Esperteza saloia!
O Novo Blog Geração Benfica é agora um espaço aberto a outros bloggers benfiquistas. Um espaço de opinião individual, alheio a quaisquer interesses individuais ou colectivos.
Os autores dos textos serão os únicos responsáveis pelos mesmos, não sendo definida qualquer linha editorial ou obrigatoriedade. email: novogeracaobenfica@gmail.com


domingo, 5 de agosto de 2012

Esperteza saloia!

 ●  + 67 comentários  ● 
Só a eminência da bancarrota levou o Estado, através do Governo, fazer o escrutínio das Fundações, entre as quais a célebre Fundação Porto-Gaia! Segundo noticiou a imprensa, Vítor Gaspar terá ficado surpreendido com os montantes envolvidos - 1500 ME de 2008 a 2010! Com cerca de 15000 entidades na esfera do Estado, obviamente que nenhum Governo tem a menor ideia de como se gasta grande parte do dinheiro dos contribuintes! Portanto, não foi o critério de promoção da justiça social, nem o de poupar os contribuintes, que conduziu a esta ação, apesar de se saber que, em muitos casos, se trata de um estratagema para reduzir a carga fiscal dos seus promotores, noutros para desorçamentar despesas quer por parte de algumas autarquias quer por parte de alguns organismos estatais.

O caso Porto-Gaia, é do conhecimento público há muitos anos! Eu mesmo publiquei aqui uma crónica a esse respeito, onde “exigia” uma atitude enérgica por parte dos dirigentes do Benfica, junto de quem de direito. Outros colegas, em vários locais, o fizeram. Tal não foi suficiente para suscitar qualquer diligência das entidades que têm obrigação de fiscalizar e pôr cobro a estes abusos, preferindo “castigar” o silencioso contribuinte!

Ocorre-me de imediato a justificação de Laurentino Dias para a perseguição - em minha opinião - que moveu ao Nuno Assis e que culminou com a suspensão desportiva deste por um ano, motivo suficiente para o Benfica perder esse campeonato. Justiça desportiva! Disse ele! Justiça desportiva, uma ova; digo eu! Porque não viu a injustiça desportiva que constitui o facto de o crónico campeão nacional beneficiar de um centro de treino sem ter despendido um cêntimo na sua construção nem nos custos de manutenção, limitando-se a pagar uns míseros 500 euros mensais de renda? Tal omissão constituiu um insulto a todos os Portugueses, em especial, aos adeptos dos clubes rivais do campeão do regime.

Bem sabemos que este é apenas um dos muitos e avultados apoios de que esse clube beneficiou e que hoje, são decisivos na diferenciação da gestão financeira e desportiva face aos clubes rivais. À semelhança do que foi recentemente efetuado na Câmara de Lisboa relativamente aos apoios concedidos por esta ao Benfica, gostaria que se fizesse investigação semelhante relativamente à Câmara do Porto, à empresa Metro do Porto e à Estradas de Portugal!

Disse Filipe Menezes (FM) no CM de hoje, que a dita fundação não recebeu nem se antevê que venha a receber qualquer apoio público em 2012, sendo a totalidade das despesas suportadas por receitas próprias! Terá dito ainda o inenarrável FM que, “se calhar vamos extinguir as duas fundações” e que tal, “não é da competência do Governo”. Eu acho que, tais fundações, serão extintas logo que descubram outra forma de compensar o clube do regime.

Filipe Meneses é um regionalista radical e alimenta desde há muito a esperança de ascender à Câmara do Porto. É para mim óbvio que pretende constituir um tandem com o clube do regime desencadeando “a luta” pela constituição da, por alguns, tão ansiada região Norte. O “fechar de olhos” dos sucessivos Governos, quanto a mim, indicia uma anuência tácita, num encorajamento implícito à criação de situações de regionalização parcial de facto.


Eis-nos, por fim, chegados à questão primordial! A natureza política do outro clube! Repeti-lo-ei bem alto, hoje, como ontem e amanhã; o Porto, hoje, não é um clube de futebol; é a ponta da lança de uma organização político-económica regional que tem beneficiado de apoios cúmplices vários a nível nacional. Estou frontalmente contra; à política o que é da política e ao futebol o que é do futebol. Caso contrário, também os sócios e adeptos do Benfica terão de o fazer, sob pena de terem de assistir ao definhamento do clube, engalfinhando-se em mútuas acusações.


Viva o Benfica!

67 comentários blogger

  1. Vocês já repararam que apesar de não ser adepto, simpatizante ou sócio do Folclube do Porto, já paguei através dos meus impostos uma porrada de dinheiro para os gajos se vangloriarem que têm um centro de estágios pago por todos.

