Balanço das modalidades de pavilhão II
O Novo Blog Geração Benfica é agora um espaço aberto a outros bloggers benfiquistas. Um espaço de opinião individual, alheio a quaisquer interesses individuais ou colectivos.
Os autores dos textos serão os únicos responsáveis pelos mesmos, não sendo definida qualquer linha editorial ou obrigatoriedade. email: novogeracaobenfica@gmail.com


quinta-feira, 12 de julho de 2012

Balanço das modalidades de pavilhão II

 ●  + 23 comentários  ● 
Portugal, 12 de Julho de 2012

Na continuação da apreciação à época das modalidades de pavilhão, hoje abordo o basquetebol e o hóquei em patins.

O Basquetebol teve o ponto alto de uma época marcada por muita inconsistência, na conquista do título de campeão em casa do rival e principal favorito ao título, FCP. Também se venceu a Supertaça, ou Troféu António Pratas. Perdeu-se a Taça de Portugal com o Barreirense e o Troféu Hugo Santos para o FCP.

A conquista do título de campeão em condições tão extremas, levou o Presidente da Direcção a pôr-se em bicos de pés, com a tal demagogia que já referi. O seu discurso ridículo sobre os burros, ficará na história como um mau exemplo de fair-play e algo que não encaixa na tradição desportiva benfiquista. Mas como já tínhamos o episódio de apagar a luz e ligar a água quando, pela incompetência da Direcção, o FCP se sagrou campeão no nosso estádio, este tipo de discurso não pode surpreender. Nem pelo tom, nem pela esterilidade do objectivo.

Tanto mais que não foi Carlos Lisboa – figura principal do discurso do Sr.º Vieira - o principal obreiro dessa vitória, mas sim todo o conjunto de atletas que fazem parte do grupo. Com particular destaque para Tom Scott, o recordista de pontos e assistências. Este incrível jogador foi o garante das nossas vitórias. E também porque nesta época não fomos às competições europeias, ou seja, fizemos menos 14 jogos!

Ou seja, sem Ted Scott e sem a Eurochallenge, Carlos Lisboa teria falhado uma vez mais, como falhou no Benfica de Vale e Azevedo (1ª experiência como treinador), falhou depois no Esgueira ou Oliveirense (não posso precisar) e falhou quando retornou ao Benfica com Vieira, orientando a equipa após despedimento do treinador, creio Norberto Alves.

Se dúvidas houvesse sobre o lado "humano" de Lisboa, a rescisão com um jogador que deu tanto ao clube como Ben Reed, porque a sua lesão não abria boas perspectivas de utilização (comparar com igual situação ao tempo de Henrique Vieira), e a dispensa de Sérgio Ramos e Manuel Minhava, provam que Carlos Lisboa não sabe o que anda a fazer e vai precisar de mais “Ted Scotts” para nos dar títulos. Vieira está comprometido com esta opção, irá também pagar um preço político pelo apoio “cego” que lhe tem dado.

O Hóquei conseguiu (já é definitivo) recuperar o título de campeão, 14 anos e muitos milhares de euros depois. Apuramo-nos para a final de 8 da Euroliga mas fomos amplamente derrotados no 1º jogo, com 7 livres directos ou penaltys falhados! Fomos também derrotados pela Oliveirense na final da Taça, 8 dias depois de termos ganho o campeonato. Sinceramente, acho que a época apenas se salvou porque fomos campeões. Acidentalmente digo eu, já que o nosso título está associado à derrota do FCP na Académica de Espinho, uma derrota que acontece de 10 em 10 anos. Ou mais!

No resto da análise, apesar das mudanças no plantel, dos milhares investidos em reforços, fizemos apenas mais 1 ponto do que na época passada, sendo que na época passada fizemos mais pontos com as restantes equipas, do que este ano. No ano passado ganhamos a Supertaça ao FCP e a Taça CERS, mas claudicamos na Taça perante o Candelária, que este ano eliminamos, sem proveito pois perdemos a Taça na mesma. Ganhamos mais títulos do que este ano, embora este ano tenhamos ganho o título mais saboroso: o campeonato.

Quero com esta comparação dizer que, não basta investir milhões quando alguns jogos se continuam a decidir por decisões erradas de arbitragem. Na época passada apenas não fomos campeões porque perdemos os 2 jogos com o FCP. Se tivéssemos empatado um, se tivessem sido assinalados os livres directos que existiram a nosso favor e não tivessem sido marcados alguns a favor do FCP que não existiram, tínhamos sido campeões com um orçamento inferior ao desta época.

