaba por marcar em cima do intervalo. O Benfica não merecia estar a perder”.

Também podia dar o exemplo da equipa que empatou com o “acessível” (segundo os do costume) Espanyol 0-0, quartos de final da Liga Europa em 2006/2007, onde atacamos com Nuno Gomes e Miccoli... Adiantou o quê? Muito ataque, muito remate, tudo em circunstâncias difíceis, sempre com muita gente na área adversária, e no final os “media” falaram de 1 penalty não assinalado contra nós, por falta de Léo, que poderia ter resultado em derrota ...

Quanto à avaliação da qualidade do adversário, é frequente confundir-se o valor real deste com o valor que lhe é atribuído. Por vezes vai uma enorme distância. Lembro por exemplo, o FC Copenhaguen que defrontamos nessa época 2007/2008. No 1º jogo da fase de grupos empatamos lá 0-0. Os do costume, ou seja, os que agora lamentam a pouca audácia do treinador e da equipa, também disseram que o Benfica tinha perdido 2 pontos com a “pior equipa do grupo”. Depois quando o FC Copenhaguen venceu o Celtic e o Manchester, ambos por 1-0, não voltei a ouvir esses entendidos. E o Benfica acabou por se apurar para a Liga Europa graças ao tal empate com a “pior equipa” do grupo ...
Por ultimo se mais exemplos fossem precisos, ontem ficamos a saber que os empates 0-0 podem ser muito diferentes. É diferente empatar em casa de uns verdes, onde nunca tínhamos pontuado, do que os verdes empatarem em casa com uma equipa a quem tinham ganho sempre. É ou não?
Mudando de tema, onde continuamos com entradas de pé esquerdo é nas contas do clube/SAD. Mais um ano de prejuízo apesar de se ter batido o recorde de receitas! E porquê tudo isto? Porque os 20 milhões que tivemos de pagar de juros aos Bancos inverteram os lucros para prejuízos.
Os adeptos do “fala-barato” presidente do Benfica, continuam a não perceber que uma coisa é o Benfica e seus interesses. Outra bem distinta é o Sr.º Vieira e a admiração que podem sentir pela sua liderança. Tal como os empates 0-0 que atrás referi, estas são duas coisas bem distintas, embora não pareçam. O Sr.º Vieira lidera um projecto de clube/SAD que tem como primeiro vector estratégico, por os benfiquistas a pagar aos Bancos e os prejuízos dos ruinosos contratos de direitos televisivos, negociados em 2003 por 8 milhões anuais para 12 épocas, quando Vale e Azevedo tinha facturado 6,125 milhões em 2000, ou seja, 3 anos antes. Está no prospecto da SAD, Maio de 2001!

15 comentários blogger

  1. Caro Eagle01, quanto a opinião do jogo, sou daqueles que acha que soube a pouco, mas concordo, que este ponto, poderá fazer a diferença, ainda digo aos meus botões, que o jogo "era" de pré-epóca, pois metade da equipa, estava a fazer o 1º jogo oficial e sem entrosamento com os colegas portaram-se bem.
    Em relação as contas, sempre disse que a contratação do Ola Jonh e Salvio, era um erro, pois estamos com bastantes jogadores para essa posição, logo se subtrairmos o valor das contratações deste dois jogadores, fechariamos o ano com um resultado positivo.
    O Ola Jonh, deu a entender que o Nico, estava vendido, mas afinal não estava, ou algo correu mal ou a Direção negoceia pelos jornais.
    O Salvio, tem demonstrado que foi uma excelente contratação. Contra - senso, com o que disse acima? Não. Por duas razões, a 1ª o excedente de jogadores; a 2ª é que o dinheiro pago pela transferência, serve ao At. Madrid, para pagar aos corruptos, a transferência do Falcao, sabendo que a situação de tesouraria do clube de campanhã, anda pelas ruas da amargura, fomos contratar um jogador, que vai permitir aliviar a tesouraria.
    Neste novo exercicio economico, o Benfica tem obrigatoriamente de diminuir o passivo em 90M, com o pagamento do Empréstimo Obrigacionistas, o que poderá ter como consequência a falta de liquidez do Benfica, pois o passivo é galopante e enorme, mas não tenho conhecimento de atrasos nos pagamentos.
    Abraço,
    BMC

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Meu caro, se olharmos para o empate no abstracto, como benfiquistas diremos geralmente que é um mau resultado. Mas, como exemplifico no texto, uma coisa é empatar fora com o Celtic, outra é empatar em casa com o Basileia. Quer dizer, há empates e empates ...