    ResponderEliminar
  2. "Estou frontalmente contra; à política o que é da política e ao futebol o que é do futebol. Caso contrário, também os sócios e adeptos do Benfica terão de o fazer, sob pena de terem de assistir ao definhamento do clube, engalfinhando-se em mútuas acusações."
    As mútuas acusações que o autor refere são quais? O facto de muitos adeptos e sócios (cada vez mais) alertarem para a total inépcia/inércia de LFV na defesa do SLB? E em resposta muitos adeptos usarem do insulto, só porque é reclamada mais acção?
    O que é facto é que o autor deste texto faz muito bem em reflectir estas questões, transversais aos benfiquistas! Pena é que dentro do nosso clube nada se faça para desconstruir este sistema, esta polvo que corrompe o desporto. E a pouco e pouco o SLB é ultrapassado!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cada um tem que se questionar a esse respeito, tentando perceber se a crítica é justa ou uma reação compulsiva ao fracasso induzido do exterior.

      Por mim, sem embargo de refletir, sempre, no conteúdo de qualquer crítica, não dou credibilidade aos que a restringem ao clube, teimando em ignorar as escandalosas manobras externas.

      Quanto aos insultos, ninguém está inocente, incluindo os críticos, claro.

      Eliminar
  3. BENFIQUISTA DO CORAÇÃO06 agosto, 2012 00:56

    CONCORDO CO O TEXTO

    E ENTRETANTO NA IMPRENSA
    DESTA NOITE;

    "Fábio Coentrão está desejoso de voltar ao Benfica e nem se importa de perder dinheiro para que isso se torne realidade. O lateral-esquerdo está muito incomodado com as críticas constantes dos adeptos do Real Madrid, que alegam desconhecer a razão de ter custado 30 milhões de euros, e considera não ter condições para continuar.

    Deste modo, está esperançado em poder ser emprestado por uma temporada às águias, no âmbito do atual processo de venda de Axel Witsel aos merengues. O negócio, previsto para ser realizado por 40 milhões de euros, está em aberto e todos os cenários são possíveis. Os madrilenos prefeririam vender o internacional luso para recuperar parte do investimento realizado há um ano. No entanto, não receberam propostas tentadoras. Tanto o Paris Saint-Germain como o Chelsea, clubes interessados, fizeram ofertas tímidas, até agora"

    ResponderEliminar
  4. Totalmente de acordo com o António Barreto.

    Agora o que eu não entendo é que haja benfiquistas que exijam da direcção do clube o fomento de iniciativas para as quais não foi eleita para fazer. O Benfica, como entidade de utilidade pública e clube desportivo, não se pode imiscuir nem tem o direito de o fazer em assuntos que não lhe dizem respeito.

    Isto é, por muito que este assunto escandalize os Benfiquistas - e a mim escandaliza e muito - acho que a direcção do Benfica tem de se manter bem longe destes assuntos e concentrar-se naquilo para que foi eleita, já que existem instituições em Portugal pagas com o dinheiro dos contribuintes, criadas para o efeito e a quem compete investigar e denunciar tais aberrações.

    Não compete ao Benfica ou à sua direcção denunciar o que quer que seja que ultrapasse o fim para que foi constituída.

    Os sócios e simpatizantes do Benfica, no entanto, são livres para eles de própria iniciativa iniciarem acções cívicas que alertem ou obriguem as autoridades competentes a tomarem as devidas previdências.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "O caso Porto-Gaia, é do conhecimento público há muitos anos! Eu mesmo publiquei aqui uma crónica a esse respeito, onde “exigia” uma atitude enérgica por parte dos dirigentes do Benfica, junto de quem de direito." - António Barreto

      Este benfiquista exije á direção, ficas escandalizado?

      Eliminar
    2. Finalmente estamos em desacordo Manuel! É o que tem acontecido! Enquanto o Benfica se mantém longe dessa área, os dirigentes do outro clube, durante longos anos, teceram a teia de interesses que lhes dá hoje uma tremenda influência política em todos os setores, a qual, acaba por se refletir nos resultados desportivos pela cumplicidade de quem tem obrigação de garantir a lealdade desportiva.

      O Benfica tem que se defender exigindo igualdade de tratamento, caso contrário ficará irremediávelmente para trás!

      Já reparou quem está na entidade reguladora da comunicação social? Quando se prepara a privatização de um canal da RTP e se aproxima o fim do contrato de cedência de direitos do Benfica? Já reparou nos candidatos que se perfilam para a aquisição do canal da RTP? Lembremo-nos que "quem controla a comunicação tem o poder!".