Quero com isto dizer, parte 2, que para o ano, sermos ou não campeões vai continuar a depender de sortilégios e não da capacidade para sermos melhores, que conseguimos mostrar esta época. Como me parece que o principal rival fica a perder com a saída de Pedro Gil e os 7 meses de suspensão do Caio (outra boa história), pode ser que se consiga repetir a façanha principal.


23 comentários blogger

  1. Deus me livre homem, com tanta asneira que você diz, como é possível alguém o deixar publicar este post.

    Aqui já nem se trata de opiniões serem divergentes ou não, trata-se de dizer asneira atrás de asneira, primeiro chama Tom ao Ted, depois foi por causa do Ted Scott que o Benfica foi campeão, eu não sei quem lhe contou esse filme, mas enganaram-no bem enganado, pois eu tenho a certeza que você não deve ter visto os jogos da final.

    O Ben Reed estava lesionado e em altura de restrições nos orçamentos, o Benfica ia ficar com um jogador que não iria jogar só por acção social??? Esse jogador como todos os outros em todas as modalidades amadoras ou profissionais, mal recebem propostas superiores piram-se logo, querem lá saber dos clubes para alguma coisa.

    O Ted Scott assinou por 1 ano, depois do bom campeonato que fez tem propostas muitíssimo superiores ao que o Benfica lhe podia pagar, e como tal não aceitou renovar pelo que o Benfica podia pagar.

    O Sérgio Ramos não reúne condições físicas para continuar a jogar ao mais alto nível, pelo que lhe foi feita uma proposta para terminar a carreira e continuar ligado ao basquetebol do SLB noutras funções. Pela sua ordem de ideias você quer outro Mantorras no basquetebol?

    O Minhava, ninguém o mandou embora, ele por sua iniciativa pediu uma reunião com quem de direito, e expressou que face aos 4 bases que o Benfica tem, na ideia dele teria poucas hipóteses de jogar na próxima época, pelo que se o Benfica o deixasse, gostaria de rumar a outras paragens para conseguir jogar. O Benfica foi sensível ás pretensões do jogador. Não foi mandado embora como você diz.

    - Antes de escrevermos sobre qualquer coisa devemos-nos informar primeiro.

    Depois, dirigir-se ao Carlos Lisboa nos termos com que você se dirige é ofensivo a todos os Benfiquistas, o Carlos Lisboa é só o melhor jogador de sempre de Basquetebol do Benfica, é o Eusébio do Basquetebol do Benfica. Um jogador que tantas alegrias nos deu e que esteve sempre pronto para o Benfica sempre que o Benfica dele precisou.

    Em relação ao Hoquei, você menospreza o titulo de campeão numa modalidade que tem o sistema no seu expoente máximo, uma modalidade que para o Benfica ganhar teve que ser mesmo bom e lutar contra tudo e contra todos, mas enfim, você preferiu no post atribuir a vitória no campeonato por parte do Benfica á derrota dos corruptos na académica de espinho, foi um campeonato ganho acidentalmente, pelas suas palavras.

    Ai meu Deus !!!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sobre o basquetebol, os seus esclarecimentos pouco alteram o meu raciocínio. Na época passada com Henrique Vieira não aconteceu nada disto, o Ben Reed renovou não por caridade, como você diz, mas para FORTALECIMENTO DO ESPÍRITO DE GRUPO. E também reconhecimento pelo que Ben Reed deu e ainda tinha para dar ao Benfica.

      Chamei Tom Scott? As minhas desculpas. Foi um lapso: "Ou seja, sem Ted Scott e sem a Eurochallenge, Carlos Lisboa teria falhado uma vez mais"... como vê foi mesmo um lapso, mas você para ter ficado nessa linha e não leu mais.

      A vitória no Hóquei deveu-se a um acidente, a derrota do FCP. Onde está a anormalidade? Foi ou não verdade que se o FCP ganha este jogo à ultima equipa antes dos que desceram de divisão, eram campeões outra vez? Foi ou não verdade que se investiu mais uns milhares de euros (que eu também pago) para fazermos mais 1 ponto que no ano passado? O que fizemos para que a arbitragem passasse a ser justa e correcta com todas as equipas ? ZERO. O que fizemos - a nível directivo obviamente - para que este campeonato não dependesse de um acidente do FCP? ZERO.

      Os profissionais do Benfica bateram-se bem em todas as modalidades, mas quando há gente na Direcção e pelos vistos entre adeptos e sócios, que acha que basta contratar jogadores e mudar de treinadores, olhe, não fomos longe nos ultimos 14 anos. Concorda não concorda?