      Nada garante que uma equipa mais ofensiva, trouxesse de lá a tal vitória que agora, depois do jogo, boa parte de analistas e bloguistas, dizem. É que foi a jogar com 2 pontas de lança que o Benfica perdeu lá com Eusébio e Artur Jorge, 3-0, Fernando Santos levou 3-0, Camacho levou 1-0 aparentemente jogamos "bem" de acordo com relato do BOLA online ... mas perdemos, certo?

      Ora o debate que tenho aqui levantado, e alguns continuam teimosamente a ignorar, tem a ver com os modelos de jogo. O Benfica do 4-2-3-1 implementado por JJ desde a época passada, tem dado melhores resultados do que o tradicional 4-4-2 (que Quique utilizou com resultados catastróficos nas provas europeias) ou do 4-4-2 em losango. Dá um futebol menos espectacular com menos oportunidades de golo, mas tem dado melhores resultados. Embora quando o Celtic jogar em nossa casa, não acredite que JJ vá utilizar o 4-2-3-1, modelo para um Barcelona, Manchester United ou Real, mas não para equipas de nível inferior.

      Ora se falarmos de modelos, em que pé fica a critica sobre jogadores inocentes que foram destruídos por cultura de jogo benfiquista do 4-4-2? Parece que há pessoas que preferem bater nos jogadores ...

      E assim o passivo tem de subir, como é óbvio.

      Sobre aspectos económicos, não leve a mal, mas a sua opinião está condicionada pelos amigos que o Sr.º Vieira tem nos "media". Ou não estivesse Joaquim Oliveira neste negócio. Se reparar melhor, de facto Witsel e Javi foram vendidos depois de 30 de Junho. Mas Salvio e Lima também foram contratados depois de 30 de Junho .... mais de 15 milhões gastos ... e não mencionados nas noticias .. desde que seja para engordar Jorge Mendes, o BES, etc .. e os benfiquistas comem e calam .. percebe porque vou desistir da condição de associado?

      Eliminar
    2. Caro Eagle, os meus conhecimentos técnicos-tácticos, não me permitem opinar sobre os modelos de jogo, mas reformulando melhor o que disse, faltou "nota artistica". Mas também não leu, que eu disse mal dos jogadores que entraram, bem pelo contrario, só referi, que ainda estão em pré-epóca, pois não havia o entrosamento e confiança necessária.
      Contratações:
      Ola Jonh - 24 de Maio de 2012;
      Salvio 31 de Julho de 2012.
      Tente ser serio nas questões financeiras, como bem disse, para baralhar, já chega os Oliveirinhas e companhia.

      Abraço,
      BMC

      Eliminar
    3. Caro Eagle,

      Desculpe o lapso, mas a vontade de incluir as transferências, todas neste relatório, fez-me precipitar o Salvio, entra no próximo trimestre.
      Abraço,
      BMC

      Eliminar
    4. Caro anónimo, eu fui sério quando referi que Sálvio e Lima, como despesas, tal como Witsel e Javi como receitas, não faziam parte do ACTUAL relatório e contas. Ou seja, eu disse que a comunicação social afecta ao Joaquim Oliveira tentou - e ocnseguiu - fazer crer que no próximo exercício apenas haverá receitas extra da venda de jogadores, quando na realidade haverá também despesas extra, da contratação de jogadores.

      Quanto à nota artística, se acompanha os meus textos, sabe que isso não existe em lado nenhum do mundo, só aqui neste clube de gente lunática que pensa que jogar na Champions é como jogar aqui contra a Académica (e como se viu, não é com qualquer árbitro que o Benfica lhes ganha).

      Eliminar
  2. Com uma equipa mais ofensiva, penso que o Benfica poderia ter saído derrotado. Penso que ganhámos 1 ponto, visto que jogámos fora. Em casa sim, será para ganhar. Concordo com o post do Eagle01 (mais uma vez)
    Um abraço

    ResponderEliminar
  3. Benfica pote 2, Celtic pote 4, como é que se trata de um adversário directo?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quando o Benfica na sua 1ª participação no actual figurino da Champions, ficou no pote 4, ninguém diria que passaríamos aos oitavos de final. E de facto fomos a UNICA equipa a consegui-lo, à custa de um empate alcançado em Lille, com alguns cuidados defensivos e mais interesse em não perder, se calhar, do que ganhar (embora tivessemos jogado com 2 pontas de lança (Mantorras e Nuno Gomes).

