O Novo Blog Geração Benfica é agora um espaço aberto a outros bloggers benfiquistas. Os autores dos textos serão os únicos responsáveis pelos mesmos, não sendo definida qualquer linha editorial ou obrigatoriedade. novogeracaobenfica@gmail.com


segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Benfica em Portimão, Benfica na Suiça: Diferente, mas o mesmo!

 ●  6 comentários  ● 
Amanhã, joga-se mais uma carta rumo ao apuramento para a fase seguinte da Liga dos Campeões. Após um teste positivo em Portimão para a "versão B", o Benfica volta a vestir o melhor fato para defrontar o Basileia. E será uma equipa perfeitamente fresquinha aquela que irá defrontar os suiços. E esta situação é a ideal numa equipa que tem 4 provas a disputar ao longo da época!

Desde já, importa sublinhar a coragem de JJ em colocar de início Miguel Vítor, David Simão, Rodrigo e Nelson Oliveira. Sejamos honestos, nenhum deles deslumbrou, mas todos mostraram que merecem um lugar no nosso plantel principal! É neste quarteto que devemos depositar esperanças para daqui a 1 ou 2 anos. Para já, deixem-nos viver à sombra confortável de Maxi, Luisão, Aimar, Saviola ou Cardozo! Deixem-nos respirar com calma. Uns 10/15 minutos aqui, uns 90 minutos ali (para a Taça) e eles com calma chegam lá! Todos demonstraram grande capacidade! Agora... se andarem de empréstimo em empréstimo, só saímos a perder! Porque se dizemos que boa parte das equipas da Liga estão controladas, estas não vão apoiar os nossos putos! Estão a ver o contraditório da situação? Pois... Por isso é que eu apoio uma equipa B no Benfica! Por isso, para aqueles que insistem que o jovem futebolista não tem qualidade, JJ pareceu, em Portimão, querer inverter esse paradigma! Pelo menos deu sinal! E não estamos a falar de um Pêro Pinheiro! Era o recentemente ex-primodivisionário Portimonense! Por isso, e se o nosso treinador seguir esta linha, muitos parabéns a JJ, pela aposta e pela confiança que demonstrou nestes putos! Miúdos que se ele quiser, serão o futuro do Benfica! E a correr bem, se daqui a 3/4 anos vendessemos estes miúdos o lucro seria bem maior do que só vender argentinos e brasileiros! Clap, clap JJ! Constrói o Benfica de futuro! Ainda gostaria de ver os "JJ babies"! Só mais uma coisa: se tivessemos perdido em Portimão eu apoiaria JJ na mesma!

E por causa dessa aposta, teremos em Basileia um Benfica fresquinho! Com Javi recuperado de lesão e Aimar a 100%. Com Maxi descansado da selecção e Emerson a precisar é de... jogo! Cardozo e Gaitán em pleno! Por isso, mesmo, santa paciência, o favoritismo é todo nosso. E temos a chance de chegar a Old Trafford em 1º lugar! E de termos a nossa situação mais que arrumada! E é nesta realidade, que os "alérgicos" à rotação têm que pensar! A Liga dos Campeões é para ganhar... jogo a jogo! E só o podemos fazer se tivermos "vários" Benficas ao longo da temporada! E se todos os jogadores forem de fiar! Não me parece que na época passada JJ tivesse esta confiança em miúdos! Trabalho de Manuel Sérgio? Se calhar...

Ganhar na Suiça deveria ser um imperativo! Não pela vertente desportiva mas sim pela motivacional! Imaginem: o estádio cheio de portugueses num país distante, a puxar por nós e em êxtase! Pensem no que os jogadores que só chegaram à Luz agora irão sentir... UAU, queremos nos sentir assim sempre! Mais trabalho para Manuel Sérgio? Talvez... Trazer ao de cima estes sentimentos!

Off topic: Yannick Djaló, ao que parece, é um jogador livre. Creio que o rapaz, nas mãos de JJ, fazia-se bom! Ou no mínimo, daria um útil jogador de plantel. Tem potencial, força e velocidade. Creio que o nosso técnico lhe iria dar bom uso!