      Eliminar
    3. Ok, António, concordo que o Benfica pode e deve mover-se nos bastidores. Penso que vir para a CS com pedidos disto e daquilo, dada a condição actual em que nos encontramos dentro da CS deste país só nos iria prejudicar pois logo teríamos representantes do Sporting e Porto a tentar ridicularizar-nos em tudo o que é sítio, desde programas televisivos a artigos de jornais. Concentremo-nos naquilo que é importante nesta altura, as competições.

      No entanto os sócios e adeptos benfiquistas podiam tentar fazer alarme social deste assunto.
      "Don´t ask what your country can do for you, ask what you can do for your country". JFKennedy

      Deixemos os jogos de bastidores nos bastidores. Muito se pode fazer (a direcção) nos bastidores sem que conste nada cá para fora.

      Claro que estou de acordo que quem controla a comunicação tem o poder. Por isso, o Benfica já tem a estratégia montada há muito com o jornal, a revista, BTV, agora a rádio, etc. As Casas devem ser pontas de lança nesta estratégia junto das populações locais.

      Penso que as vitórias cada vez mais frequentes irão fortalecer a posição do Benfica.

      "Everybody likes a (honest) winner".

      Abraço

      Eliminar
    4. Compreendo Manuel. No entanto, já reparaste na diferença de estratégias para a comunicação entre o Benfica e o Porto? O Porto entra no "combóio em andamento abarcamdo um âmbito muito para além do futebol" e o Benfica faz tudo de novo e sempre no âmbito restrito do desporto! É uma diferença decisiva no impacto social, nomeadamente, no universo de recetores atingidos. Já aqui referi em crónica anterior, a estratégia que defendo. Claro que há que potenciar a influência das Casas nas comunidades locais contribuindo com ideias de dinamização, poré, há a´uns "problemas" difícil resolução.

      Lobo;Esse Benfiquista abrange na sua crítica quer fatores internos, quer fatores externos, e tem a perfeita noção da importância estratégica da crítica construtiva para a evlução de qualquer entidade, nomeadamente, um clube de futebol.

      Eliminar
    5. Completamente de acordo. Há diferenças enormes de estratégia não só na comunicação como nos bastidores do futebol. Estamos em desvantagem, não usamos as mesmas armas pois não possuímos a mesma moral. Queremos ganhar com honestidade e fair-play.
      Ganhar com cartas viciadas é fácil. Quando o baralho deixar de estar viciado é que vão começar os problemas para eles. É que eles não estão preparados para ganhar assim.

      Por isso leva tanto tempo a desfazer o novelo da corrupção, do compadrio e do tráfico de influências.
      "Quem muito espera, longe alcança" é um velho ditado. Mas somos gente de paciência e já faltou mais...

      Cada vitória nossa em qualquer modalidade será um golpe profundo nos tentáculos do polvo.

      Eliminar
    6. Então é preciso potenciar as vitórias e não fazer do Benfica um entreposto de compra e venda de jogadores.
      Já li afirmações neste sentido:
      A compra do Sálvio justifica-se porque daqui a 2 anos pode render ao Benfica 25 milhões.
      E se esses 2 anos forem iguais aos 2 últimos em títulos, contentamo-nos com os milhões que vão servir para alimentar o entreposto ou para pagar os juros à banca?

      Eliminar
    7. Tens toda a razão José; os critérios de recrutamento têm que ser eminentemente desportivos, que é esse o negócio central do clube,que, por sua vez, potencia a produtividade económica, sabendo nós, que precisamos de faturação nessa vertente para equilibrar as contas. É necessária maior assertividade nas contratações; gastam-se rios de dinheiro inútilmente. Os rácios de eficácia neste domínio têm que aumentar! Imperativamente! Há contratações que não se compreendem! De acordo que é preciso arriscar...mas controladamente!

      Porém, esse drama só se resolverá em definitivo com intervenção da UE e da UEFA/FIFA, caso contrário, teremos a médio prazo, mudanças drásticas no xadrês do futebol europeu.

      Eliminar
  5. Não é apenas no desporto que o Porto tem sido privilegiado/beneficiado, na economia tem sido por demais... à custa da ideia criada "o Norte é constantemente desfavorecido", eles têm se aproveitado para dominar tudo e todos de forma aberta e agressiva. O verdadeiro poder está no Porto. Assim são os pequenos grandes aproveitadores de sua pseudo-pequenez... constantemente a chorar para mamar! E o sul amorfo a ver a banda a passar com tamanha passividade que até assusta!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Constituiram um fortíssimo lobby, coeso, transversal aos partidos e económicamente poderosíssimo! É essa a sua força, associada à convergência de estratégia política.