      Hoje é o Celtic que está no pote 4 e é de facto um concorrente à passagem aos oitavos de final. Em todas as suas participações na actual Champions apenas perdeu 1 vez em casa, com o Barcelona. Logo não é por ser fácil .. e já lá jogaram grandes equipas europeias ...

      Mas como viu, jogamos ao ataque com a Académica, o árbitro foi o que se viu e bom, lá estamos nós a lamentar-nos de jogarmos muito ao ataque e do Cardozo ser isto e aquilo ...

      Eliminar
  4. Completamente de acordo reforçando apenas um aspecto. O resultado e a exibição foi conseguido com todas as "insuficiências" e "fragilidades" de plantel que tem atormentado muitos benfiquistas e sobretudo os adversários.
    Quanto às contas e futuro do projecto discordo, estou muitíssimo atento à nossa realidade desde a presidência do muito estimado Jorge de Brito e para não me alongar apenas lembro a tentativa de motivar candidaturas concorrentes por parte de adversários.
    Se o Luis Filipe Vieira não servisse porque estariam eles preocupados com a sua reeleição?
    Concordo sim que depois do proximo mandato e resolvido um tema que é um marco historico na gestão do nosso clube, deverá dar o lugar a outro. Refiro-me obviamente aos direitos de transmissão.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Meu caro, Vieira não está para sair nos próximos anos, embora, com as contas a derrapar (nem podia ser de outro modo - venho dizendo isso há meses) não consigo imaginar como é que irá conseguir convencer os sócios no final deste mandato que se avizinha (daqui a 4 anos).

      Vieira veio para o Benfica para nos neutralizar, para nos domesticar, através do enfeudamento aos Bancos, iludindo os adeptos e sócios com o trabalho já feito e o património garantido (tretas, está tudo hipotecado). E também para dar a mão ao amigo Joaquim, e quem sabe, ele próprio ganhar muito com isso, já que o contrato de 8 milhões pela cedência dos direitos televisivos, por um prazo de 12 anos, em 2003, quando JVA fez 6,125 milhões em 2000!

      Dizer que o Benfica foi para a Olivedesportos em condições muito difíceis, é sonegar a realidade!

      Os contratos actuais com a Olivedesportos terminam em 2012/2013, logo tem de se resolver tudo este ano. E será depois das eleiçoes porque sabemos com quem ele irá renovar, certo?

      Eliminar
  5. Eagle, uma das boas características do futebol é que cada jogo é único e vale por si só. Por isso comparares jogos diferentes, ainda para mais com alguns anos, é seres desonesto intelectualmente.

    Pena não teres lembrado os 3-0 que demos na Luz, depois de termos levado 3 lá. Numa altura em que o Celtic tinha um plantel bem melhor que hoje.

    Como escrevi anteriormente, face às lacunas do plantel esperava pouco da equipa do Benfica.
    Mas o decorrer do jogo demonstrou um Celtic mais fraco do que esperava.
    Por isso, a pergunta se foi um ponto ganho ou foram dois perdidos.

    O plantel, apesar das lacunas, tem muito mais qualidade que o do Celtic.
    Como JJ deve ter analisado com muita antecedência o Celtic(pois sim!), devia saber o que ía encontrar.

    Considerares o Celtic um adversário directo do Benfica é minimizares as ambições do nosso clube.

    Só há algo em que o Celtic nos dá lições: no hino e na forma como todos cantam e unem nesse momento.

    ResponderEliminar
  6. Penso que com a quantidade de alterações umas forçadas outras nem tanto que tivemos que fazer no onze o resultado é razoável. Fica-se com a sensação que se tivéssemos arriscado um pouco mais se calhar poderíamos ter ganho, mas isso são sempre conjecturas à posteriori, o que fica é o empate, e como até foi fora desde que cumpramos em casa e nos jogos com o Spartak de Moscovo, poderá não ser um resultado assim tão mau como o querem pintar.

