O Novo Blog Geração Benfica é agora um espaço aberto a outros bloggers benfiquistas. Os autores dos textos serão os únicos responsáveis pelos mesmos, não sendo definida qualquer linha editorial ou obrigatoriedade. novogeracaobenfica@gmail.com


sábado, 24 de março de 2012

Porque não ganha o Benfica

 ●  13 comentários  ● 

Agradeço desde já a colaboração de todos os que puderem completar ou corrigir os elementos contidos nesta crónica, pois admito que alguma informação que recolhi poderá estar já desatualizada. Nesse caso, além de agradecer, peço que me desculpem.
Aminha anterior crónica com título “Os inimigos do Benfica”, introduziu a que agora escrevo e que vai debruçar-se sobre algumas personalidades que fazem parte dos órgãos sociais fo FCP , com a finalidade de os Benfiquistas perceberem em definitivo e de forma concreta onde reside o efetivo poder do grupo FCP, comparando esta realidade com a do nosso Benfica, que abordarei num trabalho posterior. Daqui resultará, creio eu, um outro olhar para a realidade do futebol que permitirá perceber as profundas envolvências políticas e económicas que suportam o lobi portista e condicionam o setor desportivo em geral e do futebol em particular.

A minha preocupação porém, vai muito para além da tentativa de compreender a origem das vicissitudes desportivas a que temos assistido nas últimas décadas. Preocupa-me muito mais a unidade e coesão da Nação Portuguesa e julgo vislumbrar, sunjacente às reivindicações regionalistas, sinais que poderão indiciar o propósito, por parte de gente ilimitadamenbte ambiciosa e irresponsável, de destruir essa unidade, num gesto que poderá constituir um
efetivo ato de traição à Pátria.
O Universo Portista, como todos sabemos, com origem no Futebol Clube do Porto, é constituido por uma estrutura económica multifacetada, que, tal como nos casos do SLB e SCP, resultou da constituição e desenvolvimento das SAD e da construção dos novos estádios, destinados, pelo menos oficialmente, a acolher o célebre campeonato da Europa de 2004. Porém guardo para mim a ideia de que teve outros propósitos, supostamente colaterais, mas não menos importamtes, na consolidação da “nova ordem desportiva” em Portugal, alegadamente, assaz cara aos promotores do evento. Pelo menos, as consequências parecem ter sido demolidoras,
na confirmação daquele propósito.

Assim sendo, segundo o Relatório e Contas Consolidado o 3º Trimestre de 2009/2010, a primeira entidade do grupo a seguir ao Futebol Clube do Porto é a Futebol Clube do Porto-Futebol SAD, depois a Portocomercial-Sociedade de Comercialização, Licenciamento e Sponsorização SA, a Futebol Clube do Porto multimédia-Edições Multimédia SA, a PortoEstádio-Gestão e Exploração de Equipamentos Desportivos SA e a Portoseguro-Sociedade Mediadora
de Seguros do Porto Lda. Outras sociedades do grupo: Investiantas SGPS, Euroantas SA, Fundação PortoGaia, FCP-Basquetebol SAD, FCP-Serviços Partilhados SA, eventualmente outras não identificadas (FCP-Clínica).

Vejamos então a constituição da Futebol Clube do Porto-Futebol SAD, com um capital social de 75 ME dividido por 15 M de ações, 6 M da categoria A (tituladas pelo FCP) e 9 M da categoria B, dispersas por vários acionistas.

Assim, de acordo com o mesmo relatório, o FCP detém 41,17% do capital; 40% diretamente, 1,1% através de Pinto da Costa e 0,07% através de Reinaldo Teles . Segue-se a Imobiliária Chamartin com 18,12%, através Sociedade Aplicação Urbana II - Investimento Imobiliário SA. Depois vem António Oliveira com 11,01% e por fim Joaquim Oliveira com 10,01%. Segundo comunicado da FCPFSADde 6/12/2011, as ações detidas indiretamente pela Chamartin foram adquiridas através de várias operações por sociedades do Grupo Somague.

Uma primeira curiosidade é que, a Somague Engenharia, detém 3,08% do capital social do SLBFSAD, e a Sportinvest, do Sr Joaquim Oliveira, 2,66 % do capital da SLBFSAD. O capital social da SLBFSAD é de, aproximadamente, 100 ME e o SLB detém cerca de 70% do mesmo. Julgo que os dirigentes da Somague são afetos ao SCP. Sem querer ferir sensibilidades nem afirmar que tal se tenha verificado, pergunto-me: como se protegem dos nossos adversários as orientações estratégicas da nossa SAD, quer relativamente à aquisição de atletas, quer noutros domínios tão ou mais relevantes perante o “sistema de vasos comunicantes” presente? Para já preconiso como uma das prioridades estratégicas, a aquisição das quotas destas entidades pelo clube ou por Benfiquistas fiéis.