      Nós não! Não temos lobby. Vivemos uma democracia de lobbys (uma forma de totalitarismo já defenido popr Mussolini.

      Eliminar
  6. Totalmente de acordo com o fundo do comentário.
    Pedindo desculpa ao autor apenas acrescento que
    LFV, de há muito conhecedor dessas e doutras situações, também desde há muito devia ter apostado numa postura mais agressiva face a PC e avançar contra ele sem medo de qualquer espécie pois, com tal atitude, conseguia congregar a massa adepta em torno de si, e criar uma força que nenhum politico deste País se atreveria a monesprezar.
    Com muito menos força e cheio de telhados de vidro, Vale de Azevedo não teve mêdo em enfrentar o Quim Oliveirinha.
    E se foi dentro tal se deveu a esse afrontamento.
    Porque, meus caros, cheios de telhados de vidro estão os dirigentes do Porto e nenhum foi dentro.
    Cheio de telhados de vidro estão os inumeros envolvidos em vários escandalos politicos e só um ou outro passa, por momentos, pela choça.
    LFV faria bem em tomar uma atitude de afrontamento face ao regime vigente.
    Se não se sente capaz, seja porque motivo fôr, saia porque o Benfica irá continuar sem si.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O teu comentário não carece de pedido de desculpa. Tal como já referi em crónica anterior, também defendo essa atitude por parte dos Dirigentes do Benfica, mas...com inteligência e após a congregação de apoios relevantes.

      O problema de Vale e Azevedo residiu precisamente no afrontamento desassombrado dos inimigos do Benfica, sem ter garantido préviamente os apoios de que necessitava, nomeadamente financeios.

      ui um grande admirador de Vale e Azevedo e aproveito para dizer que discordo da atitude dos dirigentes seguintes relativamente a si e acho que já é mais que tempo de deixarem o homem em paz. Se Pragal Colaço tem assuntos de natureza pessoal ou profissional a resolver com ele, que o faça sem usar o Benfica. Não gosto de ver nenhum ex-Presidente do Benfica na lama nem a ser espezinhado por Benfiquistas. A violência da condenação - cúmulo jurídico de 18 anos! -,foi inédita e calculada, salvo erro, por um juis portista - o mesmo que o condenou -, o qual deveria ter pedido escusa do processo, afim de não dar aso a que se pense o que eu penso; isto é, que a condenação de VA foi um ato de vingança do Porto pela influência que creio que tem na justiça.

      Eliminar
  7. "Caso contrário, também os sócios e adeptos do Benfica terão de o fazer, sob pena de terem de assistir ao definhamento do clube, engalfinhando-se em mútuas acusações" é precisamente o que eles querem caro Antonio: uma divisao do pais e dos seus cidadoes graças ao futebol! é certo muito preferivel que seja feito assim do que com armas como na ex-jugoslavia mas mesmo assim dà para entender a estupidez do povo português que é capaz de se destruir por coisas do futebol, é o lema historico do fanatismo... mas Viva o Benfica!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também acredito nisso Philipe. Estou convicto que as forças políticas e económicas interessadas na criação da região Norte, estão a usar o futebol para provocar a desejada rotura social em Portugal e assim justificar a regionalização.

      Porém; é possível fazer valer os direitos do Benfica promovendo a união dos Portugueses. O Benfica, à semelhança de outras instituições, é um alvo a abater pelos regionalistas militantes, precisamente pela sua característica fortemente agregadora dos Portugueses.

      Portanto, o que se passa dentro das quatro linhas está muito longe de ser desporto.

      Viva o Benfica!

      Eliminar
  8. É, em grande parte verdade, graças à cumplicidade ou covardia dos governantes.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bom dia. Ninguém duvida da covardia e jogo de interesses dos governantes. Mas preocupa-me sobremaneira a apatia dos adeptos e simpatizantes do SLB, alguns deles tão lestos a criticar tudo o que mexe, mas com ausência de ideias no que toca a sugestões e propostas para mobilização cívica e até política ser for caso disso. Na minha modesta opinião 'e tempo de união e de por em funcionamento efectivo a associação de adeptos(parece-me que existe..) mobilizando- nos para manifestações, protestos e outras formas de luta. Mus caros amigos isto não vai lá com paninhos quentes nem atribuindo ,a direcção acções que podemos nos levar a cabo sem desgaste para a direcção. Se calhar estou a ser utópico, mas utopia faz parte do sonho de um desporto livre dos grilhões da mentira e da corrupção branqueada por aqueles que devia defender a transparência e a verdade desportiva. 'E urgente dar voz 'a nossa indignação. Pressão alta na fpf e nos órgãos que não respeitam o Maior Clube português e os seus sócios e adeptos.
      Desculpem. O texto vai longo, mas muito mais pequeno que a indignação que sinto pela nossa apatia.Aqui deixo este grito de quem vive perto do antro corrupto.