      Eliminar
    2. Ainda a propósito de grandes jogadores, e eu sei quem é Carlos Lisboa porque vi na TV os famosos jogos da Euroliga na década de 90. Mas o principio de quem um grande jogador dá um bom treinador, onde é que está escrito?

      Maradona, Pelé e Eusébio, foram grandes treinadores? Jordan? Larry Bird?

      Ah, sim, Henrique Vieira foi bem sucedido por onde passou, desde a Oliveirense ao Benfica. Haverá outros, mas a minha perspectiva critica no texto apenas se relaciona com Henrique Vieira ...

      Eliminar
  2. A tua sabedoria superior exerce uma ereção animal em mim

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se a erecção for assim tão grande como a minha sabedoria, podes-te autosatisfazer ...

      Eliminar
  3. Este texto parece do Record (desculpe), não está assim tão mau...
    tem um conjunto de imprecisões que deixam a adivinhar parco conhecimento sobre a realidade do assunto que pretende tratar.
    Nada a temer, Benfica até morrer!
    4starstarget

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. RECORD? Sporting? não era esse o objectivo. A minha maneira de ver critica, é balizada pela perfeição (se calhar) e por isso quando ganho quero perceber como ganhei para que no ano seguinte possa continuar a ganhar, sem depender de acidentes da estatística ... é feitio meu, no desporto como na vida ...

      Eliminar
  4. acho que esse ataque ao carácter do Lisboa algo de verdadeiramente infeliz. Sérgio Ramos já tem idade suficiente e o Benfica propôs-lhe um lugar na estrutura do clube, Minhava sai porque acha que vai jogar pouco, quanto ao Ben Reed, parece-me que é relativamente comum os clubes abdicarem de estrangeiros que se lesionem por longos períodos de tempo.
    Essa perspectiva do sortilégio que indicas para o basquetebol provavelmente não se aplicará visto que os lá de cima encerraram a secção por falta de pasta, por isso não vamos poder avaliar a tua previsão. Acima de tudo, acho estranho que ignores que Lisboa foi aprendendo e ao contrário de épocas anteriores a equipa estava mais competitiva. Acho que teve uma atitude infeliz no fim do jogo, como também o teve o Trindade, mas acho que são atitudes tomadas a quente, em especial a de Lisboa.
    Não gosto, mas compreendo. No basquetebol ganhámos em todos os escalões, será que também tivémos sorte em todos eles ? Não me parece.

    Quanto ao hóquei o principal problema foi uma má entrada no campeonato, onde perdemos pontos desnecessários porque a equipa vinha de jogos internacionais por selecções e não tinha ritmo suficiente.

    A entrada do Sénica resultou num aproximar significativo aos lá de cima, incluindo a vitória num campeonato e na Cers e isso foi por competência e não só por sortilégio.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade que não gosto de Carlos Lisboa, posso estar errado mas não me escondo. Escrevo e sujeito-me à critica de quem possa ter mais conhecimentos do que eu. E para que conste, a atitude dele no fim do jogo no Porto, não me incomodou minimamente porque sob pressão, muitas vezes os atletas e responsáveis "descarrilam" ...

      Mas ninguém pode negar que a época foi inconsistente apesar dos jogos a menos que disputamos (menos jogos, menos lesões). Não gostei da forma como Henrique Vieira foi substituído, num contexto de enormes dificuldades, e não gostei da forma como apareceu Lisboa em seu lugar. Ele que era seu director...

      Neste texto julgo não ter falado de sortilégios, mas como não vou reler o texto, se estiver enganado corrige-me.

      Também não retirei merito ao Sénca que faz o que pode e faz muito. Mas quando o adversário perde um jogo que em condições normais, até porque são vizinhos e amigos, não perdia, não estou a dizer nada de mais. Em 14 anos falhamos sempre porquê? Mesmo com Panchito e Mariano Velasquez falhamos porquê? A arbitragem não te diz nada? Que fizemos nesse aspecto? ZERO.

      Eliminar
    2. A questão das lesões, que penso ser comum à generalidade das modalidades, embora potenciada por um menor número de jogos, dependerá em parte da utilização do laboratório de fisiologia posto à disposição das várias modalidades e isso é mais competência que sorte.