Conselho de Administração:
Pintoda costa; Preside a todas as instituições do Grupo, o autêntico “ReI Sol”; Adelino Caldeira, “compagnon de route” de PC em quase todas as instituições; Reinaldo Teles, Vice-Presidente do FCP; Angelino Ferreira outro “compagnon de route” de PC: Jaime Lopes Presidente de várias sociedades FITOUT (desconheço esta entidade).
Destaco Adelino Caldeira, licenciado em Direito no Brasil e sócio da sociedade de Advogados de que faz parte Gil Moreira e da qual fez parte também, Mário Figueiredo, o atual Presidente da LPFP. Trata-se de uma pessoa qualificada, com capacidade de alavancamento da mesma através daquela sociedade,a qual conta com membros profundamente conhecedores do Direito, nomeadamente desportivo e das estruturas judiciais e conexas.

Destaco também Angelino Ferreira, licenciado em Economia desde 78 pela Universidade de Coimbra, pessoa certamente de grande competência na sua área. Sobretudo destaco Jaime Lopes, empresário, gestor de empresas, Mestre em Gestão por uma escola de gestão Londrina, MBA pela Universidade do Porto, licenciado em Economia pela Universidade do Porto, ex-professor na FEUP da cadeira de Análise de Projetos de Investimento e...last but not the least, foi durante 14 anos Administrador da Amorim Imobiliária e Presidente executivo da Chamartin Imobiliária! Trata-se pois de uma pessoa altíssimamente qualificada, com fortesligações à Academia do Porto e, sobretudo ao universo Amorim. E aqui está, quanto a mim, um dos maiores fatores do poder do FCP,...Américo Amorim. Tanto quanto alcanço, Jaime Lopes é “a mão de Amorim” na Administração da FCPFSAD. Não preciso de vos dizer quem é Américo Amorim, pois não? Ou querem que vos faça um desenho?

Quanto a Pinto da Costa, não são referidas outras atividades, apenas que possui o ensino secundário completo, enquanto Reinaldo Teles detém o 1º ciclo do Ensino Básico. Apesar do baixo curriculo académico de ambos, a sua capacidade de gestão desportiva nas suas múltplipas facetas é notável, como bem sabemos.

De salientar que, segundo o mencionado relatório, a FCFFSAD, não cumpre as recomendações da CMVM no que diz respeito aos Administradores não executivos independentes que deveriam ser de 1/3 dos membros do CA (neste caso, 2) e são apenas 1/5 (1), não independente!!! Haja quem interprete isto á luz do código de constituição das Sociedades mobiliárias, mas que “cheira mal” cheira! Parece que não querem lá ninguém independente a fiscalizar! Porque será?

Reparem na elevada competência, na complementaridade e na ligação a entidades externas relevantes da cidade do Porto destes titulares do CA da FCPFSAD e desafio-vos a procurar os seus equivalentes no SLBFSAD. Reside aqui, aparentemente, uma das diferenças relevantes, entre os dois clubes, além de que, estou plenamente convicto da fidelidade a toda a prova ao FCP de qualquer um dos titulares referidos.

Por hoje fico por aqui, mas, óbviamente, é para continuar.

AB

13 comentários blogger

  1. Com todo o respeito que me merecem os seus artigos de excelsa qualidade,mas, salvo raras e honrosas excepções,é o mesmo que sugerir as leituras de Fernando Namora,Jorge de Sena, Miguel Torga ou Fernando Pessoa a quem costuma ler Margarida Rebelo Pinto e afins ...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Só agora me foi possível respondre aos comentários.

      Compreendo;acredite que sei o que fazer para suscitar mais atenção e participação dos visitantes.

      No entanto, assumi o desafio de revelar e sustentar a minha tese acerca da origem dos desmandos que se têm verificado no desporto em geral e no futebol em particular, para, a partir daí identificar as formas de os combater, propondo o abandono da discussão estéril, muitas vezes incentivada pelos nossos inimigos.

      Pretendo demonstrar que, no caso do SLB,o combate pela justiça desportiva é mais uma faceta da luta, cada vez mais atual,dos Portugueses pelos Direitos Democráticos a qual deverá mobilizar, em sede própria,todos os Benfiquistas e não apenas os dirigentes do clube.

      Eliminar
  2. Caro amigo...