      Eliminar
    2. António Martins; é um pazer extra responder a quem assina com o próprio nome, sem ofensa para os outros comentadores.

      Pois concordo plenamente! É essa a questão! Já aqui defendi - e noutros locais - a criação de uma associação cívica para esse fim, por exemplo, com o nome de "Movimento de cidadania Benfiquista".É a forma de os obrigar a "bater a bola baixinho"!

      Eliminar
    3. Desculpe-me se estou a ser aborrecido, mas que acções concretas acha que deveríamos tomar para darmos corpo a esse movimento. eu sinto- me um pouco longe do centro das decisões (estou na região do grande Porto ) a minha contribuição no blogosfera resume- se a alguns coment'arios, sinto no entanto que temos que todos fazer algo mais. Quem tiver possibilidade de usar blogs que os use no sentido de criar um grande movimento de união (eu sei que e 'e difícil , ainda por cima temos as eleições....) que extravasasse para os sócios que não teem acesso 'as novas tecnologias. Por favor Amigos 'e a hora da união, doutro modo será mais do mesmo. Somos milhões 'e altura de mostrarmos a nossa forca. Saudações gloriosas.VIVAOBENFICA.

      Eliminar
    4. Não está nada a ser aborrecido António; todos os comentários de boa-fé são bem-vindos, mesmo que contrários à minha opinião.

      Há muitas formas de o fazer. A mais simples é constituir uma Associação - por exemplo, a que referi -, francamente, aqui para nós, já me informei junto do meu Advogado e estou a ponderar avançar com o processo dado o forte impacto que tal terá na minha vida profissional, que não posso descurar.

      É muito simples, redigem-se os estatutos e com mais dois "manos", constitui-se a Associação. Depois irá crescendo controladamente. A partir da constituição, independentemente da dimensão, estarão os seus membros habilitados a tomar posições públicas com "peso institucional relevante".

      Eliminar
  9. Sinceramente nunca pensei que alguém, na sanha de esconder os deméritos desta direcção, fosse tão longe.

    Então uma direcção é eleita para quê????????? Para não ter opinião???? Para deixar o clube ser ultrapassado actos perpetados conta ele nas mais diversas instituições???????? Para que outros de forma corrupta surripiem milhões ao bolso dos contribuintes, para em todos os fins de semana sermos espoliados desportivamente?????????

    Então é aos sócios, individualemente, qe compete desencadear acções que até os apoiants da direcção apoiam???????

    Tendo o Benfica ""um braço armado"" nas Casa do Benfica como bem lhe chamou Vieira porque não se aproveita essa força?????

    Tendo o Benfica uma Gloriosasfera onde passam dezenas de milhares de Benfiquistas, porque não se usa esta força demolidora.

    Tendo estes dois ""ÉXERCITOS"" porque não chamá-los a colaboração dando-lhes e usando a sua força???

    Sabem porquê????? Porque este tipo de gente não delega, tem medo de dividir o poder possivelmente porque sabem que um dia se viraria contra eles.

    Não confiam.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Provávelmente quem aspira a essa delegação não suscita confiança em quem tem o poder da delegação.

      É preferível não delegar que meter víboras em casa, como é o teu caso.

      Eliminar
    2. Tiro no porta-aviões !

      Porta-aviões ao fundo ...

      P.S. Tenho que perguntar ao meu amigo Fua onde posso afinar a pontaria com o António Barreto.

      Eliminar
    3. Não é necessário, explico-te já; basta pensar pela própria cabeça não excluindo nenhum dos fatores que podem afetar o desempenho do nosso clube,ser frontal para quem quer que seja e ter sempre a mão aberta para os Benfiquistas ainda que dissidentes e ressentidos.

      Eliminar
  10. Estou de acordo com o AB.
    A promiscuidade entre o futebol, politicos e grande empresariado estabelecido na zona do Porto é clara.
    No futebol é o clube pintista e o braga. Politicos são mais que muitos, ministros e autarcas de ontem e de hoje.
    Empresarios mais conhecidos, são o Belmiro, o Amorim, entre outros.

