Champions no congelador
O Novo Blog Geração Benfica é agora um espaço aberto a outros bloggers benfiquistas. Os autores dos textos serão os únicos responsáveis pelos mesmos, não sendo definida qualquer linha editorial ou obrigatoriedade. email: novogeracaobenfica@gmail.com


sábado, 18 de fevereiro de 2012

Champions no congelador

 ●  + 5 comentários  ● 
Portugal, 18 de Fevereiro de 2012

O Benfica perdeu o jogo da 1ª mão com o Zenit e ao contrário do que a generalidade da comunicação social afirmou, bem como alguns analistas da Benfica TV, não foi um bom resultado para nós. Bom resultado teria sido ganhar. O empate com golos seria um resultado positivo.

A derrota foi pois um resultado negativo. Porque o adversário vem a nossa casa dependendo de si próprio, já que é mais fácil destruir, do que construir jogo. Eles podem destruir porque o empate serve, nós temos de construir para tentar marcar o golo que precisamos para os eliminar. Não será fácil.

Um dos factores que vai pender para o Zenit foi ter ganho este jogo disputado em condições extremas e que os favoreceram embora, erradamente, Jesus antes do jogo tenha feito questão de dizer que estávamos preparados mentalmente para as condições do jogo. Depois do jogo teve de se desdizer. Também se passou a ideia que o Benfica estava mais preocupado com o frio do que com o Zenit, outro erro de abordagem ao jogo.

Esta forma de abordar o jogo desconsiderou o valor do adversário, que é um bom adversário. Eliminou o FCP com 3-1 na Rússia e 0-0 fora. E mesmo que a nossa rivalidade sugira que esse FCP estava em baixo, isso não pode desvalorizar o Zenit porque nunca é fácil jogar contra uma equipa mais experimentada nesta prova. Ora o Zenit tem menos participações do que nós na fase de grupos da Champions, com este modelo competitivo em que participam clubes não campeões, e talvez tenha passado apenas 1 vez aos oitavos de final (2 com esta, tal como nós!).

Como se poderá concluir, é uma equipa com um pouco menos experiência do que o Benfica, mas que ainda assim eliminou o FCP que tem muito mais presenças, logo está mais habituado a lidar com a pressão própria da competição. Por isso o Zenit teve muito mérito.

Dada a temperatura que se previa para o dia do jogo, - 15 ºC, previa-se que este se definisse nos pormenores. E se a habituação pendia para o Zenit, por ter mais rotinas de jogo nessas condições de jogo, do nosso lado impunha-se fazer apelo à concentração e ao rigor táctico. Ora não me parece que isso pudesse ter sido conseguido fazendo os apelos que foram feitos.

Os que têm a paciência de me ler ao longo dos meses, percebem que tenho uma especial tendência para evocar pormenores, e faço particular ênfase no discurso do treinador porque funciona como orientador para a atitude dos jogadores. Houve momentos em que o Zenit foi superior no colectivo, do que nós, e a minha explicação não passa exclusivamente pelo frio mas sim por alguma desconcentração da nossa parte. Fruto do discurso prévio do treinador? Não sei, mas dou-lhe alguma quota de responsabilidade.

Se atentarmos nos golos 1 e 2 do Zenit percebemos que o colectivo deles funcionou na maravilha, pois com 4 jogadores na área contra 6 nossos, e jogando ao primeiro toque (o que não dá hipóteses à defesa) conseguiram o objectivo. Nós para marcarmos o 2º golo tínhamos 5 jogadores na área para 6 deles. Não só se conclui que eles tiveram boa organização de jogo associada a uma elevada qualidade dos seus jogadores (Zenit tem orçamento superior ao nosso seguramente), como se pode especular sobre a forma de jogar de cada uma das equipas: nós metemos sempre muitos (demasiados?) jogadores na área adversária, enquanto eles conseguem marcar golos com menos jogadores, logo com menos propensão ofensiva.

Isto não acontece por acaso e há anos que me tenho batido contra essa mania dos “15 mn à Benfica” que tantos maus resultados (nestas provas mais difíceis) nos tem trazido. Maus resultados não porque os jogadores ou treinadores sejam maus, mas porque esse sistema de jogo de pressão alta, está ultrapassado e raramente é utilizado (excepção talvez ao Chelsea-Inter de há 2 épocas atrás).

A 2ª mão com o Zenit vai ser um jogo difícil, por culpa da derrota na 1ª mão. Para eliminarmos esta equipa teremos de jogar muito bem, com paciência, sem ansiedade, com uma táctica equilibrada entre sectores pelo que a minha favorita seria o 4-2-3-1, e com a noção clara que teremos de ser muito rápidos nas transições ofensivas. Espera-se um público também paciente, a parte mais difícil ...


5 comentários blogger

  1. Teoria de treinas de cagadeira.Vamos ganhar sem problemas, sem apelo nem agravo.

    ResponderEliminar
  2. Neste olhar sobre o que foi o jogo e o que o envolveu, não convirá introduzir o factor FDPT?
    Refiro-me áquele caceteiro que retirou do jogo talvez o jogador do Benfica que mais poderia "estragar" o balanceamento atacante dos russos.
    E ao que táctica e anímicamente prejudicou o nosso trabalho.
    Poderíamos talvez estar hoje com outra disposição em relação à 2ª mão.

    ResponderEliminar
  3. O primeiro paragrafo é uma mentira mal disfarçada.

    3-2 é melhor que 3-1 ou 3-0. Portanto é resultado melhor. Tal como vitoria seria o melhor de todos e o empate o menos mau.

    Este tipo de posts er bem dispensavel e só se justifica pelos maus figados contra alguem ou mesmo contra o clube.

    ResponderEliminar
  4. Os que dizem que foi um bom resultado não estão certos, porque estamos em desvantagem na eliminatória e forçados a ter que marcar, pelo menos, mais um golo que o adversário...

    Contudo, a tua opinião também não está certa porque também não foi um resultado negativo. Pelo menos, para já. Se na Luz ficar 0-0, então sim, aquele golo, mesmo após o 2-2, terá sido a chave da eliminatória...

    Tu focas o jogo pela análise ao Zenith. Eu prefiro focar pela análise ao Benfica...

    Campo de batatas, temperaturas baixíssimas e algumas situações desagradáveis como o amarelo forçado ao Aimar e a expulsão perdoada ao camelo...Mesmo assim, marcámos 2 golos e fizemos um bom jogo, dadas estas vicissitudes!

    Cá, tendo em conta o historial do Benfica, custará, assim tanto, marcar um golo?!?Acho que não. Temos, é certo, que estar bem defensivamente, não sofrer golos ou então, bem encaminhadas as coisas, marcar mais que o nosso adversário...

    Olhando para o historial do Zenith fora de casa, não me parece que seja assim tão difícil...

    Assim, é uma verdade de La Palice mas apenas quando terminar a eliminatória se poderá tirar qualquer ilação real dos dois jogos...

    ResponderEliminar
  5. Muito boa análise. Deixo também em artigo mais recente a minha visão "in loco" do que aconteceu. Este Zénit tem muita qualidade futebolística, pelo que a paciência do público, treinador e jogadores vai ser determinante se o Benfica quiser passar.

    ResponderEliminar

Atenção: O NGB mantém um registo completo de todos os comentários. Se não estiver registado, assine sempre o seu comentário. Se não o fizer, não se queixe se não for publicado. Seja moderado na linguagem. Se não o for, não se queixe se o seu comentário não for publicado. Comente o assunto do post, salvo algum off-topic que se enquadre no âmbito do NGB

ranking

recentes

Mensagens populares