    Quanto à 2ª parte do post apenas deixo ficar esta "pequena lista" de pérolas, que só consigo criar uma analogia com o próprio país nas auto-estradas, e curiosamente esta leva a outra, a de falência técnica, ou próximo disso:

    Zack Thornton; Bossio; Tahar el Kalej; El Hadrioui; Scott Minto; Mark Pembridge;
    Michael Thomas; Pringle; Gaston Taument; Marc Zoro; Nelo; Tavares; Fernando Aguiar; Hugo Porfírio; Moretto; Hasan Nader; Luís Filipe; Marcelo; Paredão; Javier Balboa; Ricardo Rojas; Samuel Okunowo; Beto; Lucio Wagner; Leónidas; Gustavo I; Gustavo II; Glenn Helder; Gary Charles; Paulão; Paiva; Nandinho; King; Jorge Soares; Clóvis; Steve Harkness; Tote; Machairidis; Cristian Uribe; Pesaresi; Ivan Dudic; Dean Saunders; Jorge Bermudez; Calado; Simanic; Akwá; Mauro Airez;Paulo Pereira; Luis Carlos; Duda; Andrade; Pepa; Sérgio Nunes; Sabry; Toy;
    Alejandro Escalona; André Luís; Everson; Andrija Delibasic; Marcel; Marco Ferreira; Andrey Karyaka; Manu; Edcarlos; Freddy Adu; Ariza Makukula; Felipe Menezes.

    A ordem das contratações poderá não ser essa mas o que importa aqui é o desperdício, com retorno desportivo nulo ou muito perto disso. De notar que essas são as que consegui encontrar na net, e aqui não estarão certamente mais algumas que me escaparam assim como não estão um desfile de treinadores que pelo Benfica passaram.
    Sem valores de contratação, ordenados e valores de indemnização ou valores de venda de alguns destes jogadores torna-se difícil quantificar o que dessa lista poderá advir de mau, mas se pensarmos que muitos deles ou não jogaram, ou pouco o fizeram leva-nos a pensar que para além destes ainda haveria que contabilizar as despesas com jogadores titulares.
    Se a isso juntarmos, o estádio novo, o centro de treinos, e respectivos juros a pagar à banca, os empréstimos obrigacionistas e demais devaneios, não será difícil perceber o porquê de um passivo que consegue mesmo ultrapassar a grandeza do clube.

    A finalizar, devo salientar que nesta lista se encontram jogadores desde os meados dos anos 90 até agora, portanto esta desgraça não é exclusiva desta direcção mais de toda uma série de direcções. Para mim o último presidente que realmente ainda conseguiu governar na verdadeira acepção da palavra, esta nau chamada Benfica, foi o já falecido Sr. João Santos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado, concordo com o 1º parágrafo que é mais pura das realidades. Os adeptos têm de pensar assim.

      Quanto aos nomes dos jogadores, há anos que ouço e leio que há falhanços nas contratações. Pensamento ridículo, pois os jogadores que têm sido contratados, são-nos - regra geral - porque têm qualidades comprovadas. Depois podem falhar. Com isso não quer dizer que alguns dirigentes se aproveitem das comissões que repartem com os empresários. E Vieira é um dos que considero como capaz de fazer isso. Porquê? Uma pessoa que mente tanto, é capaz de tudo .. porque o lugar e "apetecível" (palavras ditas por ele) ...

      Eliminar
    2. Dos nomes de jogadores que aqui reproduziu, os que dizem respeito ao triénio 97/2000 foram: Mark Pembridge; Michael Thomas; Ricardo Rojas; Samuel Okunowo; Gary Charles; Steve Harkness; Tote; Machairidis; Cristian Uribe; Ivan Dudic; Dean Saunders; Luis Carlos; Pepa; Sabry; Alejandro Escalona (15)

      Alguns deles vieram emprestados: Okunowo e Tote. Outros vieram da Formação: Pepa. Os restantes ajudaram o Benfica a ganhar. Os ingleses por exemplo, fizeram mais 1 ponto do que a equipa "maravilha" que o Sr.º Vieira anunciou no seu 1º ano de gestor de futebol ...

      Eliminar

Atenção: O NGB mantém um registo completo de todos os comentários.
Se não estiver registado, assine sempre o seu comentário. Se não o fizer, não se queixe se não for publicado.
Seja moderado na linguagem. Se não o for, não se queixe se o seu comentário não for publicado.
Comente o assunto do post, salvo algum off-topic que se enquadre no âmbito do NGB

ranking

recentes

Mensagens populares