    Todos a engordarem, de diferentes maneiras, à conta do Estado.

    A existencia da fundação e o seu financiamento pelo erario publico, para além de ser o tapume de muita fuga a impostos, é elucidativa quanto ao seu objectivo de financiar o clube pintista de forma indevida. Uma fundação (porto-gaia) com aquela função nem deveria ser autorizada, quanto mais financiada pelo Estado, com um unico clube a ser beneficiado com o usufruto de um investimento camarario de muitos milhões de euros. Clube que nem do concelho é.

    Trata-se de um beneficio que põe em causa a concorrencia leal entre clubes, pois permite poupanças e evita gastos que outros clubes fazem. Poupanças que revertem para compras de jogadores e para mordomias a arbitros e dirigentes.

    Daí, acho eu, justificar-se uma exposição do Benfica, sobre a questão. Naturalmente, bem fundamentada, de forma a que quem de direito, ponha termo ao abuso vergonhoso, ou pelo menos seja obrigado a pronunciar-se publicamente a justificar ou não o escabroso financiamento.

    Criar uma polemica sobre a materia em nada prejudicaria o Glorioso.
    Carrega Benfica.

    ResponderEliminar
  11. Pois claro. É o que eles fazem; criam polémicas por tudo e por nada! Porém, não é trabalho para um homem só. Esse trabalho tem que ser muito bem planeado e muito bem apoiado e deveria ser feito...quanto antes.

    ResponderEliminar
  12. Alguem me pode dizer pq é que o centro de estagio do benfica se chama caixa futebol campus?é nosso?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Águia Preocupada06 agosto, 2012 19:41

      Não! Como toda a obra de Vieira! É da CAIXA GERAL DE DEPÓSITOS!

      Eliminar
    2. Não conheço em detalhe e gostava de conhecer, por isso apelo a quem saiba que nos esclareça, julgo saber porém, que a CGD patrocina o nosso Centro de Estágio a troco de publicidade o que já valeu um pavilhão,salvo erro gratuito,ao outro clube.

      Eliminar
  13. António Barreto
    Não faz sentido termos uma Direcção, sermos o maior clube português em numero de simpatizantes, e não haver um esforço conjunto para derrubar o actual sistema.
    Essse esforço sendo conjunto, e segundo a minha perspectiva, deve ser devidamente enquadrado na acção da Direcção pelo que será sua a iniciativa de apelar á massa adepta para lhe dar força.
    Hoje já é tarde e amanhã mais tarde será.
    Porque ter esta força e não saber usá-la é um acto de auto capitulação face ao sistema.
    Tudo isto LFV está, ou deveria estar, careca de saber dados os anos que tem de Presidencia.
    Porque não actua ele lá saberá.
    Eu confesso que não sei.
    Aviso á navegação não sou Vieirista nem anti vieirista.
    Sou, apenas, benfiquista.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo plenamente Júlio. Como referi publiquei há tempos uma crónica que é o esboço do que poderia ser um anteprojeto de orientação estratégica onde foquei exatamente esse ponto e dei indicações sobre a forma de o fazer.

      O Manuel diz e eu corroboro, que a direção tem que se concentrar na gestão económica, financeira e desportiva do clube. Mas tem que se constituir em grupo de pressão política relevante que é o método de atuação desta Democracia neocorporativa. Para isso tem que definir um objetivo e construir uma rede de apoiantes e aliados leais. É precisamente o que o outro clube tem e nós não. Pinto da Costa não gere coisa nenhuma! Tem uma estrutura assente em pilares relevantes da economia da política e da academia cegamente leal e competente! Pinto da Costa é apenas o porta voz e cortina de fumo cuja arrogância e impertinência advém da sua convicção de impunidade, plenamente confirmada por todos os acontecimentos recentes, nomeadamente do Apito Dourado. Tal deve-se ao fato de ser considerado oficiosamente e abusivamente, o porta-voz dos nortenhos.

      Eliminar
  14. Mas o que pergunto é, será preciso ao Benfica e á sua direção pedir igual tratamento sem recorrer ao mesmo sistema que os curruptos? Já li aqui que estamos no bom caminho pois temos já algumas "armas" a serem implantadas da mesma forma que os curruptos! Será benéfico para os benfiquistas, para a própria identidade do clube, será correto depois de tanto acusar Pinto da Bosta de estratégias com mau cheiro?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pedro, o Benfica pode afirmar-se social e políticamente como grupo de pressão sem recorrer aos mesmos métodos do outro clube. Esta Democracia funciona de acordo com o poder dos grupos de pressão e nós...simplesmente, estamos out!Eles não!