    Se quiseres uma recomandaçãosita muito útil e que poderá enriquecer e de que maneira este teu belo post/trabalho, vê lá de onde é proveniente o Sr Fernando Gomes. Ora bem, de membro da direcção executiva e financeira do Grupo Amorim, salta deste para a estrutura directiva do fóculporto, fóculporto SAD. Passados uns anitos, abandona o FCP e concorre à liga, não ficando muito tempo lá, porque Joaquim Oliveira já se cansou de Gilberto Madaíl e eis que o Sr Fernando Gomes até estava disponivel para abandonar no inicio o seu projecto da Liga de Futebol para abraçar a Federação.

    Lindo, lindo, lindo... ou coincidência??

    Um abraço do www.oalguidar.blogspot.com

    TEX

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Claro que não é coincidência! FG pode até usar uma "batina de acólito" e um daqueles aros de anjinho na cabeça mais as asinhas brancas da praxe; na verdade é, quanto a mim, o homem do "sistema" na FPF. Segundo o CM; nasceu no Porto, licenciou-se em economia no Porto, foi quadro do Grupo Amorim e da Sonae, foi dirigente no FCP, integrou vários comités na UEFA e na FIFA ( a razão do poder externo do FCP), representou o FCP no extinto G14 e foi membro da Associação Europeia de clubes!!! Como se vê tem todos os requisitos para comandar os destinos da FPF...em benefício do se muito amado FCP!

      E é com gente desta que se pretende regenerar o Futebol Português!!!

      Fosca-se!

      Eliminar
  3. Apesar de o xistrema justificar muita coisa , não pode justificar a atitude que os nossos jogadores ontem tiveram . Onde estava a vontade de vencer , tirando o maxi e luisão ? É com uma atitude destas que se quer ser campeão ? Se os jogadores estavam cansados então temos mais no plantel para estas ocasiões . O olhanense jogou sem 5 titulares . Tenho imensa pena mas com esta atitude não merecemos ser campeões . A expulsão de aimar ? Para mim , forçada mas aceitável . E é neste jogador que apostamos todo o nosso caudal ofensivo quando ainda só fez 1 jogo completo neste campeonato ? Se não aguenta das canetas então o melhor é nem renovar com ele , como aliás não se devia ter renovado com o saviola . Ninguém entende o cardoso , diz JJ . Eu entendo , se a bola lhe for ter aos pés pode entrar , senão ele não consegue mostrar um mínimo de esforço para andar atrás dela . Que queriam que o LFV fizesse ? que jogasse ele ? Que vá ao secretário de estado chorar como vão os lagartos ? De que isso adianta ? Ponham mas é os nossos jogadores a jogar com raça e hão de ver que os resultados aparecem . Reparem o que eu digo aqui : na terça feira vão ver uma equipa totalmente diferente para melhor , com raça e bom futebol e depois vamos perguntar : porquê esta diferença ? Fácil , pelos milhões e pelos prémios de jogo .
    Força MAXI , melhor jogador do SLB

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esta minha crónica tem um caráter global e não foi suscitada pelo jogo O-B. Relativamente a este, efetivamente, podemos apontar muitas debilidades na nossa equipa; falta de intensidade, falta de profundidade nas alas, falta de meia-distância, falta de posicionamento do meio-campo na manobra ofensiva, falta de precisão no jogo aéreo, etc.

      Também poderemos considerar que, se queremos melhorar a competitividade do nosso futebol, terão que ser afastadas os clubes e os treinadores que colocam, sistemáticamente, todos os seus atletas quase todo o tempo em frente da área, concentrando-se cerca de vinte atletas numa área de 25x50 m!

      Seja como for; qualquer equipa, até o Benfica, tem direito a uma arbitragem competente, independentemente das insuficiências que apresentar no terreno. Se tal tivesse acontecido, o Benfica teria ganho, tal como teria empetado ou ganho ao FCP, tam como teria ganho á Académica e não teria perdido com o Guimarães! É muita fruta para nos limitarmos a acusar o nosso clube!

