O Novo Blog Geração Benfica é agora um espaço aberto a outros bloggers benfiquistas. Os autores dos textos serão os únicos responsáveis pelos mesmos, não sendo definida qualquer linha editorial ou obrigatoriedade. email: novogeracaobenfica@gmail.com


quarta-feira, 19 de maio de 2010

FORMAR! Jogadores, equipas e Clubes!

 ●  6 comentários  ● 
A propósito a entrada de Bruno Maruta para o topo da hierarquia do Dpt. de Prospecção do SLBenfica, com a inclusão do David Simão e do Leandro Pimenta na convocatória para os EUA e na linha do empréstimo de Roderick Miranda para o Rio Ave, penso que é tempo de falar um bocadinho na formação do SLBenfica.

À séria, à seria... a nossa formação teve um "boost" fortíssimo com António Carraça. Foi pela mão dele que apareceram valores como Bruno Maruta, Rodrigo Magalhães e Miguel Soares para se afirmarem no Dpt. de Prospecção do SLBenfica. Apesar de ter sido o período em que também entraram estrangeiros (como Yartey ou Bakary) na sua maioria africanos, a aposta foi fortíssima nos portugueses.

Basta olhar para tópicos passados no GB para recordar os nomes que hoje evoluem na nossa formação ou já emprestados e que nasceram nessa "fornada" como, Miguel Victor, Romeu Ribeiro, Ruben Lima e André Carvalhas numa primeira fase, logo seguidos por David Simão, Leandro Pimenta, Miguel Rosa e Yartey; e agora com Roderick Miranda, Nelson Oliveira, Bakar, Mario Rui, Danilo Pereira, Lassana Camará e Ruben Pinto. Isto sem esquecer Jean Silva, Diego Lopes e Evandro Brandão que são três valores que chegaram este ano com elevado potencial.

Se fizerem continhas, estamos a falar da formação, nos últimos três anos, de 18 jogadores, 15 deles com origem nas nossas camadas jovens desde tenra idade. E estou a falar apenas dos jogadores que terão potencial maior para afirmação efectiva a uma escala mais elevada, pois ainda temos jogadores como André Soares, João Pereira, Ivanir Rodrigues ou Coelho. Portanto, num total de mais de 20 jogadores formados no SLBenfica nos últimos três anos.

Nos últimos dois anos, infelizmente, houve uma entrada exagerada de jogadores estrangeiros nas camadas jovens dos três grandes, do qual o Benfica não ficou à margem, com uma inundação de jogadores brasileiros que pouco ou nada trazem às equipas e chegam em idade já dos dois últimos anos de junior, castrando o lugar a jovens portugueses.

Em tempos defendi que o SLBenfica deveria ter uma estratégia de formação de um "protótipo de jogador Benfica" e de um "protótipo de treinador Benfica". Ambos apoiados na sua formação nas camadas jovens do SLBenfica e que teriam necessariamente que assentar a continuação da sua formação em protocolos estabelecidos com clubes da II Divisão B (zona Sul); Liga de Honra e 1a Divisão.

O percurso de formação deverá começar, onde está a começar agora, nas idades mais jovens dos 6 anos - sendo que é fundamental retirar estas selecções de Pré-Escolas (um percurso de três anos), da Escola de Futebol do SLBenfica para o Departamento de Formação do SLBenfica, sob a responsabilidade e estratégia deste departamento.

É absolutamente vital NUNCA dissociar o percurso de formação de treinadores, da formação de jovens e jogadores (atenção que o "e" não é por acaso). Os treinadores, para poderem investir a sua dedicação aos projecto de formação, têm obrigatoriamente que ter um projecto de carreira no SLBenfica. Evoluir nos escalões de formação e chegar a Clubes semi-profissionais e depois profissionais, com a ambição de um dia regressarem ao SLBenfica para adjuntos ou mesmo treinadores principais.

Deverá ser o SLBenfica a criar essas condições, com protocolos e relações preferenciais com clubes, que garantam a entrada anual de um a dois jovens jogadores e e um treinador de dois em dois anos num clube da II Divisão.

É, depois, fundamental que este percurso não seja interrompido por dois tipos de excessos:

1) Antecipar a entrada dos jogadores nos planteis para "mostrar serviço", mantendo os jogadores sem competir por períodos longos quando o fundamental é garantir um elevado ritmo competitivo;
2) Ou esquecer esses atletas e continuar a apostar em jogadores de qualidade duvidosa mantendo os jogadores jovens em empréstimos sucessivos até romper o vinculo com o SLBenfica.