      Eliminar
  15. Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

    ResponderEliminar
  16. A grande verdade está nos teus 2 últimos parágrafos. Na mosca!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois está! Gostaria que todos os Benfiquistas o entendessem, mas parece que não é fàcil.

      Eliminar
  17. (Sabem porquê????? Porque este tipo de gente não delega, tem medo de dividir o poder possivelmente porque sabem que um dia se viraria contra eles.

    Não confiam.)

    Para mim está aqui todo o cerne da questão do silencio, do deixa andar desta direção e deste clube, do não apontar o dedo a quem mais do que nós tem direito de antena em qualquer abertura de telejornal, apontar o dedo ás trafulhices que todos sabem mas não custa vir a público dizê-lo em nome dos Benfiquistas e em nome do maior clube de Portugal só para não se esquecerem que estamos de olho vivo!
    È preferivel andar caladinho não responder a provocações e acima de tudo contratar e cantratar mais e mais.
    È com uma estratégia de asfixiamento de democracia no clube que vamos lá?
    Existe uma linha que separa Pinto da Costa e Luis Filipe Vieira, as escutas...
    Quanto mais se levanta a saia mais se lhe vê os colhões!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mau caro; não é verdade o que dizes quanto à ausência de delegação desta Direção. O que acontece é que o Presidente não delega em que tu gostarias! É uma prerrogativa que lhe cabe e ponto final. Compete-te e a todos nós demonstrar o erro e propor outra solução.

      Eliminar
    2. Se é uma prerrogativa que lhes cabe, porque exijes uma atitude enérgica por parte da direção? Calas-te também...
      Os outros têem de respeitar a direção, já contigo a direção tem que responder ás tuas opiniões!!!!!!
      Deixa de ser convencido das uma para frente outra para trás!!!!!! Vê-se mesmo que és da estirpe da atual direção onde a oposição é tratada por abutres e mal preparada!!!!!!
      E mais, respeita a opinião dos outros mesmo que não seja aquelas que queiras ler, aprende com esta direção alguma coisa!

      pato bravo benfiquista!

      Eliminar
    3. Respeitar a opinião dos outros é algo que não te assiste, pato bravo antibenfiquista.

      Eliminar
    4. Já tu dás sempre para trás! tanto que te escondes no anonimato!

      Eliminar
  18. Só uma inocente pergunta.
    As casas do Benfica em termos de votos não têm maior peso eleitoral que o comum dos sócios?
    Alguém que me elucide porque posso estar equivocado no meu reciocinio.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. As Casa do Benfica nos antigos estatutos tinham 20 Votos que era igual ao máximo que um sócio poderia ter.

      Agora, penso que têm 50 votos que também equivale ao máximo que um sócio pode ter em face dos anos de sócio.

      Só que deste lote foram tirados os sócios correspondente...vá lá saber-se porquê.

      Criou-se o sócio de primeira e de segunda.

      Eu sei a razão de mais esta golpada e não é dificil imaginá-la mas, fiquemos por aqui.

      Eliminar
    2. O viriato já teve a gentileza de responder. Obrigado.

      Eliminar
    3. "Só que deste lote foram tirados os sócios correspondente...vá lá saber-se porquê."

      Acho que se sabe muito bem o porquê...

      Eliminar
    4. É muito simples; o sócio correspondente deve assumir-se como Benfiquista pleno assumindo a condição de sócio regular, se ,efetivamente, quer ter uma intervenção mais ativa no clube! Não se pode ter sol na euira e chuva no nabal.

      Eliminar
  19. Paremos de lutar no seio dos Benfiquistas, juntemo-nos para que possamos ser mais fortes numa luta contra o grupo político-económico que dirige o futebol português, e como em todo o pais, lutar juntos faz nos mais fortes para que equilibremos a balança social!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E achas que o comandante quer lutar??????

      Eliminar
    2. Águia Preocupada06 agosto, 2012 19:50

      Para nos juntarmos, é preciso um líder! Que é o que o Benfica neste momento não tem!
      Tem sim um Querido Líder, que só ouve, vê e quer por perto, quem lhe lambe o cu, o adula e ajuda nas negociatas que o enriquecem cada vez mais! O Benfica? É apenas o trampolim que ele utiliza (e bem) para servir e concluir com êxito os seus interesses!

      Eliminar
    3. Há Benfiquistas mais interessados em atacar os dirigentes do seu clube do que os seus inimigos!