      Eliminar
  4. Embora digas muitas verdades no teu texto gostava que me explicasses porque o norte é cada vez mais pobre em relação a Lisboa (lISBOA, DIGO lISBOA)! Não terá mão do FCP de certeza!
    O Benfica não perdeu este jogo e o de Guimarães por culpa do FCP ou sistema como queiras, para um apreciador de futebol repara que existem erros de treinador e de equipa! O Benfica não é de agora que nas últimas jornadas fica sem perninhas e sem soluções para jogar de igual forma, já lá vão 3 anos assim e relembro que no ano do campeonato foi a mesma coisa! Como pode uma equipa como o Benfica atirar-se ao árbitro pelo lance do Aimar, se no ultimo minuto o Saviola falha um golo em frente ao guarda redes? Como pode um treinador desculpar-se de uma expulsão a perda de 2 pontos? Como pode o Benfica jogar com 2 esquerdinos no lado direito e ter um direito do lado esquerdo? Como pode o Benfica ter 95% dos jogadores a jogar a época toda sem haver rotatividade? Como pode ainda o Benfica comprar jogadores como se não houvesse amanha e não contratar jogadores para a equipa principal onde realmente temos défice? Li á alguns dias atrá que JJ está a estudar preencher esses tais défices, mas, tão a brincar com o clube???
    Não ganhamos jogos por pensar que já estão ganhos, não ganhamos porque a direção não age quando tem de agir, não ganhámos porque o discurso do treinador passa por "valorizo jogadores", ou melhor "comigo o SLB vai na 3 época á champions" e não ganhamos porque o sistema está de braço dado com o nosso clube mas com uma diferença para o FCP, não funciona para o SLB! Deviam todos ser como o Maxi, na altura de falar, não fala e "resmunga" com a situação! Ainda não percebi porque o SLB não entrou em Blackout! Calem o Jesus por favor é ridìculo aquele homem!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Repito a resposta anterior; com todas as insuficiências da nossa equipa, teríamos ganho se a trabalho da equipa de arbitragem tivesse sido competente.

      Quanto à tua referência inicial; embora não tenha aqui, agora, informação económica detalhada - verificarei isso mais tarde - sei que o rendimento médio da população do norte é inferior ao da de Lisboa,da Madeira e do Algarve, mas, julgo que não está a diminuir (terei de confirmar).

      Devemos ter em conta que, na região de lisboa, estão sediadas grande parte das maiores empresas nacionais com elevadíssimas remunerações dos seus quadros, as quais, que fazem subir, julgo que significativamente, o rendimento médio per capita. É a célebre história da galinha!

      Descontando este fator, provávelmente, continuará a verificar-se essa realidade. No entanto, toma nota que, esse não é um problema exclusivo do Norte, é também do Alentejo e de todo o interior, que está a ser cada vez mais abandonado. Ainda não vi nenhum político nortenho preocupar-se com essas regiões!

      Aliás, recordo para não mais esquecer, uma afirmação feita há muitos anos por Ludgero Marques, reivindicando para o Norte as contrapartidas correspondentes à sua alegada maior produção de riqueza, sem qualquer consideração de solidariedade para com as regiões mais pobres do país! Digo-te, que perdi toda a consideração que tinha por ele...e podes crer que era muita!

      Em todo o caso, na minha perspetiva, esse é um tema do foro político e social e não desportivo, que deverá ser tratado pelos representantes políticos da população e outras organizações cívicas e não por um clube de futebol.

      O certo é que, quanto a mim, o FCP tira dividendos desportivos dessa realidade, graças a uma certa alegada chantagem que permanentemente exercem sobre os governos e que lhe permitiram ascender ao total controle desportivo do País em detrimento de todos os outros concorrentes.

      O que estou a dizer é que,em minha opinião, nem os dirigentes do FCP, nem os capitalistas nem os políticos aliados do grupo FCP,estão muito interessados no progresso económico das populações, visto que retiram benefícios de vária ordem desse atraso.

      Por outro lado, a euforia dos títulos, mantém essa mesma população sossegada, servindo assim como prevenção a eventuais distúrbios sociais,o que, é do agrado de qualquer governo.


      Portanto, quanto a mim, o futebol tem servido como moeda de troca no que diz respeito ao norte; "oferecem-se" títulos desportivos em troca de desenvolvimento,comprando assim o silêncio do povo, como é característico dos paises pobres e dos regimes totalitários, servindo sim, os interesses dos governos, dos dirigentes do FCP e das elites económicas e poíticas do Porto.


      Portanto, ao contrário do que é propalado, o FCP tem sido um dos principais agentes do empobrecimento da população do Porto e do norte. Os investimentos faraónicos que têm sido feitos nessa região, raramente têm a ver com as suas necessidades prioritárias. O resto é retórica pateta.

      Quem tem olhos de ver, que veja.