É preciso, nesse aspecto, que o SLBenfica tenha uma estrtutura dedicada a acompanhar de perto - técnica e pessoalmente - os jogadores emprestados. Alguém que os jogadores saibam que vai ver jogos deles (joguem onde jogarem), que lhes liga a saber deles, que vai ter com eles para jantar e saber como se sentem. Fazer os jogadores sentirem-se acompanhados. Por outro lado, é preciso ter consciência que não basta ser formado nas escolas do SLBenfica. E nem sequer basta ser acima da média. É preciso ser muito superior a qualquer outro jovem da mesma idade...

Ainda assim, cabe ao Clube saber estabelecer as parcerias correctas que garantam a estabilidade dos jovens (familiar e desportivamente) e que acompanhá-los de forma a garantir que evoluem e têm estímulos para trabalhar para evoluir. É preciso ter uma estrutura (pequena) de acompanhamento.

Como em tudo na vida, é preciso que haja uma liderança de topo que, mais do que ser alguém da confiança do Presidente, perceba do fenómeno da formação e em quem os jovens se revejam. Actualmente isso não acontece com o Sr. Manuel Ribeiro. A minha proposta, até para garantir a perfeita sintonia entre o futebol profissional e de formação seria que a liderança DIRECTA desse departamento ficasse a cargo de Rui Costa, mantendo Nené enquanto responsável operacional.

Só desta forma será possível estabelecer um acompanhamento directo de todos os temas da formação, como parte integrante de uma estratégia global, aliviando cada vez mais os obstáculos de transição.

Para fechar, recordando o que se está a passar num clube com tradição na formação e que está a deitar à rua uma estratégia de anos para defender agendas pessoais de recém empossados incompetentes dirigentes - o SportingCP.

Não vou sequer entrar na polémica estéril de se a formação do SportingCP é ou não melhor que a do SLBenfica. Eu pessoalmente não avalio esse tipo de questões pelos resultados, mas sim por um conjunto de variáveis que me levam a concluir que o SportingCP está a perder algumas coisas que já fez muito bem no passado e que o Benfica, ainda assim, ainda tem algumas questões de organização e estruturação a aprender com o rival.

O que está, este ano, a acontecer no SportingCP é a loucura da contratação de jogadores que agradam apenas a empresários, na esperança de não voltar a repetir as épocas que de desorganização e desastre que caracterizaram as últimas épocas do Sporting. Ao invés de apostar (não é só integrar no plantel) em jovens jogadores como Wilson Eduardo, André Santos, Cédric, William Carvalho ou Baldé... estão a preparar-se para contratar jogadores como Vitor Gomes, Petrovic, Maniche (surrealista), etc.

Novamente, a palavra de ordem deve ser equilibrio e eu defendo que devem haver anualmente pelo menos dois a três jovens de elevado potencial que tenham a oportunidade de integrar os planteis e desenvolver as suas capacidades e termino deixando-vos uma frase de Roderick Miranda este ano: "Aprendi muito só a olhar diariamente como treinam David Luiz e Luisão".

Este é, portanto, a minha visão da formação para o SLBenfica e do enquadramento de formação de jogadores e treinadores, reforço "e treinadores", que entendo que deveríamos criar de forma estratégica. Ideias-chave detalhadas acima:

- Liderança geral da Formação por Rui Costa apoiando operacionalmente em Nené
- Proposta à FPF de limitação de jogadores estrangeiros nas equipas de formação (máximo 4)
- Integração das selecções de Pré-Escolas no Departamento de Formação
- Definição de 5 parcerias na II Divisão B, Liga de Honra e I Divisão para empréstimo anual de jogadores-chave da formação.
- Definição de 3 parcerias na III Divisão, II Divisão B e Liga de Honra para plano de evolução de formação de treinadores de pois em dois anos ou de três em três anos.
- Modelo evolutivo de treinadores nos escalões de formação, a começar em Pré-Escolas, até aos Juniores e parceiros de futebol Profissional e Semi-Profissional
- Modelo evolutivo de Integração para jogadores nos primeiros dois (a três anos) de senior, de acordo com as parcerias estabelecidas.
- Inclusão anual no plantel senior, de forma selectiva e muito criteriosa, de um a dois jogadores formados no Clube.

6 comentários blogger

  1. Fantástico GB! Aqui aprende-se alguma coisa, parabéns.
    Uma chamada de atenção apenas, as designações dos campeonatos mudaram de Liga para Superliga, de Liga de Honra para 2ª Liga e de 2ª B para 2ª Divisão.
    Abraço.