      É uma diferença decisiva face ao outro clube; enquanto eles são incondicionalmente unidos, nós entretemo-nos a andar à bulha uns com os outros porque é vox populi que isso é que é ser Benfiquista!

      O Benfica precisa de união mas não de unanimidade! A crítica é fundamental ao desenvolvimento das instituições, desde que racional, inteligente e em benefício da instituição respetiva. Maledicência é outra coisa!

      Eliminar
  20. A um ilustre Benfiquista que estava aqui a perguntar quantos votos têm as casas do Benfica e que por engano se calhar delitei ( peço desculpa pelo erro) informo o seguinte:

    ARTIGO 52º.
    NUMERO DE VOTOS DAS FILIAIS, CASAS DO BENFICA E DELEGAÇÕES

    As Filiais, Casas do Benfica e Delegações, a que se refere o Capitulo VIII dos presentes estatutos, poderão tomar parte nas reuniões da Assembleia Geral, representadas por um delegado, devidamente credenciado, cabendo-lhes o seguinte número de votos:

    a) Filiais e Delegações - Vinte votos
    b) Casas do Benfica - Cinquenta votos

    ResponderEliminar
  21. Então venham mais casas que as eleições estão á porta !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
    E poupe-me com essa de ilustre benfiquista.
    Sou um benfiquista com muito orgulho e como outro qualquer.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ó júlio, é apenas uma cortesia do viriato. Na verdade, somos todos "ilustres" Benfiquistas.

      Eliminar
  22. Um abraço a todos os benfiquistas, antes de mais.
    Recebo e leio diariamente os textos aqui publicados, e quero desde já dizer que não me agrada o tom de muitas críticas ao presidente e à direção. Têm feito tanto pelo Benfica que não há como negá-lo. Por muitos erros estratégicos que tenham cometido, não alinho com os que pensam que esta guerra de palavras de benfiquistas contra quem dirige o Glorioso e contra outros benfiquistas seja benéfica - lembro que lutas intestinas levaram à queda de impérios. Acredito e compreendo que quem critica assim ponha o Benfica acima de tudo, mas não posso concordar. O Benfica está acima de presidentes e direções, mas são eles que representam esta grande instituição e, creio, os atuais órgãos dirigentes gerem o clube com competência e honestidade, e estão a conduzir o navio no rumo certo. Com erros de cálculo e estratégia, naturalmente, como acontece com todos os que têm a responsabilidade de gerir.
    Somos muitíssimos (sócios e adeptos) e podemos fazer muito pela defesa e engrandecimento do nosso clube, apoiando sem reservas todas as iniciativas dos dirigentes nesse sentido, e tomando iniciativas próprias. Relativamente ao assunto aqui em debate, parece-me que um abaixo-assinado devidamente fundamentado, recolhido entre os benfiquistas e a entregar na Assembeia de República, poderia agitar as águas turvas em que se movem os androides e toda e escumalha que os promove, aplaude e apoia.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito bem.

      O abaixo-assinado é uma boa ideia, no entanto, nada impede que a Direção do Benfica apresente uma exposição formal aos grupos parlamentares exigindo uma tomada de posição face a este tema. Aliás, qualquer um de nós o poderá fazer, óbviamente, sem qualquer peso institucional.

      Olhe, acho que seria uma tarefa à altura do Pedro Guerra e do Colaço. Mesmo em part-time, coadjuvados por um ou dois administrativos do quadro, que fariam a triagem da CS, tratariam de dar forma jurídica aos temas e encaminhá-los a quem de direito. É uma valência que falta ao nosso clube e os outros têm.

      Eliminar
  23. Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

      Eliminar
  24. Amigos
    Nada de confusões.
    Discutir, divergir nas análises, efectuar reparos á actuação da Direcção, nada disso significa ou deve significar que andamos aqui a colaborar na destruição do clube ou a fazer o jogo dos nossos inimigos.
    É precisamente o contrario, do meu ponto de vista.
    A unidade deve nascer da diversidade.
    Nunca gostei de unanimismos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quem não está de boa-fé tem que ser afastado! O clube devrá elaborar um código ético e expulsar liminarmente quem o viole, seja quem for. Prefiro menos sócios mas leais.

      Eliminar

Atenção: O NGB mantém um registo completo de todos os comentários.
Se não estiver registado, assine sempre o seu comentário. Se não o fizer, não se queixe se não for publicado.
Seja moderado na linguagem. Se não o for, não se queixe se o seu comentário não for publicado.
Comente o assunto do post, salvo algum off-topic que se enquadre no âmbito do NGB

ranking

recentes

Mensagens populares