      Quanto à substituição do Henrique Vieira, dizeram-me que já tinha a cama feita e mal houvesse uma desculpa iria à vida dada a pobre relação com a estrutura. Ao Lisboa, pelo seu conhecimento, foi-lhe pedido que deixasse o cargo que ocupava e assumisse o basquetebol.

      Quanto às falhas em 14 anos têm a ver mais com a inconsistência do Benfica na maioria dos anos, o Óquei de Barcelos também foi campeão e chegámos a ficar em 5.º lugar, por isso a desculpa das arbitragens não é aplicável à maior parte desse tempo. quanto ao Panchito apesar de artista era muito egoísta e a equipa jogava em função dele em vez de ser ele a jogar em função da equipa. Ao invés o irmão, que no início se pensava que vinha como bónus, acabou por ser o jogador que mais diferença fazia devido à sua garra.

      Eliminar
    3. Devo dizer que compreendo a tua posição de exigência e apoiar o querer perceber as razões do sucesso para replicá-lo ano após ano. Por isso acho que o Benfica tem desenvolvido um trabalho na secção (basquetebol), que vem da base, daí os títulos nos escalões de formação.

      No escalão profissional devo referir que na época regular o Benfica ganhou 2 vezes ao Porto. Nos play-offs, os estrangeiros do Guimarães recusaram-se a jogar no terceiro jogo contra o Porto por ordenados em atraso. O CAB que ganhou nos quartos-de-final, declinou jogar a meia-final contra o Porto, permitindo-lhes chegar à final sem esforço, enquanto o Benfica teve que suar as estopinhas.

      Quanto ao hóquei, volto a dizer que acho que apesar de evoluirmos nos últimos 2 anos, a verdade é que este ano se percebeu a diferença entre o nível da Taça Cers e da Liga dos Campeões, porém é notória a evolução face ao que acontecia antes do Sénica chegar.

      Eu compreendo que vitórias como as que eles tiveram com a Juventude de Viana ou o Candelária sejam estranhas, mas tentar tirar mérito aos jogadores deles parece-me uma posição demasiado redutora e fanática. Eles têm bons jogadores e o Benfica que foi prejudicado em alguns jogos, mas acima de tudo a competência e o querer estiveram lá.

      Não te esqueças que num clube onde não há hábitos de ganhar permanentemente, os jogadores acabam por tremer nos momentos decisivos (vê o caso do Man. City) e o inverso se passa onde normalmente os jogadores ganham, por isso não é de estranhar que nos momentos decisivos eles se superem e nós fraquejemos. A presença do Sérgio Silva foi vital como exemplo a seguir quando a equipa tremeu. Espero que este ano, mesmo sem ele, a equipa já não tenha esses condicionalismos psicológicos.

      Eliminar
  5. Curiosíssimo exercício de inversão de um certo discurso pós-eleitoral: aqui só temos vitórias com sabor a derrota...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se deu essa sensação, não devia ter dado. Sou critico, sou exigente, estou a 450 km de Lisboa e pago quota de modalidades, ao contrário de outros que moram aí em baixo. Serei anormal? Se calhar sou ...

      PS: em 2003 após conquistar o 1º campeonato de Futsal, o Sr.º Vieira deixou-se fotografar a tomar banho de champanhe com os jogadores. Afirmou nessa altura: é isto que eu quero. 9 anos depois, acha que os resultados das modalidades, apesar das vitórias da presente época (se recuarmos 1 época não veriamos tanto alarido), estão conforme a esse desejo expresso ou acha, como eu acho, que mais uma vez o Sr.º Vieira se pendurou no êxito de uma modalidade para tirar dividendos políticos imediatos mas que pouco ajudaram as modalidades a ser mais bem tratadas pela arbitragem e demais responsáveis externos?

      Eliminar
  6. O Basket a partir de agora ficou mais lavado e sem aquele cheiro a peidos tão característico naquele clube presidido por um certo Gerente da Caixa.

    Apesar de terem contratado 4 novos reforços e à beira de se fazer o calendário da prova para a próxima época, o clube de Contomil achou por bem, acabar com o Basket profissional.

    Ficaram amuados pelo nosso último título conquistado nas suas instalações.
    Segundo dizem os paroquianos do Padre da Freguesia das Antas, o Basket não gera receitas e não se sustenta a si próprio....eheheheh...e o futebol???

    NAO FAZEM FALTA NENHUMA.....antes pelo contrário, vamos ter finalmente uma prova sem casos e sem máfias.