    ResponderEliminar
  2. GB, vota Eusébio! ;)

    Quem é o melhor avançado na história do campeonato do mundo?

    http://uk.eurosport.yahoo.com/football/
    (votação no fim da página, em baixo)

    ResponderEliminar
  3. Mais uma vez um grande post o qual concordo inteiramente.
    Desde já como socio do Glorioso quero dar-lhe os parabens por o seu fantástico blog que sigo já há algum tempo (ainda antes da paragem a quando das eleições).
    O amigo Geração Benfica para além de um grande benfiquismo tem qualidades de gestão futebolistica a todos os niveis pelos post´s que escreve que sinceramente gostava que aplica-se no nosso Glorioso. Sei que em alguns aspectos não concorda com o presidente, que chegou a critica-lo mas digo-lhe mesmo não concordando com tudo o que escreve e pensa sobre o futebol do Glorioso e o presidente, eu como socio gostava que o amigo com todas as suas formas e ideias de gestão do futebol e do clube em geral as pudesse transmitir e porque não aplicar no clube pois uma pessoa com as suas qualidades de gestão desportiva devia ser aproveitada pelo nosso Glorioso.
    Por tudo so meus parabens e continue a deliciar-nos com os seus fantásticos textos.
    VIVA O BENFICA

    ResponderEliminar
  4. Amigo "O GLORIOSO" as ideias do GB são publicas e aplicáveis, por quem tem o poder para tal, em qualquer clube.

    Não tenho qualquer intenção ou ambição de ser eu a aplica-las nem estou disponivel para nada que o envolva. O meu contributo é no espírito anónimo e publico. Quem quiser aproveitar... é acessivel por qualquer um.

    ResponderEliminar
  5. Boa noite.
    De facto as ideias são boas, mas resta seber se têm aplicabilidade, ou mesmo se algumas delas já não estão implementadas.

    Sinceramente não acompanho os jogadores da formação que estão emprestados mas do actual plantel de juniores só vislumbro futuro ao Lassana Camara e ao Nélson Oliveira. Não sei como Envandro Brandão alguma vez jogou no Man Utd.

    Claro que todos gostavamos de ver mais jogadores das nossas escolas no plantel mas não dá para andar a brincar às formações. O mais importante é que todos os jogadores que estão no plantel tenham utilidade.

    Mais do que nunca confio no trabalho dos responsáveis do Benfica e os jogadores da formação vão aparecer quando tiverem de aparecer, se tiverem de aparecer. Eles lá sabem o que fazem... Nós pagamos as quotas e vamos ver os jogos que é essa a nossa parte.

    Abraço.

    ResponderEliminar
  6. GB;

    Concordo com a visão geral da estrutura pois parece-me um modelo credível. O problema é a conjuntura que, sem ser estrutura, aliás muito diferente, está estruturalmente enraízada no clube há muito tempo. Complexo? Não. Passo a explicar.
    Esta visão que defende pode até estar correcta mas esbarra num problema crónico do Benfica que é a precariedade. Como se pode estruturar algo se os elementos que compõem os departamentos vivem na corda, a recibos, sem garantias de poder ficar na época seguinte? Como se pode melhorar se mudando lideranças como agora parece fica tudo na mesma pois o problema da instabilidade permanece?
    O Benfica não tem formação. O Benfica brinca à formação. E digo-o com mágoa. Não se pode pagar a principescamente, com o país em crise ainda por cima, a dirigentes de topo na área e manter anonimamente e precariamente toda uma estrutura.
    Mude-se o que se se mudar o Benfica não tem vocação para a formação, só mudando muito mas muito em termos de recurso humano. Nunca se pode chegar a fim de junho e correr o risco de perder toda a estrutura. Em nenhum clube organizado isso acontece.
    Mude-se para esta ou aquela pessoa, na verdade tudo fica igual, nunca há uma correlação estreita entre desempenho e evolução. Esse é o problema de anos do nosso Benfica.

    Parabéns pelo post e um bem haja para vós.

    ResponderEliminar

Atenção: O NGB mantém um registo completo de todos os comentários. Se não estiver registado, assine sempre o seu comentário. Se não o fizer, não se queixe se não for publicado. Seja moderado na linguagem. Se não o for, não se queixe se o seu comentário não for publicado. Comente o assunto do post, salvo algum off-topic que se enquadre no âmbito do NGB

ranking