      Eliminar
  5. Os dirigentes do Benfica têm, uma vez por todas, de romper de verdade com uma quantidade de situações relativas ao sistema instalado. O caso SporTV foi e é na sua essência um bom começo, mas na realidade temo pelo desfecho e espero para ver se realmente a ruptura começa já por aí? O grande mal estratégico do Benfica tem sido a falta de acção efectiva e firme para além das denuncias e das críticas ao sistema. Agir mais e falar menos! Os dirigentes do Benfica têm inclusive de ter coragem para romper com uma quantidade de amigalhaços que alguns deles têm no mundo do futebol que está aliado ao sistema. Falar só não chega... É muito estranho que este dominio do FCP se vá mantendo. Eu não acredito que no Benfica não haja gente esperta e competente para o destruir por mérito próprio.
    Para além disso a política de comunicação tem sido sempre muito má. O FCP sabe fazer opinião e manipulá-la como ninguém, através da mentira e da calúnia por um lado e do esquecimento por outro dominando muito bem a própria comunicação social. Por exemplo, seria urgente que nos programas televisivos (que quer se queira quer não têm muito poder e criam procedimentos) como são o caso dos da SIC e TVI que os ditos representantes do afectos ao Benfica não continuem a ser confrangedoramente "comidos" e dominados todas as semanas nos mais elementares exercícios de retórica! Alguém ensine àquela gente como deverá falar e argumentar com firmeza, defendendo os interesses do Benfica sem se deixarem interromper ou humilhar (por vezes fico tão irritado que já deixo de ver os ditos programas).

    Jorge Silva

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo consigo, mas compreendo a estratégia da Direção do Benfica;a máximização da rentabililidade do negócio do futebol é indissociável da sua credibilização. Tal exige, além de outros fatores, moderação na linguagem e é isso que os Dirigentes do Benfica têm feito, acreditando, porventura, em alegadas promessas de regeneração, na sequência das recentes alterações das superestruturas do futebol. Claro que é tudo tanga, como estamos a verificar! Por isso concordo consigo e já o referi em crónica anterior: "guerra sem tréguas"! O futebol não tem capacidade de se autoregenerar, simplesmente, porque o lóbi portista não deixa. Por isso é necessário fazer-lhe frente de forma determinada não só pelos dirigentes do Benfica mas também com o aopio expresso dos Benfiquistas. Não é apenas o futebol que está em jogo, mas a liberdade e justiça democrática.

      Quanto aos programas desportivos que refere; deixei de os ver há muito; não ajudam a esclarecer o que quer que seja nem promovem o fascínio do futebol. Fomentam sim, antagonismos clubistas até ao ódio, servindo os interesses dos canais televisivos que apenas pretendem audiências, demitindo-se da tarefa de apaziguamento social e promoção saudável do desporto. O que é caricato é que temos uma Autoridade para a CS que a tudo assiste com a maior transquilidade.

      A estratégia adequada para combater essas situações, passa por, através da Benfica SGPS e aliados, adquirir posições estratégicas na CS,passando a controlar esses excessos, sem ferir a democraticidade e o pluralismo. Outra forma de iniciar de imediato este combate, consiste na gestão de múltiplas ações relacionadas com a difusão de informação e de aquisição de publicidade, impondo contrapartidas de pluralismo e isenção aos interessados.


      Claro que há Benfiquistas influentes em Portugal e no estrangeiro. Há que criar as condições - e há várias formas de o fazer - para que se vinculem ativamente ao clube, exercendo a sua influência ao serviço do Benfica e da Democracia.Sei que é necessário muito cuidado com este processo, mas é um passo que tem que ser dado uma vez que, a Direção do nosso clube, está social e económicamente, demasiado isolada.

      Numa das crónicas seguintes tratarei deste tema com mais detalhe.

      Eliminar
  6. Como nem só de erros (?) dos árbitros, das bolas na trave e nos postes,nos bloqueios e desbloqueios, das máfias e corrupções vive o nosso futebol, e bom que se conheçam as outras pontas do polvo mafioso, que rege este futebol podre.
    Assim sendo, o caro Barreto está a fazer um trabalho notável.
    Esperemos pelos próximos episódios...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Correcto Viriato de Viseu.

      Estou a aguardar e a recolher mais factos para que continuemos a divulgar, pois é o que nos resta fazer.

      Et Pluribus Onum

      Eliminar
    2. Sem dúvida que é de grande importância a análise crítica e pertinente quer do desempemho da nossa equipa quer do das equipas de arbitragem, quer dos vários dirigentes das superestruturas do futebol. Mas é fundamental sair do circulo vicioso em que nos metem contínuamente, procurando identificar as causas remotas e profundas que "envenenam" o desporto em Portugal, denunciá-las e fazer-lhes frente com união e determinação.

      Eliminar

Atenção: O NGB mantém um registo completo de todos os comentários. Se não estiver registado, assine sempre o seu comentário. Se não o fizer, não se queixe se não for publicado. Seja moderado na linguagem. Se não o for, não se queixe se o seu comentário não for publicado. Comente o assunto do post, salvo algum off-topic que se enquadre no âmbito do NGB

ranking