    Entretanto a Federação de Hóquei não deu provimento ao recurso dos corruptos pelo que, o BENFICA É Campeão Nacional de Hóquei (já o era)

    Ora aqui estão duas belas notícias. Que rico fim de tarde !!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Penso que isso são boas noticias para o Carlos Lisboa. Sem Ted Scott mas sem FCP, as chances de continuarmos lá em cima aumentam exponencialmente :)

      Eliminar
  7. Sabiam que o Carlos Andrade até aceitou renovar com o FCP com ordenado mais baixo... só exigia que teria de receber sempre a tempo e horas. (Bnr B)

    e que todos os jogadores do porko se recusaram a assinar o documento de não divida e quizeram as contas saldadas.
    Sem hipoteses e sem garantias bancarias os porkos extinguiram o basket.

    ------------------

    Só gostava que os pasquins entrevistassem o peidoso falido...


    ________________

    Quanto a este post,
    é revelador da mentalidade do seu autor.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "é revelador da mentalidade do autor" .. pode desenvolver um pouco mais sff?

      Eliminar
  8. Mas que texto tão fraco, meu caro penso que só lhe resta pedir a demissão. Faça como o clube da fruta no Basket.
    JPF

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Por acaso tenho pensado nisso. Pagou 4 quotas, a minha de sócio efectivo mesmo morando a 450 km de Lisboa, mais 3 filhos que são do Benfica apesar de viver em região dominado pelo FCP, e a quota de modalidades que pago sem nunca ter ido ver um jogo (como é compreensível).

      Acredite que tenho pensado nisso, em particular depois de ver um dos actuais dirigentes do Benfica dizer que quando JVA foi presidente suspendeu o seu associativismo, e deixou de pagar quotas. Porque tenho deu de pagar quotas ao actual projecto empresarial do Benfica dominado pelo BES, pelo Joaquim e tipos que não vão ver um jogo ao pavilhão mais depois chamam os jogadores ao camarote presidencial mais a comunicação social, para se mostrarem pelos feitos alcançados?

      Olhe que ando a pensar nisso sériamente .. acredite ...

      Eliminar
  9. Gosto do post. Gosto da análise sobre o basquetebol e o hóquei em patins. Penso que tem razão em tudo. Nunca tinha visto as coisas por este prisma. Parabéns pela reflexão.

    ResponderEliminar
  10. Tanta coisa...

    A Taça António Pratas não é a Supertaça, a Supertaça ganhou-a o Porto contra o CAB.
    Também não jogámos a Supertaça Compal este ano, podes juntar 3 jogos aos teus 14, também não jogámos a Supertaça podes juntar mais 1. Na Taça fizemos mais jogos subtrai 2.

    Num campeonato de 30 jornadas (este ano 28) fomos campeões acidentalmente porque os outros perderam mais que nós...

    E paro por aqui porque não me parece que alguém leve muito a sério as reflexões que foram feitas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A correcção da Supertaça agradeço-a porque como escrevo de memória, pensei que esse troféu fosse agora a Taça António Pratas. Não é, fica a correcção. Mas eu escrevi que foi ganha pelo Benfica, portanto acertei. Ou não e estou a confundir a António Pratas com a Hugo Santos?

      Falei nos 14 jogos das competições europeias, porque implicam viagens, desgaste, lesões. Quem se andou a queixar a época toda (quando perdia) das lesões, era o Carlos Lisboa. Mas vendo bem, afinal foram bastante mais o numero de jogos que este ano NÃO disputamos.

      Possivelmente estou a ser preconceituoso com Lisboa, que como treinador nunca ganhou nada, e este ano ganhou com o plantel mais caro dos últimos anos. Julgo eu, estou errado?

      Sobre o Basquet não falei de "acidentes" dos outros, isso foi no Hóquei e se estou enganado, corrija-me: uma derrota do FCP em Espinho (ultimo classificado dos que não desceu de divisão) é ou não um acidente? O Benfica deve ou não esperar por acidentes dos outros ou deve ganhar se for mesmo o melhor, coisa que já aconteceu o ano passado e não ganhamos por erros de arbitragem?

      Podes não gostar do texto, mas desvirtuar o seu conteúdo é feio, em especial depois de teres contribuído para corrigir um erro ...

      Eliminar

Atenção: O NGB mantém um registo completo de todos os comentários.
Se não estiver registado, assine sempre o seu comentário. Se não o fizer, não se queixe se não for publicado.
Seja moderado na linguagem. Se não o for, não se queixe se o seu comentário não for publicado.
Comente o assunto do post, salvo algum off-topic que se enquadre no âmbito do NGB

ranking

recentes

Mensagens populares