6 comentários blogger

  1. Parece mesmo que foi desta que JJ aprendeu. Não podíamos chegar novamente a Fevereiro com a equipa base de rastos e correr o risco de perder tudo por falta de 'força nas canetas'. A rotação, com jogadores em quem ele pode confiar, só beneficia todos. O Benfica, os próprios jogadores e até JJ, que atenua a insatisfação de quem não costumava jogar. Assim se fortalece o espírito de grupo.
    Abraço

    ResponderEliminar
  2. A diferença face ao ano passado é gritante, este ano vemos a nossa equipa entrar em campo com o Miguel Victor, o D. Simão, o Rodrigo e o Nelson Oliveira, sem falar no Capdevila, Eduardo, Matic (que nao tem sido apostas para o 11) e sentimos que vamos jogar para ganhar e, acima de tudo, que PODEMOS ganhar.
    O que é que voces sentiam qdo viam entrar em campo Julio Cesar, Carole, Jardel, C. Peixoto, F. Meneses, Kardec no 11 juntos? eu sei o que sentia, medo.

    Este ano nao só temos banco como temos também miúdos que nos asseguram o futuro.

    Abraços
    Joao Pedro
    Assim sim, força Benfica, vence por nós

    ResponderEliminar
  3. O Rodrigo ainda vai dar que falar já este ano.

    ResponderEliminar
  4. Concordo com opinião excepto numa coisa, não digo que o Manuel Sérgio não tenha esse mérito, não o ponho em causa, mas também não é menos verdade que o JJ este ano em relação à época transacta e, mesmo à época do título, dispõem de um rácio maior de qualidade/quantidade... Se não basta reparar que para cada posição temos sempre uma alternativa viável, e, em muitos casos de igual ou mesmo superior qualidade...veja-se, se falhar o Artur, temos o Eduardo, Luisão e Garay temos o Miguel Victor, Javi temos Matic, e no miolo ofensivo então as soluções é que não faltam..agora façam o mesmo exercício com o plantel da época anterior?!?! Só Maxi é que não tem substituto, a não ser que haja outro Maxi eheheh

    ResponderEliminar
  5. Matic parece-me a mim que foi um negócio para encher chouriços! No mercado interno arranjávamos um jogador à altura do sérvio! O próprio Nuno Coelho... Mas bom, já que o temos, é trabalhá-lo!
    Já Eduardo, insisto: não foi boa opção! Nem para o próprio, nem para o SLB! Mas "keepers" portugueses há poucos. Eu tinha mantido o Moreira no plantel. Porque na 1ª Liga,português, só mesmo o Rui Rêgo, que até um gr interessante

    ResponderEliminar
  6. JJ sempre fez gestão de grupo nos anos anteriores. Por exemplo fala-se aqui de chegar a Janeiro "de rastos" (conversa de comunicação social), mas no ano passado foi nesse período que ganhamos 18 jogos consecutivos, recorde que nem o Eusébio conseguiu ...

    A grande questão é mais do mesmo: na bancada, todos somos grandes treinador. Mas depois vamos ver e somos pouco originais, já que o que falamos e comentamos, também o fazem os especialistas da comunicação social. E que se saiba nunca nenhum deles chegou a treinador ...

    Blá, blá, em futebol é de facto preciso muito cuidado e muito rigor para falarmos com sentido de pedagogia.

    Ontem fui ver o Mirandela-Setúbal. A dada altura o Carlos Xistra mostrou amarelo a um defesa do Setubal que não conseguiu travar o avançado da casa, e recorreu aos braços e encontrões para o derrubar. Fantástico. No ano passado no 2º jogo da Taça com o FCP, Sapunaru derrubou o Saviola que estava enquadrado com a baliza, o jogo estava 0-0, e devia ter saído expulsão com vermelho directo, ou no minimo amarelo, que seria o 2º ...

    Xistra conhece as leis de jogo. Mas estas aplicam-se de acordo com critérios determinados. A favor do FCP e contra o SLB. Com 0-0 e menos um em campo, o FCP nunca na vida eliminava o Benfica. E nós não tinhamos acabado como acabamos e eles se calhar também não. Porque eles ficaram motivadissimos com essa vitória improvável, e nós derrotados quando contávamos e merecíamos ter passado à final.

    Para variar, e tal como no caso de Roberto, os analistas preferiram ficar a falar da atitude do Benfica, desviando as atenções, do que falar nos erros decisivos do árbitro para o resultado final. E não falaram de Roberto porque quem defendeu foi Júlio César ...

    O futebol e muito mais complicado do que tácticas, jogadores, etc...

    ResponderEliminar

Atenção: O NGB mantém um registo completo de todos os comentários. Se não estiver registado, assine sempre o seu comentário. Se não o fizer, não se queixe se não for publicado. Seja moderado na linguagem. Se não o for, não se queixe se o seu comentário não for publicado. Comente o assunto do post, salvo algum off-topic que se enquadre no âmbito do NGB

ranking